Zinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Zinho (desambiguação).
Zinho
Zinho.JPG
Informações pessoais
Nome completo Crizam César de Oliveira Filho
Data de nasc. 17 de junho de 1967 (49 anos)
Local de nasc. Nova Iguaçu (RJ),  Brasil
Canhoto
Apelido Zinho, Enceradeira
Informações profissionais
Equipa atual Brasil Vasco da Gama
Posição Auxiliar-técnico (Ex-Meia-armador)
Clubes de juventude
Brasil Flamengo
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1986–1992
1992–1994
1995–1997
1997–1999
2000–2002
2002-2003
2003
2004–2005
2005
2006–2007
Brasil Flamengo
Brasil Palmeiras
Japão Yokohama Flugels
Brasil Palmeiras
Brasil Grêmio
Brasil Palmeiras
Brasil Cruzeiro
Brasil Flamengo
Brasil Nova Iguaçu
Estados Unidos Miami
0395 00(57)
0140 00(30)
0107 00(31)
0162 00(21)
0153 00(49)
0031 000(5)
0019 000(4)
0071 000(8)
0002 000(2)
0049 000(7)
Seleção nacional
1989–1998 Brasil Brasil 0057 000(7)
Times/Equipas que treinou
2007–2010
2011
2015–
Estados Unidos Miami
Brasil Nova Iguaçu
Brasil Vasco da Gama (assistente)
Última atualização: sábado, 10 de dezembro de 2016

Crizam César de Oliveira Filho, mais conhecido como Zinho (Nova Iguaçu, 17 de junho de 1967), é um ex-futebolista brasileiro, dirigente esportivo e treinador de futebol. Atualmente está sem clube.

Foi meia-armador do Flamengo, Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras ganhando inúmeros títulos. Foi tetracampeão mundial com a Seleção Brasileira na Copa do Mundo FIFA de 1994.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como Jogador[editar | editar código-fonte]

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Revelado no Flamengo, Zinho iniciou sua carreira, em 1986, quando teve a oportunidade de atuar ao lado de Zico, Andrade e Leandro, alguns dos maiores craques da história rubro-negra.

Mas além dessas feras, novos talentos como Jorginho, Ailton e Bebeto, também acompanharam-no, em suas primeiras conquistas, que incluíram os títulos do Campeonato Carioca de 1986.

Entretanto, no final dos anos 1980, o Flamengo passou por uma grande fase de transição, de modo que, deste grupo campeão carioca de 1986, Zinho foi, praticamente, o único remanescente.

Então, no comando da equipe, junto com Júnior, outro grande ídolo rubro-negro, que acabara de retornar à Gávea, Zinho sagrou-se campeão da Copa do Brasil de 1990, do Campeonato Carioca de 1991 e do Campeonato Brasileiro de 1992.

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Deixando o Flamengo, em 1992, após seis anos de casa, Zinho foi jogar no Palmeiras, aonde veio a se tornar o maestro da maravilhosa equipe palmeirense, bicampeã paulista e brasileira, em 1993 e 1994, que contava ainda com Roberto Carlos, César Sampaio, Rivaldo, Edmundo, Edílson e Evair.

Yokohama Flugels[editar | editar código-fonte]

Após a Copa do Mundo, Zinho foi jogar no Japão, porém, três anos mais tarde, voltava ao Palmeiras.

Retorno ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Nesta sua segunda passagem, pelo Palestra Itália, conquistou a Libertadores da América de 1999, seu principal título da carreira, fora a Copa do Mundo.

Desta segunda passagem, destaca-se o memorável primeiro gol do segundo jogo da final do Paulistão 1993, marcado pelo Zinho.

No Palmeiras, segundo o Almanaque do Palmeiras de Celso Unzelte e Mário Sérgio Venditti, somando-se suas duas passagens, jogou 333 jogos com 184 vitórias, 74 empates, 75 derrotas e 56 gols marcados.[1]

Grêmio FBPA e Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Zinho também jogou no Grêmio e no Cruzeiro, sendo que, pelo primeiro, conquistou a Copa do Brasil de 2001, ao passo que pelo outro, conseguiu seu quinto título brasileiro, igualando-se ao recorde de Andrade.

Segunda passagem pelo Flamengo[editar | editar código-fonte]

Em 2004, então aos 36 anos de idade, retornou ao Flamengo, seu clube de origem, pensando em encerrar a carreira. Venceu o Campeonato Carioca de 2004 pelo clube Rubro-negro. No entanto, em 2005, teve problemas com o então técnico Cuca, o que ocasinou a sua saída do Flamengo, fato que levou o pai de Zinho a chamar Cuca de "incompetente".

