Campo Grande Atlético Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campo Grande
Campo Grande AC - RJ.svg
Nome Campo Grande Atlético Clube
Alcunhas Campusca, Galo da Zona Oeste, Alvinegro
Fundação 13 de junho de 1940 (75 anos)
Estádio Ítalo del Cima
Capacidade 18.000 pessoas
Presidente Brasil Humberto Costa
Competição Rio de Janeiro Campeonato Carioca - Série C
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Campo Grande Atlético Clube é uma agremiação esportiva da Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, capital do estado do Rio de Janeiro, fundada a 13 de junho de 1940.

História[editar | editar código-fonte]

O futebol na região se inicia no começo do século XX. Segundo o jornal O Imparcial de 18 de maio de 1924, o antigo Campo Grande Athletic Club foi fundado em 16 de maio de 1908. Em 1920, antes de começar o certame, quando ainda era denominado de Campo Grande Football Club, fez fusão com o Paladino Football Club, surgindo o Campo Grande Athletico Club.

Campo Grande em 2013.jpg
Campo Grande Profissional 2007 A.jpg
Formação profissional em 2010 e 2013 e 2007

Seu maior título foi o Campeonato Brasileiro Série B, Taça de Prata, em 1982.

O atual Campo Grande foi fundado com o nome de Club Sportivo Campo Grande por remanescentes do antigo clube da região, o Campo Grande Athletic Club, fundado em 1908, que disputava os antigos campeonatos da Liga Metropolitana. Em meados dos anos 30, o clube foi extinto, permanecendo entre alguns o ideal do futebol. O Sportivo logo deu lugar ao atual time, o único participante do antigo Departamento Autônomo.

Coube ao senhor João Ellis Filho a entrega do pedido de inscrição na Federação Estadual de Futebol do Rio de Janeiro, a 10 de abril de 1961. Já em 1962 o clube estava entre os grandes do futebol. No seu primeiro jogo pelo campeonato estadual, a 1 de julho, no Maracanã, venceu o Botafogo de Futebol e Regatas por 1 a 0, gol de Nelsinho.

O Campo Grande já disputou 580 jogos pela primeira divisão, obtendo 124 vitórias, 173 empates e 283 derrotas. Participou do Campeonato Brasileiro da Série A em 1979 e 1983. No cartel de jogos internacionais, apresenta mais de 20 jogos e duas excursões. Em 1972 aos Estados Unidos e 1996 à Suiça.

Fundado em 1940, cresceu assustadoramente no chamado sertão carioca, a zona rural. No Departamento Autônomo participou desde seu primeiro certame, em 1949, até ser incluído para disputar o certame estadual, em 1962. Era o mais estruturado participante do D.A. Foi admitido na Federação, a 6 de julho de 1961 e, na mensagem de seu presidente, João Ellis Filho, um trecho dizia "... desejo reafirmar a todos que acreditam no nosso êxito que faremos o possível e o impossível para nos tornarmos um dos grandes do futebol brasileiro..."

O primeiro título viria no Troféu José Trócoli, disputado entre julho e agosto de 1967, por times que não haviam se classificado para o segundo turno do campeonato estadual. No elenco figurava Dário Maravilha que logo no ano seguinte seria vendido para o Clube Atlético Mineiro. No Campo Grande, ele assinalou 26 gols, de 1966 a 1968, incluindo gols nos juvenis e aspirantes.

O Campusca se orgulha da alcunha de celeiro de novos talentos e o principal ícone desta história é Vanderlei Luxemburgo. Hoje um dos principais técnicos do futebol brasileiro, com 31 anos, ele assumiu o time alvinegro para a disputa da Taça de Ouro (Série A do Brasileirão) de 1983. Entre 44 equipes, o Campo Grande, que já tinha feito parte da elite nacional em 1979, ficou em 24º lugar na classificação final.

O Campo Grande era um clube que tinha, para aquela época, uma estrutura fantástica e um time formado por Zé Carlos, Orlando Lelé, Neném, Pirulito e Jacenir; Israel, Lulinha e Pingo; Tuchê, Luizinho das Arábias e Luiz Paulo. Sob o comando de Décio Esteves, foi campeão da Taça de Prata e fez uma campanha muito boa na Primeira Divisão do Brasileiro.

