Ituano Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ituano
ItuanoFC.png
Nome Ituano Futebol Clube
Alcunhas Galo de Itu,
Rubro-Negro,
Galo Rubro-Negro de Itu
Mascote Galo
Fundação 24 de maio de 1947 (71 anos)
Estádio Novelli Júnior
Capacidade 18.560 Lugares
Localização Itu, Brasil
Presidente Brasil Ricardo Giordani
Brasil Juninho Paulista (Gestor)
Treinador Brasil Fabinho Santos
Patrocinador Brasil Unimed
Brasil Starrett
Brasil ApoloSpuma
Material (d)esportivo Brasil Kanxa
Competição São Paulo Campeonato Paulista
Brasil Campeonato Brasileiro
Website www.ituanofc.com
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Ituano Futebol Clube é um time de futebol da cidade de Itu, interior do estado de São Paulo. Fundado em 24 de maio de 1947, suas cores são rubro-negras.

História[editar | editar código-fonte]

Empresários da Estrada de Ferro Sorocabana, estabelecida em Itu, fundaram em 24 de Maio de 1947 a Associação Atlética Sorocabana. Em 1960, o clube mudou o nome para Ferroviário Atlético Ituano, e em 1990 mudou seu nome para Ituano Futebol Clube.

Em 1977, Sérgio Fioravante, Otávio Boni, José Cláudio Carneiro (ex-ponta direita do bicampeão Clube Atlético Ituano), Vicente Elias Schanoski, Chiquito Pezzodipane e outros, unificaram o futebol da cidade em torno do Ferroviário Atlético Ituano - (FAI) e reativaram a Liga Ituana de Futebol, e em 1978, o clube jogou a Terceira divisão da Federação Paulista de Futebol do Campeonato Paulista.

A equipe de Itu começa a empolgar a torcida a partir de 1984, realizando boas campanhas na Segunda divisão estadual, enchendo o Estádio Municipal Novelli Junior. Em 1989, o então Ferroviário é Campeão do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, ascendendo a divisão principal no ano seguinte - com o técnico Marcos Guerra.[1] Essa campanha movimenta a cidade de Itu, pois pela primeira vez as grandes equipes do estado iriam jogar na cidade. Para homenagear o feito, o comediante Simplício da A Praça é Nossa criou um personagem chamado Rosauro,um garoto que vem com um boné e uma camisa do time em suas aparições no humorístico.

No início dos anos 1990, o Ituano revelou o seu maior jogador, o meia Juninho Paulista, atualmente seu Gestor, que posteriormente foi vendido ao São Paulo. Após descessos e acessos, em 1999 o Galo passa a ser administrado pelo empresário Oliveira Junior. Com isso, o clube passa a contar com uma melhor estrutura, e forma uma equipe competitiva em 2001, conquistando novamente o acesso à divisão principal do estadual.

No ano seguinte, o Galo de Itu consegue o seu maior feito na História: conquista o Campeonato Paulista, mas sem a participação dos grandes clubes da capital paulista, que disputavam o Torneio Rio-São Paulo.

Em 2002, mantendo-se na linha de conquistas, o Ituano conquista a Copa Paulista, e em 2003 o Campeonato Brasileiro da Série C. O Ituano ainda realizou boas campanhas nos campeonatos Paulista e Brasileiro Série B em 2004. Mas a partir de 2005 o clube teve resultados modestos, até o final de 2006, quando Oliveira se retira do Ituano. Com a saída dele, o Ituano passou a entrar em uma grande decadência.

A partir de 2007, o Ituano FC entra numa nova fase, com a volta de alguns dirigentes do Ituano antes da era Oliveira. No início do Campeonato Paulista, o Ituano realiza uma boa campanha, surpreendendo a imprensa esportiva, mas a equipe é desintegrada na metade do campeonato, e o Galo termina a competição na modesta 11º colocação, ficando de fora inclusive da disputa do Campeonato do Interior, sendo que posteriormente acaba rebaixado para a Série C.

Em 2008, o Galo firma parceria com a Traffic. A principio a parceria dá certo, e a equipe chega às semi finais do Interior, sendo eliminada após dois empates com o posteriormente campeão Barueri. A empresa montou um time fraco na série C e, na segunda fase, a equipe acabou rebaixada para a Série D.

Em 2009, com um time do nível da série C, a equipe lutou para não cair no Paulistão, se livrando apenas na última rodada. Após isso, a Traffic e o clube rescindiram o contrato, e o clube foi assumido administrativamente pelo ídolo Juninho Paulista. Com um time de jovens, não conseguiu passar da primeira fase na série D, porém fez uma boa campanha na Copa Paulista.

Em 2010, a equipe do Ituano não disputou nenhum Campeonato Nacional, foi o 13° colocado no Campeonato Paulista, competição em que foi campeão em 2002, e acabou sendo eliminado na segunda fase da Copa Paulista, no dia 7 de abril de 2010, O grande ídolo do Ituano, Juninho Paulista se aposenta e passa a apenas comandar a gestão o Clube.

