Copa Libertadores da América de 2017

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Copa Libertadores da América de 2017
LVIII Copa Libertadores de América
CONMEBOL Libertadores Bridgestone 2017
Conmebol Libertadores Bridgestone logo.png
Dados
Participantes 47[1]
Organização CONMEBOL
Período 23 de janeiro29 de novembro
Gol(o)s 426
Partidas 156
Média 2,73 gol(o)s por partida
Campeão Brasil Grêmio (3° título)
Vice-campeão Argentina Lanús
Melhor marcador Argentina José Sand (Lanús) – 9 gols
Melhor ataque (fase inicial) Brasil Atlético Mineiro – 17 gols
Melhor defesa (fase inicial) 3 gols:
Maior goleada
(diferença)
River Plate Argentina 8–0 Bolívia Jorge Wilstermann
Estádio Monumental de NuñezBuenos Aires
21 de setembro, quartas de final
Público 3 565 862
Média 22 858,1 pessoas por partida
Premiações
Melhor jogador Brasil Luan (Grêmio)
Melhor zagueiro Brasil Pedro Geromel (Grêmio)
Fair play Argentina Lanús
◄◄ 2016 Soccerball.svg 2018 ►►

A Copa Libertadores da América de 2017, oficialmente CONMEBOL Libertadores Bridgestone 2017 por questões de patrocínio,[2][3] foi a 58ª edição da competição de futebol realizada anualmente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Participaram clubes das dez associações sul-americanas.

O Grêmio, do Brasil, sagrou-se campeão pela terceira vez ao derrotar o Lanús, da Argentina, em ambos os jogos da final, sendo por 1–0 na ida em Porto Alegre e 2–1 na volta em Lanús.[4] Por ser campeão desta edição, participou da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2017, como representante da COMEMBOL. Além disso, disputou a Recopa Sul-Americana de 2018, contra o clube vencedor da Copa Sul-Americana de 2017.

Mudanças[editar | editar código-fonte]

A partir desta edição o torneio passou a ocorrer durante toda a temporada (de 23 de janeiro a 29 de novembro),[5] contando assim com 42 semanas, ao invés de 27, como na edição passada. Além disso, houve um acréscimo de seis participantes em relação às edições anteriores, que consequentemente alterou as vagas de alguns países. O Brasil ganhou mais duas vagas, enquanto Argentina, Chile e Colômbia ficaram com uma vaga a mais cada.[6] Outra possível mudança, que levantava a possibilidade de a final passar a ser disputada em jogo único e campo neutro, não foi implementada em 2017.[7]

O novo formato da Libertadores, entretanto, inviabilizou a participação dos times do México na competição por conta das diferenças com o calendário do futebol local.[8] Os clubes mexicanos não participaram do torneio pela primeira vez desde a edição de 1998. Tijuana, América e Chivas Guadalajara estavam classificados para essa edição e representariam o país no torneio.[9] Em 19 participações, três times do México chegaram a decisão da Libertadores, em 2001 com o Cruz Azul, em 2010 com o Guadalajara e em 2015 com o Tigres UANL, mas nenhum deles conquistou o título. Com a desistência dos mexicanos, a CONMEBOL ampliou novamente o número de participantes da Libertadores, de 44 para 47. Assim, foi criada mais uma fase preliminar com clubes de Bolívia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, que ganharam mais uma vaga cada um.[1]

Além disso, dez times eliminados na competição foram transferidos para a Copa Sul-Americana do mesmo ano – o terceiro colocado de cada grupo, somados aos dois melhores times eliminados na terceira fase preliminar[10] – sendo que esta competição passou a ser disputada entre julho e dezembro por esses dez e mais 22 times.[11] Além do atual campeão do torneio, o campeão da Copa Sul-Americana passou a ter vaga direta a fase de grupos, sem passar pelas três primeiras fases.[11]

Formato de disputa[editar | editar código-fonte]

A competição iniciou-se em janeiro, com a disputa da primeira fase por seis times, que disputaram três vagas em jogos eliminatórios de ida e volta. Estas três equipes passaram a disputar com mais 13 equipes a segunda fase, na qual foram destinadas oito vagas para a próxima fase, em jogos de ida e volta. As oito equipes restantes disputaram quatro partidas de ida e volta, sendo destinadas quatro vagas para a fase de grupos. Durante estas três fases, em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa seria considerada e, persistindo a igualdade, a vaga seria definida na disputa por pênaltis. Todos os confrontos foram definidos por sorteio.[12]