Além de Luxa, Edu Coimbra, irmão de Zico, encerrou a carreira de jogador e começou a de treinador no Campo Grande, em 1981. Depois, treinou o Vasco e até a Seleção Brasileira. Jair Pereira é outro bom exemplo. Já dentro das quatro linhas, Dadá Maravilha surgiu para o futebol na Zona Oeste do Rio de Janeiro, em 1967, assim como Vagner Love. Também estiveram no clube, em fim de carreira, em 1991, Cláudio Adão, Elói e Roberto Dinamite. O treinador Paulo César Gusmão, que já dirigiu os 4 grandes no Rio de Janeiro, começou a carreira de goleiro no Campusca.

O estádio Ítalo del Cima foi construído pelo presidente Ilídio Rodrigues da Silveira, empresário do ramo de automóveis e grande empreendedor. Ele conseguiu mobilizar o comércio, as indústrias e a população em torno da ideia de construir uma nova praça esportiva para o clube. As instalações foram ampliadas e surgiu um moderno estádio que seria inaugurado a 29 de outubro de 1978 perante um público de 15.311 pagantes que viram o Flamengo vencer por 5 a 2. O primeiro gol das novas instalações foi de Zico.

Afora o fato de revelar talentos e o título de primeiro carioca a vencer a Série B do Brasileiro, o Campo Grande também se orgulha de possuir um estádio próprio. Situado na Rua Artur Rios, o Ítalo del Cima já teve capacidade para 25 mil torcedores, e hoje comporta cerca de 18 mil. Inaugurado em abril de 1960, o maior patrimônio do clube foi construído em um terreno doado pela família Del Cima. A decisão da Taça de Prata, em abril de 1982, contra o CSA de Alagoas, marcou a história do estádio. O time havia perdido o primeiro jogo, em Maceió, por 4 a 3, e vencido o segundo, em casa, por 2 a 1. Assim, houve a necessidade de uma terceira partida, e, por ter a melhor campanha, o alvinegro voltou a jogar em seus domínios. E desta vez, diante de 16.842 torcedores presentes[1] , não deixou dúvidas de que merecia a faixa de campeão ao golear o rival por 3 a 0 e encerrar a competição com 78% de aproveitamento, obtidos com 11 vitórias, três empates e apenas duas derrotas em 16 jogos. Décio Esteves, herói do Bangu AC na década de 1950 e jogador do Campo Grande 1962-1964, comandou o time na conquista.

Curiosamente, outra partida memorável disputada no Ítalo del Cima não teve a participação do Campo Grande, e sim a da dupla Fla-Flu. O Maracanã estava fechado devido à queda de parte da grade da arquibancada na final do Campeonato Brasileiro de 1992, entre Flamengo e Botafogo. Assim, no dia 2 de novembro do mesmo ano, o clássico pelo Campeonato Carioca foi realizado na Zona Oeste. O Tricolor levou a melhor e venceu o Rubro-Negro por 1 a 0, gol de Ézio.

E por falar em estadual, o Campo Grande tem história na competição. A estreia na Primeira Divisão foi em 1962. Desde então, o clube esteve presente em 29 edições, tendo obtido como melhor colocação o quinto lugar, em 1991, o Flamengo foi o campeão. Em 1980, o time alvinegro aplicou sua maior goleada pelo Carioca: 6 a 0 sobre a extinta Associação Desportiva Niterói, no Ítalo del Cima. A última aparição na elite ocorreu em 1995. De lá para cá, o time vem oscilando entre as séries B e C do Rio de Janeiro.

Em 1979, Disputa pela primeira vez a Serie A do Brasileiro com uma campanha regular.

Em 1980, Disputou de forma regular o Estadual da primeira divisão e a Serie B do Brasileiro

Em 1981, disputou o Estadual da primeira divisão com uma campanha regular e a Serie B do Brasileiro.

Em 1982, disputou o Estadual da primeira divisão fazendo uma boa campanha ficando em sexto lugar e foi o grande Campeão da Serie B do Brasileiro (taça de prata )

Em 1983, fez campanha regular no Estadual e Disputou a Serie A do Brasileiro fazendo boa campanha saindo na segunda fase.

Em 1984, venceu o Torneio Seletivo Carioca disputado por Americano, Goytacaz, Olaria e Volta Redonda - porem acabou rebaixado para a segunda divisão depois de ficar em penúltimo lugar, disputou tambem a Serie B do Brasileiro saindo na fase de grupos.

Em 1985, foi campeão invicto da segunda divisão com uma campanha brilhante.

Em 1986, terminou o Estadual em sexto lugar depois de um começo muito bom onde derrotou America e Botafogo e tendo conseguido no campo classificação para o Brasileiro(torneio seletivo) sedendo a vaga para o Americano F.C.

