Campeonato Goiano de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Goiano - 1ª divisão
Campeonato Goiano
Bandeira de Goiás.svg
Dados gerais
Organização FGF
Edições 73 (2016) desde 1944 (71 anos)
Local de disputa  Goiás
Sistema Temporada, turno e returno
Divisões
1ª divisão2ª divisão3ª divisão
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

O Campeonato Goiano de Futebol, mais conhecido como Goianão é a competição organizada pela Federação Goiana de Futebol (FGF) para disputa do título estadual entre os clubes do estado brasileiro de Goiás, contando com times da capital e do interior. Teve como primeiro campeão o Atlético Clube Goianiense.

O atual campeão é o Goiás, vencedor da edição de 2015.

O maior campeão da competição é o Goiás, com 25 títulos. Após o Goiás, os maiores campeões são o Vila Nova (15 títulos), o Goiânia (14) e o Atlético (13).

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Equipe do Catalão Futebol Clube em 1913
Equipe do Goiânia em 1941.
Equipe do Atlético Goianiense na década de 1940.
Esquadra do Goiânia em 1943.

Sobre a prática e inserção do futebol no Estado de Goiás os autores Klein & Audinino (1997) apud Silva Neto (2001) relatam que: "O futebol foi introduzido em Goiás pelo engenheiro Valter Sócrates do Nascimento, que durante um período de estudos na cidade de São Paulo, tinha tomado contato com o novo esporte" (p.17)

Válter era filho de pai capixaba e mãe goiana, nasceu no dia 23 de agosto de 1892. Ele residiu em São Paulo, à Rua Cardoso de Almeida, 953. Engenheiro aposentado era fervoroso torcedor do São Paulo.

Jogadores do Catalão Futebol Clube, campeão goiano extra-oficial em 1923.

Sem desmerecer o muito que fez pelo esporte bretão em Goiás, Archie Macintyre manda a justiça esclarecer que o futebol nasceu em Vila Boa em 1907, sob a iniciativa dos estudantes vindos de São Paulo, Walter Sócrates do Nascimento e Renato Marcondes de Lacerda, os quais, articulados com alguns dos estudantes citados, mais Odilon de Amorim, Alberico Camargo, João Monteiro e outros colegas do Liceu de Goiás, resolveram promoverpeladas, quase diariamente, no Largo do Chafariz, onde situava aquele estabelecimento de ensino. Era o início do futebol em Goiás e, no Histórico Vilarejo de Santa Luzia, hoje Luziânia (no Distrito Federal - Brasília). Estas partidas foram os primeiros relatos do futebol em Goiás.

Equipe do Goiás em 1943.

AGEA[editar | editar código-fonte]

A Associação Goiana de Esportes Athleticos (Agea) foi fundada pelo paulista Genaro Rodrigues na tentativa de criação de uma federação que toma-se conta dos esportes em Goiás, principalmente do futebol.

Na época de sua fundação os jornais de Goiás exageravam na importância da Agea, que diziam estar o futebol estadual em pleno desenvolvimento, graças aos esforços do grande esportista Genaro Rodrigues, principal responsável pela criação da Associação Goyana de Esportes Athleticos.

Além do Genaro, os membros da primeira diretoria da entidade foram, Cesar de Alencastro Veiga, José de Alvarenga Peixoto, Sebastião da Rocha Lima, Joaquim Ramos Jubé Junior, Claudio Cunha e Jacques Saddi, entre outros.

A federação cogitava filiar-se à Confederação Brasileira de Desportos, para que clubes do Estado finalmente pudessem disputar competições interestaduais. Porém não teve êxito devido as suas exigências com os clubes.

Do primeiro campeonato ao final dos Anos 50[editar | editar código-fonte]

Nessa época o futebol era completamente amador. O campeonato era disputado por times de Goiânia e cidades do entorno e era constantemente paralisado por causa do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais.

