Mais AD

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mais AD
Logotipo da empresa operadora de celular Mais AD
Razão social Mais Ad Credencia de Telefonia S.A.
Sociedade anônima
Slogan Deixe a fé falar mais alto
Atividade Telefonia móvel
Internet móvel
Gênero Telecomunicações
Fundação 14 de janeiro de 2015 (4 anos)
Área(s) servida(s)  Brasil
* Comercialização de chips apenas no estado de São Paulo[1]
Proprietário(s) Assembleia de Deus
Presidente Raul Aguirre
Empregados 400
Acionistas Ricardo Knoepfelmacher
Significado da sigla Mais AD (Assembleia de Deus)
Website oficial http://www.maisad.com.br

A Mais AD é uma operadora móvel com rede virtual ou MVNO (Mobile Virtual Network Operator) criada pela Assembleia de Deus em parceria com a Movttel, tendo como diretor geral Raul Aguirre[2] e como principal investidor Ricardo Knoepfelmacher,[3] uma credenciadora da operadora de telefonia móvel Vivo que é detentora de 50% do capital do empreendimento,[4] enquanto o restante está com pessoas físicas e jurídicas ligadas à Assembleia de Deus.

História[editar | editar código-fonte]

A empresa surgiu em 14 de janeiro de 2015, até então como “Alô Serviços”, uma operadora móvel com rede virtual ou MVNO (Mobile Virtual Network Operator) criada pela Assembleia de Deus, em parceria com a Movitel,[5] que depois teve sua nomenclatura modificada para Mais AD pois o nome Alô Serviços não foi aceito inicialmente pela Vivo na homologação do Contrato para Representação na prestação do SMP por Credenciado - MVNO. Foi aprovada pela Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) como operadora de telefonia móvel virtual credenciada pelo órgão regulador brasileiro tendo a Movttel sendo sua enabler – faz o elo entre Vivo e Mais AD. [6][7]

Em 28 de janeiro de 2015, o superintendente de competição da ANATEL, senhor Carlos Manuel Baigorri, homologou o Contrato para Representação na prestação do SMP por Credenciado - MVNO firmado entre a Telefônica Brasil S. A. e Alô Serviços de Telefonia Móvel LTDA.[8][9]

A empresa tem entre seus investidores, o ex-presidente da Brasil Telecom (incorporada à Oi), Ricardo Knoepfelmacher,[3] que além de investidor é um consultor experiente em telecomunicações.[10]

A operadora começou a vender seus chips e prestar seus serviços somente em 5 de outubro de 2015,[11] com os mesmos planos de serviços que os da operadora Vivo. Aguirre explicou que a demora deu-se por “integrações sistêmicas e complicadas com a Vivo”, tanto que apenas o acesso pré-pago foi liberado e não há previsão para o pós-pago. [6]

Falha[editar | editar código-fonte]

Em 11 de maio de 2017 ocorreu uma falha no sistema da empresa Mais AD que permitiu a disponibilidade de internet gratuita nos celulares com os seus chips. Houve pessoas que, se aproveitando dessa falha, vendiam o chip por valores um pouco mais caros prometendo internet ilimitada gratuita. O problema ocorreu devido a manutenção que a Vivo estaria realizando na rede.[12]

Referências

  1. «Mais AD - Planos e Promoções». Consultado em 27 de outubro de 2016 
  2. Soares, Edileuza (2 de outubro de 2015). «Entra em operação operadora móvel Mais AD, criada pela Assembleia de Deus - B!T magazine». B!T magazine. Consultado em 17 de julho de 2016 
  3. a b «Assembleia de Deus lança operadora de celular virtual». Opinião & Notícia. 1 de outubro de 2015. Consultado em 13 de setembro de 2016 
  4. «Mais AD: Assembleia de Deus lança operadora virtual de celular e pretende ser a maior do mundo». tudocelular.com. 1 de outubro de 2015. Consultado em 17 de julho de 2016 
  5. «Anatel dá licença para Assembleia de Deus ser operadora de celular virtual na rede da Vivo - TeleSíntese». www.telesintese.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  6. a b Nassif, Luis (2 de outubro de 2015). «Assembleia de Deus lança operadora de telefonia móvel». GGN - O jornal de todos os brasis. Consultado em 12 de setembro de 2016 
  7. «Alô Serviços, MVNO ligada à Assembleia de Deus, vai operar no Brasil». Telecom. Convergência Digital. 30 de janeiro de 2015. Consultado em 5 de outubro de 2016 
  8. Aquino, Miriam (30 de janeiro de 2015). «Anatel dá licença para Assembleia de Deus ser operadora de celular virtual na rede da Vivo - TeleSíntese». www.telesintese.com.br. TeleSíntese. Consultado em 5 de outubro de 2016 
  9. BAIGORRI, Carlos Manuel (28 de janeiro de 2015). «Imprensa Nacional - Visualização dos Jornais Oficiais» (PDF). pesquisa.in.gov.br 21 ed. Diário Oficial da União. p. 112. ISSN 1677-7042. Consultado em 5 de outubro de 2016 
  10. Lopes, Leiliane Roberta (3 de fevereiro de 2015). «Assembleia de Deus terá operadora de celular». Ciência & Tecnologia. Gospel Prime. Consultado em 13 de setembro de 2016 
  11. Bourroul, João Mello (1 de outubro de 2015). «A primeira operadora evangélica do mundo foi lançada no Brasil». Galileu. Editora Globo S/A. Consultado em 24 de agosto de 2016 
  12. «Operadora evangélica vende internet ilimitada para clientes 'por engano'». www.minhaoperadora.com.br. Minha Operadora. 28 de maio de 2017. Consultado em 11 de outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]