Gérson da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gérson
Gérson
Informações pessoais
Nome completo Gérson Pereira da Silva
Data de nasc. 23 de setembro de 1965
Local de nasc. Santos, Brasil
Falecido em 17 de maio de 1994 (28 anos)
Local da morte Guarujá, Brasil
Altura 1,80 m
Apelido Nego Gérson
Informações profissionais
Número 9
Posição atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes
1983-1985
1985
1986–1988
1988–1991
1992–1993
Santos
Guarani
Paulista
Atlético Mineiro
Internacional
Seleção nacional
1989–1990 Seleção Brasileira de Futebol

Gérson Pereira da Silva, ou apenas Gérson da Silva (Santos, 23 de setembro de 1965Guarujá, 17 de maio de 1994), foi um jogador de futebol brasileiro que atuava como atacante, marcando 166 gols em 291 jogos entre 1985 a 1993.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Gérson estreou profissionalmente pelo Santos em 6 de março de 1983 no empate contra o Moto Club em jogo válido pelo Brasileirão de 1983[1], mas começou a se destacar aos 18 anos, quando foi artilheiro da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1984, ainda pelo Santos.[2] Mas sua estreia entre os profissionais foi em 1983, na partida

Depois de ter passado pelo Guarani de Campinas e Paulista de Jundiaí, tornou-se ídolo no Atlético Mineiro e no Internacional de Porto Alegre, clubes pelos quais, num espaço de 4 anos, foi três vezes artilheiro isolado da Copa do Brasil (1989 e 1991 pelo Atlético, 1992 pelo Inter), sendo até hoje o único a ter atingido essa marca,[2] o único a ser o maior goleador da competição isoladamente por dois anos seguidos e, empatado com Léo Gamalho e Gabriel Barbosa (que não o foram todas de forma isolada), é o jogador que possui mais artilharias.[3]

Em 1991, ajudou o Atlético a construir a maior goleada de todos os tempos na Copa do Brasil: 11 a 0 no Caiçara Esporte Clube, de Campo Maior (Piauí), no Estádio Independência, em Belo Horizonte, tendo anotado cinco gols neste jogo.[2] Antes, na primeira partida com o time nordestino, vencida por 1 a 0, fez o gol do jogo. O Galo viria a ser desclassificado na fase seguinte (oitavas), após duas derrotas de 1 a 0 para o futuro campeão Criciúma. Os seis gols lhe renderam o posto de goleador da competição.

No Internacional, onde era conhecido carinhosamente como "Nego Gérson", fez alguns belíssimos gols e foi peça fundamental nas campanhas vitoriosas da Copa do Brasil de 1992 (quando marcou 9 dos 18 gols do time) e do bicampeonato gaúcho, conquistado apenas 10 dias depois.

Na época que o Colorado, levantou a Copa do Brasil, o então técnico Antônio Lopes teria sido alertado acerca do estado clínico de seu goleador. Contudo, ao invés de afastá-lo do grupo, Lopes o manteve entre os titulares. O técnico confirmou que se utilizou do exemplo do basquetebolista Magic Johnson, medalha de ouro nas Olimpíadas de Barcelona meses antes, para motivar seu camisa 9.[4]

Faleceu em 1994, vítima de toxoplasmose, alguns meses depois de ter deixado de treinar por problemas de saúde. Segundo declarações da direção do Internacional, suspeitava-se que Gérson era portador de HIV, o que o jogador e a família sempre negaram.

Recentemente médicos declararam que o centroavante provavelmente nunca teria recebido o devido tratamento na época por falta de avanços na área, e que estava aparentemente com o estado psicológico abalado, possivelmente por problemas pessoais, ou pelo seu estado de saúde, já que nunca demonstrou estar crente de sua de recuperação. Por estes fatores, a doença poderia ter avançado mais rapidamente.[5]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira
Atlético Mineiro
Internacional

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1]06/03/1983 - Moto Club 1x1 Santos - Campeonato Brasileiro
  2. a b c Corrêa, Alexandre (Junho de 2009). «O camisa 9 da conquista da Copa do Brasil». Revista do Inter 
  3. Gustavo Andrade (7 de março de 2021). «Copa do Brasil: história, campeões, artilheiros e curiosidades». Esportelândia. Consultado em 29 de julho de 2021 
  4. Gols antes do adeus: Gérson dribla doença e vira símbolo do Inter de 92
  5. Milton Neves[ligação inativa]


Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço relacionado ao projeto desporto. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.