Antônio Carlos Roy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Antônio Carlos Roy
Antonio Carlos Roy.jpg
Informações pessoais
Nome completo Antônio Carlos Mendes de Souza
Data de nasc. 21 de junho de 1970
Local de nasc. São Gonçalo-RJ,  Brasil
Apelido Roy
Informações profissionais
Equipa atual Brasil Macaé
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)

Brasil Vasco da Gama
Brasil Tupi
Times/Equipas que treinou
2001
20022003
20042005
2006
2006
2007
20072008
2008
2009
20092011
2010
2012
2012
2012
2013
2014
2014
2015
2015
2015
2016
2017 -
2017
Brasil Barreira-RJ
Brasil Casimiro de Abreu
Brasil Friburguense
Brasil Portuguesa-RJ
Brasil Boavista
Brasil Linhares
Brasil Resende
Brasil Bangu
Brasil Resende
Brasil Madureira
Brasil Cabofriense (emp.)
Brasil America-RJ
Brasil Sampaio Corrêa-RJ
Brasil Tupi
Brasil Cabofriense
Brasil Madureira
Brasil São Cristóvão
Brasil Boavista
Brasil Olaria
Brasil São Gonçalo FC
Brasil Galícia
Brasil Cabofriense
Brasil Macaé
? (?V, ?E, ?D)
33 (10V, 10E, 13D)
33 (10V, 10E, 13D)
? (?V, ?E, ?D)
? (?V, ?E, ?D)
? (?V, ?E, ?D)
? (?V, ?E, ?D)
? (?V, ?E, ?D)
? (?V, ?E, ?D)
19[i] (13V, 4E, 2D)
0 (0V, 0E, 0D)

Antônio Carlos Mendes de Souza, conhecido como Antônio Carlos Roy ou simplesmente Roy, é um treinador de futebol brasileiro, integrante da safra do século XXI, com destaque em times ditos "pequenos" do Rio de Janeiro. Tem dois filhos e atualmente é treinador do Macaé.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Roy foi jogador do Vasco, tendo também jogado no Tupi[1], porém um grave problema de joelho obrigou-o a se retirar dos gramados muito antes de qualquer incursão no futebol profissional.

Sua carreira de treinador começa no Barreira (atual Boavista), equipe de Saquarema, comandando as divisões de base. Em 2002, passa a treinar a equipe profissional do Casimiro de Abreu, já se sagrando campeão da Série C de 2002 com uma incrível série de dez vitórias em dez jogos.[2]

Em 2004 comanda o Friburguense no Campeonato Carioca, chegando às semifinais da Taça Rio e deixando o time na sexta posição geral. Além disso, é eleito o melhor técnico da competição. Já em 2005 disputou a Copa do Brasil e foi eliminado pelo Internacional, na segunda fase da competição.

Em 2006, é chamado no segundo turno para tentar salvar a Portuguesa-RJ do rebaixamento da Série A do Carioca: apesar de ter conquistado a única vitória do time no torneio, os cinco pontos obtidos não impedem a queda da "Lusinha". Na sequência, volta ao Boavista (desta vez para comandar os profissionais) no começo da Série B. Porém, mesmo invicto, é demitido da equipe que se sagraria campeã e ascenderia à Série A.

Em 2007, Roy começa a dar a volta por cima e tem o seu melhor ano no currículo. Vence o Estadual do Espírito Santo com o Linhares FC no primeiro semestre.[3] No segundo, leva, após nove anos, um time capixaba à segunda fase da Série C (que, então, era a última divisão do futebol brasileiro). Ainda em 2007 consegue o acesso à Série A do Campeonato Carioca com o Resende, sendo campeão da Série B.[4]

Segue no time para a disputa da Série A de 2008, na qual obtém um nono lugar. No segundo semestre, é emprestado ao Bangu, conquistando o bicampeonato da Série B e resgatando o tradicional clube carioca à primeira divisão.

Todavia, é somente na Série A de 2009 que passa a receber maior reconhecimento, ao classificar o Resende à semifinal da Taça Guanabara (graças à perda de seis pontos do Vasco no TJD) e, em seguida, eliminar o Flamengo no Maracanã.[5] Apesar disso, o time perde a final do primeiro turno para o Botafogo e tem um fraco desempenho no segundo turno, terminando novamente no nono lugar geral.

No mesmo ano é contratado pelo Madureira e conquista o vice-campeonato da Copa Rio 2009,[6] classificando o time à Série D do Brasileirão de 2010. Em seguida, disputa a primeira edição da Série D, mas é eliminado ainda na primeira fase.

