Schincariol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Brasil Kirin. (desde junho de 2018)
Se discorda, discuta sobre esta fusão aqui.
Razão social Grupo Schincariol
Indústria Bebidas
Fundação 1939
Encerramento 2012
Sede Itu, SP
 Brasil
Produtos Bebidas em Geral
Sucessora(s) Heineken
Website oficial www.schincariol.com.br

A Schincariol foi uma indústria brasileira que iniciou suas atividades produzindo refrigerantes, posteriormente estendeu sua participação no ramo de cervejas. Em 2011, o Grupo Schincariol foi vendido para o grupo japones Kirin Holdings Company[1] com sede mundial em Tóquio no Japão.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1939 a Schincariol iniciou suas atividades produzindo o refrigerante Itubaína com sabor tutti-frutti.[2] Atualmente com treze unidades fabris sendo que a matriz fica na cidade de Itu, no Estado de São Paulo.[3]

Além de atender o Brasil, a empresa exportava para os países do Mercosul, Europa e Ásia.

Marketing[editar | editar código-fonte]

Em 2003, a companhia Schincariol lançou a campanha "Experimenta!", onde um fiel bebedor de cerveja tenta evitar provar a Nova Schin. Ele acaba sendo convencido pelo garçom e por uma multidão de gente que grita "Experimenta!". Ao final, aparece o cantor Zeca Pagodinho, que prova o novo produto e aprova.

Desde 2007, a Schincariol tem como garota-propaganda a cantora baiana Ivete Sangalo.

No futebol, patrocina atualmente o Ituano, clube da cidade de Itu, onde fica a matriz da empresa. Patrocinou a equipe em diversas vezes, de 1997 até os dias de hoje. Patrocinou, em 2002, a Portuguesa.

Venda do grupo[editar | editar código-fonte]

Em 2011, 50,45% do Grupo Schincariol foi adquirido pela Kirin Holdings, do Japão, por R$ 3,95 bilhões.[4]

No final do mesmo o CADE aprova a compra 100% da empresa pela empresa Kirin Holdings por R$ 2,3 bilhões.[5][6]

Em 2012 a Schincariol passa a se chamar Brasil Kirin[7]

Referências

  1. [1]
  2. ABIR. «O timeline da indústria de refrigerantes». Consultado em junho de 2010.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. SCHINCARIOL. «Unidades fabris e regionais». Consultado em junho de 2010.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. [2]
  5. Daniela Barbosa (7 de dezembro de 2011). «Cade aprova compra da Schincariol pela Kirin». Veja.com. Consultado em 7 de dezembro de 2011. 
  6. «Japonesa Kirin anuncia a aquisição de 100% da Schincariol». Veja.com. 4 de novembro de 2011. Consultado em 7 de dezembro de 2011. 
  7. Marcela Ayres (12 de novembro de 2012). «Schincariol vira Brasil Kirin e quer faturar R$ 3,5 bilhões». exame.abril.com.br. Consultado em 2013 de janeiro de 177.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.