Rafael Tolói

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rafael Tolói
Rafael Tolói
Rafael Tolói em um treino pelo Atalanta.
Informações pessoais
Nome completo Rafael Tolói
Data de nasc. 10 de outubro de 1990 (26 anos)
Local de nasc. Glória d'Oeste, Mato Grosso (MT),  Brasil
Nacionalidade  brasileira
Itália italiana
Altura 1, 85 m
Destro
Apelido Rafa
Informações profissionais
Período em atividade 2008presente (8 anos)
Clube atual Itália Atalanta
Número 3
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
20072008 Brasil Goiás
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20082012
20122015
2014
2015
Brasil Goiás
Brasil São Paulo
Itália Roma (emp.)
Itália Atalanta
0180 000(24)
0133 0000(6)
0005 0000(0)
0033 0000(1)
Seleção nacional
2009 Brasil Brasil Sub-20 0019 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 20 de novembro de 2016.

Rafael Tolói (Glória d'Oeste, Mato Grosso, 10 de outubro de 1990), é um futebolista brasileiro naturalizado italiano que atua como zagueiro. Atualmente joga pelo Atalanta.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formado nas categorias de base do Goiás, estreou pela equipe profissional em 26 de março de 2008, atuando na vitória por 4 a 1 sobre a Jataiense pelo Campeonato Goiano.[1] Apesar de ter sido elogiado pelo então técnico do Goiás Caio Júnior, Tolói só começaria a se firmar na zaga esmeraldina no ano seguinte, quando foi titular na campanha em que o time conquistou o Campeonato Goiano[1], tendo sido eleito melhor zagueiro e jogador-revelação do torneio. Nesse mesmo ano participou da conquista do Campeonato Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira sub-20. Tolói foi ainda um dos destaques do Goiás no vice-campeonato da Copa Sul-Americana de 2010. Entretanto, naquele mesmo semestre o Goiás foi rebaixado no Campeonato Brasileiro. Como já havia acontecido no ano anterior (três cartões vermelhos e sete amarelos)[2], Tolói foi o jogador esmeraldino que mais acumulou cartões (um vermelho e dez amarelos)[3].

São Paulo[editar | editar código-fonte]

As boas atuações pelo Goiás e as convocações para seleções de base geraram especulações de sua transferência para vários clubes do Brasil e do exterior. O São Paulo, por exemplo, tentou contratá-lo algumas vezes, sem sucesso. "Logo que assumi o futebol [a direção de Futebol], [Tolói] era um dos principais alvos, e desde então fui quatro ou cinco vezes para tratar de sua contratação", revelaria, em julho de 2012, o diretor de Futebol são-paulino, Adalberto Baptista.[4] Em fevereiro de 2012 o jogador chegou a viajar para Porto Alegre, e lá ficou uma semana tratando de uma transferência para o Internacional que não se concretizaria.[1] Segundo o Jornal da Tarde, o Goiás sempre teria endurecido as negociações com clubes brasileiros por preferir negociar o zagueiro com o exterior.[5] Tolói seguiu como titular nas primeiras rodadas da Série B, marcando dois gols, incluindo o gol da virada[6] contra o Vitória, depois de o Goiás sair perdendo por 3 a 0. Três semanas antes ele tinha sido o autor do único gol na vitória sobre o CRB, a primeira do Goiás em mais de um mês.[7]

Baptista, entretanto, voltou a conversar com o Goiás na manhã[1] de 5 de julho e acertou a contratação do zagueiro pelo São Paulo por cinco temporadas, anunciada no mesmo dia, minutos depois do anúncio de Ney Franco como novo técnico tricolor.[5] Na época, já era um dos principais jogadores do Goiás[5] e também o capitão da equipe[4], apesar de ter apenas 21 anos. Ele encerrou sua participação no time do goiano com 177 jogos disputados e 22 gols marcados.[8] A diretoria considerou que algumas características do zagueiro, como a liderança e a personalidade dentro do campo, estavam em falta no restante do elenco.[4] "O Rafael Tolói sempre demonstrou ser um jogador de futuro promissor e por isso há algum tempo chama a atenção de tantos clubes", explicou Baptista. "Estou muito satisfeito, pois foi uma negociação longa e em alto nível. Felizmente dessa vez deu tudo certo, e estamos contratando um grande zagueiro."[8] Do lado do Goiás, o presidente João Bosco Luz frisou que tinha gostado do resultado da negociação: "Tentamos resistir ao máximo em fechar o negócio. Nossa intenção era fazê-lo no fim do ano. Mas chegou um ponto em que já não dava mais para segurar. Posso dizer que a proposta estava dentro da expectativa do Goiás. Acho que uma negociação dessa natureza pode ser considerada boa para todas as partes."[1]

