Campeonato Brasileiro de Futebol de 2015 - Série C

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campeonato Brasileiro de 2015 - Série C
Brasileirão 2015 - Série C
Brasil
Dados
Participantes 20
Organização CBF
Período 16 de maio21 de novembro
Gol(o)s 461
Partidas 194
Média 2,38 gol(o)s por partida
Campeão Vila Nova (2º título)
Vice-campeão Londrina
Promovido(s) Vila Nova
Londrina
Tupi
Brasil de Pelotas
Rebaixado(s) Águia de Marabá
Madureira
Caxias
Icasa
Melhor marcador Guilherme Queiróz (Portuguesa) – 12 gols
Melhor ataque (fase inicial) 30 gols:
Melhor defesa (fase inicial) Vila Nova – 13 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Juventude 5–0 Madureira
Estádio Alfredo JaconiCaxias do Sul
29 de agosto, Grupo B
 
Guaratinguetá 5–0 Madureira
Ninho da GarçaGuaratinguetá
20 de setembro, Grupo B
Público 846 579
Média 4 455,7 pessoas por partida
◄◄ 2014 Soccerball.svg 2016 ►►

A Série C do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2015 foi uma competição equivalente à terceira divisão do futebol do Brasil. Contando como a 26ª edição da história, foi disputada por 20 clubes, onde os quatro mais bem colocados obtiveram acesso à Série B de 2016 e os dois últimos colocados de cada grupo na primeira fase foram rebaixados à Série D de 2016.

Na grande final, o Vila Nova ficou com o troféu após perder para o Londrina por 1–0, fora de casa, e golear o adversário por 4–1 no Serra Dourada. Foi o segundo título da equipe goiana, que já havia vencido a Série C de 1996.[1] Os dois finalistas, juntamente com os semifinalistas Tupi e Brasil de Pelotas, garantiram acesso para a Série B de 2016.

A primeira equipe rebaixada à Série D de 2016 foi o Icasa, após perder para o Águia de Marabá (3–2) no dia 13 de setembro, em Marabá, pela 16ª rodada.[2] No mesmo dia, o Caxias também teve o descenso confirmado após empatar fora de casa com o Londrina (1–1).[3] Em 20 de setembro, na rodada seguinte, o Madureira também teve o rebaixamento decretado após ser goleado pelo Guaratinguetá (5–0) em confronto direto contra o descenso.[4] No dia 27 de setembro, o Águia de Marabá tornou-se a última equipe rebaixada após perder para o Fortaleza (4–1) na última rodada.[5]

Formato e regulamento[editar | editar código-fonte]

A edição de 2015 manteve o formato em vigor desde 2012, uma vez que o calendário divulgado pela CBF previa apenas 24 datas para a competição.[6][7] Assim, os clubes participantes foram inicialmente divididos em dois grupos de 10 clubes, com os quatro melhores de cada grupo avançando para a fase eliminatória, começando a partir das quartas de final. Os quatro semifinalistas foram promovidos para a Série B de 2016.[8]

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Caso haja empate de pontos entre dois ou mais clubes, os critérios de desempate serão aplicados na seguinte ordem:[8]

  1. Número de vitórias
  2. Saldo de gols
  3. Gols marcados
  4. Confronto direto
  5. Número de cartões vermelhos
  6. Número de cartões amarelos
  7. Sorteio

