Clube de Regatas do Flamengo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flamengo
Flamengo escudo.svg
Nome Clube de Regatas do Flamengo
Alcunhas Mengo
Mengão
Fla
O Mais Querido do Brasil[1]
O Time do Povo
O Time da Massa
Rubro-Negro Carioca
Torcedor/Adepto Flamenguista
Rubro-negro
Mascote Urubu
Samuca
Uruba e Urubinha
Popeye
Fundação 17 de novembro de 1895 (119 anos)
Estádio Gávea
Capacidade 8 500[2]
Localização Brasão da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, Rio de Janeiro RJ,  Brasil
Mando de jogo em Estádio do Maracanã
Capacidade (mando) 78 838 pessoas[2]
Presidente Brasil Eduardo Bandeira de Mello[3]
Treinador Brasil Oswaldo de Oliveira[4]
Patrocinador Brasil Caixa[5]
Brasil Guaravita[5]
Estados Unidos Jeep[5]
Itália Tim[5]
Material esportivo Alemanha Adidas
Competição Rio de Janeiro Campeonato Carioca
Brasil Copa do Brasil
Brasil Campeonato Brasileiro
Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Libertadores da América
Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Sul-Americana
Rio de Janeiro 2015
Brasil 2015
Brasil 2015
Flags of the Union of South American Nations.gif 2015
Flags of the Union of South American Nations.gif 2015
3º colocado
Em disputa
Em disputa
Não disputa
Não disputa
Rio de Janeiro 2014
Brasil 2014
Brasil 2014
Flags of the Union of South American Nations.gif 2014
Flags of the Union of South American Nations.gif 2014
Campeão
Semifinal
10º colocado
Segunda fase
Não disputou
Rio de Janeiro 2013
Brasil 2013
Brasil 2013
Flags of the Union of South American Nations.gif 2013
Flags of the Union of South American Nations.gif 2013
Vice-campeão
Campeão
16º colocado
Não disputou
Não disputou
Competição
(Basquetebol)
Brasil NBB
Brasil 2014–15 Campeão
Brasil 2013–14 Campeão
Brasil 2012–13 Campeão
Ranking nacional 14 578 pontos[6]

Brasil – 3º lugar (Estável)
Sudeste – 3º lugar (Baixa1)
Rio de Janeiro – 1° lugar (Estável)

Website flamengo.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Clube de Regatas do Flamengo (mais conhecido simplesmente como Flamengo, e popularmente pelos apelidos de Mengo, Mengão e Fla) é uma agremiação poliesportiva brasileira com sede na cidade do Rio de Janeiro. Fundado no bairro de mesmo nome[nota 1] para disputas de remo em 17 de novembro de 1895,[10] tornou-se um dos clubes mais bem-sucedidos e populares do esporte brasileiro, especialmente pelo futebol. Tem como suas cores tradicionais o vermelho e o preto e como seus maiores rivais esportivos o Botafogo, o Fluminense e o Vasco da Gama.

Dentre suas maiores glórias no futebol, destacam-se as conquistas da Copa Intercontinental e da Copa Libertadores em 1981[nota 2] , além de 5 títulos do Campeonato Brasileiro[nota 3] , 3 da Copa do Brasil e 33 do Campeonato Carioca (sendo o maior vencedor da competição). Entre outros feitos, o Flamengo foi eleito o nono maior clube de futebol do Século XX, em levantamento realizado pela FIFA,[13] é um dos cinco clubes do país (ao lado de Cruzeiro, Santos, São Paulo e Internacional) que jamais foram rebaixados para a segunda divisão nacional, detém, junto ao Botafogo de Futebol e Regatas, a maior sequência invicta do futebol brasileiro com 52 partidas em 1979[14] e foi o primeiro clube do Brasil a atingir a marca de mil jogos na primeira divisão nacional, em partida realizada contra o Santos no dia 27 de julho de 2009.[15] [16]

O Flamengo é o clube de futebol mais popular do Brasil,[17] [18] com uma estimativa entre 33 e 40 milhões de torcedores espalhados por todas as regiões do Brasil.[19] O número expressivo de flamenguistas credencia o clube, segundo alguns levantamentos, como o clube de maior torcida de futebol em todo o mundo.[20]

Além do prestígio com o futebol, o Flamengo também se destaca em outras modalidades esportivas coletivas e individuais, notadamente no remo, no pólo aquático e no basquetebol. Neste último, é um dos clubes mais tradicionais do país, tendo o basquetebol masculino já conquistado 40 títulos cariocas, cinco brasileiros, três sul-americanos, uma liga das Américas e um Mundial Interclubes em 2014.[21]

Índice

História

A origem

Em fins do século XIX o remo dominava o Rio de Janeiro. O futebol começava apenas a aparecer em alguns clubes, mas ainda era olhado com certo temor, pois não estava sendo recebido com entusiasmo pela sociedade carioca. A criação de um grupo organizado com o objetivo de disputar competições de remo com clubes de outros bairros surgiu entre jovens do bairro do Flamengo, no Café Lamas, no Largo do Machado.[22]

Nestor de Barros, José Agostinho Pereira da Cunha, Felisberto Laport, Augusto Lopes, Mário Spindola e José Félix da Cunha Meneses compraram um barco, chamaram-no de "Pherusa" e o reformaram.

Em 6 de outubro de 1895, os antes citados, juntamente com Maurício Rodrigues Pereira e Joaquim Bahia, saíram da Ponta do Caju, e com o tempo desfavorável, foram rumo à Praia do Flamengo, mas o vento fez o barco virar. Bahia nadou até a praia para conseguir ajuda e chegou algumas horas depois, mas a chuva parou rapidamente e outro barco, o "Leal", resgatou os jovens e o que tinha restado da Pherusa. Então foi iniciada uma nova reforma da embarcação, mas ela foi roubada e desapareceu.

A fundação

Santuário de São Judas Tadeu, padroeiro do Flamengo, na sede do clube, na Lagoa.

Um novo barco foi comprado e recebeu o nome de "Scyra". Na noite do dia 17 de novembro de 1895, muita gente estava em um dos corredores da casa número 22 da Praia do Flamengo, onde Nestor de Barros morava num dos quartos. Lá, há muito tempo, já haviam abrigado "Pherusa", e agora guardavam "Scyra". A reunião teve por objetivo a fundação do Grupo de Regatas do Flamengo. Naquela mesma noite foi eleita a primeira diretoria:[7]

  • Domingos Marques de Azevedo; presidente
  • Francisco Lucci Colas; vice-presidente
  • Nestor de Barros; secretário
  • Felisberto Cardoso Laport; tesoureiro
Integrantes da equipe de remo do Flamengo em 1896.

Além dos eleitos, foram destacados como sócios-fundadores, José Agostinho Pereira da Cunha, Napoleão Coelho de Oliveira, Mário Espínola, José Maria Leitão da Cunha, Carlos Sardinha, Maurício Rodrigues Pereira, Desidério Guimarães, Eduardo Sardinha, Emido José Barbosa, José Félix Cunha Meneses, George Leuzinger, Augusto Lopes da Silveira, João de Almeida Lustosa e José Augusto Chairéo, sendo que os três últimos faltaram à reunião, mas foram considerados sócios-fundadores. Na oportunidade ficou estabelecido que a data oficial da fundação do clube seria 15 de novembro, feriado nacional.[7] [23]

As cores iniciais foram azul e ouro em listras horizontais bem largas, entretanto, em 1898, por proposta de Nestor de Barros, houve mudança para as atuais: vermelho e preto.[24]

Novos barcos foram sendo comprados e o Mengo começou a destacar-se nas competições. Na I Regata do Campeonato Náutico do Brasil, no dia 5 de junho de 1898, conquistou a sua primeira vitória, com "Irerê", uma baleeira a dois remos. Anteriormente o Flamengo só havia obtido colocações secundárias e muitos segundos lugares, o que lhe valeu, inclusive, o apelido de "Clube de Bronze". Em 1902, diante de seu crescimento, houve a transformação para Clube de Regatas do Flamengo.[25]

Futebol

O início

A partir de 1902, o remo passou a dividir com o futebol a preferência popular. Assim, os associados do Flamengo tornaram-se sócios também do Fluminense para acompanhar o futebol, e os do clube das Laranjeiras vieram para o rubro-negro a fim de acompanhar as regatas. Alberto Borgerth representava bem o exemplo, pois pela manhã remava pelo Fla e à tarde jogava pelo seu clube, o Fluminense.[26]

Entretanto, em 1911, houve a cisão no Flu e muitos jogadores do tricolor vieram para o Rubro-negro, resolvendo em assembleia do dia 8 de novembro de 1911 fundar um departamento de esportes terrestres, com Alberto Borgerth na direção. A briga entre Oswaldo Gomes e muitos dos jogadores do primeiro quadro do Fluminense foi a razão da discórdia. Originalmente pensou-se em uma simples adesão ao Botafogo, mas como o alvinegro, na época, era o grande rival do Tricolor Carioca, a ideia foi logo descartada. Em seguida consideraram a ideia de reforçar o já estabelecido Paysandu, mas também foi vetado, uma vez que o clube era composto exclusivamente de ingleses. Finalmente, surgiu a ideia de Borgerth, de se criar uma seção de futebol no Flamengo. A proposta foi aprovada e consagrada na assembleia do clube, realizada no dia 8.[27]

Bandeira da Alemanha usada até 1918. Por conta da oposição brasileira ao Império Alemão na Primeira Guerra Mundial, o Flamengo deixou de usar a camisa cobra coral, que lembrava a bandeira do "inimigo".[28]
A equipe do Flamengo em 1912 antes de disputar a partida contra o Paissandu.
A equipe do Flamengo campeã do Campeonato Carioca de 1914.

