Campeonato Carioca de Futebol de 2011 - Série B

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

Campeonato Carioca de Futebol de 2011
Carioca 2011 - Série B
Rio de Janeiro
Dados
Participantes 22
Organização FERJ
Período 12 de fevereiro27 de julho
Gol(o)s 1062 (média de 2,78 por jogo)
Média gol(o)s por partida
Campeão Bonsucesso
Vice-campeão Friburguense
Melhor marcador Pimenta (Serra Macaense) - 21 gols
◄◄ Rio de Janeiro Carioca 2010 - Série B Soccerball.svg Carioca 2012 - Série B Rio de Janeiro ►►

O Campeonato Carioca de Futebol de 2011 - Série B foi a 34ª edição da Série B do Campeonato Carioca. Mantendo o modelo de disputa dos dois anos anteriores (nenhum mata-mata e duas fases classificatórias, com jogos de ida e volta), o torneio organizado pela FFERJ foi realizado de fevereiro a julho do respectivo ano, similarmente à edição de 2010.

Depois de duas edições com reduções do número de times participantes, a de 2011 trouxe um crescimento - das dezessete equipes de 2010 para vinte e duas. Como o modelo classificatório foi mantido, a fórmula adotada inchou o torneio, aumentando o número mínimo de jogos para se conquistar o Acesso (40 para representantes do Grupo B, e 42 para representantes do Grupo A). A competição também foi marcada pelo fato de ter sido a última jogada integralmente pelo Audax Rio com o seu antigo nome - Sendas - e seu uniforme laranja.

Em 23 de julho, com uma rodada de antecedência (curiosamente repetindo o feito do ano anterior), Bonsucesso e Friburguense conquistaram o acesso à Série A de 2012[1]. Pelo terceiro ano seguido, um dos classificados conquistou o acesso imediatamente após ter sido rebaixado (em 2011, o Friburguense; em 2010, a Cabofriense; e em 2009, o America).

Na última rodada, em 27 de julho, o Bonsucesso confirmou o título - seu sétimo na Série B, ampliando a vantagem como maior vencedor da Segundona Carioca - após empatar com o Quissamã fora de casa[2]. Com a ascensão do Bonsucesso (a sétima do técnico Manoel Neto, quinta com título, conhecido como o "Rei do Acesso"[3]), o Rio de Janeiro continuará com metade dos representantes na elite do futebol fluminense.

Outro aspecto que voltou a trazer polêmica e discussão foi a disputa contra o rebaixamento, pois três equipes foram administrativamente rebaixadas antes mesmo de a competição começar. Apesar disso, a FFERJ manteve a decisão de rebaixar mais três equipes dentre as participantes. Ainda na primeira fase, a Aperibeense foi rebaixada por um endividamento relativamente esperado pelas suas últimas participações em torneios oficiais.

O Itaperuna abandonou o torneio, fazendo com que o Noroeste Fluminense perdesse seus dois representantes na Série B do Campeonato Carioca para 2012. Finalmente, por se recusar a disputar o Grupo X, o Cardoso Moreira (também do Norte do Estado) juntou-se aos outros cinco times para formar os rebaixados à Série C de 2012.

Regulamento[editar | editar código-fonte]

O regulamento é praticamente idêntico ao das duas competições anteriores da Série B[4].

Inicialmente, todos os inscritos foram divididos em dois grupos, originalmente com doze integrantes cada - totalizando vinte e quatro equipes[5]. Todavia, após algumas desistências e reintegrações numa nova convocação feita há pouco mais de uma semana do início do torneio, restaram apenas vinte e três equipes[6]. Com a desistência de última hora do Fênix, a FFERJ não teve como refazer os grupos e as tabelas, de modo que o Grupo A teve doze equipes contra dez do Grupo B, totalizando as vinte e duas equipes[7].

