Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino
Dados gerais
Organização CBF
Edições 9
Local de disputa  Brasil
Número de equipes 16
Sistema Temporada
Divisões
Série A1 • Série A2Série A3
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

O Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino ou ainda Brasileirão Feminino - Série A1 é a liga brasileira de futebol feminino profissional entre clubes do Brasil disputada desde 2013, sendo a principal competição futebolística do país. É através dela que é indicado o representante brasileiro para a Copa Libertadores da América. A competição é organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em 2013, a Confederação Brasileira de Futebol, em parceria com a Caixa Econômica Federal, organizou a primeira edição do Campeonato Brasileiro, com a participação das 20 melhores equipes do Ranking da CBF de Futebol Feminino.[5]

Em 2017, a Confederação Brasileira de Futebol alterou a fórmula de disputa da competição, tendo reduzido a 1ª divisão de 20 para 16 times e criado a Série A2, também com 16 equipes.[6] A ampliação no Campeonato Brasileiro foi acompanhada pelo cancelamento da Copa do Brasil de Futebol Feminino.[7][8]

Em 2019, a Band adquiriu os direitos de transmissão da CBF.[1][9] Em novembro de 2020, a ESPN Brasil passou a transmitir a competição.[10] Em 2021 o canal esportivo do YouTube Desimpedidos, adquiriu os direitos de transmissão da CBF.[3]

Historicamente, os times paulistas dominam a disputa, tendo vencido 8 das 9 edições já realizadas (com 5 times campeões: Centro Olímpico, Corinthians, Ferroviária, Rio Preto e Santos). Além disso, os times paulistas também são responsáveis por todos os títulos do Brasil na Copa Libertadores da América de Futebol Feminino (com 5 times campeões: Audax, Corinthians, Ferroviária, Santos e São José-SP). Curiosamente, Audax e São José-SP são campeões continentais, mas nunca venceram o Campeonato Brasileiro (tendo se classificado para a Libertadores ao vencer a extinta Copa do Brasil de Futebol Feminino).

Em maio de 2021, foi anunciado a criação da Série A3, com 32 clubes.[11][12]

Participações[editar | editar código-fonte]

Um total de 36 clubes já participaram do Campeonato Brasileiro desde a sua primeira edição, em 2013. A tabela a seguir apresenta os clubes que mais participaram dos torneios que compõe o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino desde 2013 a 2021. Os clubes em negrito indicam as equipes que jogaram a Série A1 de 2021.

Clubes Temporadas
(2013-2021)
Melhor campanha Estreia Última R Baixa
São Paulo São José-SP 9 Vice-campeão (2013 e 2015) 2013 2021
São Paulo Ferroviária 8 Campeão (2014 e 2019) 2014 2021
Amazonas Iranduba 8 4º colocado (2017) 2013 2020 1
Santa Catarina Kindermann 8 Vice-campeão (2014 e 2020) 2013 2021
Rio de Janeiro Flamengo 7 Campeão (2016) 2015 2021
Paraná Foz Cataratas 7 3º colocado (2013) 2013 2019 1
São Paulo Santos 7 Campeão (2017) 2015 2021
Bahia São Francisco FC 7 6º colocado (2013) 2013 2019 1
Pernambuco Vitória das Tabocas 7 5º colocado (2013) 2013 2019 1
São Paulo Corinthians 6 Campeão (2018, 2020 e 2021) 2016 2021
Pará Pinheirense 5 6º colocado (2014) 2013 2018 1
São Paulo Rio Preto 5 Campeão (2015) 2013 2018
São Paulo Audax 4 7º colocado (2017 e 2019) 2017 2020 1
Ceará Caucaia 4 8º colocado (2014) 2013 2016 1
São Paulo Centro Olímpico 4 Campeão (2013) 2013 2016 1
Rio de Janeiro Duque de Caxias 4 5º colocado (2014) 2013 2016 1
São Paulo Ponte Preta 4 8º colocado (2018) 2017 2020 1
São Paulo Portuguesa 4 10º colocado (2014 e 2015) 2014 2018 1
Pernambuco Sport 4 9º colocado (2017) 2014 2019 1
Maranhão Viana 4 14º colocado (2014 e 2016) 2013 2016 1
Rio Grande do Sul Grêmio 3 7º colocado (2021) 2017 2021 1
Rio Grande do Sul Internacional 3 4º colocado (2021) 2019 2021 -
Distrito Federal (Brasil) Minas Brasília 3 11º colocado (2019) 2019 2021 1
Piauí Tiradentes-PI 3 4º colocado (2015) 2013 2016 1
Rio de Janeiro Vasco da Gama 3 11º colocado (2013) 2013 2016 1
Bahia Vitória 3 9º colocado (2019) 2017 2020 2

