Cícero Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cícero
Cícero
Informações pessoais
Nome completo Cícero Santos
Data de nasc. 26 de agosto de 1984 (32 anos)
Local de nasc. Castelo (ES), Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,83 m
Canhoto
Informações profissionais
Período em atividade 2004–presente (12 anos)
Clube atual Brasil Fluminense
Número 7
Posição Volante
Clubes de juventude
2000
2001–2004
Brasil Tombense
Brasil Bahia
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2004–2005
2006–2014
2006
2007–2008
2008–2010
2010–2011
2011–2012
2013–2014
2014–
2015
Brasil Bahia
Brasil Tombense
Brasil Figueirense (emp.)
Brasil Fluminense (emp.)
Alemanha Hertha Berlin (emp.)
Alemanha VfL Wolfsburg (emp.)
Brasil São Paulo (emp.)
Brasil Santos (emp.)
Brasil Fluminense
Catar Al-Gharafa (emp.)
029 0000(9)
00? 0000(?)
054 000(25)
080 000(20)
084 000(11)
024 0000(2)
092 000(16)
090 000(35)
109 000(29)
009 0000(3)
Seleção nacional3
2011 Brasil Brasil 000 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 27 de novembro de 2016.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 14 de setembro de 2011.

Cícero Santos, mais conhecido como Cícero (Castelo, 26 de agosto de 1984) é um futebolista brasileiro que atua como zagueiro, volante, meia ou atacante. Atualmente, joga pelo Fluminense.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Bahia e Figueirense[editar | editar código-fonte]

Se transferiu das divisões de base do Tombense para a do Bahia. Lá foi formado, passou a maioria dos seus anos de base e foi revelado. Jogou a Série B de 2004, quando o Bahia por muito pouco não subiu, no entanto nunca engrenou nem teve o total apoio da torcida tricolor. Iniciou sua carreira como volante.

Alternando altos e baixos com a camisa do Bahia, transferiu-se, em 2006, para o Figueirense, por empréstimo. O sucesso do trio ofensivo formado com Soares e Schwenck, no time catarinense.

Fluminense e Hertha Berlin[editar | editar código-fonte]

O levou a ser contratado pelo Fluminense juntamente com Soares. Em 2007, foi titular na campanha vitoriosa da Copa do Brasil de 2007 e na bela campanha no Campeonato Brasileiro de 2007. Em 2008 suas atuações ajudaram a equipe a chegar à final da Copa Libertadores da América e despertaram o interesse do Hertha Berlin; em julho foi contratado pelo clube alemão por um período de dois anos.

Durante a final da Libertadores 2008, fez o único gol do Fluminense FC durante decisão por pênaltis. Mesmo não colocando a mão na taça, a sua parte foi feita, o goleiro de sua equipe, o Fernando Henrique, defendeu o pênalti cobrado pelo zagueiro equatoriano Jairo Campos, ambos foram os destaques do tricolor durante as 8 cobranças realizadas , e tudo terminou em 3 a 1 para a LDU nos penais.

Cícero em partida pelo Hertha Berlin.

No dia 14 de julho de 2010, foi emprestado pelo Hertha Berlin ao VfL Wolfsburg por uma temporada com opção de compra ao final do contrato, que terminaria em junho de 2011.[1]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

No VfL Wolfsburg, Cícero não foi muito aproveitado pelo técnico Felix Magath e o clube não renovou seu contrato. No dia 2 de julho de 2011 foi anunciado como novo reforço do São Paulo. Fez sua primeira partida no dia 17 de Julho contra o Internacional entrando no lugar de Rivaldo, então camisa 10 do São Paulo.

No dia 7 de agosto substituiu novamente Rivaldo, que foi poupado para o jogo contra o Avaí, começando seu primeiro jogo como titular. Foi decisivo na partida, marcando os dois gols, sendo um deles um bonito gol por cobertura, garantindo a virada do Tricolor, por 2 a 1.

Cícero começou o ano de 2012 sendo titular absoluto com o técnico Emerson Leão, no entanto perdeu espaço na equipe com a chegada do técnico Ney Franco.

Santos[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2013, Cícero apresentou-se ao Santos. Pouco aproveitado pelo técnico Ney Franco, o atleta firmou um contrato de 2 anos com o Santos [2]. Os santistas, por sua vez, têm opção de compra do ex-são-paulino, que chega de empréstimo do Tombense [3].

