Charles Guerreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Charles Guerreiro
Informações pessoais
Nome completo Charles Natali Mendonça Ayres
Data de nasc. 22 de dezembro de 1963
Local de nasc. Ourém (PA),  Brasil
Altura 1,88 m
Apelido Príncipe, Guerreiro
Informações profissionais
Equipa atual Iranduba
Posição Treinador (ex-Lateral-direito)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1985-1987
1988-1990
1991-1995
1995
1996
1997
1997
1999
2000
2001-2002
Total
Brasil Paysandu
Brasil Guarani
Brasil Flamengo
Brasil Vasco
Brasil Fluminense
Brasil Inter de Limeira
Brasil Bragantino
Brasil Olaria
Brasil Paysandu
Brasil Remo
000 0 0(0)
000 0 0(0)
0 246 0(2)
00 16 0(1)
00 39 0(1)
000 0 0(0)
000 0 0(0)
000 0 0(0)
000 0 0(0)
000 0 0(0)
0 285 0(4)
Seleção nacional
1992-1995 Brasil Brasil 000 4 0(0)
Times/Equipas que treinou
2006
2007
2007
2008
2010
2011
2011
2012
2012
2013
2013-2014
2015
2017
2018
2019
2019
2020-
Brasil Ananindeua
Brasil Remo
Brasil Remo
Brasil Cardoso Moreira
Brasil Paysandu
Brasil São Raimundo
Brasil Independente-PA
Brasil Tuna Luso
Brasil São Raimundo
Brasil Paragominas
Brasil Remo
Brasil Paragominas
Brasil Paragominas (Interino)
Brasil Paragominas [1]
Brasil Independente-PA
Brasil Tuna Luso
Brasil Iranduba
Última atualização: 3 de dezembro de 2019

Charles Natali Mendonça Ayres, mais conhecido como Charles Guerreiro (Belém, 22 de dezembro de 1963), é um ex-futebolista brasileiro, lateral-direito do Flamengo, na década de 1990.

Depois que parou de jogar, Charles resolveu dedicar-se à carreira de treinador de futebol, chegou a ser presidente do Paragominas de 2016 [2] a Agosto de 2018. [3]
Atualmente treina o Iranduba .

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Charles atuou por vários clubes brasileiros, incluindo Paysandu(time que revelou-o ao cenário futebolístico onde era chamado carinhosamente pela imprensa esportiva e torcedores bicolores como, "Príncipe"), Ponte Preta (SP), Guarani, Bragantino, Olaria (RJ), Vasco, Fluminense, Cabofriense (RJ) e Remo, porém, sem dúvida alguma, foi no Flamengo, que viveu os melhores momentos de sua carreira.

Charles chegou ao Flamengo, em 1991, num troca-troca de jogadores, entre Flamengo e Guarani, que ainda envolviam o meia Ailton e Toninho.

Jogando ao lado de Júnior, Charles teve a oportunidade de conquistar o Campeonato Carioca de 1991 e o Campeonato Brasileiro de 1992.

A fase no Flamengo foi tão especial para Charles, que este chegou a ser convocado por Carlos Alberto Parreira para ocupar a lateral direita da Seleção Brasileira, em um amistoso, contra a Inglaterra, realizado no Estádio de Wembley, diante da Rainha Elizabeth. Em 13 de maio de 1992, Brasil 1 x 1 Inglaterra, gol de Bebeto.

Participou do memorável jogo de despedida do Zico no Japão em 21 de junho de 1994, com placar C.R. Flamengo 2 x 1 Kashima Antlers. Com dois gols de Sávio.

Em 8 de novembro de 1995, foi convocado por Zagallo para um amistoso contra Argentina em plena Buenos Aires. Chegou a entrar em campo no segundo tempo, ajudando a seleção a quebrar um tabu de 19 anos de jogos sem vitória na Argentina. Foi uma verdadeira batalha campal, mas no final Brasil 1 x 0 Argentina, gol do estreante Donizete " Pantera", na etapa inicial.

