Estádio Luso-Brasileiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estádio Luso-Brasileiro
Sisbrace: Star full.svg Star full.svg Star full.svg Star empty.svg Star empty.svg[1]
Ilha do urubu.jpeg

Nomes
Nome Estádio Luso-Brasileiro
Apelido Estádio dos Ventos Uivantes
Características
Local Rua Haroldo Lobo, 400 - Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 5.044 pessoas[2]
Construção
Data 1960 a 1961[3]
(Como Jockey Club Guanabara)
Inauguração
Data 2 de outubro de 1965 (54 anos)
Partida inaugural Portuguesa-RJ 0–2 Vasco
Primeiro gol Brasil Zezinho (Vasco)
Recordes
Público recorde 15.600 pessoas
Data recorde 21 de março de 1976
Partida com mais público Portuguesa 0–2 Vasco[4]
Outras informações
Remodelado 2005, 2016, 2017
Competições Campeonato Carioca
Proprietário Associação Atlética Portuguesa
Arquiteto Fernando Scarano[5]
Mandante Associação Atlética Portuguesa

O Estádio Luso-Brasileiro, também conhecido como Estádio dos Ventos Uivantes, é um estádio de futebol brasileiro localizado na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro, inaugurado em 1965 e pertencente a Associação Atlética Portuguesa.[6]

Apesar de pertencer à Portuguesa-RJ, o estádio já foi administrado pela empresa estatal Petrobras em 2005 e, em 2016, pelo Botafogo. Desde janeiro de 2017 voltou a ser administrado pela Portuguesa.[7]

Além do futebol, já serviu para disputa de provas de turfe e jogos de futebol americano.

História[editar | editar código-fonte]

Entrada principal do estádio.

Antes de se tornar estádio de futebol, o local abrigava o Jockey Club da Guanabara. A arquibancada principal coberta, com sua imponente marquise de linhas arquitetônicas modernas para a época, ainda é preservada hoje em dia, vinda dos tempos em que o local sediava provas de turfe. A inauguração desse hipódromo deu-se em 6 de agosto de 1961, cuja corrida inicial foi vencedor o cavalo "Gandaia".[8]

O estádio de futebol propriamente dito foi inaugurado em 2 de outubro de 1965, na partida entre Portuguesa-RJ e Vasco da Gama, com um público de 8 565 pagantes. Os dois gols da partida foram marcados pelo atacante Zezinho, do Vasco, que curiosamente jogou em ambas as equipes, sendo o primeiro um gol olímpico, talvez ajudado pelo vento, que faz o estádio ser conhecido como o "Estádio dos Ventos Uivantes".[9]

Foi neste estádio que aconteceu o primeiro gol de goleiro no futebol brasileiro. O chamado "Gol dos ventos uivantes" foi marcado feito por Ubirajara Alcântara do Flamengo, na partida contra o Madureira, vencido pelo Flamengo, no dia 19 de setembro de 1970. O mais interessante é que o gol foi de bola chutada desde a área do Flamengo a partir de uma cobrança de tiro de meta, feito inédito a época.[10]

Gestões[editar | editar código-fonte]

Arena Petrobras (2005)[editar | editar código-fonte]

Estádio Luso-Brasileiro, em 2010.

Em 2005, em uma parceria entre Botafogo, Flamengo e Petrobras, foram colocadas estruturas metálicas tubulares em todo o trecho disponível do estádio, elevando sua capacidade para 30 mil torcedores, em virtude da disputa do Campeonato Brasileiro daquele ano, uma vez que o Estádio do Maracanã encontrava-se interditado para reformas visando os Jogos Pan-Americanos de 2007 e o Estádio Caio Martins encontrava-se desativado pela diretoria botafoguense. O estádio foi denominado Arena Petrobrás neste período.[11]

Arena Botafogo (2016)[editar | editar código-fonte]

Estádio Luso-Brasileiro como Arena Botafogo, em 2016.

Em 2016, após acordo firmado com a Portuguesa-RJ, o Botafogo utilizou o Luso-Brasileiro como sua casa provisória enquanto o Estádio Nilton Santos servia aos Jogos Olímpicos Rio 2016. O Alvinegro investiu cerca de R$ 5 milhões na reforma e ampliação do estádio, para que passasse a receber jogos com até 15 mil pessoas, capacidade mínima exigida na Série A do Campeonato Brasileiro, com a parceria se encerrando com algumas divergências após o término do contrato entre ambas as partes, em 31 de dezembro de 2016, pois o Estádio Nilton Santos retornou para o Botafogo, período no qual o clube alvinegro utilizava o nome Arena Botafogo para se referir ao estádio.[12]

Ilha do Urubu (2017–2018)[editar | editar código-fonte]

