Saltar para o conteúdo

Confrontos entre Fluminense e Grêmio no futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fluminense versus Grêmio
FLU x GRE
Torcidas de Fluminense e Grêmio.
Informações gerais
Fluminense 27 vitória(s), 98 gol(s)
Grêmio 41 vitória(s), 118 gol(s)
Empates 22
Total de jogos 90
Total de gols 216
editar

Os confrontos entre Fluminense e Grêmio constituem um dos maiores clássicos interestaduais (Rio de Janeiro versus Rio Grande do Sul) do futebol brasileiro.

Introdução[editar | editar código-fonte]

Fluminense e Grêmio já disputaram jogos válidos por todas as principais competições do futebol brasileiro (Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil) e também pela principal competição continental: a Copa Libertadores da América.

História[editar | editar código-fonte]

Fluminense e Grêmio se confrontaram pela primeira vez na história em um amistoso no dia 15 de agosto de 1937, no Estádio da Baixada, em Porto Alegre. Nesse primeiro duelo, o Fluminense venceu por 4 a 0.

Fred, autor de 4 gols na partida que terminou em 5 a 4 para o Fluminense, em 2011.
Tcheco, autor de um dos gols da vitória elástica do Grêmio por 5 a 1, em 2009.

Na disputa das quartas de final do Campeonato Brasileiro de 1960, o Fluminense avançou para a semifinal após ter o saldo de gols (em três partidas) maior que o do Grêmio. A primeira partida ocorreu no Estádio Olímpico e foi a primeira partida entre as equipes válida por uma competição nacional. O placar final foi 1 a 0 para o tricolor gaúcho. Na segunda partida, no Estádio das Laranjeiras, o Fluminense venceu por 4 a 2. E no terceiro (e último) jogo, o empate em 1 a 1 no Maracanã deu ao Fluminense não apenas a classificação, mas também o título da fase Zona Sul desse torneio, que na época de chamava Taça Brasil de Futebol.

Dejan Petković, o sérvio que marcou gol olímpico no épico empate de 4 a 4, em 2006.

Anos mais tarde, as equipes se enfrentaram no Campeonato Brasileiro de 1970. Pela terceira rodada, o Fluminense venceu o Grêmio por 2 a 1, no Maracanã. O grande campeão dessa edição do Brasileirão foi o tricolor carioca, que conquistou seu primeiro título nacional na história após vencer o Atlético Mineiro com gol do atacante Mickey. O tricolor gaúcho terminou a competição em 8º lugar.

Dois anos depois, houve duelo entre os tricolores carioca e gaúcho pelo Torneio Cidade de Salvador de 1972, que terminou empatado em 0 a 0. Ao vencer o River Plate por 1 a 0 no último jogo, o Grêmio conquistou foi consagrado o grande vencedor da competição.

Pelo Campeonato Brasileiro de 1976, Flu e Grêmio estiveram juntos no Grupo R, na Terceira Fase do torneio. Nessa fase, as equipes duelaram no Estádio Olímpico em uma partida em que o Flu venceu o Imortal Tricolor por 2 a 1, classificando-se, dessa forma, para a semifinal. Entretanto, o tricolor carioca acabou sendo eliminado pelo Corinthians em pleno Maracanã e o vencedor do Brasileirão naquele ano foi o Internacional, arquirrival do Grêmio. Na classificação final, o Fluminense ficou na quarta posição e o Grêmio ficou na sexta posição.

No Campeonato Brasileiro de 1981, o Grêmio conquistou seu primeiro título do Brasileirão, empatando com o Fluminense em número de títulos nacionais até então. O Tricolor dos Pampas venceu o São Paulo por 1 a 0, no Morumbi, com gol marcado pelo atacante Baltazar. O Fluminense, eliminado nas oitavas de final pelo rival Vasco da Gama, foi o 11º colocado naquele ano.

Fluminense e Grêmio voltaram a medir forças nas quartas de final do Campeonato Brasileiro de 1982. A partida de ida aconteceu no Estádio Olímpico e terminou empatada em 1 a 1. Já a partida de volta ocorreu no Maracanã e foi marcada não apenas pelo registro do maior público do confronto (69.112 pagantes), mas também pela vitória gremista, que deu ao tricolor gaúcho a classificação para a semifinal da competição. O Grêmio, campeão vigente do Brasileirão, sagraria-se vice-campeão em 1982. A final do Brasileirão daquele ano acabou sendo vencida pelo Flamengo, arquirrival do Flu.

Hernán Barcos, autor do primeio gol na vitória gremista por 3 a 0 na Libertadores de 2013, no Rio de Janeiro.

Pelo Campeonato Brasileiro de 1984, tanto o Fluminense quanto o Grêmio estiveram presentes nas semifinais da competição. O tricolor carioca se classificou para a final após vencer o Corinthians, mas o tricolor gaúcho foi eliminado pelo Vasco da Gama. Com o único gol da decisão sendo marcado pelo paraguaio Romerito, o Fluminense, sob comando do técnico Carlos Alberto Parreira, triunfou na primeira final carioca do Brasileirão, conquistando seu segundo título nacional. O Grêmio, por sua vez, terminou a competição sendo o 3º melhor time do torneio.

No Campeonato Brasileiro de 1988, o Fluminense venceu o Grêmio no Estádio Olímpico por 2 a 1. Na fase final, os clubes tricolores mais uma vez estiveram presentes nas semifinais, mas ambos acabaram eliminados. O Flu foi eliminado pelo Bahia e o Grêmio foi superado pelo Internacional, seu maior rival. Apesar do Colorado ter vencido o Gre-Nal na semifinal, o Bahia foi o campeão brasileiro naquele ano.

