Campeonato Carioca de Futebol de 1933 (LCF)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Carioca de Futebol de 1933 (LCF)
Carioca 1933
Rio de Janeiro
Dados
Participantes 6
Organização LCF
Período
Gol(o)s 117
Partidas 30
Média 3,9 gol(o)s por partida
Campeão Bangu (1º título)
Vice-campeão Fluminense
Melhor marcador Tião Bangu - 13 gols
◄◄ Rio de Janeiro Carioca 1932 Soccerball.svg Carioca 1934 (LCF) Rio de Janeiro ►►

O Campeonato Carioca de Futebol de 1933 organizado pela pela Liga Carioca de Futebol (LCF) foi vencido pelo Bangu, com o Fluminense ficando com o vice-campeonato.[1]

A partida final do campeonato foi disputada entre Bangu e Fluminense, no campo das Laranjeiras, em 12 de novembro de 1933, o Bangu sagrado-se campeão após vencer por 4 x 0, mesmo desfalcado e disputando a final da casa do adversário. O árbitro da partida foi Alderico Solon Ribeiro. O Bangu jogou desfalcado do zagueiro esquerdo Sá Pinto e do ponta direita Sobral, e o Fluminense, sem o goleiro Veloso, todos contundidos. No primeiro tempo, o Bangu saiu ganhando por 2 a 0, gols de Ivan (contra) e Tião. No segundo, Plácido e Tião selaram a vitória do Bangu. O Bangu alinhou: Euclides; Mario e Camarão; Ferro, Santana e Médio; Paulista, Laudislau, Tião, Plácido e Orlandinho. O Fluminense com: Armandinho; Ernesto e Cabrera (Nariz, aos 21 do 2°); Marcial, Brant e Ivan; Álvaro, Vicentino (Russo), Russo (Cabrera), Tintas e Valter.

Em 1933, o futebol brasileiro passava por um processo de profissionalização bastante conturbado. Havia uma verdadeira cisão entre os clubes que queriam o profissionalismo e os que desejavam manter o amadorismo no esporte. No estado do Rio de Janeiro, em especial, America, Bangu, Fluminense articulavam para adotar oficialmente (já que na prática alguns clubes assim o faziam) o profissionalismo, enquanto o Botafogo era terminantemente contra, contando com apoio do Flamengo e do São Cristóvão. Para adotar o profissionalismo, America, Bonsucesso, Bangu, Fluminense e Vasco da Gama fundaram uma nova liga, denominada Liga Carioca de Futebol.[2] Durante o campeonato da AMEA (entidade que reunia os clubes amadores e que era considerada a liga oficial, já que era vinculada a CBD e a FIFA), Flamengo e São Cristóvão resolveram abandonar a disputa. O Flamengo entrou então no campeonato dos clubes profissionais, que até então só contava com cinco clubes. Neste campeonato de profissionais só havia seis clubes (America, Bangu, Bonsucesso, Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama) e o Flamengo ficou no sexto e último lugar. Apesar de haver uma segunda divisão, não havia previsão de acesso ou descenso de acordo com Marco Santos: "Não havia no regulamento do campeonato da LCF, em 1933, a figura do rebaixamento. Nem faria sentido fazer descer o último colocado numa jovem liga onde times jogavam por convite".[3]

Entretanto, devido a falta de registros, não é possível afirmar se o regulamento previa, ou não, um sistema de acesso e descenso,[4] e este campeonato tem sido alvo de polêmica, pois alguns autores afirmam que o Flamengo teria sido rebaixado.[5] Porém, outros defendem, que, apesar de haver uma segunda divisão, não havia previsão de acesso ou descenso.[3]

Classificação final[editar | editar código-fonte]

Classificação[1]
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Bangu 16 10 7 2 1 35 16 +19
2 Fluminense 12 10 6 0 4 17 17 0
3 Vasco da Gama 10 10 4 2 4 18 13 +5
3 Bonsucesso 10 10 4 2 4 16 23 -7
5 America 7 10 3 1 6 18 28 -10
6 Flamengo 5 10 2 1 7 13 20 -7

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Carioca de 1933 (LCF)
Rio de Janeiro
BANGU
Campeão
(1º título)

Segunda Divisão[editar | editar código-fonte]

Embora não haja muitos registros, houve uma segunda divisão do campeonato da LCF, disputada por oito clubes. Ela era chamada de Sub-liga.[4] Não há entretanto, pela falta de registros, como se afirmar se havia previsão de ascensão da segunda à primeira divisão e de rebaixamento da primeira para a segunda divisão.[3] Ela foi vencida pelo São Cristóvão, que chegou a disputar quatro jogos pela liga rival. Após vencer o campeonato, o clube foi convidado a disputar a primeira divisão no ano seguinte.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Rio de Janeiro Championship 1933». RSSSF Brasil. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  2. «Historia do futebol carioca - Federações». Campeões do Futebol. Consultado em 26 de dezembro de 2016 
  3. a b c «"Aí É Outra História": O Flamengo Foi Rebaixado em 1933? Verdade ou Mito?». RSSSF Brasil. Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  4. a b c Pedro Varanda (RSSSF) (30 de março de 2007). «Sub-liga Carioca de Futebol – 1933». Consultado em 21 de dezembro de 2016 
  5. «FOTOS: Jornalistas mostram que Flamengo e Cruzeiro já foram rebaixados». Consultado em 21 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ASSAF, Roberto; MARTINS, Clovis. Campeonato Carioca - 96 Anos de História - 1902/1997. Ed. Irradiação Cultural. Rio de Janeiro; 1997.
  • MERCIO, Roberto. A História dos Campeonatos Cariocas de Futebol. Studio Alfa. Rio de Janeiro; 1985.
  • ASSAF, Roberto e MARTINS, Clóvis. História dos Campeonatos Cariocas de Futebol - 1906/2010. Maquinária Editora; 2010.