Campeonato Fluminense de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campeonato Fluminense de Futebol
Campeonato Fluminense
Rio de Janeiro
Dados gerais
Organização FFD
Edições 60
Outros nomes Campeonato Fluminense de Seleções
Local de disputa  Rio de Janeiro
Número de equipes variável
Sistema Não disponível
editar

Campeonato Fluminense de Futebol foi a competição de clubes do estado do Rio de Janeiro, iniciado no período em que ainda não havia ocorrido a fusão deste com o estado da Guanabara (território do atual município do Rio de Janeiro).

Até 20 de abril de 1960, a cidade do Rio de Janeiro era a capital federal do Brasil e não fazia parte do estado do Rio de Janeiro, localizando-se no Distrito Federal. Naquele ano, com a inauguração de Brasília (incluindo a consequente transferência do Distrito Federal para o Planalto Central), à área do antigo Distrito Federal se tornou o estado da Guanabara, onde a cidade do Rio de Janeiro foi compreendida.

Em 1975, os estados foram fundidos formando o atual estado do Rio de Janeiro, com a cidade do Rio de Janeiro se tornando a capital estadual, depois de Niterói. As entidades desportivas de ambos, no entanto, só se fundiram em 1978. Vale ressaltar que o atual Campeonato Carioca de futebol deveria corretamente ser chamado de Campeonato Fluminense de Futebol.


História[editar | editar código-fonte]

A fundação da LSF e os primeiros campeonatos fluminenses[editar | editar código-fonte]

A primeira entidade de futebol estadual do Rio de Janeiro foi a Liga Sportiva Fluminense, fundada em 1915 na capital Niterói. Em 1918 a LSF torna-se a representante oficial do estado do Rio perante a então Confederação Brasileira de Desportos, atual CBF, vencendo a disputa com a rival Associação Fluminense de Desportos Terrestre - AFDT, e passa a montar as seleções fluminenses para a disputa do Campeonato Brasileiro de Seleções. No mesmo ano em que se torna a entidade oficial do estado, a AFDT é extinta e a LSF filia as ligas de Petrópolis, Campos dos Goytacazes e Nova Friburgo, junto com Niterói, as então maiores forças do estado.

No entanto, a LSF sofreu com a falta de reconhecimento de seu campeonato, disputado quase que exclusivamente por clubes da então capital estadual (as exceções foram alguns clubes de São Gonçalo e Petrópolis). As dificuldades com transportes, aliados à exigência da LSF de que todos os jogos fossem realizados na capital afastaram os times do interior do campeonato, e a competição estadual da LSF é tratada em várias fontes como sendo um campeonato de Niterói.

Outro problema enfrentado era que a entidade estadual também organizava diretamente as seleções de Niterói nos amistosos intermunicipais com as seleções dos demais municípios, gerando antipatia no interior do estado, e utilizava preferencialmente jogadores niteroienses para formar a seleção estadual que disputava o campeonato brasileiro.

Essa série de fatores, enxergados como favorecimento ao futebol da capital, causaria um crescente desagrado entre os filiados da LSF, e que resultaria na fundação de uma nova entidade em 1925.

O fim da LSF e o surgimento da AFEA[editar | editar código-fonte]

Em 1925, os clubes Grupo de Regatas Gragoatá, Serrano Foot Ball Club, Canto do Rio Football Club, Fluminense de Natação e Regatas, Rio Cricket e Associação Atlética e Internacional Football Club, revoltados com o descaso da LSF frente ao resto do estado fundaram a Associação Fluminense de Esportes Athleticos (AFEA), disposta a organizar um campeonato estadual de futebol que facilitasse a participação de clubes de outras cidades, concedendo o direito de que cada clube mandasse seus jogos em seu município. A AFEA logo recebeu o apoio de outros clubes de Niterói e das ligas de Campos, Nova Friburgo e Petrópolis, assim como da mídia fluminense e carioca da época, que louvaram a iniciativa.

