Unaí Esporte Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Unaí
Unaí Esporte Clube.jpg
Nome Unaí Esporte Clube
Alcunhas Verdão da Serra
Mascote Periquito
Fundação 5 de junho de 1966 (53 anos)
Estádio Urbano Adjuto
Capacidade 4 000
Localização Unaí, MG, Brasil
Presidente Capitão Elias Andrade
Treinador Rubio Guerra
Competição Campeonato Brasiliense[nota 1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Unaí Esporte Clube é um clube de futebol brasileiro, sediado na cidade homônima. Fundado em 1966, disputou competições em Minas Gerais até 1996, mas desde 1997 é filiado à Federação Brasiliense de Futebol, e não à Federação Mineira.

Entre 2014 e 2019, a equipe teve sede na cidade de Paracatu, também em Minas Gerais, período durante o qual usou este nome.[2] No dia 04 de setembro de 2019, foi anunciado o retorno do clube à sua cidade de origem, voltando a se chamar Unaí Esporte Clube.[3]

História[editar | editar código-fonte]

1966-1996: Fundação e profissionalização em Minas Gerais[editar | editar código-fonte]

Campeão amador em 1970

O Unaí Esporte Clube foi criado em 5 de junho de 1966 e seu primeiro presidente foi Gasparino Leão do Amaral.[4][5] O clube participou de vários campeonatos amadores na região.[4][5]

O Estádio Rio Preto (renomeado Urbano Adjuto em 1998) foi construído na gestão do presidente José Maria Cornélio.[4] A inauguração ocorreu em setembro de 1976, com uma partida amistosa entre o Unaí Esporte Clube e o Cruzeiro de Belo Horizonte, que enviou um time misto. Com mais de 7.000 torcedores presentes, Unaí venceu o jogo inaugural do estádio por 4 x 1.

A partir de um convite da Federação Mineira de Futebol para o Torneio Incentivo Mineiro de 1980, Unaí disputou sua primeira competição profissional. A equipe obteve duas vitórias em nove partidas, ficando na quinta colocação do torneio.

Entre diversas competições amadoras regionais, a equipe disputou um amistoso com a equipe profissional do América Mineiro em junho de 1985, com vitória por 2 a 0 para a equipe de Belo Horizonte.

Com a recriação da Terceira Divisão do Campeonato Mineiro de Futebol em 1986, Unaí voltou a cenário estadual. Na primeira fase, somou duas vitórias, dois empates e duas derrotas, classificando-se para a segunda fase. Mas, com dois empates e três derrotas, a equipe acabou eliminada.

Depois de dois anos fora da competição, Unaí voltou a disputar a Terceira Divisão mineira em 1989 e 1990, sendo eliminado na primeira fase em ambas as edições do torneio. A equipe disputou ainda a Super Copa Minas Gerais de 1991, conquistando apenas uma vitória e um empate em 12 jogos.

Em 1993, na gestão do presidente Geraldo Marques Alves da Silva, o Unaí Esporte Clube iniciou a temporada com um amistoso contra o Atlético Mineiro. Mais de 5.000 torcedores lotaram o Estádio Rio Preto, e a partida acabou com resultado de 2 x 0 para a equipe de Belo Horizonte.

O ano marcou o retorno de Unaí a uma competição profissional, com a conquista o vice-campeonato do Campeonato Mineiro de Futebol da Segunda Divisão ao vencer o Guarani de Divinópolis no Estádio Farião. A equipe comemorou o acesso para a primeira divisão do Campeonato Mineiro de 1994, mas a Federação Mineira de Futebol decidiu reduzir o torneio estadual de primeiro nível de 23 para 12 equipes. Com isso, Unaí acabou participando da primeira edição do módulo II do Campeonato Mineiro.[4][6]

No Módulo II de 1994, a equipe obteve três vitórias, cinco empates e quatro derrotas na primeira fase, desempenho que não foi suficiente para a classificação para a fase final do torneio. Em 1995, Unaí realizou a sua melhor campanha no Módulo II, com cinco vitórias, oito empates e cinco derrotas. Ainda assim, o time não conquistou a vaga no hexagonal final da competição.

Apesar da vaga garantida para 1996, a equipe desistiu da disputa do Módulo II antes mesmo do início do torneio. No ano seguinte, deixou a Federação Mineira de Futebol e, pela proximidade com a capital federal, filiou-se à Federação de Futebol do Distrito Federal.

1997-2013: Disputas no Distrito Federal e primeiros títulos[editar | editar código-fonte]

Mesmo sediado em Minas Gerais, disputou a primeira edição da segunda divisão do Campeonato Brasiliense de 1997, obtendo o título e o acesso à primeira divisão do torneio. Porém, rebaixado já em 1998, a equipe voltou a disputar a segunda divisão do DF pelos quatro anos seguintes.

