Rafael Cabral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rafael Cabral
Rafael Cabral
Rafael em 2014.
Informações pessoais
Nome completo Rafael Cabral Barbosa
Data de nasc. 20 de maio de 1990 (30 anos)
Local de nasc. Sorocaba, (SP), Brasil
Altura 1,86 m
destro
Informações profissionais
Clube atual Reading
Número 33
Posição goleiro
Clubes de juventude
2003–2010 Santos
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2010–2013
2013–2018
2018–2019
2019–
Santos
Napoli
Sampdoria
Reading
0190 0000(0)
0045 0000(0)
0004 0000(0)
0046 0000(0)
Seleção nacional3
2012
2011–2012
Brasil Olímpico
Brasil
0001 0000(0)
0003 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 22 de julho de 2020.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 12 de junho de 2013.

Rafael Cabral Barbosa (Sorocaba, 20 de maio de 1990) é um futebolista luso-brasileiro[1][2] que atua como goleiro. Atualmente joga no Reading.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Santos[editar | editar código-fonte]

Grave fratura[editar | editar código-fonte]

No início de sua carreira, Rafael quebrou a sua perna direita em um treino, em uma dividida com o zagueiro Domingos, onde ficou afastado dos gramados por 4 meses em recuperação da fratura na perna.

Amistoso contra o Red Bull New York[editar | editar código-fonte]

A sua primeira partida pelo Santos ocorreu no exterior. Rafael jogou 45 minutos do segundo tempo da partida entre Santos e Red Bull New York nos Estados Unidos, vencida pelo Red Bull por 3 a 1, onde não sofreu gols. Todos os gols sofridos pelo Santos foram no primeiro tempo, quando o goleiro era Fábio Costa.

Estreia e titularidade[editar | editar código-fonte]

Sua estreia na meta do Santos em jogos oficiais (começando como titular), aconteceu no dia 2 de junho de 2010, na partida entre Santos e Cruzeiro no Mineirão pelo Campeonato Brasileiro, onde o resultado do jogo foi de 0 a 0. Rafael ganhou a vaga de Felipe, que havia disputado todas as partidas que o Santos tinha feito até o momento, por opção de Dorival Júnior. Segundo o técnico, a mudança na meta santista aconteceu por razão técnica.[3] Sem ser vazado e com uma bela atuação com a camisa 1 do Peixe, virou o titular da equipe em 2010.

Se destacando a cada partida com a camisa número 1 do Santos, Rafael chegou até a ser sondado pelo Sevilla, da Espanha, porém a negociação não se concluiu e o jovem goleiro continuou no clube brasileiro. [4]

2011[editar | editar código-fonte]

Após um importante 2010 em que Rafael se tornou um conhecido dos torcedores santistas, manteve sua titularidade no gol da equipe no Campeonato Paulista, em que se sagrou bi-campeão sobre o rival Corinthians.

Após um ótimo início de ano, conquistou o desejo de todo torcedor santista naquele ano: a Copa Libertadores. Fez uma ótima competição, com destaque principalmente para a sua grande atuação frente ao América do México pela partida de volta das oitavas-de-final, garantindo o 0 a 0 e a classificação para as quartas.[5]

Logo em seguida, na final contra o Peñarol, tornou-se o goleiro mais jovem a conquistar uma Libertadores, demonstrando sempre frieza debaixo das três traves dos gols santistas.

Em agosto do mesmo ano, recebeu uma proposta de 4 milhões de euros, por 85% do seu passe, do Palermo, da Itália. A diretoria santista recusou a proposta, deu ao jogador um aumento salarial, e seu contrato permaneceu até dezembro de 2014.

2012[editar | editar código-fonte]

No ano de 2012, Rafael ajudou o Santos a se classificar para as semis da Libertadores, defendendo um pênalti de pura sorte nas quartas. Foi convocado pelo técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, e fez sua estreia como titular no dia 30 de maio de 2012, em um amistoso contra os Estados Unidos. Seria o titular nas Olimpíadas de Londres, mas precisou ser cortado (Gabriel o substituiu) em virtude de uma lesão em um treino às vésperas da estreia.[6][7]

Napoli[editar | editar código-fonte]

Em 8 de julho de 2013, o Santos confirmou a venda de Rafael para o Napoli, da Itália (a transferência mais cara de um goleiro no futebol brasileiro), por € 5 milhões (quase R$ 15 milhões), sendo que o Peixe teria direito saída do valor (R$ 10,5 milhões), e o goleiro e a Teisa (grupo de empresários ligados à diretoria) dividiriam os 30% restantes.[8] Contra o Swansea, Rafael acabou rompendo os ligamentos do joelho, ficando fora por seis meses, o que acabou o deixando de fora da temporada.[9]

Após o final da temporada 2017–18, Rafael Cabral anunciou a saída do Napoli, após 5 anos e sem espaço, o jogador preferiu deixar o clube italiano.[10]

Sampdoria[editar | editar código-fonte]

Em 22 de julho de 2018, Rafael Cabral acertou com o Sampdoria, após desligar-se do Napoli.[11]

Reading[editar | editar código-fonte]

Em 06 de agosto de 2019, fechou sua contratação para o Reading[12].

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 22 de julho de 2020.[13]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Campeonatos
Estaduais[c]
Outros[d] Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Santos 2009 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 1 0
2010 32 0 2 0 2 0 0 0 0 0 36 0
2011 32 0 14 0 20 0 2 0 68 0
2012 25 0 12 0 14 0 2 0 53 0
2013 5 0 4 0 0 0 23 0 0 0 32 0
Total 94 0 6 0 28 0 57 0 5 0 190 0
Napoli 2013–14 8 0 1 0 2 0 11 0
2014–15 23 0 0 0 8 0 1 0 32 0
2015–16 0 0 0 0 0 0 0 0
2016–17 1 0 1 0 0 0 2 0
2017–18 0 0 0 0 0 0 0 0
Total 32 0 2 0 10 0 1 0 45 0
Sampdoria 2018–19 2 0 2 0 0 0 4 0
2019–20 0 0 0 0 0 0 0 0
Total 2 0 2 0 0 0 4 0
Reading 2019–20 44 0 2 0 0 0 46 0
2020–21 0 0 0 0 0 0 0 0
Total 44 0 2 0 0 0 46 0
Total na carreira 172 0 12 0 38 0 57 0 6 0 285 0

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela sua seleção nacional.

Olímpica

Títulos[editar | editar código-fonte]

Santos
Napoli
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]