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Em maio, a comissão de competições da Confederação Brasileira de Futebol revisou e divulgou a tabela com a grade de transmissão da Série C do Campeonato Brasileiro por parte da TV Brasil, que transmitiu o campeonato pela terceira edição seguida em TV aberta.[9] Já na TV por assinatura e em transmissões digitais, os direitos foram adquiridos pelos canais Esporte Interativo.[10] Em outubro, a TV Diário (emissora afiliada à TV Verdes Mares no Ceará e paralela à Rede Globo) adquiriu os direitos de transmissão dos jogos do Fortaleza na fase final da competição.[11]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Localização dos times por Estado.
Blue pog.svg Grupo A; Red pog.svg Grupo B.
Equipe Cidade Estado Em 2014 Estádio (mando) Capacidade[12] Títulos
Águia de Marabá Marabá Pará PA 16º Zinho de Oliveira 5 000 0 (não possui)
América de Natal Natal Rio Grande do Norte RN 17º (Série B) Arena das Dunas 32 050 0 (não possui)
ASA Arapiraca Alagoas AL Fumeirão 15 000 0 (não possui)
Botafogo-PB João Pessoa Paraíba PB 12º Almeidão (PB) 19 000 0 (não possui)
Brasil de Pelotas Pelotas Rio Grande do Sul RS 2º (Série D) Bento Freitas[13] 18 000 0 (não possui)
Caxias Caxias do Sul Rio Grande do Sul RS 15º Centenário 22 132 0 (não possui)
Confiança Aracaju Sergipe SE 4º (Série D) Batistão 14 000 0 (não possui)
Cuiabá Cuiabá Mato Grosso MT 14º Arena Pantanal 44 000 0 (não possui)
Fortaleza Fortaleza Ceará CE Arena Castelão 63 903 0 (não possui)
Guarani Campinas São Paulo SP 13° Brinco de Ouro 29 130 0 (não possui)
Guaratinguetá Guaratinguetá São Paulo SP 10º Ninho da Garça 16 095 0 (não possui)
Icasa Juazeiro do Norte Ceará CE 18º (Série B) Romeirão 10 000 0 (não possui)
Juventude Caxias do Sul Rio Grande do Sul RS 11º Alfredo Jaconi 19 924 0 (não possui)
Londrina Londrina Paraná PR 3º (Série D) Estádio do Café 30 000 0 (não possui)
Madureira Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Conselheiro Galvão 2 136 0 (não possui)
Portuguesa São Paulo São Paulo SP 20º (Série B) Canindé[14] 21 004 0 (não possui)
Salgueiro Salgueiro Pernambuco PE Cornélio de Barros 12 070 0 (não possui)
Tombense Tombos Minas Gerais MG 1º (Série D) Almeidão (MG) 3 050 0 (não possui)
Tupi Juiz de Fora Minas Gerais MG Mario Helênio 14 185 0 (não possui)
Vila Nova Goiânia Goiás GO 19º (Série B) Serra Dourada 42 000 1 (1996)

Estádios[editar | editar código-fonte]

Outros estádios[editar | editar código-fonte]

Além dos estádios de mando usual, outros estádios foram utilizados devido a punições de perda de mando de campo impostas pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ou por conta de problemas de interdição dos estádios usuais ou simplesmente por opção dos clubes em mandar seus jogos em outros locais, geralmente buscando uma melhor renda.[15][16][17][18][19]

Ainda foram utilizados o Eco-Estádio (Curitiba), o Estádio do Vale (Novo Hamburgo), o OBA (Goiânia) e o Soares de Azevedo (Muriaé).[20][21][22][23]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG Classificação ou rebaixamento
1 Ceará Fortaleza 36 18 10 6 2 30 14 +16 Zona de classificação à próxima fase
2 Alagoas ASA 35 18 10 5 3 24 17 +7
3 Goiás Vila Nova 33 18 10 3 5 24 13 +11
4 Sergipe Confiança 31 18 9 4 5 25 16 +9
5 Rio Grande do Norte América de Natal 29 18 8 5 5 23 17 +6
6 Paraíba Botafogo-PB 23 18 6 5 7 25 30 –5
7 Mato Grosso Cuiabá 19 18 5 4 9 20 25 –5
8 Pernambuco Salgueiro 19 18 4 7 7 17 20 –3
9 Pará Águia de Marabá 15 18 3 6 9 19 28 –9 Zona de rebaixamento à Série D de 2016
10 Ceará Icasa 7 18 2 1 15 15 42 –27

Confrontos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Resultados do grupo A
  AGM AMN ASA BPB CON CUI FOR ICA SAL VIL
Águia de Marabá 1–1 1–2 2–2 1–2 3–1 2–2 3–2 0–0 1–2
América-RN 2–0 2–0 4–1 2–0 2–1 0–0 2–1 2–2 2–1
ASA 1–0 3–0 1–1 1–0 1–0 1–0 3–1 1–0 1–0
Botafogo-PB 1–2 1–0 2–2 2–1 0–0 2–2 2–0 1–2 1–2
Confiança 1–1 1–0 1–1 1–2 4–1 1–0 4–0 2–0 0–0
Cuiabá 2–1 2–2 3–1 1–2 1–0 1–3 2–1 0–1 1–1
Fortaleza 4–1 1–0 1–1 3–0 1–1 1–0 2–0 4–2 3–2
Icasa 2–0 1–0 1–3 1–4 2–3 1–4 0–2 1–2 0–3
Salgueiro 0–0 1–1 1–1 4–1 0–1 0–0 0–1 1–1 0–1
Vila Nova 1–0 0–1 3–0 2–0 1–2 1–0 0–0 2–0 2–1