Na primeira fase, todos se enfrentariam dentro de seus grupos em jogos de ida e volta. Os cinco melhores times de cada grupo avançariam à segunda fase. O diferencial deste ano (num comparativo com 2009 e 2010) foi que, como havia mais de vinte times na disputa, os dois de melhor pontuação não classificados diretamente também passariam à segunda fase. Os seis com pior índice técnico (a média aritmética dos pontos conquistados e dos gols feitos em relação aos jogos disputados), independentemente do grupo a que pertenciam, participariam de um "hexagonal da morte" - ou Grupo X. Com isto, das vinte e duas equipes que entraram na competição, dezoito (ou 82%) seguiriam nela, elevando as despesas dos clubes.

Na segunda fase, os doze times do Grupo C enfrentar-se-iam novamente em duelos de ida e volta. Os dois mais bem classificados após as vinte e duas rodadas seriam declarados campeão e vice da Série B do Campeonato Carioca de 2011, obtendo o direito à disputa da Série A de 2012. Por outro lado, os seis integrantes do Grupo X, que também voltariam a se enfrentar em duas partidas, decidiriam o rebaixamento: os três últimos nesta fase fariam parte da Série C no ano seguinte.

Equipes envolvidas[editar | editar código-fonte]

Equipes desistentes[editar | editar código-fonte]

Apesar de vinte e sete times times terem direito à disputa da Série B e originalmente haver a programação para a disputa com vinte e quatro - conforme descrito no item "Regulamento" do presente artigo -, cinco clubes desistiram da competição[8]. São eles:

Como pediram licença de torneios oficiais por três anos seguidos, Floresta, Miguel Couto e Guanabara foram rebaixados e terão de disputar a Série C no ano em que retomarem suas atividades, assim como o Fênix, por ter desistido após a última convocação da FFERJ[9].

Equipes participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Em 2010 Estádio Capacidade Títulos (mais recente)
Angra dos Reis Bandeira de Angra dos Reis.png Angra dos Reis 16º da Série B Jair Toscano 5.000 0
Aperibeense Bandeira-aperibé-rj.jpg Aperibé De licença José Gonçalves Brandão 1.000 0
Artsul Novaiguacu bandeira.jpg Nova Iguaçu 10º da Série B Nivaldo Pereira 250 0
Barra Mansa Barramansa.gif Barra Mansa 2º da Série C Leão do Sul 5.000 0
Bonsucesso Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 4º da Série B Leônidas da Silva 13.000 6 (1984)
Cardoso Moreira Cardoso Moreira De licença Antônio Ferreira Medeiros 4.000 0
Ceres Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 11° da Série B João Francisco 3.000 0
CFZ Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 9º da Série B Antunes 1.000 0
Estácio de Sá Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro De licença Moça Bonita[i] 9.564 0
Friburguense Flag of Nova Friburgo.png Nova Friburgo 15º da Série A Eduardo Guinle 12.000 2 (1997)
Itaperuna Bandeira ita.jpeg Itaperuna 7º da Série B Jair Bittencourt 10.000 0
Mesquita Bandeira-mesquita.jpg Mesquita 14º da Série B Louzadão 4.000 0
Portuguesa Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 15º da Série B Luso-Brasileiro 5.994 3 (2003)
Quissamã Bandeira Quissama RiodeJaneiro Brasil.svg Quissamã 3º da Série B Carneirão 3.000 0
Rio Branco Campos De licença Godofredo Cruz e Aryzão[ii] 9.300 0
Sampaio Corrêa Bandeira-saquarema.png Saquarema 8º da Série B Lourival Gomes de Almeida 10.000 0
São Cristóvão Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 13º da Série B Figueira de Melo 1.000 1 (1965)
São João da Barra Flag of None.svg São João da Barra 1º da Série C José Viana de Sá 3.000 0
Audax Rio Bandeira-saojoaodemeriti.JPG São João de Meriti 6º da Série B Sendolândia 1.000 0
Serra Macaense Bandeira-macae.svg Macaé 3º da Série C Moacyrzão[iii] 15.000 0
Teresópolis Bandeira de Teresopolis.svg Teresópolis De licença Antônio Savatonne 8.000 0
Tigres do Brasil Flag of Duque de Caxias, Rio de Janeiro.gif Duque de Caxias 16º da Série A De Los Larios 6.000 0

Ao todo, são vinte e duas equipes: depois de dois anos com redução do número de participantes, este é o maior número desde 2008, quando foram vinte e seis os postulantes. Elas estão assim classificadas territorialmente: seis times da capital e quatro da Baixada Fluminense, totalizando dez para o Grande Rio. Do interior vêm as outras doze: seis do Norte, duas do Noroeste, duas da Região Serrana, uma da Região dos Lagos e uma do Sul Fluminense.

De volta à competição após dois anos ausentes destacam-se Estácio, Rio Branco e Teresópolis (estiveram de licença e tiveram de retornar, do contrário seriam rebaixados à Série C), tal qual o Serra Macaense - rebaixado em 2008 ainda sob o nome de Independente. Outro retorno (este indesejado) à competição após longo tempo é o do Friburguense, que foi rebaixado após treze anos na elite do Rio de Janeiro. Já o São João da Barra é o estreante da vez, chegando como atual campeão da Série C.

Além do Tricolor de Nova Friburgo, apenas outros três times (todos eles cariocas) já foram campeões da Série B e apenas outras três equipes já disputaram a Série A (Mesquita, Tigres e Cardoso Moreira, ambas recentemente); de modo que mais que dois terços (15/22) poderiam estrear na Série A caso conseguissem subir - algo que não ocorria desde 2009, com a chegada do Tigres.

Mando de campo[editar | editar código-fonte]

Algumas equipes não puderam receber jogos em seus estádios, conforme notado na tabela das equipes participantes. Segue a lista:

  • i.^ O Estácio mandou os jogos no estádio do Bangu, pois cedeu o Eustáquio de Marques para o Marinho.
  • ii.^ O Rio Branco mandou cinco jogos no estádio do Americano e quatro no do Goytacaz, por conta das reformas no Calabouço.
  • iii.^ O Serra Macaense mandou no estádio do Macaé, devido à falta de condições do Expedicionário.

Primeira Fase[editar | editar código-fonte]

Programada para ocorrer entre 12 de fevereiro e 30 de abril, teve jogos marcados para todas as quartas-feiras e sábados, inclusive durante no sábado e domingo de Carnaval - com a única folga de meio-de-semana de toda a tabela (contemplando vinte e duas rodadas para os dois grupos) ocorrendo no feriado da quarta-feira de cinzas.

Classificados para a Segunda Fase
Eliminado
Disputam o Grupo X

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Estácio e Bonsucesso duelam pela primeira fase da competição

Contou com três times da capital e outros dois times da Baixada Fluminense. Também teve os dois times do Noroeste; os dois do Sul; e os outros dois do Norte; além de uma equipe da Serra.

Já na primeira rodada, por causa de problemas com a inscrição de jogadores (tinha menos jogadores devidamente regularizados no B.I.R.A. do que o exigido), a Aperibeense perdeu por WO para o Serra Macaense[10]. Após treze rodadas disputadas, o time foi novamente suspenso - no começo de abril - por não ter pago as despesas nos jogos em que fora mandante[11].

Como não regularizou a situação após três rodadas, o time foi excluído do torneio, declarado rebaixado à Série C do próximo ano e multado em R$ 10.000,00. Assim, todos os nove times restantes que enfrentariam o time de Aperibé no segundo turno seriam decretados vencedores por WO[12]. Isso prejudicou o Serra Macaense, que empatara com o time de Aperibé na primeira rodada do returno, e favoreceu o São João da Barra, que vencera por 4-2 (logo, seu índice técnico no confronto foi 7, enquanto que para os demais clubes seria apenas 6).

Antes disso, a Aperibeense também esteve envolvida num fato que chamou negativamente a atenção da mídia: a partida fora de casa contra o Itaperuna, no Noroeste Fluminense, foi realizada mesmo sem qualquer condição de jogo por conta das fortes chuvas que caíram sobre a cidade. O delegado da partida, alegando falta de datas no calendário, ordenou que o jogo fosse realizado e o Itaperuna conseguiu a vitória por 1-0.[13]

A quatro rodadas do fim da primeira fase, a FFERJ puniu o Itaperuna e o Mesquita pela mesma razão que a Aperibeense: o não pagamento de despesas relativas a partidas do returno em que jogaram como mandantes[14][15]. Com isso, as duas equipes ficaram ausentes por três rodadas consecutivas. Como numa dessas rodadas o Itaperuna enfrentaria justamente a Aperibeense - já excluída -, a partida foi considerada como "não-realizada", sem qualquer ponto/gol para os times. Os outros jogos foram tratados como WOs.

Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG IT
1 Sendas 47 22 14 5 3 44 18 +26 4,14
2 Bonsucesso 46 22 14 4 4 43 17 +26 4,05
3 Serra Macaense 38 22 12 2 8 40 25 +15 3,55
4 Barra Mansa 35 22 10 5 7 39 26 +13 3,36
5 Angra dos Reis 34 22 10 4 8 33 32 +1 3,05
6 Estácio de Sá 33 22 9 6 7 34 28 +6 3,05
7 Teresópolis 32 22 8 8 6 34 25 +9 3,00
8 São João da Barra 31 22 8 7 7 36 27 +9 3,05
9 Itaperuna 21 22 8 6 8 21 34 -13 1,91
10 São Cristóvão 21 22 6 3 13 22 38 -16 1,95
11 Mesquita 15 22 4 3 15 16 43 -27 1,41
12 Aperibeense 7 22 2 1 19 9 59 -50 0,73

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Atletas da Portuguesa comemoram a vitória contra o Quissamã

Previsto para receber doze clubes, com as três desistências e a volta do Sampaio Corrêa, ficou com dez times, assim espalhados geograficamente: três da Capital, três do Norte, dois da Baixada Fluminense, um da Serra e um da Região dos Lagos.

Consequentemente à desistência de última hora do Fênix, o grupo teve uma tabela inusitada: apesar de ser formado por dez equipes - totalizando dezoito rodadas de cinco jogos se programado para tal -, teve vinte e duas rodadas, com duas equipes folgando a cada uma (exceto, logicamente, na rodada programada para a folga do Fênix). Isso permitiu um ajuste de datas com o Grupo A, porém facilitou a classificação de seus integrantes à segunda fase (50% de chances contra 42% no outro grupo).

Assim como a Aperibeense no Grupo A, o Quissamã também teve problemas de inscrição de seus atletas na primeira rodada, mas conseguiu entrar em campo para o jogo contra o Cardoso Moreira. O detalhe ficou por conta do número de atletas: apenas sete do lado do Quissamã[16]. Apesar da vitória, o Cardoso Moreira também escalou jogadores irregulares e perdeu os três pontos no TJD-RJ[17].

Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG IT
1 Ceres 36 18 11 3 4 33 19 +14 3,83
2 Friburguense 36 18 10 6 2 37 16 +21 4,06
3 Tigres do Brasil 30 18 9 3 6 28 23 +5 3,22
4 Portuguesa 28 18 7 7 4 19 20 -1 2,61
5 Quissamã 26 18 8 5 5 32 24 +8 3,22
6 Sampaio Corrêa 21 18 6 3 9 26 27 -1 2,61
7 Rio Branco 18 18 5 3 10 24 33 -9 2,33
8 CFZ 17 18 3 8 7 24 33 -9 2,28
9 Artsul 15 18 3 6 9 22 30 -8 2,06
10 Cardoso Moreira 9 18 3 6 9 15 35 -20 1,33

Segunda Fase (Grupo C)[editar | editar código-fonte]

Classificados para a Primeira Divisão de 2012
Eliminados

Pouco antes do fim da primeira fase (no dia 28 de abril), a FFERJ alterou o regulamento: inicialmente, além das cinco melhores equipes de cada grupo, avançariam as sete melhores conforme o índice técnico (média aritmética dos gols feitos e dos pontos conquistados). Com este modelo, o São João do Barra - mesmo com um ponto a menos - estaria classificado no lugar do Teresópolis. Contudo, a modificação definia os classificados com base apenas no maior número de pontos. Com isto, classificou-se o time da Serra e não mais o do Norte. O São João da Barra entrou com um recurso no TJD-RJ pedindo a classificação, pois a alteração feriria o Estatuto do Torcedor, conseguindo a suspensão da primeira rodada[18].

Apesar da paralisação inicial, o TJD-RJ negou o recurso do São João da Barra, confirmando a classificação do Teresópolis e a manutenção da tabela originalmente divulgada. Com o atraso, o Grupo C teve a primeira rodada num domingo, dia 15 de maio[19]. Com o pedido negado pelo TJD, o clube levou o caso à última instância (o STJD) e está no aguardo de um julgamento[20].

Conforme indicava o andamento da primeira fase, avançaram ao Grupo C sete equipes do Grupo A e cinco equipes do Grupo B. Após o pedido de inclusão do São João da Barra negado, a divisão por região ocorreu da seguinte forma: quatro equipes da capital carioca (66% das que começaram o torneio), duas da Baixada (50%), duas do Norte (40%), e as duas da Região Serrana e do Sul Fluminense (100%). Apenas o Noroeste Fluminense e a Região dos Lagos não tiveram representantes na segunda fase.

Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG M
1 Bonsucesso 47 22 13 8 1 37 20 +17 Estável
2 Friburguense 46 22 12 10 0 49 23 +26 Estável
3 Quissamã 40 22 11 7 4 30 17 +13 Estável
4 Sendas 39 22 11 6 5 39 24 +15 Estável
5 Barra Mansa 30 22 8 6 8 33 28 +5 Estável
6 Portuguesa 29 22 7 8 7 26 29 -3 Aumento1
7 Tigres do Brasil 26 22 7 5 10 23 27 -4 Aumento1
8 Ceres 26 22 7 5 10 27 33 -6 Baixa2
9 Serra Macaense 21 22 4 9 9 29 36 -7 Estável
10 Estácio de Sá 19 22 3 10 9 29 39 -10 Estável
11 Teresópolis 18 22 4 6 12 19 38 -19 Estável
12 Angra dos Reis 11 22 1 8 13 16 43 -27 Estável

Grupo X[editar | editar código-fonte]

Como a Aperibeense foi excluído do campeonato e rebaixado por antecipação, era de se esperar que o grupo X tivesse uma equipe a menos. Porém, a FFERJ decidiu manter seis equipes na disputa contra o rebaixamento, sendo que as duas piores classificadas no Grupo X seriam rebaixadas.

O presidente do Cardoso Moreira, Armando Barreto, recusou-se a colocar a equipe para disputar o Grupo X e entrou com ações no TJD/RJ e no STJD para cancelar o Grupo X. Segundo o dirigente, o Mesquita e o Itaperuna deveriam ter sido rebaixados pela suspensão em três partidas ainda na primeira fase - em função do não pagamento dos borderôs da FFERJ. A outra justificativa apontada na defesa da exclusão do Grupo X foi o rebaixamento de Miguel Couto, Floresta e Guanabara - já fechando o mínimo de três rebaixados definido no regulamento. Segundo o presidente, o alto número de jogos prejudicaria as equipes que cumpriram as suas obrigações, aumentando o superávit da Federação[21][22].

Itaperuna e Mesquita conseguiram um acordo para poderem disputar a última rodada da primeira fase, após três sob suspensão, permanecendo na disputa. A diferença favorável ao Itaperuna é que, como numa das rodadas enfrentaria a já suspensa Aperibeense, o clube na prática só não jogou por duas rodadas consecutivas. Por outro lado, situação análoga à de Floresta, Guanabara e Miguel Couto ocorreu na Série B de 2010, na qual o Riostrense e o Rio das Ostras foram rebaixados antes de a competição começar. No ano anterior, a regra de três times rebaixados foi aplicada e apenas um participante do Grupo X caiu à Série C de 2011.

Mais problemas envolveram o Grupo X: o Itaperuna, um dos clubes que já haviam sido suspensos na primeira fase, abandonou a competição. Somente após perder todas as partidas por W.O. na primeira fase (ou seja, ausente a cinco jogos consecutivos), a FFERJ decretou a sua exclusão do torneio e conseguinte rebaixamento à Série C por antecipação. Além disso, o clube sustou o cheque responsável pelo acordo financeiro que garantira a participação da equipe no Grupo X[23].

Desta forma, apenas os confrontos envolvendo Artsul, CFZ, Mesquita e São Cristóvão ocorreram e estes times participaram apenas para cumprir tabela - e não serem também eles rebaixados por abandono da competição. Ao fim da disputa, contabilizou-se uma grande série de partidas não realizadas: somando todos os jogos de Cardoso Moreira e Itaperuna, 18 dos 30 jogos programados não ocorreram (exatamente 60%).

Não caem
Rebaixados para a Série C de 2012
Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG
1 Artsul 25 10 8 1 1 20 4 +16
2 São Cristóvão 21 10 7 0 3 19 6 +13
3 CFZ 20 10 6 2 2 19 7 +12
4 Mesquita 16 10 5 1 4 16 9 +7
5 Cardoso Moreira 0 8 0 0 8 0 24 -24
6 Itaperuna 0 8 0 0 8 0 30 -24

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Toda a artilharia pode ser consultada diretamente do site da FFERJ neste link. Abaixo, estão os dez maiores goleadores segundo os dados oficiais da Federação de acordo com os nomes anotados nas súmulas dos árbitros. A lista foi devidamente atualizada após o fim do torneio. Coincidentemente, pelo terceiro ano consecutivo (os três no modelo com dois grupos e jogos de ida e volta) o artilheiro da competição terminou com 21 gols.

Gols Jogador Time
21 Pimenta Serra Macaense
19 Marcos Goiano Bonsucesso
17 Fernando Barra Mansa
14 Zambi Friburguense
13 Catitu Quissamã
Léo Inácio Sendas
12 Castro Sendas
Rafael Donato Sendas
Ricardinho Friburguense
11 Bruno Estácio de Sá

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os maiores públicos do campeonato, considerando-se o público presente divulgado nas súmulas da FFERJ em seu site.

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data
1 1500 Friburguense 2 – 2 Serra Macaense Eduardo Guinle 27 de Julho
2 900 Bonsucesso 2 – 1 Estácio de Sá Leônidas da Silva 23 de Julho
3 837 São João da Barra 1 – 0 São Cristóvão José Viana de Sá 12 de Fevereiro
4 685 São João da Barra 1 – 4 Sendas José Viana de Sá 26 de Fevereiro
5 666 Friburguense 3 – 1 Angra dos Reis Eduardo Guinle 13 de Julho
6 620 Friburguense 4 – 0 Bonsucesso Eduardo Guinle 25 de Junho
7 617 São João da Barra 2 – 1 Bonsucesso José Viana de Sá 19 de Fevereiro
8 543 Friburguense 3 – 1 Artsul Eduardo Guinle 19 de Março
9 536 São João da Barra 1 – 2 Barra Mansa José Viana de Sá 6 de Abril

Seleção do Campeonato[editar | editar código-fonte]

A seleção do campeonato é indicada por profissionais da imprensa e especialistas no futebol nomeados pela FERJ.[24] O grande destaque foi o campeão Bonsucesso (com quatro jogadores e o técnico), com o vice Friburguense recebendo duas indicações - mostrando a superioridade das duas equipes, já que nos dois anos anteriores o campeão tivera apenas três jogadores, e o vice um. O Sendas, ainda que em quarto lugar, também teve dois jogadores nomeados, enquanto que o Quissamã - terceiro -, o Teresópolis e o Serra Macaense (através do artilheiro da competição), com um jogador cada, completaram a lista.

GOLEIRO: Jaime (Bonsucesso)

LATERAL-DIREITO: Robertinho (Quissamã)

ZAGUEIROS: PC (Bonsucesso) e Rafael Ferreira Donato (Sendas)

LATERAL-ESQUERDO: Claudinho (Teresópolis)

VOLANTES: Alex Sassá (Bonsucesso) e Lucas Santos Siqueira (Friburguense)

MEIAS: Léo Inácio (Sendas) e Marcos Goiano (Bonsucesso)

ATACANTES: Zambi (Friburguense) e Pimenta (Serra Macaense)

TÉCNICO: Manoel Neto (Bonsucesso)

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

Nas sete últimas posições ficam as equipes que disputaram a luta contra o rebaixamento, e nas doze primeiras as equipes que disputaram o Grupo C. As três equipes restantes são classificadas de décimo-terceiro a décimo-quinto de acordo com a sua pontuação na primeira fase. Dentre os doze primeiros, a sua classificação final é dada conforme sua posição no Grupo C. Igualmente, as equipes participantes do Grupo X são ordenadas de acordo com sua posição neste grupo.

Acesso à Série A 2012
Eliminados no grupo C
Eliminados na primeira fase
Rebaixados
Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG IT
1 Bonsucesso 93 44 27 12 5 80 37 +43 3,93
2 Friburguense 82 40 22 16 2 86 39 +47 4,20
3 Quissamã 66 40 19 12 9 62 41 +21 3,20
4 Sendas 86 44 25 11 8 83 42 +41 3,84
5 Barra Mansa 65 44 18 11 15 72 54 +18 3,11
6 Portuguesa 57 40 14 15 11 45 49 -4 2,55
7 Tigres do Brasil 56 40 16 8 16 51 50 +1 2,67
8 Ceres 62 40 18 8 14 60 52 +18 3,05
9 Serra Macaense 59 44 16 11 17 69 61 +8 2,91
10 Estácio de Sá 52 44 12 16 16 63 67 -4 2,61
11 Teresópolis 50 44 12 14 18 53 63 -10 2,34
12 Angra dos Reis 45 44 11 12 21 49 75 -27 2,14
13 São João da Barra 31 22 8 7 7 36 27 +9 3,05
14 Sampaio Corrêa 21 18 6 3 9 26 27 -1 2,61
15 Rio Branco 18 18 5 3 10 24 33 -9 2,33
16 Artsul 40 28 11 7 10 42 34 +8 2,93
17 São Cristóvão 42 32 13 3 16 41 44 -3 2,59
18 CFZ 37 28 9 10 9 43 40 +3 2,86
19 Mesquita 31 32 9 4 19 32 52 -20 1,97
20 Itaperuna[ii] 21 30 8 6 16 21 58 -37 1,40
21 Cardoso Moreira[iii] 9 26 3 6 17 15 59 -44 0,92
22 Aperibeense[i] 7 22 2 1 19 9 59 -50 0,73
  • i.^ Excluído e rebaixado pelo não pagamento das despesas dos borderôs.
  • ii.^ Abandonou o campeonato e foi rebaixado.
  • iii.^ Perdeu três pontos por escalação irregular de atleta e também abandonou o campeonato.

Referências

  1. UOL Esporte (23 de julho de 2011). http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/07/23/friburguense-e-bonsucesso-sobem-para-a-serie-do-campeonato-carioca.htm. Consultado em 5 de agosto de 2011  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. GloboEsporte.com (27 de julho de 2011). http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2011/07/bonsucesso-e-campeao-da-serie-b-do-carioca-friburguense-e-vice.html. Consultado em 5 de agosto de 2011  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  3. Flávio Dilascio (2 de agosto de 2011). http://globoesporte.globo.com/platb/memoriaec/2011/08/02/rei-do-acesso-consegue-mais-um-feito-no-futebol-do-rio/. Consultado em 5 de agosto de 2011  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  4. FFERJ (5 de fevereiro de 2011). «CAMPEONATO ESTADUAL DA SÉRIE B DE PROFISSIONAIS: REGULAMENTO DE 2011». Consultado em 12 de fevereiro de 2011 
  5. Redação SRZD (1 de dezembro de 2010). «Federação divulga grupos da Série B 2011». Consultado em 12 de fevereiro de 2011 
  6. Site Ururau (3 de fevereiro de 2011). «Saem dois e entra um». Consultado em 12 de fevereiro de 2011 
  7. TV RIO SUL (10 de fevereiro de 2011). «Fênix desiste do Carioca e pode ser rebaixado para 3ª divisão». Consultado em 12 de fevereiro de 2011 
  8. Matheus Mandy (30 de novembro de 2010). «Ferj sorteia grupos e define tabela da Série B do Carioca». Consultado em 12 de fevereiro de 2011 
  9. Granger Ferreira (11 de fevereiro de 2011). «Grupo X não faz mais sentido». Consultado em 12 de fevereiro de 2011 
  10. Roberto Marcelino (12 de fevereiro de 2011). «Serra Macaense vence o Aperibeense por WO». Consultado em 13 de fevereiro de 2011 
  11. Diretoria da FFERJ (31 de março de 2011). «Resolução da Diretoria da FFERJ - Número 041/11» (PDF). Consultado em 16 de abril de 2011 
  12. Diretoria da FFERJ (12 de abril de 2011). «Resolução da Diretoria da FFERJ - Número 049/11» (PDF). Consultado em 16 de abril de 2011 
  13. Diogo Dantas (16 de março de 2011). «Dirigente diz que árbitro autorizou jogo "debaixo d'água" mesmo após protestos». Consultado em 1 de abril de 2011 
  14. Diretoria da FFERJs (19 de abril de 2011). «Resolução da Diretoria da FFERJ - Número 051/11» (PDF). Consultado em 22 de abril de 2011 
  15. Diretoria da FFERJs (19 de abril de 2011). «Resolução da Diretoria da FFERJ - Número 052/11» (PDF). Consultado em 22 de abril de 2011 
  16. Site Ururau (12 de fevereiro de 2011). «Cardoso 2 x 0 Quissamã». Consultado em 13 de fevereiro de 2011 
  17. Nickolas Sobral (16 de março de 2011). «Cardoso Moreira é multado e perde pontos». Consultado em 6 de junho de 2011 
  18. Eduardo Zobaran (6 de maio de 2011). «TJD-RJ suspende jogos da fase final da Série B estadual». Consultado em 6 de junho de 2011 
  19. Redação BAND (14 de maio de 2011). «TJD nega recurso do São João da Barra Futebol Clube». Consultado em 6 de junho de 2011 
  20. Matheus Mandy (24 de maio de 2011). «Depois do Cardoso, São João da Barra busca Justiça no STJD». Consultado em 6 de junho de 2011 
  21. Leonardo Guedes (9 de maio de 2011). «Presidente do Cardoso Moreira sobre crise na Série B: 'Vou até o fim'». Consultado em 6 de junho de 2011 
  22. Matheus Mandy (21 de maio de 2011). «Cardoso cansa de esperar e ingressa no STJD». Consultado em 6 de junho de 2011 
  23. ItaperunaNews (24 de maio de 2011). «Itaperuna: rebaixado para a Terceirona». Consultado em 6 de junho de 2011 
  24. Agência FERJ e APPROACH (2 de agosto de 2011). «FERJ realiza festa de Encerramento dos Estaduais das Séries B e C». Consultado em 5 de agosto de 2011 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]