São Bernardo Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Bernardo
São Bernado FC.png
Nome São Bernardo Futebol Clube
Alcunhas Bernô
Tigre do ABC
Aurinegro Batateiro
Torcedor/Adepto Bernardense
Mascote Tigre
Fundação 20 de dezembro de 2004 (11 anos)
Estádio Primeiro de Maio
Capacidade 13 440 Lugares
Localização Brasão São Bernardo do Campo.jpg São Bernardo do Campo, São Paulo SP,  Brasil
Presidente Brasil Luiz Fernando
Treinador Brasil Sérgio Soares
Patrocinador Brasil Santa Helena Saúde
Brasil Center Castilho
Brasil Fiat Sinal
Brasil Cristalina
Brasil Lukscolor
Brasil Crefisa
Brasil Brazul
Brasil Nöra
Material esportivo Brasil Pulse
Competição São Paulo Campeonato Paulista
Brasil Copa do Brasil
São Paulo Copa Paulista
São Paulo A1 2015
São Paulo CP 2015
13º Colocado
2ª Fase
São Paulo A1 2014
Brasil CB 2014
São Paulo CP 2014
10º Colocado
1ª Fase
2ª Fase
São Paulo A1 2013
Brasil CB 2013
São Paulo CP 2013
12º Colocado
39º Colocado
Campeão
Website São Bernardo Futebol Clube
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

São Bernardo Futebol Clube é uma agremiação esportiva da cidade de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, fundada a 20 de dezembro de 2004. Utiliza, para seus jogos, o Estádio Primeiro de Maio, também conhecido como Vila Euclides, estádio que se notabilizou nas greves operárias do início da década de 1980.

A cada competição que disputa, vai ganhando respeito e importância com os demais clubes paulistas. De 2005 a 2010 conquistou 3 acessos importantes, sendo o último para a Elite do Futebol Paulista, colocando o time e a cidade pela primeira vez no Paulistão. Também fez boas campanhas pela Copa Paulista e possui um dos times femininos mais fortes do estado além de já ter sido 3º lugar com o time Júnior pela Copa SP.

Entre 2012 e 2013, conseguiu seus primeiros títulos, sendo campeão do Campeonato Paulista da Série A2 em 2 finais emocionantes contra o União Barbarense e no ano seguinte da Copa Paulista batendo o Audax nos pênaltis por 4 a 3. Também participou pela primeira vez na história na Copa do Brasil 2013, eliminando logo de cara o Paraná Clube e em 2014 repetiu a participação porém caindo logo na primeira fase. Desde 2011, está presente na elite do Campeonato Paulista. Tendo como maior objetivo garantir uma vaga no Campeonato Brasileiro da Série D.

História[editar | editar código-fonte]

No Século XX, times como Sociedade Esportiva Irmãos Romano, Aliança Clube, Esporte Clube São Bernardo e Palestra de São Bernardo foram os times que representaram a cidade nos campeonatos estaduais mas nenhum deles chegou tão longe a ponto de disputar um Campeonato com os times mais importantes do estado. A cidade foi importante na popularização do futebol no início do Século XX pois São Bernardo do Campo foi um dos primeiros lugares onde se jogou o esporte bretão no país, quando a Vila de Paranapiacaba, local aonde os operários ingleses que chegaram no país há pouco tempo habitavam, era na época território são-bernardense (hoje pertence à Santo André).

Mesmo com toda essa história futebolística que São Bernardo do Campo possui, e por toda a importância que a cidade tem sendo a 4ª Maior Cidade do Estado, com mais de 800 mil pessoas nunca teve um clube que jogasse junto aos grandes do Futebol Paulista.

Todos sabiam que os são-bernardenses amavam futebol, e que tinha um potencial para ser grande também no Futebol. Sempre houve um sentimento muito forte de ter uma equipe muito importante na cidade e os habitantes da cidade sempre reclamavam por não ter um time importante à altura da cidade disputando os principais campeonatos de futebol do país.