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Pos Equipes Pts J V E D GP GC SG Classificação ou rebaixamento
1 Paraná Londrina 34 18 9 7 2 23 14 +9 Zona de classificação à próxima fase
2 São Paulo Portuguesa 30 18 9 3 6 30 23 +7
3 Minas Gerais Tupi 30 18 8 6 4 18 15 +3
4 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 29 18 7 8 3 30 20 +10
5 Rio Grande do Sul Juventude 29 18 7 8 3 30 21 +9
6 São Paulo Guarani 29 18 7 8 3 23 17 +6
7 Minas Gerais Tombense 17 18 3 8 7 16 19 –3
8 São Paulo Guaratinguetá 16 18 4 4 10 19 30 –11
9 Rio de Janeiro Madureira 13 18 1 10 7 19 34 –15 Zona de rebaixamento à Série D de 2016
10 Rio Grande do Sul Caxias 8 18 0 8 10 14 29 –15

Confrontos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Resultados do grupo B
  BPE CAX GUA GTA JUV LON MAD POR TOM TUP
Brasil de Pelotas 1–1 1–2 2–0 1–1 3–1 3–1 4–1 2–2 0–0
Caxias 1–2 0–2 2–3 0–0 1–1 1–1 1–2 1–2 0–1
Guarani 2–2 5–3 1–0 1–1 1–2 0–0 1–0 1–0 1–1
Guaratinguetá 2–1 0–0 1–1 2–3 2–1 5–0 0–3 0–2 0–1
Juventude 2–3 0–0 1–1 3–0 1–3 5–0 3–2 1–0 2–0
Londrina 2–1 1–1 2–2 0–0 0–0 0–0 2–1 1–0 3–0
Madureira 1–1 2–2 0–0 2–0 3–4 0–1 1–2 1–1 1–1
Portuguesa 1–1 3–0 1–0 2–1 4–2 1–1 4–2 1–0 0–1
Tombense 0–0 1–0 1–2 3–3 0–0 0–1 1–1 2–2 0–1
Tupi 0–2 2–0 1–0 3–0 1–1 0–1 3–3 1–0 1–1

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
Grupo A FOR VIL FOR VIL FOR
Grupo B LON TUP LON TUP BPE TUP LON

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
Grupo A ICA AGM ICA
Grupo B TOM GTA CAX GTA CAX

Fase final[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Resultados da fase final

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Quartas de final Semifinais Final
 3 a 19 de outubro  24 de outubro a 2 de novembro  8 e 21 de novembro
                                     
 Minas Gerais Tupi* 2 2 4  
 Alagoas ASA 0 1 1  
   Minas Gerais Tupi 0 0 0 (3)  
   Paraná Londrina (pen) 0 0 0 (5)  
 Sergipe Confiança 0 0 0
 Paraná Londrina* 0 1 1  
   Paraná Londrina 1 1 2
   Goiás Vila Nova 0 4 4
 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas* 1 0 1  
 Ceará Fortaleza 0 0 0  
   Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 0 0 0 (3)
   Goiás Vila Nova (pen) 0 0 0 (4)
 Goiás Vila Nova* 1 2 3
 São Paulo Portuguesa 0 1 1

*Classificados à Série B de 2016.