Na fase de grupos, as equipes foram separadas por um sorteio, realizado no dia 21 de dezembro em Luque. Este sorteio determinou a posição das 28 equipes mais as quatro equipes classificadas da terceira fase em oito grupos. As partidas foram disputadas no formato de todos contra todos e turno e returno, totalizando seis partidas por equipe. Classificaram-se para a fase final as duas melhores equipes de cada grupo. Em caso de empate na classificação final, seriam adotados os seguintes critérios:[12]

  1. Pontos ganhos;
  2. Saldo de gols;
  3. Gols marcados;
  4. Gols marcados como visitante;
  5. Posição no Ranking da Conmebol;

Para as oitavas de final, outro sorteio foi realizado, onde os primeiros colocados enfrentariam os segundos colocados de cada grupo. Para as oitavas, quartas, semifinais e final, foram realizada partidas de ida e volta, onde o mando de campo do segundo jogo seria da equipe com melhor desempenho na fase de grupos. Nestas fases, exceto na final, assim como nas três primeiras, em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa seria considerada e, persistindo a igualdade, a vaga seria definida na disputa por pênaltis. Na final, em caso de igualdade no placar, o campeão seria definido diretamente na disputa por pênaltis.[13]

O campeão da competição receberia o direito de participar da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2017 e da Recopa Sul-Americana de 2018, além de já ter uma vaga garantida na fase de grupos da edição seguinte.[14]

Equipes classificadas[editar | editar código-fonte]

País Equipe Classificação Fase
 Argentina
(6 vagas)[6]
Lanús Campeão do Campeonato Argentino 2016[15] Fase de grupos
San Lorenzo Vice-campeão do Campeonato Argentino 2016[15]
Estudiantes 3º colocado do Campeonato Argentino 2016[15]
Godoy Cruz 4º colocado do Campeonato Argentino 2016[15]
River Plate Campeão da Copa Argentina 2016[15]
Atlético Tucumán 5º colocado do Campeonato Argentino 2016[15] Segunda fase
 Bolívia
(4 vagas)[1]
Sport Boys Campeão do Torneo Apertura 2015[16] Fase de grupos
Jorge Wilstermann Campeão do Torneo Clausura 2016[16]
The Strongest Melhor pontuação na temporada 2015–16[16] Segunda fase
Universitario de Sucre 2ª melhor pontuação na temporada 2015–16[16] Primeira fase
 Brasil
(7 vagas + campeão da Sul-Americana)[6]
Chapecoense Campeã da Copa Sul-Americana 2016[17] Fase de grupos
Palmeiras Campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2016[18]
Grêmio Campeão da Copa do Brasil 2016[18]
Santos Vice-campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2016[18]
Flamengo 3º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2016[18]
Atlético Mineiro 4º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2016[18]
Botafogo 5º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2016[18] Segunda fase
Atlético Paranaense 6º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2016[18]
 Chile
(4 vagas)[6]
Universidad Católica Campeão do Torneo Clausura do Torneo Apertura 2016[19] Fase de grupos
Deportes Iquique Vice-campeão do Torneo Apertura 2016[19]
Colo-Colo Campeão da Copa Chile 2016[19] Segunda fase
Unión Española Vencedor do duelo de vice-campeões da temporada 2016[19]
 Colômbia
(4 vagas + atual campeão)[6]
Atlético Nacional Campeão da Copa Libertadores de 2016 Fase de grupos
Independiente Medellín Campeão do Torneo Apertura 2016[20]
Santa Fe Campeão do Torneo Finalización 2016[20]
Millonarios Melhor pontuador da temporada 2016[20] Segunda fase
Junior Barranquilla 2º melhor pontuador da temporada 2016[20]
Equador
(4 vagas)[1]
Barcelona de Guayaquil Campeão do Campeonato Equatoriano 2016[21] Fase de grupos
Emelec Vice-campeão do Campeonato Equatoriano 2016[21]
El Nacional Melhor pontuação na temporada 2016[21] Segunda fase
Independiente del Valle 2ª melhor pontuação na temporada 2016[21] Primeira fase
 Paraguai
(4 vagas)[1]
Libertad Campeão do Campeonato Paraguaio 2016 com melhor pontuação[22] Fase de grupos
Guaraní Campeão do Campeonato Paraguaio 2016 com pior pontuação[22]
Olimpia Melhor pontuação na temporada 2016[22] Segunda fase
Deportivo Capiatá 2ª melhor pontuação na temporada 2016[22] Primeira fase
 Peru
(4 vagas)[1]
Sporting Cristal Campeão do Campeonato Descentralizado 2016[23] Fase de grupos
Melgar Vice-campeão do Campeonato Descentralizado 2016[23]
Universitario 3º colocado no Campeonato Descentralizado 2016[23] Segunda fase
Deportivo Municipal 4º colocado no Campeonato Descentralizado 2016[23] Primeira fase
Uruguai
(4 vagas)[1]
Peñarol Campeão do Campeonato Uruguaio 2015–16[24] Fase de grupos
Nacional Vice-campeão do Campeonato Uruguaio 2015–16[24]
Cerro Melhor pontuação na temporada 2015–16[24] Segunda fase
Montevideo Wanderers 2º colocado do Torneo de Transición 2016 [24] Primeira fase
 Venezuela
(4 vagas)[1]
Zamora Campeão do Campeonato Venezuelano 2015–16[25] Fase de grupos
Zulia Vice-campeão do Campeonato Venezuelano 2015–16[25]
Carabobo Melhor pontuação na temporada 2015–16[25] Segunda fase
Deportivo Táchira 2ª melhor pontuação na temporada 2015–16[25] Primeira fase

