Tombense Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tombense
TombenseFC.png
Nome Tombense Futebol Clube
Alcunhas O Gavião-Carcará
Gavião-Carcará Lutador
Valente de Tombos
Valente de Minas Gerais
Mascote Gavião-Carcará
Principal rival Boa Esporte
Tupi
Fundação 7 de setembro de 1914 (107 anos)
Estádio Antônio Guimarães de Almeida (Almeidão)
Capacidade 3.050 Pessoas
Localização Tombos, Brasil
Presidente Lane Gaviolle
Treinador Rafael Guanaes
Patrocinador Lojas Dujuca
Brazil Soccer
Tombos Colonial
Material (d)esportivo Vettor
Competição Campeonato Brasileiro – Série B
Campeonato Mineiro
Copa do Brasil
Ranking nacional Green Arrow Up.svg 54º lugar, 2,059 pontos[1]
Website www.tombense.com
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual

O Tombense Futebol Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Tombos, no estado de Minas Gerais, fundada a 7 de setembro de 1914, mas foi profissionalizada apenas em 1999. Atualmente disputa a elite do Campeonato Mineiro e em 2015 disputou pela 1ª vez em sua história a Série C do Campeonato Brasileiro. Desde então, nunca foi rebaixado, sendo, assim, um dos clubes integrantes da seleta lista de times brasileiros que nunca foram rebaixados por nenhuma das divisões nacionais do Brasileirão.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A fundação[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de setembro de 1914 um grupo de garotos de 13 e 14 anos se organizou e formou o Tombense Futebol Clube. Liderado pelo pai de um daqueles garotos, o Senhor Vieira é considerado o fundador do clube.

Era amadora[editar | editar código-fonte]

Na Era amadora, o Tombense destacou-se ao conquistar o campeonato da zona da mata mineira no ano de 1935, contra o Tupi de Juiz de Fora, em jogo final realizado em Carangola, cidade vizinha de Tombos.

Durante as décadas seguintes, o Gavião Carcará revelou alguns atletas que posteriormente jogaram em equipes de maior porte, como Vasco, Flamengo, Atlético-MG, etc.[3]

Era profissional[editar | editar código-fonte]

Em 1999, os empresários Eduardo Uram e Lane Mendonça Gaviolle, da empresa Brazil Soccer, começaram a gerir a Tombense para profissionalizar e melhorar o time.

O Tombense começou a aparecer no cenário estadual na década de 2000, quando reformou seu campo, o Estádio Antônio Guimarães de Almeida, construiu uma concentração, ativou times em diversas categorias e passou a disputar o Campeonato Mineiro.

Em 2002, conquistou o seu primeiro título de Campeão Mineiro da Segunda Divisão. Estreou no Módulo II em 2003, com uma campanha modesta.

Em 2004 foi rebaixado e só voltou a disputar o Campeonato Mineiro da Segunda Divisão em 2006. Novamente conseguiu chegar ao título, mas recusou a vaga ao Módulo II de 2007.

Em 2009 disputou novamente a 2ª Divisão, ficando com o segundo lugar e classificando para o Módulo II de 2010.

Em 2012 foi vice-campeão do Módulo II.[4]

Dessa forma, conquistou uma vaga para a disputa do Módulo I do Campeonato Mineiro de Futebol (principal divisão do futebol mineiro) em 2013. Nesse torneio, o iniciante Tombense fez bonito e se classifica entre os 4 melhores do campeonato, conquistando uma vaga nas semifinais e além disso consegue outro feito inédito que é uma participação em uma competição a nível nacional, o Tombense classifica-se para o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2013 - Série D e termina como vice-campeão do interior. Mas o Tombense desiste de participar da Série D de 2013.

Em 2014 foi o 2º melhor colocado do Campeonato Mineiro, e se classificou para o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2014 - Série D. Fez uma boa campanha sendo o líder do Grupo A6 da Série D. No dia 19 de outubro de 2014, o Tombense fez um marco histórico, conseguiu o acesso ao Campeonato Brasileiro de Futebol de 2015 - Série C, após vencer o Moto Club. No jogo de ida fora de casa, o Tombense empatou por 2 a 2 e no jogo de volta em Tombos vence por 2 a 0 - total 4 a 2 a favor - o Tombense pela primeira vez se classifica para a divisão superior do brasileiro.

Escudo usado pelo Tombense até 2014, ano onde o clube conquistou seu maior título, a Série D do Campeonato Brasileiro.

