Friburguense Atlético Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Friburguense
Escudo do Friburguense.jpg
Nome Friburguense Atlético Clube
Alcunhas Frizão
Tricolor da Serra
Mascote Vovô Chopão
Fundação 14 de março de 1980 (37 anos)
Estádio Eduardo Guinle
Capacidade 6.550 pessoas[1]
Localização Nova Friburgo, (RJ), Brasil
Presidente Brasil Wagner Faria
Treinador Brasil Merica
Patrocinador Brasil Stam
Material (d)esportivo Brasil Vettor
Competição Rio de Janeiro Campeonato Carioca
Rio de Janeiro Copa Rio
Brasil Copa do Brasil
Rio de Janeiro B 2018
Rio de Janeiro CR 2018
A disputar
A disputar
Rio de Janeiro B 2017
Rio de Janeiro CR 2017
Brasil CB 2017
A disputar
A disputar
Primeira Fase
Rio de Janeiro A 2016
Rio de Janeiro CR 2016
15º colocado Baixa
Vice-campeão
Website friburguense.com.br
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Friburguense Atlético Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Nova Friburgo, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Foi fundado em 14 de março de 1980.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundado a partir da fusão do Fluminense Atlético Clube com o Serrano Futebol Clube, ambos de Nova Friburgo. Do primeiro, o Friburguense herdou a cor azul e, do segundo, a cor vermelha.

Equipe profissional do Friburguense em 2010

Entre seus fundadores, estavam Francisco Sampaio, Jorge El-Jaick, Tuffy El-Jaick, João Bizzoto e Ernesto P. Faria e Henrique F. Leal. O primeiro presidente do Friburguense foi Francisco Mastrângelo.

Logo em seu primeiro ano de fundação, estreou na Segunda Divisão do Campeonato Estadual, ficando apenas na sétima posição. Permaneceu mais dois anos disputando o acesso e, em 1983, chegou ao segundo lugar após uma sequência de três vitórias seguidas, qualificando-se para a disputa da primeira divisão, onde acabou ficando em último lugar em 1984, sendo rebaixado de volta a segundona. Depois de ficar mais dois anos disputando o acesso, o Friburguense foi novamente vice-campeão da segunda divisão fluminense em 1987, perdendo para o Volta Redonda na final. Entretanto, mais uma vez, no ano de 1988 o time fez uma campanha ruim e acabou sendo rebaixado.

A partir da década de 1990, o clube começou a ganhar destaque no cenário estadual. Após dois vice-campeonatos, o time conquistou a Série B do Campeonato Estadual de Profissionais em 1994. Foram destaques na campanha: o excelente goleiro Adílson (posteriormente jogou no Fluminense), Marcelo Rodrigues, Tim, Adílio e Dedei. Foi uma campanha muito consistente, com 12 vitórias em 19 jogos, a vitória de 3 a 0 contra o São Cristóvão sacramentou a conquista.E novamente, em 1997, conseguiu o título, chegando ao bicampeonato contra o Ceres, de Bangu. O bom zagueiro Tim foi fundamental, pois fez um belo gol de falta na primeira partida final, em Nova Friburgo. Após esse 1 a 0 para o tricolor serrano, bastou um empate de 1 a 1 em Bangu para garantir o êxito. Em 1998, depois da boa campanha no estadual, o clube conseguiu uma vaga no Série C do Brasileiro. Entretanto, não fez uma boa campanha, sendo desclassificado logo na primeira fase. No ano seguinte, o clube conseguiu sua melhor campanha na Série A estadual, ficando em quarto lugar.

Nos anos de 2000 e 2001, disputou novamente a Série C do Brasileiro, após obter boas campanhas no estadual. Já em 2002, o Friburguense fez uma das suas melhores campanhas, chegando na quarta posição e sendo eliminado nas semifinais do Campeonato Estadual de Profissionais. Após uma campanha regular no ano de 2003, a equipe chegou à semifinal da Taça Rio em 2004, sendo eliminado pelo Vasco da Gama nos pênaltis. Com a boa campanha, ficou em sexto lugar na classificação geral e se classificou para a Série C do Campeonato Brasileiro pela quinta vez.

Ficou em nono lugar no Campeonato Estadual de 2005, ano em que o clube disputou, pela primeira vez, a Copa do Brasil, passando na primeira fase pelo Caldense. Mas, na fase seguinte, acabou sendo eliminado pelo Internacional depois de empatar em casa por 1 a 1 e perder fora por 4 a 0. Em 2006, fez boa campanha no estadual e terminou em sexto lugar na classificação geral.

Equipe profissional do Friburguense em 2011

No campeonato estadual de 2007, o Friburguense terminou na sexta posição. Com esse desempenho, o Friburguense se classificou para a disputa da Série C do Campeonato Brasileiro de 2007. Ficou em terceiro lugar no seu grupo. Com isso, não passou para a fase seguinte. Ja no ano de 2008 o clube iniciou uma reforma no estádio, inaugurando, em 2009, um placar eletrônico, vestiários para árbitros e assistentes e uma cabine para transmissão televisiva, para poder receber em casa jogos contra os quatro grandes times do Rio.