Calendário[editar | editar código-fonte]

O calendário de cada fase foi divulgado em 21 de dezembro de 2016 e compreende as seguintes datas:[2][3]

Fase Ida Volta
Primeira fase 23 de janeiro 27 de janeiro
Segunda fase 31 de janeiro a 2 de fevereiro 7 a 9 de fevereiro
Terceira fase 15 e 16 de fevereiro 22 e 23 de fevereiro
Fase de grupos 7 de março a 25 de maio
Oitavas de final 4 a 6 de julho 8 a 10 de agosto
Quartas de final 12 a 14 de setembro 19 a 21 de setembro
Semifinais 24 a 26 de outubro 31 de outubro a 2 de novembro
Finais 22 de novembro 29 de novembro

Sorteio[editar | editar código-fonte]

O sorteio aconteceu no dia 21 de dezembro, no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, Paraguai.[26]

Seguindo o ranking de clubes da CONMEBOL, a distribuição das equipes através dos potes se deu da seguinte maneira (entre parênteses a posição do clube no ranking):[27]

Pote 1 Pote 2
Primeira fase
Pote 1 Pote 2
Segunda fase
Pote 1 Pote 2 Pote 3 Pote 4
Fase de grupos

Fases preliminares[editar | editar código-fonte]

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

A primeira fase foi disputada por seis equipes provenientes de Bolívia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, em partidas eliminatórias de ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa seria considerada e, persistindo a igualdade, a vaga seria definida na disputa por pênaltis. Os confrontos desta fase foram definidos através de sorteio.[28]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
E1 Universitario de Sucre Bolívia 5–7 Uruguai Montevideo Wanderers 3–2 2–5
E2 Deportivo Municipal Peru 2–3 Equador Independiente del Valle 0–1 2–2
E3 Deportivo Capiatá Paraguai 1–0 Venezuela Deportivo Táchira 1–0 0–0

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

A segunda fase foi disputada por 16 equipes, sendo 13 delas provenientes de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela, mais os três vencedores da fase anterior, em partidas eliminatórias de ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa seria considerada e, persistindo a igualdade, a vaga seria definida na disputa por pênaltis. Os confrontos desta fase foram definidos através de sorteio.[28]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
C1 Atlético Paranaense Brasil 1–1 (4–2 p) Colômbia Millonarios 1–0 0–1
C2 Botafogo Brasil 3–2 Chile Colo-Colo 2–1 1–1
C3 Cerro Uruguai 2–5 Chile Unión Española 2–3 0–2
C4 Carabobo Venezuela 0–4 Colômbia Junior Barranquilla 0–1 0–3
C5 Atlético Tucumán Argentina 3–2 Equador El Nacional 2–2 1–0
C6 Montevideo Wanderers Uruguai 0–6 Bolívia The Strongest 0–2 0–4
C7 Independiente del Valle Equador 2–3 Paraguai Olimpia 1–0 1–3
C8 Deportivo Capiatá Paraguai 4–3 Peru Universitario 1–3 3–0