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Gols[24] Jogador Time
12 Brasil Guilherme Queiróz Portuguesa
11 Brasil Leandrão Brasil de Pelotas
9 Argentina Carlos Frontini Vila Nova
Brasil Flamel Águia de Marabá
Brasil Fumagalli Guarani
8 Brasil Daniel Morais Tupi
Brasil João Carlos Madureira
Brasil Moisés Vila Nova

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro 2015
Série C
Goiás
Vila Nova Futebol Clube
Campeão
(2º título)

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Estes são os dez maiores públicos do Campeonato:

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 62 903 Fortaleza Ceará 0–0 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas Arena Castelão 17 de outubro Quartas [25]
2 39 000 Vila Nova Goiás 4–1 Paraná Londrina Serra Dourada 21 de novembro Final [26]
3 35 500 Vila Nova Goiás 0–0 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas Serra Dourada 2 de novembro Semifinal [27]
4 32 937 Vila Nova Goiás 1–0 São Paulo Portuguesa Serra Dourada 7 de outubro Quartas [28]
5 29 896 Vila Nova Goiás 0–0 Ceará Fortaleza Serra Dourada 8 de agosto 11ª [29]
6 27 566 Londrina Paraná 1–0 Sergipe Confiança Estádio do Café 18 de outubro Quartas [30]
7 27 354 Vila Nova Goiás 1–0 Pará Águia de Marabá Serra Dourada 15 de agosto 12ª [31]
8 23 345 Fortaleza Ceará 1–1 Sergipe Confiança Arena Castelão 13 de setembro 16ª [32]
9 18 050 Fortaleza Ceará 4–1 Pará Águia de Marabá Arena Castelão 27 de setembro 18ª [33]
10 17 282 Portuguesa São Paulo 1–2 Goiás Vila Nova Canindé 17 de outubro Quartas [34]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante.

Menores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez menores públicos do Campeonato:[PF]

Público[PP] Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada Ref.
1 110 Caxias Rio Grande do Sul 1–2 São Paulo Portuguesa Centenário 20 de setembro 17ª [35]
2 118 Guaratinguetá São Paulo 0–0 Rio Grande do Sul Caxias Ninho da Garça 28 de junho [36]
3 121 Cuiabá Mato Grosso 3–1 Alagoas ASA Arena Pantanal 30 de agosto 14ª [37]
4 131 Guaratinguetá São Paulo 0–1 Minas Gerais Tupi Ninho da Garça 9 de agosto 11ª [38]
5 133 Guaratinguetá São Paulo 2–3 Rio Grande do Sul Juventude Ninho da Garça 26 de julho [39]
6 165 Icasa Ceará 1–3 Alagoas ASA Romeirão 20 de setembro 17ª [40]
7 166 Brasil de Pelotas Rio Grande do Sul 2–0 São Paulo Guaratinguetá Estádio do Vale 31 de maio [41]
8 171 Guaratinguetá São Paulo 2–1 Paraná Londrina Ninho da Garça 5 de setembro 15ª [42]
9 179 Madureira Rio de Janeiro 0–1 Paraná Londrina Moça Bonita 27 de setembro 18ª [43]
10 212 Guaratinguetá São Paulo 0–2 Minas Gerais Tombense Ninho da Garça 12 de julho [44]
Cuiabá Mato Grosso 2–2 Rio Grande do Norte América de Natal Arena Pantanal 13 de setembro 16ª [45]
  • PP. ^ Considera-se apenas o público pagante
  • PF. ^ Jogos com portões fechados não são considerados.

Médias de público[editar | editar código-fonte]

Estas são as médias de público dos clubes no Campeonato. Considera-se apenas os jogos da equipe como mandante e o público pagante:[46]

  1. Goiás Vila Nova – 19 335
  2. Ceará Fortaleza – 18 073
  3. Paraná Londrina – 9 764
  4. Sergipe Confiança – 6 808
  5. Rio Grande do Norte América de Natal – 4 264
  6. São Paulo Portuguesa – 3 631
  7. Rio Grande do Sul Juventude – 3 431
  8. São Paulo Guarani – 3 179
  9. Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas – 3 161
  10. Alagoas ASA – 2 466
  1. Paraíba Botafogo-PB – 2 324
  2. Pernambuco Salgueiro – 1 615
  3. Minas Gerais Tupi – 1 509
  4. Rio Grande do Sul Caxias – 1 288
  5. Ceará Icasa – 950
  6. Mato Grosso Cuiabá – 718
  7. Minas Gerais Tombense – 593
  8. Pará Águia de Marabá – 535
  9. Rio de Janeiro Madureira – 325
  10. São Paulo Guaratinguetá – 255

Mudança de técnicos[editar | editar código-fonte]