No total, de 1991 a 1995, segundo o Almanaque do Flamengo, de Clóvis Martins e Roberto Assaf, Charles defendeu o clube em 246 jogos (123 vitórias, 67 empates, 56 derrotas), ora como lateral direito, ora como cabeça de área, tendo marcado apenas dois gols. Aliás, a pontaria ruim de Charles foi um capítulo à parte, em sua história no Flamengo, tendo sido motivo de brincadeira, por parte dos torcedores e da imprensa carioca. No time rubro-negro, Charles demorou quatro anos e meio para marcar seu primeiro gol.[4]

Depois que deixou o Flamengo, Charles continuou no Rio, aonde chegou a defender o Vasco e o Fluminense, contudo, sem o mesmo brilhantismo dos tempos de Flamengo

Muitos anos depois, mais precisamente em 2002, já de volta ao Pará, encerrou sua carreira no Remo, maior rival do clube em que havia iniciado a carreira, o Paysandu.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Jogo Data Local Adversário Placar Resultado Competição Status Clube
1 15-04-1992 Verdão Brasil Flag of Finland.svg Finlândia 3x1 Vitória Amistoso 13 - Reserva Brasil Flamengo
2 17-05-1992 Wembley Reino Unido Flag of the United Kingdom.svg Grã-Bretanha 1x1 Empate Amistoso 13 - Reserva Brasil Flamengo
3 23-09-1992 Estádio Rubens Felipe Brasil Flag of Costa Rica (state).svg Costa Rica 4x2 Vitória Amistoso 13 - Reserva Brasil Flamengo
4 08-11-1995 Monumental de Nuñez Argentina Flag of Argentina.svg Argentina 1x0 Vitória Amistoso 16 - Reserva Brasil Vasco

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Gols pelo Flamengo
# Data Local Partida Torneio Estilo Ref.
01 24/04/1995 Estádio Raulino de Oliveira, Volta Redonda-RJ Volta Redonda 3 x 3 Flamengo 1º turno do Octogonal Final do Campeonato Carioca de 1995 Chute de longe [5]
02 26/04/1995 Estádio da Gávea, Rio de Janeiro-RJ Flamengo 8 x 0 Kaburé Oitavas de Final da Copa do Brasil 1995 Cabeçada após dar um chapéu no goleiro [6]
Gol pelo Vasco
# Data Local Partida Torneio Estilo Ref.
01 03/09/1995 Estádio Palestra Itália, São Paulo-SP Portuguesa de Desportos 3 x 3 Vasco Campeonato Brasileiro de 1995 Cabeçada [7]

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Em 2006, Charles iniciou sua carreira de treinador, no comando do Ananindeua, clube modesto do Pará. Um ano depois, chegou a ser o técnico do Remo, sem muito sucesso.

No início de 2008, retornou ao Rio, quando aceitou o desafio de treinar o estreante Cardoso Moreira, no Campeonato Estadual. Demitido, antes mesmo do término do campeonato, voltou para o Pará e tornou-se o técnico do Paysandu, onde disputou o Campeonato Paraense de 2010 sagrando-se campeão. e esteve no Independente. Em 2012 foi Treinador do Tuna Luso. Em 2013 se tornou o Treinador do Paragominas. Quase no meio de 2013 , ele assumiu o Clube do Remo, Confiante numa possível classificação a Série D, sem sucesso , ele encontra-se treinando o clube e fazendo amistosos pelo estado. No final do ano de 2015 ele voltou a treinar o Paragominas, e na temporada 2016 irá comandar o PFC no campeonato paraense.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Paysandu
Flamengo

Como técnico[editar | editar código-fonte]

Paysandu
Paragominas

Referências

  1. «Charles Guerreiro assume comando técnico do Paragominas». futeboldonorte.com.br. 19 de fevereiro de 2018. Consultado em 19 de fevereiro de 2018 
  2. «Charles Guerreiro é o novo presidente do Paragominas. Time define técnico». globoesporte.globo.com/pa. 10 de dezembro de 2015. Consultado em 10 de dezembro de 2015 
  3. «Ex-jogador, Charles Guerreiro renuncia ao cargo de presidente do Paragominas». diarioonline.com.br. 20 de agosto de 2018. Consultado em 20 de agosto de 2018 
  4. «Vídeos: Em 1995, Charles Guerreiro curte primeiro gol pelo Vasco». Globo.com. Video.globo.com. Consultado em 5 de setembro de 2008 
  5. globoplay.globo.com/ Baú do Esporte relembra primeiro gol de Charles Guerreiro pelo Flamengo
  6. globoesporte.globo.com/ Goleiro relembra goleada histórica sofrida pelo Fla há 25 anos: "Sempre foi uma grande potência"
  7. globoplay.globo.com/ Baú do Esporte - Em 1995, Charles Guerreiro curte primeiro gol elo Vasco
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Recentemente, no ano de 2016 candidatou-se à vereador de Paragominas - PA, mas sem sucesso.