Em 2010 volta a terminar a Série A em nono lugar (pelo terceiro ano seguido), desta vez à frente do Tricolor Suburbano. É emprestado à Cabofriense, junto à comissão técnica e a alguns atletas, para a disputa da Série B de 2010 já no meio da competição. Classifica o time à segunda fase e depois volta a se sagrar campeão (também pelo terceiro ano seguido)[7], sendo novamente eleito o melhor técnico da competição[8]. Comandando dois times de forma simultânea (Madureira e Cabofriense), já que a Série D tivera início antes da conclusão da Série B Estadual, o técnico consegue o feito de conquistar 4 pontos no mesmo dia, o que lhe rende uma reportagem no Jornal Nacional[9].

Pela Série D, conquista mais um acesso em sua trajetória, o primeiro em competições nacionais (tal qual o time carioca): no dia de 16 de outubro, coroando uma campanha, o Madureira goleia o Operário-PR por 6-2 em casa, após ter vencido o time rival por 4-2 no Paraná[10]. Nas semifinais, é eliminado surpreendentemente pelo América-AM, fazendo deste o primeiro acesso sem título de Roy.

Em 2011, continuou na Madureira, porém, com aproveitamento inferior ao do ano anterior, teve sua pior colocação no Estadual desde o rebaixamento com a Portuguesa em 2006 e apenas livrou o clube da queda na Série C do Brasileiro.[11] Em função de questões financeiras, Madureira e Roy acertaram o desligamento do técnico, logo após o seu centésimo jogo no time[12], ainda na primeira fase da Copa Rio 2011.

Em novembro de 2011, Roy acerta com o America para a disputa da Série B do Carioca de 2012[13]. Após uma série de três derrotas em cinco jogos, é demitido do time da Rua Campo Salles [14], o que contraria alguns jogadores. Ainda naquele ano, é contratado pelo Sampaio Corrêa-RJ[15], após a ida de Zaluar para o São João da Barra, mas fracassa pela primeira vez na tentativa de conquistar o acesso à Série A do Carioca. Ainda em 2012, é chamado pelo Tupi para tentar impedir o rebaixamento do time mineiro à Série C do Brasileiro[1], mas, pela terceira vez no ano, não obtém sucesso e o time cai com uma rodada de antecedência[16]. Ainda assim, é convidado a renovar o contrato, mas recusa a proposta[17].

Em 2013, volta à Cabofriense para treinar o time na Segunda Divisão do Campeonato Carioca[18]. Mesmo com o segundo colocar no 1º turno, é demitido às vésperas do jogo contra o América de Três Rios[19], sendo substituído por Toninho Andrade. Com a base montada por Roy, o Tricolor da Região dos Lagos sagra-se campeão da Série B[20].

Em 2014, retorna ao comando do Madureira para treinar o time na Primeira Divisão do Campeonato Carioca[21]. Em março do mesmo ano ele deixa o comando do clube[22] . Porém em Julho de 2014 ele aceita o convite para treinar o São Cristóvão do Rj, para disputar a Série C do carioca que está em andamento.[23]

Em 6 de Novembro de 2014, Antônio Carlos Roy acertou sua ida para o Boavista Sport Club, depois de comandar recentemente a campanha de acesso à Série B do Campeonato Carioca com o São Cristóvão, o treinador fechou na manhã desta segunda-feira com o time de Saquarema para a disputa do restante da Copa Rio. Em 19 de Fevereiro de 2015, Roy é demitido do comando do clube após mais uma derrota para o Flamengo, Roy deixa o clube na lanterna do Campeonato Cariocade 2015, em cinco rodadas o Boavista Sport Club conquistou apenas um ponto com aproveitamento de 6,7% sob o comando do treinador.[24] Porém no mesmo ano, acertou com o Olaria, para a Série B do Carioca. deixando o clube após fraca campanha na Taça Santos Dumont.

Mas Roy não ficou muito tempo desempregado, pois acertou com o São Gonçalo FC para a reta final da Segundona Carioca.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Outras campanhas destacadas[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Histórico em competições[editar | editar código-fonte]

  • Negritos indicam os títulos.
  • Só são consideradas no histórico as campanhas em que o técnico terminou a respectiva competição pelo clube indicado.
     Acesso à divisão superior.
     Rebaixado à divisão inferior.

Futebol Nacional[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro
Ano Divisão Time Pos.
2007 Série C Linhares FC 28º
2009 Série D Madureira 24º
2010 Série D Madureira
2011 Série C Madureira 11º
Copa do Brasil
Ano Divisão Time Pos.
2005 Copa do Brasil Friburguense 29º

Futebol Carioca[editar | editar código-fonte]

Futebol Capixaba[editar | editar código-fonte]

Campeonato Capixaba
Ano Time Pos.
2007 Linhares

Notas[editar | editar código-fonte]

  • i.^ O auxiliar técnico Márcio Bittencourt já comandara a equipe em seis jogos anteriores: uma vitória, um empate e quatro derrotas.