Pelo Campeonato Brasileiro de 1996, o duelo tricolor foi vencido pelo Grêmio por 4 a 2, no Estádio Olímpico. O grande campeão dessa edição do Brasileirão foi o tricolor gaúcho que, sob o comando do treinador Luiz Felipe Scolari, conquistou o troféu do Campeonato Brasileiro pela segunda vez na história após Paulo Nunes e Aílton estufarem a rede da Portuguesa no Estádio Olímpico. O Fluminense, que vivenciava o início do pior momento de toda sua história, ficou na 23ª posição (em penúltimo lugar).

Em 2000, os clubes disputaram a Taça da Amizade Tricolor, um torneio amistoso, em dois jogos. O Fluminense venceu as duas partidas. A primeira por 3 a 1, no Estádio das Laranjeiras, e a segunda por 1 a 0, no Estádio Olímpico.[1]

Já no Campeonato Brasileiro de 2001, houve empate em 1 a 1, no Estádio Olímpico. Além disso, Grêmio e Flu novamente estiveram presentes na fase final da competição. Eliminado nas quartas de final pelo Atlético Mineiro, o Grêmio foi o quinto colocado na classificação. O Fluminense, por sua vez, foi eliminado na semifinal pelo Athletico Paranaense, terminando a competição sendo o terceiro melhor time do torneio.

Pela Copa do Brasil de 2001, houve duelo tricolor nas oitavas de final. Jogando no Estádio Olímpico, o Grêmio venceu a partida por 1 a 0 com gol de Marcelinho Paraíba. Com o empate em 0 a 0 na partida de volta, no Maracanã, o Grêmio avançou na competição. Nessa edição, o Tricolor Imortal conquistou seu 4º título do torneio após superar o Corinthians na grande final.

Pela Copa do Brasil de 2005, houve novo confronto de tricolores nas oitavas de final. Dessa vez, o Fluminense eliminou o Grêmio após vencer a primeira partida por 3 a 0, no Maracanã, e a segunda partida por 1 a 0, no Estádio Olímpico. O tricolor carioca avançou até a final da competição, mas foi superado pelo Paulista, de Jundiaí, na decisão.

Em 2006, foi iniciada uma sequência invicta do Grêmio por 10 jogos. Tal sequência foi quebrada quando na o Flu venceu o Grêmio por 2 a 1, no Estádio Olímpico.

No Campeonato Brasileiro de 2010, o Fluminense conquistou o tricampeonato brasileiro e o Grêmio foi o 4º melhor time da competição naquele ano.

Pela Copa do Brasil de 2010, a vitória gremista por 3 a 2, no Maracanã, quebrou uma sequência de 13 anos sem vitórias do Grêmio contra o Fluminense no Rio de Janeiro.[2]

No Campeonato Brasileiro de 2012, o Fluminense conquistou o tetracampeonato e o Grêmio foi o 3º melhor time da competição naquele ano.

Na disputa durante a fase de grupos da Copa Libertadores da América de 2013, os tricolores empataram em 0 a 0, na Arena do Grêmio. No Engenhão, o Grêmio venceu o Fluminense com autoridade, aplicando 3 a 0 no tricolor carioca.[3][4]

Apesar de não terem disputado o título, os tricolores fizeram boas campanhas no Campeonato Brasileiro de 2014. O Flu terminou em 6º lugar e o Grêmio em 7º lugar, ambos com 61 pontos (7 pontos a frente do 8º colocado).[5]

O empate por 1 a 1 no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, em 2016, marcou uma sequência de quase 10 anos sem vitória do Grêmio contra o Flu no estado do Rio de Janeiro pelo Campeonato Brasileiro.[6]

Em seis confrontos pela Copa do Brasil, o Grêmio eliminou o tricolor em quatro oportunidades (2001, 2004 e 2010 e 2017).Já o Fluminense eliminou o tricolor gaúcho em duas oportunidades (2005 e 2015).

Divulgado em 24 de maio de 2017, um levantamento realizado pela revista Placar apontou o Grêmio e o Fluminense como os dois clubes brasileiros com melhores aproveitamentos contra times europeus até então, com 66,7% e 65,7% de aproveitamento, respectivamente.

Onze anos após terem se enfrentado na fase de grupos da Copa Libertadores de 2013, os tricolores carioca e gaúcho irão voltar a se enfrentar na maior competição do continente. Dessa vez, haverá clássico tricolor pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América de 2024.

Jogos inesquecíveis[editar | editar código-fonte]

Em uma partida válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2006, no Estádio Olímpico, houve um empate por 4 a 4 entre as equipes. Tal partida é considerada uma das mais emocionantes desse clássico tricolor. Ramón e Rômulo abriram 2 a 0 para os gremistas. Entretanto, Evando, Marcelo e Dejan Petković (que marcou 2 gols, sendo um deles gol olímpico) fizeram o Flu virar o placar para 4 a 2. Nos acréscimos do segundo tempo, o argentino Herrera diminuiu o placar para 4 a 3, e Rômulo empatou a partida no apagar das luzes do estádio.[7]

Em 2011, os tricolores voltaram a realizar outro grande duelo pelo Campeonato Brasileiro. O Fluminense venceu o Grêmio pelo placar de 5 a 4 em um jogo épico no Engenhão. Os gols do Flu foram marcados por Rafael Sóbis e Fred, o grande destaque do jogo. O camisa 9 do Fluminense estufou a rede gremista 4 vezes e teve uma das suas maiores atuações com a camisa do tricolor carioca. Os gols do Grêmio foram marcados por Rafael Marques, Marquinhos, Brandão e Adílson. Essa partida eletrizante ainda contou com 4 bolas na trave, 2 para cada time.[8]