Isso aumentou na década de 2000, quando os clubes vizinhos do Grande ABC conseguiam grandes feitos. O São Caetano figurava entre as principais equipes do Futebol Brasileiro após ser 2 vezes vice-campeão Brasileiro e uma vez da Libertadores. Já o Santo André conseguia importantes acessos às principais divisões como vice-campeão Paulista da Série A-2 e do Brasileiro da Série C, além do título da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Representantes do futebol amador da cidade, da Liga de Futebol de São Bernardo do Campo, autoridades políticas e ex-jogadores de equipes da cidade começaram a pensar em fazer algo pelo futebol de São Bernardo. Visto que o município tinha potencial, se espelhando nas equipes vizinhas e também nas equipes bernardenses de Vôlei e Handebol que estavam entre as melhores do país.

Mas em 2004, o Brasil se virou para a Região do Grande ABC que se tornou mais um grande pólo do futebol paulista juntamente com a Capital, Campinas e Ribeirão Preto quando o São Caetano foi Campeão Paulista e o Santo André foi campeão da Copa do Brasil. Após os feitos dos vizinhos aquele mesmo grupo que estudara há um tempo a possibilidade de um time forte em São Bernardo do Campo, começou a ouvir pelas ruas a reclamação do povo "batateiro" de que a cidade necessitava de um time de futebol do mesmo nível de seus vizinhos. Com isso, o grupo que estava envolvido neste novo projeto se apressou em meses para montar um Time de Futebol para São Bernardo. Liderada por Edinho Montemor, ex-jogador de várias equipes amadoras e profissionais da cidade além de um político muito influente na cidade há mais de 2 décadas, a ideia de um novo time de futebol começou a aparecer após setembro de 2004, após todos os envolvidos neste projeto começarem a decidir uma diretoria, estrutura e um elenco para iniciar as atividades em 2005. Antes disso, se pensou na ideia em reerguer algum clube antigo da cidade porém a tentativa não teve êxito pois um dos clubes estava licenciado por 3 anos da FPF com dívidas e uma administração que não aceitava esta possível parceria e o outro clube estava com vários problemas e passava por um reformulação que lhe fez mudar até de nome e cores na época. Então, foi decidido que um novo time seria criado e no dia 20 de dezembro de 2004 surgiu o São Bernardo FC.

O São Bernardo FC nasceu com a responsabilidade de representar a maior cidade do ABC Paulista, no cenário estadual e nacional do futebol. Em seu Brasão, o mapa da cidade e a bola de futebol traduzem a relação do time como representante da comunidade com o esporte mais popular do Brasil. O nome foi fácil de escolher. Edinho queria um nome que fosse ter fácil identificação com a cidade assim como tem as equipes vizinhas. As cores e o uniforme também foram muito bem pensadas, para que não houvesse identificação com algum clube da capital ou do ABC então decidiram pelo Amarelo e Preto. Um clube aurinegro, inspirado por grandes clubes como Peñarol e Borussia Dortmund.

E se o cão da raça São-bernardo é o mascote de Esporte Clube São Bernardo e Palestra São Bernardo, a diretoria e sua comissão pensaram em um mascote feroz, que tivesse identidade com as cores do time e que apesar de ser um mascote usado por vários times no estado de São Paulo são pouquíssimos os clubes que possuem o Tigre como mascote.

2005: Os primeiros passos[editar | editar código-fonte]

Iniciados os trabalhos com bola em janeiro do ano seguinte, foram feitos vários testes com atletas em diversos jogos-treino realizados contra equipes da região, como São Caetano, Grêmio Mauaense, Santo André, entre outros. Os testes físicos e técnicos eram realizados no campo do Volkswagen Clube, com o comando do treinador Souza.

Em 4 de abril de 2005, o São Bernardo confirmou oficialmente sua participação no Campeonato Paulista de Futebol de 2005 - Série B.

Nesta data também foi apresentado o primeiro uniforme oficial do clube: camisa, calção e meias brancas com detalhes em amarelo e preto. O segundo fardamento, amarelo e preto. No escudo, o mapa da cidade, uma bola representando o esporte, as cores do clube (branco / amarelo e preto).

Seguiram-se alguns amistosos nos meses seguintes, até que o clube estreasse de forma definitiva no futebol profissional, em 10 de abril, contra o Comercial de Registro.

O time terminou a competição em terceiro lugar e conseguiu, a vaga para a Série A3 do ano seguinte.