Terceira fase[editar | editar código-fonte]

A terceira fase foi disputada pelas oito equipes vencedoras da fase anterior, com o caminho predefinido entre a primeira e a última chave, assim, sucessivamente, em partidas eliminatórias de ida e volta. Em caso de empate no placar agregado, a regra do gol fora de casa seria considerada e, persistindo a igualdade, a vaga seria definida na disputa por pênaltis. Os vencedores da cada confronto classificaram-se à fase de grupos.[28]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
G1 Atlético Paranaense Brasil 4–3 Paraguai Deportivo Capiatá 3–3 1–0
G2 Botafogo Brasil 1–1 (3–1 p) Paraguai Olimpia 1–0 0–1
G3 Unión Española Chile 1–6 Bolívia The Strongest 1–1 0–5
G4 Junior Barranquilla Colômbia 2–3 Argentina Atlético Tucumán 1–0 1–3

Classificação à Copa Sul-Americana[editar | editar código-fonte]

As duas melhores equipes entre as derrotadas na terceira fase foram transferidas para a segunda fase da Copa Sul-Americana 2017. Apenas partidas disputadas na terceira fase foram contabilizadas para este ranking.[28]

Equipe Pts J V E D GP GC SG Qualificação
Paraguai Olimpia 3 2 1 0 1 1 1 0 Copa Sul-Americana
Colômbia Junior Barranquilla 3 2 1 0 1 2 3 –1
Paraguai Deportivo Capiatá 1 2 0 1 1 3 4 –1 Eliminados
Chile Unión Española 1 2 0 1 1 1 6 –5

Fase de grupos[editar | editar código-fonte]

Os vencedores e os segundos classificados de cada grupo avançaram para as oitavas de final, enquanto os terceiros colocados foram transferidos para a Copa Sul-Americana de 2017.[28]

Legenda
Classificados à fase final
Transferidos à segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017
Eliminados

Grupo 1[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Botafogo 10 6 3 1 2 6 5 +1
Equador Barcelona de Guayaquil 10 6 3 1 2 8 8 0
Argentina Estudiantes 9 6 3 0 3 7 8 –1
Colômbia Atlético Nacional 6 6 2 0 4 8 8 0
  ATN EST BAR BOT
Atlético Nacional 4–1 3–1 0–2
Estudiantes 1–0 0–2 1–0
Barcelona de Guayaquil 2–1 0–3 1–1
Botafogo 1–0 2–1 0–2

Grupo 2[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Santos 12 6 3 3 0 11 4 +7
Bolívia The Strongest 9 6 2 3 1 9 5 +4
Colômbia Santa Fe 8 6 2 2 2 8 6 +2
Peru Sporting Cristal 2 6 0 2 4 2 15 –13
  SAN SFE SCR STR
Santos 3–2 4–0 2–0
Santa Fe 0–0 3–0 1–1
Sporting Cristal 1–1 0–2 0–0
The Strongest 1–1 2–0 5–1

Grupo 3[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Argentina River Plate 13 6 4 1 1 14 9 +5
Equador Emelec 10 6 3 1 2 8 5 +3
Colômbia Independiente Medellín 9 6 3 0 3 8 8 0
Peru Melgar 3 6 1 0 5 6 14 –8
  RIV EME DIM MEL
River Plate 1–1 1–2 4–2
Emelec 1–2 1–0 3–0
Independiente Medellín 1–3 1–2 2–0
Melgar 2–3 1–0 1–2

Grupo 4[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Argentina San Lorenzo 10 6 3 1 2 8 8 0
Brasil Atlético Paranaense 10 6 3 1 2 9 10 –1
Brasil Flamengo 9 6 3 0 3 11 7 +4
Chile Universidad Católica 5 6 1 2 3 8 11 –3
  SLO UCA FLA ATP
San Lorenzo 2–1 2–1 0–1
Universidad Católica 1–1 1–0 2–3
Flamengo 4–0 3–1 2–1
Atlético Paranaense 0–3 2–2 2–1

