Copa do Mundo FIFA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Copa do Mundo)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: "Copa do Mundo" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Campeonato Mundial.
Copa do Mundo (pt-BR)
Campeonato do Mundo (pt-EU)
Dados gerais
Organização Federação Internacional de Futebol (FIFA)
Edições 21
Local de disputa País escolhido durante congresso da FIFA
Sistema Torneio concentrado
Grupos e eliminatória
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

Copa do Mundo da FIFA (português brasileiro) ou Campeonato Mundial de Futebol (português europeu) é uma competição internacional profissional de futebol em que podem participar as seleções masculinas dos países membros da Federação Internacional de Futebol (FIFA), órgão não-governamental que organiza o futebol. O campeonato é disputado a cada quatro anos desde sua primeira edição em 1930, exceto em 1942 e 1946, quando não foi realizado devido à Segunda Guerra Mundial. A atual campeã é a França, que conquistou seu segundo título na edição de 2018, disputada na Rússia.

O formato atual da competição consiste em uma fase de qualificação, que ocorre nos três anos anteriores, para determinar as equipes que disputaram o torneio em si. Após, 32 equipes, incluindo o país-sede do torneio, são classificadas e competem, no formato de grupos e eliminatória, pelo título mundial. O torneio é disputado em um ou dois países durante cerca de um mês.

As vinte e uma edições realizadas foram vencidas por oito equipes. O Brasil é o maior vencedor do torneio, com cinco títulos, além de ser a única equipe que participou de todas as edições. As outras campeãs são Alemanha e Itália, com quatro títulos; Argentina, França e Uruguai, com dois títulos; além de Espanha e Inglaterra, com um título.

A Copa do Mundo é o mais prestigiado torneio de futebol, bem como o evento esportivo com maior audiência no mundo, superando até mesmo os Jogos Olímpicos. Na edição de 2014, em média cerca de 186,7 milhões de pessoas assistiram cada partida, e a partida final, entre Alemanha e Argentina, teve a audiência de 1,013 bilhões de pessoas, o que corresponde a cerca de catorze por cento da população mundial.[1]

Histórico

Ver artigo principal: História da Copa do Mundo FIFA

Antecedentes

Troféu do British Home Championship, o primeiro torneio internacional de futebol.

A primeira partida internacional de futebol foi um amistoso disputado em Glasgow no ano de 1872, entre Escócia e Inglaterra, terminando empatada pelo placar de 0-0.[2] O primeiro torneio internacional, o British Home Championship, ocorreu em 1884.[3] Com o aumento da popularidade do futebol em diversos países do mundo no início do Século XX, o futebol foi incluído no plano esportivo dos Jogos Olímpicos de Verão de 1900, em Paris, e 1904, em Saint Louis, como esporte de demonstração, portanto não foram concedidas medalhas.

Depois que a Federação Internacional de Futebol (FIFA) foi fundada em 1904, houve uma tentativa de organizar um torneio internacional na Suíça em 1906, porém a própria FIFA descreveu esta tentativa como um "fracasso".[4] O futebol veio a ser reconhecido oficialmente pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) nos Jogos Olímpicos de Verão de 1908 em Londres, apesar de já ter sido disputado nos Jogos Olímpicos Intercalados de 1906 em Atenas, porém esta edição não é reconhecida pelo COI. Planejado pela The Football Association (FA), a entidade que rege o futebol na Inglaterra, o evento era apenas para jogadores amadores. A Grã-Bretanha (representada pela seleção nacional de futebol amador da Inglaterra) conquistou as medalhas de ouro nesta edição e na seguinte, em 1912 na cidade de Estocolmo.[5]

Já que as Olimpíadas continuavam a ser disputadas por equipes amadoras, o empresário Thomas Lipton organizou o Troféu Sir Thomas Lipton, disputado em Turim no ano de 1909. Esta competição foi disputada por clubes individuais, cada qual representando sua respectiva nação. Por muitas vezes a competição é referida como "Pré-Copa do Mundo", e foi disputada por equipes que representaram Alemanha, Itália e Suíça, porém a FA recusou-se a encaminhar uma equipe que representasse a Inglaterra. Lipton então convidou o West Auckland Town FC, uma equipe amadora do Condado de Durham para representar a Inglaterra. O West Auckland venceu as duas edições do torneio, em 1909 e 1911.[6]

Em 1914, a FIFA concordou em reconhecer o torneio olímpico como "Campeonato Mundial Amador de Futebol" e assumiu a responsabilidade pela gestão do evento.[7] Isto pavimentou o caminho para a primeira competição de futebol intercontinental do mundo, nos Jogos Olímpicos de Verão de 1920, disputada pelo Egito e outras 13 equipas europeias, sendo vencida pela Bélgica. O Uruguai venceu os dois torneios olímpicos de futebol seguintes, em 1924 e 1928.[8]

Antes da Segunda Guerra

Jules Rimet, presidente da FIFA, convenceu as confederações a organizar um torneio intercontinental.

