Cardoso Moreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para pelo clube de futebol, veja Cardoso Moreira Futebol Clube.
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades com este nome, veja Moreira.
Município de Cardoso Moreira
Bandeira de Cardoso Moreira
Brasão de Cardoso Moreira
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 30 de novembro de 1989 (29 anos)
Fundação 1 de janeiro de 1993 (25 anos)
Gentílico cardosense
Padroeiro(a) São José
CEP 28180-000
Prefeito(a) Gilson Nunes Siqueira (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Cardoso Moreira
Localização de Cardoso Moreira no Rio de Janeiro
Cardoso Moreira está localizado em: Brasil
Cardoso Moreira
Localização de Cardoso Moreira no Brasil
21° 29' 16" S 41° 36' 57" O21° 29' 16" S 41° 36' 57" O
Unidade federativa Rio de Janeiro
Mesorregião Norte Fluminense IBGE/2008[1]
Microrregião Campos dos Goytacazes IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Campos dos Goytacazes, Italva e São Fidélis
Distância até a capital 330 km
Características geográficas
Área 514,882 km² [2]
População 12 540 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 24,36 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,706 (89º) – elevado PNUD/2000[4]
PIB R$ 125 389,827 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 029,58 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura ww.cardosomoreira.rj.gov.br

Cardoso Moreira é um município da Mesorregião do Norte Fluminense, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Nos idos de 1672, freis franciscanos fundaram, em terras de Cachoeiro, na margem direita do Rio Muriaé, o seu primeiro aldeamento indígena. Os índios puris, remanescentes da nação goitacá, a qual havia sido perseguida pelos portugueses, teriam escapado em migrações sucessivas através do rio Muriaé e se abrigado na missão dos padres franciscanos. A fundação da aldeia, no entanto, acabou resultando infrutífera, pois veio a ser acometida por uma febre epidêmica.

Noutro momento, em fins de 1700, mais de 20 engenhos já haviam se instalado em Cachoeiras do Muriaé (nome pelo qual era denominado o atual município de Cardoso Moreira naquela época). Estes engenhos realizavam moagem de cana-de-açúcar, beneficiamento de açúcar e aguardente. Estes fazendeiros precisavam de um meio de escoar sua produção. Deste modo, se organizaram para a construção de um ramal da estrada de ferro até Carangola, no atual estado de Minas Gerais.

O comendador José Cardoso Moreira, além de ter feito grandes investimentos em suas terras, fez também, como era de costume na época, diversas contribuições para beneficiar a localidade, tornando-se grande acionista da estrada de ferro. Devido, provavelmente, ao volume de seus investimentos, a estação local acabou recebendo seu nome, e, mais tarde, se transformou no nome da localidade.

Emancipação[editar | editar código-fonte]

Com a emancipação de seu antigo vizinho distrital, Italva, também pertencente ao município de Campos dos Goytacazes. Foi presenciado o desenvolvimento propiciado pela autonomia de seu antigo distrito limítrofe, surge, em Cardoso Moreira, um movimento emancipacionista, oficializado em 1986.

No dia 31 de julho do ano de 1988, enfim ocorreu o plebiscito de consulta a população de Cardoso Moreira, à época chamado como o "Dia do Sim". O resultado final do pleito foi de maioria favorável à emancipação. Esta foi oficializada em 30 de novembro de 1989 com a assinatura da Lei estadual nº 1.577, pelo então Governador do Estado do Rio de Janeiro Antônio Wellington Moreira Franco. Somente em janeiro do ano de 1993, no entanto, Cardoso Moreira conseguiu, finalmente, a sua autonomia plena com o encerramento do processo contra a sua emancipação.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Em 2008, o Cardoso Moreira, time de futebol da cidade, com menos de cinco anos de profissionalização, disputou a primeira divisão do Campeonato Estadual de Futebol pela primeira vez.[6]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cardoso Moreira

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. Globo Esporte Online – Cardoso Moreira

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio de Janeiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.