A LSF, ainda a entidade oficial do estado perante a CBD, resolveu reagir e em uma tentativa de agradar aos filiados do interior organizou em março de 1925 o chamado I Campeonato Fluminense de Futebol, pondo novamente em disputa o título de 1924. A competição, que reunía o até então já campeão estadual de 1924 - Byron -, mais os campeões de seus municípios Petropolitano e Campos, teve desfecho confuso: após eliminar o Campos nas semifinais em jogo único, o Petropolitano pediu a transferência do jogo decisivo contra o Byron, o que foi negado pela LSF. O Byron, sem disputar partida alguma, foi declarado vencedor por W.O. da final e novamente condecorado campeão estadual de 1924 pela LSF. O episódio foi motivo de descrédito da LSF por parte da mídia.

Logo depois o Campeonato Fluminense de Futebol da AFEA foi organizado, disputado por sete clubes no sistema de pontos corridos. Após terminarem empatados na primeira colocação, Serrano (Petrópolis) e Fluminense A.C. (Niterói) realizaram um jogo-extra, vencido pelo clube petropolitano por 4 a 0, sagrando-se assim o primeiro campeão estadual da AFEA.

Em 1926 a LSF mudou de denominação para Federação Fluminense de Desportos (FFD), mas já gravemente esvaziada não realizou o seu campeonato e se extinguiu no mesmo ano, sendo substituída pela AFEA como a entidade oficial do estado perante a CBD. Sobre a oficialização da AFEA, o jornal O Imparcial, do Rio de Janeiro, escreveu em julho de 1926:

"Lembram-se, por certo, os leitores dos antecedentes da scisão do estado do Rio. A archaica e decrepita Liga Sportiva Fluminense, a entidade dirigente officialmente reconhecida pela confederação, de dia para dia mais se enchafurdava em desastradas lutas de politicalha sportiva e concomitantemente se alheiava dos problemas vitaes do sport, a ponto de se interessar tão somente pelo campeonato de football de Nichteroy e, ainda assim de forma por todos os modos condemnaveis (…) cônscios dessa verdade, elementos prestigiosos, verdadeiros sportsmaen (sic.) decidiram a fundação de uma nova Liga, a qual denominaram Associação Fluminense de Esportes Athleticos - AFEA (…) De então para cá mais e mais a AFEA veio se impondo, conseguindo reunir sob sua bandeira além da totalidade dos clubs de Nichteroy mais as ligas officiaes de Campos, Friburgo e Petrópolis. É a AFEA, como se vê, a entidade que hoje, no estado do Rio, representa de facto o seu expoente esportivo. E por isso ser um facto inconteste resolveram os seus dirigentes promover a sua officialização"

Após três edições do campeonato da AFEA, no entanto, vários clubes como o Serrano e o Friburgo reclamavam dos altos custos com viagens intermunicipais. Os filiados, então, decidiram substituir os clubes por seleções na edição de 1928 (ver Campeonato Fluminense de Futebol de Seleções). Nesse período sem disputas estaduais de clubes, a liga campeã estadual ganhava o direito de representar o estado, e seu clube campeão ganhava o título simbólico de Representante Oficial do Estado, para os casos em que a AFEA precisasse indicar um clube que a representasse.

A Associação Nichteroyense de Esportes Athleticos, campeã estadual de 1928 a 1931, ganhou esse direito, estendido até 1933 com a não-realização do campeonato de seleções em 1932 e 1933, e os clubes campeões dessa entidade ganharam a honra de Representantes Oficiais do Estado do Rio - título simbólico e provavelmente não equivalente a um título de campeão estadual.

A crise do profissionalismo e fundação da FFE[editar | editar código-fonte]

Em 1933, os clubes niteroienses Fluminense, Byron e Niteroiense, além do gonçalense Tamoio, tornaram-se profissionais, e se desligaram de suas entidades municipais. No fim do ano, fundaram a primeira liga profissional de Niterói, a Liga Nichteroyense de Football, que logo recebeu o apoio das ligas de Campos e Petrópolis (estas ainda amadoras, mas que planejavam adotar o profissionalismo). Juntas, essas três ligas fundaram a Federação Fluminense de Esportes (FFE), entidade estadual profissional que se filiou à Federação Brasileira de Futebol.

Os primeiros campeonatos organizados pela FFE aconteceram apenas em 1934, e mantinham os moldes da competição estadual da AFEA. Esta última, por sua vez, deixou de realizar campeonatos por estar esvaziada e sem ligas municipais importantes - a ANEA extinguiu-se com a saída de seus principais clubes, e as ligas de Campos e Petrópolis se filiaram à rival FFE. Os únicos campeonatos estaduais do período de 1934 a 1940 foram todos organizados pela FFE, misturando quadros profissionais (como o de Niterói) e amadores/mistos.