Devido ao sucesso dos torneios olímpicos de futebol, a FIFA, liderada pelo seu presidente Jules Rimet, novamente começou a organizar seu próprio torneio internacional fora das Olimpíadas. Em 28 de maio de 1928, o Congresso da FIFA em Amsterdã decidiu realizar um campeonato mundial. Por ser o então bicampeão olímpico de futebol e comemorando o centenário de sua independência em 1930, a FIFA nomeou o Uruguai como país-sede da primeira Copa do Mundo.[9]

Diversas associações nacionais foram convidadas a participar, porém a escolha do Uruguai como sede da competição significou uma longa e custosa viagem pelo Oceano Atlântico para as equipes europeias. De fato, nenhum país europeu se comprometeu a enviar uma equipe até dois meses antes do início da competição. Rimet convenceu as seleções da Bélgica, França, Romênia e Iugoslávia a fazer a viagem. No total, 13 nações participaram, sendo sete da América do Sul, quatro da Europa e duas da América do Norte.[10]

Estádio Centenário em Montevidéu, sede da primeira final de Copa do Mundo em 1930.

Os dois primeiros jogos da Copa do Mundo aconteceram simultaneamente em 13 de julho de 1930, e foram vencidos pela França e pelos Estados Unidos, que derrotaram o México por 4–1 e a Bélgica por 3–0, respectivamente. O primeiro gol na história da Copa do Mundo foi marcado por Lucien Laurent, da França.[11] Na final, o Uruguai derrotou a Argentina por 4–2 na frente de quase 93 mil pessoas pessoas em Montevidéu e se tornou a primeira seleção a vencer a Copa do Mundo.[12] Após a criação da Copa do Mundo, a FIFA e o COI discordaram sobre o status de jogadores amadores e, assim, o futebol foi retirado dos Jogos Olímpicos de Verão de 1932, retornando nos Jogos Olímpicos de Verão de 1936, porém ofuscado pela mais prestigiada Copa do Mundo.[13]

Os problemas enfrentados pelos primeiros torneios da Copa do Mundo foram as dificuldades de viagens intercontinentais e conflitos armados. Poucas equipes sul-americanas estavam dispostas a viajar para a Europa na Copa do Mundo FIFA de 1934 e apenas as seleções do Brasil e Cuba participaram da edição de 1938. O Brasil foi a única seleção sul-americana a disputas ambas as edições. As edições de 1942 e 1946 foram canceladas devido à Segunda Guerra Mundial e suas conseqüências.[14]

Após a Segunda Guerra

Jogo de abertura do Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro, alguns dias antes do início da Copa do Mundo FIFA de 1950.

A Copa do Mundo FIFA de 1950, realizada no Brasil, foi a primeira com participação da Inglaterra, sendo que esta seleção se retirou da FIFA em 1920 pela recusa de jogar contra os países que estiveram em guerra e em protesto contra a influência estrangeira no futebol, retornando em 1946 após convite da FIFA. O Uruguai também retornou após não participar das duas edições anteriores, sagrando-se campeão novamente do torneio após vencer o Brasil por 2–1 na final, em partida que ficou conhecida como "Maracanaço".[15]

Nas edições entre 1934 e 1978, dezesseis equipes competiram em cada torneio, exceto em 1938, quando a Áustria foi dominada pela Alemanha após a qualificação, deixando o torneio com quinze equipes; e em 1950, quando a Índia, Escócia e Turquia desistiram de participar, fazendo com que o torneio fosse disputado com treze equipes. A maioria das seleções participantes era da Europa e da América do Sul, com um pequeno número de representantes da América do Norte, África, Ásia e Oceania, que não obtiveram resultados expressivos nas edições. Até 1982, as únicas equipes de fora da Europa e da América do Sul que avançaram para a fase final foram os Estado Unidos (semifinalista em 1930), Cuba (quartas de final em 1938) Coreia do Norte (quartas de final em 1966) e o México (quartas de final em 1970).[16]

Expansão para 32 equipes

O torneio foi expandido para 24 equipes em 1982 e para 32 equipes em 1998, permitindo que mais seleções da África, Ásia e América do Norte participassem.[17] Desde então, as seleções destas regiões tiveram mais sucesso, com várias avançando nas fases finais da competição, sendo o México nas quartas de final em 1986, Camarões nas quartas de final em 1990, Coreia do Sul conquistando o quarto lugar em 2002; Senegal e Estados Unidos nas quartas de final em 2002, Gana nas quartas de final em 2010 e Costa Rica nas quartas de final em 2014. Contudo, as equipes europeias e sul-americanas possuem um nível técnico bastante superior, sendo, por exemplo, os únicos a disputar as quartas de final nas edições de 1994, 1998, 2006 e 2018, assim como equipes destes continentes foram as únicas a disputar as finais do torneio.[18]

Vista do estádio Soccer City em Joanesburgo, durante partida válida pela Copa do Mundo FIFA de 2010, a primeira disputada no continente africano.

Um total de 199 equipes participaram das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2002, diminuindo para 197 equipes nas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2006, aumentando para 205 nas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2010, diminuindo novamente para 203 equipes nas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2014 e estabelecendo um recorde de 209 equipes nas Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018.[19]

Expansão para 48 equipes

Em outubro de 2013, o presidente da FIFA Joseph Blatter informou que estava sendo estudada a ideia de garantir vagas separadas para a União Caribenha de Futebol no torneio.[20] Na edição de 25 de outubro de 2013 do periódico FIFA Weekly, Blatter escreveu que: "De uma perspectiva puramente esportiva, eu gostaria de ver a globalização finalmente levada a sério, e as associações africanas e asiáticas conquistarem o status que merecem na Copa do Mundo. Não é certo que as confederações europeias e sul-americanas tenham a maioria das vagas na Copa do Mundo."[21] Essas duas observações sugeriram aos comentaristas que Blatter poderia estar se candidatando à reeleição para a Presidência da FIFA.[22]