1912 à 1933: da primeira partida ao fim do amadorismo

Na Praia do Russel foram feitos os primeiros treinos e no dia 3 de maio de 1912, já devidamente filiado à Liga Metropolitana de Desportos Terrestres, a esquadra realizou sua primeira partida. Foi no campo do América e os rubro-negros venceram o Mangueira por 16 a 2, sendo que o juiz foi o consagrado Belfort Duarte. O quadro do Rubro-negro formou com Baena; Píndaro e Nery; Coriol, Gilberto e Galo; Baiano, Arnaldo, Amarante, Gustavo e Borgerth.[29] [27]

Já em 1912, o Mengão conquistou seu primeiro título no futebol, o Campeonato Carioca de Futebol do 2º Quadro. O primeiro uniforme foi chamado de "papagaio de vintém", mas em 1914 o clube adotou a camisa cobra coral (que só durou até 1916)[28] e venceu seu primeiro Campeonato Carioca e o segundo no ano seguinte.[30]

Em 1921, o Fla conquistou o seu segundo bicampeonato carioca, e em 1925, conquistou seis títulos no futebol profissional (Campeonato Carioca, Campeonato Carioca de 2º Quadro, Troféu Torre Sport Club-PE, Troféu Agência Hudson-PE, Troféu Jornal do Comércio de Pernambuco-PE e Troféu Sérgio de Loreto-PE), um recorde até então.[31] Em 1927, foi eleito o "clube mais querido do Brasil", levando a Taça Salutaris, vencendo o Vasco da Gama em um concurso do Jornal do Brasil.[1] No ano de 1930, porém, o Flamengo teve seu pior aproveitamento em um ano no futebol.[31] Em 1933 a equipe fez sua primeira excursão para fora do Brasil e no dia 14 de maio do mesmo ano fez seu último jogo como amador, vencendo o River por 16 a 2.[32]

1934 a 1955: do começo profissional ao segundo tricampeonato

Com a eleição do presidente José Bastos Padilha em 1934, o clube conseguiu melhorar a parte social, cresceu em popularidade, e em 1936, vieram jogadores como Domingos da Guia[33] e Leônidas da Silva[34] (que tornaria-se o primeiro maior artilheiro de uma Copa pela seleção canarinho, na Copa do Mundo FIFA de 1938, quando era jogador do Flamengo). O ano de 1937 teve uma novidade no futebol rubro-negro, que foi a vinda do treinador Dori Kruschner, o qual implantou um novo esquema de jogo conhecido por WM e o treino sem bola.[35] Outra novidade foi a inclusão do segundo uniforme, com o objetivo de facilitar a visão dos jogadores em partidas noturnas, já que a iluminação não era a ideal. Neste mesmo ano aconteceu a unificação dos campeonatos cariocas com a criação da Liga Carioca de Football, todos os clubes já haviam implantado o profissionalismo. Em 1939, depois de 12 anos de jejum, o Mais Querido voltou a conquistar o Campeonato Carioca[36] com a equipe que serviria de base para o tricampeonato estadual na década de 40.

Em 1941, o grupo disputou a sua primeira competição internacional, o Torneio Hexagonal da Argentina.[37] Em 1942 foi fundada a primeira torcida organizada do Brasil, a Charanga Rubro-Negra,[38] e em 1944, o Flamengo conquistou seu primeiro tricampeonato carioca (1942–43–44).[39] [40] O principal fato em 1946 foi a fratura do jogador Zizinho, um dos grandes craques brasileiros da época e revelado pelo próprio Flamengo, que desfalcou a equipe por seis meses, fazendo-a perder muita qualidade em campo. Zizinho foi vendido em 1950 para o Bangu, considerado um dos piores negócios da história do Mengo.[41] Em 1955, o Mengão conquistou seu segundo tricampeonato carioca.[42] [43]

1956 a 1973: dos anos dourados à véspera da glória

Apesar de nesse período as conquistas do Fla se limitarem mais ao âmbito regional, o clube teve em seu elenco jogadores como Dida, Paulo César "Caju", Gérson (Revelado pelo Flamengo), Rondinelli, Horacio Doval, Fio Maravilha, Evaristo de Macedo, Reyes, entre outros, que fortaleceram as equipes montadas no período.[44]

Em 1961, o time sagrou-se campeão do Torneio Rio-São Paulo,[45] que na época era um título que valia muito mais que a simples rivalidade entre paulistas e cariocas. Após o tricampeonato estadual em 1955, o título seguinte só foi conquistado em 1963[46] e o posterior em 1965.[47] No final de 1968, Garrincha foi contratado e já começou a jogar pelo Flamengo, mas a expectativa de que ele pudesse jogar a temporada seguinte inteira não deu certo. Fez sua última partida pelo rubro-negro em 12 de abril de 1969, com 20 jogos e 4 gols marcados.[48]

O maior legado do clube na década de 1970 foi revelar ao mundo do futebol a equipe mais vitoriosa do Flamengo. Foi nesse período que craques como Zico, Júnior, Leandro, Andrade e outros tão importantes quanto, subiram para a equipe profissional do Flamengo. Em 1970, o clube conquistou sua primeira Taça Guanabara (1º turno do campeonato estadual).[49] Nos primeiros cinco meses de 1971, a situação do Flamengo não foi nada boa, sob o comando de Yustrich, em 28 jogos só venceu 8.[50] Em 1972 venceu novamente a Taça Guanabara e o Campeonato Carioca,[51] em 1973 também conquistou o primeiro turno do campeonato estadual.[52]

Esquema utilizado pelo técnico Carpegiani na final do Mundial Interclubes, em 1981.

1974 a 1983: A "era Zico" e o período áureo

Zico foi o líder do Flamengo nas principais conquistas do clube.

Em 1974, Zico firmou-se de vez como titular do time do Flamengo, iniciando a chamada "era Zico", e o clube venceu o campeonato estadual neste mesmo ano.[53] Ainda na década de 70, o clube conquistou o tricampeonato estadual em 19787979 (especial),[54] sendo dois deles sobre o rival Vasco da Gama.

Em outubro de 1978, a equipe começou a construir um recorde que permanece imbatível até os dias de hoje. No dia 27 de maio de 1979, com a vitória por 2 a 1 sobre Campo Grande, o Flamengo alcançaria a marca de 52 jogos sem derrota, logrando assim o recorde nacional de invencibilidade (empatado com o Botafogo).[55]

Esta marca começou a ser estabelecida na partida contra o America, vencida por 2 a 1 no dia 21 de outubro, ainda durante o Campeonato Carioca de 1978. Uma partida histórica nesta série foi a vitória de 5 a 1 sobre o Atlético Mineiro, no amistoso que marcou a participação de Pelé jogando com a camisa rubro-negra.[56] Renato Sá, jogando pelo Botafogo, foi o jogador que fez o gol que acabaria com a invencibilidade do Flamengo. Ele foi o mesmo que fez o gol que acabou com a invencibilidade do Botafogo – então jogando pelo Grêmio.[57]

Embora já possuísse a maior torcida do Brasil, o rubro-negro só conquistou seu primeiro título em nível nacional em 1980, quando venceu o Campeonato Brasileiro ao derrotar o Atlético Mineiro no Maracanã por 3 a 2, com Zico sendo nomeado melhor jogador e acabando como o maior artilheiro da competição, com vinte e um gols.[58] [59] [60]

1981 foi o ano mais especial da história do Flamengo. Além de conquistar o Campeonato Carioca,[61] levantou a Taça Libertadores da América, derrotando o Cobreloa do Chile por 2 a 0, na partida de desempate, com gols de Zico, sendo esta a primeira participação do rubro-negro na competição.[62] [63] [64] Em lista divulgada pela Confederação Sul-Americana de Futebol em 2015, o clube registrou um público somado de 516 382 espectadores nos seis jogos que disputou no Maracanã na Libertadores de 1981, sendo este o maior público já registrado em uma única edição do torneio.[65]