Em partida válida pela 2ª rodada da fase de grupos da Copa Libertadores de 2013, Fluminense e Grêmio, que integravam o grupo 8, realizaram a primeira partida a nível continental entre as equipes. Sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, o Grêmio impôs seu ritmo de jogo e conquistou uma vitória maiúscula por 3 a 0, no Rio de Janeiro. Os gols da partida foram marcados por Hernán Barcos (aos 32 minutos do 1º tempo), André Santos (aos 10 minutos do 2º tempo) e Eduardo Vargas (aos 24 minutos do 2º tempo).[9]

O placar de 5 a 4 voltou a acontecer em 2019, também pelo Campeonato Brasileiro. Com apenas vinte minutos de bola rolando, o Grêmio abriu 3 a 0 com gols de André, Everton Cebolinha e Jean Pyerre. Parecia que a partida estava liquidada. Entrentanto, Yony González e Luciano marcaram para o Fluminense, diminuindo a vantagem gremista no placar. Já no começo segundo tempo, o Fluminense empatou a partida com gol marcado pelo zagueiro Matheus Ferraz. Aos 23 minutos da segunda etapa, o zagueiro argentino Walter Kannemann comete pênalti em Ferraz, e o Fluminense vira o placar para 4 a 3 após Pedro, de pênalti, marcar. Aos 38 minutos, Kannemann se redime e marca o 4º gol do tricolor gaúcho. Mais uma vez a partida estava empatada. Mas, aos 46 minutos, o colombiano Yony González marcou seu 2º gol no jogo, dando números finais à essa partida épica.[10]

Ídolos tricolores[editar | editar código-fonte]

Renato Gaúcho
Renato, personagem histórico do Grêmio e do Fluminense.
Renato Gaúcho, para os cariocas, ou Renato Portaluppi, para os gaúchos, é sem dúvida alguma um dos maiores ídolos de ambas os clubes e de ambas as torcidas.
Como jogador do Fluminense, Renato conquistou o Campeonato Carioca de 1995, marcando o inesquecível gol de barriga no Fla-Flu da decisão. O gol de Renato, aos 37 minutos do segundo tempo, deu ao Flu o 28º título do torneio estadual . Como treinador, Portaluppi comandou o tricolor carioca durante a inédita conquista da Copa do Brasil em 2007, decretando o fim de um grande jejum de títulos nacionais do Flu (que durava desde a conquista do Brasileirão de 1984). Destaca-se também em sua trajetória no comando do tricolor carioca o vice-campeonato da Copa Libertadores da América de 2008, na qual o Fluminense foi o 2º melhor time da América do Sul naquele ano.
Já em terras gaúchas, Renato também alcançou títulos como jogador e como técnico. Como ponta direita, conquistou o Campeonato Brasileiro de 1981, a Copa Libertadores da Amérca de 1983 e o Mundial de Clubes de 1983. Na final do Mundial contra o Hamburgo, da Alemanha, Renato marcou os dois gols da vitória gremista por 2 a 1, no Estádio Olímpico de Tóquio. Além disso, Renato também conquistou os campeonato gaúchos de 1980, 1985 e 1986. Atuando como técnico, Portaluppi conquistou a Copa do Brasil de 2016 (decretando o fim de um longo jejum de títulos nacionais do Grêmio, que vinha desde 2001), a Copa Libertadores da América de 2017, a Recopa Sul-Americana de 2018, os campeonatos gaúchos de 2018, 2019, 2020, 2023 e 2024, além da Recopa Gaúcha de 2019 e de 2023. Destaca-se em sua trajetória no comando do tricolor gaúcho o vice-campeonato no Campeonato Brasileiro de 2013, no qual o Grêmio foi o 2º melhor time do Brasil naquele ano.
Edwin Cox
Edwin Horácio Cox, irmão do principal fundador do Fluminense (Oscar Cox), foi um grande jogador do Flu nos primórdios do clube. Edwin chamava a atenção por ter sido um emérito driblador. Pelo tricolor carioca, marcou 61 gols em 62 jogos disputados entre 1903 e 1910, sendo o artilheiro do Campeonato Carioca de 1908, com 18 gols. Além disso, Edwin Cox foi o segundo maior artilheiro dos campeonatos cariocas de 1906, com 16 gols, e de 1907, com 4 gols.[11]
Edwin se mudou para a capital gaúcha em 1911, levando o seu cunhado, o alemão Bruno Schuback, que posteriormente se tornou um lendário zagueiro do Grêmio.[12] Talvez motivado pelas desavenças entre os jogadores e a diretoria do Flu (que resultaram na saída de atletas tricolores para posterior fundação do Departamento de Futebol do Flamengo), Edwin levou as seguintes duas grandes modificações para o tricolor gaúcho: o drible e a montagem da escalação feita pelos próprios jogadores, pois antes a escalação era realizada exclusivamente pela diretoria. Edwin jogou pouco tempo pelo Grêmio, mas foi capitão do time gaúcho e era o responsável por divulgar a escalação para a diretoria do clube.[13][14]
Edinho
Zagueiro com passagem em três edições da Copa do Mundo, um pan-americano e uma olimpíada, Edino Nazareth Filho integrou as categorias de base do Fluminense (dos 13 aos 18 anos), disputou 358 jogos como profissional e marcou 34 gols com a camisa do Fluminense. Pelo tricolor carioca, conquistou três Campeonatos Cariocas, além de prestigiados torneios amistosos no exterior.
Defendendo o Grêmio nos anos de 1989 e de 1990, Edinho conquistou uma Copa do Brasil, uma Supercopa do Brasil e dois Campeonatos Gaúchos.[15][16][17][18]
Roger Machado
Roger Machado, ídolo do Grêmio e do Fluminense.
Nascido em Porto Alegre, Roger Machado só jogou no Grêmio e no Fluminense em toda a sua carreira por terras brasileiras. Como jogador do Grêmio, Roger foi tricampeão da Copa do Brasil (1994, 1997 e 2001), tetracampeão do Campeonato Gaúcho (1995, 1996, 1999 e 2001), campeão da Copa Libertadores da América (1995), campeão da Recopa Sul-Americana (1996) e do Campeonato Brasileiro (1996). Em sua passagem como técnico do tricolor gaúcho, Roger comandou o Grêmio nas conquistas do Campeonato Gaúcho (2022) e da Recopa Gaúcha (2022).
Com a camisa do Fluminense, Roger foi campeão da Copa do Brasil de 2007, marcando o gol do título inédito para o Tricolor das Laranjeiras. Com mais essa conquista, Roger alcançou o incrível feito de ser tetracampeão da Copa do Brasil. Em sua passagem como técnico do tricolor carioca, Roger não conquistou nenhum título. Apesar disso, destaca-se em sua trajetória no comando do Flu o vice-campeonato no Campeonato Carioca de 2021 e a participação na Copa Libertadores da América de 2021, na qual o Fluminense venceu o River Plate por 3 a 1, no Monumental de Nuñez, e chegou até as quartas de final da competição naquele ano.