Clube Antecessor Motivo Data Última partida Rod Pos Sucessor Ref.
Paraíba Botafogo-PB Brasil Marcelo Vilar Demitido 21 de maio Botafogo-PB 1–1 Treze[CPb] 8º (Grupo A) Brasil Roberto Fonseca [47][48]
São Paulo Guarani Brasil Ademir Fonseca Demitido 31 de maio Guarani 1–1 Tupi 7º (Grupo B) Brasil Paulo Roberto [49][50]
Ceará Icasa Brasil Vladimir de Jesus Demitido 1 de junho Icasa 1–2 Salgueiro 10º (Grupo A) Brasil Maurílio Silva [51][52]
Rio Grande do Sul Caxias Brasil Luís Antônio Zaluar Demitido 9 de junho Caxias 1–2 Brasil de Pelotas 9º (Grupo B) Brasil Marcelo Vilar [53][54]
São Paulo Portuguesa Brasil Júnior Lopes Demitido 29 de junho Portuguesa 0–1 Tupi 4º (Grupo B) Brasil Estevam Soares [55][56]
Mato Grosso Cuiabá Brasil Fernando Marchiori Demitido 13 de julho América de Natal 2–1 Cuiabá 8º (Grupo A) Brasil Josué Teixeira [57][58]
Paraíba Botafogo-PB Brasil Roberto Fonseca Demitido 20 de julho Fortaleza 3–0 Botafogo-PB 7º (Grupo A) Brasil Ramiro Souza [59][60]
São Paulo Guaratinguetá Brasil João Telê Resignado 26 de julho Guaratinguetá 2–3 Juventude 10º (Grupo B) Portugal Sérgio Vieira [61][62]
Mato Grosso Cuiabá Brasil Josué Teixeira Contratado pelo Macaé 3 de agosto Icasa 1–4 Cuiabá 8º (Grupo A) Brasil Ruy Scarpino [63][64]
Rio Grande do Sul Juventude Brasil Picoli Demitido 17 de agosto Juventude 1–3 Londrina 12ª 4º (Grupo B) Brasil Antônio Carlos Zago [65][66]
Rio Grande do Sul Caxias Brasil Marcelo Vilar Resignado 19 de agosto Caxias 1–2 Tombense 12ª 10º (Grupo B) Brasil Beto Campos [67][68]
São Paulo Guarani Brasil Paulo Roberto Demitido 22 de agosto Guarani 1–1 Juventude 13ª 6º (Grupo B) Brasil Pintado [69][70]
Rio de Janeiro Madureira Brasil Toninho Andrade Demitido 31 de agosto Juventude 5–0 Madureira 14ª 8º (Grupo B) Brasil Bruno Reis [71][72]

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

A classificação geral dá prioridade ao clube que avançou mais fases, e ao campeão, mesmo que tenha menor pontuação.

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Classificação ou rebaixamento
1 Goiás Vila Nova 44 24 13 5 6 31 16 +15 Promovidos à Série B em 2016
e finalistas
2 Paraná Londrina 43 24 11 10 3 26 18 +8
3 Minas Gerais Tupi 38 22 10 8 4 22 16 +6 Promovidos à Série B em 2016
e eliminados nas semifinais
4 Rio Grande do Sul Brasil de Pelotas 35 22 8 11 3 31 20 +11
5 Ceará Fortaleza 37 20 10 7 3 30 15 +15 Eliminados nas quartas de final
6 Alagoas ASA 35 20 10 5 5 25 21 +4
7 Sergipe Confiança 32 20 9 5 6 25 17 +8
8 São Paulo Portuguesa 30 20 9 3 8 31 26 +5
9 Rio Grande do Norte América de Natal 29 18 8 5 5 23 17 +6 Eliminados na primeira fase
10 Rio Grande do Sul Juventude 29 18 7 8 3 30 21 +9
11 São Paulo Guarani 29 18 7 8 3 23 17 +6
12 Paraíba Botafogo-PB 23 18 6 5 7 25 30 –5
13 Mato Grosso Cuiabá 19 18 5 4 9 20 25 –5
14 Pernambuco Salgueiro 19 18 4 7 7 17 20 –3
15 Minas Gerais Tombense 17 18 3 8 7 16 19 –3
16 São Paulo Guaratinguetá 16 18 4 4 10 19 30 –11
17 Pará Águia de Marabá 15 18 3 6 9 19 28 –9 Rebaixados à Série D de 2016
18 Rio de Janeiro Madureira 13 18 1 10 7 19 34 –15
19 Rio Grande do Sul Caxias 8 18 0 8 10 14 29 –15
20 Ceará Icasa 7 18 2 1 15 15 42 –27