Segundo o Almanaque do Flamengo de Roberto Assaf e Clóvis Martins, somando-se as duas passgaens de Zinho pelo rubro-negro carioca, ele jogou 401 jogos com 216 vitórias, 104 empates, 81 derrotas e 54 gols marcados.[1]

Nova Iguaçu[editar | editar código-fonte]

Após sair do Flamengo, Zinho vestiu a camisa do Nova Iguaçu, time de sua cidade natal. Estava prestes a encerrar a carreira, no final de 2005, quando surgiu a proposta de ir jogar nos EUA, pelo Miami.

Aposentadoria no Miami[editar | editar código-fonte]

Jogou duas temporadas no Miami, antes de encerrar sua carreira, para se tornar treinador da mesma equipe.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

A relação de Zinho com a Seleção Brasileira se deu de uma maneira curiosa. Em 1970, quando o menino Crizam tinha apenas 3 anos, ele se perdeu da família durante a comemoração do tri. Ali a mãe do atleta, Moyseslita, rezou e disse que, se o encontrasse, o menino atuaria pelo Brasil.[2]

A primeira convocação de Zinho para a Seleção foi em 1989, quando ele tinha 21 anos.[2]

Zinho foi Campeão do Mundo em 94, jogando com a camisa 9 e sendo o responsável por fazer o jogo girar. Toda bola de ligação ao ataque passava por ele. Não fez gols no Mundial, mas foi importantíssimo para a conquista.[3] Contudo, obrigado a ajudar na marcação, Zinho viu-se preso ao meio-campo e, sem poder avançar ao ataque, seu futebol não esteve à altura de suas atuações pelo Palmeiras. Logo vieram as críticas, e a imprensa esportiva da época foi, extremamente, dura com o jogador, que passou a ser ironizado com o apelido de Zinho enceradeira.

Pela Seleção Brasileira, Zinho marcou seis gols em 57 jogos, segundo o livro "Seleção Brasileira 90 Anos", de Antônio Carlos Napoleão e Roberto Assaf.[1]

Estilo de Jogo e Características[editar | editar código-fonte]

Zinho sempre foi o jogador que iniciava as jogadas de sua equipe.[4] O próprio Zinho chegou a dizer em entrevista que seu estilo de jogo é semelhante ao de Xavi.[5] Mesmo assim, o trabalho de Zinho não era sempre apreciado, e o atleta chegou a receber o apelido de "enceradeira" por conta de seu estilo de jogo.[6] Afinal, ninguém é chamado de 'enceradeira' por ser dinâmico ou empolgante.[7]

Porém, para Leonardo Mirando, do blog Painel Tático, do GloboEsporte.com, Zinho foi um jogador a frente de seu tempo, justamente por ter este estilo. Segundo o blogueiro, "entre 2008 e 2014, só se falava no “tiki-taka” de Espanha e Barcelona, tidos como exemplo de futebol moderno. Mas 20 anos antes, Zinho fazia o mesmo que Xavi e Iniesta e era chamado de enceradeira."[8]

Nos clubes por onde passou, Zinho era um meia mais ofensivo. Na Seleção de 94, porém, o encaixe no esquema tático do técnico da Seleção, Carlos Alberto Parreira, fez com que ele jogasse de forma diferente, dando mais apoio à defesa.[2]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Jogos pela Seleção Brasileira