2006, 2007 e 2008: Série A3[editar | editar código-fonte]

Em 2006, o objetivo era se classificar à Série A2, porém a vaga bateu na trave, assim como em 2007, em que o time quase conseguiu a vaga para a A2, fazendo uma boa campanha.

Na Copinha de 2007, o São Bernardo fez seu primeiro artilheiro em uma competição oficial: Rafinha terminou o torneio com 9 gols.

Já no ano de 2008, com um time mais maduro, finalmente chegou a vaga para a A2, fazendo uma campanha vitoriosa, tornando-se a segunda melhor equipe do campeonato, perdendo apenas para o campeão Flamengo-SP.

Pela Copa Paulista, em 2006 o time foi longe e chegou as semifinais. Já em 2007 e 2008, fez campanhas medianas e não chegou nas fases finais da competição.

Destaque também para as categorias Sub-20, Sub-17, Sub-15 que disputam as primeiras divisões estaduais, assim como a equipe feminina que disputa o Campeonato Paulista da 1ª Divisão.[1]

2009 : Série A2 e troca da diretoria[editar | editar código-fonte]

Em de 2009, pela Série A-2, teve um mal início, mas aos poucos o time foi subindo de produção e venceu grandes jogos, porém acabou ficando com o 10º lugar na competição.

A troca da diretoria foi o ponto que marcou o ano de 2009 para o Bernô, em um acordo do presidente, na época Edgard Montemor, com o empresário Luiz Fernando onde Luiz Fernando assumiu a presidência do Clube. Houve então uma reestruturação interna, desde as categorias de base ao profissional, organizando o clube, mantendo os acertos e arrumando os erros. Logo no mesmo ano iniciou o planejamento e a meta, de conquistar o acesso no ano seguinte.

2010: Primeiro Acesso[editar | editar código-fonte]

Em 2010 o São Bernardo conseguiu o acesso a elite do futebol paulista terminando a competição na 4º Posição e por ironia do destino, "carimbou" seu nome na faixa de campeão do Linense ao empatar a partida de festa na casa do adversário na última rodada.

Pela Copa Paulista, o Bernô entrou para disputar o torneio como teste para temporada 2010, sem esperança de conquistar o título. Mesmo assim fez ótima campanha, perdendo a vaga nas semifinais contra o Votoraty, pelas quartas-de-final. Terminou a competição com a maior média de público.

No ano de 2010, o Bernô se classificou para a Série A1 do Campeonato Paulista.

2011: Série A1 e Queda[editar | editar código-fonte]

Na sua primeira participação na Série A1 do Paulistão, o São Bernardo fez uma campanha ruim, somou apenas 18 pontos em 19 jogos, em 5 vitórias e 3 empates. Infelizmente, o Tigre não conseguiu se superar no Paulistão 2011 e caiu para a Série A2. Mesmo com os resultados negativos durante o campeonato, a torcida, que sempre foi apaixonada, não deixou o Tigre um instante. Obteve a terceira melhor média de público do campeonato, perdendo apenas para Corinthians e São Paulo, ficando à frente de Palmeiras e, do campeão, Santos. No total, foram 101.451 pessoas que acompanharam o Bernô nas 9 partidas em casa, com uma média de 11.272 torcedores por jogo.[2]

2012: Retorno a A1 com Título Inédito[editar | editar código-fonte]

Após um péssimo começo de campeonato, com cinco derrotas consecutivas, a equipe do ABC se recuperou e conseguiu a vaga para a segunda fase do campeonato. Caiu no grupo de Red Bull Brasil, Penapolense e Noroeste, começando a fase com duas derrotas nos dois primeiros jogos. Mas o Bernô teve uma reação incrível, venceu os quatro jogos restantes e terminou na liderança da chave, conseguindo o acesso para a Série A1 do Paulista em 2013, além de uma vaga na final. Aos doze dias do mês de maio de 2012 conquistou o primeiro título de sua história ao sagrar-se campeão do segundo nível do Campeonato Paulista com um empate em 2 a 2 contra a União Barbarense

2013: Superação, Crescimento e Mais um Título Inédito[editar | editar código-fonte]