Após a publicação da revista, o candidato opositor de Blatter à presidência da FIFA, o presidente da União das Associações Europeias de Futebol (UEFA) Michel Platini afirmou que pretenderia aumentar a Copa do Mundo para quarenta seleções nacionais. Platini afirmou ainda que seria atribuída mais uma vaga à UEFA, duas à Confederação Asiática de Futebol (AFC) e à Confederação Africana de Futebol (CAF), duas a serem definidas por um playoff entre a Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (CONCACAF) e a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL), e uma vaga direta para a Confederação de Futebol da Oceania (OFC).[23] Platini foi claro sobre as razões para expandir, afirmando que "[A Copa do Mundo] não se baseia na qualidade das equipes porque você não tem as 32 melhores na Copa do Mundo, mas é um bom compromisso. É uma questão política, então por que não ter mais africanos e asiáticos? A competição busca trazer pessoas de todo o mundo. Se você não dá a possibilidade de participar, elas não melhoram."[23]

Em outubro de 2016, o presidente da FIFA Gianni Infantino, declarou seu apoio a uma Copa do Mundo de 48 equipes em 2026.[24] Em 10 de janeiro de 2017, a FIFA confirmou que a Copa do Mundo FIFA de 2026 será disputada com 48 equipes, porém ainda não anunciou oficialmente como será feita a divisão destas vagas.[25]

Outros torneios da FIFA

Um torneio equivalente para o futebol feminino, a Copa do Mundo de Futebol Feminino, foi realizada pela primeira vez em 1991 na China.[26] O torneio feminino é menor em escala e perfil do que o masculino, porém o número de participantes nas eliminatórias para o torneio de 2019 foi de 144, mais que o dobro em comparação com o torneio de 1991.[27]

O futebol masculino foi incluído em todos os Jogos Olímpicos de Verão, exceto nas edições de 1896 e 1932. Ao contrário de outros esportes, o torneio masculino de futebol nas Olimpíadas não é disputado com seleções totalmente profissionais, mas sim com seleções sub-23. Porém, desde 1992, cada seleção poderia competir com até três jogadores profissionais. O futebol feminino foi inserido nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996.[28]

A Copa das Confederações FIFA é um torneio realizado um ano antes da Copa do Mundo, no mesmo país sede, funcionando como um ensaio geral para o mundial. É disputado pelos campeões dos torneios das seis confederações filiadas à FIFA (Campeonato Europeu, Copa América, Copa Ouro da CONCACAF, Copa das Nações da OFC, Copa das Nações Africanas e Copa da Ásia), juntamente com o último campeão da da Copa do Mundo e o país anfitrião.[29]

A FIFA também organiza torneios internacionais para seleções de base (Copa do Mundo FIFA Sub-20, Copa do Mundo FIFA Sub-17, Copa do Mundo de Futebol Feminino Sub-20 e Copa do Mundo de Futebol Feminino Sub-17), clubes de futebol (Copa do Mundo de Clubes da FIFA), futebol de salão (Copa do Mundo de Futsal da FIFA e Copa Intercontinental de Futsal FIFA) e futebol de praia (Copa do Mundo de Futebol de Areia).[30]

A Copa do Mundo de Futebol Feminino Sub-20 acontece no ano anterior a cada Copa do Mundo de Futebol Feminino e os dois torneios são organizados pelo mesmo país, servindo como um ensaio geral para o mundial, assim como a Copa das Confederações FIFA.[31]

Troféu

Ver artigo principal: Troféu da Copa do Mundo FIFA
Elizabeth II, rainha do Reino Unido, entregando o Troféu Jules Rimet ao jogador inglês Bobby Moore, após a Inglaterra vencer a Copa do Mundo FIFA de 1966.

De 1930 a 1970, o Troféu Jules Rimet foi concedido à equipe vencedora da Copa do Mundo. Era originalmente conhecido simplesmente como Copa do Mundo ou Coupe du Monde, mas em 1946 foi renomeado em homenagem ao presidente da FIFA, Jules Rimet, que organizou o primeiro torneio. Em 1970, após o terceiro título do Brasil no torneio, o troféu foi entregue permanentemente. No entanto, o troféu foi roubado em 1983 e nunca foi recuperado, provavelmente tendo sido derretido e vendido pelos ladrões.[32]

Depois de 1970, um novo troféu foi projetado. Diversos especialistas da FIFA, vindos de sete países, avaliaram os 53 modelos apresentados, optando pelo trabalho do designer italiano Silvio Gazzaniga. O novo troféu tem 36 centímetros de altura, é feito de ouro maciço de dezoito quilates (75% de pureza) e pesa 6,175 quilogramas (13,6 libras). A base contém duas camadas de malaquita semipreciosa, enquanto a parte inferior do troféu ostenta os vencedores de cada edição do torneio desde 1974.[33]

Francês Ousmane Dembélé segurando a atual versão do troféu, que passou a ser entregue em 1974.