Melhores campanhas[editar | editar código-fonte]

Os campeões com melhor desempenho foram:

Pos. Clube Ano J V E D %
Corinthians 2020 21 18 2 1 88,9%
2021
Santos 2017 20 16 2 2 83,3%
Corinthians 2018 20 15 4 1 81,6%
Ferroviária 2014 14 10 4 0 80,9%
Centro Olímpico 2013 14 10 3 1 78,5%

Campeões[editar | editar código-fonte]

Ano Final Semifinalistas
Campeão Placares Vice Terceiro lugar Quarto lugar
2013
Detalhes
São Paulo
Centro Olímpico
2 – 2
2 – 1
São Paulo
São José-SP
Paraná
Foz Cataratas
São Paulo
Rio Preto
2014
Detalhes
São Paulo
Ferroviária
3 – 0
5 – 3
Santa Catarina
Kindermann
São Paulo
Centro Olímpico
Rio de Janeiro
Botafogo
2015
Detalhes
São Paulo
Rio Preto
1 – 0
1 – 1
São Paulo
São José-SP
São Paulo
Centro Olímpico
Piauí
Tiradentes-PI
2016
Detalhes
Rio de Janeiro
Flamengo
0 – 1
2 – 1
São Paulo
Rio Preto
São Paulo
Ferroviária
São Paulo
São José-SP
2017
Detalhes
São Paulo
Santos
2 – 0
1 – 0
São Paulo
Corinthians
São Paulo
Rio Preto
Amazonas
Iranduba
2018
Detalhes
São Paulo
Corinthians
1 – 0
4 – 0
São Paulo
Rio Preto
Rio de Janeiro
Flamengo
São Paulo
Ferroviária
2019
Detalhes
São Paulo
Ferroviária
1 – 1
0 – 0
4 – 2 (pen)
São Paulo
Corinthians
Santa Catarina
Kindermann
Rio de Janeiro
Flamengo
2020
Detalhes
São Paulo
Corinthians
0 – 0
4 – 2
Santa Catarina
Kindermann
São Paulo
São Paulo
São Paulo
Palmeiras
2021
Detalhes
São Paulo
Corinthians
1 – 0
3 – 1
São Paulo
Palmeiras
São Paulo
Ferroviária
Rio Grande do Sul
Internacional

Títulos por equipes[editar código-fonte]

Clubes Títulos Vices 3.º lugar 4.º lugar
São Paulo Corinthians 3 (2018, 2020 e 2021) 2 (2017 e 2019)
São Paulo Ferroviária 2 (2014 e 2019) 2 (2016 e 2021) 1 (2018)
São Paulo Rio Preto 1 (2015) 2 (2016 e 2018) 1 (2017) 1 (2013)
São Paulo Centro Olímpico 1 (2013) 2 (2014 e 2015)
Rio de Janeiro Flamengo 1 (2016) 1 (2018) 1 (2019)
São Paulo Santos 1 (2017)
Santa Catarina Kindermann 2 (2014 e 2020) 1 (2019)
São Paulo São José-SP 2 (2013 e 2015) 1 (2016)
São Paulo Palmeiras 1 (2021) 1 (2020)
Paraná Foz Cataratas 1 (2013)
São Paulo São Paulo 1 (2020)
Rio de Janeiro Botafogo 1 (2014)
Piauí Tiradentes-PI 1 (2015)
Amazonas Iranduba 1 (2017)
Rio Grande do Sul Internacional 1 (2021)

