Severino dos Ramos Durval da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2012).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Durval
Informações pessoais
Nome completo Severino dos Ramos Durval da Silva
Data de nasc. 11 de julho de 1980 (37 anos)
Local de nasc. Cruz do Espírito Santo (PB), Brasil
Nacionalidade brasileira
Altura 1,87 m
Canhoto
Apelido Xerife
Informações profissionais
Clube atual Brasil Sport
Número 4
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
1995–1998 Brasil Confiança
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1999–2001
2002–2003
2004
2005
2006–2009
2010–2013
2014–
Brasil Unibol
Brasil Botafogo-PB
Brasil Brasiliense
Brasil Atlético-PR
Brasil Sport
Brasil Santos
Brasil Sport
000034 0000(3)
000056 0000(6)
000067 0000(7)
000056 0000(6)
000235 000(28)
000270 0000(7)
000196 0000(8)
Seleção nacional
2012 Brasil Brasil 00001 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 10 de junho de 2017.

Severino dos Ramos Durval da Silva (Cruz do Espírito Santo, 11 de julho de 1980), mais conhecido como Durval, é um futebolista brasileiro que atua como zagueiro. Atualmente, defende o Sport.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Foi revelado pelas categorias de base do Confiança Futebol Clube. Depois transferiu-se para o praticamente extinto Unibol, de Pernambuco. Depois de uma passagem pelo Botafogo-PB, a carreira de Durval começou com uma ida para o Brasiliense e depois para o Atlético-PR em 2005, onde chegou a disputar a final da Libertadores da América pelo clube e conquistar um campeonato estadual.

Após boa passagem no CAP, chegou no Sport Club do Recife em 2006 para a disputa do Campeonato Pernambucano do mesmo ano. Começou como desconhecido como muitos outros jogadores daquela temporada, mas depois se destacou em praticamente todas as partidas do Sport. Foi titular no Pernambucano e firmou-se também no Campeonato Brasileiro Série B de 2006 como ídolo do clube, junto a jogadores como Fumagalli, entre outros.

Em junho de 2008 conquistou a Copa do Brasil, o título mais importante da sua carreira até então. Durval teve participação decisiva durante a campanha do time no torneio, fazendo 3 gols e se consagrando um 'zagueiro artilheiro' perante a torcida pernambucana. Segundo o mesmo, fez o gol mais importante da sua vida durante esta competição na partida que enfrentou o Internacional pelas quartas-de-finais. O gol que deu ao Sport a classificação paras as semi-finais foi marcado de falta aos 33 minutos do segundo tempo quando o jogo se encontrava 2x1 para o time pernambucano, que atuava com um jogador a menos, após a expulsão de Luciano Henrique (o jogo de ida havia sido 1x0 para os gaúchos).

Santos[editar | editar código-fonte]

Em 2010, acertou sua contratação com o Santos e em depois de disputar 25 partidas pelo clube e marcar um gol no primeiro jogo das semi - finais contra o São Paulo no Estádio do Morumbi, que ajudou a garantir a classificação do Peixe as finais, foi campeão paulista de 2010 e, mais tarde, a Copa do Brasil. Nos dois títulos que ganhou, foi titular efetivo. Durval também participou do Bicampeonato estadual de 2011 pelo Santos, e do Tricampeonato estadual de 2012. Com isso, ele alcançou a marca de dez títulos estaduais em sequência.[1]

Durval foi titular absoluto em toda a campanha do Santos no Tricampeonato da taça Libertadores da América em 2011, porém, tendo marcado um gol contra na final diante o Peñarol do Uruguai. Ele foi considerado pela Conmebol como o melhor jogador da primeira partida da final. Com esse feito, disputou pela segunda vez na sua carreira uma final da Libertadores, pois a primeira vez havia acontecido em 2005, quando ainda jogava no Atlético-PR.

No dia 23 de janeiro de 2013 Durval completou 200 jogos pelo Santos, na partida em que o Santos venceu de 3x0 contra o Botafogo-SP. Três anos após ter assinado com o Santos, Durval deixa o clube.

Retorno ao Sport[editar | editar código-fonte]

Depois de várias negociações, no dia 8 de janeiro de 2014 foi oficializada sua volta ao Sport, clube que defendeu entre 2006 e 2009.[2]

domingo (05) 2014, na Ilha do Retiro. Um dos maiores ídolos da centenária história do Sport Club do Recife entrou em campo contra o santa cruz para completar a marca de 300 jogos com a camisa do clube diante da nação leonina, Trata-se de ninguém menos que o xerife Durval.

Durval atingiu uma marca curiosa no  Campeonato Brasileiro: foi o único zagueiro da Série A com 10 jogos e nenhuma falta.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Em 13 de novembro de 2012, Durval foi convocado pela primeira vez para jogar com a camisa amarelinha, e disputar o Superclássico das Américas.[3] E em 21 novembro de 2012, foi campeão do Superclássico das Américas de 2012.[4]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela sua seleção nacional.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Botafogo-PB
Brasiliense
Atlético Paranaense
Sport
Santos
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Polêmica com o Benfica[editar | editar código-fonte]

Ao fim do Campeonato Brasileiro de 2009, quando seu contrato se encerrou com o Sport, Durval viajou a Lisboa para assinar contrato com o Benfica.[5] Recusou a proposta e deu "graças a Deus" por não ter acertado sua ida ao clube português ao acertar com o Santos.[6][7]

Referências