O Tigre fez um ano conforme diz uma parte de seu hino, "Atravessando Fronteiras, Superando Barreiras". Tentando alçar novos voôs o Bernô acertou a contratação de um jogador de nome: o experiente atacante Fernando Baiano, ex-Corinthians, mais acabou começando o campeonato com resultados ruins como nos campeonatos anteriores. Nas 4 primeiras rodadas o time tinha 1 empate e 3 derrotas e apenas um gol marcado. O resultado foi a demissão do até então técnico Luciano Dias. Na rodada seguinte, Édson Boaro, técnico interino, assume o time no clássico contra o São Caetano, e o resultado veio: uma goleada sobre o arquirrival por 4 a 1, vitória que dava esperança a torcida, coisa que não veio nas 2 partidas seguintes com duas derrotas, e o técnico interino Édson Boaro deixava o time para a entrada de Wágner Lopes. Em apenas um jogo com Wágner no comando, já se percebia que o São Bernardo era outro time, com mais garra em campo. A vitória não veio, mas, na rodada seguinte, empate com a Ponte Preta, até então líder do campeonato, por 0 a 0, em pleno Estádio Moisés Lucarelli. O Bernô esboçava a reação, e vieram 3 vitórias seguidas. Todos já pensavam que o Aurinegro lutaria pelo G8, mas essa esperança caiu nas rodadas seguintes com 4 derrotas e 2 empates, e parte da torcida já ia para a cidade de Itápolis com o fantasma do rebaixamento. Porém, a maior parte da torcida acreditou e o resultado veio: 4 a 0 sobre o Oeste, em pleno Estádio dos Amaros, com direito a um hat-trick de Fernando Baiano. E, assim, o time terminava a competição em 12º lugar e com a 4ª melhor média de publico do campeonato com 10.024 pagantes por partida. Com destaque para Fernando Baiano que foi o artilheiro do tigre com 10 gols.

Campeão da Copa Paulista[editar | editar código-fonte]

Na primeira fase da Copa Paulista Copa Paulista o clube se classificou em primeiro lugar em seu grupo, indo as quartas-de-final, onde eliminou a Inter de Limeira, num agregado de 3 x 1. Nas semi-Finais, eliminou o XV de Piracicaba, num agregado de 3 x 1 também. Na final passou pelo Audax, onde empatou a partida de ida por 1 x 1, e a volta por 0 x 0, vencendo nos pênaltis por 4 x 3, e garantindo o 1° título da Copa Paulista do clube.

2014: Grande Começo e Quebra de Tabu[editar | editar código-fonte]

N0 ano de 2014, o Bernô começou de forma arrasadora, vencendo os 3 primeiros jogos do Paulistão, primeiro batendo o Botafogo-SP por 1 a 0, depois fora de casa vencendo o XV de Piracicaba por 2 a 1, e na 3ª rodada, mesmo jogando no Pacaembu, venceu o Corinthians por 1 a 0, quebrando um tabu de nunca ter ganho de um time grande. Chegou na última rodada ainda ameaçado pelo rebaixamento, mas conseguiu escapar com uma goleada de 4 a 0 sobre o Marília.

2016: Boa campanha e classificação inédita[editar | editar código-fonte]

Em 2016, após um início ruim, a equipe se mostrou extremamente competitiva no estadual. Logo na primeira rodada, conseguiu arrancar um empate com o gigante Santos, na Vila Belmiro.[3] Depois de algumas partidas alternando empates e derrotas, o Bernô conseguiu uma vitória até então inédita sobre o São Paulo, por 3 a 1, e, detalhe: jogando fora de casa. [4] Na rodada seguinte, mais uma partida memorável: jogando em casa, após uma verdadeira batalha contra o Osasco Audax, conseguiu um empate por 3 a 3, com gol de Cañete no último minuto.[5] De se destacar no jogo as seguidas quedas de energia elétrica no Estádio 1º de Maio, que fizeram a partida durar quase 3 horas. Seguindo na competição, o bernô foi demonstrando cada vez mais seu potencial, sempre na briga pelas primeiras posições do grupo B, que também tinha equipes tradicionais como Palmeiras e Ponte Preta, além de Ituano e Novorizontino.

