Tombense Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tombense
Tombense escudo.jpg
Nome Tombense Futebol Clube
Mascote Gavião-carcará
Fundação 7 de setembro de 1914 (102 anos)
Estádio Antônio Guimarães de Almeida (Almeidão)
Capacidade 3.050 pessoas [1]
Presidente Brasil Eduardo Uram
Treinador Brasil Raul Cabral
Patrocinador Brasil Banco BMG
Material esportivo Chile Vettor
Competição Minas Gerais Campeonato Mineiro de Futebol
Brasil Campeonato Brasileiro de Futebol - Série C
Minas Gerais MG 17
Brasil C 17
A disputar
A disputar
Minas Gerais MG 16
Brasil C 16
8º colocado
9º colocado
Minas Gerais MG 15
Brasil C 15
4º colocado
15º colocado
Website tombense.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Tombense Futebol Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Tombos, no estado de Minas Gerais, fundada a 7 de setembro de 1914, mas foi profissionalizada apenas em 1999. Atualmente disputa a elite do Campeonato Mineiro e em 2015 disputará pela 1ª vez em sua história a Série C do Campeonato Brasileiro

Seu mascote é o Gavião-carcará e suas cores são vermelho e branco.

História[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de setembro de 1914 um grupo de garotos de 13 e 14 anos se organizou e formou o Tombense Futebol Clube. Liderado pelo pai de um daqueles garotos, o Senhor Vieira é considerado o fundador do clube.

Na Era amadora, o tombense-se destacou-se ao conquistar o campeonato da zona da mata mineira no ano de 1935, contra o Tupi de Juiz de Fora, em jogo final realizado em Carangola, cidade vizinha de Tombos.

Durante as décadas seguintes, o Gavião Carcará revelou alguns atletas que posteriormente jogaram em equipes de maior porte, Vasco, Flamengo, Atlético-MG, etc.[2]

Era Profissional[editar | editar código-fonte]

Em 1999, os empresários Eduardo Uram e Lane Mendonça Gaviolle, da empresa Brazil Soccer, começaram a gerir a Tombense para profissionalizar e melhorar o time.

O Tombense começou a aparecer no cenário estadual na década de 2000, quando reformou seu campo, o Estádio Antônio Guimarães de Almeida, construiu uma concentração, ativou times em diversas categorias e passou a disputar o Campeonato Mineiro.

Em 2001 o Tombense já era campeão mineiro das categorias infantil e juvenil.[3][4]

Em 2002, conquistou o seu primeiro título de Campeão Mineiro da Segunda Divisão. Estreou no Módulo II em 2003, com uma campanha modesta.

Em 2004 foi rebaixado e só voltou a disputar o Campeonato Mineiro da Segunda Divisão em 2006. Novamente conseguiu chegar ao título, mas recusou a vaga ao Módulo II de 2007.

Em 2009 disputou novamente a 2ª Divisão, ficando com o segundo lugar e classificando para o Módulo II de 2010.

Em 2012 foi vice-campeão do Módulo II[5].

Dessa forma, conquistou uma vaga para a disputa do Módulo I do Campeonato Mineiro de Futebol (principal divisão do futebol mineiro) em 2013. Nesse torneio, o iniciante Tombense fez bonito e se classifica entre os 4 melhores do campeonato, conquistando uma vaga nas semifinais e além disso consegue outro feito inédito que é uma participação em uma competição a nível nacional, o Tombense classifica-se para o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2013 - Série D e termina como vice-campeão do interior. Mas o Tombense desiste de participar da Série D de 2013.

Em 2014 foi o 2º melhor colocado do Campeonato Mineiro, e se classificou para o Campeonato Brasileiro de Futebol de 2014 - Série D. Fez uma boa campanha sendo o líder do Grupo A6 da Série D. No dia 19 de outubro de 2014, o Tombense fez um marco histórico, conseguiu o acesso à Campeonato Brasileiro de Futebol de 2015 - Série C, após vencer o Moto Club. No jogo de ida fora de casa, o Tombense empatou por 2 a 2 e no jogo de volta em Tombos vence por 2 a 0 - total 4 a 2 a favor - o Tombense pela primeira vez se classifica para a divisão superior do brasileiro.