Em 23 de janeiro de 2013, na vitória de 3 a 0 sobre o Botafogo de Ribeirão Preto, pela segunda rodada do Paulistão, Cícero fez o segundo gol e foi responsável pela assistência a Neymar fechar o placar, tendo sido, portanto, elogiado pela crítica. Atuando como terceiro homem no losango do meio-campo santista, o ex-são-paulino afirmou que pretende "dar muito" ao novo clube [4].

No Peixe, Cícero veio obtendo considerável destaque. Após um excelente início de temporada em 2013, no qual anotou três gols nas quatro primeiras partidas e ter obtido grande entrosamento com o ídolo Neymar, o meia atraiu elogios tanto da imprensa quanto do treinador Muricy Ramalho, ofuscando até, para muitos, o argentino Montillo, contratação mais cara da história alvinegra [5].

Teve grande destaque no Campeonato Paulista de 2013 por ser o vice-artilheiro da equipe, com 9 gols, sendo ultrapassado apenas por Neymar [6].

Com a saída de Neymar para o Barcelona, o meia foi um dos principais destaques da equipe no Campeonato Brasileiro de 2013, por ser o artilheiro do clube, marcando 14 gols.

Na campanha do vice-campeonato paulista de 2014,Cícero foi o capitão da equipe e o craque do campeonato.

Fluminense[editar | editar código-fonte]

Em 28 de maio de 2014 a diretoria do Santos anunciou em nota oficial que aceitou a proposta do Fluminense F.C., e o jogador retorna ao clube após 6 anos.

Al-Gharafa[editar | editar código-fonte]

No dia 31 de janeiro de 2015, Cícero foi emprestado por um ano e meio ao Al-Gharafa do Catar.[7]

Retorno ao Fluminense[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2015 rescindiu seu contrato com o Al-Gharafa e retorna ao Fluminense.[8]

No tricolor, joga como volante. Apesar de não ser sua posição de origem, diz que não se importa de ficar mais "distante" do gol.

Em 2016, com a suspensão de Fred, guia o Flu ao título da Primeira Liga do Brasil de 2016 sendo um dos principais jogadores e capitão do time.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Em 2011, Cícero foi convocado, pelo então treinador da Seleção Brasileira, Mano Menezes, para atuar pelo Superclássico das Américas daquele ano. O à época atleta são-paulino, no entanto, não entrou em campo.[9]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 27 de novembro de 2016.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[10]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Bahia 2004 0 0 0 0 0 0 0 0 0
2005 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Figueirense 2006 34 13 4 20 12 0 54 25 4
Total 34 13 4 0 0 0 0 0 0 20 12 0 54 25 4
Fluminense 2007 27 6 1 9 2 4 10 3 2 46 11 7
2008 4 0 1 14 3 2 16 6 0 34 9 3
Total 31 6 2 9 2 4 14 3 2 26 9 2 80 20 10
Hertha Berlin 2008–09 33 7 4 2 0 1 8 1 0 43 8 5
2009–10 30 3 7 2 0 0 9 0 1 41 3 8
Total 63 10 11 4 0 1 17 1 1 0 0 0 84 11 13
VfL Wolfsburg 2010–11 21 1 2 3 1 0 24 2 2
Total 21 1 2 3 1 0 0 0 0 0 0 0 24 2 2
São Paulo 2011 27 6 1 4 1 0 31 7 1
2012 30 3 0 9 1 3 2 0 0 20 5 0 61 9 3
Total 57 9 1 9 1 3 6 1 0 20 5 0 92 16 4
Santos 2013 37 15 2 7 0 0 22 9 4 66 24 6
2014 6 2 0 18 9 2 24 11 2
Total 43 17 2 7 0 0 0 0 0 40 18 6 90 35 8
Fluminense 2014 20 6 2 2 3 1 2 0 0 24 9 3
Total 20 6 2 2 3 1 2 0 0 0 0 0 24 9 3
Al-Gharafa 2014–15 9 3 0 9 3 0
Total 9 3 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 9 3 0
Fluminense 2015 19 3 1 6 1 0 25 4 1
2016 35 8 2 7 2 2 18 6 0 60 16 4
Total 54 11 3 13 3 2 0 0 0 18 6 0 85 20 5
Total na carreira 332 76 27 47 10 11 39 5 3 124 50 8 542 141 49

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão listados todos jogos e gols do futebolista pela Seleção Brasileira. Abaixo da tabela, clique em expandir para ver a lista detalhada dos jogos de acordo com a categoria selecionada.

Seleção principal

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2011 0 0 0 0
Total 0 0 0 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

Figueirense
Fluminense
São Paulo
Seleção Brasileira

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]