Em 2009, teve um bom desempenho no Campeonato Carioca e conseguiu a classificação para o Campeonato Brasileiro da Série D, do qual foi eliminado na primeira fase, com apenas 1 vitória na competição, conquistada sobre o Madureira. Nesse mesmo ano, no dia 19 de abril, o Friburguense fez bonito, faturando a Copa João Elis Filho, após a difícil disputa de pênaltis contra o Tigres do Brasil, pode ser dito que o arqueiro Adriano, ex-Flamengo e América-RJ, foi o herói dessa disputa.Em 2010 não fez uma boa campanha no estadual. Junto com as equipes do Duque de Caxias e Resende, disputou o triangular da morte, ficando em último lugar e, após treze anos na Série A do estadual, acabou sendo rebaixado para a Série B. Disputou também a Copa Rio, onde ficou em quinto lugar na classificação, sendo eliminado na penúltima fase.

No ano de 2011, o Friburguense disputou a Série B do Campeonato Estadual, perdendo apenas dois jogos dos quarenta disputados e chegando ao vice-campeonato, conquistando o acesso para a Série A do Campeonato Estadual. Também disputou a Copa Rio e fez a melhor campanha da competição, mas foi apenas vice-campeão, perdendo para o Madureira na final. Consequentemente, conquistou a vaga para o Campeonato Brasileiro da Série D.

Em 2012, de volta a elite do futebol carioca, o Friburguense fez uma campanha muito boa na Taça Guanabara, chegando a disputar o Troféu Edílson Silva, onde foi vice-campeão, perdendo nos pênaltis para o Nova Iguaçu. Já na Taça Rio a equipe fez uma campanha razoável, ficando assim em 8º na classificação final do campeonato. No mesmo ano o Friburguense disputou o Campeonato Brasileiro da Série D, chegou até as quartas-de-final, mas foi eliminado pelo CRAC - GO. No primeiro jogo fora de casa o Tricolor perdeu por 2x0 e no jogo de volta chegou a fazer 3x0 em 20 minutos da partida, mas sofreu um gol e deixou o acesso escapar. Abalado pela eliminação, o time não se firmou na Copa Rio e foi eliminado logo na primeira fase.

No Carioca 2013 a equipe fez uma campanha regular e encerrou a participação em 9º. Na Copa Rio do mesmo ano jogou com a equipe muito desfalcada devido a empréstimos e não passou da primeira fase. E no ano de 2014, a equipe que permanece a mesma desde 2011, terminou o Estadual na 6ª posição. O destaque do ano foi o vice-campeonato da Taça Rio. O Tricolor da Serra venceu a partida que precisava para sagrar-se campeão, porém o Boavista derrotou o Bangu no último lance de sua partida e conquistou o título.

Em 2016, o Friburguense foi novamente rebaixado no Campeonato Carioca, após ter sido eliminado na 1ª fase e ficar em penúltimo lugar no grupo D, após 5 anos na elite.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Rio de Janeiro Seletiva para o Campeonato Carioca 1 1998
Rio de Janeiro Campeonato Carioca - Série B 2 1994 e 1997
Rio de Janeiro Troféu João Ellis Filho 1 2009

Destaques[editar | editar código-fonte]

  • Rio de Janeiro Vice-campeão Carioca - 2ª divisão: (1983, 1987 e 2011)
  • Rio de Janeiro Vice-campeão Copa Rio: (2011 e 2016)
  • Rio de Janeiro Vice-campeão Troféu Edílson Silva: (2012)
  • Rio de Janeiro Vice-campeão Taça Rio: (2014)

Elenco[editar | editar código-fonte]

Última atualização: 3 de julho de 2017

Legenda
  • Capitão : Capitão.


Goleiros
Jogador
Brasil Luiz Felipe
Brasil Afonso
Brasil León
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Roberto Júnior Z
Brasil Marcelo Costa Z
Brasil Bruno Leal Z
Brasil Sérgio Gomes Capitão LD
Brasil Rodrigo Salgado LD
Brasil Yan Gomes LD
Brasil Gabriel LE
Brasil Lucas Sales LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Bidu V
Brasil Lucas Toledo V
Brasil Rafael Prata V
Brasil Everton V
Brasil Gleison M
Brasil Jefinho M
Brasil Jefferson Assis M
Atacantes
Jogador
Brasil Lohan
Brasil Ziquinha
Brasil Ricardo
Estados Unidos Matheus Ayrolla
Brasil Jarles
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Merica T
Brasil Paulinha PF
Brasil Juninho TG
Brasil MD
Brasil Juninho MA

Jogadores destacados[editar | editar código-fonte]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Mascote[editar | editar código-fonte]

Seu mascote é o Vovô Chopão, uma referência ao fato de Nova Friburgo ter sido colonizada por suíços e, a partir de 1824, também por alemães, sendo que estes foram os primeiros colonos alemães a se estabelecerem no Brasil.

Ranking da Confederação Brasileira de Futebol[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 116º
  • Pontuação: 442 pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Nacional

Brasil Campeonato Brasileiro - Série C
Ano 1998 2000 2001 2003 2004 2007
Pos. 41° 80° 39° 47° 44° 46°
Brasil Campeonato Brasileiro - Série D
Ano 2009 2012
Pos. 34° 06º
Brasil Copa do Brasil
Ano 2005 2017
Pos. 29° 73º