Tolói foi apresentado cinco dias depois, como esperança para a defesa, que atravessava "um momento de altos e baixos que levou a torcida a perder a confiança no setor", segundo o JT, tanto é que a ele foi dada a camisa 3, reservada desde o início do ano para um reforço "de peso".[4] "Essa cobrança em cima da defesa é normal", disse o zagueiro ao ser apresentado. "Sou um jogador de qualidade e sei que vou acrescentar ao grupo. Estou preparado e posso ajudar a melhorar esse aspecto. Vim num bom momento da equipe. Estou me sentindo bem fisicamente e me sinto renovado por chegar a um grande clube."[4] Tolói inclusive ofereceu-se para estrear já no domingo, contra o Palmeiras, cinco dias após sua apresentação: "Sempre gostei de jogar clássicos. Estou só há quatro dias sem treinar, mas já fiz mais de trinta partidas no ano e não tive nenhuma lesão. Está nas mãos do Ney [Franco], mas quero jogar."[4]

Mesmo com Ney mudando o esquema do 3-5-2 usado pelo interino Milton Cruz para o 4-4-2 (o que significava um zagueiro a menos)[9] , Tolói foi o titular contra o Palmeiras, jogando ao lado de Rhodolfo, que elogiava seu novo parceiro: "É um zagueiro jovem, mas com uma boa experiência."[10] O jogo terminou empatado por 1 a 1, e o zagueiro cometeu um pênalti em Valdívia, que seria defendido pelo goleiro Denis. O lance do pênalti deixou dúvidas, como escreveu o Jornal da Tarde: "Foi um lance duvidoso, que exige câmera lenta, idas e vindas em ângulos diferentes, e o veredicto vai variar de acordo com o freguês."[11] Apesar da polêmica, a estreia de Tolói não teve uma avaliação unânime. "Tolói teve uma estreia difícil", avaliou o jornal Diário de S. Paulo, que deu a ele nota 5. "Apesar de ter-se entendido bem com Rhodolfo, foi pivô do pênalti."[12] Já na avaliação do JT, não houve nada de positivo a se destacar, a não ser a esperança de melhora após entrosamento com o time: "Estreia longe do ideal. Nervoso em campo, exagerou na força com Valdívia no lance do pênalti. Quando pegar ritmo, vai melhorar a zaga."[13] O diário esportivo Marca, por outro lado, gostou da atuação do zagueiro, a não ser no lance do pênalti, e deu nota 6: "O zagueiro fez uma estreia segura e melhorou a consistência da defesa tricolor. Vacilou apenas ao cometer pênalti em Valdívia de maneira boba. Ainda sente um pouco de falta de entrosamento."[14]

No dia 25 de julho, no Serra Dourada, apesar da derrota por 4 a 3 do São Paulo para o Atlético Goianiense, Tolói marcou seu primeiro gol com a camisa tricolor, o último da partida, em um chute de fora da área, sem chances de defesa para o goleiro Márcio.[15]

Campeão e responsável pela defesa de um time que não sofreu gols em casa durante toda a Copa Sul-Americana, Tolói, junto com outros dois companheiros, Lucas e Jádson, e o técnico Ney Franco, foi eleito para a seleção da competição.[16]

Em 3 de agosto de 2013, fez o gol do título são-paulino na Eusébio Cup, na vitória tricolor sobre o Benfica por 2 a 0.[17]

Roma[editar | editar código-fonte]

Em 30 de janeiro de 2014, Tolói foi emprestado à Roma, até junho.[18] Fez sua estreia na vitória da Roma sobre o Torino por 2 a 1, em 25 de março. Ao todo, jogou cinco vezes, sendo quatro como titular.

Retorno ao São Paulo[editar | editar código-fonte]

Retornou ao São Paulo, após o clube italiano não se manifestar para adquirir os direitos econômicos do jogador, no fim de junho.[19]

Completou cem jogos pelo Tricolor em 30 de novembro, diante do Figueirense.[20] Foi eleito um dos melhores zagueiros do Campeonato Brasileiro pela Placar, conquistando a sua primeira Bola de Prata.[21]

Atalanta[editar | editar código-fonte]

Em 22 de agosto de 2015, foi confirmada a venda de Rafael Tolói para o Atalanta, por catorze milhões de reais. O São Paulo ficou com 25% do valor, que é a porcentagem que o Tricolor tinha de seus direitos econômicos, o equivalente a 3,5 milhões de reais.[22]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 20 de novembro de 2016.