Jogos decisivos[editar | editar código-fonte]

Mata-matas em competições da CBD
Em 1960, o Fluminense eliminou o Grêmio nas quartas de final do Campeonato Brasileiro, sendo automaticamente o campeão da fase Zona Sul desse torneio.
Mata-matas em competições da CBF
Em 1982, o Grêmio eliminou o Fluminense nas quartas de final do Campeonato Brasileiro.
Em 2001, o Grêmio eliminou o Fluminense nas oitavas de final da Copa do Brasil.
Em 2004, o Grêmio eliminou o Fluminense nas oitavas de final da Copa do Brasil.
Em 2005, o Fluminense eliminou o Grêmio nas oitavas de final da Copa do Brasil.
Em 2010, o Grêmio eliminou o Fluminense nas quartas de final da Copa do Brasil.
Em 2015, o Fluminense eliminou o Grêmio nas quartas de final da Copa do Brasil.
Em 2017, o Grêmio eliminou o Fluminense nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Mata-matas em competições da CONMEBOL

Em 2024, Fluminense e Grêmio irão duelar nas oitavas de final da Copa Libertadores da América.

Outros dados históricos[editar | editar código-fonte]

  • Contexto geral de cidades e estados envolvidos com o duelo tricolor
Interior do antigo Estádio Olímpico Monumental.
Arena do Grêmio em noite de duelo tricolor pela Libertadores de 2013.
De uma forma geral, foram disputadas 43 partidas no Rio Grande do Sul, 41 no Rio de Janeiro, 1 na Bahia, 1 no Espírito Santo e 1 em Minas Gerais.
A partida realizada em território mineiro aconteceu no município de Juiz de Fora, cidade que conta com a presença de muitos torcedores dos clubes cariocas por conta da proximidade com o estado do Rio de Janeiro. Dessa forma, tal partida recebeu maioria favorável ao tricolor carioca, assim como a partida disputada em Cariacica, no Espírito Santo.[19] O confronto realizado em Salvador, por outro lado, foi disputado em campo neutro, pelo torneio que foi conquistado pelo Grêmio.
  • Principais estádios do confronto
Estádio do Maracanã em jogo do Fluminense.
Vista do antigo Estádio das Laranjeiras.
No total, 31 partidas foram realizadas no Estádio Olímpico, onde o Grêmio obteve 20 vitórias e o Fluminense apenas 8 vitórias. Ocorreram ainda 3 empates. O Maracanã foi palco, até o momento, de 32 partidas entre Flu e Grêmio. Nele, o Fluminense obteve 10 vitórias e o Grêmio 8 vitórias. Ocorreram ainda 12 empates. Construída para sediar jogos da Copa do Mundo da FIFA de 2014, a Arena do Grêmio substituiu o antigo Estádio Olímpico e foi palco de 13 confrontos entre as equipes. Até o momento, foram registradas 8 vitórias gremistas, 2 vitórias do Flu e 3 empates. Sob uma análise geral, esses três estádios são os principais palcos deste tradicional clássico tricolor.[20]
No Estádio das Laranjeiras, na zona sul carioca, o Flu possui 100% de aproveitamento, uma vez que em 3 jogos disputados o Fluminense venceu todos. Por conta das obras no Maracanã, que estava sendo preparado para a Copa do Mundo de 2014, o Engenhão passou a ser o estádio onde o Fluminense mandava seus jogos durante o período compreendido entre meados de 2010 e meados de 2013. No Engenhão, ocorreram 5 jogos entre Flu e Grêmio. Desses 5 jogos, tanto o Fluminense quanto o Grêmio venceram 2 partidas e apenas 1 empate foi registado no estádio do subúrbio carioca.
  • Competições
Vista do interior do Engenhão, estádio do bairro Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro.
Fluminense e Grêmio disputaram jogos em todas as principais competições do futebol brasileiro: Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedrosa, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Além dissi, a partir de 2013 as equipes passaram a medir forças na principal competição continental: a Copa Libertadores da América.
- Campeonato Brasileiro
Pelo Campeonato Brasileiro Unificado, são registrados 67 jogos entre as equipes. Ao todo, são 30 vitórias do Grêmio e 21 do Fluminense. Ocorreram ainda 16 empates.[21]
Nas conquistas de seus 4 títulos do Brasileirão, o Fluminense só não jogou contra o Grêmio no Campeonato Brasileiro de 1984, uma vez que os clubes estavam em grupos distintos. Além disso, os cruzamentos previstos pela fórmula de disputa só permitiriam uma final entre as equipes, o que acabou não acontecendo.[22][23]
Na conquista de seus 2 títulos do Brasileirão, o Grêmio enfrentou o Fluminense apenas no Campeonato Brasileiro de 1996.[22][23]
- Copa do Brasil
Pela Copa do Brasil, Fluminense e Grêmio já se enfrentaram seis vezes. O Tricolor Imortal eliminou o Flu em 4 oportunidades (2001, 2004, 2010 e 2017) e o Tricolor das Laranjeiras eliminou o Grêmio em apenas 2 oportunidades (2005 e 2015). Na edição de 2001, o Grêmio eliminou o Fluminense nas oitavas de final, avançou até a final e conquistou seu 4º título. Na edição de 2005, o Fluminense eliminou o Tricolor dos Pampas nas oitavas de final, avançou até a final, mas ficou com o vice-campeonato naquele ano.
- Copa Libertadores da América
Na fase de grupos da Copa Libertadores da América de 2013, Fluminense e Grêmio duelaram 2 vezes no Grupo 8. Na primeira oportunidade, o Grêmio se impôs fora de casa e venceu o Fluminense por 3 a 0, no Engenhão. Na segunda oportunidade, houve empate em 0 a 0 entre as equipes, na Arena do Grêmio. Ao final da fase de grupos, tanto o Fluminense quanto o Grêmio classificaram-se para a fase mata-mata, sendo que o tricolor carioca ficou em primeiro lugar, com 11 pontos, e o Grêmio ficou em segundo lugar, com 8 pontos.
Em 2024, as duas equipes voltarão a se enfrentar pela Copa Libertadores da América. Dessa vez, o duelo será válido pelas oitavas de final da competição.