Escudo usado pelo Tombense até 2014, ano onde o clube conquistou seu maior título, a Série D do Campeonato Brasileiro.

Ao empatar os dois jogos finais do Campeonato Brasileiro Série D de 2014 contra o Brasil de Pelotas por 0 a 0, o Tombense venceu a disputa de pênaltis por 4 a 2, sagrando-se campeão de uma competição nacional pela primeira vez.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacional
Competição Títulos Temporadas
Troféu Campeonato Brasileiro - Série D 2011.png Campeonato Brasileiro - Série D 1 2014
Estadual
Competição Títulos Temporadas
Minas Gerais Campeonato Mineiro 2ª Divisão 2 2002 e 2006

Outras campanhas[editar | editar código-fonte]

  • Minas Gerais Vice campeão Mineiro do Módulo II: 2012
  • Minas Gerais Vice campeão Mineiro da Segunda divisão: 2009
  • Minas Gerais Vice campeão Mineiro do Interior: 2013

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2017
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Minas Gerais Campeonato Mineiro 5 3º colocado (2013) 2013 2017
Módulo II 5 Vice-campeão (2012) 2003 2012 1
Brasil Série C 3 9º colocado (2016) 2015 2017
Série D 1 Campeão (2014) 2014 2014 1
Copa do Brasil 2 1ª fase (2 vezes) 2014 2016

Últimas dez temporadas[editar | editar código-fonte]

Brasil Brasil Minas Gerais Minas Gerais
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Campeonato Mineiro
Div. Pos. Pts J V E D GP GC Fase Máxima Div. Pos.
2008 C Não classificado
2009 D Não classificado 2ª Divisão
2010 D Não classificado Módulo II
2011 D Não classificado Módulo II
2012 D Não classificado Módulo II
2013 D Não classificado Módulo I
2014 D 32 16 9 5 2 23 10 1F Módulo I
2015 C 15º 17 18 3 8 7 16 19 Módulo I
2016 C 29 18 8 5 5 27 16 1F Módulo I
2017 C A disputar Módulo I Ad


Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Eliminado na semifinal
     Classificado à Copa Libertadores da América pela campanha no Campeonato Brasileiro
     Classificado à Copa Libertadores da América pelo título da Copa do Brasil ou Copa Libertadores
     Classificado à Copa Sul-Americana ou Copa do Brasil
     Campeão do Interior
     Rebaixado à divisão inferior
     Promovido à divisão superior

Retrospecto em competições oficiais[editar | editar código-fonte]

Última atualização: Série C de 2016.

Competição Temporadas Títulos Pts. J V E D GP GC
Brasil Série C 2 46 36 11 13 12 43 35
Série D 1 1 32 16 9 5 2 23 10

Pts Pontos obtidos, J Jogos, V Vitórias, E Empates, D Derrotas, GP Gols Pró e GC Gols Contra

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 5 de dezembro de 2016.

Legenda
  • Capitão: Capitão
  • Lesionado: Jogador lesionado/contundido
  • Emprestado: Jogador por empréstimo
  • Suspenso: Jogador suspenso


Goleiros
Jogador
Brasil Darley
Brasil Paulo Victor
Brasil Victor Souza
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Wellington Carvalho Z
Brasil Matheus Lopes Z
Brasil André Santos Z
Brasil André Krobel LD
Brasil Gedeilson LD
Brasil Pablo de Barros LD
Brasil João Paulo LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Coutinho V
Brasil Lucas Mineiro V
Brasil João Filipe V
Brasil Claudinei V
Brasil Léo Lisboa M
Brasil Carlos Henrique M
Brasil Carlos Magno M
Atacantes
Jogador
Brasil Daniel Amorim
Brasil Tauã
Brasil Daniel
Brasil Leandro Aguiar

Comissão Técnica[editar | editar código-fonte]

Comissão técnica
Nome Função
Brasil Raul Cabral Técnico
Brasil Altair Coimbra Auxiliar Técnico
Brasil Jordan Freitas Coordenador Técnico
Brasil Hilário Melo Preparador Físico
Brasil Claudio Henrique Massagista
Comissão técnica
Nome Função
Brasil Luiz Carlos Auxiliar de Preparação Física
Brasil João Felipe Boaventura Analista de Desempenho
Brasil Thiago Borçari Fisioterapeuta


Referências