Clube Temporada Campeonato
Nacional
Copa
Nacional
Competição
Internacional¹
Campeonato Estadual Outros
Torneios²
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Goiás
2008
0
0
0
0
-
-
3
0
0
0
3
0
2009
20
2
3
1
1
0
8
1
0
0
31
4
2010
26
0
5
0
8
0
15
4
0
0
54
4
2011
35
1
4
1
-
-
19
6
0
0
58
8
2012
7
3
8
2
-
-
18
3
0
0
36
8
Total 88 6 20 4 9 0 63 14 0 0 180 24
Brasil São Paulo
2012
26
1
-
-
10
2
-
-
-
-
36
3
2013
15
0
-
-
11
0
14
1
4
1
44
2
2014
17
1
1
0
3
0
0
0
0
0
21
1
2015
13
0
0
0
8
0
10
0
1
0
32
0
Total 71 2 1 0 32 2 24 1 5 1 133 6
Itália Roma
2013–14
5
0
0
0
0
0
0
0
0
0
5
0
Total 5 0 0 0 0 0 0 0 0 0 5 0
Itália Atalanta
2015–16
24
1
0
0
0
0
0
0
0
0
24
1
2016–17
9
0
0
0
0
0
0
0
0
0
9
0
Total 33 1 0 0 0 0 0 0 0 0 33 1
Total na Carreira 197 9 21 4 41 2 87 15 5 1 351 31

¹Em competições continentais, incluindo jogos e gols da Copa Libertadores, Copa Sul-Americana e Recopa Sul-Americana.
²Em outros, incluindo jogos e gols em amistosos, Copa Audi, Eusébio Cup e Super Series.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Goiás
São Paulo
Seleção brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

  • Seleção do Campeonato Goiano: 2010, 2011 e 2012
  • Seleção da Copa Sul-Americana: 2012
  • Bola de Prata: 2014

Referências

  1. a b c d e Jânio José da Silva (6 de julho de 2012). «Fui!». O Popular. Consultado em 11/7/2012. 
  2. (dezembro de 2009) "Faltou equilíbrio" (em português). Placar (1 337-B): 58. São Paulo: Editora Abril. ISSN 9770104176000.
  3. (dezembro de 2010) "Salvo pela América" (em português). Placar (1 349-B): https://www.facebook.com/RafaelToloiOficial/.+São Paulo: Editora Abril. ISSN 9770104176000.
  4. a b c d e f Fernando Faro. (11 de julho de 2012). "Veio para resolver" (em português). Jornal da Tarde (15 297): 8C. São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. ISSN 1516294X.
  5. a b c (6 de julho de 2012) "Rafael Toloi assina por cinco anos" (em português). Jornal da Tarde (15 292): 6C. São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. ISSN 1516294X.
  6. «Goiás leva 3 a 0 em seis minutos, mas busca heroica virada sobre o Vitória». Uol Esporte. 23 de junho de 2012. Consultado em 16/7/2012. 
  7. «Rafael Tolói marca, Goiás vence CRB e acaba com incômodo jejum». Uol Esporte. 1 de junho de 2012. Consultado em 16/7/2012. 
  8. a b Felipe Espindola (5 de julho de 2012). «Rafael Tolói é o novo reforço do São Paulo». São Paulo F.C. Consultado em 11/7/2012. 
  9. Daniel Batista e Fernando Faro. (15 de julho de 2012). "Objetivos distintos" (em português). Jornal da Tarde (15 301): 5C. São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. ISSN 1516294X.
  10. (15 de julho de 2012) "Rhodolfo elogia parceiro" (em português). Diário de S. Paulo (42 875): Esportes, p. 11. São Paulo: Rede Bom Dia de Comunicações Ltda.. ISSN 15196771.
  11. Gonçalo Junior. (16 de julho de 2012). "No peito e na raça" (em português). Jornal da Tarde (15 302): 3C. São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. ISSN 1516294X.
  12. Alex Sabino. (16 de julho de 2012). "Atuações" (em português). Diário de S. Paulo (42 876): Esportes, p. 3. São Paulo: Rede Bom Dia de Comunicações Ltda.. ISSN 15196771.
  13. Matheus Adami. (16 de julho de 2012). "Atuações" (em português). Jornal da Tarde (15 302): 5C. São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. ISSN 1516294X.
  14. (16 de julho de 2012) "Superjogômetro" (em português). Marca Brasil (1 012): 9. São Paulo: Empresa Jornalística Campeão S/A.
  15. «Autor de golaço, Toloi (sic) aponta qualidade do ex-lanterna Atlético-GO». gazetaesportiva.net. 26 de julho de 2012. Consultado em 05/08/2012. 
  16. «Lucas, Tolói, Jádson e Ney Franco entram na seleção da Sul-Americana; veja o time ideal». ESPN.com. 14 de dezembro de 2012.  Parâmetro desconhecido |acesso data= ignorado (|acessodata=) (Ajuda)
  17. São Paulo 2x0 Benfica: Tricolor afasta má fase e é campeão da Eusébio Cup
  18. Rafael Toloi, do São Paulo, é emprestado para a Roma até junho
  19. http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2014/06/29/rafael-toloi-retorna-ao-sao-paulo-apos-emprestimo-para-time-italiano.htm
  20. Com moral após Europa, Rafael Toloi completa 100 jogos pelo São Paulo
  21. «São-paulinos Bolas de Prata». 08/12/2014. Consultado em 22/12/2014. 
  22. Por R$ 14 milhões, São Paulo acerta a venda de Rafael Toloi para o Atalanta

Ligações externas[editar | editar código-fonte]