Grupo 5[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Palmeiras 13 6 4 1 1 13 9 +4
Bolívia Jorge Wilstermann 9 6 3 0 3 12 10 +2
Argentina Atlético Tucumán 7 6 2 1 3 8 10 –2
Uruguai Peñarol 6 6 2 0 4 11 15 –4
  PEN PAL JWI TUC
Peñarol 2–3 2–0 2–1
Palmeiras 3–2 1–0 3–1
Jorge Wilstermann 6–2 3–2 2–1
Atlético Tucumán 2–1 1–1 2–1

Grupo 6[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Atlético Mineiro 13 6 4 1 1 17 6 +11
Argentina Godoy Cruz 11 6 3 2 1 10 8 +2
Paraguai Libertad 6 6 1 3 2 7 9 –2
Bolívia Sport Boys 2 6 0 2 4 8 19 –11
  ATM LIB GOD SBW
Atlético Mineiro 2–0 4–1 5–2
Libertad 1–0 1–2 1–1
Godoy Cruz 1–1 1–1 2–0
Sport Boys 1–5 3–3 1–3

Grupo 7[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Argentina Lanús 13 6 4 1 1 13 3 +10
Uruguai Nacional 8 6 2 2 2 5 3 +2
Brasil Chapecoense 7 6 2 1 3 6 12 –6
Venezuela Zulia 5 6 1 2 3 4 10 –6
  CNF CHA LAN ZUL
Nacional 3–0 0–1 0–1
Chapecoense 1–1 1–3 2–1
Lanús 0–1 3–0[a] 5–0
Zulia 0–0 1–2 1–1

Grupo 8[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Grêmio 13 6 4 1 1 15 6 +9
Paraguai Guaraní 11 6 3 2 1 9 7 +2
Chile Deportes Iquique 10 6 3 1 2 12 9 +3
Venezuela Zamora 0 6 0 0 6 6 20 –14
  GRE GUA ZAM IQU
Grêmio 4–1 4–0 3–2
Guaraní 1–1 3–1 0–0
Zamora 0–2 1–3 1–4
Deportes Iquique 2–1 0–1 4–3

Fase final[editar | editar código-fonte]

Após a definição das equipes classificadas da fase de grupos, o sorteio que definiu o chaveamento das oitavas de final até a final foi realizado em 14 de junho no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, no Paraguai.[29] Até a edição passada, os cruzamentos já eram predefinidos através da pontuação obtida na fase anterior. Agora, essa pontuação serve apenas para a definição dos mandos de campo até a final, com as equipes melhores posicionadas sempre realizando o jogo de volta como local.[30]

Equipes classificadas

Entre parêntesis a posição entre os classificados da fase de grupos.

Grupo Líderes de grupo Vice-líderes de grupo
1 Brasil Botafogo (7) Equador Barcelona de Guayaquil (12)
2 Brasil Santos (6) Bolívia The Strongest (14)
3 Argentina River Plate (4) Equador Emelec (11)
4 Argentina San Lorenzo (8) Brasil Atlético Paranaense (13)
5 Brasil Palmeiras (5) Bolívia Jorge Wilstermann (15)
6 Brasil Atlético Mineiro (1) Argentina Godoy Cruz (9)
7 Argentina Lanús (2) Uruguai Nacional (16)
8 Brasil Grêmio (3) Paraguai Guaraní (10)

Esquema[editar | editar código-fonte]

Em itálico, os times que possuem o mando de campo no primeiro jogo do confronto e em negrito os times classificados.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 4 de julho a 10 de agosto  13 a 21 de setembro  24 de outubro a 1 de novembro  22 e 29 de novembro
                                                 
