Campeonato Carioca de Futebol de 1995

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campeonato Carioca de Futebol de 1995
Times
Campeão Fluminense
Vice-campeão Flamengo
Artilheiro Túlio (Botafogo) - 27 gols

O Campeonato Carioca de Futebol de 1995 foi a 94ª edição da principal competição do futebol do Rio de Janeiro. O Fluminense conquistou o título após bater o Flamengo, perante mais de 120.000 torcedores.

Tendo chegado à última rodada do da Fase Final como líderes, a última partida tornou-se uma final, quando unicamente qualquer um dos dois clubes poderia ter saído campeão nesse confronto.

Fórmula de disputa[editar | editar código-fonte]

Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]

A Taça Guanabara foi disputada por 16 clubes, divididos em dois grupos de 8 clubes cada. As equipes jogaram entre si em turno e returno apenas dentro dos grupos (não havia cruzamento). Os campeões de cada grupo disputam o título da Taça Guanabara em partida única.

Octogonal Final[editar | editar código-fonte]

Participaram do octogonal final os 4 clubes mais bem colocados de cada grupo da primeira fase, sendo que o clube de pior campanha dentre os classificados disputou uma partida contra o vencedor do Módulo Intermediário.

Esta fase final foi disputada em jogos de turno e returno, tendo os campeões de cada turno de cada grupo da primeira fase ganho um ponto de bonificação, e o campeão da Taça Guanabara mais um ponto.

O campeonato[editar | editar código-fonte]

Taça do Campeonato Carioca de 1995.

Em 1995, o grande favorito para ganhar o Campeonato Carioca era o Flamengo, uma vez que, além de ser o ano do centenário do clube, o clube da Gávea montou uma equipe pra conquistar o título. A maior contratação feita pelo então presidente Kléber Leite era o baixinho Romário, que antes de se transferir para o rubro-negro, jogava no Barcelona da Espanha. A equipe contava ainda com o talentoso Sávio, exímio atacante. Vários outros jogadores integravam o elenco, como Gélson Baresi, Fabinho, Marquinhos, Jorge Luiz, Branco, Roger e Adriano. O primeiro clássico era um Fla-Flu. Era a 5ª rodada do primeiro turno. Não é preciso dizer que o Maracanã estava lotado para o jogo, ainda mais se tratando de ver Romário vestindo o "manto sagrado" ou "pele rubro-negra", como costuma dizer a torcida do Flamengo. O jogo, embora muito empolgante em lances protagonizados por ambas as equipes, ficou no 0 a 0. O Flamengo faz a melhor campanha no primeiro turno, e faz a decisão da Taça Guanabara contra o Botafogo. Na decisão, o jogo se encontrava empatado em 2 a 2, quando o zagueiro Márcio Teodoro tenta recuar uma bola e a coloca nos pés de Romário, que não tem dificuldades em superar o goleiro Wágner e fazer o gol do título da Taça Guanabara, marcando assim, mais um ponto extra.

No Vasco, que na época lutava pelo tetracampeonato estadual, o craque do time era Valdir, também conhecido como Bigode. Tinha um time pra tentar o feito, mas, do meio do campeonato em diante, o Gigante da Colina começou a ficar pelo caminho, após perder pontos importantes nos clássicos disputados no segundo turno do campeonato. Ficou em quarto lugar na classificação final. Na estreia do time da cruz-de-malta no estadual, o time conseguiu uma modesta vitória pela contagem mínima, em São Januário.

No Botafogo, a grande estrela era o atacante Túlio, também conhecido como Túlio Maravilha, famoso pelo grande faro de gols, tanto que acabou como o artilheiro da competição. Na abertura do campeonato o glorioso venceu sem dificuldades o Barreira (atualmente Boavista) pelo placar de 5 tentos a 2. O time teve uma campanha boa no primeiro turno, com destaque para a goleada de 7 a 0, aplicada sobre o São Cristóvão, no Caio Martins. Porém, no segundo, o alvinegro carioca perdeu pontos importantes contra times chamados pequenos. Prova disso foi a derrota para o América por 2 tentos a 0, em pleno Caio Martins. Na antepenúltima rodada do campeonato, mais precisamente na semana que antecedeu o clássico contra o Flamengo, o então presidente rubro-negro Kléber Leite declarou que o Flamengo era capaz de ganhar do Botafogo em qualquer lugar. Chega o dia do clássico. Desde o início do jogo, o Botafogo demonstra clara e ampla superioridade técnica, indo à frente e atacando o gol de Roger o tempo todo. O primeiro tempo era todo do alvinegro. Veio o segundo tempo e o panorama se repetiu: o Botafogo sempre com o domínio territorial. Porém, numa bobeada da zaga alvinegra - a exemplo do que acontecera na decisão da Taça Guanabara contra o próprio Flamengo - a poucos minutos do fim, o Flamengo consegue o gol da vitória que o mantém firme na disputa do título, e elimina o alvinegro.