Na primeira edição do Campeonato Goiano, não se poderia supor o quanto este cresceria e a importância que tomaria no cenário nacional, como centro formador e exportador de atletas, e também de grandes equipes. Naquele ano, 1944, apenas cinco times disputaram: Vila Nova, Atlético, Goiânia, Goiás e Campinas, fundado em 1939 (hoje extinto) e que tinha seu time composto pelos jogadores reservas do Atlético.

O primeiro campeão foi o Atlético Clube Goianiense e o primeiro artilheiro Ari, também do Atlético, com oito gols. O time disputou a final com o Goiânia, cena que se repetiria em todos as edições até 1960, com exceção de 1951, onde a final ficou por conta de Goiás e Goiânia.

A conquista do campeonato Goiano pelo Atlético foi apoiada em uma equipe homogênea, de bons atletas e um profundo amor pelo futebol. Iniciava-se ali uma história de glória e poder, mas também de árdua luta. Na época, o Atlético tinha poucos jogadores, com reservas e titulares se confundindo. Seu time base: Paulista (Wolney), Tonico (Ditinho) e Chancão (Fão), Waldemar Bariano, Tocafundo (Mira), Pixo (Pirulito); Cid, Ari, Cigano, Nazaré, Dido e Nery.

As décadas de 40 e 50 do futebol goiano foram totalmente dominadas pela dupla Atlético e Goiânia. Nos anos 40 foram disputados seis troféus. O Galo ficou com três títulos e o Dragão também com três. Os anos 50 foram dominados pelo Goiânia. O time alvinegro conquistou oito das dez taças disputadas. Os rubro-negros ficaram com os outros dois.[1]

Anos 60, profissionalização e era moderna[editar | editar código-fonte]

Nacional jogando contra a equipe da Jataiense, pelo Campeonato Goiano de 1984, no Estádio JK.

No final de 1962 o futebol goiano foi totalmente profissionalizado. O Campeonato Goiano ganhou fama nacional, e houve a quebra da hegemonia de Goiânia e Atlético Goianiense.

A década de 60 foi a mais democrática no futebol goiano. Seis times diferentes sagraram-se campeãs estaduais. Aquela era a primeira vez que outros clubes, além da dupla Dragão e Galo, ganhavam a condição de melhor do estado. O Vila Nova foi o grande vencedor dos anos 60 com quatro títulos. O Goiânia ficou com dois. Anápolis, Goiás, CRAC e Atlético teve um cada.

Nos anos 70 ficou iminente a rivalidade entre Vila Nova e Goiás. Os dois rivais dominaram as conquistas estaduais. O tigre obteve quatro títulos, assim como o periquito também ficou com quatro. O Goiânia ganhou um em 1974. Esta foi a última vez que o Galo se sagrou campeão estadual.

A década de 80 marcou o início do domínio esmeraldino. O Goiás conquistou cinco títulos, Vila Nova três e Atlético dois. Nos anos 90, o alviverde teve o seu melhor desempenho da história, com sete conquistas. Os colorados tiveram duas e o Goiatuba ganhou o único estadual de sua história.

Os primeiros dez anos do século XXI seguiram comandados pelo Goiás, porém sem a disparidade das décadas anteriores. O Verdão ergueu a taça quatro vezes. Vila Nova e Atlético ganharam dois estaduais. CRAC e Itumbiara conquistaram um título, cada.[2]

Eras[editar | editar código-fonte]

Baltazar, o Artilheiro de Deus.

O Campeonato Goiano pode ser dividido em 3 "eras": de 1944 a 1960, de 1961 a 1984 e de 1985 à atualidade.

1ª era: Goiânia - entre 1944 à 1960 (17 anos) disputou todas as finais, conquistou 12 títulos, e teve 9 artilheiros.

2ª era: Vila Nova - entre 1961 à 1984 (24 anos) chegou a decisão por 15 vezes, ganhou 11 campeonatos, e teve 5 artilheiros.

3ª era: Goiás - entre 1985 a 2014 (30 anos) foi finalista por 26 oportunidades, conquistou 17 campeonatos, e teve 10 artilheiros.