Recordes[editar | editar código-fonte]

Artilheiros tricolores[editar | editar código-fonte]

Pelo Fluminense, os maiores artilheiros do confronto contra o Grêmio são: Fred, com 6 gols, e Romário, com 5 gols. No lado gremista, Alcindo é o o maior artilheiro desse confronto, com 5 gols marcados.[24]

Partidas com mais gols[editar | editar código-fonte]

A histórica vitória do Fluminense por 5 a 4, no Estádio do Engenhão, em 2011, foi uma das duas partidas com mais gols deste duelo tricolor. Nessa partida épica, o atacante Fred marcou quatro gols.[25] O mesmo resultado se repetiu em 2019, na Arena do Grêmio. Na ocasião, o tricolor gaúcho conseguiu uma grande vantagem ao abrir 3 a 0 em apenas 20 minutos de partida. Porém, o tricolor carioca conseguiu se reerguer na partida e saiu com outra grande vitória por 5 a 4 em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.[26]

Goleadas[editar | editar código-fonte]

  • Do Fluminense
- Maior vitória atuando em casa
Copa do Brasil Fluminense Rio de Janeiro 3 – 0 Rio Grande do Sul Grêmio Maracanã
20 de abril de 2005 21:45
Tuta Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18' Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30'
Juninho Gol marcado aos 90+1 minutos de jogo 90+1'
Público: 11 268 (9 770 pags.)
Renda: R$ 83.226,00
Árbitro: Espírito Santo (estado)ES Wallace Nascimento Valente
- Maior vitória atuando fora de casa
Amistoso Grêmio Rio Grande do Sul 0 – 4 Rio de Janeiro Fluminense Estádio da Baixada
15 de agosto de 1937 16:00
Vicentino Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50'
Romeu Pellicciari Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
Sandro Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68'
Hércules Gol marcado aos 76 minutos de jogo 76'
Público: Dados indisponíveis
Renda: Dados indisponíveis
Árbitro: Rio de JaneiroRJ Guilherme Gomes
  • Do Grêmio
- Maior vitória atuando em casa
Campeonato Brasileiro Grêmio Rio Grande do Sul 5 – 1 Rio de Janeiro Fluminense Estádio Olímpico Monumental
20 de setembro de 2009 16:00
Souza Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10' Gol marcado aos 23 minutos de jogo 23'
Cássio Gol marcado aos 13 minutos de jogo 13' (gol contra)
Tcheco Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18'
Jonas Gol marcado aos 39 minutos de jogo 39'
Kieza Gol marcado aos 12 minutos de jogo 12' Público: 30 924 (27 215 pags.)
Renda: R$ 570.334,00
Árbitro: Espírito Santo (estado)ES Wallace Nascimento Valente
- Maior vitória atuando fora de casa
Libertadores da América Fluminense Rio de Janeiro 0 – 3 Rio Grande do Sul Grêmio Engenhão
20 de fevereiro de 2013 22:00
Hernán Barcos Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32'
André Santos Gol marcado aos 55 minutos de jogo 55'
Eduardo Vargas Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69'
Público: 22 151 (18 947 pags.)
Renda: R$ 747.550,00
Árbitro: São PauloSP Paulo Cesar de Oliveira (FIFA)

Empate com mais gols[editar | editar código-fonte]

Campeonato Brasileiro Grêmio Rio Grande do Sul 4 – 4 Rio de Janeiro Fluminense Estádio Olímpico Monumental
16 de julho de 2006 16:00
Ramón Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26' Rômulo Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68' Gol marcado aos 90+3 minutos de jogo 90+3'
Herrera Gol marcado aos 90+2 minutos de jogo 90+2'
Evando Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25' Petkovic Gol marcado aos 79 minutos de jogo 79' Gol marcado aos 87 minutos de jogo 87' Marcelo Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81' Público: 25 332 (21 410 pags.)
Renda: R$ 188.338,00
Árbitro: Minas GeraisMG Cléber Assunção Gonçalves