No Fluminense, as perspectivas não eram muito promissoras, pois o time foi o que menos investiu em contratações. Os melhores jogadores do time eram os meias Ailton e Djair, que, embora fossem jogadores de boa qualidade, não eram, a princípio, reconhecidos como tais. O time ainda havia contratado o zagueiro Lima, que era segundo reserva no Sport Recife, o bom lateral-esquerdo Lira, o goleiro mediano Wellerson, por atuar, às vezes, de maneira satisfatória, com grandes defesas, e, outras vezes, de maneira insegura. No ataque o tricolor das Laranjeiras tinha Leonardo, Ézio, também conhecido como Super Ézio, além de ser o 6º artilheiro da história do clube com pouco mais de 120 gols, e, por fim, o até então esquecido Renato Gaúcho. Renato, que até então nunca simpatizara com o tricolor carioca, passou a verdadeiramente amar o clube após ter sido lembrado pela diretoria do Fluminense. Polêmico, logo nas primeiras semanas de trabalho no novo clube, afirmou categoricamente que o jejum de títulos do Fluminense acabaria naquele ano. O time não começou bem o campeonato, perdendo para o Madureira, em Conselheiro Galvão, por 1 a 0. Mas, na rodada seguinte, nas Laranjeiras, se recuperou, goleando o Americano de Campos por 4 a 1. A partir daí, o time seguiu em altos e baixos, mas se classificou para a segunda fase. Na primeira rodada do returno, o tricolor tropeçou no América, e ficou no 0 a 0. Na segunda, perdeu para o Botafogo por 1 a 0. O campeonato parecia encerrado para o tricolor. Parecia que ele iria apenas cumprir tabela. Na terceira rodada, o Flu começou perdendo para o arqui-rival Vasco. No final do primeiro tempo, o lateral-esquerdo Lira tenta cruzar uma bola na área vascaína e,sem querer, acaba fazendo o gol de empate. Fim do 1º tempo. 1 a 1. Vem o 2º tempo e os vascaínos novamente marcam. Mas o tricolor vai à luta e consegue novamente o empate através de Leonardo, cobrando pênalti. Perto do fim do jogo, o mesmo Leonardo consegue virar o jogo e dar números finais à partida. Flu 3 a 2 Vasco, placar final. A partir daí, o tricolor inicia sua arrancada rumo ao título. Renato Gaúcho continuava afirmando que não tinha jeito. Em 95, o estadual seria do Flu. O lateral-esquerdo Lira ainda endossava suas palavras:"A galera precisa acreditar até o fim. Disputaremos o título."

Classificação[1][editar | editar código-fonte]

1º Turno (Taça Guanabara)[editar | editar código-fonte]

Grupo A[editar | editar código-fonte]

1ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Vasco da Gama 17 7 5 2 0 17 2 +15
2 Entrerriense 14 7 4 2 1 9 7 +2
3 Botafogo 12 7 3 3 1 13 7 +6
4 America 11 7 3 2 2 11 8 +3
5 Itaperuna 10 7 3 1 3 8 7 +1
6 Barreira 6 7 1 3 3 8 12 -4
7 Olaria 4 7 1 1 5 9 24 -15
8 São Cristóvão 2 7 0 2 5 7 15 -8
2ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Botafogo 21 7 7 0 0 24 1 +23
2 Vasco da Gama 14 7 4 2 1 12 9 +3
3 America 10 7 2 4 1 12 8 +4
4 Olaria 7 7 2 1 4 6 10 -4
5 Entrerriense 7 7 2 1 4 9 18 -9
6 Itaperuna 7 7 1 4 2 3 4 -1
7 Barreira 7 7 1 4 2 5 9 -4
8 São Cristóvão 2 7 0 2 5 6 18 -12

Grupo B[editar | editar código-fonte]

1ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Flamengo 17 7 5 2 0 18 3 +15
2 Fluminense 16 7 5 1 1 13 4 +9
3 Madureira 15 7 4 3 0 10 5 +5
4 Bangu 11 7 3 2 2 12 9 +3
5 Volta Redonda 9 7 3 0 4 6 9 -3
6 Americano 5 7 1 2 4 4 11 -7
7 Friburguense 4 7 1 1 5 5 14 -9
8 Campo Grande 1 7 0 1 6 5 18 -13
2ª Fase[editar | editar código-fonte]

O vencedor ganha 1 ponto de bonificação para a Fase Final.