Em meio a indefinições sobre a utilização do Maracanã,[13] em 21 de novembro de 2016, o Flamengo anunciou o acerto do contrato para utilização exclusiva do Luso-Brasileiro por um período de três anos, a partir de 2017.[14] As obras de reforma da Arena do Flamengo iniciaram em janeiro, com um investimento de cerca de 15 milhões de reais.[15]

Foi inaugurado em 2 de junho de 2017,[16] com capacidade total de 22 mil lugares,[17] a estreia foi em 14 de junho, na partida contra a Ponte Preta, vencida pelo Rubro-Negro por 2–0.[18]

Em enquete feita através do Twitter oficial do clube, ao longo de 24 horas e com 61.806 votos totais, o estádio passou a ser chamado de Ilha do Urubu.[19]

Em julho de 2018, o Flamengo assinou um novo contrato com o Maracanã para utilização do estádio até 2020, rompendo o vínculo com o Estádio Luso-Brasileiro que deveria durar até o final de 2019.[20]

Outros eventos[editar | editar código-fonte]

Futebol americano (2012–2015)[editar | editar código-fonte]

Entre os anos de 2012 e 2015, o estádio foi utilizado como mando de campo dos três clubes do Rio de Janeiro que participavam do Torneio Touchdown, antiga competição nacional de futebol americano masculino, que são: Vasco da Gama Patriotas, Flamengo Futebol Americano e Botafogo Reptiles. Também foi utilizado como mando de campo do Torneio End Zone, feminino, pelo Cariocas F.A e pelo Vasco da Gama Patriotas.[21]

Referências

  1. «Classificação de estádios de futebol (Sisbrace)». Ministério dos Esportes. 25 de fevereiro de 2017 
  2. Site da FERJ em 22 de março de 2020
  3. http://ilhajaime.nafoto.net Portuguesa – Hipódromo - 1960
  4. RSSSF Brasil Estádios do Estado do Rio de Janeiro, página editada em 24 de novembro de 2012 e disponível em 22 de março de 2020.
  5. http://ilhajaime.nafoto.net Portuguesa – Hipódromo – Cocheiras – 1960
  6. Site Verminosos por futebol - Um guia com todos os estádios da cidade do Rio de Janeiro, página editada em 20 de setembro de 2018 e disponível em 26 de março de 2020
  7. «Fla fecha acordo por 3 anos e Arena da Ilha passa a ser casa rubro-negra». UOL Esportes. 21 de novembro de 2016. Consultado em 21 de novembro de 2016 
  8. Site Campeões do Futebol - Estádio Luso-Brasileiro, página editada em 15 de outubro de 2009 e disponível em 28 de março de 2020
  9. Site Campeões do Futebol - Estádio Luso-Brasileiro, página editada em 15 de outubro de 2009 e disponível em 28 de março de 2020
  10. Site Campeões do Futebol - Estádio Luso-Brasileiro, página editada em 15 de outubro de 2009 e disponível em 28 de março de 2020
  11. «Flamengo elabora projeto para jogar no estádio da Portuguesa-RJ em 2016». globoesporte.globo.com. 12 de novembro de 2015. Consultado em 25 de junho de 2016 }
  12. «Botafogo repudia e lamenta postura da Portuguesa em declarações à imprensa». Site oficial do Botafogo de Futebol e Regatas. 29 de dezembro de 2016. Consultado em 24 de março de 2020 }
  13. «Fla detona empresas e diz que não jogará no Maracanã se 'entidades hostis' continuarem». ESPN 
  14. «Flamengo fecha acordo para ter Estádio Luso-Brasileiro como casa em 2017 - Esportes - Estadão». Estadão 
  15. «Saiba como estão as obras na Arena do Fla a menos de um mês da estreia - Futebol - UOL Esporte». UOL Esporte 
  16. «A Arena da Ilha, nova casa do Flamengo, em 10 imagens». Extra. 2 de junho de 2017. Consultado em 2 de junho de 2017 
  17. «Orçamento para obras na Arena da Ilha é projetado pelo Flamengo». Terra Online 
  18. «Flamengo jogará com Ponte e Chape na Ilha». CBF 
  19. «Torcida do Flamengo escolhe "Ilha do Urubu" como nome da nova casa». Globoesporte.com. 5 de junho de 2017. Consultado em 7 de junho de 2017 
  20. «Fim da Ilha do Urubu! Flamengo rescinde contrato com a Portuguesa». O Dia. 6 de julho de 2018. Consultado em 28 de julho de 2018 
  21. «O título do Cariocas FA sobre o Vasco Patriotas no Torneio End Zone». globoesporte.com. 2 de dezembro de 2015. Consultado em 24 de novembro de 2016 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estádio Luso-Brasileiro