A FFE manteve o sistema da AFEA de indicar o campeão de uma liga vencedora do título estadual como Representante Oficial do Estado, e esse sistema foi aproveitado para indicar o Alliança de Campos como representante do estado na Copa dos Campeões Estaduais de 1937.

A fusão das entidades e o surgimento da FFD[editar | editar código-fonte]

Em 1941 o futebol no estado se pacificou e as rivais AFEA e FFE se fundiram na Federação Fluminense de Desportos (FFD). Ao contrário do observado em vários outros estados, após a pacificação predominou o amadorismo, sendo abandonado o profissionalismo desejado pela FFE. A entidade nova manteve como data de fundação oficial a mesma da AFEA, de 1925.

A nova FFD, com o patrocínio do Cassino da Urca, voltou a organizar o campeonato fluminense com clubes, no chamado Campeonato Fluminense de Clubes Campeões, disputado em sistema de eliminatórias pelos campeões municipais de cada entidade filiada. As competições eram sempre retroativas, ou seja, disputadas no começo de um ano mas válida pela temporada imediatamente anterior. O primeiro campeonato organizado pela FFD, o de 1941 (disputado em 1942) foi vencido pelo Icaraí F.C., de Niterói derrotando o Ypiranga Futebol Clube (Macaé) por 7 a 1. A partir de 1945, no entanto, o campeonato passou a aceitar seleções novamente, tornando-se misto entre seleções e clubes. Após 1946, com o fechamento do Cassino da Urca, o número de seleções passou a ser maior do que o número de clubes:

A criação do DEP e a era profissional[editar | editar código-fonte]

Em 1951 a FFD deu início ao profissionalismo no estado formando o Departamento Estadual de Profissionais (DEP), que organizou no começo de 1952 o I Campeonato Fluminense de Profissionais (válido pela temporada de 1951), conquistado pelo Adrianino. Ainda em 1952, com a inscrição de novos clubes, a FFD realizou o seu segundo campeonato. O Adrianino tornou a conquistar o título, e sagrou-se bicampeão em um mesmo ano. Em 1953 os clubes de Niterói e Campos, que haviam profissionalizado os seus campeonatos municipais, se recusaram a disputar o III Campeonato Fluminense de Profissionais, por conta do inchaço no número de participantes e dos altos custos com viagens. O campeonato de 1953 foi disputado apenas por equipes do Vale do Paraíba e conquistado pelo Barra Mansa Futebol Clube.

Em 1954, quando o IV Campeonato Fluminense de Profissionais estava em andamento, a FFD atendeu as pressões dos clubes de Niterói e Campos e transformou os campeonatos estaduais organizados pelo Departamento Estadual de Profissionais de 1953 (já concluído) e 1954 (em andamento) em Campeonatos de Profissionais do Vale do Paraíba, estabelecendo que os verdadeiros campeões fluminenses sairiam do cruzamento destes com os campeões profissionais de Niterói e Campos.

O campeonato fluminense de 1952 permaneceu inalterado, pois foi disputado antes do início do profissionalismo em Campos (que se profissionalizou só no segundo semestre de 52) e Niterói (início de 53). Tal medida desagradou os clubes do DEP, que continuaram se considerando participantes do verdadeiro estadual, bem como parte da mídia, que se dividiu entre apoiar os clube sul-fluminenses e os niteroienses e campistas.

Em 1954, então, o campeão do DEP Barra Mansa foi obrigado a enfrentar o Goytacaz e o Fonseca para novamente decidir o título de campeão estadual de 1953. E o clube, com um empate (1 a 1 com o Fonseca) e uma vitória (2 a 1 no Goytacaz) sagrou-se novamente campeão fluminense dessa temporada.

O título de 1954 seria disputado em 1955, mas o Clube dos Coroados, campeão do DEP, impôs dificuldades na disputa. Após várias remarcações de jogos, o clube finalmente resolveu aceitar a disputa, e os vice-campeões do DEP, Campos e Niterói também tomariam parte na disputa. Porém, a mesma foi cancelada por falta de datas.