Este novo troféu não é concedido à equipe vencedora permanentemente. Os vencedores da Copa do Mundo mantêm o troféu apenas até a conclusão da comemoração após o jogo. Eles recebem uma réplica banhada a ouro em vez do original em ouro maciço logo após.[34]

Atualmente, todos os membros (jogadores e comissão técnica) das três melhores equipes recebem medalhas com uma insígnia do troféu da Copa do Mundo, sendo de ouro para os campeões, prata para os vice-campeões e bronze para os terceiros colocados. Na edição de 2002, excepcionalmente medalhas de quarto lugar foram concedidas para a Coreia do Sul. Antes da edição de 1978, as medalhas eram concedidas apenas aos onze jogadores em campo na final e ao terceiro lugar. Em novembro de 2007, a FIFA anunciou que todos os membros das equipes vencedoras da Copa do Mundo, entre 1930 e 1974, receberiam retroativamente as medalhas dos vencedores.[35][36][37]

Formato

Eliminatórias

Desde a segunda edição da Copa do Mundo em 1934, são realizadas eliminatórias para qualificas as seleções no torneio final. [51] As eliminatórias são organizadas dentro das seis zonas continentais da FIFA (África, Ásia, América do Norte, Central e Caribe, América do Sul, Oceania e Europa), supervisionadas por suas respectivas confederações. Para cada torneio, a FIFA decide o número de vagas atribuídas a cada uma das zonas continentais de antemão, geralmente com base no número de equipes e qualidade técnica das mesmas.[38]

O processo de eliminatórias pode iniciar até três anos antes do torneio e durar um período de quase dois anos. Os formatos dos torneios de qualificação são diferentes entre as confederações. Para as zonas da América do Sul, Oceania, Ásia e América do Norte, Central e Caribe, uma das vagas era garantida para o Playoff intercontinental. Neste, as equipes jogarão contra outra equipe, que será definida por sorteio prévio, buscando uma vaga na Copa do Mundo. Desde 1938, os países anfitriões recebem uma vaga automática para o torneio. Este direito também foi concedido aos campeões entre 1938 e 2002, mas foi retirado na edição de 2006, exigindo que os campeões também se classificassem. O Brasil, vencedor em 2002, foi o primeiro campeão a disputar partidas classificatórias.[39]

Torneio final

O atual formato é usado desde 1998 e conta com 32 seleções competindo ao longo de um mês. O torneio é disputado em duas etapas: a fase de grupos e a fase eliminatória.[40]

Na fase de grupos, as equipes competem em oito grupos de quatro equipes cada. As sete seleções melhores colocadas no Ranking Mundial da FIFA mais a seleção anfitriã são denominadas "cabeças de chave", as quais são sorteadas em grupos diferentes.[41] As outras seleções são divididas em diferentes "potes", geralmente com base em critérios geográficos, e são sorteadas aleatoriamente para os oito grupos. Desde 1998, restrições foram aplicadas ao sorteio para garantir que nenhum grupo contenha mais de uma equipe da mesma confederação ou no máximo duas equipes da Europa.[42]

As equipes jogam todas contra todas, onde cada equipe terá três partidas contra outras do mesmo grupo. A última rodada de cada grupo é programada para ocorrer ao mesmo horário, para evitar influências externas. As duas melhores equipes de cada grupo avançam para a fase eliminatória. Desde 1994, três pontos são ganhos por cada vitória, um por empate e nenhum por derrota.[43]

A fase eliminatória é disputada em partidas únicas, com prorrogação e disputa por pênaltis para decidir o vencedor, se necessário. Começa com as oitavas de final, em que o primeiro colocado de cada grupo joga contra o segundo colocado de outro grupo. Os vencedores de cada confronto disputam as quartas de final, as semifinais, o jogo do terceiro lugar (disputado pelos semifinalistas derrotados) e a final.[40]

Em 10 de janeiro de 2017, a FIFA aprovou um novo formato com 48 equipes, consistindo em 16 grupos de três equipes cada, com duas equipes classificadas de cada grupo e classificando 32 equipes para a fase eliminatória. Está previsto que este modelo seja implantado a partir da Copa do Mundo FIFA de 2026.[44]

Sedes

Processo de seleção

Países que sediaram ou sediarão a Copa do Mundo FIFA.
  Sediou duas vezes
  Sediou uma vez
  Sediará edições futuras
  Cancelou o direito de sediar

A escolha da sede das primeiras edições do torneio era realizada nas reuniões do congresso da FIFA, porém eram bastante criticadas por outras confederações, já que a América do Sul e a Europa eram as principais zonas continentais em força técnica no futebol e as viagens entre os continentes exigia quase três semanas de barco. A decisão de realizar a primeira Copa do Mundo no Uruguai, por exemplo, levou apenas quatro nações europeias a competir.[45] As próximas duas Copas do Mundo foram realizadas na Europa (Itália e França). A decisão de realizar a edição de 1938 na França foi contestada, pois os países sul-americanos entendiam que a sede deveria alternar-se entre os dois continentes, fazendo com que a Argentina e o Uruguai boicotassem esta edição.[46]

Desde a Copa do Mundo FIFA de 1958, para evitar boicotes ou controvérsias, a FIFA passou a alternar as sedes entre a América e a Europa, o que continuou até a edição de 1998. A Copa do Mundo FIFA de 2002, organizada em conjunto pela Coreia do Sul e pelo Japão, foi a primeira realizada na Ásia e a primeira a ter dois países sedes.[47] A África do Sul tornou-se o primeiro país africano a sediar a Copa do Mundo em 2010. A Copa do Mundo FIFA de 2014 foi organizada pelo Brasil, a primeira realizada na América do Sul desde a 1978, quando a Argentina sediou, e também foi a primeira vez em que duas edições consecutivas do torneio foram realizadas fora da Europa.[48]

Representantes da Rússia comemoram a escolha para sediar a Copa do Mundo FIFA de 2018.