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Aonde não constam os públicos pagantes e presentes, a referência é aos pagantes, acima de 30.000 presentes.[27]
  1. Bandeira do Grêmio presente na festa da torcida.
    Tradicional pó de arroz da torcida do Fluminense.
    Fluminense 1–2 Grêmio, Estádio do Maracanã, 69.115, 7 de abril de 1982, Campeonato Brasileiro.
  2. Grêmio 1–1 Fluminense, Estádio Olímpico, 49.494, 4 de abril de 1982, Campeonato Brasileiro.
  3. Grêmio 1–1 Fluminense, Arena do Grêmio, 45.751, 30 de setembro de 2015, Copa do Brasil (43.015 pagantes).
  4. Grêmio 0–0 Fluminense, Arena do Grêmio, 38.573, 10 de abril de 2013, Libertadores da América (35.067 pagantes).
  5. Fluminense 2–2 Grêmio, Engenhão, 35.217, 17 de outubro de 2012, Campeonato Brasileiro (30.215 pagantes).
  6. Fluminense 1–0 Grêmio, Estádio do Maracanã, 33.288, 1 de agosto de 2015, Campeonato Brasileiro (27.842 pagantes).
  7. Grêmio 1–2 Fluminense, Estádio Olímpico, 33.171, 31 de outubro de 1976, Campeonato Brasileiro (26.215 pagantes).
  8. Grêmio 1–0 Fluminense, Arena do Grêmio, 31.251, 18 de maio de 2014, Campeonato Brasileiro (19.328 pagantes).
  9. Grêmio 2–0 Fluminense, Arena do Grêmio, 31.098, 28 de julho de 2013, Campeonato Brasileiro (28.792 pagantes).
  10. Grêmio 5–1 Fluminense, Estádio Olímpico, 30.924, 20 de setembro de 2009, Campeonato Brasileiro (27.215 pagantes).
  11. Grêmio 1–0 Fluminense, Estádio Olímpico, 30.000, 12 de outubro de 1960, Campeonato Brasileiro.
Pelo menos os jogos com públicos presentes desconhecidos nos dias atuais de 21 de outubro de 1960 (26.631 pags.), 11 de outubro de 1969 (23.326 pags.) e 7 de outubro de 1970 (29.947 pags.), disputados no Maracanã, poderiam fazer parte desta lista.
Maiores públicos por décadas
1951/1960: 1.
1971/1980: 1
1981/1990: 2 (ambos em 1982)
2001/2010: 1.
2011/2020: 6.
Maior público no Estádio de Laranjeiras

20.000 pessoas (Fluminense x Grêmio - 19 de outubro de 1960).

Todos os confrontos[editar | editar código-fonte]