Referências

  1. a b «Antonio Carlos Roy volta ao Tupi com difícil missão na Série C do Brasileiro». 21:01. 3 de setembro de 2012. Consultado em 8 de setembro de 2012. 
  2. Mariana Kneipp (18 de outubro de 2010). «Rei do Acesso', Roy revela o método: 'Sou pai, irmão, psicólogo, tudo». Globoesporte.globo.com. Consultado em 18 de outubro de 2010. 
  3. Bola N@ Área (2007). «Campeonato Capixaba 2007». Bolanaarea.com. Consultado em 11 de setembro de 2010. 
  4. Uruan Junior/Agência FERJ (15 de dezembro de 2007). «Resende é CAMPEÃO ESTADUAL DE 2007». Fferj.com.br. Consultado em 21 de outubro de 2010. 
  5. UOL Esporte (21 de fevereiro de 2009). «Com três expulsões, Resende bate Fla e vai à final da Taça GB». Esporte.uol.com.br. Consultado em 20 de abril de 2009. 
  6. Uruan Júnior/ Agência FERJ (27 de junho de 2009). «Tigres do Brasil é CAMPEÃO da Copa Rio». Fferj.com.br. Consultado em 18 de outubro de 2010. 
  7. InterTV (1 de agosto de 2010). «Cabofriense goleia e é campeão». Intertvonline.globo.com. Consultado em 5 de agosto de 2010. 
  8. Buda Mendes e Ursula Nery (4 de agosto de 2010). «Encerramento premia os melhores das Séries B e C». Ururau.com.br. Consultado em 21 de outubro de 2009. 
  9. Eric Faria (3 de agosto de 2010). «Antônio Carlos Roy comanda duas equipes ao mesmo tempo». G1. Consultado em 5 de agosto de 2010. 
  10. Stéfano Salles (16 de outubro de 2010). «Sem susto, Madureira despacha o Fantasma». Futrio.net. Consultado em 17 de agosto de 2010. 
  11. NF10 (19 de setembro de 2011). «Madureira derrota Brasiliense e se garante na Série C». Nf10.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2011. 
  12. Redação SRZD (4 de outubro de 2011). «Antônio Carlos Roy não é mais técnico do Madureira». Sidneyrezende.com. Consultado em 7 de outubro de 2011. 
  13. Lance! (13 de novembro de 2011). «Antonio Carlos Roy é o novo técnico do América-RJ». Lancenet!. Consultado em 16 de setembro de 2013. 
  14. Hélio Rodrigues (30 de março de 2011). «Demitido, Antônio Carlos Roy desabafa: 'O America é um clube político'». FutRJ. Consultado em 16 de setembro de 2013. 
  15. FERJ (04 de junho de 2012). «Antônio Carlos Roy assume o Sampaio Corrêa». 9:02. Consultado em 05 de junho de 2012.  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  16. Estadão (20 de outubro de 2012). «Oeste antecipa vaga e Tupi é o 1º rebaixado na Série C». Consultado em 16 de setembro de 2013. 
  17. Samuel Santos (15 de novembro de 2012). «Antônio Carlos Roy recusa proposta e não será o técnico do Tupi na temporada 2013». Consultado em 16 de setembro de 2013. 
  18. Tébaro Schmidt (29 de janeiro de 2013). «Roy traça meta para Cabofriense: 'Voltar à elite o mais rápido possível'». Consultado em 16 de setembro de 2013. 
  19. Tébaro Schmidt (16 de maio de 2013). «Turbulência na Cabofriense: Roy desconhece motivo de demissão». Consultado em 16 de setembro de 2013. 
  20. Tébaro Schmidt (9 de setembro de 2013). «Desempregado, Roy vive mescla de sentimentos por acesso do ex-clube». Consultado em 16 de setembro de 2013. 
  21. SRZD (12 de novembro de 2013). «Antonio Carlos Roy está de volta ao Madureira». 19h25. Consultado em 20 de agosto de 2014. 
  22. SRZD (24 de março de 2014). «Antônio Carlos Roy deixa o comando do nadureira». Consultado em 20 de agosto de 2014. 
  23. «FERJ | Antônio Carlos Roy é o novo técnico do São Cristóvão». 23 de julho de 2014. Consultado em 20 de agosto de 2014. 
  24. «Boavista demite Antônio Carlos Roy após mais uma derrota no Carioca»