O país sede é escolhido em uma votação no Congresso da FIFA. A federação nacional de um país que deseja sediar o evento recebe um manual com regras da FIFA, que explica as etapas e os requisitos necessários para apresentar sua candidatura. A federação também recebe um formulário, cuja apresentação representa a confirmação oficial da candidatura. Depois disso, um grupo de inspetores designado pela FIFA visita o país para identificar se atende aos requisitos necessários para sediar o evento, produzindo um relatório sobre o país, aprovando ou negando sua candidatura. A decisão da sede da Copa do Mundo é feita geralmente seis ou sete anos antes do torneio. No entanto, houve ocasiões em que os países sede de várias edições foram eleitos na mesma sessão do Congresso, como foi o caso das Copas do Mundo de 2018 e 2022, onde a Rússia e o Catar foram eleitos para sediar as respectivas edições, sendo que o Catar será o primeiro país do Oriente Médio a sediar o torneio.[49][50]

Para as Copas do Mundo de 2010 e 2014, houve uma espécie de "rodízio continental", onde somente países da confederação escolhida se candidatassem para sediar o torneio, sendo a África em 2010 e a América do Sul em 2014. A política de rodízio foi introduzida após a polêmica em torno da vitória da Alemanha sobre a África do Sul na votação para sediar o torneio de 2006. No entanto, a política de rodízio continental durou apenas até a edição de 2014, fazendo com que qualquer país, exceto aqueles pertencentes a confederações que sediaram os dois torneios anteriores, pudesse se candidatar como sede para as Copas do Mundo a partir de 2018.[51] Isto evitaria um cenário semelhante a escolha da sede de 2014, onde o Brasil foi o único concorrente oficial.[52]

A Copa do Mundo FIFA de 2026 será realizada nos Estados Unidos, Canadá e México, sendo a primeira vez que uma Copa do Mundo será sediada por três países.[53] A edição de 2026 será a maior já realizada, com 48 equipes disputando oitenta partidas, sendo que sessenta serão disputadas nos Estados Unidos, incluindo todas a partir das quartas de final, enquanto o Canadá e o México receberão dez partidas cada.[53]

Performance das sedes

Seis dos oito campeões conquistaram ao menos um de seus títulos enquanto jogavam como anfitriões, com exceção do Brasil, que foi vice-campeão na Copa do Mundo FIFA de 1950 e conquistou o quarto lugar na Copa do Mundo FIFA de 2014; e a Espanha, que chegou à segunda fase na Copa do Mundo FIFA de 1982. A Inglaterra (1966) conquistou seu único título enquanto jogava como nação anfitriã. Uruguai (1930), Itália (1934), Argentina (1978) e França (1998) conquistaram seus primeiros títulos como anfitriões, enquanto a Alemanha (1974) conquistou seu segundo título em casa.[54]

Outras seleções também conquistaram seus melhores resultados nas edições em que foram anfitriãs, sendo a Suíça (quartas de final na 1954), Suécia (vice-campeã na 1958), Chile (terceiro lugar na 1962), Coreia do Sul (quarta colocada na 2002), México (quartas de final na 1970 e 1986) e Rússia (quartas de final na 2018). Até agora, a África do Sul (2010) foi a única seleção anfitriã a não avançar da primeira fase.[55]

Público

Ano Sede Estádios/
Cidades
Público
total
Partidas Público
médio
Maiores públicos
Público Estádio Jogo(s)
1930 Uruguai 3/1 590 549 18 32 808 93 000 Estadio Centenário, Montevidéu Uruguay 6–1 Iugoslávia, Semifinal
1934  Itália 8/8 363 000 17 21 353 55 000 Stadio Nazionale del PNF, Roma Italia 2–1 Checoslováquia, Final
1938  França 10/9 375 700 18 20 872 58 455 Olympique de Colombes, Paris França 1–3 Italia, Quartas de final
1950  Brasil 6/6 1 045 246 22 47 511 173 850[56] Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro Brasil 1–2 Uruguai, quadrangular final
1954 Suíça 6/6 768 607 26 29 562 63 000 Wankdorf Stadium, Berna Alemanha 3–2 Hungria, Final
1958  Suécia 12/12 819 810 35 23 423 50 928 Ullevi Stadium, Gothenburg Brasil 2–0 União Soviética, Fase de grupos
1962  Chile 4/4 893 172 32 27 912 68 679 Estadio Nacional, Santiago Brasil 4–2 Chile, Semifinal
1966  Inglaterra 8/7 1 563 135 32 48 848 98 270 Wembley Stadium, Londres Inglaterra 4–2 Alemanha, Final
1970  México 5/5 1 603 975 32 50 124 108 192 Estádio Azteca, Cidade do México México 1–0 Bélgica, Fase de grupos
1974  Alemanha Ocidental 9/9 1 865 753 38 49 099 83 168 Olympiastadion, Berlim Ocidental Alemanha 1–0 Chile, Fase de grupos
1978  Argentina 6/5 1 545 791 38 40 679 71 712 Estádio Monumental de Nuñez, Buenos Aires Itália 1–0 Argentina, Fase de grupos
1982 Flag of Spain.svg Espanha 17/14 2 109 723 52 40 572 95 500 Camp Nou, Barcelona Argentina 0–1 Bélgica, Partida de abertura
1986  México 12/11 2 394 031 52 46 039 114 600 Estádio Azteca, Cidade do México México 1–1 Paraguai, Fase de grupos
Argentina 3–2 Alemanha, Final
1990  Itália 12/12 2 516 215 52 48 389 74 765 San Siro, Milão Alemanha 4–1 Iugoslávia, Fase de grupos
1994  Estados Unidos 9/9 3 587 538 52 68 991 94 194 Rose Bowl, Pasadena Brasil 0(3)–(2)0 Itália, Final
1998  França 10/10 2 785 100 64 43 517 80 000 Stade de France, Saint-Denis Brasil 0–3 França, Final
2002  Japão
 Coreia do Sul
10/10
10/10
2 705 197 64 42 269 69 029 International Stadium, Yokohama Brasil 2–0 Alemanha, Final
2006  Alemanha 12/12 3 359 439 64 52 491 72 000 Olympiastadion, Berlim Alemanha 1(4)–(2)1 Argentina, Quartas de final
2010 África do Sul 10/9 3 178 856 64 49 670 84 490 Soccer City, Joanesburgo Espanha 1–0 Países Baixos, Final
2014  Brasil 12/12 3 429 873 64 53 592 74 738 Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro Alemanha 1–0 Argentina, Final
2018  Rússia 12/11 3 031 768 64 47 371 78 011 Luzhniki Stadium, Moscou Sete partidas no estádio,
inclusive França 4–2 Croácia, Final
Total 40 532 478 900 45 036 171 772 Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro (1950)