Em 2011, apesar da grande expectativa do torcedor, o Ituano vinha com um plantel muito limitado para a disputa da A1, e, somando ao fato de não poder jogar em Itu (o estádio Novelli Júnior se encontrava em reforma desde o meio de 2010). O rubro-negro lutou contra o rebaixamento do início ao final do Paulistão. Entrou na última rodada dependendo de uma vitória frente ao Noroeste e de uma derrota do São Bernardo para a Portuguesa para permanecer na primeira divisão o time, então, conseguiu o feito de sair na última rodada. No segundo semestre, fez uma campanha praticamente perfeita na primeira fase da Copa Paulista, mas a segunda fase foi muito difícil para o time de Itú que não conseguiu avançar.

Em 2012 anunciou boas contratações para o Paulistão, como Otacílio Neto e Evando, porém a equipe não deslanchou e após a 9ª rodada se encontrava na lanterna da competição somando apenas 5 pontos. O Galo desta vez parecia que não resistiria à briga contra o rebaixamento, mas só foi chegar o treinador Roberto Fonseca no lugar de Ruy Scarpino, além de alguns reforços importantes como Jancarlos, Elton, Davi Ceará, e um dos destaques da equipe na segunda metade da competição, Adaílton que, finalmente, a equipe deu liga. Nas 10 rodadas seguintes o Galo fez uma boa campanha, conquistando mais 15 pontos e chegando na última rodada sem chances de rebaixamento. Brigou até o final por uma vaga na Série D e também por uma vaga nas finais do Interior, mas teve de se contentar com a permanência na elite paulista.

Em 2013 a história fatalmente se repetiu. O Ituano tinha como um dos objetivos a classificação para a Série D, mas essa conquista novamente não veio e o time lutou para não ser rebaixado. Com um segundo turno muito ruim, o Galo chegou na penúltima rodada na zona do rebaixamento e com uma tabela nada agradável: Enfrentaria o maior rival Paulista em Jundiaí e o Palmeiras em Itu. Os 6 pontos eram obrigatórios caso o Ituano quisesse permanecer na elite. E eles vieram. Num jogo emocionante, o Ituano ficou duas vezes atrás do placar mas conquistou uma virada heroica em pleno Jayme Cintra, e venceu mais uma Briga de Galo na história do campeonato Paulista. Assim, chegou na última rodada dependendo somente de si, pois contou com um tropeço do Mirassol e escapou da zona. Porém, na derradeira partida enfrentaria o Palmeiras, que lutava por uma melhor colocação no G8. O Galo abriu o placar na metade da etapa final, porém tomou o empate um minuto depois. O 1x1 até então livrava o Ituano do descenso, pois o Mirassol também estava empatando. Mas a história mudou. Logo após o gol do Palmeiras, o Mirassol abriu o placar de sua partida, e ainda marcou mais dois gols. Com o 1x1 em Itu e o 3x0 em Mirassol, a equipe amarela permanecia na elite enquanto o Galo estava sendo rebaixado. A torcida ituana, que de maneira surpreendente lotou o Novelli Júnior (cena que não se repetia a 9 anos desde o fracasso na série B de 2004 frente ao Fortaleza)empurrou a equipe durante os minutos finais. Com o rebaixamento praticamente sacramentado, o Ituano nada podia fazer a não ser atacar o Palmeiras. Quando muitos já choravam a queda e poucos ainda acreditavam, Fernando Gabriel arriscou de fora da área um chute despretensioso aos 46 minutos do segundo tempo. O goleiro Bruno rebateu a bola que apareceu nos pés de Marcão, prata da casa, que de maneira heroica finalizou para o fundo do gol e livrou o Ituano de mais um rebaixamento no último ato do campeonato (o quarto desta maneira nos últimos cinco anos). Na Copa Paulista o Ituano fez uma primeira fase muito boa, e mais uma vez chegou à segunda fase. Diferentemente dos outros anos, desta vez o Galo continuou firme e conquistou a classificação para as quartas de final. Depois de 10 anos o Galo voltaria a disputar um título. Mas o sonho durou pouco. Foi eliminado pelo XV de Piracicaba de maneira triste em Itu, sofrendo o gol da desclassificação aos 40 minutos da segunda etapa.

Escudo Antigo

Em 2014 o Ituano, sob o comando do técnico Doriva, conquistou o bicampeonato Paulista. Só que, desta vez, ao contrário de 2002, o Galo de Itu enfrentou, como supracitado, grandes do Estado. Fazendo boa campanha na primeira fase passou em 2º no grupo B deixando o Corinthians fora da fase de mata-mata, nas quartas de final em jogo único a equipe empatou em 0 a 0 com o Botafogo em Ribeirão Preto, vencendo nos pênaltis por 4 a 1, na semi-final também em jogo único surpreendeu o Palmeiras no Pacaembu vencendo por 1 a 0 com o gol de Marcelinho. Na final disputada em dois jogos, ambos no Pacaembu, o Ituano levou a melhor diante do Santos, vencendo o primeiro jogo por 1 a 0 com o gol de Cristian, na partida de volta o Santos devolveu o placar, nas penalidades o Ituano venceu por 7 a 6 e sagrou-se campeão paulista pela segunda vez em sua história, tornando-se o único time do interior bicampeão do estado.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