Lista de Jogos[28]
Data Mandante Placar Visitante Competição Estádio Cidade V.Grê E V.Flu
1 15 de agosto de 1937 Grêmio 0 – 4 Fluminense Jogo amistoso Baixada Porto Alegre 1
2 12 de outubro de 1960 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 1
3 19 de outubro de 1960 Fluminense 4 – 2 Grêmio Campeonato Brasileiro Estádio das Laranjeiras Rio de Janeiro 2
4 21 de outubro de 1960 Fluminense 1 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 1
5 23 de abril de 1967 Grêmio 3 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 2
6 4 de julho de 1968 Grêmio 0 – 2 Fluminense Jogo amistoso Olímpico Porto Alegre 3
7 1 de dezembro de 1968 Grêmio 3 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 3
8 11 de outubro de 1969 Fluminense 2 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 4
9 7 de outubro de 1970 Fluminense 2 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 5
10 24 de outubro de 1971 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 4
11 23 de janeiro de 1972 Grêmio 0 – 0 Fluminense Torneio Cidade de Salvador[nota 1] Fonte Nova Salvador 2
12 16 de novembro de 1972 Fluminense 2 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 6
13 13 de abril de 1974 Fluminense 0 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 5
14 29 de janeiro de 1975 Grêmio 1 – 0 Fluminense Jogo amistoso Olímpico Porto Alegre 6
15 11 de outubro de 1975 Fluminense 0 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 3
16 5 de fevereiro de 1976 Grêmio 2 – 0 Fluminense Jogo amistoso Olímpico Porto Alegre 7
17 31 de outubro de 1976 Grêmio 1 – 2 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 7
18 24 de junho de 1978 Fluminense 0 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 4
19 4 de abril de 1982 Grêmio 1 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 5
20 7 de abril de 1982 Fluminense 1 – 2 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 8
21 26 de outubro de 1986 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 9
22 10 de dezembro de 1986 Fluminense 1 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 8
23 26 de setembro de 1987 Fluminense 0 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 6
24 25 de setembro de 1988 Grêmio 1 – 2 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 9
25 18 de outubro de 1989 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 10
26 15 de outubro de 1990 Grêmio 2 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 11
27 3 de março de 1991 Fluminense 2 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Estádio das Laranjeiras Rio de Janeiro 10
28 4 de setembro de 1993 Grêmio 3 – 2 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 12
29 10 de outubro de 1993 Fluminense 0 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 13
30 30 de outubro de 1994 Grêmio 3 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 14
31 24 de outubro de 1995 Fluminense 0 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Kléber Andrade Cariacica 7
32 6 de novembro de 1996 Grêmio 4 – 2 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 15
33 8 de novembro de 1997 Fluminense 0 – 2 Grêmio Campeonato Brasileiro Estádio da Rua Bariri Rio de Janeiro 16
34 17 de fevereiro de 2000 Fluminense 4 – 3 Grêmio Taça Amizade Tricolor[nota 2] Estádio das Laranjeiras Rio de Janeiro 11
35 23 de fevereiro de 2000 Grêmio 0 – 1 Fluminense Taça Amizade Tricolor[nota 3] Olímpico Porto Alegre 12
36 11 de outubro de 2000 Fluminense 1 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 13
37 2 de maio de 2001 Grêmio 1 – 0 Fluminense Copa do Brasil Olímpico Porto Alegre 17
38 9 de maio de 2001 Fluminense 0 – 0 Grêmio Copa do Brasil Maracanã Rio de Janeiro 8
39 3 de outubro de 2001 Grêmio 1 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 9
40 17 de agosto de 2002 Fluminense 3 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 14
41 27 de abril de 2003 Grêmio 0 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 15
42 30 de agosto de 2003 Fluminense 2 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Radialista Mário Helênio Juiz de Fora 16
43 14 de abril de 2004 Fluminense 2 – 2 Grêmio Copa do Brasil Maracanã Rio de Janeiro 10
44 5 de maio de 2004 Grêmio 4 – 1 Fluminense Copa do Brasil Olímpico Porto Alegre 18
45 3 de julho de 2004 Fluminense 2 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 17
46 6 de outubro de 2004 Grêmio 2 – 3 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 18
47 20 de abril de 2005 Fluminense 3 – 0 Grêmio Copa do Brasil Maracanã Rio de Janeiro 19
48 4 de maio de 2005 Grêmio 0 – 1 Fluminense Copa do Brasil Olímpico Porto Alegre 20
49 16 de julho de 2006 Grêmio 4 – 4 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 11
50 26 de outubro de 2006 Fluminense 1 – 2 Grêmio Campeonato Brasileiro Raulino de Oliveira Volta Redonda 19
51 20 de maio de 2007 Grêmio 2 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 20
52 25 de agosto de 2007 Fluminense 1 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 12
53 8 de junho de 2008 Grêmio 2 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 21
54 6 de setembro de 2008 Fluminense 0 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 13
55 14 de junho de 2009 Fluminense 0 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 14
56 20 de setembro de 2009 Grêmio 5 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 22
57 29 de abril de 2010 Fluminense 2 – 3 Grêmio Copa do Brasil Maracanã Rio de Janeiro 23
58 5 de maio de 2010 Grêmio 2 – 0 Fluminense Copa do Brasil Olímpico Porto Alegre 24
59 8 de agosto de 2010 Grêmio 1 – 2 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 21
60 28 de outubro de 2010 Fluminense 2 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Engenhão Rio de Janeiro 22
61 14 de agosto de 2011 Grêmio 2 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 25
62 16 de novembro de 2011 Fluminense 5– 4 Grêmio Campeonato Brasileiro Engenhão Rio de Janeiro 23
63 25 de julho de 2012 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Olímpico Porto Alegre 26
64 17 de outubro de 2012 Fluminense 2 – 2 Grêmio Campeonato Brasileiro Engenhão Rio de Janeiro 15
65 20 de fevereiro de 2013 Fluminense 0 – 3 Grêmio Copa Libertadores Engenhão Rio de Janeiro 27
66 10 de abril de 2013 Grêmio 0 – 0 Fluminense Copa Libertadores Arena do Grêmio Porto Alegre 16
67 28 de julho de 2013 Grêmio 2 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 28
68 12 de outubro de 2013 Fluminense 1 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 17
69 18 de maio de 2014 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 29
70 24 de setembro de 2014 Fluminense 0 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 18
71 1 de agosto de 2015 Fluminense 1 – 0 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 24
72 23 de setembro de 2015 Fluminense 0 – 0 Grêmio Copa do Brasil Maracanã Rio de Janeiro 19
73 30 de setembro de 2015 Grêmio 1 – 1 Fluminense Copa do Brasil Arena do Grêmio Porto Alegre 20
74 19 de novembro de 2015 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 30
75 11 de junho de 2016 Fluminense 1 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Raulino de Oliveira Volta Redonda 21
76 18 de setembro de 2016 Grêmio 0 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 25
77 17 de maio de 2017 Grêmio 3 – 1 Fluminense Copa do Brasil Arena do Grêmio Porto Alegre 31
78 31 de maio de 2017 Fluminense 0 – 2 Grêmio Copa do Brasil Maracanã Rio de Janeiro 32
79 15 de junho de 2017 Fluminense 0 – 2 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 33
80 1 de outubro de 2017 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 34
81 30 de maio de 2018 Grêmio 0 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 22
82 29 de setembro de 2018 Fluminense 0 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Engenhão Rio de Janeiro 35
83 5 de maio de 2019 Grêmio 4 – 5 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 26
84 29 de setembro de 2019 Fluminense 2 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 27
85 9 de agosto de 2020 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 36
86 8 de novembro de 2020 Fluminense 0 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 37
87 17 de julho de 2021 Fluminense 0 – 1 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 38
88 9 de novembro de 2021 Grêmio 1 – 0 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 39
89 13 de agosto de 2023 Grêmio 2 – 1 Fluminense Campeonato Brasileiro Arena do Grêmio Porto Alegre 40
90 6 de dezembro de 2023 Fluminense 2 – 3 Grêmio Campeonato Brasileiro Maracanã Rio de Janeiro 41
91 13 de agosto de 2024 Grêmio Fluminense Copa Libertadores Arena do Grêmio Porto Alegre
92 20 de agosto de 2024 Fluminense Grêmio Copa Libertadores Maracanã Rio de Janeiro

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Torneio amistoso.
  2. Taça amistosa.
  3. Taça amistosa.

