Bom Senso F.C.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bom Senso F.C.
(BSFC)
Lema "Bom Senso F.C., por um futebol melhor para quem joga, para quem torce, para quem transmite, para quem patrocina, para quem apita."
Fundação 2013
Extinção 2016
Fundadores 75 jogadores de clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro de 2013
Sítio oficial www.bomsensofc.org

Bom Senso F.C. foi um movimento, criado em 2013, por jogadores de grandes clubes de futebol do Brasil, que cobra melhores condições no futebol brasileiro.[1]O término foi anunciado em julho de 2016 pelo diretor-executivo, Enrico Ambrogini. O slogan do movimento é: "Bom Senso F.C., por um futebol melhor para quem joga, para quem torce, para quem transmite, para quem patrocina, para quem apita."[1]

O movimento, o primeiro na história em que manifestações dos jogadores é levada sem intermediários para os mandatários do futebol brasileiro, foi motivado pela divulgação do calendário do futebol brasileiro de 2014, que, por ser ano de Copa do Mundo, terá um tempo curto para a pré-temporada e, consequentemente, para as férias dos jogadores.[2] Após o surgimento do grupo, as federações estaduais de futebol, e a Rede Globo (detentora dos direitos de transmissão dos campeonatos), definiram que as competições começarão uma semana depois do que havia sido divulgado pela CBF.[3]

O movimento colheu mais de 300 assinaturas entre atletas dos principais clubes brasileiros, e determinou cinco pontos básicos a serem discutidos com a CBF: calendário do futebol nacional, férias dos atletas, período adequado de pré-temporada, fair-play financeiro (trata da questão de dívidas dos clubes para com os atletas) e participação nos conselhos técnicos das entidades que regem o futebol.[5] Porém, foi descartado manifestações via greve.[6]

Manifesto[editar | editar código-fonte]

"Hoje, dia 30 de setembro de 2013, reunimos pela primeira vez parte do grupo signatário do movimento Bom Senso F.C., que já conta com o apoio de mais de 300 atletas das Séries A e B do Campeonato Brasileiro.

O encontro contou com a presença de 20 jogadores de vários clubes do país e teve como objetivo definir propostas centrais para questões que têm repercutido no rendimento dos atletas e na qualidade do nosso futebol, tais como:

1- Calendário do futebol nacional

3- Período adequado de pré-temporada

4- Fair Play Financeiro

5- Participação nos conselhos técnicos das entidades que regem o futebol

Ao fim da reunião, um documento foi assinado por todos os atletas presentes. O mesmo será encaminhado para a CBF requisitando um encontro para que possam ser debatidos os temas acima, visando benefícios ao futebol brasileiro."

Bom Senso Futebol Clube, Por um futebol melhor. Para quem joga, Para quem torce, Para quem transmite, Para quem patrocina. Para quem apita. Por um futebol melhor para todos.[7]

Manifestações[editar | editar código-fonte]

Após o desinteresse da CBF, os atletas fizeram algumas manifestações, a saber:

  • Na 38.ª rodada, os jogadores dos 20 times da Série A deram abraços coletivos antes dos jogos.[8]
  • Na 34.ª rodada da série A do Campeonato Brasileiro de 2013, os jogadores dos dois times (em nove dos dez jogos) ficaram parados por 30 segundos, com os braços cruzados, em protesto silencioso.[8]
  • Na partida entre São Paulo e Flamengo, válida pela 34.ª rodada, o árbitro Alício Pena Júnior ameaçou aplicar cartão amarelo em todos os jogadores caso resolvessem retardar o início de jogo. Foi aí que tiveram a ideia de tocarem a bola de lado, mas parados.[9]

Críticas[editar | editar código-fonte]