O título da Copa Libertadores de 1981 o credenciou a disputar a Copa Intercontinental no mesmo ano, e conquistá-la ao bater o Liverpool da Inglaterra por 3 a 0, em Tóquio,[66] [67] [68] com Zico ganhando o prêmio de melhor jogador da decisão. O Flamengo é o único clube carioca possuidor da Copa Intercontinental. Além disso, outro feito foi estabelecido naquele ano: no Campeonato Carioca a equipe conseguiu devolver a goleada de 6 a 0[69] imposta pelo Botafogo no dia do aniversário do Flamengo, em 1972.[70]

Em 1982, veio a segunda conquista do Campeonato Brasileiro, com uma vitória de 1 a 0 sobre o Grêmio no terceiro jogo da decisão, com um gol de Nunes, após passe de Zico, que mais uma vez foi o artilheiro da competição.[71] [72] [73]

Em 1983, o Flamengo conquistou o tricampeonato brasileiro ao golear o Santos no Maracanã por 3 a 0, jogo com recorde de público na história do Campeonato Brasileiro.[74] [75] [76] Neste mesmo ano, Zico deixou o clube para ir jogar na Udinese, da Itália.[77]

1984 a 1994: do drama e volta de Zico ao tetra

Dois anos depois, Zico voltou ao clube e em 1986 conquistou seu último Campeonato Carioca.[78] Neste ano ele participou de poucas partidas, já que em 1985 numa partida do Estadual contra o Bangu ele foi vítima de uma entrada violenta do jogador Márcio Nunes, ficando sem jogar por muito tempo devido ao longo período de recuperação da cirurgia.[79] Porém, na partida inaugural do Estadual seguinte, marcou três dos quatro gols do Flamengo na vitória de 4 a 1 sobre o Fluminense.[80]

Em 1987, foi um dos principais responsáveis pela conquista da primeira edição da Copa União (chamada pela Confederação Brasileira de Futebol de módulo verde), considerado na época por grande parte da imprensa[81] e pelo Clube dos 13 como o tetracampeonato nacional do Flamengo.[82] [83] Destacam-se as vitórias nas partidas semifinais contra o Atlético Mineiro e a final contra o Internacional, que foi vencida com um gol de Bebeto.[84] O Clube dos 13, e consequentemente o Flamengo e o Internacional, não aceitaram o cruzamento estabelecido pela CBF entre os dois primeiros dos módulos verde e amarelo, perdendo suas partidas por W.O.[85] [86] A CBF então oficializou o Sport como campeão brasileiro de 1987 e o Guarani como vice-campeão daquele ano.[87] Em 21 de fevereiro de 2011, através da resolução da presidência nº 02/2011 da CBF, oficializou o Flamengo como campeão brasileiro de 1987, ao lado do Sport.[88] No entanto, em junho de 2011, teve que revogar seguindo à decisão da 10ª Vara da Justiça Federal de Primeira Instância da Seção Judiciária de Pernambuco, retornando a reconhecer o Sport como único campeão brasileiro de futebol profissional de 1987.[89] Em 28 de junho de 2012, em manual, a CBF reconheceu o título brasileiro do Flamengo de 1987.[90] Depois ela voltou atrás e disse que, no manual, houve um "erro crasso" onde ela mandou para a gráfica um material desatualizado onde o Flamengo era considerado campeão de 1987 ao lado do Sport. Em 8 de abril de 2014 o Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou o Sport como o único campeão brasileiro de 1987 após contestação do Flamengo pela decisão na instância inferior.[91]

Maracanã em uma partida do Flamengo.

Em toda sua trajetória pelo rubro-negro, Zico marcou 568 gols, tendo sido o maior artilheiro da história do clube.[92] . Em 1990, diante de um Maracanã lotado, Zico faria a sua partida de despedida pelo Flamengo.[93]

Mesmo sem seu grande craque, os primeiros anos da era pós-Zico foram de glória para o Flamengo. A primeira conquista nacional foi a segunda edição da Copa do Brasil em 1990 contra o Goiás.[94] Entre o fim de 1990 e ao longo de 1991 o Flamengo, agora comandado por Júnior, devolveu a "quina" em cima do rival Vasco da Gama, conquistando cinco vitórias seguidas, e conquistando o Estadual de 1991.[95]

O ano de 1992 foi marcado pela conquista de mais um título nacional, superando o Botafogo na final do Campeonato Brasileiro daquele ano, que teve o primeiro jogo vencido pelos rubro-negros por 3 a 0 e o segundo empatado em 2 a 2. Neste ano o grande destaque foi mais uma vez Júnior.[96] [97]

1995 a 2005: do centenário ao risco de rebaixamento

Bandeira do Flamengo na entrada do Maracanã.

Após o título brasileiro de 1992, o clube entrou em uma grande crise financeira e as conquistas nacionais e internacionais tornaram-se menos frequentes, embora no geral a equipe continuasse a ganhar alguns campeonatos de forma regular, sendo um dos poucos clubes brasileiros que nunca sofreu um considerável jejum de títulos. Em 1995, ano do seu centenário, o radialista Kléber Leite assumiu a presidência do clube e contratou o atacante Romário, então o melhor jogador do mundo, que estava no Barcelona.[98] Mesmo com Romário (que nesse ano brigava contra Túlio e Renato Gaúcho pelo "título" de Rei do Rio) e outros craques que foram contratados, como Edmundo e Branco, o ano do centenário rubro-negro não foi vitorioso. O Flamengo conquistou apenas a Taça Guanabara com três gols de Romário contra o Botafogo.[99]

Em 1996, o Flamengo conquistou de forma invicta o Campeonato Carioca e a Taça Guanabara, vencendo o Vasco da Gama no último jogo da Taça Rio e conquistando o título por antecipação. Romário foi o artilheiro do estadual e Sávio o destaque da campanha do Flamengo na Copa Ouro Sul-Americana, onde o clube sagraria-se campeão. Este foi o terceiro título internacional oficial do Flamengo.[100] [101]

Em 1999, assumiu Edmundo dos Santos Silva e, com ele, veio um contrato milionário com a empresa de marketing esportivo ISL.[102] Apesar de campanhas ruins no Campeonato Brasileiro, o Flamengo se destacava em outras competições, tanto que sagrou-se tricampeão estadual (1999–2000–2001) todas elas em cima do Vasco da Gama. Ganhou a Copa Mercosul em 1999 e a Copa dos Campeões em 2001.[103] Também em 2001, o Flamengo escapou do rebaixamento à Série B na última rodada do torneio[104] e iniciou uma série de campanhas ruins no Campeonato Brasileiro, em quatro delas lutando contra o rebaixamento.

O campo do Flamengo.

Em 2002 a ISL faliu, por razões alheias ao contrato com o Flamengo, e o clube ficou sem seu parceiro milionário. Sem dinheiro para manter o grande time montado, deu-se início a uma péssima fase no futebol rubro-negro. No mesmo ano, Edmundo dos Santos Silva foi afastado da presidência acusado, entre outras coisas, de improbidade administrativa, em uma votação bastante conturbada e polêmica (há denúncias de que não havia o quórum exigido no Estatuto do Clube). Até hoje, não foi comprovada a veracidade dessas acusações a não ser as de sonegação de impostos, que foram assumidas pelo ex-presidente.[105] Sem dinheiro para grandes contratações, o Flamengo não conseguiu formar equipes competitivas e por pouco não foi rebaixado no Campeonato Brasileiro em 2002,[106] 2004[107] e 2005[108] .

Em 2003 e 2004, ainda conseguiu chegar à final da Copa do Brasil. No primeiro ano, perdeu para o Cruzeiro.[109] Na segunda vez, perdeu para o Santo André.[110]

Em 2004, o Flamengo conquistou seu 28º título estadual, em cima do rival Vasco da Gama.[111] Em 2005, o Flamengo fez um dos piores anos de sua história. No começo do ano, não conseguiu conquistar a Copa Finta Internacional,[112] e no Campeonato Brasileiro lutou até as últimas rodadas para se safar do rebaixamento, o que só foi conseguido após a chegada do técnico Joel Santana quando, em nove jogos disputados sob o seu comando, o time conseguiu seis vitórias e três empates, evitando assim a disputa da Segunda Divisão em 2006.[113]

2006 a 2009: o início de novos tempos e o fim da espera

Torcida no Maracanã.
Torcida do Flamengo no Maracanã em 2007.

Em 2006, chegou pela quinta vez à final da Copa do Brasil, porém desta vez conseguiu conquistar o título sobre o rival Vasco da Gama.[114] Um fato curioso foi a demissão do técnico Waldemar Lemos, mesmo após a classificação da equipe para as finais da competição;[115] para o seu lugar foi contratado Ney Franco.