Após excelente vitória em casa contra o Red Bull por 3 a 2 de virada, na penúltima rodada, o sonho da classificação não estava muito longe: o tigre precisaria vencer o Água Santa, rival da região, no primeiro confronto entre as duas equipes na história, e ainda torcer por uma derrota do Novorizontino. O time do interior enfrentaria fora de casa o Corinthians, melhor time do campeonato. O confronto entre o Bernô e o Netuno, em Diadema, foi acirrado. Os donos da casa também dependiam de uma vitória, só que para escapar do rebaixamento. Consequentemente, começaram pressionando mais, mas aos poucos o Tigre foi dominando a partida, visto a fragilidade e o nervosismo do Água Santa, que poderia ser rebaixado diante de sua fanática torcida. Enquanto isso, o Novorizontino perdia por 3 a 0. Aos 34 do segundo tempo, Eduardo cruza na medida para encontrar Cañete, livre, que cabeceia no chão e marca o gol histórico, levando pela primeira vez o São Bernardo as quartas de final do Campeonato Paulista, e, de quebra, colocando o rival de Diadema novamente na Série A2.

O Bernô enfrentou o Palmeiras, primeiro colocado do grupo. A partida foi no Allianz Parque. A equipe batateira não se acovardou diante do verdão, porém, após uma grande partida do goleiro palmeirense Fernando Prass, saiu de campo com o revés, por 2 a 0.

Excursão à Itália[editar | editar código-fonte]

Em 2012 o São Bernardo Sub-20 fez uma excursão à Itália e saiu de lá invicto: 6 vitórias e 1 empate. Confira os jogos abaixo:

Estádio[editar | editar código-fonte]

Nome: Estádio Primeiro de Maio (“Primeirão”)
Inauguração: 20 de agosto de 1968
Gramado: Grama natural (105 x 68m)
Capacidade: 16.000 pessoas
Primeira partida: Seleção de São Bernardo 0 x 2 Santos FC
Endereço: Rua Olavo Bilac, n° 240
Bairro: Centro (Vila Euclides)
Cidade: São Bernardo do Campo/SP

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

Os principais rivais do São Bernardo são o Esporte Clube Santo André e a Associação Desportiva São Caetano. Há também uma pequena rivalidade com o Palestra de São Bernardo, porém o duelo entre as equipes aconteceu apenas em 2005, pois o Alviverde sempre permaneceu na última divisão estadual (hoje está desativado), enquanto o Tigre subia de divisão há cada ano.

Outras modalidades[editar | editar código-fonte]

Vôlei[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2012, as diretorias do Associação Desportiva e Cultural Metodista e do São Bernardo Futebol Clube fecharam uma parceria de marketing em que o clube de vôlei adotou as cores, apelido e mascote do time de futebol da cidade, formando o São Bernardo Vôlei. O São Bernardo Vôlei também poderá ser chamado de Bernô. As cores que antes eram laranja e preto passam ser amarelo e preto, e o mascote é o Tigre do ABC, igual ao do futebol. A medida foi adotada pensando em atrair torcedores e aproximar os times de vôlei e futebol. O São Bernardo Vôlei joga no Ginásio do Baetão e no Ginásio Poliesportivo Adib Moysés Dib. Seus patrocinadores são o Banco BMG, Gol Linhas Aéreas e a Volkswagen. Possui um dos times mais fortes do Estado nas categorias masculina e feminina e na última edição da Superliga Masculina terminou a competição na fase final em 6º lugar. O time de vôlei foi Campeão Nacional da Superliga de 2004-05, quando o clube ainda se chamava Banespa/Mastercard.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Paulista Championship Trophy.png Campeonato Paulista - Série A2 1 2012
Paulista Championship Trophy.png Copa Paulista 1 2013

Campanhas de Destaque[editar | editar código-fonte]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 26 de março de 2015.[6] [7] [8]

Legenda
  1. Capitão: Capitão
  2. Vindo de Empréstimo: Empréstimo
  3. Lesionado: Lesão


Goleiros
Jogador
Brasil Daniel
Brasil Luiz Daniel
Brasil Nunes
Defensores
Jogador Pos.
Brasil João Francisco Z
Brasil Diego Ivo Z
Brasil Rayan Z
Brasil Léo Veloso LD
Brasil Magal LE
Brasil Lucas Newiton LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Carlinhos V
Brasil Daniel Amora V
Brasil Daniel Pereira V
Brasil Túlio V
Brasil Jean Carlos M
Brasil Felipe Zanelatto M
Atacantes
Jogador
Brasil Henan
Brasil Tatá
Brasil Walterson
Brasil Jefferson Kanu
Brasil Paulo Marcelo
Comissão técnica
Nome Pos.
Flag of None.svg Indefinido T

Comissão Técnica[editar | editar código-fonte]

Transferências 2015[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 23 de junho de 2015.