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «É campeão! Vila Nova derrota o Londrina e fica com o título da Série C». GloboEsporte.com. 21 de novembro de 2015. Consultado em 21 de novembro de 2015 
  2. «Águia 3 x 2 Icasa - Enquanto um sonha, o outro acaba rebaixado à Série D». Futebol Interior. 13 de setembro de 2015. Consultado em 13 de setembro de 2015 
  3. «No último lance, Londrina empata com o Caxias e rebaixa o time gaúcho na Série C». GloboEsporte.com. 13 de setembro de 2015. Consultado em 13 de setembro de 2015 
  4. «Guaratinguetá bate Madureira, se livra da degola e rebaixa cariocas à Série D». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2015. Consultado em 20 de setembro de 2015 
  5. «Fortaleza manda no jogo, rebaixa Águia e garante liderança na Série C». GloboEsporte.com. 27 de setembro de 2015. Consultado em 27 de setembro de 2015 
  6. «CBF não prevê Série C do Brasileiro por pontos corridos em 2015». Diário do Nordeste. 29 de outubro de 2014. Consultado em 22 de novembro de 2014 
  7. «CBF divulga tabela básica do Campeonato Brasileiro Série C 2015». CBF. 9 de março de 2015. Consultado em 15 de março de 2015 
  8. a b «Regulamento específico da competição – Campeonato Brasileiro da Série C 2015» (PDF). CBF. 17 de março de 2015. Consultado em 12 de maio de 2015 
  9. «CBF divulga grade da televisão do brasileiro série C». CBF. 6 de maio de 2015. Consultado em 7 de maio de 2015 
  10. «CBF vende direitos de transmissão da Série C para o Esporte Interativo». Folha de S.Paulo. 14 de maio de 2015. Consultado em 16 de maio de 2015 
  11. «TV Diário vai transmitir ao vivo a partida Brasil/RS x Fortaleza direto de Pelotas». Diário do Nordeste. 7 de outubro de 2015. Consultado em 8 de outubro de 2015 
  12. «CNEF Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (PDF). CBF. 24 de outubro de 2014. Consultado em 24 de maio de 2015 
  13. «Estádio do Brasil-Pel passa por vistoria e é liberado após 4 meses interditado». GloboEsporte.com. 17 de junho de 2015. Consultado em 29 de junho de 2015 
  14. «Lusa consegue liberação, conta com brecha e volta ao Canindé no sábado». GloboEsporte.com. 22 de junho de 2015. Consultado em 27 de junho de 2015 
  15. «Punido pelo STJD, o Botafogo-PB vai estrear na Série C jogando no Amigão». GloboEsporte.com. 7 de maio de 2015. Consultado em 27 de maio de 2015 
  16. «Sem jogos há dois meses, Pacaembu recebe a 'órfã' Portuguesa na Série C». Lance!Net. 23 de maio de 2015. Consultado em 5 de junho de 2015 
  17. «Londrina inicia venda de ingressos para jogo com Tombense, pela Série C». GloboEsporte.com. 2 de junho de 2015. Consultado em 7 de junho de 2015 
  18. «Madureira muda mando de campo e passa a jogar pela manhã, em Bangu». Twitter. 24 de julho de 2015. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  19. «Brasil-Pel conta com apoio do Inter e mira "invasão" xavante ao Beira-Rio». GloboEsporte.com. 4 de setembro de 2015. Consultado em 6 de setembro de 2015 
  20. «Estádio do Vale abrigará Brasil de Pelotas na Série C». Diário de Canoas. 15 de maio de 2015. Consultado em 5 de junho de 2015 
  21. «No retorno ao OBA, Vila Nova pega o Icasa, que busca os primeiros pontos». GloboEsporte.com. 7 de junho de 2015. Consultado em 7 de junho de 2015 
  22. «Lusa sai atrás, reage no fim e arranca empate com Tombense em Muriaé». GloboEsporte.com. 27 de julho de 2015. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  23. «Sem vencer desde fevereiro, Guará derruba invencibilidade do líder Brasil-RS». GloboEsporte.com. 15 de agosto de 2015. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  24. «Brasileirão Série C – Artilharia». CBF. Consultado em 22 de novembro de 2015 