Em 2002 a Sociedade Esportiva Itapuã e o Unaí Esporte Clube se fundiram, e o clube resultante da união passou a se chamar Sociedade Esportiva Unaí Itapuã.[5] A equipe foi vice-campeã da segunda divisão já naquele ano e retornou à primeira divisão do DF, sob a gestão do capitão Elias Andrade em sua primeira temporada como presidente do clube.[5]

Disputou a primeira divisão do Campeonato Brasiliense a partir de 2003, com resultados medianos. Naquele ano, ficou na oitava colocação, seguida pelo sexto lugar de 2004. Em 2005, Unaí novamente encerrou o torneio no oitavo posto, melhorando para o sétimo lugar em 2006 e para a quinta colocação em 2007.

Interrompendo a sequência de melhora de desempenho, a equipe acabou novamente rebaixada em 2008. Além disso, a fusão com o Itapoã foi encerrada naquele ano e time voltou a utilizar o nome de Unaí Esporte Clube. [5]

Após mais quatro anos longe da primeira divisão, em 2012 o clube conquistou novamente o título da segunda divisão do Campeonato Brasiliense, e retornou à elite do futebol no DF. A equipe obteve a melhor campanha da competição, com cinco vitórias, dois empates e apenas uma derrota. [6]

De volta à primeira divisão em 2013, Unaí ficou em oitavo lugar no torneio. Problemas financeiros, porém levaram a equipe a mudar de cidade naquele mesmo ano.

2013-2019: Mudança de sede para Paracatu[editar | editar código-fonte]

Devido a dificuldades financeiras e a falta de apoio do poder público de Unaí, a direção do clube firmou um acordo com a prefeitura de Paracatu para se transferir a cidade vizinha. A mudança foi consumada em outubro de 2013, quando seu presidente, Elias Andrade, oficializou o pedido de transferência. O time passou a se chamar Paracatu Futebol Clube e passou a mandar suas partidas no Estádio Frei Norberto.

Em 2014, mesmo com a mudança para Paracatu já consolidada, o time disputou o campeonato ainda como o nome Unaí, ficando com a sétima posição no final. Em 2015, o clube não passou da oitava colocação, chegando ao sexto lugar em 2016.

2017 marcou a melhor colocação da história da equipe no Campeonato Brasiliense de Futebol. Com o sexto lugar na primeira fase do torneio, o clube eliminou o Gama em disputa por pênaltis nas quartas de final e se classificou para as semifinais. Com a derrota para Ceilândia, a equipe conquistou o terceiro lugar na competição.

2020: Retorno à Unaí[editar | editar código-fonte]

Com o sétimo lugar em 2018 e uma nova terceira colocação em 2019, a equipe decidiu retornar a Unaí a partir do campeonato de 2020. Após seis temporadas recebendo recursos da prefeitura de Paracatu, a equipe oficializou a volta à sua cidade original em setembro de 2019.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Distrito Federal (Brasil) Campeonato Brasiliense - Segunda Divisão 2 1997, 2012
Campanhas de destaque
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
Distrito Federal (Brasil) Campeonato Brasiliense 0 (não possui) 0 (não possui) 2 (2017 e 2019) 0 (não possui)
Distrito Federal (Brasil) Brasiliense Segunda Divisão 2 (1997, 2012) 1 (2002) 1 (2009) 0 (não possui)
Minas Gerais Mineiro Segunda Divisão 0 (não possui) 1 (1993) 0 (não possui) 0 (não possui)

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Escudo[editar | editar código-fonte]

Evolução
Anos 60 e 70 Anos 80 Anos 90 - Atual
Unai anos 70.png Unaí anos 80.png Unaí Esporte Clube.jpg

Escudos Temporários[editar | editar código-fonte]

2003-2008

        2013-2019     Unaí adotou escudos diferentes na fusão com a Sociedade Esportiva Itapuã e durante a mudança para Paracatu.

2003-2008        2013-2019

Mascote[editar | editar código-fonte]

Periquito

O periquito foi escolhido desde a fundação do time por causa da comum coloração verde, do periquito e do clube, e também, por esse passarinho existir em abundância onde o clube está localizado.

A identificação com a equipe é tamanha que Unaí também é apelidado como o "Periquito da Serra" pela torcida e pela crônica esportiva da região.




Cronologia Profissional[editar | editar código-fonte]


Notas e referências

Notas

Referências

  1. Emanuel Colombari. «A história dos times de Minas Gerais e Goiás no Campeonato Brasiliense». Última Divisão. Consultado em 16 de abril de 2019 
  2. Esporte Candango (14 de outubro de 2013). «Paracatu Futebol Clube será uma das novidades para o Candangão de 2014». Consultado em 21 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 19 de fevereiro de 2014 
  3. a b Danilo Queiroz (4 de setembro de 2019). «Cinco anos depois, Unaí é reativado e assume lugar do Paracatu no Candangão». Distrito do Esporte. Consultado em 4 de setembro de 2019 
  4. a b c d «História do Clube». Unaí Esporte Clube. Consultado em 7 de abril de 2013 [ligação inativa]
  5. a b c d e «Unaí tenta driblar as dificuldades para montar elenco». Esporte Candango. 22 de agosto de 2011. Consultado em 7 de abril de 2013 [ligação inativa]
  6. a b «Títulos». Unaí Esporte Clube. Consultado em 7 de abril de 2013 [ligação inativa]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

[[Categoria:Clubes de futebol de Unaí]