O Frigorífico Atlético Clube conquistou o título do DEP de 1955, e disputou com os campeões e vices de Campos e Niterói o título fluminense em 1956. O Goytacaz sagrou-se campeão de 1955 ao vencer o Barra Mansa na final por 6 a 0. No começo de 1956 o DEP seria dissolvido, e uma nova organização profissional seria feita pela FFD.

Em 1962, dez anos após a fundação do DEP, a FFD tornou a reconhecer os seus campeonatos (entre 1952 e 1955) como verdadeiros estaduais após recurso dos clubes campeões (ver Diploma de Campeão Fluminense concedido pela FFD, nos arquivos do Frigorífico Atlético Clube e do Clube dos Coroados, concedido em 1962). Os cruzamentos dos campeões estaduais pelo DEP com os campeões de Niterói e Campos passaram a ser considerados supercampeonatos fluminenses (ou campeonatos estaduais extras), também válidos como estadual.

A Divisão Departamental de Profissionais[editar | editar código-fonte]

Em 1956 a FFD dissolveu o DEP e reorganizou o seu futebol com a criação da Divisão Departamental de Profissionais (DDP). O estado foi dividido em zonas da DDP, cada zona agrupando um determinado número de cidades, e nas zonas onde houvesse clubes ou ligas profissionais seus campeonatos valeriam como chaves classificatórias para a disputa das finais estaduais. Se em algum ano apenas uma zona organizasse um campeonato profissional, o mesmo valeria também como campeonato fluminense (artigo 183 das normas técnicas da FFD). A partir de então, o campeão fluminense passou a ser conhecido através do cruzamento dos campeões (ou em algumas ocasiões outros clubes bem-posicionados em suas ligas) das zonas da divisão estadual da FFD. A fase de zonas fazia parte da classificação final do campeonato, através da média de pontos, devido ao número diferente de clubes em cada zona profissional.

Em 1957 o Nacional de Duque de Caxias e o Adrianino de Engenheiro Paulo de Frontin deveriam disputar um jogo extra para decidir quem se classificaria para a final, mas o Nacional foi punido pela FFD e desclassificado. O Nacional recorreu e o campeonato foi paralisado. Por outro lado, devido ao atraso na definição do campeão campista, a FFD tinha indicado para a final do Estadual o Campos, campeão campista de 1956. Devido ao longo tempo de paralisação, o Campos, já classificado para a final, desistiu do campeonato. Posteriormente o Nacional obteve provimento para seu recurso, mas comunicou a FFD sua desistência de disputar a então final do campeonato contra o Adrianino, que foi proclamado campeão do torneio.

Em 1963 o Departamento Niteroiense de Futebol não conseguiu realizar o seu campeonato profissional, várias vezes adiado. O único campeonato profissional do estado foi o campista, e pelas normas da FFD os resultados da Liga Campista desse ano valeram também para o campeonato fluminense. Em 1964, a liga de Niterói finalmente realizou o campeonato profissional que seria realizado em 1963, o que gerou um grave desentendimento entre os clubes.

O Americano, campeão de Campos de 1964, alegava que o seu título era o único profissional da temporada, pois segundo eles o campeonato de Niterói realizado em 1964 era na verdade o da temporada de 1963 que fora concluído atrasado. Já o Eletrovapo, o campeão profissional niteroiense, alegava que seu título era realmente referente à temporada de 1964, sendo a de 1963 não realizada, e que portanto os clubes teriam que disputar a fase final do Campeonato Fluminense.

Polêmicas à parte, a FFD tomou uma decisão que agradaria ambas às partes: o título do Americano foi considerado o único profissional da temporada de 1964, e por isso seus resultados valeram também para o campeonato fluminense. Mas, embora o título do Eletrovapo passe a ser considerado relativo á temporada de 1963, a FFD instituiu o supercampeonato fluminense de 1964, a ser disputado pelo Eletrovapo e o Americano gerando dois campeonatos fluminenses numa mesma temporada (a exemplo das temporadas de 1953 e 1955). O Eletrovapo ganhou o segundo título fluminense de 64 e classificou-se para a Taça Brasil. Foi a última vez que houve dois campeonatos estaduais para a mesma temporada.

A partir de 66 as competições profissionais do Vale do Paraíba voltaram a ser disputadas, e clubes de mais cidades passaram a participar do Campeonato Fluminense. Para a temporada de 1973, a FFD tenta criar uma liga estadual com 20 clubes, mas não consegue. O campeonato foi sucessivamente adiado, até não mais ser possível sua realização. A ideia foi abandonada para a temporada seguinte.