falta infos sobre os gols marcados

# Data Partida Competição Gols
01 15/03/1989 Brasil Brasil 1x0 Flag of Ecuador.svg Equador Amistoso 0
02 29/03/1989 Brasil Brasil 3x1 Arábia Saudita Al-Ahly Amistoso 0
03 12/04/1989 Brasil Brasil 2x0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Amistoso 0
04 10/05/1989 Brasil Brasil 4x1 Flag of Peru.svg Peru Amistoso 0
05 24/05/1989 Brasil Brasil 1x1 Flag of Peru.svg Peru Amistoso 0
06 30/04/1992 Brasil Brasil 0x1 Flag of Uruguay.svg Uruguai Amistoso 0
07 31/07/1992 Brasil Brasil 5x0 Flag of Mexico.svg México Copa da Amizade 1
08 02/08/1992 Brasil Brasil 1x0 Flag of the United States.svg Estados Unidos Copa da Amizade 0
09 26/08/1992 Brasil Brasil 2x0 Bandeira da França França Amistoso 0
10 23/09/1992 Brasil Brasil 4x2 Flag of Costa Rica (state).svg Costa Rica Amistoso 0
11 26/11/1992 Brasil Brasil 1x2 Flag of Uruguay.svg Uruguai Amistoso
12 16/12/1992 Brasil Brasil 3x1 Bandeira da Alemanha Alemanha Amistoso
13 17/03/1993 Brasil Brasil 2x2 Flag of Poland.svg Polónia Amistoso
14 18/06/1993 Brasil Brasil 0x0 Flag of Peru.svg Peru Copa America - Grupo B
15 21/06/1993 Brasil Brasil 2x3 Flag of Chile.svg Chile Copa America - Grupo B
16 24/06/1993 Brasil Brasil 3x0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Copa America - Grupo B
17 27/06/1993 Brasil Brasil 1x1 (5x6) Argentina Copa America - 4as de final
18 14/07/1993 Brasil Brasil 2x0 Flag of Paraguay.svg Paraguai Amistoso
19 18/07/1993 Flag of Ecuador.svg Equador 0x0 Brasil Brasil Eliminatórias Copa do Mundo
20 25/07/1993 Flag of Bolivia.svg Bolívia 2x0 Brasil Brasil Eliminatórias Copa do Mundo
21 15/08/1993 Flag of Uruguay.svg Uruguai 1x1 Brasil Brasil Eliminatórias Copa do Mundo
22 22/08/1993 Brasil Brasil 2x0 Ecuador Eliminatórias Copa do Mundo
23 29/08/1993 Brasil Brasil 6x0 Bolivia Eliminatórias Copa do Mundo
24 05/09/1993 Brasil Brasil 4x0 Flag of Venezuela.svg Venezuela Eliminatórias Copa do Mundo
25 19/09/1993 Brasil Brasil 2x0 Flag of Uruguay.svg Uruguai Eliminatórias Copa do Mundo
26 17/11/1993 Bandeira da Alemanha Alemanha 2x1 Brasil Brasil Amistoso
27 24/03/1994 Brasil Brasil 2x0 Flag of Argentina.svg Argentina Amistoso
28 04/05/1994 Brasil Brasil 3x0 Flag of Iceland.svg Islândia Amistoso
29 05/06/1994 Flag of Canada.svg Canadá 1x1 Brasil Brasil Amistoso
30 08/06/1994 Brasil Brasil 8x2 Flag of Honduras.svg Honduras Amistoso
31 13/06/1994 Brasil Brasil 4x0 Flag of El Salvador.svg El Salvador Amistoso
32 20/06/1994 Brasil Brasil 2x0 Flag of Russia.svg Rússia Copa do Mundo FIFA - Grupo B 0
33 24/06/1994 Brasil Brasil 3x0 Flag of Cambodia.svg Camboja Copa do Mundo FIFA - Grupo B 0
34 28/06/1994 Brasil Brasil 1x1 Flag of Sweden.svg Suécia Copa do Mundo FIFA - Grupo B 0
35 04/07/1994 Flag of the United States.svg Estados Unidos 0x1 Brasil Brasil Copa do Mundo FIFA - 8as de final 0
36 09/07/1994 Brasil Brasil 3x2 Países Baixos Países Baixos Copa do Mundo FIFA - 4as de final 0
37 13/07/1994 Brasil Brasil 1x0 Flag of Sweden.svg Suécia Copa do Mundo FIFA - Semi-final 0
38 17/07/1994 Brasil Brasil 0x0 (3x2) Flag of Italy.svg Itália Copa do Mundo FIFA - Final 0
39 23/12/1994 Brasil Brasil 2x0 Flag of SFR Yugoslavia.svg Iugoslávia Amistoso
40 04/06/1995 Brasil Brasil 1x0 Flag of Sweden.svg Suécia Copa Umbro
41 06/06/1995 Flag of Japan.svg Japão 0x3 Brasil Brasil Copa Umbro
42 11/06/1995 Flag of England.svg Inglaterra 1x3 Brasil Brasil Copa Umbro
43 29/06/1995 Brasil Brasil 2x1 Flag of Poland.svg Polónia Amistoso
44 07/07/1995 Brasil Brasil 1x0 Flag of Ecuador.svg Equador Copa America - Grupo B
45 10/07/1995 Brasil Brasil 2x0 Flag of Peru.svg Peru Copa America - Grupo B
46 20/07/1995 Flag of the United States.svg Estados Unidos 0x1 Brasil Brasil Copa America - Semi-final
47 23/07/1995 Flag of Uruguay.svg Uruguai 1x1 (3x5) Brasil Brasil Copa America - Final
48 09/08/1995 Flag of Japan.svg Japão 1x5 Brasil Brasil Amistoso
49 12/08/1995 Flag of South Korea.svg Coreia do Sul 0x1 Brasil Brasil Amistoso
50 10/09/1997 Brasil Brasil 4x2 Flag of Ecuador.svg Equador Amistoso
51 12/11/1997 Brasil Brasil 3x0 Flag of Wales 2.svg País de Gales Amistoso
52 03/02/1998 Brasil Brasil 0x0 Flag of Jamaica.svg Jamaica CONCACAF Gold Cup - Grupo A
53 05/02/1998 Brasil Brasil 1x1 Flag of Guatemala.svg Guatemala CONCACAF Gold Cup - Grupo A
54 08/02/1998 Brasil Brasil 4x0 Flag of El Salvador.svg El Salvador CONCACAF Gold Cup - Grupo A
55 10/02/1998 Flag of the United States.svg Estados Unidos 1x0 Brasil Brasil CONCACAF Gold Cup - Semi-final
56 15/02/1998 Brasil Brasil 1x0 Flag of Jamaica.svg Jamaica CONCACAF Gold Cup - 3o Lugar

