Felipe Garcia dos Prazeres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Felipe
Informações pessoais
Nome completo Felipe Garcia dos Prazeres
Data de nasc. 10 de janeiro de 1988 (32 anos)
Local de nasc. São Vicente (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,93 m
canhoto
Informações profissionais
Período em atividade 2006–presente (14 anos)
Clube atual Tombense
Posição Goleiro
Clubes de juventude
2005 Santos
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2006–2012
2009
2009
2011
2012
2013
2013–2014
2015
2016
2016–2017
2017–2018
2018
2019–
2019
Santos
Paraná (emp.)
Portuguesa Santista (emp.)
Avaí (emp.)
Náutico (emp.)
Náutico
Fluminense (emp.)
Portuguesa
Anápolis
Atlético Goianiense
Moreirense
CSA
Tombense
Sport (emp.)
0080 0000(0)
0009 0000(0)
0012 0000(0)
0028 0000(0)
0022 0000(0)
0025 0000(0)
0006 0000(0)
0006 0000(0)
0019 0000(0)
0021 0000(0)
0002 0000(0)
0008 0000(0)
0046 0000(0)
0000 0000(0)
Seleção nacional
2005
2007
Brasil Sub-17
Brasil Sub-20
0006 0000(0)
0000 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 8 de agosto de 2020.

Felipe Garcia dos Prazeres, mais conhecido como Felipe Garcia ou apenas Felipe (São Vicente, 10 de janeiro de 1988), é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente joga pela Tombense.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Santos[editar | editar código-fonte]

Teve passagens pelas categorias de base da Seleção Brasileira, onde foi campeão do Sul-Americano Sub-17 em 2005.

Em 2006, Felipe foi promovido para a equipe principal do Santos. Nesse ano o Peixe foi Campeão Paulista daquele ano, com a condição de terceiro goleiro. Estreou contra o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro do mesmo ano, realizando grande partida. Na Copa Sul-americana pegou um pênalti em jogo contra o Cruzeiro, em pleno Mineirão.

Foi pego no fim de 2006 em um exame antidoping, com uma substância diurética agrotóxica (defensivo agrícola ou agroquímico que é usado para exterminar pragas ou doenças que causam danos às plantas), sendo cortado da Seleção Sub-20 no Campeonato Sul-Americano de 2007.[1] Acabou sendo absolvido pelo uso involuntário desta.[2] Em 2007, fez parte do elenco que conquistou o Campeonato Paulista.

Mesmo não jogando bem em 2008, e falhando em vários jogos principalmente no clássico contra Palmeiras, Felipe despertou o interesse do Milan[3] e do São Paulo. Foi indicado pelo experiente goleiro Rogério Ceni para atuar pelo tricolor paulista.

Paraná[editar | editar código-fonte]

O tempo foi passando junto com a boa fase e Felipe perdeu a condição de goleiro reserva para Douglas. Depois, para ganhar experiência, foi emprestado em 2009, ao Paraná Clube[4] e depois, para a Portuguesa Santista.[5]

Santos[editar | editar código-fonte]

Por Fábio Costa novamente ter se contundido, Felipe imediatamente voltou ao Santos. Com Vanderlei Luxemburgo como treinador, Felipe novamente voltou ao posto de goleiro reserva e atuou como titular, já que Fábio Costa se machucou.

Em 2010, foi titular durante toda a campanha do Campeonato Paulista, consagrando-se campeão ao final do torneio junto ao clube e participando de quase todos os jogos da Copa do Brasil em que o Santos foi campeão, ficando de fora apenas da final contra o Vitória. Porém, devido à sucessão de falhas no clássico contra o Corinthians em 30 de maio, válido pelo Campeonato Brasileiro, o goleiro perdeu a vaga para o reserva Rafael que atuou na final da Copa do Brasil e nos jogos do Campeonato Brasileiro.[6] Sem muito espaço na equipe, Felipe acabou sendo emprestado ao Avaí.[7]

Avaí[editar | editar código-fonte]