Por federações[editar código-fonte]

Clubes Títulos Vices 3.º lugar 4.º lugar
 São Paulo 8 (2013, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019, 2020 e 2021) 7 (2013, 2015, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2021) 6 (2014, 2015, 2016, 2017, 2020 e 2021) 4 (2013, 2016, 2018 e 2020)
 Rio de Janeiro 1 (2016) 1 (2018) 2 (2014 e 2019)
 Santa Catarina 2 (2014 e 2020) 1 (2019)
 Paraná 1 (2013)
 Piauí 1 (2015)
 Amazonas 1 (2017)
 Rio Grande do Sul 1 (2021)

Total de temporadas entre os quatro primeiros colocados[editar | editar código-fonte]

Durante as 9 edições do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, realizadas entre 2013 e 2021, 15 equipes diferentes terminaram o torneio entre os quatro primeiros colocados.

* Atualizado em 27 de setembro de 2021.

Total G4 Clubes Participações
5 São Paulo Corinthians 6 3 2 0 0
São Paulo Ferroviária 8 2 0 2 1
São Paulo Rio Preto 5 1 2 1 1
3 São Paulo Centro Olímpico 4 1 0 2 0
Rio de Janeiro Flamengo 7 1 0 1 1
Santa Catarina Kindermann 8 0 2 1 0
São Paulo São José-SP 9 0 2 0 1
2 São Paulo Palmeiras 2 0 1 0 1
1 São Paulo Santos 7 1 0 0 0
Paraná Foz Cataratas 7 0 0 1 0
São Paulo São Paulo 2 0 0 1 0
Amazonas Iranduba 8 0 0 0 1
Rio Grande do Sul Internacional 3 0 0 0 1
Piauí Tiradentes-PI 3 0 0 0 1
Rio de Janeiro Botafogo 2 0 0 0 1

Artilheiras[editar | editar código-fonte]

Ano a ano[editar | editar código-fonte]

Ano Jogador Clube Gols
2013 Brasil Gabi Zanotti Centro Olímpico 12
2014 Brasil Raquel Fernandes Ferroviária 14
2015 Brasil Gabi Nunes Centro Olímpico 14
2016 Brasil Millene Rio Preto 10
2017 Argentina Soledad Jaimes Santos 18
2018 Brasil Danyelle Flamengo 15
2019 Brasil Millene Corinthians 19
2020 Brasil Carla Palmeiras 12
2021 Brasil Bia Zaneratto 13

Clubes com mais artilharias[editar | editar código-fonte]

Pos. Clube Total
1 São Paulo Centro Olímpico 2
São Paulo Palmeiras
2 São Paulo Ferroviária 1
São Paulo Rio Preto
São Paulo Santos
Rio de Janeiro Flamengo
São Paulo Corinthians

Maiores goleadas[editar | editar código-fonte]