Emprestado: Jogadores emprestados
Vindo de Empréstimo: Jogadores que voltam de empréstimo

10 Maiores Públicos[editar | editar código-fonte]

  • Observação: O Estádio Primeiro de Maio suporta até 16 mil torcedores. Mas, por condições de segurança, só é permitida a entrada máxima de 13.500 pessoas. [9] Em caso de público total não revelado, será colocado apenas o pagante.
  1. São Bernardo 2 x 2 Corinthians, 30 de janeiro de 2011 (15.559 presentes)
  2. São Bernardo 1 x 1 Audax, 24 de abril de 2010 (14.500 pagantes)
  3. São Bernardo 2 x 2 União Barbarense, 12 de maio de 2012 (13.440 pagantes)
  4. São Bernardo 1 x 3 Santos, 19 de janeiro de 2013 (13.436 pagantes)
  5. São Bernardo 1 x 1 São Paulo, 20 de fevereiro de 2014 (12.840 pagantes)
  6. São Bernardo 1 x 2 São Paulo, 20 de fevereiro de 2013 (12.372 pagantes)
  7. São Bernardo 2 x 0 Noroeste, 28 de abril de 2012 (12.236 pagantes)
  8. São Bernardo 4 x 2 União Barbarense, 17 de abril de 2010 (12.034 pagantes)
  9. São Bernardo 2 x 1 Santo André, 9 de abril de 2011 (11.836 pagantes)
  10. São Bernardo 0 x 1 Palmeiras, 22 de março de 2015 (11.650 pagantes)

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2015
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
São Paulo Campeonato Paulista 5 6º colocado (2016) 2011 2016 1
Série A2 3 Campeão (2012) 2009 2012 2
Série A3 3 Vice-campeão (2008) 2006 2008 1
Segunda Divisão 1 3ª fase (2005) 2005 2005 1
Copa Paulista 10 Campeão (2013) 2006 2015
Brasil Copa do Brasil 2 2ª fase (2013) 2013 2014

Temporadas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Temporadas do São Bernardo
São Bernardo Futebol Clube
Brasil Nacionais Flag of the United Nations.svg Internacionais São Paulo Estaduais
Ano' Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Continental/Mundial Campeonato Paulista Copa Paulista
Div. Pos. P J V E D GP GC Fase máxima Competição Fase máxima Div. Fase máxima Pos. Fase máxima
2007 Não classificado A3 2F 2F
2008 Não classificado A3 F 1F
2009 Não classificado A2 1F 10º QF
2010 Não classificado A2 2F QF
2011 D Não classificado A1 1F 17º SF
2012 Não classificado A2 F 1F
2013 D Não classificado 2F A1 1F 12º C
2014 D Não classificado 1F A1 Grupos 10º 2F
2015 D Não classificado A1 Grupos 13º 2F
2016 D A definir A1 QF A definir


     Campeão
     Vice-campeão
     Eliminado na semifinal
     Classificado à Copa Libertadores da América através do Campeonato Brasileiro
     Classificado à Copa Libertadores da América através do título da Copa do Brasil, Copa Sul-Americana ou Taça Libertadores
     Classificado à Copa Sul-Americana
     Rebaixado
     Acesso

Desempenho em competições[editar | editar código-fonte]

Brasil Competições Nacionais[editar | editar código-fonte]

Copa do Brasil
Ano Pos. Fase Máxima Último Adversário
2013 39º 2ª fase Santa Catarina Criciúma
2014 68º 1ª fase Paraná Paraná

São Paulo Competições Estaduais[editar | editar código-fonte]