O Maior Campeão[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser considerado o grande time do futebol goiano hoje, o Goiás ficou na fila durante décadas. Só 22 anos depois da primeira edição do Goianão, em 1966, a equipe da Serrinha conquistou seu primeiro título. Mas a partir de então foi aos poucos se firmando como principal equipe. Apenas em 1997, ao conseguir seu 15° título, ultrapassou o Goiânia e assumiu a ponta na lista do maior campeão. Atualmente com 24 campeonatos, a equipe alviverde conquistou uma vantagem de nove estaduais sobre o segundo colocado, Vila Nova (15).

Equipes do Interior[editar | editar código-fonte]

Além das equipes da capital, quatro do interior conseguiram levantar o caneco de campeão goiano: o Anápolis, em 1965; o CRAC, de Catalão, em 1967 e 2004; o Goiatuba, em 1992; e o Itumbiara, em 2008. Problemas financeiros impedem que o interior conquiste um espaço maior dentro do Goianão, mas algumas dessas equipes têm torcidas apaixonadas, que esperam ainda ver seu time na elite do futebol estadual.

Equipes na História do Goianão[editar | editar código-fonte]

Cinquenta e nove clubes já disputaram o Campeonato Goiano de Futebol. São 17 clubes de Goiânia e 6 clubes de Anápolis. As cidades de Itumbiara e Inhumas já tiveram 3 representantes cada um. 30 cidades já tiveram times no estadual.

Grandes Artilheiros[editar | editar código-fonte]

De Goiás saíram alguns grandes jogadores, muitos deles com passagem pela Seleção Brasileira, como Túlio Maravilha, Baltazar, Uidemar, dentre outros.

Nesses anos de história, os artilheiros foram responsáveis por belos momentos e grandes conquistas. O maior artilheiro continua sendo Baltazar, que em 1978 marcou 31 gols pelo Atlético. O atleticano é seguido de perto por Bé, do Vila Nova (29 gols em 1993), e Dill, do Goiás (29 em 2000). Em quarto está Foca, do Goiânia, com 28 gols em 1951, e em quinto Zé Amaro, do Anápolis, com 27 em 81, e Aloísio, do Goiás, também com 27 em 1997.

O Primeiro Grande Estádio de Goiânia[editar | editar código-fonte]

O primeiro grande estádio da cidade de Goiânia foi o Olímpico. Nele aconteceram os grandes embates dos campeonatos estaduais e nacionais até a construção do Serra Dourada, nos anos 70.

O Olímpico mantém a cara de uma cidade pequena, acolhedora, calorosa, onde todos se conheciam.

Na metade dos anos 60 chegou a vender cadeiras cativas, uma ideia que não deu certo, apesar de uma grande campanha publicitária que teve até o Rei Pelé como garoto-propaganda.

O estádio foi demolido para reconstrução que terminará em 2015.

Participantes em 2015[editar | editar código-fonte]

Equipe Sede Em 2014 Estádio Capacidade[3] Títulos
Anapolina BandeiraAnapolis.jpg Anápolis 3º (1ª divisão) Jonas Duarte 13 000 0 (não possui)
Aparecidense Bandeira de Aparecida de Goiânia.jpg Aparecida de Goiânia 6º (1ª divisão) Anníbal Batista de Toledo 4 800 0 (não possui)
Atlético Goianiense Bandeira de Goiania.png Goiânia 1º (1ª divisão) Antônio Accioly 5 000 Campeão 13 vezes (última em 2014)
Caldas Novas Bandeira de caldas novas.jpg Caldas Novas 1º (2ª divisão) Serra de Caldas 5 000 0 (não possui)
CRAC Bandeira de Catalão.JPG Catalão 7º (1ª divisão) Genervino da Fonseca 8 354 Campeão em 1967 e 2004
Goianésia Bandeira goianesia.jpg Goianésia 4º (1ª divisão) Valdeir de Oliveira 3 300 0 (não possui)
Goiás Bandeira de Goiania.png Goiânia 2º (1ª divisão) Serrinha 6 300 Campeão 24 vezes (última em 2013)
Grêmio Anápolis BandeiraAnapolis.jpg Anápolis 8º (1ª divisão) Jonas Duarte 13 000 0 (não possui)
Itumbiara Flag of Itumbiara GO.png Itumbiara 2º (2ª divisão) Juscelino Kubitschek 30 000 Campeão em 2008
Trindade Bandeira trindade go.png Trindade 5º (1ª divisão) Abraão Manoel da Costa 3 000 0 (não possui)