A fusão dos estados do Rio de Janeiro e da Guanabara[editar | editar código-fonte]

Em 1975, os estados do Rio de Janeiro e da Guanabara se fundem. O Campeonato Carioca de Futebol daquele ano, vencido pelo Fluminense Football Club, fora concluído antes da fusão, mas o Campeonato Fluminense de Futebol Profissional, tradicionalmente disputado no fim do ano e concluído apenas no ano seguinte, ainda não havia começado.

A mobilização pela fusão das entidades do Rio (FFD) e da Guanabara (Federação Carioca de Futebol - FCF) fez com que a FFD não organizasse as demais zonas profissionais, sendo disputada apenas e em última hora a zona de Campos, esta organizada com o aval da FFD pela Liga Campista de Desportos. O Americano Futebol Clube de Campos conquistou o título campista e ao mesmo tempo o que a princípio seria o último título fluminense, o de 1975.

No entanto a fusão das entidades não ocorreu de imediato, por conta do interesse dos clubes cariocas, não desejosos de enfrentar clubes fluminenses em seu campeonato.

A FCF e a FFD, então, estabeleceram o chamado modus vivendi - as duas entidades permaneceriam separadas, cada qual com o seu campeonato, mas três clubes fluminenses ganhariam o direito de participar como convidados do campeonato carioca, permanecendo os restantes no campeonato fluminense (chamado pelos jornais, por vezes, de Campeonato de Profissionais do Interior) - os escolhidos de 1976 foram Americano, Goytacaz e Volta Redonda - vagas essas que teoricamente aumentariam até a fusão definitiva das entidades.

Em 1978, porém, ano em que abririam mais vagas no campeonato carioca para representantes de Niterói, São Gonçalo, Petrópolis e Nova Friburgo, um movimento liderado pelos cariocas São Cristóvão, Flamengo e Vasco da Gama tentou excluir os clubes do interior do campeonato. A briga foi resolvida pela Confederação Brasileira de Desportos, que por decreto obrigou a fusão da FCF e da Federação Fluminense de Futebol (FFF), nome adotado pela FFD em 1977, originando a atual Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ).

Apesar da fusão em 1978 a nova FERJ ainda realizou dois campeonatos distintos, um apenas para equipes da capital (o Campeonato Carioca, vencido pelo Flamengo) e outro para as equipes do interior (o último Campeonato Fluminense, vencido pelo Goytacaz), ambos classificatórios para o I Campeonato do Estado do Rio de Janeiro, a ser realizado em 1979. Com mais vagas para as equipes da capital do que do interior, com o propósito de reduzir a presença dessas equipes, esse sistema classificatório geraria outra crise em 1979, que acabou gerando dois campeonatos estaduais naquela temporada.

Vale ressaltar que, a rigor, os campeões cariocas, desde 1979, também são os campeões fluminenses.

Edições[editar | editar código-fonte]