Campeonato Paulista
Ano Divisão Pos. Fase Máxima Último Adversário
2005 Segunda Divisão 3ª fase São Carlos São Carlos
2006 Série A3 2ª fase Osasco ECO Osasco
2007 Série A3 2ª fase Monte Azul Paulista Monte Azul
2008 Série A3 Final Guarulhos Flamengo
2009 Série A2 10º 1ª fase Araras União São João
2010 Série A2 2ª fase Lins Linense
2011 Série A1 17º 1ª fase São Paulo Portuguesa
2012 Série A2 Final Santa Bárbara d'Oeste União Barbarense
2013 Série A1 12º 1ª fase Itápolis Oeste
2014 Série A1 10º 1ª fase Itápolis Oeste
2015 Série A1 13º 1ª fase Marília Marília
2016 Série A1 Quartas de final São Paulo Palmeiras
Copa Paulista
Ano Pos. Fase Máxima Último Adversário
2006 Semifinal Araraquara Ferroviária
2007 14º 2ª fase Campinas Guarani
2008 18º 1ª fase São Paulo Juventus
2009 Quartas de final Votorantim Votoraty
2010 Quartas de final Jundiaí Paulista
2011 Semifinal Ribeirão Preto Comercial
2012 18º 1ª fase São José dos Campos São José
2013 Final Osasco Audax
2014 10º 2ª fase Piracicaba XV de Piracicaba
2015 12º 2ª fase Mirassol Mirassol


Categorias de Base[editar | editar código-fonte]

Ano 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
Pos. 53º 29º 38º 60º 46º 21º 45º 19º 45º 32º

Dados gerais[editar | editar código-fonte]

1ª partida
Recorde de público

Obs: Reinauguração oficial do Estádio 1º de Maio, reformado e ampliado para a disputa do Campeonato Paulista Série A1 2011.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Categorias de base
Equipamentos
  • Campo de Futebol gramado, com arquibancada inicialmente para 15.800 pessoas[10]
  • 3 vestiários
  • 2 quadras de tênis, iluminadas
  • Sala para xadrez e damas
  • Sala para tênis de mesa (competição)
Cursos
  • Tênis
  • Tênis de Mesa
  • Damas
  • Xadrez

Torcidas[editar | editar código-fonte]

Ativas:
  • Guerreiros do Tigre (2005-)
  • Garras do Tigre (2010-)
  • Febre Amarela (2012-)
  • Camisa 13 (2013-)
  • Sangue Guerreiro (2013-)
Extintas
  • Bernô Chopp (2007-2009)
  • Paixão do Tigre (2008-2014)
  • Xegados no Tigre (2010-2014)
  • Império Aurinegro (2010-2015)

A Torcida aurinegra ficou famosa nos últimos anos pela mídia regional e até nacional graças a ótima média de público que o São Bernardo obteve nos últimos campeonatos, com uma média superior a 10 mil pagantes por jogo, ficando somente atrás dos times considerados grandes, sendo que em 2011 sua média foi maior que a do Santos, e em 2013 maior que a do Palmeiras. Nas divisões inferiores, o Tigre sempre foi destaque no quesito torcida, sendo que na maioria das competições disputadas, como Série A2, A3 e Copa Paulista, ele teve a melhor média de público da competição. Muitos não entendem como um time que não possui nem 10 anos de história já leva mais gente aos estádios que muitos times tradicionais como Portuguesa, Ponte Preta, Guarani, Botafogo-SP, entre outros. Mas é simples de entender, pois São Bernardo do Campo tem mais de 800 mil habitantes e é uma cidade que adora futebol. O Tigre resgatou a vontade do povo são-bernardense de ir ao estádio da sua cidade apoiar o time da casa. Além disso, as campanhas premiadas com acessos e títulos, os planos de Sócio Torcedor "Sou Bernô" e a parceria com empresas parceiras aonde o clube vende pacotes de ingressos mais baratos são os fatores chaves para o público do Tigre ser um sucesso.