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Campeões[editar | editar código-fonte]

Campeonato Goiano Extra-oficial[editar | editar código-fonte]

Edição Ano Campeão Vice-campeão Terceiro lugar Quarto lugar
1923 Catalão (Catalão) Indefinido Indefinido Indefinido

Campeonato Goiano[editar | editar código-fonte]

Clube com mais títulos

Goiás Goiânia Goiânia Goiânia Esporte Clube Atlético Clube Goianiense

Edição Ano Campeão Vice-campeão Terceiro lugar Quarto lugar
1944 Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia)
1945 Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Vila Nova (Goiânia)
1946 Goiânia (Goiânia) Atlético (Goiânia) Anápolis SC (Anápolis) Goiás (Goiânia)
1947 Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Anápolis SC(Anápolis) Goiás (Goiânia)
1948 Goiânia (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goiás (Goiânia) Anapolina (Anápolis)
1949 Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Vila Nova* (Goiânia)
1950 Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Vila Nova* (Goiânia) Atlético (Goiânia)
1951 Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia)
1952 Goiânia (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goiás (Goiânia) Pires do Rio (Pires do Rio)
10ª 1953 Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) União (Goiânia)
11ª 1954 Goiânia (Goiânia) Atlético (Goiânia) Botafogo (Goiânia) Goiás (Goiânia)
12ª 1955 Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Sírio Libanês (Goiânia)
13ª 1956 Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goianás (Nova Veneza)
14ª 1957 Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Campineira** (Goiânia)
15ª 1958 Goiânia (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia) Campineira (Goiânia)
16ª 1959 Goiânia (Goiânia) Atlético (Goiânia) Campineira (Goiânia) Goiás (Goiânia)
17ª 1960 Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia)
18ª 1961 Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Campineira (Goiânia)
19ª 1962 Vila Nova (Goiânia) Santa Rita (Goiânia) Inhumas (Inhumas) Atlético (Goiânia)
20ª 1963 Vila Nova (Goiânia) Ferroviário (Goiânia) Ipiranga (Anápolis) Goiás (Goiânia)
21ª 1964 Atlético (Goiânia) Goiás (Goiânia) Inhumas (Inhumas) Ferroviário (Goiânia)
22ª 1965 Anápolis (Anápolis) Vila Nova (Goiânia) Inhumas (Inhumas) Goiânia (Goiânia)
23ª 1966 Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Inhumas (Inhumas) Anápolis (Anápolis)
24ª 1967 CRAC (Catalão) Atlético (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Anápolis (Anápolis)
25ª 1968 Goiânia (Goiânia) Anápolis (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) CRAC (Catalão)
26ª 1969 Vila Nova (Goiânia) CRAC (Catalão) Goiás (Goiânia) Ipiranga (Anápolis)
27ª 1970 Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia)
28ª 1971 Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia)
29ª 1972 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Campineira*** (Goiânia)
30ª 1973 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Goiatuba (Goiatuba) Atlético (Goiânia)
31ª 1974 Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia)
32ª 1975 Goiás (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Itumbiara (Itumbiara) Vila Nova (Goiânia)
33ª 1976 Goiás (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Atlético (Goiânia) Itumbiara (Itumbiara)
34ª 1977 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Rio Verde (Rio Verde)
35ª 1978 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Anapolina (Anápolis)
36ª 1979 Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia) Itumbiara (Itumbiara) Goiás (Goiânia)
37ª 1980 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Anápolis (Anápolis) Atlético (Goiânia)
