Campeonato Carioca de Futebol de 1995

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Carioca de Futebol de 1995
Times
Campeão Fluminense
Vice-campeão Flamengo
Artilheiro Túlio (Botafogo) - 27 gols

Campeonato Carioca de Futebol de 1995.

Fórmula de Disputa[editar | editar código-fonte]

Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]

A Taça Guanabara foi disputada por 16 clubes, divididos em dois grupos de 8 clubes cada. As equipes jogaram entre si em turno e returno apenas dentro dos grupos (não havia cruzamento). Os campeões de cada grupo disputam o título da Taça Guanabara em partida única.

Octogonal Final[editar | editar código-fonte]

Participaram do octogonal final os 4 clubes mais bem colocados de cada grupo da primeira fase, sendo que o clube de pior campanha dentre os classificados disputou uma partida contra o vencedor do Módulo Intermediário.

Esta fase final foi disputada em jogos de turno e returno, tendo os campeões de cada turno de cada grupo da primeira fase ganho um ponto de bonificação, e o campeão da Taça Guanabara mais um ponto.

O Campeonato[editar | editar código-fonte]

Em 1995, o grande favorito para ganhar o Campeonato Carioca era o Flamengo, uma vez que, além de ser o ano do centenário do clube, o clube da Gávea montou uma equipe pra conquistar o título. A maior contratação feita pelo então presidente Kléber Leite era o baixinho Romário, que antes de se transferir para o rubro-negro, jogava no Barcelona da Espanha. A equipe contava ainda com o talentoso Sávio, exímio atacante. Vários outros jogadores integravam o elenco, como Gélson Baresi, Fabinho, Marquinhos, Jorge Luiz, Branco, Roger e Adriano. O primeiro clássico era um Fla-Flu. Era a 5ª rodada do primeiro turno. Não é preciso dizer que o Maracanã estava lotado para o jogo, ainda mais se tratando de ver Romário vestindo o "manto sagrado" ou "pele rubro-negra", como costuma dizer a torcida do Flamengo. O jogo, embora muito empolgante em lances protagonizados por ambas as equipes, ficou no 0 a 0. O Flamengo faz a melhor campanha no primeiro turno, e faz a decisão da Taça Guanabara contra o Botafogo. Na decisão, o jogo se encontrava empatado em 2 a 2, quando o zagueiro Márcio Teodoro tenta recuar uma bola e a coloca nos pés de Romário, que não tem dificuldades em superar o goleiro Wágner e fazer o gol do título da Taça Guanabara, marcando assim, mais um ponto extra.

No Vasco, que na época lutava pelo tetracampeonato estadual, o craque do time era Valdir, também conhecido como Bigode. Tinha um time pra tentar o feito, mas, do meio do campeonato em diante, o Gigante da Colina começou a ficar pelo caminho, após perder pontos importantes nos clássicos disputados no segundo turno do campeonato. Ficou em quarto lugar na classificação final. Na estreia do time da cruz-de-malta no estadual, o time conseguiu uma modesta vitória pela contagem mínima, em São Januário.

No Botafogo, a grande estrela era o atacante Túlio, também conhecido como Túlio Maravilha, famoso pelo grande faro de gols, tanto que acabou como o artilheiro da competição. Na abertura do campeonato o glorioso venceu sem dificuldades o Barreira (atualmente Boavista) pelo placar de 5 tentos a 2. O time teve uma campanha boa no primeiro turno, com destaque para a goleada de 7 a 0, aplicada sobre o São Cristóvão, no Caio Martins. Porém, no segundo, o alvinegro carioca perdeu pontos importantes contra times chamados pequenos. Prova disso foi a derrota para o América por 2 tentos a 0, em pleno Caio Martins. Na antepenúltima rodada do campeonato, mais precisamente na semana que antecedeu o clássico contra o Flamengo, o então presidente rubro-negro Kléber Leite declarou que o Flamengo era capaz de ganhar do Botafogo em qualquer lugar. Chega o dia do clássico. Desde o início do jogo, o Botafogo demonstra clara e ampla superioridade técnica, indo à frente e atacando o gol de Roger o tempo todo. O primeiro tempo era todo do alvinegro. Veio o segundo tempo e o panorama se repetiu: o Botafogo sempre com o domínio territorial. Porém, numa bobeada da zaga alvinegra - a exemplo do que acontecera na decisão da Taça Guanabara contra o próprio Flamengo - a poucos minutos do fim, o Flamengo consegue o gol da vitória que o mantém firme na disputa do título, e elimina o alvinegro.