O jornalista Vitor Sérgio Rodrigues apoia o movimento com críticas. Segundo ele, ao se colocarem como vítimas, eles manipulam a opinião pública a seu favor. Assim, a moral dada a eles é nociva ao próprio “movimento”, pois tira a visão da realidade e os fazem pensar que os “protestos” são o suprassumo do engajamento esportivo mundial.[10] O ex-jogador Carlos Alberto Torres afirmou que o pedido dos atletas é legítimo, mas exagerado. Ele criticou o foco do movimento. Segundo ele, o movimento "é legítimo, mas acho um pouco exagerado. Não tive o trabalho de conferir o número de jogos na Europa, mas não fica muito longe do que temos aqui. Na minha opinião o problema principal são os deslocamentos."[11] Já o ex-jogador Ronaldo "Fenômeno" elogiou o movimento, mas sugeriu um debate mais amplo: Segundo ele, o movimento "não citou ainda nada sobre o futebol feminino, não discutiu nada sobre os jogadores do passado, muitos deles se encontram em dificuldades. Isso é só o início da discussão."[12] Uma outra crítica foi feita também pelo ex-jogador Vampeta. Para ele, os participantes do grupo ganham salários acima da média nacional e por isso não devem exigir um menor número de jogos. Disse ainda acreditar que nada mudará no futebol brasileiro por causa do movimento.[13]

Inspiração para outras manifestações[editar | editar código-fonte]

  • No dia 30 de agosto de 2011, o jogo de basquete "Bauru x Franca", realizado no Ginásio Pedrocão, em Franca, as equipes gastaram duas posses de bola, cada uma, em protesto contra o calendário do basquete nacional, que não é casado entre os eventos do NBB e do basquete paulista.[14]
  • Inspirados no Bom Senso, atletas da Superliga Brasileira de Voleibol Masculino estudaram internamente maneiras de expor suas insatisfações com atraso de salários em várias equipes do campeonato.[15]

Término[editar | editar código-fonte]

Três anos depois de sua criação, o grupo Bom Senso FC chegou ao fim.

Os atletas presentes no grupo “não mais darão a cara” para criticar o que havia de errado na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Diretor-executivo do Bom Senso, Enrico Ambrogini falou sobre o futuro do movimento.[16]

Referências

  1. a b estadao.com.br/ Encontro do Bom Senso FC define diretrizes para reunião com CBF
  2. br.esporteinterativo.yahoo.com/ Depois de encontro oficial, atletas que integram o Bom Senso F.C querem reunião com a CBF
  3. estadao.com.br/ Jogadores fazem primeira reunião do Bom Senso FC
  4. esportes.terra.com.br/ Bom Senso F.C. pede mudanças no calendário do futebol brasileiro
  5. globoesporte.globo.com/ Bom Senso FC pega 300 assinaturas de atletas e pede reunião com CBF
  6. esporte.ig.com.br/ Em primeiro encontro, Bom Senso FC descarta greve e busca acordos
  7. espn.com.br/ Com {{subst:Número2palavra2|300}} adesões, Bom Senso F.C. pede reunião com CBF e 'entrada' nas federações
  8. a b globoesporte.globo.com/ Em protesto, jogadores cruzam os braços em silêncio no início dos jogos
  9. [1] Em rodada de protestos, São Paulo e Fla retardam partida em um minuto
  10. br.esporteinterativo.yahoo.com/ Outra visão: A presunção do Bom Senso FC
  11. lancenet.com.br/ Capita critica Bom Senso FC e pede foco na malha aérea e fim dos estaduais
  12. estadao.com.br/ Ronaldo elogia Bom Senso, mas quer debate mais amplo
  13. sportv.globo.com/ Vampeta critica Bom Senso: "Pego 500 mil e quero 60 dias de férias?"
  14. espn.com.br/ Manifestações do 'Bom Senso' inspiram jogadores de basquete que fazem protesto semelhante
  15. lancenet.com.br/ Inspirados no Bom Senso, atletas do vôlei planejam protesto na Superliga
  16. «Grupo Bom Senso FC chega ao fim: 'Jogadores não darão mais a cara'». www.lance.com.br. Consultado em 30 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]