Em 2007, paralelo à disputa da Copa Libertadores da América, o Flamengo conquistou a Taça Guanabara. Na final do estadual contra o Botafogo, o Flamengo sagrou-se campeão nos pênaltis.[116] Na Libertadores foi eliminado pelo Defensor Sporting, do Uruguai, nas oitavas de final. Na partida de ida, perdeu por 3 a 0 em Montevidéu e venceu por 2 a 0 o jogo de volta.[117] O Campeonato Brasileiro de 2007 prometia ser um dos piores da história do Clube de Regatas do Flamengo. Durante a disputa, o técnico Ney Franco foi demitido e o clube contratou novamente Joel Santana. Nesse ponto, o clube almejava apenas sair da zona de rebaixamento e talvez conquistar uma vaga na Copa Sul-Americana, porém ao final do campeonato o Flamengo havia conquistado o direito a uma vaga na Copa Libertadores da América de 2008.[118]

No primeiro turno do Campeonato Carioca de 2008 conquistou a Taça Guanabara e, posteriormente na final, o Campeonato Carioca, ambos sobre o Botafogo.[119] Na primeira fase da Libertadores terminou com a segunda melhor campanha desta fase do campeonato.[120] Nas oitavas de final enfrentou o América. No primeiro jogo aplicou uma goleada de 4 a 2 sobre o adversário, em pleno Estádio Azteca. Contudo, no jogo de volta foi eliminado, perdendo a partida no Maracanã por 3 a 0.[120] No Campeonato Brasileiro, o Flamengo teve um início avassalador, porém pontos preciosos perdidos em casa custaram-lhe não só a chance de conquista do título quanto a classificação para a Copa Libertadores em 2009. Porém, com o descenso do seu maior rival Vasco à Série B, o Flamengo mantém-se como o único clube carioca nunca rebaixado no Campeonato Brasileiro.[121]

Adriano foi um dos líderes na conquista do Campeonato Brasileiro de 2009.

Na Taça Rio de 2009, o time superou o Botafogo na final, conquistando o título e o direito à disputa do estadual.[122] Nas finais, assim como em 2007, a decisão foi para os pênaltis.[123] O título marcou o quinto tricampeonato estadual do clube (2007–2008–2009), e o deixou pela primeira vez líder absoluto em número de conquistas estaduais: 31, contra 30 do Fluminense. Na Copa do Brasil, o clube foi eliminado pelo Internacional, após empate por 0 a 0 no Maracanã e uma derrota por 2 a 1 que encerrou a participação do clube na competição.[124] Em 22 de julho de 2009, Cuca foi demitido do clube.[125] Com Andrade como substituto, o time embalou no Campeonato Brasileiro e, com uma grande recuperação no segundo turno, assumiu a liderança na penúltima rodada, após vencer o Corinthians por 2 a 0 e com a derrota do São Paulo de 4 a 2 para o Goiás.[126] Em 6 de dezembro o clube precisava vencer para confirmar o título, num jogo tenso contra o Grêmio que saiu na frente no placar, mas o Flamengo virou o jogo para 2 a 1 e conquistou a taça de campeão após 17 anos.[127] [128] [129]

2010 a 2012: fuga do rebaixamento e a crise

Em 2010, o Flamengo apostava em conquistar diversos títulos e para isso, trouxe como reforço o atacante Vágner Love. Adriano e Vágner passaram a formar uma dupla de ataque que muitos torcedores apelidaram como "Império do Amor".[130] Na Taça Guanabara foi eliminado na semifinal pelo Botafogo pelo placar de 2 a 1.[131] Na Taça Rio voltou a perder para o Botafogo pelo mesmo placar, desta vez na final terminando a esperança do tetracampeonato estadual.[132]

Já na Copa Libertadores da América, o Flamengo classificou-se na última vaga para as oitavas-de-final, após uma campanha com três vitórias, um empate e duas derrotas.[133] Mesmo com a classificação apertada, o treinador Andrade foi demitido.[134] O Flamengo foi eliminado da competição pelo Universidad de Chile, no critério do gol fora de casa (perdeu por 3 a 2 no Maracanã e venceu por 2 a 1 em Santiago). Após a eliminação, Adriano e Vágner Love deixaram o rubro-negro. No segundo semestre, o Flamengo começou o Campeonato Brasileiro de forma irregular, o que ocasinou a demissão do técnico Rogério Lourenço.[135] Rapidamente Silas foi anunciado como o novo treinador do clube,[136] mas continuaram os maus resultados, e Silas também foi demitido.[137] No dia 5 de outubro, foi anunciado o novo técnico, Vanderlei Luxemburgo,[138] que assumiu o comando com a missão de tirar o Flamengo de perto da zona de rebaixamento e com a meta de classificar a equipe para a Copa Sul-Americana de 2011. Após findar com o risco de rebaixamento na penúltima rodada,[139] o Flamengo ficou com a última vaga para a competição sul-americana e finalizou o Campeonato Brasileiro como a equipe com mais empates (17).[140]

Ronaldinho foi uma das grandes contratações em 2011.

Em 2011, o clube ousou em seu planejamento visando a conquista de todos os títulos que ia disputar e fechou a contratação de três meias armadores de peso: o argentino Darío Bottinelli,[141] Thiago Neves,[142] ídolo do rival Fluminense e o astro Ronaldinho Gaúcho, sendo essa uma negociação arrastada, disputando o jogador com o Grêmio, por onde começou a carreira e o Palmeiras.[143] O Flamengo conseguiu fazer uma incontestável campanha no Campeonato Carioca de 2011, realizando uma campanha invicta e sendo campeão direto.[144] No entanto, esse foi o único título do clube nesse ano. Foi eliminado pelo Ceará na Copa do Brasil e pela Universidad de Chile na Copa Sul-Americana, esse vencendo no Engenhão pelo placar de 4 a 0.[145] [146] Pela campanha regular no Campeonato Brasileiro, onde finalizou no quarto lugar, se classificou para a Libertadores de 2012.[147] O ano também marcou a despedida de dois ídolos do clube: o meia-armador Dejan Petković, que se aposentou do futebol,[148] e o zagueiro Ronaldo Angelim, posteriormente retomando sua carreira no Grêmio Barueri.[149]

O clube iniciou a pré-temporada de 2012 com salários atrasados, jogadores insatisfeitos e uma relação abalada entre o então técnico Vanderlei Luxemburgo e o elenco, principalmente com Ronaldinho Gaúcho, que depois rescindiria seu contrato na justiça cobrando a quantia de 40 milhões de reais.[150] Antes, o meia-armador Thiago Neves acabou se transferindo o Fluminense em uma arrastada negociação com o Al-Hilal,[151] além de ceder o zagueiro Alex Silva para o Cruzeiro depois de problemas judiciais.[152] Apesar de tudo, o clube conseguiu trazer de volta o centroavante Vágner Love e contou com a volta de diversos jogadores que vinham sendo emprestados.[153] Joel Santana foi contratado para o lugar de Luxemburgo, e comandou o Flamengo nas eliminações no Campeonato Carioca e na Libertadores.[154] Para o restante da temporada, o clube reformulou seu elenco, dispensando atletas e trazendo mais reforços, dentre eles o retorno de Ibson.[155]

O Fla estreou no Campeonato Brasileiro de 2012 contra o Sport, no Recife, onde empatou por 1 a 1,[156] e continuava jogando no mal no torneio com mais empates diante de Internacional[157] e Ponte Preta[158] nas rodadas seguintes. A primeira vitória foi conquistada na 4ª rodada, diante do Coritiba, por 3 a 1[159] , no Engenhão, com uma atuação bastante contestável. A primeira derrota aconteceu duas rodadas depois: 2 a 0 para o Grêmio,[160] em Porto Alegre. O técnico Joel Santana foi demitido após as derrotas para Corinthians[161] e Cruzeiro,[162] [163] , após a 11ª rodada

Dorival Júnior assumiu o comando com a missão de afastar o Flamengo da zona de rebaixamento no campeonato. Logo no primeiro jogo do novo comandante, empate sem gols com a Portuguesa, no Rio de Janeiro, numa partida fraca tecnicamente.[164] Em seguida, uma goleada sofrida para o São Paulo, fora de casa,[165] colocava em xeque as carências do elenco. Dorival conseguiu a primeira vitória no comando do time, ao derrotar o lanterna Figueirense em Florianópolis por 2 a 0.[166]

Porém, depois de terminar o primeiro turno em 9º, e com possibilidades de classificação à Copa Libertadores de 2013, a equipe ficou sete jogos em vencer, ficando uma posição acima do Z-4, e com a pior campanha do segundo turno. O jejum foi encerrado com a vitória de virada sobre o lanterna Atlético Goianiense, por 2 a 1, no Serra Dourada.[167] A vitória diante do Atlético Mineiro,[168] no Engenhão, marcou o reencontro do ex-camisa 10 da Gávea, Ronaldinho com a torcida rubro-negra, após a saída conturbada do meia. A equipe se livrou de qualquer possibilidade de rebaixamento depois de vencer o Náutico por 1 a 0 no Recife.[169] Na rodada seguinte, ainda contribiu para o rebaixamento do Palmeiras.[170] Finalizou o campeonato na 11ª posição, após um empate por 2 a 2 com o rival Botafogo.[171]

2013 –: nova diretoria e o tricampeonato na Copa do Brasil

Ao final do ano anterior, as eleições no Flamengo elegeram Eduardo Bandeira de Mello como o presidente para o triênio 2013–2015, marcando o fim da era Patrícia Amorim no clube com a entrada da Chapa Azul (chamados pela torcida de "Blues") no comando.[172] Com a promessa de renovação completa do clube, o ano começou com a vinda de reforços em sua maioria contestados. Jogadores como Elias, Carlos Eduardo e Paulinho se uniram ao elenco do ano anterior, que teve a perda de Vágner Love, "devolvido" ao CSKA em troca do perdão das últimas parcelas que o Flamengo devia pela sua compra na gestão anterior.[173] Decisão visando sanear as finanças, que viu a dívida real do Flamengo ser divulgada por auditoria independente e avaliada em R$750 milhões.[174]

Ainda sim, com um time bem organizado pelo então técnico Dorival Júnior, mantido no cargo pela diretoria, fez boa campanha na Taça Guanabara onde se classificou a fase final. Na semifinal, viria a perder o jogo para o Botafogo por 2 a 0.[175] No começo da Taça Rio, balançando no cargo, Dorival não resiste à derrota de virada para o Resende (3 a 2) e é demitido.[176] Para seu lugar, assume Jorginho com a missão de levar o time à decisão da Taça Rio.[177] Sem conseguir organizar o time, o Flamengo é eliminado ainda na fase de grupos do returno do Campeonato Carioca.