Transmissão e promoção

Boeing 777-3DZ(ER) da Qatar Airways com pintura especial para promover a Copa do Mundo FIFA de 2022.

A Copa do Mundo foi televisionada pela primeira vez em 1954 e atualmente é o evento esportivo mais assistido e seguido no mundo. A audiência cumulativa de todos os jogos da Copa do Mundo FIFA de 2014 é estimada em 18,59 bilhões de pessoas.[57] Cerca de 1,013 bilhão de pessoas assistiram à partida final deste torneio, correspondendo a 14% da população mundial.[58] A Copa do Mundo atrai diversos patrocinadores como Coca-Cola, McDonald's e Adidas. A entidade que administra o esporte, a Federação Internacional de Futebol, gerou quase 4,8 bilhões de dólares em receitas com o torneio de 2014.[59]

Cada torneio desde 1966 tem seu próprio mascote ou logotipo. A Willie, mascote da edição de 1966, foi a primeira mascote da Copa do Mundo.[60] As Copas do Mundo também apresentam bolas oficiais, especialmente desenhadas para cada torneio, e músicas oficiais, performadas por artistas globais juntamente com locais.[61][62][63] Outras canções, como Nessun dorma, interpretada por The Three Tenors em quatro edições da Copa do Mundo, também se identificam com o torneio.[64]

Formando uma parceria com a FIFA, a Panini publicou seu primeiro álbum de figurinhas para a Copa do Mundo FIFA de 1970.[65] Desde então, colecionar e trocar figurinhas se tornou tradição em anos de Copa do Mundo, especialmente para a geração mais jovem.[66] A FIFA também licenciou videogames da Copa do Mundo desde 1986, com a Electronic Arts sendo a atual detentora da licença.[65]

Estudos comprovam ainda que a Copa do Mundo tem um efeito significativo sobre as taxas de natalidade e número de ataques cardíacos em nações cujas seleção está competindo.[67][68][69]