Felipe chegou ao Avaí num momento conturbado do clube, pois o time catarinense estava na zona do rebaixamento e não havia vencido ainda na competição. Sua estreia pelo Leão da Ilha foi no dia 6 de julho de 2011, quando o Avaí empatou na Ressacada com o Bahia por 2 a 2 pela oitava Rodada do Campeonato Brasileiro.[8]

Após algumas atuações sem grande brilho, quis o destino que o grande jogo viesse logo contra o Corinthians que, naquele momento, liderava a competição. Felipe fez belas defesas e ajudou o Avaí a sair com a vitória por 3 a 2, sendo essa a primeira vitória do time na Ressacada no campeonato.[9][10] Após 27 jogos disputados e 49 gols tomados, Felipe amargou junto com o Avaí o rebaixamento do Campeonato Brasileiro e foi dispensado um dia após o último jogo do time.[11]

Náutico[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2012, foi anunciado seu empréstimo até o fim do ano ao Náutico.[12] Sobre a sua contratação, diz Felipe:[13]

Em janeiro de 2013, o Náutico adquiriu 35% dos direitos federativos do goleiro, que renovou com o Timbu por dois anos.[14] Falhou em lance contra o Pesqueira pelo Campeonato Pernambucano, perdendo o jogo por 3 a 2.[15]

Fluminense[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado no dia 1 de outubro de 2013, assinando um contrato por empréstimo até o final de 2016 com o Fluminense. O motivo de sua contratação foi por Diego Cavalieri viajar pela Seleção constantemente, e Kléver (goleiro reserva), não ter a confiança da diretoria para assumir essa responsabilidade.[16]

Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Após ficar sem clube, Felipe Garcia acertou com a Portuguesa até o final da temporada. No entanto, foi dispensado no dia 14 de agosto de 2015 sob a alegação de que seus salários eram elevados para o padrão do clube.[17]

Anápolis[editar | editar código-fonte]

Em 2016, após mais uma vez ficar sem clube, Felipe Garcia acertou com a equipe do Anápolis. Fez ótima campanha com o tricolor no Campeonato Goiano, onde acabou sendo vice campeão do torneio, ganhando o prêmio de melhor goleiro do Goianão 2016 e garantindo a equipe para a disputa do Brasileirão da Série D.[18]

Atlético Goianiense[editar | editar código-fonte]

Depois de uma excelente temporada no Anápolis, Felipe teve seu futebol reconhecido e foi contratado pelo Atlético Goianiense para a disputar a Série B de 2016 pela equipe rubro-negra. Fez uma boa campanha e manteve-se no elenco principal para disputa da Série A em 2017.

Moreirense[editar | editar código-fonte]

Em 2017, Felipe estava se destacando no Campeonato Brasileiro onde mais tarde o Atlético Goianiense seria rebaixado para Série B. No entanto, em agosto recebeu uma proposta para jogar no Moreirense, de Portugal.[19]

CSA[editar | editar código-fonte]

Depois de apenas dois jogos pelo Moreirense, Felipe retornou ao Brasil em junho de 2018 para a disputa da Série B pelo time do CSA.[20] Fez parte da equipe alagoana que subiu para a Série A de 2019.

Sport[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de outubro de 2019 foi anunciado como novo reforço do Sport, vindo por empréstimo da Tombense.[21][22] Recebeu a camisa 50 e foi apresentado oficialmente no dia 10 de outubro, sendo a última contratação do clube pernambucano para o Brasileiro da Série B.[23] Após não disputar nenhum jogo pelo Leão, retornou a Tombense para a temporada 2020.[24]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Santos
Atlético Goianiense
Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

  • Jogador menos vazado do Campeonato Brasileiro de Juniores: 2006
  • Melhor goleiro do Campeonato Goiano: 2016