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Flamengo 14 7 4 2 1 16 9 +7
2 Volta Redonda 14 7 4 2 1 11 6 +5
3 Fluminense 12 7 3 3 1 11 5 +6
4 Bangu 11 7 2 5 0 8 5 +3
5 Campo Grande 6 7 1 3 3 2 7 -5
6 Friburguense 6 7 1 3 3 4 10 -6
7 Madureira 5 7 1 2 4 3 9 -6
8 Americano 4 7 0 4 3 1 5 -4

Classificação acumulada[editar | editar código-fonte]

Os clubes com melhor campanha de cada grupo decidem a Taça Guanabara. Os quatro melhores colocados de cada grupo estão classificados para a Fase Final (O clube com entre os oito classificados com a pior campanha teve que jogar uma repescagem com o melhor colocado da 2ª divisão - Grupos C e D. 23/03/1995 Entrerriense 3-2 Barra). Os dois últimos colocados de cada grupo disputam o Torneio do Rebaixamento.

Grupo A[editar | editar código-fonte]

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Botafogo 33 14 10 3 1 37 8 +29
2 Vasco da Gama 31 14 9 4 1 29 11 +18
3 America 21 14 5 6 3 23 16 +7
4 Entrerriense 21 14 6 3 5 18 25 -7
5 Itaperuna 17 14 4 5 5 11 11 0
6 Barreira 13 14 2 7 5 13 21 -8
7 Olaria 11 14 3 2 9 15 34 -19
8 São Cristóvão 4 14 0 4 10 13 33 -20

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Flamengo 31 14 9 4 1 34 12 +22
2 Fluminense 28 14 8 4 2 24 9 +15
3 Volta Redonda 23 14 7 2 5 17 15 +2
4 Bangu 22 14 5 7 2 20 14 +6
5 Madureira 20 14 5 5 4 13 14 -1
6 Friburguense 10 14 2 4 8 9 24 -15
7 Americano 9 14 1 6 7 5 16 -11
8 Campo Grande 7 14 1 4 9 7 25 -18

Decisão da Taça Guanabara[editar | editar código-fonte]

O vencedor da Taça Guanabara leva 1 ponto de bonificação para a Fase Final

23/03/1995 Flamengo 3-2 Botafogo

Fase Final[editar | editar código-fonte]

Pontos de bonificação para a Fase Final:

Flamengo: 3 pontos

Botafogo: 1 ponto

Vasco da Gama: 1 ponto

Classificação
Pos Time PG J V E D GP GS SG
1 Fluminense 33 14 10 3 1 25 10 +15
2 Flamengo 32 14 9 2 3 38 18 +20
3 Botafogo 30 14 9 2 3 25 8 +17
4 Vasco da Gama 22 14 5 6 3 21 12 +9
5 America 12 14 3 3 8 11 19 -8
6 Volta Redonda 12 14 3 3 8 12 31 -19
7 Bangu 12 14 2 6 6 11 20 -9
8 Entrerriense 6 14 1 3 10 6 31 -25

Ficha técnica da final.[editar | editar código-fonte]

25 de junho Fluminense 3 – 2 Flamengo Estádio do Maracanã
16 hs
Renato Gaúcho Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30'
Leonardo Gol marcado aos 42 minutos de jogo 42'
Aílton Gol marcado aos 87 minutos de jogo 87'[nota 1][2]
Ficha Técnica Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71' Romário
Gol marcado aos 34 minutos de jogo 34' Fabinho
Público: 120 418 (112 285 pagantes)
Árbitro: Rio de JaneiroRJ Léo Feldman
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Fluminense
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Flamengo
G 1 Wellerson
LD 2 Ronald
Z 3 Lima Expulso
Z 4 Sorlei Penalizado com cartão amarelo Expulso
LE 6 Lira Expulso
V 5 Marcio Costa
V 7 Djair
M 8 Rogerinho Substituído após a minutos de jogo a'
M 9 Aílton
A 10 Renato Gaúcho
A 11 Leonardo Substituído após b minutos de jogo b'
Substituições:
A ' Ézio Entrou em campo após A minutos A'
V ' Cadu Entrou em campo após b minutos b'
Treinador:
Brasil Joel Santana
G 1 Roger
LD 2 Marcos Adriano Substituído após a minutos de jogo a'
Z 3 Gélson Baresi
Z 4 Jorge Luis
LE 6 Branco
V 5 Charles Guerreiro
V 7 Fabinho
M 10 Marquinhos Expulso
M 8 William Substituído após b minutos de jogo b'
A 11 Romário
A 9 Sávio
Substituições:
LD ' Rodrigo Entrou em campo após a minutos a'
M ' Mazinho Entrou em campo após b minutos b'
Treinador:
Brasil Vanderlei Luxemburgo

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Na súmula, o gol foi creditado ao meia Aílton

Referências

  1. «State Championship Rio de Janeiro 1995 - First Level». www.rsssfbrasil.com. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  2. Caio Blois (25 de junho de 2015). «Gol de barriga? 20 anos depois, juiz do Fla-Flu de 1995 mantém opinião: 'O gol é do Aílton'». ESPN. Consultado em 4 de fevereiro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre Campeonato Carioca de Futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.