Em 1987, começou bem a competição e fez um bom primeiro turno porém foi rebaixado para a segunda divisão depois de fazer um péssimo segundo turno.

Em 1988, Disputou a segunda divisão ficando em terceiro lugar e não conseguindo o acesso.

Em 1989, foi vice campeão da segunda divisão conseguindo finalmente o acesso juntamente com o America T.R.

Em 1990, fez uma campanha regular permanecendo na primeira divisão , disputou também o Brasileiro Serie C obtendo o acesso a Serie B.

Em 1991, fez boa campanha no Estadual com um time que contava com Roberto Dinamite, Claudio Adão e Eloi chegando a liderar boa parte do segundo turno, disputou também a Serie B do Brasileiro e lutou pela classificação ate as ultimas rodadas.

Em 1992, começou bem o Estadual e teve problemas no segundo turno e acabou rebaixado

Em 1993, Disputou o Grupo B da primeira divisão fazendo uma campanha muito ruim no primeiro turno e depois se recuperou e foi campeão do segundo turno conseguindo o acesso.

Em 1994, Fez uma campanha fraca porem o suficiente para se manter na primeira divisão , disputou também a Serie C do brasileiro sendo eliminado na primeira fase.

Em 1995, fez uma campanha fraca e disputou o torneio da Morte e acabou rebaixado novamente disputou a Serie C do Brasileiro sendo eliminado na primeira fase.

Em 1996, ficou em sexto lugar na Segunda divisão.

Em 1997, fez campanha Fraca ficando longe do acesso, Disputou a Serie C do Brasileiro e também fez campanha fraca saindo na primeira fase.

Em 1998, Fez ótima campanha ficando em segundo lugar, porem naquele ano somente uma equipe conseguiria o acesso e acabou perdendo a Final para a Cabofriense , disputou a Serie C do Brasileiro e lutou até o fim pela classificação saindo na fase de grupos.

Em 1999,2000 e 2001, disputou a segunda divisão fazendo campanhas fracas ficando longe o Acesso.

Em 2002, Por discordar do regulamento decide não disputar a Segunda divisão juntamente com mais quatro clubes e acaba rebaixado.

Em 2003, disputa a terceira divisão e termina em terceiro lugar deixando escapar o acesso.

Em 2004,2005,2006 e 2007, disputa a terceira divisão sem conseguir o acesso.

Em 2008 foi vice campeão da terceira Divisão : venceu o primeiro jogo 1 a 0 sobre o Quissamã Futebol Clube, dia 29 de novembro. e foi derrotado por 3 a 1 no jogo da volta, que custou-lhe o título, mas não o acesso de volta à Segunda Divisão Carioca.

Em 2009 A agremiação disputou o campeonato estadual da segunda divisão, em 2009, após ser vice-campeã da terceira de 2008, e novamente foi rebaixada, terminando o Campeonato na penúltima posição.

Em 2011, repete a campanha pífia de anos anteoriores e é eliminado na 2ª Fase do Campeonato Carioca da Terceira Divisão, como último colocado de seu grupo. Foram 14 jogos: 3 vitórias, 1 empate e 10 derrotas, sendo que 2 das 3 vitórias foram por WO contra o Canto do Rio que desistiu da competição após o prazo estipulado pela Federação.

Em 2012, o time é excluído do Campeonato Carioca da Terceira Divisão por dívidas com a FFERJ. Em 2012 conquista a Taça Cidade de Nova Iguaçu de Futebol Feminino ao bater o Vasco da Gama na final por 2 a 0. [2]

Em 2013, disputou o Campeonato Carioca da Terceira Divisão com um time formado nas divisões de base e chegou a brigar pela classificação, porém ficou fora da fase final.

Em 2014, o ano começou com mudança na diretoria, chegada de investidores no futebol, promessa de melhorias no Italo del Cima e confirmação de disputa da Série C do estadual. Contudo, por conta de problemas na inscrição de atletas, o time que vinha na liderança de sua chave, acabou eliminado na primeira fase da competição.

Em 2015, o time pede licença durante o primeiro semestre e retornou no segundo semestre para a disputa da OPG.