  25. «Boletim Financeiro: Fortaleza 0x0 Brasil de Pelotas» (PDF). CBF. 17 de outubro de 2015. Consultado em 21 de outubro de 2015 
  26. «Boletim Financeiro: Vila Nova-GO 4x1 Londrina» (PDF). CBF. 21 de novembro de 2015. Consultado em 1 de dezembro de 2015 
  27. «Boletim Financeiro: Vila Nova-GO 0x0 Brasil de Pelotas» (PDF). CBF. 2 de novembro de 2015. Consultado em 5 de novembro de 2015 
  28. «Boletim Financeiro: Vila Nova-GO 1x0 Portuguesa» (PDF). CBF. 7 de outubro de 2015. Consultado em 9 de outubro de 2015 
  29. «Boletim Financeiro: Vila Nova-GO 0x0 Fortaleza» (PDF). CBF. 8 de agosto de 2015. Consultado em 12 de agosto de 2015 
  30. «Boletim Financeiro: Londrina 1x0 Confiança» (PDF). CBF. 18 de outubro de 2015. Consultado em 21 de outubro de 2015 
  31. «Boletim Financeiro: Vila Nova-GO 1x0 Águia de Marabá» (PDF). CBF. 15 de agosto de 2015. Consultado em 18 de agosto de 2015 
  32. «Boletim Financeiro: Fortaleza 1x1 Confiança» (PDF). CBF. 13 de setembro de 2015. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  33. «Boletim Financeiro: Fortaleza 4x1 Águia de Marabá» (PDF). CBF. 27 de setembro de 2015. Consultado em 29 de setembro de 2015 
  34. «Boletim Financeiro: Portuguesa 1x2 Vila Nova-GO» (PDF). CBF. 17 de outubro de 2015. Consultado em 21 de outubro de 2015 
  35. «Boletim Financeiro: Caxias 1x2 Portuguesa» (PDF). CBF. 20 de setembro de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2015 
  36. «Boletim Financeiro: Guaratinguetá 0x0 Caxias» (PDF). CBF. 28 de junho de 2015. Consultado em 30 de junho de 2015 
  37. «Boletim Financeiro: Cuiabá 3x1 ASA» (PDF). CBF. 30 de agosto de 2015. Consultado em 2 de setembro de 2015 
  38. «Boletim Financeiro: Guaratinguetá 0x1 Tupi» (PDF). CBF. 9 de agosto de 2015. Consultado em 12 de agosto de 2015 
  39. «Boletim Financeiro: Guaratinguetá 2x3 Juventude» (PDF). CBF. 26 de julho de 2015. Consultado em 29 de julho de 2015 
  40. «Boletim Financeiro: Icasa 1x3 ASA» (PDF). CBF. 20 de setembro de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2015 
  41. «Boletim Financeiro: Brasil de Pelotas 2x0 Guaratinguetá» (PDF). CBF. 31 de maio de 2015. Consultado em 9 de junho de 2015 
  42. «Boletim Financeiro: Guaratinguetá 2x1 Londrina» (PDF). CBF. 5 de setembro de 2015. Consultado em 10 de setembro de 2015 
  43. «Boletim Financeiro: Madureira 0x1 Londrina» (PDF). CBF. 27 de setembro de 2015. Consultado em 29 de setembro de 2015 
  44. «Boletim Financeiro: Guaratinguetá 0x2 Tombense» (PDF). CBF. 12 de julho de 2015. Consultado em 14 de julho de 2015 
  45. «Boletim Financeiro: Cuiabá 2x2 América-RN» (PDF). CBF. 13 de setembro de 2015. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  46. «Ranking de Público». SrGoool.com.br. Consultado em 22 de novembro de 2015 
  47. «Após tropeço no Paraibano, Botafogo demite técnico Marcelo Vilar». Futebol Interior. 21 de maio de 2015. Consultado em 21 de maio de 2015 
  48. «Botafogo-PB age rápido e acerta com Roberto Fonseca para a Série C». Futebol Interior. 21 de maio de 2015. Consultado em 21 de maio de 2015 
  49. «Após tropeço em casa, Guarani demite Ademir Fonseca». Futebol Interior. 31 de maio de 2015. Consultado em 31 de maio de 2015 
  50. «Paulo Roberto Santos acerta com o Guarani até o final da Série C». Futebol Interior. 2 de junho de 2015. Consultado em 2 de junho de 2015 