 Equador Barcelona de Guayaquil (pen) 1 0 1 (5)  
 Brasil Palmeiras 0 1 1 (4)  
   Equador Barcelona de Guayaquil 1 1 2  
   Brasil Santos 1 0 1  
 Brasil Atlético Paranaense 2 0 2
 Brasil Santos 3 1 4  
   Equador Barcelona de Guayaquil 0 1 1  
   Brasil Grêmio 3 0 3  
 Uruguai Nacional 0 0 0  
 Brasil Botafogo 1 2 3  
   Brasil Botafogo 0 0 0
   Brasil Grêmio 0 1 1  
 Argentina Godoy Cruz 0 1 1
 Brasil Grêmio 1 2 3  
   Brasil Grêmio 1 2 3
   Argentina Lanús 0 1 1
 Bolívia Jorge Wilstermann 1 0 1  
 Brasil Atlético Mineiro 0 0 0  
   Bolívia Jorge Wilstermann 3 0 3
   Argentina River Plate 0 8 8  
 Paraguai Guaraní 0 1 1
 Argentina River Plate 2 1 3  
   Argentina River Plate 1 2 3
   Argentina Lanús 0 4 4  
 Equador Emelec 0 1 1 (4)  
 Argentina San Lorenzo (pen) 1 0 1 (5)  
   Argentina San Lorenzo 2 0 2 (3)
   Argentina Lanús (pen) 0 2 2 (4)  
 Bolívia The Strongest 1 0 1
 Argentina Lanús 1 1 2  

Final[editar | editar código-fonte]

Jogo de ida
22 de novembro Grêmio Brasil 1 – 0 Argentina Lanús Arena do Grêmio, Porto Alegre
21:45 (UTC−2)
Cícero Gol marcado aos 82 minutos de jogo 82' Relatório Público: 55 188[31]
Árbitro: ChileCHI Julio Bascuñán
Jogo de volta
29 de novembro Lanús Argentina 1 – 2 Brasil Grêmio Estádio Ciudad de Lanús, Lanús
20:45 (UTC−3)
Sand Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71' (pen) Relatório Fernandinho Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26'
Luan Gol marcado aos 41 minutos de jogo 41'
Público: 45 000[32]
Árbitro: ParaguaiPAR Enrique Cáceres

Premiação[editar | editar código-fonte]

Copa Libertadores da América de 2017
Brasil
GRÊMIO
Campeão
(3° título)

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Hat-tricks[editar | editar código-fonte]

Jogador Clube Adversário Placar Data Ref.
Brasil Fred4 Atlético Mineiro Sport Boys 5–2 13 de abril [35]
Paraguai Lucas Barrios Grêmio Guaraní 4–1 27 de abril [36]
Argentina Ignacio Scocco5 River Plate Jorge Wilstermann 8–0 21 de setembro [37]

4Marcou 4 gols.
5Marcou 5 gols.

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses são os dez maiores públicos do campeonato:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Fase Ref.
1 60 989 Flamengo Brasil 3–1 Chile Universidad Católica Maracanã 3 de maio Grupo 4 [38]
2 60 089 Flamengo Brasil 4–0 Argentina San Lorenzo Maracanã 8 de março Grupo 4 [39]
3 58 558 Flamengo Brasil 2–1 Brasil Atlético Paranaense Maracanã 12 de abril Grupo 4 [40]
4 55 188 Grêmio Brasil 1–0 Argentina Lanús Arena do Grêmio 22 de novembro Final [31]
5 55 000 River Plate Argentina 8–0 Bolívia Jorge Wilstermann Monumental de Núñez 21 de setembro Quartas [41]
River Plate Argentina 1–0 Argentina Lanús Monumental de Núñez 24 de outubro Semifinal [42]
7 54 128 Grêmio Brasil 0–1 Equador Barcelona de Guayaquil Arena do Grêmio 1 de novembro Semifinal [43]
8 52 500 Barcelona de Guayaquil Equador 0–3 Brasil Grêmio Monumental de Barcelona 25 de outubro Semifinal [44]
9 50 517 Grêmio Brasil 1–0 Brasil Botafogo Arena do Grêmio 20 de setembro Quartas [45]
10 50 000 River Plate Argentina 1–1 Paraguai Guaraní Monumental de Núñez 8 de agosto Oitavas [46]

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

Oficialmente a CONMEBOL não reconhece uma classificação geral de participantes na Copa Libertadores. A tabela a seguir classifica as equipes de acordo com a fase alcançada e considerando os critérios de desempate.[47]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • A. ^ Foi atribuída a vitória por 3–0 ao Lanús devido ao uso de jogador irregular pela Chapecoense. Originalmente a partida terminou em 2–1 para os visitantes.[48]