Em 2016, o ano começou com expectativa de reforma do estadio Italo Del Cima para ser utilizado pelos times cariocas da Seria A no Brasileiro

Títulos[editar | editar código-fonte]

Principais[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Títulos Temporadas
B Series Brazilian Championship Trophy.png Campeonato Brasileiro - Série B 1 1982
Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Rio de Janeiro Torneio Início do Campeonato Carioca 1 1926
Rio de Janeiro Campeonato Carioca - Série B 2 1985 Cscr-featured.png e 1993
Rio de Janeiro Torneio Seletivo Carioca 1 1984 Cscr-featured.png
Rio de Janeiro Troféu José Trócoli 1 1963

Futebol Feminino[editar | editar código-fonte]

(2004 e 2008)

  • Rio de Janeiro Taça Cidade de Nova Iguaçu: 1

(2012)

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

  • Rio de Janeiro Campeão do Torneio José Trócoli: 1 (1967)
  • Rio de Janeiro Torneio Otávio Pinto Guimarães: 1 (1969)
  • Rio de Janeiro Torneio Otávio Pinto Guimarães Sub-20: 1 (1986)
  • Rio de Janeiro Campeão da Taça Cidade Nova Iguaçu Infantil: 1(2005)
  • Rio de Janeiro Campeão Iguaçuano Mirim: 1 (2005)
  • Rio de Janeiro Campeão da Liga Rio Copa: 2 (2006 e 2007)

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

(1963)

(1991)

(1989 e 1998)

(2008)

  • Suíça Torneio Internacional - Basel - Suiça: 3º lugar: 1

(1996)

  •  São Paulo Copa São Paulo de Futebol Júnior : 3º lugar: 1

(1974) Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1974

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Clássico Rural

O principal rival do Campo Grande é o Bangu Atlético Clube, pois estes dois clubes são da mesma região da cidade do Rio de Janeiro, a Zona Oeste. Os embates entre estas duas tradicionais agremiações do Rio de Janeiro são conhecidos como o Clássico Rural. A primeira partida oficial entre as duas equipes ocorreu no Estádio de Moça Bonita, em 16 de setembro de 1962, pelo Campeonato Carioca daquele ano, com o placar de Bangu 3 x 2 Campo Grande. A partir de então, até 2009, foram 81 partidas, com 19 vitórias do Campo Grande, 34 vitórias do Bangu e 28 empates, com 70 gols para o Campo Grande e 107 para o Bangu.

Grandes Jogos pelo Campeonato Brasileiro Série A[editar | editar código-fonte]

8 de Novembro de 1979 Campo Grande 1 - 1 Fluminense Estádio Ítalo del Cima

César Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3' Futpédia Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20' Cristóvão
Red card.svg Edinho
Árbitro: Hélio Cosso


11 de Novembro de 1979 Campo Grande 5 - 0 Maranhão Estádio Ítalo del Cima

César Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44' Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71'
Rocha Gol marcado aos 47 minutos de jogo 47' Gol marcado aos 80 minutos de jogo 80'
Futpédia Árbitro: Lourival Ribeiro da Paixão


23 de Fevereiro de 1983 Campo Grande 0 - 0 Grêmio Estádio Ítalo del Cima

Futpédia Árbitro: Édson Alcântara Amorim


22 de Março de 1983 Campo Grande 1 - 1 Corinthians Estádio Ítalo del Cima

Luisinho das Arábias Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7' Futpédia Gol marcado aos 52 minutos de jogo 52' Casagrande Árbitro: Manoel Amaro de Lima


26 de Março de 1983 Campo Grande 2 - 1 Vasco da Gama Estádio Ítalo del Cima

Ramírez Gol marcado aos 2 minutos de jogo 2'
Luisinho das Arábias Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61'
Lulinha Red card.svg
Futpédia Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' Marquinho Carioca
Red card.svg Celso
Red card.svg Serginho Carioca
Árbitro: Gilson Cordeiro

Histórico em competições oficiais[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Brasileiro Serie A
Ano Posição J V E D GP GC SG
1979 27º 16 7 4 5 19 13 +6
1983 24º 15 4 5 6 13 20 -7
Total - 31 11 9 11 32 33 -1

Melhores Campanhas:

Posição Ano(s)
1991
1980, 1982 e 1986
1963, 1967 e 1983

Ídolos[editar | editar código-fonte]

Treinadores Ilustres[editar | editar código-fonte]

Uniforme

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 96º
  • Pontuação: 96 pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

Ranking da FFERJ[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 13º
  • Pontuação:435 pontos

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fonte[editar | editar código-fonte]

  • VIANA, Eduardo. Implantação do futebol Profissional no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Cátedra, s/d.

Referências