Edições

# Ano Sede Final Semifinalistas Nº de equipes
Campeão Placar Vice 3º lugar Placar 4º lugar
1 1930
Detalhes
Uruguai
Uruguai
Uruguai
Uruguai
4 – 2 Argentina
Argentina
Flag of the United States (1912-1959).svg
Estados Unidos
[nota 1] Flag of Yugoslavia (1918–1941).svg
Iugoslávia
13
2 1934
Detalhes
Flag of Italy (1861–1946).svg
Itália
Flag of Italy (1861–1946).svg
Itália
2 – 1
(pro)
Tchecoslováquia
Tchecoslováquia
Flag of the German Empire.svg
Alemanha
3 – 2 Áustria
Áustria
16
3 1938
Detalhes
França
França
Flag of Italy (1861–1946).svg
Itália
4 – 2 Flag of Hungary (1915-1918, 1919-1946).svg
Hungria
Brasil
Brasil
4 – 2 Suécia
Suécia
15
1942 Edições canceladas devido a Segunda Guerra Mundial.
1946
4 1950
Detalhes
Brasil
Brasil
Uruguai
Uruguai
2 – 1
[nota 2]
Flag of Brazil (1889–1960).svg
Brasil
Suécia
Suécia
3 – 1
[nota 2]
Flag of Spain (1945–1977).svg
Espanha
13
5 1954
Detalhes
Suíça
Suíça
Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
3 – 2 Flag of Hungary (1949-1956).svg
Hungria
Áustria
Áustria
3 – 1 Uruguai
Uruguai
16
6 1958
Detalhes
Suécia
Suécia
Brasil
Brasil
5 – 2 Suécia
Suécia
França
França
6 – 3 Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
16
7 1962
Detalhes
Chile
Chile
Brasil
Brasil
3 – 1 Tchecoslováquia
Tchecoslováquia
Chile
Chile
1 – 0 Jugoslávia
Iugoslávia
16
8 1966
Detalhes
Inglaterra
Inglaterra
Inglaterra
Inglaterra
4 – 2
(pro)
Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
Portugal
Portugal
2 – 1 União das Repúblicas Socialistas Soviéticas
União Soviética
16
9 1970
Detalhes
México
México
Brasil
Brasil
4 – 1 Itália
Itália
Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
1 – 0 Uruguai
Uruguai
16
10 1974
Detalhes
Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
2 – 1 Países Baixos
Países Baixos
Polónia
Polônia
1 – 0 Brasil
Brasil
16
11 1978
Detalhes
Argentina
Argentina
Argentina
Argentina
3 – 1
(pro)
Países Baixos
Países Baixos
Brasil
Brasil
2 – 1 Itália
Itália
16
12 1982
Detalhes
Espanha
Espanha
Itália
Itália
3 – 1 Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
Polónia
Polônia
3 – 2 França
França
24
13 1986
Detalhes
México
México
Argentina
Argentina
3 – 2 Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
França
França
4 – 2
(pro)
Bélgica
Bélgica
24
14 1990
Detalhes
Itália
Itália
Flag of Germany.svg
Alemanha Ocidental
1 – 0 Argentina
Argentina
Itália
Itália
2 – 1 Inglaterra
Inglaterra
24
15 1994
Detalhes
Estados Unidos
Estados Unidos
Brasil
Brasil
0 – 0 (pro)
3 – 2 (pen)
Itália
Itália
Suécia
Suécia
4 – 0 Bulgária
Bulgária
24
16 1998
Detalhes
França
França
França
França
3 – 0 Brasil
Brasil
Croácia
Croácia
2 – 1 Países Baixos
Países Baixos
32
17 2002
Detalhes
 Japão
 Coreia do Sul
Brasil
Brasil
2 – 0 Alemanha
Alemanha
Turquia
Turquia
3 – 2 Coreia do Sul
Coreia do Sul
32
18 2006
Detalhes
Alemanha
Alemanha
Itália
Itália
1 – 1 (pro)
5 – 3 (pen)
França
França
Alemanha
Alemanha
3 – 1 Portugal
Portugal
32
19 2010
Detalhes
África do Sul
África do Sul
Espanha
Espanha
1 – 0
(pro)
Países Baixos
Países Baixos
Alemanha
Alemanha
3 – 2 Uruguai
Uruguai
32
20 2014
Detalhes
Brasil
Brasil
Alemanha
Alemanha
1 – 0
(pro)
Argentina
Argentina
Países Baixos
Países Baixos
3 – 0 Brasil
Brasil
32
21 2018
Detalhes
Rússia
Rússia
França
França
4 – 2 Croácia
Croácia
Bélgica
Bélgica
2 – 0 Inglaterra
Inglaterra
32
22 2022
Detalhes
Catar
Qatar
32
23 2026
Detalhes
 Canadá
 Estados Unidos
 México
48

Ao todo, 79 seleções disputaram ao menos uma Copa do Mundo. Destas, oito seleções venceram a Copa do Mundo, e eles adicionaram estrelas aos seus escudos, com cada estrela representando um título de Copa do Mundo.[73][74][75]

Com cinco títulos, o Brasil é a seleção com mais títulos na Copa do Mundo e também a única a ter disputado todas as 21 edições do torneio até hoje. O Brasil também foi a primeira seleção a ser tri (1970), tetra (1994) e pentacampeão (2002) da Copa do Mundo, sendo que o Uruguai foi a primeira seleção a ser bicampeã (1950). A Itália (1934 e 1938) e o Brasil (1958 e 1962) são as únicas seleções que conquistaram títulos consecutivos. A Alemanha Ocidental (1982-1990) e o Brasil (1994-2002) são as únicas seleções a participar de três finais consecutivas de Copa do Mundo. A Alemanha é a seleção que alcançou os quatro melhores resultados por treze vezes, conquistou doze medalhas e participou de oito finais.[76]

Melhor desempenho das equipes nacionais. O mini-mapa mostra os antigos países: União Soviética, Iugoslávia, Tchecoslováquia e Alemanha Oriental.