38ª 1981 Goiás (Goiânia) Anapolina (Anápolis) Vila Nova (Goiânia) Anápolis (Anápolis)
39ª 1982 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Itumbiara (Itumbiara)
40ª 1983 Goiás (Goiânia) Anapolina (Anápolis) Itumbiara (Itumbiara) Goiânia (Goiânia)
41ª 1984 Vila Nova (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Rio Verde (Rio Verde) Atlético (Goiânia)
42ª 1985 Atlético (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Goiás (Goiânia) Anapolina (Anápolis)
43ª 1986 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Itumbiara (Itumbiara)
44ª 1987 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Santa Helena (Santa Helena de Goiás) Itumbiara (Itumbiara)
45ª 1988 Atlético (Goiânia) Goiás (Goiânia) Goiatuba (Goiatuba) Anápolis (Anápolis)
46ª 1989 Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goiatuba (Goiatuba)
47ª 1990 Goiás (Goiânia) Goiânia (Goiânia) Mineiros (Mineiros) Goiatuba (Goiatuba)
48ª 1991 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Pires do Rio (Pires do Rio) Jataiense (Jataí)
49ª 1992 Goiatuba (Goiatuba) Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Atlético (Goiânia)
50ª 1993 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Mineiros (Mineiros) Goiânia (Goiânia)
51ª 1994 Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Goiatuba (Goiatuba) Atlético (Goiânia)
52ª 1995 Vila Nova (Goiânia) Anápolis (Anápolis) CRAC (Catalão) Rio Verde (Rio Verde)
53ª 1996 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Anápolis (Anápolis) Vila Nova (Goiânia)
54ª 1997 Goiás (Goiânia) CRAC (Catalão) Jataiense (Jataí) Vila Nova (Goiânia)
55ª 1998 Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Anápolis (Anápolis) Atlético (Goiânia)
56ª 1999 Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Anapolina (Anápolis) Atlético (Goiânia)
57ª 2000 Goiás (Goiânia) Anapolina (Anápolis) Anápolis (Anápolis) Caldas (Caldas Novas)
58ª 2001 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Anapolina (Anápolis) Real Clube (Itumbiara)
59ª 2002 Goiás (Goiânia) Novo Horizonte (Ipameri) Anapolina (Anápolis) Real Clube (Itumbiara)
60ª 2003 Goiás (Goiânia) Novo Horizonte (Ipameri) Vila Nova (Goiânia) Real Clube (Itumbiara)
61ª 2004 CRAC (Catalão) Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Jataiense (Jataí)
62ª 2005 Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia) Mineiros (Mineiros) Grêmio Inhumense (Inhumas)
63ª 2006 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Anapolina (Anápolis) Vila Nova (Goiânia)
64ª 2007 Atlético (Goiânia) Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Itumbiara (Itumbiara)
65ª 2008 Itumbiara (Itumbiara) Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Anápolis (Anápolis)
66ª 2009 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Itumbiara (Itumbiara) CRAC (Catalão)
67ª 2010 Atlético (Goiânia) Santa Helena (Santa Helena de Goiás) Vila Nova (Goiânia) Goiás (Goiânia)
68ª 2011 Atlético (Goiânia) Goiás (Goiânia) Vila Nova (Goiânia) Anapolina (Anápolis)
69ª 2012 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) CRAC (Catalão) Vila Nova (Goiânia)
70ª 2013 Goiás (Goiânia) Atlético (Goiânia) Goianesia (Goianésia) Aparecidense (Aparecida de Goiânia)
71ª 2014 Atlético (Goiânia) Goiás (Goiânia) Anapolina (Anápolis) Goianesia (Goianésia)
72ª 2015 Goiás (Goiânia) Aparecidense (Aparecida de Goiânia) Goianesia (Goianésia) Trindade (Trindade)

* Como Araguaia Futebol Clube.
** Como Associação Mariana de Esportes.
*** Como Campinas Esporte Clube.

Títulos por clubes[editar | editar código-fonte]

Títulos por clube pós-profissionalismo[editar | editar código-fonte]

Títulos por clube após o profissionalismo do Futebol Goiano em 1962-63.