O maior rival do Ituano é o Paulista de Jundiaí, com quem protagoniza o clássico Briga de Galos. Outros grandes rivais são o Atlético Sorocaba e o São Bento, os dois da cidade de Sorocaba, além da Ponte Preta , da cidade de Campinas.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
Brasil Walber Góes
Brasil Júnior
Brasil Pedrinho
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Juninho Z
Brasil Alison Z
Brasil Ricardo Thalheimer Z
Brasil Rodrigo Sam Z
Brasil Gabriel Veiga Z
Brasil Filipe LD
Brasil Raul LE
Brasil Matheus Borges LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Guilherme * M
Brasil Tony M
Brasil Robson Júnior M
Brasil Sciola M
Brasil Juninho Arcanjo M
Atacantes
Jogador
Brasil Anderson Aquino
Brasil William Henrique
Brasil Roberto Gonçalves
Brasil Júnior Santos
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Fabinho Santos T
Brasil Rafael Cavenaghi PF

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Trofeu Camp Brasileiro serie C.jpg Campeonato Brasileiro - Série C 1 2003
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista 2 2002, 2014
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista do Interior 1 2017
Paulista Championship Trophy.png Copa Paulista 1 2002
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Série A2 1 1989

Conquistas Internacionais[editar | editar código-fonte]

Categorias de Base[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Ituano Futebol Clube
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
Brasil Campeonato Brasileiro – Série C 1 (2003)
São Paulo Campeonato Paulista 2 (2002, 2014)
São Paulo Supercampeonato Paulista 1 (2002)
São Paulo Copa Paulista 1 (2002) 3 (1999, 2003, 2015) 1 (2004)
São Paulo Campeonato Paulista – Série A2 1 (1989) 1 (1997) 1 (2000) 2 (1996, 2001)

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Temporadas do Ituano
Participações em 2018
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última A Aumento R Baixa
São Paulo Campeonato Paulista 25 Campeão (2002, 2014) 1990 2018 2
Série A2 13 Campeão (1989) 1982 2001 3
Brasil Série B 4 6º colocado (2004) 2004 2007 1
Série C 7 Campeão (2003) 1994 2008 1
Série D 4 6º colocado (2016) 2009 2017
Copa do Brasil 4 Oitavas de final (2005 e 2015) 2003 2018

Estádio[editar | editar código-fonte]

O Estádio Municipal Doutor Novelli Júnior (o majestoso da Vila Nova), ou simplesmente Novelli Júnior, é um estádio de futebol localizado na cidade de Itu, no estado de São Paulo, é a casa do Ituano Futebol Clube e tem capacidade para 19.000 pessoas. Foi inaugurado em 25 de maio de 1947 e seu gramado mede 106 x 70 m. Foi reformado em 2011, tendo sua capacidade aumentada e se tornando um dos estádios mais modernos do estado de São Paulo, contando com 19 mil assentos.

Mascote[editar | editar código-fonte]

O Mascote do clube é um galo vestindo o uniforme do time. Esse apelido se deve ao fato de em 1957, a Sorocabana travar um batalha contra o forte Clube Atlético Ituano (bicampeão da terceira divisão em 1954-55, que não tem nenhuma ligação com o Ituano FC atual), valendo o titulo da Taça Cidade de Itu. Na ocasião, a Sorocabana perdeu, mas seus torcedores afirmaram que o time brigou como um Galo, e assim, nasceu o apelido.

Jogadores históricos[editar | editar código-fonte]

Brasil Ezequiel
Brasil Juninho Paulista
Brasil Amaral
Brasil Anderson Salles
Brasil Batoré
Brasil Elicarlos
Brasil Paulo César Cruvinel
Brasil Django
Brasil Bebeto
Brasil Richarlyson
Brasil Batata
Brasil Aderaldo
Brasil Pierre
Brasil Chiquinho
Brasil Alfinete
Brasil Victor
Brasil Clodoaldo
Brasil Hermes
Brasil Vagner

Torcidas Organizadas[editar | editar código-fonte]

  • Galoucura

A Torcida Organizada Galoucura foi fundada em 12 de fevereiro de 2002, por um fanático torcedor do Ituano. A idéia surgiu em uma reunião familiar na sala de sua casa, e foi incorporada e apoiada pelos seus filhos.

Com o lema de organização e apoio ao Galo de Itu , a torcida nasceu regulamentada e sem nenhum fim lucrativo, cujo nome Galoucura foi escolhido democraticamente nas reuniões que eram registradas por atas, com a assinatura de todos os membros. Hoje a Galoucura é a maior torcida organizada do Ituano, possui até um bandeirão e conta com 630 associados que vem acompanhando o ituano em momentos marcantes.

  • Ferroviários 89

Criada em janeiro de 2018, o Ferroviários 89 é um projeto social que tem como princípios ajudar o próximo e como maior objetivo, apoiar o Ituano. Possui cerca de 70 membros.

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

Ranking atualizado em dezembro de 2016

  • Posição: 66º
  • Pontuação: 1.326 pontos[2]

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol para pontuar todos os clubes do Brasil.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências