Campeonato Carioca de Futebol de 2010 - Segunda Divisão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Carioca da Segunda Divisão 2010
Carioca 2010 (Série B)
Rio de Janeiro
Dados
Participantes 17
Período 6 de março31 de julho
Gol(o)s 654 (média de 2,61)
Média gol(o)s por partida
Campeão Cabofriense
Vice-campeão Nova Iguaçu
Melhor marcador Juninho (Itaperuna) - 21 gols
◄◄ Rio de Janeiro Carioca 2009 - 2ª Divisão Soccerball.svg Rio de Janeiro Carioca 2011 - 2ª Divisão ►►

O Campeonato Carioca da Segunda Divisão de 2010 foi a 33ª edição da Série B do Campeonato Carioca. O campeonato manteve os moldes da sua edição anterior, com duas fases de disputa e a ausência de jogos eliminatórios (fases de mata-mata). Por outro lado, foi disputado em boa parte do primeiro semestre, de modo que boa parte dos jogos da primeira fase ocorreu concomitantemente à disputa da Série A.

Uma vez mais o torneio teve organização da FFERJ e a maioria dos seus jogos foi disputada no horário das 15 às 17 horas. Após a experiência inicial nas Séries B e C de 2009 e a aprovação na Série A de 2010, a parada técnica de 2 min (ocorrida na metade de cada tempo) - prática até então exclusiva da FFERJ no futebol profissional brasileiro - foi definitivamente implementada. Dentre os dezessete clubes participantes (três a menos do que no ano anterior e o menor número desde o torneio de 2005), houve a estreia de Fênix e Sampaio Corrêa na Série B, respectivamente vice-campeão e campeão do Campeonato Estadual da Série C de 2009.

Em 28 de julho, com uma rodada de antecedência, Cabofriense e Nova Iguaçu conseguiram o acesso à Série A de 2011[1]. Assim como o America no ano anterior, a Cabofriense subia imediatamente após a queda, ficando apenas um ano no acesso. Já o Nova Iguaçu retornava após o terceiro ano disputando a Série B (fora rebaixado na Série A de 2007) - curiosamente, caiu no ano do primeiro título estadual do Século XXI do Flamengo sobre o Botafogo e subiu no ano do primeiro título estadual do Botafogo sobre o Flamengo.

Na última rodada, jogando em casa, o Tricolor da Região dos Lagos conquistou o título[2]. Foi o terceiro título da Série B do Campeonato Carioca conquistado pelo técnico Roy (no campeonato de 2007 vencera com o Resende e no de 2008 com o Bangu), que conquistou o seu quarto acesso numa divisão inferior de campeonato estadual do Rio de Janeiro (além dos três títulos de Série B, venceu a Série C de 2002 com o Casimiro de Abreu).[3] O treinador, que à época também comandava o Madureira na Série D do Campeonato Brasileiro[4], levou a Cabofriense também ao seu terceiro título da Série B (vencera em 2002 e em 1998).

O torneio também foi marcado pelo rebaixamento, a 17 de julho de um dos maiores nomes do futebol do interior do estado do Rio de Janeiro: o Goytacaz - de Campos dos Goytacazes -, mesmo com uma vitória por 3 x 2 sobre o São Cristóvão na última rodada, caiu pela primeira vez à Terceira Divisão do futebol estadual[5]. Junto a ele foram rebaixados o Riostrense[6] e o Rio das Ostras (que tinha acabado de subir)[7][8] que desistiram da competição após o prazo determinado pela FFERJ e, por conseguinte, foram punidos com o descenso imediato.

Equipes envolvidas[editar | editar código-fonte]

Equipes desistentes[editar | editar código-fonte]

Pediram licença da competição os seguintes times:

Como descrito anteriormente, o Riostrense e o Rio das Ostras foram rebaixados à Série C de 2011 por terem desistido após o prazo oficial e a montagem da tabela pela FFERJ.

Equipes participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Em 2009 Estádio Capacidade Títulos (mais recente)
Angra dos Reis Bandeira de Angra dos Reis.png Angra dos Reis 17º da Série B Jair Toscano 5.000 0
Artsul Novaiguacu bandeira.jpg Nova Iguaçu 8º da Série B Nivaldo Pereira 250 0
Bonsucesso Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 9º da Série B Leônidas da Silva 2.000 6 (1984)
Cabofriense Bandeira cabo frio.png Cabo Frio 15º da Série A Correão 4.200 2 (2002)
Céres Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro De licença João Francisco 3.000 0
CFZ Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 12º da Série B Antunes 1.000 0
Fênix Barramansa.gif Barra Mansa 2º da Série C Raulino de Oliveira 15.150 0
Goytacaz Campos dos Goytacazes 4º da Série B Aryzão 15.000 1 (1982)
Itaperuna Bandeira ita.jpeg Itaperuna De licença Jair Bittencourt 10.000 0
Mesquita Bandeira-mesquita.jpg Mesquita 16º da Série A Louzadão 4.000 0
Nova Iguaçu Novaiguacu bandeira.jpg Nova Iguaçu 6º da Série B Laranjão 3.500 1 (2005)
Portuguesa Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 7º da Série B Luso-Brasileiro 5.994 3 (2003)
Profute Bandeira-tangua.PNG Tanguá 16º da Série B Alzirão 3.000 0
Quissamã Bandeira Quissama RiodeJaneiro Brasil.svg Quissamã 5º da Série B Carneirão 3.000 0
Sampaio Corrêa Bandeira-saquarema.png Saquarema 1º da Série C Lourival Gomes de Almeida 10.000 0
São Cristóvão Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png Rio de Janeiro 13º da Série B Figueira de Melo 1.000 1 (1965)
Sendas Bandeira-saojoaodemeriti.JPG São João de Meriti 3º da Série B Arthur Sendas 1.000 0

Primeira Fase[editar | editar código-fonte]

Realizada no período compreendido a partir de 6 de março até 15 de maio, com confrontos sempre às quartas-feiras e sábados sem um horário fixo (em algumas rodadas, os jogos começaram às 16h; em outras, às 15h30; e em outras mais, às 15h). A princípio, os dois grupos teriam nove representantes, mas, com a desistência do Rio das Ostras, o Grupo A ficou oito, tendo duas rodadas suprimidas.

Classificados para a Segunda Fase
Eliminado
Disputam o Grupo X

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Foi composto por três times cariocas, dois da Baixada Fluminense, um do Norte e outro do Sul Fluminense um da Região dos Lagos.

Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG IT
1 Quissamã 31 14 9 4 1 35 12 23 4,71
2 Fênix 28 14 9 1 4 25 14 11 3,79
3 Nova Iguaçu 22 14 7 1 6 21 19 2 3,07
4 CFZ 18 14 5 3 6 15 22 -7 2,36
5 Cabofriense 17 14 5 2 7 12 19 -7 2,07
6 São Cristóvão 17 14 4 5 5 19 25 -6 2,57
7 Portuguesa 10 14 3 1 10 12 27 -15 1,57
8 Mesquita 9 14 4 3 7 14 19 -5 1,57

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Foi composto por dois times cariocas, três da Região Metropolitana (exceto capital), dois do Norte/Noroeste Fluminense, um da Região Litorânea e outro da Região dos Lagos.

Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG IT
1 Sendas 28 16 9 1 6 32 23 9 3,75
2 Bonsucesso 26 16 8 2 6 33 24 9 3,69
3 Sampaio Corrêa 26 16 8 2 6 26 20 6 3,25
4 Itaperuna 26 16 8 2 6 22 20 2 3,00
5 Artsul 25 16 8 1 7 19 17 2 2,75
6 Profute 23 16 7 2 7 24 23 1 2,94
7 Goytacaz 23 16 7 2 7 24 23 1 2,94
8 Céres 23 16 7 2 7 27 27 0 3,13
9 Angra dos Reis 8 16 2 2 12 14 44 -30 1,38

Segunda Fase (Grupo C)[editar | editar código-fonte]

Disputada no período compreendido a partir de 19 de maio e encerrado em 31 de julho. Dos cinco times cariocas na primeira fase, apenas dois avançaram ao Grupo C.

Tabela da segunda fase

Classificados para a Primeira Divisão de 2011
Eliminados
Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG M
1 Cabofriense 40 18 12 4 2 36 21 15 Estável
2 Nova Iguaçu 38 18 12 2 4 28 19 9 Estável
3 Quissamã 34 18 10 4 4 34 16 18 Estável
4 Bonsucesso 31 18 9 4 5 34 23 11 Estável
5 Fênix 27 18 9 0 9 26 25 1 Estável
6 Sendas 24 18 7 3 8 28 24 4 Estável
7 Itaperuna 20 18 6 2 10 25 40 -15 Estável
8 Sampaio Corrêa 16 18 4 4 10 19 32 -13 Estável
9 CFZ 14 18 4 2 12 17 35 -18 Estável
10 Artsul 12 18 3 3 12 24 32 -8 Estável

Grupo X[editar | editar código-fonte]

Após uma longa demora, fruto da indecisão sobre quantos seriam os rebaixados no Grupo X (já que Riostrense e Rio das Ostras já estavam previamente rebaixados), a FFERJ divulgou a tabela do Grupo X, que começaria a 2 de junho (ou seja, após quatro rodadas do Grupo C já realizadas) e terminaria em 10 de julho[9]. Dos 6 times que participariam do Grupo, apenas um seria rebaixado, totalizando os três rebaixados previstos pelo regulamento[10].

O Grupo foi composto pelas seis piores equipes de índice técnico, incluindo o Goytacaz e o Profute por terem feito quatro gols a menos que o Céres (mesmo tendo melhor saldo), assim como o São Cristóvão, mesmo com melhor índice técnico que Cabofriense e CFZ (que, por conta de um ponto e uma vitória a mais, respectivamente, avançaram à fase final).

A disputa do Grupo X foi intensa e emocionante até a última rodada, além de - para não faltar ao costume dos torneios inferiores no futebol fluminense - contar com decisões extra-campo fundamentais para a determinação da classificação final.

Já na primeira rodada, o Goytacaz perdeu de W-O o seu confronto contra o Mesquita, pela ausência de ambulância no estádio (mandava a partida em Cardoso Moreira, por ter sido punido com a perda do mando em seu estádio após a primeira fase)[11]. Após três rodadas, a disputa aparentemente ficaria entre o alvi-anil campista e a Portuguesa da Ilha do Governador, até que na quarta rodada a FFERJ decidiu punir Angra dos Reis, Goytacaz e Mesquita com a suspensão de suas participações no campeonato por faltarem com questões financeiras, dentre outros (veja a Tabela do Grupo X para mais detalhes)[12][13][14].

Com isso, a Portuguesa conseguiu uma vitória por W-O sobre o Mesquita e, como se enfrentavam, Angra dos Reis e Goytacaz ficaram sem somar ponto, gol marcado ou gol sofrido (como se os dois tivessem folgado na rodada), computando apenas mais um jogo e uma derrota para ambos. A situação judicial dos clubes foi resolvida até o fim da competição de modo que os seus times de futebol pudessem voltar a entrar em campo na rodada seguinte. Ao fim do primeiro turno, a disputa seguia entre Goytacaz, com apenas um ponto, e a Portuguesa, com quatro pontos, sendo três da vitória por W-O.

No returno, porém, os dois tiveram campanhas quase perfeitas: o Goytacaz terminaria a competição com cinco rodadas de invencibilidade (todo o segundo turno), somando 11 pontos, e a Portuguesa seria a vice-líder do returno, com 8 pontos ganhos. Além dos dois, o Profute chegou à última rodada com chances de rebaixamento. Os três com confrontos em casa: se apenas um do trio não vencesse, este um estaria rebaixado. Os três venceram seus jogos e o Goytacaz foi rebaixado à Série C do Campeonato Carioca, a 17 de julho, pela primeira vez em 34 anos de disputa do torneio.

Confira a Tabela do Grupo X com todos os placares e súmulas de todas as rodadas, além das estatísticas do Grupo X.

Não caem
Rebaixado para a Série C de 2011
Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG M
1 São Cristóvão 16 10 4 4 2 14 11 3 Estável
2 Mesquita 15 10 4 3 3 12 13 -1 Estável
3 Profute 13 10 4 1 5 18 15 3 Aumento1
4 Angra dos Reis 12 10 4 0 6 14 18 -4 Baixa1
5 Portuguesa 12 10 3 3 4 15 16 -1 Estável
6 Goytacaz 12 10 3 3 4 11 17 -6 Estável

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Devidamente atualizada após o término do campeonato, abaixo está lista com os nove maiores goleadores do torneio. A lista completa, disponível no site da FFERJ, pode ser encontrada aqui.

Gols Jogador Time
21 Juninho Itaperuna
17 Maycon Fênix
15 Fabrício Quissamã
14 Allan Bonsucesso
Romulo Sampaio Corrêa
13 Leo Inácio Sendas
12 Jhonnattann Fênix
11 Ivan Jr. Sendas
Nardo São Cristóvão

Médias de Público[editar | editar código-fonte]

São considerados para a formação dos rankings o público presente (incluindo os gratuitos) indicado pelos borderôs da FFERJ a cada rodada em seu site[15], servindo para a composição da média apenas os jogos em que o clube foi mandante e os portões estiveram abertos (ou seja, houve de fato púbico, ou ingressos à disposição para o público).

Grupo X[editar | editar código-fonte]

Classificação
# Time M J PT
1 Portuguesa 548 4 2190
2 Goytacaz 497 3 1492
3 São Cristóvão 250 5 1252
4 Mesquita 250 1 0250
5 Profute 220 5 1100
6 Angra dos Reis 220 3 0660

Seleção do Campeonato[editar | editar código-fonte]

A seleção do campeonato é indicada por profissionais da impressa e especialistas no futebol nomeados pela FERJ.[16] O grande destaque foi a campeã Cabofriense (com três jogadores e o técnico), com o vice Nova Iguaçu recebendo apenas uma indicação (curiosamente, o mesmo ocorrera em 2009: o campeão teve três jogadores nomeados e o vice apenas um). Quissamã - o terceiro - e Bonsucesso - quarto -, além das boas campanhas, tiveram dois jogadores nomeados cada, assim como o Itaperuna (dentre eles, o artilheiro). Completa a lista o artilheiro do Sampaio Corrêa, totalizando seis times com nomes premiados.

GOLEIRO: Rodrigo (Bonsucesso)

LATERAL-DIREITO: Netinho (Itaperuna)

ZAGUEIROS: Arthur Sanches (Cabofriense) e Douglas Assis (Cabofriense)

LATERAL-ESQUERDO: Côrtes (Quissamã)

VOLANTES: Bruno Reis (Quissamã) e Junior (Bonsucesso)

MEIAS: Marcos Vinicius (Nova Iguaçu) e Michel (Cabofriense)

ATACANTES: Juninho (Itaperuna) e Romulo (Sampaio Corrêa)

TÉCNICO: Roy (Cabofriense)

Classificação Geral[editar | editar código-fonte]

Acesso à Série A 2010
Eliminados no grupo C
Eliminado na primeira fase
Rebaixado
Classificação
# Time PG J V E D GP GS SG
1 Cabofriense 57 32 17 6 9 48 40 8
2 Nova Iguaçu 60 32 19 3 10 49 38 11
11 Céres 23 16 7 2 7 27 27 0
12 Profute 36 26 11 3 12 42 38 4
13 São Cristóvão 33 24 8 9 7 33 36 -3
14 Mesquita 24 24 8 6 10 26 32 -6
15 Portuguesa 22 24 7 2 15 27 43 -16
16 Angra dos Reis 20 26 6 2 18 28 62 -34
17 Goytacaz 35 26 10 5 11 35 40 -5

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. GloboEsporte.com (28 de julho de 2010). «Nova Iguaçu e Cabofriense voltam à Primeira Divisão carioca». Consultado em 5 de agosto de 2010 
  2. InterTV (1 de agosto de 2010). «Cabofriense goleia e é campeão». Consultado em 5 de agosto de 2010 
  3. Redação SRZD (29 de julho de 2010). «Técnico Roy está perto de conquistar mais um título Estadual no Rio de Janeiro». Consultado em 5 de agosto de 2010 
  4. Eric Faria (3 de agosto de 2010). «Antônio Carlos Roy comanda duas equipes ao mesmo tempo». Consultado em 5 de agosto de 2010 
  5. SRZD (18 de julho de 2010). «Tristeza sem fim: Goytacaz está rebaixado para a Série C do Campeonato Carioca». Consultado em 26 de julho de 2010 
  6. TJD/RJ (1 de abril de 2010). «Comunicação número 128/10 - TJD/RJ (vide processos 131/10 e 134/09)» (PDF). Consultado em 26 de julho de 2010 
  7. Ururau (2 de abril de 2010). «Rio das Ostras é rebaixado. E o regulamento???». Consultado em 26 de julho de 2010 
  8. FFERJ (1 de abril de 2010). «Ato da presidência número 042/10» (PDF). Consultado em 26 de julho de 2010 
  9. FFERJ (27 de maio de 2010). «Ato da presidência número 082/10» (PDF). Consultado em 26 de julho de 2010 
  10. FFERJ (27 de maio de 2010). «Ato da presidência número 081/10» (PDF). Consultado em 26 de julho de 2010 
  11. Fabio Menezes (3 de junho de 2010). «Grupos C e X vivem decisões a cada rodada». Consultado em 3 de junho de 2010 
  12. FFERJ (11 de junho de 2010). «Ato da Presidência nº 087/10» (PDF). Consultado em 24 de julho de 2010 
  13. FFERJ (11 de junho de 2010). «Ato da Presidência nº 086/10» (PDF). Consultado em 24 de julho de 2010 
  14. FFERJ (11 de junho de 2010). «Ato da Presidência nº 088/10» (PDF). Consultado em 24 de julho de 2010 
  15. FFERJ (6 de março de 2010). «Súmulas da Série B de Profissionais 2010». Consultado em 26 de julho de 2010 
  16. Buda Mendes e Ursula Nery (4 de agosto de 2010). «Encerramento premia os melhores das Séries B e C». Consultado em 5 de agosto de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]