  51. «Icasa demite Vladimir de Jesus após três derrotas consecutivas». Futebol Interior. 1 de junho de 2015. Consultado em 1 de junho de 2015 
  52. «Maurílio Silva é o novo técnico do Icasa». Futebol Interior. 4 de junho de 2015. Consultado em 4 de junho de 2015 
  53. «Sem vencer pela Série C, Caxias demite o técnico Luis Antonio Zaluar». GloboEsporte.com. 9 de junho de 2015. Consultado em 10 de junho de 2015 
  54. «Caxias anuncia técnico campeão da Série D de 2013 para sair da má fase». GloboEsporte.com. 11 de junho de 2015. Consultado em 12 de junho de 2015 
  55. «Portuguesa demite técnico após derrota em casa pela Série C». Futebol Interior. 29 de junho de 2015. Consultado em 30 de junho de 2015 
  56. «Estevam Soares assume Portuguesa». Futebol Interior. 30 de junho de 2015. Consultado em 30 de junho de 2015 
  57. «Cuiabá demite técnico Fernando Marchiori após nova derrota». Futebol Interior. 13 de julho de 2015. Consultado em 14 de julho de 2015 
  58. «Especulado no Botafogo, Josué Teixeira assume o comando do Cuiabá». Esporte Interativo. 15 de julho de 2015. Consultado em 15 de julho de 2015 
  59. «Roberto Fonseca é demitido do Belo». GloboEsporte.com. 20 de julho de 2015. Consultado em 21 de julho de 2015 
  60. «Botafogo-PB efetiva Ramiro Souza no cargo de técnico para o resto do ano». GloboEsporte.com. 28 de julho de 2015. Consultado em 28 de julho de 2015 
  61. «Técnico João Telê deixa comando do Guará após derrota para o Juventude». GloboEsporte.com. 26 de julho de 2015. Consultado em 26 de julho de 2015 
  62. «Atlético-PR cede a comissão técnica e mais três para o Guará jogar a Série C». GloboEsporte.com. 31 de julho de 2015. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  63. «Josué Teixeira deixa Cuiabá horas antes da partida contra o Vila Nova». GloboEsporte.com. 3 de agosto de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2015 
  64. «Cuiabá define Ruy Scarpino como novo treinador para lugar de fujão». Futebol Interior. 5 de agosto de 2015. Consultado em 5 de agosto de 2015 
  65. «Direção do Juventude confirma a demissão do técnico Picoli». Pioneiro. 17 de agosto de 2015. Consultado em 18 de agosto de 2015 
  66. «Juventude anuncia Antônio Carlos Zago como novo técnico para Série C». GloboEsporte.com. 17 de agosto de 2015. Consultado em 18 de agosto de 2015 
  67. «Marcelo Vilar anuncia saída do Caxias, lanterna do Grupo B». Futebol Interior. 19 de agosto de 2015. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  68. «Técnico Beto Campos retorna ao Caxias para reta final da Série C». Pioneiro. 19 de agosto de 2015. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  69. «Sob pressão, Guarani demite Paulo Roberto após noite tensa no Brinco». GloboEsporte.com. 22 de agosto de 2015. Consultado em 23 de agosto de 2015 
  70. «Guarani age rápido e define Pintado como novo "chefe da tribo" no lugar de Paulo Roberto Santos». Futebol Interior. 23 de agosto de 2015. Consultado em 23 de agosto de 2015 
  71. «Após sofrer goleada, técnico Toninho Andrade deixa comando do Madureira». GloboEsporte.com. 31 de agosto de 2015. Consultado em 31 de agosto de 2015 
  72. «Contra o Guarani, Madureira vai estrear novo treinador na Série C». Futebol Interior. 4 de setembro de 2015. Consultado em 4 de setembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Série C 2014
26 de abril23 de novembro
Série C 2015
16 de maio21 de novembro
Sucedido por
Série C 2016
maio – novembro