  • Abaixo segue a lista das vinte maiores goleadas da história do Brasileirão Feminino.
Edição Mandante Placar Visitante Data
1 2014 Ferroviária São Paulo 16–1 Pará Pinheirense 16 de outubro de 2014
2 2015 Centro Olímpico São Paulo 13–0 Rio de Janeiro Duque de Caxias 20 de setembro de 2015
3 2013 Tiradentes-PI Piauí 11–1 Maranhão Viana 21 de setembro de 2013
4 2015 São José-SP São Paulo 10–0 Mato Grosso Mixto 16 de setembro de 2015
Tiradentes-PI Piauí 10–0 Maranhão Viana 23 de setembro de 2015
2017 Corinthians São Paulo 10–0 Bahia São Francisco FC 31 de maio de 2017
2019 Flamengo Rio de Janeiro 10–0 Pernambuco Vitória das Tabocas 23 de março de 2019
5 2019 Corinthians São Paulo 9–0 Bahia São Francisco FC 14 de julho de 2019
Santos São Paulo 9–0 Pernambuco Sport 13 de julho de 2019
6 2014 Sport Pernambuco 1–9 Bahia São Francisco FC 25 de setembro de 2014
7 2014 Avaí Santa Catarina 0–8 Rio de Janeiro Botafogo 17 de setembro de 2014
Chapecoense Santa Catarina 8–0 Santa Catarina Avaí 25 de setembro de 2014
2015 Santos São Paulo 8–0 Paraíba Botafogo-PB 4 de outubro de 2015
2018 Corinthians São Paulo 8–0 Pará Pinheirense 16 de maio de 2018
Sport Pernambuco 8–0 Pará Pinheirense 22 de maio de 2018
2019 Santos São Paulo 8–0 Bahia São Francisco FC 27 de março de 2019
2021 Palmeiras São Paulo 8-0 Santa Catarina Napoli 20 de junho de 2021
8 2017 Rio Preto São Paulo 7–0 Bahia Vitória 17 de maio de 2017
2019 Sport Pernambuco 0–7 São Paulo Corinthians 11 de abril de 2019
Internacional Rio Grande do Sul 7–0 Bahia São Francisco FC 23 de março de 2019
Ferroviária São Paulo 7–0 Pernambuco Vitória das Tabocas 04 de agosto de 2019

Referências

  1. a b Nunes, Maíra (2 de maio de 2019). «Brasileiro feminino volta a ter transmissão na TV após dois anos em branco». Correio Braziliense. Consultado em 28 de setembro de 2021 
  2. Reis, Luana (9 de agosto de 2021). «Brasileirão Feminino 2021 vai passar a ser transmitido também pelo SporTV». BolaVip. Consultado em 28 de setembro de 2021 
  3. a b «Desimpedidos irá transmitir o Campeonato Brasileiro Feminino». MKT Esportivo. 15 de abril de 2021. Consultado em 28 de setembro de 2021 
  4. «Brasileirão Feminino passará a ter transmissão do TikTok». Gazeta Esportiva. 13 de agosto de 2021. Consultado em 28 de setembro de 2021 
  5. «Com patrocínio da Caixa, CBF organiza Brasileirão de Futebol Feminino». Estadão. 16 de setembro de 2013. Consultado em 16 de setembro de 2013 [ligação inativa] 
  6. «Novidades do Campeonato Brasileiro Feminino 2017». Consultado em 1 de novembro de 2016 
  7. Superesportes (8 de junho de 2017). «CBF cancela Copa do Brasil feminina e times ficam sem calendário para o 2º semestre». Superesportes 
  8. «CALENDÁRIO DO FUTEBOL DE BASE E FEMININO - 2017» (PDF). CBF. 9 de janeiro de 2017 
  9. «Band acerta com CBF e vai transmitir o Brasileiro feminino». dibradoras.blogosfera.uol.com.br. 2 de maio de 2019. Consultado em 21 de maio de 2019 
  10. «ESPN fecha compra do Brasileirão Feminino e fará finais ao vivo na TV paga». www.uol.com.br. Consultado em 9 de novembro de 2020 
  11. Antunes, Luana (18 de maio de 2021). «Confira quais são as competições de futebol feminino nacional em 2022». Torcedores.Com. Consultado em 19 de maio de 2021 
  12. «CBF confirma para 2022 a Série A3 do Brasileiro de Futebol Feminino». GE. 18 de maio de 2021. Consultado em 19 de maio de 2021 

Ver também[editar | editar código-fonte]