Ano Organizador Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
1915 LSF Ararigboya (1) desconhecido desconhecido desconhecido
1916 LSF Parnahyba (1) desconhecido desconhecido desconhecido
1917 LSF Odeon (1) desconhecido desconhecido desconhecido
1917 AFDT Byron (1) desconhecido desconhecido desconhecido
1918 LSF Nictheroyense (1) desconhecido desconhecido desconhecido
1918 AFDT não concluído[nota 1]
1919 LSF Fluminense de Niterói (1) desconhecido desconhecido desconhecido
1920 LSF Fluminense de Niterói (2) desconhecido desconhecido desconhecido
1921 LSF Barreto (1) Odeon Byron Fluminense de Niterói
1922 LSF Byron (2) Nictheroyense
Barreto
Odeon
1923 LSF Barreto (2) desconhecido desconhecido desconhecido
1924 LSF Byron (3) desconhecido desconhecido desconhecido
1924 LSF Byron (4)[nota 2] Petropolitano Campos
1925 LSF Byron (5) desconhecido desconhecido desconhecido
1925 AFEA Serrano (1) Fluminense de Niterói Canto do Rio Gragoatá
1926 AFEA Elite (1) Byron Fluminense de Niterói desconhecido
1927 AFEA Gragoatá (1) desconhecido desconhecido desconhecido
1941 FFD Icaraí (1) Ypiranga de Macaé Riachuelo Royal
1942 FFD Royal (1) Metalúrgico Petropolitano Fluminense de Nova Friburgo
1943 FFD Icaraí (2) Goytacaz Metalúrgico Cascatinha
1944 FFD Petropolitano (1) Esperança de Nova Friburgo Americano Royal
1945 FFD Serrano (2) desconhecido desconhecido desconhecido
1952 DEP Adrianino (1) Coroados Central Fonseca
1952 DEP Adrianino (2)[nota 3] Central Barra Mansa Coroados
1953 DEP Barra Mansa (1) Adrianino Central Valenciano
1954 DEP Coroados (1) Royal desconhecido desconhecido
1955 DEP Frigorífico (1) Barra Mansa Comercial Guarani
1956 DDP não concluído[nota 4]
1957 DEP Adrianino (3)
Goytacaz (1)[nota 5]
Nacional Fonseca
1958 DEP Manufatora (1) Rio Branco Barbará Ypiranga de Niterói
1960 DEP Fonseca (2) Goytacaz desconhecido desconhecido
1961 DEP Rio Branco (1) Fonseca desconhecido desconhecido
1962 DEP Fonseca (3) Rio Branco Municipal de Campos desconhecido
1963 DEP Goytacaz (2)[nota 6] Goytacaz desconhecido desconhecido
1964 DEP Americano (1) Municipal de Campos desconhecido desconhecido
1964 DEP Eletrovapo (1)[nota 7] Americano
1965 DEP Americano (2) Goytacaz desconhecido desconhecido
1966 DEP Goytacaz (3) Royal Americano Central
1967 DEP Goytacaz (4) Eletrovapo desconhecido desconhecido
1968 DEP Americano (3) Resende Goytacaz Barra Mansa
1969 DEP Americano (4) Eletrovapo desconhecido desconhecido
1970 DEP Central (1) Americano desconhecido desconhecido
1971 DEP Barbará (1) Campos desconhecido desconhecido
1972 DEP Barbará (2) Goytacaz desconhecido desconhecido
1973 DEP não concluído
1974 DEP Sapucaia (1) Americano Tiradentes Barbará
1975 DEP Americano (5) Goytacaz Cambaíba desconhecido
1976 DEP Central (2) Paraíso de Resende Manufatora Nalin
1977 DEP Manufatora (2) Itaboraí Nalin Costeira
1978 DEP Goytacaz (5) Americano Volta Redonda Fluminense de Nova Friburgo

Títulos[editar | editar código-fonte]

Os campeonatos fluminenses disputados por clubes consagraram os seguintes campeões:

Clube Cidade Campeão Vice-campeão Terceiro lugar Quarto lugar
Goytacaz Campos dos Goytacazes 6 (1940, 1955, 1963, 1966, 1967, 1978) 7 (1943, 1953, 1957, 1959, 1960, 1965, 1975) 1 (1968) 0
Americano Campos dos Goytacazes 6 (1939, 1964, 1965, 1968, 1969, 1975) 4 (1964, 1970, 1974, 1978) 2 (1944, 1945) 0
Byron Niterói 5 (1917, 1922, 1924, 1924, 1925) 1 (1926) 1 (1921) 0
Ypiranga Niterói 5 (1928, 1929, 1930, 1931, 1935) 0 0 0
Fluminense Niterói 4 (1919, 1920, 1930, 1938) 1 (1925) 0 1 (1921)
Fonseca Niterói 3 (1959, 1960, 1962) 1 (1961) 1 (1953) 2 (1952, 1957)
Central Barra do Piraí 3 (1934, 1970, 1976) 1 (1952) 1 (1952) 0
Adrianino Paulo de Frontin 3 (1952, 1952, 1957) 0 0 0
Barra Mansa Barra Mansa 2 (1953, 1953) 2 (1955, 1955) 1 (1952) 1 (1968)
Barreto Niterói 2 (1921, 1923) 1 (1922) 0 0
Aliança Campos dos Goytacazes 2 (1936, 1937) 0 0 0
Icaraí Niterói 2 (1941, 1943) 1 (1922) 0 0
Serrano Petrópolis 2 (1925, 1945) 0 0 0
Manufatora Niterói 2 (1958, 1977) 0 1 (1976) 0
Barbará Barra Mansa 2 (1971, 1972) 0 1 (1958) 1 (1974)
Rio Branco Campos dos Goytacazes 1 (1961) 3 (1958, 1962, 1963) 0 0
Royal Barra do Piraí 1 (1942) 2 (1953, 1954) 0 2 (1941, 1944)
Odeon Niterói 1 (1917) 1 (1921) 1 (1922) 0
Petropolitano Petrópolis 1 (1944) 1 (1924) 1 (1942) 0
Nictheroyense Niterói 1 (1918) 1 (1922) 0 0
Coroados Valença 1 (1954) 1 (1952) 0 0
Canto do Rio Niterói 1 (1933) 0 1 (1925) 0
Gragoatá Niterói 1 (1927) 0 0 1 (1925)
Ararigboya Niterói 1 (1915) 0 0 0
Parnahyba Niterói 1 (1916) 0 0 0
Elite Niterói 1 (1926) 0 0 0
Eletrovapo Niterói 1 (1964) 0 0 0
Friburgo Nova Friburgo 1 (1940) 0 0 0
Frigorífico Mendes 1 (1955) 0 0 0
Sapucaia Campos dos Goytacazes 1 (1974) 0 0 0
Ypiranga Macaé 0 1 (1941) 0 0
Metalúrgico São Gonçalo 0 1 (1942) 1 (1943) 0
Municipal Campos dos Goytacazes 0 1 (1964) 1 (1962) 0
Campos Campos dos Goytacazes 0 1 (1971) 1 (1924) 0
Esperança Niterói 0 1 (1944) 0 0
Resende Resende 0 1 (1968) 0 0
Paraíso Resende 0 1 (1968) 0 0
Itaboraí Itaboraí 0 1 (1977) 0 0
Nacional Duque de Caxias 0 0 2 (1957, 1959) 0
Riachuelo Paraíba do Sul 0 0 1 (1941) 0
Tiradentes Niterói 0 0 1 (1974) 0
Cambaíba Campos dos Goytacazes 0 0 1 (1975) 0
Nalin São Gonçalo 0 0 1 (1977) 1 (1976)
Volta Redonda Volta Redonda 0 0 1 (1978) 0
Fluminense Nova Friburgo 0 0 0 2 (1942, 1978)
Cruzeiro Niterói 0 0 0 1 (1955)
Cascatinha Petrópolis 0 0 0 1 (1943)
Neves São Gonçalo 0 0 0 1 (1922)
Costeira São Gonçalo 0 0 0 1 (1977)

A estes, devem ser acrescidos os campeões cariocas desde 1979, pois estes também são os campeões fluminenses.

Torneio Início[editar | editar código-fonte]

Torneio Início do Campeonato Fluminense foi disputado pela primeira vez em 1918 e foi disputado consecutivamente até 1927, Mais de 20 anos depois o torneio início foi realizado novamente em 1952 e novamente em 1953, Depois disso o torneio nuca mais foi realizado.

Ano Campeão [7] Vice-Campeão Terceiro Lugar Quarto lugar
1918 Niteroi Flag.png
Canto do Rio
Niteroi Flag.png
Byron
Niteroi Flag.png
Cruzeiro do Sul
Niteroi Flag.png
Palmeiras
1919 Niteroi Flag.png
Barreto
Niteroi Flag.png
Odeon
Flag of None.svg
desconhecido
Flag of None.svg
desconhecido
1920 Niteroi Flag.png
Barreto
Niteroi Flag.png
Ypiranga
Flag of None.svg
desconhecido
Flag of None.svg
desconhecido
1921 Niteroi Flag.png
Odeon
Niteroi Flag.png
Fluminense
Niteroi Flag.png
Canto do Rio
Niteroi Flag.png
Ararigboya
1922 Niteroi Flag.png
Fluminense
Niteroi Flag.png
Barreto
Niteroi Flag.png
Odeon
Niteroi Flag.png
Ararigboya
1923 Niteroi Flag.png
Nictheroyense
Niteroi Flag.png
Byron
Flag of None.svg
desconhecido
Flag of None.svg
desconhecido
1924 Niteroi Flag.png
Barreto
Niteroi Flag.png
Ypiranga
Flag of None.svg
desconhecido
Flag of None.svg
desconhecido
1925 Bandeira petrópolis.jpg
Serrano
Niteroi Flag.png
Rio Cricket
Niteroi Flag.png
Canto do Rio
Niteroi Flag.png
Gragoatá
1926 Niteroi Flag.png
Canto do Rio
Flag of None.svg
desconhecido
Flag of None.svg
desconhecido
Flag of None.svg
desconhecido
1927 Niteroi Flag.png
Byron
Niteroi Flag.png
Canto do Rio
Niteroi Flag.png
Gragoatá
Niteroi Flag.png
Fluminense
1928 a 1951 não realizado
1952 Bandeira-engopaulodefrontin.JPG
Adrianino
Bandeira-valenca.png
Coroados
Barramansa.gif
Barra Mansa
Niteroi Flag.png
Fonseca
1953 Barramansa.gif
Barra Mansa
Bandeira-BarraDoPirai.png
Royal
Bandeira-pirai.PNG
1º de Maio
Bandeira mendes.png
Frigorífico
1954 e 1955 desconhecido
1956 e 1978 Não realizado

