Wellington Aparecido Martins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wellington
Informações pessoais
Nome completo Wellington Aparecido Martins
Data de nasc. 28 de janeiro de 1991 (26 anos)
Local de nasc. São Paulo (SP), Brasil
Nacionalidade brasileira
Altura 1,73 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Vasco da Gama
Posição Volante
Clubes de juventude
2005–2008 São Paulo
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2008–
2014–2016
2017–
São Paulo
Internacional (emp.)
Vasco da Gama (emp.)
0172 0000(2)
0038 0000(1)
0018 0000(0)
Seleção nacional
2009
2010
Brasil Sub-18
Brasil Sub-19
0000 0000(0)
0007 0000(2)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 18 de outubro de 2017.

Wellington Aparecido Martins (São Paulo, 28 de janeiro de 1991) é um futebolista brasileiro que atua como volante. Defende atualmente o Vasco da Gama. [1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Revelado nas Categorias de Base do São Paulo, Wellington se destacou pelo time principal nos seus primeiros jogos, o que rendeu-lhe várias convocações para as divisões inferiores da Seleção Brasileira de Futebol.

Em junho de 2010, Wellington sofreu uma torção no joelho esquerdo durante o período de treinos com a Seleção Brasileira sub-19 e ficou cinco meses parado.[2] No dia 22 de maio de 2011, contra o Fluminense em São Januário, Wellington recebeu a primeira grande chance no time titular do São Paulo (antes já havia sido escalado como titular, porém como lateral-direito ou no time em que os titulares haviam sido poupados) e atuou bem conseguindo anular o meia argentino Darío Conca, o melhor jogador do Campeonato Brasileiro anterior, o que ajudou o tricolor a sair vencedor do jogo, com um placar de 2x0.[3] A partir daí Wellington conquistou seu espaço na equipe titular do tricolor e não saiu mais do time, sendo o jogador de linha com mais jogos pelo São Paulo no Campeonato Brasileiro de 2011.

O primeiro gol de Wellington pelo São Paulo foi um golaço na partida contra o Bahia, no dia 5 de novembro de 2011, em Pituaçu, pelo Campeonato Brasileiro. Ele recebeu a bola pela direita, deu um chapéu no adversário e sem a bola cair no chão acertou um lindo chute, porém na partida o São Paulo saiu derrotado pelo placar de 4x3 para equipe baiana.

No começo de 2012, quando Wellington era titular absoluto da equipe do São Paulo, sofreu uma entorse no joelho esquerdo durante um treinamento e ficou de fora dos gramados por um período de sete meses.[4]

Retornou ao São Paulo, na 20° rodada do Campeonato Brasileiro em um jogo contra o Botafogo, naquela oportunidade o São Paulo bateu os cariocas por 4x0, Wellington deixou o Morumbi sendo ovacionado pela torcida são-paulina.

Apesar de ter encerrado o ano de 2012 em boa fase, Wellington iniciou o ano de 2013 oscilando tecnicamente. O técnico Ney Franco, por sua vez, após alertar o volante, tendo ficado insatisfeito com o jogador, principalmente depois de um erro individual no clássico diante do Santos, quando, depois de perder a bola no campo ofensivo, Wellington gerou um contra-ataque alvinegro, contra-ataque este responsável por ampliar o placar do jogo em favor do adversário, assumiu que o camisa 5 tem "um potencial enorme e tudo pra fechar bem a temporada", a despeito de seu início ruim.[5]

No mesmo ano de 2013, depois de uma má fase durante a transição de treinadores no clube do Morumbi (em julho, Paulo Autuori substituiu o demitido Ney Franco), que culminou com ofensas de sua esposa, via Twitter, a torcedores do clube que criticavam as atuações do volante,[6] Wellington voltou a ser o ponto de equilíbrio do meio-campo são-paulino: segundo o atleta, a chegada de Autuori foi fundamental para que ele recuperasse a confiança.[7]

No início da temporada de 2014, Wellington celebrou uma marca histórica no clube: iniciar sua sétima temporada consecutiva com a camisa são-paulina, número não alcançado desde 2002, quando França completou o mesmo número de anos na agremiação que o volante. Em entrevista Wellington dsse: "Fico feliz, porque isso marca a minha história no clube. Não é nada fácil, ainda mais em uma equipe grande como o São Paulo, para um jogador ficar tanto tempo no mesmo time. Os elencos estão sempre mudando, mas continuo aqui. É o time que eu gosto e cresci, por isso espero ficar por mais dez anos no São Paulo."[8]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2014, sem espaço no São Paulo, Wellington foi emprestado por um ano ao Sport Club Internacional. Em 9 de novembro Wellington, e seu colega de equipe Nílton, foram suspensos por trinta dias preventivamente por detecção em seus exames antidopagem de hidroclorotiazida e clorotiazida, substâncias diuréticas proibidas no esporte.[9] Ambos julgados em 4 de dezembro, foram suspensos por cinco meses.[10]

Retorno ao São Paulo[editar | editar código-fonte]

Depois de ficar um bom tempo afastado dos gramados, primeiro, por doping e, depois, por uma contusão, Wellington voltou a jogar pelo São Paulo em 22 de outubro de 2016, na vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta, no Morumbi.[11] Após sua reestreia pelo Tricolor, o volante se disse "pronto" para ajudar o clube, afirmando ser seu torcedor.[12]

Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2017, Wellington acertou empréstimo até o fim do ano com o Vasco da Gama para a disputa do Brasileirão [13]

Criticado pela torcida e geralmente entrando no decorrer dos jogos, Wellington viu sua situação mudar com a troca do comando técnico da equipe e a chegada de Zé Ricardo. O novo treinador lhe deu sequencia e liberdade para se infiltrar no ataque como "elemento surpresa", e a evolução do futebol do volante no Gigante da Colina ficou nítida, firmando-o na equipe titular do Vasco da Gama.

Jogos pelo Vasco[editar | editar código-fonte]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador pelo Vasco.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Wellington foi campeão com a Seleção Brasileira Sub-19 do Torneio Internacional do Mediterrâneo, realizado na Espanha, onde além de ser capitão da Seleção foi eleito o melhor jogador do torneio.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 18 de outubro de 2017.

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
internacionais[b]
Outros

torneios[c]

Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
São Paulo 2008 1 0 2 0 3 0
2009 6 0 1 0 2 0 9 0
2010 4 0 3 0 7 0
2011 34 1 4 0 3 0 41 1
2012 14 0 8 0 6 1 28 1
2013 29 0 16 0 16 0 61 0
2014 2 0 14 0 16 0
Total 88 1 2 0 31 0 44 1 165 2
Internacional 2014 19 1 2 0 21 1
2015 15 0 2 0 17 0
Total 34 1 2 0 2 0 38 1
São Paulo 2016 3 0 3 0
2017 1 0 1 0 2 0 4 0
Total 3 0 1 0 1 0 2 0 7 0
Vasco da Gama 2017 18 0 18 0
Total 18 0 18 0
Total na carreira 143 2 5 0 34 0 46 1 228 3


Títulos[editar | editar código-fonte]

São Paulo
Seleção Brasileira - Sub-19
  • Torneio Internacional do Mediterrâneo - Espanha: 2010

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]