Referências

  1. a b c d e f g h «Copa Libertadores incha de novo e agora tem 47 clubes». ESPN. 6 de dezembro de 2016. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  2. a b «CONMEBOL revela os calendários oficiais das copas Bridgestone Libertadores e Sul-Americana». CONMEBOL. 21 de dezembro de 2016. Consultado em 21 de dezembro de 2016. 
  3. a b «Conmebol Libertadores Bridgestone será disputada entre 23 de janeiro e 29 de novembro». FOX Sports. 21 de dezembro de 2016. Consultado em 21 de dezembro de 2016. 
  4. «Soy loco por tri, América! Grêmio vence Lanús de novo e é campeão da Libertadores». GloboEsporte.com. 29 de novembro de 2017. Consultado em 30 de novembro de 2017. 
  5. «CBF divulga calendário para 2017: Copa do Brasil acaba em outubro». GloboEsporte.com. 14 de novembro de 2016. Consultado em 14 de novembro de 2016. 
  6. a b c d e «CBF anuncia que o Brasil terá mais duas vagas na próxima Libertadores». GloboEsporte.com. 2 de outubro de 2016. Consultado em 2 de outubro de 2016. 
  7. «Ida e volta: Conmebol mantém decisão da Libertadores em dois jogos». GloboEsporte.com. 4 de outubro de 2016. Consultado em 20 de outubro de 2016. 
  8. «À la Champions: Libertadores cresce e jogos serão de fevereiro a novembro». GloboEsporte.com. 27 de setembro de 2016. Consultado em 27 de setembro de 2016. 
  9. «Clubes do México estão fora da Libertadores a partir de 2017». ESPN. 15 de novembro de 2016. Consultado em 15 de novembro de 2016. 
  10. «Conmebol ratifica calendário anual para Copas Libertadores e Sul-Americana». CONMEBOL. 4 de outubro de 2016. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  11. a b «Libertadores terá mais times e irá de fevereiro a novembro». Terra Esportes. 27 de setembro de 2016. Consultado em 27 de setembro de 2016. 
  12. a b «Veja o regulamento da nova Conmebol Libertadores Bridgestone 2017». Fox Sports Brasil. 7 de março de 2017. Consultado em 20 de dezembro de 2017. 
  13. «Libertadores divulga regulamento com mudanças no cruzamento das oitavas e proibição de mascotes e bebês em campo». ESPN Brasil. 20 de janeiro de 2017. Consultado em 20 de dezembro de 2017. 
  14. «Reglamento - Edición 2017» (PDF) (em espanhol). Confederação Sul-Americana de Futebol. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 20 de dezembro de 2017. 
  15. a b c d e f «Reglamento del Campeonato de Primera División 2016» (PDF) (em espanhol). AFA. Consultado em 31 de julho de 2016. 
  16. a b c d «El campeón del Apertura irá a la Libertadores 2017» (em espanhol). El País Online. 3 de dezembro de 2015. Consultado em 31 de julho de 2016. 
  17. «Chape é declarada campeã e garante ao menos US$ 4,8 mi em premiações». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016. 
  18. a b c d e f g «Campeonato Brasileiro da Série A de 2016 REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO» (PDF). CBF. Consultado em 31 de julho de 2016. 
  19. a b c d «Bases Campeonato Nacional Primera División 2015-2016» (PDF) (em espanhol). ANFP. Consultado em 31 de julho de 2016. 
  20. a b c d «Reglamento Liga Águila 2016» (PDF) (em espanhol). Dimayor. Consultado em 31 de julho de 2015. 
  21. a b c d «Reglamento del Comité Ejecutivo de fútbol Profesional» (PDF) (em espanhol). FEF. Consultado em 22 de dezembro de 2015. 
  22. a b c d «Reglamento del Campeonato Oficial Año 2015» (PDF) (em espanhol). APF. Consultado em 22 de dezembro de 2015. 
  23. a b c d «Bases del Torneo Descentralizado 2015» (PDF) (em espanhol). ADFP. Consultado em 22 de dezembro de 2015. 
  24. a b c d «Reglamento de Primera División» (PDF) (em espanhol). AUF. Consultado em 22 de dezembro de 2015. 