Segunda Divisão[editar | editar código-fonte]

Segunda Divisão foi realizado primeiramente na década de 20 (1923 e 1924) e o campeão em ambas foi o Fonseca, A competição retornou em 1976 e foi realizado até 1978. Depois da unificação entre os campeonatos carioca e fluminense os clubes do Campeonato Fluminense passaram a integrar a Segunda Divisão do Carioca (1979) e a Terceira Divisão (1980)

Ano Campeão [8]
1923 Niteroi Flag.png
Fonseca
1924 Niteroi Flag.png
Fonseca
1925 a 1975 não realizado
1976 Flag of São Gonçalo.svg
Costeira
1977 Flag of São Gonçalo.svg
Nalin
1978 Flag of Nova Friburgo.png
Friburgo
1979 Flag of Nova Friburgo.png
Nova Friburgo
1980 Flag of São Gonçalo.svg
Costeira

Segundos e Terceiros Quadros[editar | editar código-fonte]

Ano Segundos Quadros [9] Terceiros Quadros [10]
1915 Niteroi Flag.png
Odeon
Niteroi Flag.png
Byron
1916 Niteroi Flag.png
Fluminense
Niteroi Flag.png
Ypiranga
1917 Niteroi Flag.png
Nictheroyense
Niteroi Flag.png
Barreto
1918 Niteroi Flag.png
Fluminense
Niteroi Flag.png
Barreto
1919 Niteroi Flag.png
Barreto
Niteroi Flag.png
Byron
1920 Niteroi Flag.png
Barreto
Niteroi Flag.png
Byron
1921 Niteroi Flag.png
Byron
Niteroi Flag.png
Barreto
1922 Niteroi Flag.png
Canto do Rio
Niteroi Flag.png
Byron
1923 Niteroi Flag.png
Byron
Niteroi Flag.png
Barreto
1924 Niteroi Flag.png
Nictheroyense
Flag of São Gonçalo.svg
Neves
1925 Niteroi Flag.png
Canto do Rio
não realizado
1926 Niteroi Flag.png
Canto do Rio
não realizado

Campeonato Amador[editar | editar código-fonte]

Ano Campeão [11] Vice-campeão
1942 Flag of None.svg
desconhecido
Flag of São Gonçalo.svg
Eldorado
1943 a 1946 desconhecido
1947 Flag of None.svg
desconhecido
Flag of São Gonçalo.svg
Mauá
1948 a 1950 desconhecido
1951 Flag of None.svg
desconhecido
Flag of São Gonçalo.svg
Carioca
1952 desconhecido
1953 Flag of São Gonçalo.svg
Metalúrgico
Flag of None.svg
desconhecido
1954 desconhecido
1955 Flag of None.svg
desconhecido
Flag of São Gonçalo.svg
Forte
1956 a 1957 desconhecido
1958 Flag of São Gonçalo.svg
Trindade
Flag of None.svg
desconhecido
1959 a 1995 desconhecido
1996 Flag of São Gonçalo.svg
Santa Izabel
Flag of None.svg
desconhecido


Campeonato Fluminense de Seleções[editar | editar código-fonte]

A competição foi disputado entre 1928 e 1951.