Carreira como Treinador, Auxiliar Técnico, Dirigente e Comentarista Esportivo[editar | editar código-fonte]

Em 2010, volta para o Brasil para se aprimorar na carreira de treinador de futebol. é o segundo jogador recordista de jogos pelo Brasileirão superado por Rogério Ceni. De 1986 a 2004, Zinho acumulou 370 jogos pela competição.

Por volta do final de 2006, o Miami propôs a Zinho que se tornasse o treinador do time. Aceitando a proposta, Zinho deu início a uma nova fase em sua vida, a de treinador. Mas em meados de 2010 retorna ao Brasil para dar continuidade à sua carreira acertando com o Nova Iguaçu, por onde teve como diretor executivo. Em 2012 é contratado pelo recém lançado canal Fox Sports para trabalhar como comentarista. Porém em maio do mesmo ano é convidado para se tornar o Diretor Executivo de Futebol do Flamengo[9], deixando a Fox Sports e assumindo o Flamengo. Em 2013 foi convidado para se tornar o Diretor Executivo de Futebol do Santos[10]. No final de 2014, com um novo presidente eleito, Zinho deixa a gerencia do Santos para voltar ao Rio de Janeiro e resolver questões pessoais.[11]

Esteve nos canal ESPN Brasil, participando do Resenha ESPN, estando por pouco tempo[12]. pois em Agosto do mesmo ano, aceitou ser auxiliar técnico de Jorginho, no Vasco da Gama.

Durante o período como auxiliar-técnico no Vasco da Gama, teve a primeira oportunidade de comandar a equipe como treinador na partida contra o Brasil de Pelotas na qual venceu por 2x0, com o apoio de Jorginho(treinador do Vasco da Gama) suspenso na partida contra o Avaí válida pelo Campeonato Brasileiro Série B[13].

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Brasil Flamengo
Palmeiras
Grêmio
Cruzeiro
Nova Iguaçu
Seleção Brasileira

Treinador e Auxiliar-técnico[editar | editar código-fonte]

Miami FC

Vasco da Gama

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c terceirotempo.bol.uol.com.br/ Que Fim Levou? Zinho
  2. a b c brasil.gov.br/esporte/ Ex-jogador da Seleção, Zinho relembra sua história
  3. papodehomem.com.br/ A Seleção Brasileira de 1994 era tão boa quanto o Barcelona de Messi
  4. folha.uol.com.br/ Zinho espera ser caçado pelos rivais do Inter
  5. espn.uol.com.br/video/ Zinho vê seu estilo de jogo na época de jogador semelhante ao de Xavi, do Barcelona
  6. esportes.terra.com.br/ Zinho lembra homenagem a mãe em 94 e mágoa por "enceradeira"
  7. esportes.yahoo.com/ Zzz... os jogadores mais entediantes do futebol mundial
  8. globoesporte.globo.com/ Palmeiras, Cuca e o debate: afinal, o que é “jogar bonito?”
  9. Globoesporte.com. «Flamengo anuncia Zinho, que se apresenta ao elenco nesta sexta-feira». Consultado em 10/05/2012. 
  10. Terra (07/08/2013). «Santos demite gerente de futebol e contrata ex-meia Zinho para o cargo». Consultado em 08/08/2013. 
  11. A Cidade (30/10/2014). «Santos define substituto do gerente Zinho e novela Leandro Damião segue incerta». Consultado em 03/01/2015. 
  12. NaTelinha (14/07/2015). «Ex-jogador Zinho deve ser contratado pela ESPN Brasil». Consultado em 17/08/2015. 
  13. «Sem Jorginho, Vasco será comandado por Zinho neste sábado contra o Brasil - Vasco - O Dia». Consultado em 2016-08-01. 


Referências