O Bernô possui, atualmente, 4 torcidas. A "Torcida Guerreiros do Tigre", fundada em 2005, é a maior e mais antiga e está com o time desde a primeira temporada da história. Hoje em dia já é considerada uma das mais tradicionais da região, com mais de 10 anos sem paralização presente em todos os jogos dentro e fora de casa. A "Garras do Tigre" é uma torcida fundada em 2010 e fica no bairro Jardim Represa. Como este bairro é muito afastado do centro da cidade, todos os integrantes se reúnem em vários ônibus para irem até o Primeirão apoiar o Tigre. A grande maioria dos membros são do mesmo bairro. O "Movimento Popular Febre Amarela" é uma torcida fundada em 2012 que segue a ideologia das "barra bravas sul-americanas", e estão presentes nos jogos com suas murgas, trompete, trapos, bandeiras, tirantes e muita festa em 90 minutos e com pouco mais de 1 ano de existência já se tornou uma das principais barras do estado. Assim como a Guerreiros, seus membros vem de todas as partes da cidade.

A torcida organizada mais recente se chama "Sangue Guerreiro" e pertence ao Bairro Cooperativa sendo foi fundada pelo ex-presidente e fundador da Guerreiros, o Carlinhos. Os membros da torcida são poucos até hoje mas eles marcam presença no Primeiro de Maio desde 2013, atrás do gol.

A Camisa 13 é uma torcida organizada que além de apoiar incondicional ao Tigre também realiza uma série de projetos sociais, procurando o bem-estar dos mais necessitados. A torcida é umas das primeiras a ter registro oficial como torcida organizada com registro em cartório. A torcida hoje é dirigida por Márcio Rocha que prepara a volta aos estádios, após a troca de diretoria, para o jogo contra o Palmeiras nas quartas de finais do Paulistão 2016. - www.camisa13.net

HISTÓRIA DAS EXTINTAS

A "Bernô Chopp" foi formada por ex-integrantes da "Guerreiros do Tigre" em 2007. Seu lema era "incentivar o Bernô sempre acompanhado de uma boa cerveja". Will fundador e líder da torcida é um grande apaixonado pelo time que sempre estava com seus amigos da Chopp assistindo o jogo dando seus pitacos da beira da arquibancada.

A "Torcida Império Aurinegro" foi fundada em 2010 por ex-membros da Guerreiros e mesmo com pouco tempo de vida, representou muito dentro e fora de casa. Ela ficava localizada no Jd. Farina próximo a Vila São Pedro. Durante 2011 e 2013, junto com a TGT eram as principais organizadas do ABC e no período que esteve na ativa conquistou muito respeito com as torcidas de todo o estado por estar sempre presente em bom número. Diferente das outras torcidas que vestem predominantemente amarelo ou branco, a IAN foi a única torcida a vestir preto.

As três restantes foram torcidas pequenas de bairros distintos da cidade. A "Xegados no Tigre" era da Vila São Pedro, a "Paixão do Tigre" pertencia ao Bairro Alvarenga e a "Tigre de Bengala" era formada por um grupo de senhores da 3ª idade que se reuniam todos os jogos para incentivar o time da cidade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «História do Bernô». SãoBernardoFC.com. 
  2. «Classificação Final - Paulistão Série A1 2011». FutebolInterior.com. 
  3. «Santos x São Bernardo - Campeonato Paulista 2016 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 2016-04-11. 
  4. «São Paulo x São Bernardo - Campeonato Paulista 2016 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 2016-04-11. 
  5. «São Bernardo x Audax-SP - Campeonato Paulista 2016 - globoesporte.com». globoesporte.com. Consultado em 2016-04-11. 
  6. «Atletas». SãoBernardoFC.com. Consultado em 20 de agosto de 2013. 
  7. SILVA, Thiago Postigo (5 de junho de 2013). «São Bernardo apresenta quatro reforços para tentar o título da Copa Paulista». DiarioDoGrandeABC.com. Consultado em 20 de agosto de 2013. 
  8. «São Bernardo Futebol Clube - Jogadores Cadastrados». FutebolPaulista.com. Consultado em 20 de agosto de 2013. 
  9. «Laudo de Segurança» (PDF). LaudosEstádios.com. Consultado em 4 de maio de 2013. 
  10. FERNANDES, Walter (24 de janeiro de 2011). «Projeto prevê ampliação do 1º de Maio». ABCDMaior.com. Consultado em 25 de janeiro de 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]