Ao empatar os dois jogos finais do Campeonato Brasileiro Série D de 2014 contra o Brasil de Pelotas por 0 a 0, o Tombense venceu a disputa de pênaltis por 4 a 2, sagrando-se campeão de uma competição nacional pela primeira vez.

Em 2019, eliminou o Sport Recife na Copa do Brasil por um placar de 3x0 num dos grandes jogos de sua história.

Em 2021, conquistou o acesso inédito à Série B com uma rodada de antecedência, após uma vitória por 2x1 sobre o Manaus FC.[5]

Futebol[editar | editar código-fonte]

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacional
Competição Títulos Temporadas
COPA BR 4.png Campeonato Brasileiro - Série D 1 2014
Estadual
Competição Títulos Temporadas
MGtrophy.png Campeonato Mineiro do Interior 3 2013, 2020 e 2021
MGtrophy.png Campeonato Mineiro - 2.ª Divisão 2 2002 e 2006
MGtrophy.png Recopa Mineira 1 2020[6]

Outros Títulos[editar | editar código-fonte]

Campeão da “Zona da Mata” em 1935 [7]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Vice campeão da segundona em 2009[7]

Vice-Campeão Mineiro Modulo II em 2012[7]

Vice-Campeão Mineiro em 2020[8]

Últimos treinadores[editar | editar código-fonte]

Treinador Período
Brasil Marcelo Cabo 2013
Brasil Moacir Junior 2014
Brasil Rogério Lourenço 2014
Brasil Eugenio Souza 2014
Brasil Junior Lopes 2015
Brasil Marcelo Mabilia 2015
Brasil Pingo 2016
Brasil Ney da Matta 2016
Brasil Moacir Junior 2016
Brasil Raul Cabral 2017
Brasil Ramon Menezes 2018
Brasil Eugenio Souza 2018
Brasil Ricardo Drubscky 2019
Brasil Eugenio Souza 2019-2020
Brasil Julinho Camargo 2020
Brasil Bruno Pivetti 2021
Brasil Rafael Guanaes 2021-atualmente

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Últimas dez temporadas
Brasil Brasil Minas Gerais Minas Gerais
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Campeonato Mineiro
Div. Pos. Pts J V E D GP GC Fase Máxima Div. Pos.
2012 D Não classificado Módulo II
2013 D Desistência Módulo I
2014 D 32 16 9 5 2 23 10 1F Módulo I
2015 C 15º 17 18 3 8 7 16 19 Módulo I
2016 C 29 18 8 5 5 27 16 1F Módulo I
2017 C 26 20 6 8 6 19 20 Módulo I
2018 C 11º 22 18 6 4 8 17 17 Módulo I
2019 C 14º 23 18 6 5 7 17 20 2F Módulo I
2020 C 27 18 7 6 5 21 18 Módulo I
2021 C Em disputa 2F Módulo I


Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Eliminado na semifinal
     Classificado à Copa Libertadores da América pela campanha no Campeonato Brasileiro
     Classificado à Copa Libertadores da América pelo título da Copa do Brasil ou Copa Libertadores
     Classificado à Copa Sul-Americana ou Copa do Brasil
     Rebaixado à divisão inferior
     Campeão e promovido à divisão superior
     Promovido à divisão superior

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2022
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Minas Gerais Campeonato Mineiro 10 Vice-campeão (2020) 2013 2022
Módulo II 4 Vice-campeão (2012) 2003 2012 1 2
Terceira Divisão 4 Campeão (2002 e 2006) 1999 2009 3
Brasil Série B 1 Estreante (2022) 2022
Série C 7 Vice-campeão (2021) 2015 2021 1
Série D 1 Campeão (2014) 2014 1
Copa do Brasil 5 2ª fase (2019 e 2021) 2014 2022

Retrospecto em competições oficiais[editar | editar código-fonte]

Última atualização: Série C de 2020, 18ª rodada.

Competição Temporadas Títulos Pts J V E D GP GC SG %
Brasil Série C 6 144 118 36 36 38 117 110 7 40,6
Série D 1 1 32 16 9 5 2 23 10 13 66,7

Pts Pontos obtidos, J Jogos, V Vitórias, E Empates, D Derrotas, GP Gols Pró e GC Gols Contra

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

Em 2001 o Tombense já era campeão mineiro das categorias infantil e juvenil.[9][10]

Sedes e estádios[editar | editar código-fonte]

Almeidão[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Almeidão

O estádio Antônio Guimarães de Almeida, é o local onde o Tombense manda suas partidas de futebol.

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Mascote[editar | editar código-fonte]

Seu mascote é o Gavião-carcará e suas cores são vermelho e branco.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]