  25. a b c d «COMISIÓN DE TORNEOS NACIONALES NORMAS REGULADORAS DE CATEGORÍA NACIONAL TEMPORADA 2014-2015» (PDF) (em espanhol). FVF. Consultado em 22 de dezembro de 2015. 
  26. «Com Chapecoense e outros quatro brasileiros, Libertadores tem 31 times». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016. 
  27. «Ranking Conmebol de Copa Libertadores 2017» (em espanhol). CONMEBOL. 21 de dezembro de 2016. Consultado em 21 de dezembro de 2016. 
  28. a b c d e «CONMEBOL LIBERTADORES BRIDGESTONE 2017». CONMEBOL. 19 de janeiro de 2017. Consultado em 24 de janeiro de 2017. 
  29. «CONMEBOL LIBERTADORES BRIDGESTONE: Sorteio das Oitavas de Final». CONMEBOL. 14 de junho de 2017. Consultado em 14 de junho de 2017. 
  30. «As 16 equipes que irão pela glória continental». CONMEBOL. 26 de maio de 2017. Consultado em 27 de maio de 2017. 
  31. a b «Grêmio vence Lanús com gol de Cícero e abre final da Libertadores com vantagem». GloboEsporte.com. 22 de novembro de 2017. Consultado em 23 de novembro de 2017. 
  32. «Copa Libertadores 2017 » Final » CA Lanús - Grêmio Porto Alegre 1:2». Worldfootball.net. 29 de novembro de 2017. Consultado em 30 de novembro de 2017. 
  33. «Conmebol Libertadores Bridgestone 2017: Goleadores» (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 10 de agosto de 2017. 
  34. «Conmebol Libertadores Bridgestone 2017: Asistencias» (em espanhol). CONMEBOL. Consultado em 10 de agosto de 2017. 
  35. «Fred faz 4 gols em 20 minutos e Atlético-MG goleia o Sport Boys na Libertadores». Estadão. 13 de abril de 2017. Consultado em 25 de setembro de 2017. 
  36. «Barrios marca três gols, é ovacionado por gremistas e leva bola do jogo para casa». GloboEsporte.com. 28 de abril de 2017. Consultado em 25 de setembro de 2017. 
  37. «Virada monumental: Scocco faz cinco, River massacra Wilstermann e está na semifinal». GloboEsporte.com. 21 de setembro de 2017. Consultado em 24 de setembro de 2017. 
  38. «Em noite de Guerrero, Fla vence a Católica e fica perto de mata-mata da Libertadores». GloboEsporte.com. 3 de maio de 2017. Consultado em 4 de maio de 2017. 
  39. «Festa no Maraca: Fla engrena no 2º tempo e goleia San Lorenzo na estreia da Libertadores». GloboEsporte.com. 8 de março de 2017. Consultado em 8 de março de 2016. 
  40. «No duelo de rubro-negros, Fla bate Atlético-PR e assume ponta do Grupo 4». GloboEsporte.com. 12 de abril de 2017. Consultado em 13 de abril de 2017. 
  41. «Copa Libertadores 2017 » Quartos-de-final » River Plate - Jorge Wilstermann 8:0». Worldfootball.net. 21 de setembro de 2017. Consultado em 25 de setembro de 2017. 
  42. «Copa Libertadores 2017 » Meias-finais » River Plate - Lanús 1:0». Worldfootball.net. 24 de outubro de 2017. Consultado em 27 de outubro de 2017. 
  43. «Em busca do tri! Grêmio leva susto, perde para o Barcelona, mas vai à final da Libertadores». GloboEsporte.com. 1 de novembro de 2017. Consultado em 2 de novembro de 2017. 
  44. «Copa Libertadores 2017 » Meias-finais » Barcelona SC - Grêmio 0:3». Worldfootball.net. 25 de outubro de 2017. Consultado em 27 de outubro de 2017. 
  45. «Grêmio segura pressão do Bota, Barrios faz de cabeça e garante vaga na semifinal da Liberta». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2017. Consultado em 21 de setembro de 2017. 
  46. «Copa Libertadores 2017 » Oitavos-de-final » River Plate - Guaraní 1:1». Worldfootball.net. 8 de agosto de 2017. Consultado em 15 de agosto de 2017. 
  47. «Classificação Final da Libertadores 2017». Bola na Área. Consultado em 26 de abril de 2017. 
  48. «Por escalação irregular, Chape é punida pela Conmebol e está fora da Libertadores». GloboEsporte.com. 23 de maio de 2017. Consultado em 23 de maio de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]