Com uma intertemporada forçada por conta da eliminação no Carioca, Jorginho chega a levar o time até a terceira fase da Copa do Brasil, passando por Remo e Campinense, mas faz péssima campanha no Campeonato Brasileiro culminando na derrota em casa para o Náutico por 1 a 0, o que levou à sua demissão.[178] Foi substituído por Mano Menezes que antes de assumir, viu Jayme de Almeida comandar o time na vitória por 3 a 0 em cima do Criciúma, em Criciúma. Mano começa resolvendo alguns problemas crônicos do time, melhora a colocação no Brasileiro e chega a eliminar o ASA na terceira fase da Copa do Brasil e logo em seguida o Cruzeiro nas oitavas de final, em jogo dramático no Maracanã com o gol da classificação marcado por Elias aos 43 minutos do segundo tempo.[179] Contudo, a passagem de Mano foi abreviada pelo próprio. Após uma derrota de virada para o Atlético Paranaense no Maracanã (4 a 2), o técnico pede demissão alegando que não conseguiu implementar sua filosofia junto ao elenco do Flamengo.[180]

Surpresa, a diretoria pensa em procurar um novo nome no mercado, mas sem opções que agradassem, recorrem ao interino Jayme de Almeida que assume com a missão de evitar o rebaixamento do time no Campeonato Brasileiro.[181] Não apenas alcançou o feito na vitória por 1 a 0 contra o Corinthians no Maracanã, como levou o Flamengo à final da Copa do Brasil, passando por Botafogo (1 a 1 e 4 a 0) e Goiás (vitória por 2 a 1 em ambos os jogos). Na decisão, conquistou o título em cima do Atlético Paranaense, ironicamente o mesmo time que acabou fazendo Mano pedir demissão, empatando em Curitiba (1 a 1) com gol de Amaral, e vencendo no Rio de Janeiro (2 a 0) com gols de Elias e Hernane.[182] Foi o terceiro título do Flamengo na Copa do Brasil, após 1990 e 2006. O título garantiu a classificação do time à Copa Libertadores da América de 2014, onde o clube não conseguiu passar da fase de grupos, culminando com uma derrota para o León, do México, por 3 a 2 em pleno Maracanã.[183]

Ainda em 2014 o Flamengo chegou a final do Campeonato Carioca contra o arqui-rival Vasco da Gama. Com os dois resultados iguais (1 a 1) e polêmicas de arbitragem o Flamengo sagrou-se campeão estadual pela 33ª vez.[184] No Campeonato Brasileiro, começou com atuações ruins e chegou a ocupar a última posição na tabela, terminando a competição antes da parada a Copa do Mundo FIFA de 2014 na zona de rebaixamento.[185] Ney Franco, que havia substituído Jayme de Almeida no comando da equipe, deu lugar a Vanderlei Luxemburgo e o time melhorou no Brasileirão, fazendo uma campanha regular e terminando no meio da tabela (10ª colocação).[186]

Luxemburgo retornou para sua quarta passagem como treinador do Flamengo dizendo que o principal objetivo para o restante da temporada era fugir do rebaixamento no Brasileiro.[187] Paralelamente o time fazia uma boa campanha na tentativa de defender o título na Copa do Brasil, incluindo uma revertida de placar contra o Coritiba, nas oitavas de final.[188] Após perder o jogo de ida por 3 a 0 no Couto Pereira, devolveu o mesmo placar no Maracanã e classificou-se nos pênaltis por 3 a 2.[188] Alcançou as semifinais contra o Atlético Mineiro e abriu 2 a 0 de vantagem no jogo de ida em casa. Na volta, no Mineirão, ainda abriu o placar fazendo 1 a 0, mas sofreu 4 gols no restante da partida que decretou a eliminação da competição nacional.[189]

O clube terminou o ano de 2014 com o maior lucro da história do futebol brasileiro, mesmo sem nenhuma venda significativa, superando o Santos, que fechou o ano de 2005 com um faturamento de R$ 63,167 milhões impulsionado pelas vendas de Robinho para o Real Madrid e de Léo para o Benfica.[190]

Em 2015, durante o Campeonato Carioca, o lateral-direito Léo Moura, fez seu último jogo após 10 anos defendendo o clube para jogar no Fort Lauderdale Strikers, dos Estados Unidos.[191]

Títulos

Sala de Troféus do Flamengo.
INTERCONTINENTAL
Competição Títulos Temporadas
Copa Intercontinental.svg Copa Intercontinental 1 1981Cscr-featured.png
CONTINENTAIS
Competição Títulos Temporadas
Copa libertadores.png Copa Libertadores da América 1 1981
CONMEBOL - Mercosur Cup.svg Copa Mercosul 1 1999
Copa Ouro Taça.jpg Copa Ouro 1 1996Cscr-featured.png
NACIONAIS
Competição Títulos Temporadas
Cbf brazilian championship trophy 02.svg Campeonato Brasileiro 5 1980, 1982, 1983, 1992 e 2009
Cbf brazilian championship trophy.svg Copa União 1 1987 (Módulo Verde)
CBF Brazilian Cup.png Copa do Brasil 3 1990Cscr-featured.png, 2006 e 2013
TrofeuCopaDosCampeoesCBF.svg Copa dos Campeões 1 2001
INTERESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Rio-SãoPaulo.png Torneio Rio-São Paulo 1 1961
Trophy(transp).png Taça dos Campeões Estaduais 1 1956Cscr-featured.png
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Campeonato Carioca 33 1914¹, 1915, 1920, 1921, 1925, 1927, 1939, 1942, 1943, 1944, 1953, 1954, 1955, 1963, 1965, 1972, 1974, 1978, 1979, 1979 (especial), 1981, 1986, 1991, 1996Cscr-featured.png, 1999, 2000, 2001, 2004, 2007, 2008, 2009, 2011Cscr-featured.png e 2014
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Guanabara (primeiro turno) 20 1970, 1972Cscr-featured.png, 1973Cscr-featured.png, 1978, 1979, 1980Cscr-featured.png, 1981, 1982, 1984, 1988, 1989Cscr-featured.png, 1995, 1996Cscr-featured.png, 1999Cscr-featured.png, 2001, 2004, 2007, 2008, 2011Cscr-featured.png e 2014
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Rio (segundo turno) 9 1978Cscr-featured.png, 1983, 1985Cscr-featured.png, 1986, 1991Cscr-featured.png, 1996Cscr-featured.png, 2000, 2009 e 2011Cscr-featured.png
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Copa Rio 1 1991Cscr-featured.png
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Torneio Início 6 1920, 1922, 1946, 1951, 1952 e 1959
MUNICIPAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Torneio Extra 1 1934
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Torneio Relâmpago do Rio de Janeiro 1 1943
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Campeonato da Capital 2 1991 e 1993
OUTROS
Competição Títulos Temporadas
Flag of Spain.svg Troféu Naranja 2 1964Cscr-featured.png e 1986Cscr-featured.png
Flag of Spain.svg Troféu Cidade de Palma de Mallorca 1 1978Cscr-featured.png
Flag of Spain.svg Troféu Ramón de Carranza 2 1979Cscr-featured.png e 1980Cscr-featured.png
Flag of Spain.svg Troféu Colombino 1 1988Cscr-featured.png
Japão Copa Kirin 1 1988Cscr-featured.png
Flag of Brazil.svg Taça dos Campeões Brasileiros 1 1992Cscr-featured.png
Flag of Brazil.svg Copa dos Campeões Mundiais 1 1997Cscr-featured.png