Referências

  1. Bruno Thadeu (15 de dezembro de 2006). «Goleiro Felipe, do Santos, é pego em exame antidoping». UOL Esporte. Consultado em 14 de maio de 2020 
  2. Bruno Thadeu (14 de fevereiro de 2007). «Goleiro santista Felipe é absolvido pelo STJD em caso de doping». UOL Esporte. Consultado em 14 de maio de 2020 
  3. «Goleiro Felipe confirma interesse do Milan e pode deixar o Peixe». iG. 2 de agosto de 2008. Consultado em 14 de maio de 2020 
  4. Thiago de Araújo (7 de janeiro de 2009). «Paraná Clube acerta empréstimo do goleiro Felipe, do Santos». Gazeta do Povo. Consultado em 14 de maio de 2020 
  5. «Santos empresta goleiro Felipe à Portuguesa Santista». Estadão. 7 de abril de 2009. Consultado em 14 de maio de 2020 
  6. «Estreante, Rafael não é vazado e deve ganhar vaga de Felipe no gol do Santos». UOL Esporte. 3 de junho de 2010. Consultado em 14 de maio de 2020 
  7. Adilson Barros (28 de junho de 2011). «Santos empresta Felipe para o Avaí». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de maio de 2020 
  8. «Junior desencanta no Bahia, e Avaí continua sem vencer: 2 a 2 em Floripa». GloboEsporte.com. 6 de julho de 2011. Consultado em 14 de maio de 2020 
  9. Leandro Canônico (31 de julho de 2011). «Na base da garra, Avaí vira, respira e impõe segunda derrota ao líder Timão». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de maio de 2020 
  10. «VÍDEO: Corinthians toma virada do Avaí e perde a segunda partida seguida». ESPN.com.br. 31 de julho de 2011. Consultado em 14 de maio de 2020 
  11. «Avaí anuncia lista de dispensa e fica só com 12 atletas». Estadão. 5 de dezembro de 2011. Consultado em 14 de maio de 2020 
  12. Thiago Wagner (23 de fevereiro de 2012). «Goleiro Felipe se apresenta nesta quinta no Náutico». Blog do Torcedor. Consultado em 14 de maio de 2020 
  13. «Santos renova com goleiro Felipe e o empresta ao Náutico». Terra. 16 de fevereiro de 2012. Consultado em 14 de maio de 2020 
  14. Lula Moraes (3 de janeiro de 2013). «Tudo certo: Felipe vai vestir a camisa do Náutico por mais duas temporadas». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de maio de 2020 
  15. Daniel Leal (27 de fevereiro de 2013). «Náutico reage no fim, mas perde do Pesqueira por 3 a 2». Superesportes. Consultado em 14 de maio de 2020 
  16. Daniel Gomes e Rafael Cavalieri (1 de outubro de 2013). «Goleiro Felipe deixa o Náutico e chega ao Rio para fechar com o Flu». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de maio de 2020 
  17. «Portuguesa dispensa cinco jogadores; Felipe e Bolívar estão na lista». GloboEsporte.com. 12 de agosto de 2015. Consultado em 12 de outubro de 2019 
  18. Antonio Marcos (24 de maio de 2016). «Goleiro Felipe comemora volta por cima após quase abandonar o futebol». GloboEsporte.com. Consultado em 14 de maio de 2020 
  19. «Lanterna do BR, Atlético-GO perde goleiro titular para time de Portugal». UOL Esporte. 25 de agosto de 2017. Consultado em 14 de maio de 2020 
  20. «CSA confirma contratação do goleiro Felipe, que estava no futebol português». GloboEsporte.com. 26 de junho de 2018. Consultado em 14 de maio de 2020 
  21. Lucas Liausu (2 de outubro de 2019). «Sport oficializa goleiro Felipe Garcia, ex-Náutico, Fluminense e Santos». GloboEsporte.com 
  22. «Sport anuncia contratação de goleiro Felipe Garcia, ex-Náutico e Tombense». Superesportes. 2 de outubro de 2019 
  23. Ana Beatriz Venceslau (10 de outubro de 2019). «Apresentado, goleiro Felipe Garcia diz ser uma "surpresa agradável" acertar com o Sport». Superesportes 
  24. Yago Mendes (4 de dezembro de 2019). «Com a contratação de Carlos Eduardo, goleiro Felipe Garcia não fica no Sport para 2020». Superesportes. Consultado em 10 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.