No Fluminense, as perspectivas não eram muito promissoras, pois o time foi o que menos investiu em contratações. Os melhores jogadores do time eram os meias Ailton e Djair, que, embora fossem jogadores de boa qualidade, não eram, a princípio, reconhecidos como tais. O time ainda havia contratado o zagueiro Lima, que era segundo reserva no Sport Recife, o bom lateral-esquerdo Lira, o goleiro mediano Wellerson, por atuar, às vezes, de maneira satisfatória, com grandes defesas, e, outras vezes, de maneira insegura. No ataque o tricolor das Laranjeiras tinha Leonardo, Ézio, também conhecido como Super Ézio, além de ser o 6º artilheiro da história do clube com pouco mais de 120 gols, e, por fim, o até então esquecido Renato Gaúcho. Renato, que até então nunca simpatizara com o tricolor carioca, passou a verdadeiramente amar o clube após ter sido lembrado pela diretoria do Fluminense. Polêmico, logo nas primeiras semanas de trabalho no novo clube, afirmou categoricamente que o jejum de títulos do Fluminense acabaria naquele ano. O time não começou bem o campeonato, perdendo para o Madureira, em Conselheiro Galvão, por 1 a 0. Mas, na rodada seguinte, nas Laranjeiras, se recuperou, goleando o Americano de Campos por 4 a 1. A partir daí, o time seguiu em altos e baixos, mas se classificou para a segunda fase. Na primeira rodada do returno, o tricolor tropeçou no América, e ficou no 0 a 0. Na segunda, perdeu para o Botafogo por 1 a 0. O campeonato parecia encerrado para o tricolor. Parecia que ele iria apenas cumprir tabela. Na terceira rodada, o Flu começou perdendo para o arqui-rival Vasco. No final do primeiro tempo, o lateral-esquerdo Lira tenta cruzar uma bola na área vascaína e,sem querer, acaba fazendo o gol de empate. Fim do 1º tempo. 1 a 1. Vem o 2º tempo e os vascaínos novamente marcam. Mas o tricolor vai à luta e consegue novamente o empate através de Leonardo, cobrando pênalti. Perto do fim do jogo, o mesmo Leonardo consegue virar o jogo e dar números finais à partida. Flu 3 a 2 Vasco, placar final. A partir daí, o tricolor inicia sua arrancada rumo ao título. Renato Gaúcho continuava afirmando que não tinha jeito. Em 95, o estadual seria do Flu. O lateral-esquerdo Lira ainda endossava suas palavras:"A galera precisa acreditar até o fim. Disputaremos o título."

Classificação[1][editar | editar código-fonte]

1º Turno (Taça Guanabara)[editar | editar código-fonte]

Grupo A[editar | editar código-fonte]

1ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Vasco da Gama 17 7 5 2 0 17 2 +15
2 Entrerriense 14 7 4 2 1 9 7 +2
3 Botafogo 12 7 3 3 1 13 7 +6
4 America 11 7 3 2 2 11 8 +3
5 Itaperuna 10 7 3 1 3 8 7 +1
6 Barreira 6 7 1 3 3 8 12 -4
7 Olaria 4 7 1 1 5 9 24 -15
8 São Cristóvão 2 7 0 2 5 7 15 -8
2ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Botafogo 21 7 7 0 0 24 1 +23
2 Vasco da Gama 14 7 4 2 1 12 9 +3
3 America 10 7 2 4 1 12 8 +4
4 Olaria 7 7 2 1 4 6 10 -4
5 Entrerriense 7 7 2 1 4 9 18 -9
6 Itaperuna 7 7 1 4 2 3 4 -1
7 Barreira 7 7 1 4 2 5 9 -4
8 São Cristóvão 2 7 0 2 5 6 18 -12

Grupo B[editar | editar código-fonte]

1ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Flamengo 17 7 5 2 0 18 3 +15
2 Fluminense 16 7 5 1 1 13 4 +9
3 Madureira 15 7 4 3 0 10 5 +5
4 Bangu 11 7 3 2 2 12 9 +3
5 Volta Redonda 9 7 3 0 4 6 9 -3
6 Americano 5 7 1 2 4 4 11 -7
7 Friburguense 4 7 1 1 5 5 14 -9
8 Campo Grande 1 7 0 1 6 5 18 -13
2ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Flamengo 14 7 4 2 1 16 9 +7
2 Volta Redonda 14 7 4 2 1 11 6 +5
3 Fluminense 12 7 3 3 1 11 5 +6
4 Bangu 11 7 2 5 0 8 5 +3
5 Campo Grande 6 7 1 3 3 2 7 -5
6 Friburguense 6 7 1 3 3 4 10 -6
7 Madureira 5 7 1 2 4 3 9 -6
8 Americano 4 7 0 4 3 1 5 -4

Classificação acumulada[editar | editar código-fonte]

Os clubes com melhor campanha de cada grupo decidem a Taça Guanabara. Os quatro melhores colocados de cada grupo estão classificados para a Fase Final (O clube com entre os oito classificados com a pior campanha teve que jogar uma repescagem com o melhor colocado da 2ª divisão - Grupos C e D. 23/03/1995 Entrerriense 3-2 Barra). Os dois últimos colocados de cada grupo disputam o Torneio do Rebaixamento.

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Botafogo 33 14 10 3 1 37 8 +29
2 Vasco da Gama 31 14 9 4 1 29 11 +18
3 America 21 14 5 6 3 23 16 +7
4 Entrerriense 21 14 6 3 5 18 25 -7
5 Itaperuna 17 14 4 5 5 11 11 0
6 Barreira 13 14 2 7 5 13 21 -8
7 Olaria 11 14 3 2 9 15 34 -19
8 São Cristóvão 4 14 0 4 10 13 33 -20

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Flamengo 31 14 9 4 1 34 12 +22
2 Fluminense 28 14 8 4 2 24 9 +15
3 Volta Redonda 23 14 7 2 5 17 15 +2
4 Bangu 22 14 5 7 2 20 14 +6
5 Madureira 20 14 5 5 4 13 14 -1
6 Friburguense 10 14 2 4 8 9 24 -15
7 Americano 9 14 1 6 7 5 16 -11
8 Campo Grande 7 14 1 4 9 7 25 -18

Decisão da Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]

O vencedor da Taça Guanabara leva 1 ponto de bonificação para a Fase Final

23/03/1995 Flamengo 3-2 Botafogo

Fase Final[editar | editar código-fonte]

Pontos de bonificação para a Fase Final:

Flamengo: 3 pontos

Botafogo: 1 ponto

Vasco da Gama: 1 ponto

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Fluminense 33 14 10 3 1 25 10 +15
2 Flamengo 32 14 9 2 3 38 18 +20
3 Botafogo 30 14 9 2 3 25 8 +17
4 Vasco da Gama 22 14 5 6 3 21 12 +9
5 America 12 14 3 3 8 11 19 -8
6 Volta Redonda 12 14 3 3 8 12 31 -19
7 Bangu 12 14 2 6 6 11 20 -9
8 Entrerriense 6 14 1 3 10 6 31 -25

Ficha Técnica da Final[editar | editar código-fonte]

Jogo: Fluminense 3 x 2 Flamengo

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Data: 25/06/1995

Árbitro: Léo Feldman

Público: 112.285 pagantes / 120.418 presentes

Gols: Renato Gaúcho, 30/1ºT (1-0); Leonardo, 42/1ºT (2-0); Romário, 26/2ºT (2-1); Fabinho, 32/2ºT (2-2); Renato Gaúcho, 42/2ºT (3-2).

Cartões Vermelhos: Sorlei, Lira e Lima(Flu); Marquinhos (Fla).

FLUMINENSE: Wellerson, Ronald, Lima, Sorlei e Lira; Márcio Costa, Aílton, Djair e Rogerinho, depois Ézio; Renato Gaúcho e Leonardo, depois Cadu. Técnico: Joel Santana.

FLAMENGO: Roger, Marcos Adriano, depois Rodrigo, Gelson, Jorge Luís e Branco; Charles, Fabinho, Marquinhos e William, depois Mazinho; Romário e Sávio. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Links Externos[editar | editar código-fonte]

{{Fluminense Football Club}

Ícone de esboço Este artigo sobre Campeonato Carioca de Futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «State Championship Rio de Janeiro 1995 - First Level». www.rsssfbrasil.com. Consultado em 23 de fevereiro de 2016