Cscr-featured.png Campeão Invicto

Prêmios

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref.
2013 Prêmio BrSM
(Pluri Consultoria e
Trevisan Escola de Negócios)[192]
Clube Mais Transparente do Futebol Flamengo Venceu [193] [194]
2014 Melhor CEO (Diretor Executivo) do ano nessa função no Brasil Fred Luz Venceu [195] [193]
melhor Executivo de Marketing Bruno Spindel Indicado [196] [194] [193]
Melhor Advogado de Clube Bernardo Accioly Indicado [197] [194] [193]
Clube Mais Transparente de Futebol do ano Flamengo Venceu [194] [193]
Melhor Gestão de Clube do ano Eduardo Bandeira de Mello Venceu [194] [193]

Estatísticas

Participações
Participações em 2015
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Campeonato Carioca 104 Campeão (33 vezes) 1912 2015
Copa Rio 5 Campeão (1991) 1991 1998
Brasil Campeonato Brasileiro 50 Campeão (5 vezes) 1964 2015
Copa do Brasil 19 Campeão (3 vezes) 1989 2015
Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Libertadores da América 12 Campeão (1981) 1981 2014
Copa Sul-Americana 4 Oitavas de final (2011) 2003 2011

Últimas dez temporadas

Brasil Brasil Flags of South American Conmebol Members.gif América do Sul Rio de Janeiro Rio de Janeiro
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Continental Campeonato Carioca
Div. Pos. Pts J V E D GP GC Fase máxima Competição Fase máxima Taça GB Taça Rio Posição
2006 Madrid Barajas A.svg 11º 52 38 15 7 16 44 48 Campeão 1ª. fase 1ª. fase 11º
2007 Madrid Barajas A.svg 61 38 17 10 11 55 49 Libertadores Oitavas Campeão 1ª. fase Campeão
2008 Madrid Barajas A.svg 64 38 18 10 10 67 48 Libertadores Oitavas Campeão Semifinal Campeão
2009 Madrid Barajas A.svg 67 38 19 10 9 58 44 Quartas Sul-Americana 1ª. fase Semifinal Campeão Campeão
2010 Madrid Barajas A.svg 14º 44 38 9 17 12 41 44 Libertadores Quartas Semifinal Final Vice-campeão
2011 Madrid Barajas A.svg 61 38 15 16 7 59 47 Quartas Sul-Americana Oitavas Campeão Campeão Campeão
2012 Madrid Barajas A.svg 11º 50 38 12 14 12 39 46 Libertadores 2ª. fase Semifinal Semifinal
2013 Madrid Barajas A.svg 16º 45 38 12 13 13 43 46 Campeão Semifinal 1ª. fase Vice-campeão
2014 Madrid Barajas A.svg 10º 52 38 14 10 14 46 47 Semifinal Libertadores 2ª. fase Campeão Campeão
2015 Madrid Barajas A.svg Em disputa Em disputa Vice-campeão


Legenda
     Campeão
     Vice-campeão
     Eliminado na semifinal
     Classificado à Copa Libertadores da América pela campanha no Campeonato Brasileiro
     Classificado à Copa Libertadores da América pelo título da Copa do Brasil ou Copa Libertadores
     Classificado à Copa Sul-Americana

Elenco atual

Soccerball current event.svg Última atualização: 29 de agosto de 2015.[198] [199]

Goleiros
Jogador
37 Brasil César
38 Brasil Daniel
39 Brasil Thiago
48 Brasil Paulo Victor
Defensores
Jogador Pos.
3 Brasil César Martins Z
4 Brasil Samir Z
13 Brasil Marcelo Z
14 Brasil Wallace Capitão PenalizadoExpulso Z
33 Brasil Frauches Z
34 Brasil Rafael Dumas Z
21 Brasil Pará LD
32 Brasil Ayrton LD
2 Colômbia Armero LE
36 Brasil Jorge LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
8 Brasil Márcio Araújo V
15 Brasil Luiz Antônio V
18 Brasil Jonas V
20 Argentina Canteros V
10 Brasil Ederson Lesionado M
19 Brasil Alan Patrick M
22 Brasil Everton M
28 Brasil Almir M
30 Brasil Matheus Sávio M
35 Brasil Jajá M
Atacantes
Jogador
7 Brasil Marcelo Cirino
9 Peru Guerrero Lesionado
11 Brasil Catar Emerson
17 Brasil Gabriel
26 Brasil Paulinho
27 Brasil Kayke
29 Brasil Nixon Lesionado
31 Brasil Douglas Baggio
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Oswaldo de Oliveira T
Brasil Luiz Alberto AS
Brasil Jayme de Almeida AS
Brasil Daniel Guimarães PF
Brasil Joelton Urtiga PF
Brasil Marcelo Martorelli PF
Brasil Marcos Lima PF
Brasil Ricardo Henriques PF
Brasil Cantareli TG
Brasil Wagner Miranda TG
Brasil Sérgio Helt CO
Brasil Márcio Tannure MD
Brasil Guilherme Runco MD
Brasil Luiz Baldi MD
Brasil Marcelo Soares MD
Brasil Serafim Borges MD
Brasil Fabiano Bastos FT
Brasil Mario Peixoto FT
Brasil Adenir Silva MA
Brasil Esmar Russo MA
Brasil Jorginho MA
Brasil Leonardo Acro NT
Brasil Sílvia Ferreira NT
Brasil Claudio Pavanelli FG
Brasil Rodrigo Caetano CEO
Legenda
  • Capitão : Capitão
  • Lesionado : Jogador lesionado/contundido
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso

Transferências 2015

Legenda

Jogadores destacados

Farm-Fresh award star gold 2.png Jogadores que, no mundo, só jogaram pelo Clube de Regatas do Flamengo

Farm-Fresh award star silver 2.png Jogadores que, no Brasil, só jogaram pelo Clube de Regatas do Flamengo

Farm-Fresh award star bronze 2.png Jogadores que, no Rio de Janeiro, só jogaram pelo Clube de Regatas do Flamengo

Esta é uma lista de jogadores de destaque que já passaram pelo Flamengo:[11] [44]

Treinadores

Zagallo foi um dos principais técnicos da história do Flamengo.

Esses são os principais treinadores:[263] [264] [265] [266] [267] [268]

  • Brasil Andrade – No ano 2009, entrou como técnico interino, após o Flamengo demitir o técnico Cuca. Após alguns jogos, o clube resolveu promovê-lo. Andrade levou o time a conquistar seu único título brasileiro na década de 2000, quebrando um tabu de 17 anos sem conquistar o campeonato em 2009. Na sequência o clube chegou a ficar até catorze pontos atrás do então líder Palmeiras, mas nos seus 17 últimos jogos o retrospecto foi de 12 vitórias, 4 empates e apenas 1 derrota.
  • Brasil Carlinhos – o Violino, como era chamado em seus tempos de jogador, costuma chamar a Gávea, sede do clube, de "segunda casa", e não é para menos: foram 517 partidas como meio-campista do Flamengo (seu único clube) entre 1958 e 1969 e outras 313 como treinador em 7 passagens pela equipe entre 1983 e 2000. Como principais títulos como treinador estão os Cariocas de 1991, 1999 e 2000, os Brasileiros de 1987 e 1992, e a Copa Mercosul de 1999.
  • Brasil Carlos Alberto Torres – possui duas curtíssimas passagens pelo clube, a primeira entre abril e agosto de 1983, e a segunda entre novembro de 2001 e fevereiro de 2002, mas suficientes para, respectivamente, conquistar o Brasileiro de 1983 e ajudar o clube a fugir do rebaixamento do Brasileiro de 2001.
  • Brasil Cláudio Coutinho – capitão de artilharia e mestre em Educação Física, são dele as idéias que fizeram do Flamengo o time campeão Mundial de 1981. Teve duas passagens pelo Flamengo: 1976-77 e a marcante 1978-80, tendo como principais títulos: o terceiro tricampeonato Carioca (1978/1979 Especial/1979), o Palma de Maiorca de 1978, os Ramón de Carranza de 1979 e 1980, e o Brasileiro de 1980. Faleceu prematuramente afogado aos 42 anos, poucas semanas antes de ver o Flamengo ser campeão Mundial (em 1981). Foi também o técnico da Seleção Brasileira na Copa de 1978.
  • Hungria Izidor "Dori" Kürschner – revolucionário técnico húngaro, implementou o primeiro esquema tático no Brasil que se tem notícia: o WM. Trazido pelo presidente José Bastos Padilha, treinou o clube no período de 1937-38, e apesar de não ter vencido nada de relevante, pode-se dizer que foi ele quem trouxe a tática futebolística não só ao Flamengo, como ao Brasil.
  • Brasil Flávio Costa – técnico com maior número de partidas disputadas à frente do time de futebol (746 ao todo). Dirigiu o clube em vários períodos: setembro de 1934 a janeiro de 1937, dezembro de 1938 a dezembro de 1946, 1951-52 e 1962-65. Como principais conquistas, o primeiro tricampeonato Carioca (1942/43/44), além dos Cariocas de 1939 e 1963.
  • Paraguai Fleitas Solich – dirigiu o Flamengo em 504 partidas, nos períodos de abril de 1953 a junho de 1959, julho de 1960 a janeiro de 1962, depois em 1971. Como principais conquistas estão o Segundo Tricampeonato Carioca (1953/54/55), Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo de 1956, e o Torneio Rio-São Paulo de 1961, além de mais de 10 outros troféus.
  • Brasil Jaime de Almeida - Assumiu interinamente o rubro-negro no ano de 2013 com a saída de Mano Menezes, mas foi logo efetivado ao cargo de técnico. Em 27 de novembro, conquistou o 3º título da Copa do Brasil, consagrando-o como o melhor técnico na competição, o goleiro Felipe como melhor goleiro e o atacante Hernane como o artilheiro.
  • Brasil Jair Pereira – sua principal passagem pelo clube se deu no ano de 1990, quando foi campeão da Copa do Brasil.
  • Brasil Joel Santana – com seu estilo defensivo, possui cinco passagens pelo clube (1996, 1998, 2005, 2007-08, 2012) em que se destacam o título Carioca invicto e a Copa Ouro Sul-Americana de 1996, a fuga do rebaixamento do Brasileiro de 2005, a arrancada do Brasileiro de 2007 e o título Carioca de 2008. Em 2012, o técnico teve nova passagem, mas sem resultados expressivos, acabou demitido.
  • Brasil Ney Franco – o treinador mineiro teve uma passagem pelo clube entre maio de 2006 e julho de 2007, quando foi campeão da Copa do Brasil de 2006 e Carioca de 2007. Depois que Zagallo saiu do clube em novembro de 2001, foi quem ficou mais tempo à frente da equipe de forma ininterrupta (74 jogos).
  • Brasil Paulo César Carpegiani – titular absoluto do Flamengo entre 1977 e 1980, em meados de 1981, por conta de sérios problemas no joelho, se aposenta como jogador (oficialmente seu último jogo seria um amistoso Flamengo x Boca Juniors em setembro de 1981), para logo então assumir o comando do Flamengo como seu treinador. Poucos meses depois, ele estaria à frente do time que deu ao clube suas maiores conquistas: a Libertadores da América e o Mundial de 1981. Como treinador, venceu também o Carioca de 1981 e o Brasileiro 1982. Ficaria até março de 1983, para só retornar no ano de 2000 quando teve uma rápida e apagada passagem de 3 meses pelo clube.
  • Brasil Zagallo – o tetracampeão do mundo de futebol tem sua história diretamente ligada ao Flamengo. Além de ter sido jogador do clube entre os anos de 1951 e 1958 (217 jogos), Zagallo foi seu treinador nos períodos de 1972-73, 1984-85 e 2000-01, totalizando 283 partidas. Exercendo a função de técnico do clube constam como seus principais títulos os Cariocas de 1972 e 2001 e a Copa dos Campeões de 2001.