Referências

  1. «Taça da Amizade Tricolor 2000». FLUNOMENO. Consultado em 13 de junho de 2024 
  2. JÚNIOR, Valter (29 de abril de 2010). «Ficha Técnica Fluminense 2 x 3 Grêmio». GazetaEsportiva.net. Consultado em 29 de janeiro de 2014 
  3. ESPN, Equipe do site (11 de abril de 2013). «Libertadores: Melhores momentos de Grêmio 0 x 0 Fluminense». ESPN Brasil. Consultado em 7 de novembro de 2014 
  4. «Fluminense x Grêmio - Taça Libertadores 2013». globoesporte.com. Consultado em 13 de junho de 2024 
  5. «Campeonato Brasileiro 2014». BolaNaÁrea.com. Consultado em 23 de abril de 2015 
  6. NET FLU, Equipe do site (11 de junho de 2016). «Fluminense tem invencibilidade de quase 10 anos contra o Grêmio no Rio». Site Net Flu. Consultado em 11 de junho de 2016 
  7. «Grêmio e Flu empatam em jogo com maior número de gols do Brasileiro - 16/07/2006 - UOL Esporte - Futebol». www.uol.com.br. Consultado em 13 de junho de 2024 
  8. «Fluminense x Grêmio - Campeonato Brasileiro 2011». globoesporte.com. Consultado em 13 de junho de 2024 
  9. EFE. «Grêmio bate Flu, se recupera e quebra jejum como visitante na Libertadores». Gazeta do Povo. Consultado em 15 de junho de 2024 
  10. «Grêmio 4 x 5 Fluminense | Campeonato Brasileiro: melhores momentos». ge. Consultado em 13 de junho de 2024 
  11. LIMA, Ricardo de Freitas. «Estatísticas Fluminense >> Jogadores >> Letra E >> Edwin Cox». Fluzão.info. Consultado em 29 de janeiro de 2014 
  12. SOUMAISGREMIO. «Grandes heróis de diferentes épocas». SouMaisGrêmio.com. Consultado em 29 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2014 
  13. Revista PLACAR GRANDES CLÁSSICOS (2005)
  14. COIMBRA, David; NORONHA, Nico & DE SOUZA Mário Marcos (2004). A História dos Grenais 2 ed. [S.l.]: Artes e Ofícios. 290 páginas. ISBN 8585418311 
  15. Livro Fluminense Football Club: história, conquistas e glórias no futebol, página 152, por Antonio Carlos Napoleão (2003).
  16. ROZENBERG, Marcelo. «Edinho, ex-quarto-zagueiro do Flu, Udinese e Seleção». Site Terceiro Tempo. Consultado em 10 de junho de 2017 
  17. Site PÓ DE ARROZ. «Edinho». Site Pó de Arroz. Consultado em 10 de junho de 2017 
  18. Site CLICRBS (26 de outubro de 2013). «Protagonistas das quatro conquistas relembram grandes jogos do Grêmio na Copa do Brasil». Site Clicrbs. Consultado em 10 de junho de 2017 
  19. SIMÃO, Rafael (28 de novembro de 2011). «A paixão dos juiz-foranos pelo futebol». Archive.is. Consultado em 28 de janeiro de 2014 
  20. LIMA, Ricardo de Freitas. «Especiais - Adversários - Adversários em estádio - Grêmio - Arena do Grêmio / Engenhão / Laranjeiras / Maracanã / Olímpico». Fluzão.info. Consultado em 10 de novembro de 2014 
  21. FUTPÉDIA, Equipe do site. «Fluminense x Grêmio - Brasileiro Unificado». Futpédia. Consultado em 11 de junho de 2016 
  22. a b DA SILVA, Sidney Barbosa. «Campeões do Campeonato Brasileiro Série A (clicar no ano da conquista)». CampeõesDoFutebol.com. Consultado em 28 de janeiro de 2014 
  23. a b FILHO, Paulo Cezar (26 de julho de 2012). «História – Fluminense x Grêmio». FluNews.com. Consultado em 29 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 3 de fevereiro de 2014 
  24. LIMA, Ricardo de Freitas. «Estatísticas Fluminense >> Especiais >> Adversários >> Maior artilheiro contra adversário >> Nacionais >> Grêmio». Consultado em 27 de janeiro de 2014 
  25. DIAS, Leandro (10 de outubro de 2013). «Recordar é viver – Bastidores de Fluminense 5 x 4 Grêmio». NetFlu.com. Consultado em 29 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 21 de fevereiro de 2014 
  26. FOX SPORTS (5 de maio de 2019). «Incrível! Grêmio abre 3 a 0, Fluminense vira e garante vitória por 5 a 4 nos acréscimos». NetFlu.com. Consultado em 6 de maio de 2019 
  27. LIMA, Ricardo de Freitas. «Estatísticas Fluminense >> Especiais >> Adversários >> Maiores Públicos contra Adversário >> Nacionais >> Grêmio». Fluzão.info. Consultado em 27 de janeiro de 2014 
  28. LIMA, Ricardo de Freitas. «Especiais - Adversários - Todos os jogos contra adversário - Grêmio». Fluzão.info. Consultado em 11 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

ClicGrêmio (6 de janeiro de 2009). Todos os Jogos - Grêmio Vs Fluminense. ClicGrêmio.com (blog). Página visitada em 1 de fevereiro de 2014.
Estatísticas do Fluminense (29 de janeiro de 2021) Site Estatísticas do Fluminense - Especiais - Adversários - Todos os jogos contra adversário - Grêmio, visitada e diponível em 19 de janeiro de 2021.
Vavel (16 de maio de 2017) Toma lá da cá: eliminatória entre Fluminense e Grêmio na Copa do Brasil é marcada pelo equilíbrio. Página visitada em 17 de maio de 2017.
Jornal Lance! (30 de maio de 2017). Relembre 10 duelos inesquecíveis entre Fluminense e Grêmio. lance.com.br. Página visitada em 7 de março de 2019.