Categorias de base

História

O Flamengo sempre teve como grande tradição o lema: "Craque o Flamengo faz em casa", e a história do Clube nas categorias de base demonstra isso. Nas últimas gerações, é incontável o número de jogadores revelados na Gávea e recentemente no Ninho do Urubu. É o caso, por exemplo, do maior ídolo da história do Flamengo, Zico, assim como grande parte da geração de ouro do Rubro-Negro, que conquistou o Brasil, a América e o Mundo nos anos 80. Além deles, jogadores de épocas mais recentes, como Sávio, Júlio César e Adriano também tiverem passagens bem-sucedidas pela categoria de base do Fla.

Juniores

A criação

A categoria de Juniores foi criada a partir de 1980 e só poderiam jogar na categoria, os jogadores com idade até 20 anos. Antes, a categoria que antecedia o time de profissionais era chamada de Juvenil, que continuou a existir, mas a partir de então, com jogadores de até 17 anos. Os juniores são a última categoria de base da carreira de um jogador. É a fase que precede sua ida para o time profissional ou o seu abandono do futebol. Grandes nomes surgiram para o profissional nesta categoria.

2000 a 2009: o tricampeonato carioca

Nos anos 2000, o Clube conquistou diversos títulos, como o tricampeonato carioca em 2005, 2006 e 2007 na categoria de juniores, onde também ficou em terceiro lugar no Campeonato Mundial Interclubes, disputado na Malásia, no ano de 2007.

Títulos
Elenco campeão em 2011 do Torneio OPG de Juniores.
INTERESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira de Minas Gerais.svg Taça Belo Horizonte de Juniores 3 1986, 2003 e 2007
Bandeira do estado de São Paulo.svg Copa São Paulo de Juniores 2 1990 e 2011Cscr-featured.png
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Bandeira do estado de São Paulo.svg Copa Cultura de Juniores 1 2005
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Campeonato Carioca Sub-20 13 1980, 1983, 1985, 1986, 1989, 1990, 1993, 1994, 1996, 1999, 2005, 2006 e 2007
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Antônio Nicolau Santana (segundo turno) 1 1980
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Troféu Walter Vasconcelos (quarto turno) 1 1980
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Álvaro Nascimento (segundo turno) 1 1982
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Troféu Rubens de Andrade Reis (primeiro turno) 1 1983
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Torneio Octávio Pinto Guimarães 8 1984, 1985, 1993, 2006, 2007, 2011, 2012 e 2014
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Dario de Mello Pinto (segundo turno) 1 1985
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Luiz Barbosa (primeiro turno) 1 1986
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Guanabara (primeiro turno) 8 1989, 1990, 1992, 1996, 2005, 2006, 2007 e 2015
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Rio (segundo turno) 7 1989, 1993, 1999, 2007, 2008, 2011 e 2013
OUTROS
Competição Títulos Temporadas
Flag of Brazil.svg Torneio da Associação Brasileira de Treinadores de Futebol 1 1980
Flag of South Korea.svg Torneio Internacional da Coreia 1 1983
Flag of Brazil.svg Torneio Fernando Horta 1 1989
Flag of Venezuela.svg Torneio Internacional da Venezuela 1 1993
Flag of the Netherlands.svg Torneio Internacional da Holanda 1 1998
Flag of the United Arab Emirates.svg Torneio Internacional dos Emirados Árabes 1 2002

Cscr-featured.png Campeão Invicto

Estatísticas
Participações
Participações em 2015
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Campeonato Carioca Sub-20 36 Campeão (13 vezes) 1980 2015
Brasil Campeonato Brasileiro Sub-20 14 Semifinal (2004) 2006 2015
Copa do Brasil Sub-20 4 Oitavas de final (3 vezes) 2012 2015
Flags of the Union of South American Nations.gif Copa Libertadores da América Sub-20 1 Quartas de final (2011) 2011 2011
Elenco atual

Soccerball current event.svg Última atualização: 13 de julho de 2015.

Goleiros
Jogador
Brasil Daniel
Brasil Gabriel Batista
Brasil Hugo Souza
Brasil João Lopes
Brasil Rodrigo
Brasil Thiago Lesionado
Brasil Vinícius Cadengue
Brasil Yago
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Arthur Z
Brasil Carlos Z
Brasil Dantas Z
Brasil Dener Z
Brasil Fabão Z
Brasil Léo Duarte Z
Brasil Rafael Dumas Capitão Z
Brasil Willyan Z
Brasil Diego Banda LD
Brasil Kleber LD
Brasil Thiago Ennes LD
Brasil Jorge LE
Brasil Marquinhos LE
Brasil Rafael LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Arthur Bonaldo V
Brasil Hugo Moura V
Brasil Jackson Lesionado V
Brasil Juan Felipe Lesionado V
Brasil Lincoln V
Brasil Lucas Santos V
Brasil Marcos Vinicius V
Brasil Paquetá V
Brasil Ronaldo V
Brasil Theo V
Brasil Trindade V
Brasil Andrade M
Brasil Diego Esch M
Brasil Jajá M
Brasil Markus M
Brasil Marques M
Brasil Matheus Sávio M
Brasil Pedro Pires M
Brasil Pepê M
Brasil Renan Donizete M
Atacantes
Jogador
Brasil Alan Carius
Brasil Cafu
Brasil Douglas Baggio
Brasil Elton Junior
Brasil Felipe Vizeu
Brasil Jarles
Brasil Luã Lucio
Brasil Marcelinho
Brasil Nathan
Brasil Robinho
Brasil Rodrigo Salgado
Brasil Thiago Santos
Brasil Wainy
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Zé Ricardo T
Brasil Waltinho AS
Brasil Diogo Linhares PF
Brasil Fábio Eiras PF
Brasil Nielsen Elias TG
Brasil Léo Inácio CO
Brasil Bruno Pinheiro MD
Brasil Cezar Esteves MD
Brasil Helber Carmo MD
Brasil João Marcelo Amorim MD
Brasil Leandro Guimarães MD
Brasil Batista Moraes FT
Brasil Dudu Calçada FT
Brasil Raphael Calábria Junior FT
Brasil Fernando Sousa MA
Brasil Paulinho MA
Brasil Carlão RP
Legenda
  • Capitão : Capitão
  • Lesionado : Jogador lesionado/contundido
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso
Transferências 2015
Legenda
Jogadores destacados

Esta é uma lista de jogadores de destaque que já passaram pelo Flamengo Juniores:

Treinadores

Esses são os principais treinadores:

Juvenil

De aspirantes ao profissional a Sub-17

O time de juvenis sempre foi integrado por jovens jogadores, que tinham idade até 18 anos e que aspiravam por um dia chegar a jogar no time profissional. Até 1979, era a categoria que ficava logo abaixo dos profissionais. A partir de 1980, com a criação da categoria de Juniores, a idade limite para ser jogador juvenil passa a ser de 17 anos. É uma fase importante no desenvolvimento de qualquer atleta, pois é a fase que precede a transição para o futebol profissional, que vem geralmente na categoria de juniores. O juvenil é também conhecido como sub-17.

Dentre os grandes nomes que já passaram por esta divisão de base do Flamengo encontram-se Zico, Djalminha, Júnior Baiano, Marcelinho Carioca, entre outros.

Títulos
INTERESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Bandeira do estado de São Paulo.svg Torneio Rio-São Paulo 1 1961
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Copa Macaé Sub-17 2 1999 e 2006
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Campeonato Carioca Sub-17 32 1921, 1936, 1942, 1943, 1945, 1946, 1956, 1957, 1958, 1960, 1965, 1967, 1972, 1973, 1979, 1980, 1981, 1984, 1986, 1987, 1988, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1997, 2004, 2006, 2007, 2010 e 2012
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Preguinho 2 1975 e 1976
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Copa Rio Sub-17 6 1986, 1991, 1996, 1998, 2000 e 2004
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Rio (segundo turno) 2 1991 e 2006
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Guanabara (primeiro turno) 2 2006 e 2012
OUTROS
Competição Títulos Temporadas
Flag of Brazil.svg Torneio Antônio do Passo 1 1959
Flag of Brazil.svg Copa Circuito das Águas 2 2006 e 2007
Estatísticas
Participações
Participações em 2015
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Campeonato Carioca Sub-17 91 Campeão (32 vezes) 1912 2015
Copa Rio Sub-17 28 Campeão (6 vezes) 1986 2015
Brasil Campeonato Brasileiro Sub-17 1 Quartas de final (2012) 2012 2012
Copa do Brasil Sub-17 3 Semifinal (3 vezes) 2013 2015
Elenco atual

Soccerball current event.svg Última atualização: 13 de julho de 2015.

Goleiros
Jogador
Brasil Gabriel Batista
Brasil Gabriel Lima
Brasil Hugo Souza
Brasil Vinícius Cadengue
Brasil Yago
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Arthur Z
Brasil Bernardo Z
Brasil Dantas Z
Brasil Diamantino Z
Brasil Fabão Z
Brasil Thuler Z
Brasil Wallyson Z
Brasil Julinho LD
Brasil Kleber LD
Brasil Patrick Mello LD
Brasil Arthur Meirelles LE
Brasil Marcio LE
Brasil Michael LE
Brasil Rafael LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Alexsandro V
Brasil Dudu V
Brasil Carvalheira V
Brasil Gabriel Magalhães V
Brasil Hugo Moura Capitão V
Brasil Jean Lucas V
Brasil Marcinho V
Brasil Theo V
Brasil Vinicius Souza V
Brasil Andrade M
Brasil Caio Vinicius M
Brasil Diego Esch M
Brasil Lucas Abreu M
Brasil Juninho M
Brasil Luiz Henrique M
Brasil Markus M
Brasil Marques M
Brasil Patrick M
Brasil Pepê M
Atacantes
Jogador
Brasil Alisson
Brasil Antônio Carlos
Brasil Bill
Brasil Gabriel
Brasil Lucas
Brasil Marcelinho
Brasil Matheus Iacovelli
Brasil Guedes
Brasil Pablo
Brasil Pablo Vinicius
Brasil Vinícius
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Gilmar Popoca T
Brasil Marcinho AS
Brasil Arthur Peixoto PF
Brasil Fábio Eiras PF
Brasil Jober Lima TG
Brasil Kadu Borges CO
Brasil Bruno Pinheiro MD
Brasil Cezar Esteves MD
Brasil Helber Carmo MD
Brasil João Marcelo Amorim MD
Brasil André Bezerra FT
Brasil Dudu Calçada FT
Brasil Raphael Calábria Junior FT
Brasil Batista Moraes MA
Brasil Sidnei Bernardes RP
Legenda
  • Capitão : Capitão
  • Lesionado : Jogador lesionado/contundido
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso
Transferências 2015
Legenda
Jogadores destacados

Esta é uma lista de jogadores de destaque que já passaram pelo Flamengo Juvenil:

Treinadores

Esses são os principais treinadores:

Infantil

Antecessor ao Juvenil

A categoria Infantil é a categoria que precede a categoria Juvenil. Esta categoria é disputada por atletas de até 15 anos de idade.

Títulos
INTERESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira do estado de São Paulo.svg Copa Brasil Infantil 1 2015Cscr-featured.png
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Campeonato Carioca Sub-15 9 1969, 1980, 1984, 1986, 1988, 1992, 1996, 2001 e 2007
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Guanabara (primeiro turno) 1 2012
Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Taça Rio (segundo turno) 1 2013
OUTROS
Competição Títulos Temporadas
Flag of Peru.svg Copa Volvo 1 1990
Flag of Brazil.svg Copa da Amizade Brasil-Japão 4 1999, 2005, 2011 e 2014
Flag of Brazil.svg Copa Nike 1 2000
Flag of Venezuela.svg Mundialito de Futebol Sub-15 1 2002
Flag of Brazil.svg Copa Juventude 1 2011
Flag of Singapore.svg Lion City Cup 1 2011
Flag of Brazil.svg Copa Dadazinho Super (MG) 1 2013

Cscr-featured.png Campeão Invicto

Estatísticas
Participações
Participações em 2015
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Campeonato Carioca Sub-15 45 Campeão (9 vezes) 1916 2015
Brasil Copa do Brasil Sub-15 14 Vice-campeão (2004 e 2006) 2002 2015
Elenco atual

Soccerball current event.svg Última atualização: 2 de julho de 2015.

Goleiros
Jogador
Brasil Gabriel Bernard
Brasil Gabriel Lima
Brasil João Fernando
Brasil Victor Hugo
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Léo Trindade Z
Brasil Luan Z
Brasil Patrick Capitão Z
Brasil Renan Z
Brasil Marco Antônio LD
Brasil Wesley LD
Brasil Athirson LE
Brasil Pablo LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Adean V
Brasil Adenilson V
Brasil Alexandre V
Brasil Daniel V
Brasil Henrique V
Brasil João V
Brasil João Guilherme V
Brasil Leandro V
Brasil Lucas V
Brasil Lucas Gabriel V
Brasil Marcello V
Brasil Adenilson V
Brasil Alexandre V
Brasil Téo V
Brasil Ferrari M
Brasil Marx Lenin M
Brasil Yuri M
Atacantes
Jogador
Brasil Carlinhos
Brasil Cláudio
Brasil João Gomes
Brasil Joarley
Brasil Lincoln
Brasil Victor Gabriel
Brasil Vinícius
Brasil Vitor Ricardo
Brasil Wendel
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Dudu Patetuci T
Brasil Ramon Lima AS
Brasil Arthur Peixoto PF
Brasil Jober Lima TG
Brasil Thiago Eler TG
Brasil Bruno Pinheiro MD
Brasil Helber Carmo MD
Brasil André Bezerra FT
Brasil Dudu Calçada FT
Brasil Fernando Souza FT
Brasil Raphael Calabria RP
Brasil Sidnei Bernardes RP
Legenda
  • Capitão : Capitão
  • Lesionado : Jogador lesionado/contundido
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso
Transferências 2015
Legenda
Jogadores destacados

Esta é uma lista de jogadores de destaque que já passaram pelo Flamengo Infantil:

Treinadores

Esses são os principais treinadores:

Uniformes

  • Primeiro uniforme: Camisa com listras horizontais pretas e vermelhas, calção branco e meias com listras horizontais pretas e vermelhas;
  • Segundo uniforme: Camisa branca com as mangas pretas com listras vermelhas na horizontal, calção preto e meias brancas;
  • Terceiro uniforme:
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro

Uniformes dos goleiros

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes de treino

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Jogadores 1
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Jogadores 2
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
C. Técnica

Valor de mercado

De acordo com a empresa BDO RCS Auditores Independentes, a marca do clube é a de maior valor no Brasil, ultrapassando a casa de 1 bilhão de reais, superando o Corinthians (1,2 bilhões) e o São Paulo (com 878 milhões).[277]

Clubes de futebol homônimos

A importância e a popularidade do Clube de Regatas do Flamengo inspirou o batismo de diversos clubes esportivos no mundo.