Melhores desempenhos

Seleção Títulos Vice Terceiro Quarto Vezes no
Top 4
Vezes no
Top 3
Vezes no
Top 2
Brasil Brasil 5 (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002) 2 (1950 e 1998) 2 (1938 e 1978) 2 (1974 e 2014) 11 9 7
Bandeira da Alemanha Alemanha 4 (1954, 1974, 1990 e 2014) 4 (1966, 1982, 1986 e 2002) 4 (1934, 1970, 2006 e 2010) 1 (1958) 13 12 8
Flag of Italy.svg Itália 4 (1934, 1938, 1982 e 2006) 2 (1970 e 1994) 1 (1990) 1 (1978) 8 7 6
Flag of Argentina.svg Argentina 2 (1978 e 1986) 3 (1930, 1990 e 2014) 5 5 5
França França 2 (1998 e 2018) 1 (2006) 2 (1958 e 1986) 1 (1982) 6 5 3
Flag of Uruguay.svg Uruguai 2 (1930 e 1950) 3 (1954, 1970 e 2010) 5 2 2
Flag of England.svg Inglaterra 1 (1966) 2 (1990 e 2018) 3 1 1
Flag of Spain.svg Espanha 1 (2010) 1 (1950) 2 1 1
Países Baixos Países Baixos 3 (1974, 1978 e 2010) 1 (2014) 1 (1998) 5 4 3
Flag of Hungary.svg Hungria 2 (1938 e 1954) 2 2 2
Flag of the Czech Republic.svg Tchecoslováquia 2 (1934 e 1962) 2 2 2
Flag of Sweden.svg Suécia 1 (1958) 2 (1950 e 1994) 1 (1938) 4 3 1
Bandeira da Croácia Croácia 1 (2018) 1 (1998) 2 2 1
Flag of Poland.svg Polónia 2 (1974 e 1982) 2 2
Flag of Austria.svg Áustria 1 (1954) 1 (1934) 2 1
Flag of Portugal.svg Portugal 1 (1966) 1 (2006) 2 1
Flag of Belgium.svg Bélgica 1 (2018) 1 (1986) 2 1
Flag of the United States.svg Estados Unidos 1 (1930) 1 1
Flag of Chile.svg Chile 1 (1962) 1 1
Flag of Turkey.svg Turquia 1 (2002) 1 1
Flag of Yugoslavia (1946-1992).svg Iugoslávia 2 (1930 e 1962) 2
Flag of the Soviet Union.svg União Soviética 1 (1966) 1
Flag of Bulgaria.svg Bulgária 1 (1994) 1
Flag of South Korea.svg Coreia do Sul 1 (2002) 1

Nota: os anos marcados em negrito representam a edição que a seleção foi anfitriã da Copa do Mundo.

Desempenhos por zona continental

Até o momento, a final da Copa do Mundo só foi disputada por equipes da UEFA e da CONMEBOL. As seleções europeias conquistaram doze títulos e as sul-americanas conquistaram nove. Apenas duas equipes de fora destas duas zonas continentais chegaram às semifinais: Estados Unidos (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe, CONCACAF) em 1930 e Coreia do Sul (Confederação Asiática de Futebol, AFC) em 2002. O melhor resultado entre as seleções da Confederação Africana de Futebol (CAF) é as quartas de final com Camarões em 1990, Senegal em 2002 e Gana em 2010. Apenas um represente da Confederação de Futebol da Oceania (OFC) avançou para as oitavas de final, a Austrália em 2006.

Brasil, Argentina, Espanha e Alemanha são as únicas seleções a vencer uma Copa do Mundo fora de sua zona continental, já que o Brasil venceu na Europa em 1958, na América do Norte em 1970 e 1994 e na Ásia em 2002; a Argentina venceu na América do Norte em 1986; a Espanha venceu na África em 2010; e a Alemanha venceu na América do Sul em 2014. Somente em cinco ocasiões, que foram consecutivas, as edições foram vencidas por equipes do mesmo continente. Atualmente, é a primeira vez que uma zona continental conquista quatro títulos consecutivos (UEFA, com Itália em 2006, Espanha em 2010, Alemanha em 2014 e França em 2018).

Desempenho por confederação
# AFC CAF CONCACAF CONMEBOL OFC UEFA Total
Participações 37 44 42 85 4 245 457
Oitavas de final 6 9 14 35 1 91 156
Quartas de final 2 3 5 34 0 100 144
Semifinalistas 1 0 1 22 0 60 84
Finalistas 0 0 0 14 0 28 42
Campeão 0 0 0 9 0 12 21
Vice-Campeão 0 0 0 5 0 16 21
3º Colocado 0 0 1 3 0 17 21
4º Colocado 1 0 0 5 0 15 21

Prêmios

Ver artigo principal: Prêmios da Copa do Mundo FIFA

Ao final de cada edição, os prêmios são entregues aos jogadores e equipes por feitos no torneio. Existem atualmente seis prêmios:[77]

  • Bola de Ouro: para o melhor jogador, determinada por voto de jornalistas que atuaram no evento, oferecido a partir de 1982; a Bola de Prata e a Bola de Bronze também são entregues aos jogadores que foram escolhidos em segundo e terceiro lugares, respectivamente.[78]
  • Chuteira de Ouro: para o jogador que marcou mais gols naquela edição; a Chuteira de Prata e Bronze também foram entregues aos segundo e terceiro maiores artilheiros, respectivamente.[79]
  • Luva de Ouro: pelo melhor goleiro, decidido pelo Grupo de Estudos Técnicos da FIFA;[80]
  • Melhor Jogador Jovem: pelo melhor jogador com 21 anos ou menos ao começo do corrente ano, decidido pelo Grupo de Estudos Técnicos da FIFA;[81]
  • Prêmio FIFA Fair Play: para a equipe com menor índice de cartões e faltas, de acordo com o sistema de pontos e critérios estabelecidos pelo Comitê de Fair Play da FIFA;[81]
  • Seleção mais divertida: para a seleção que mais entreteve o público durante a Copa do Mundo, determinada por uma pesquisa aberta ao público em geral;[81]

Um "time de estrelas", composto pelos melhores jogadores do torneio, também é formado em todos torneios desde 1998.

Recordes e estatísticas

Jogador alemão Lothar Matthäus, recordista de partidas em Copa do Mundo, com 25 no total.
Ver artigo principal: Recordes da Copa do Mundo FIFA

Três jogadores compartilham o recorde de disputar mais edições de Copa do Mundo: os mexicanos Antonio Carbajal (1950-1966) e Rafael Márquez (2002-2018) e o alemão Lothar Matthäus (1982-1998), todos tendo disputado cinco torneios.[82] Matthäus disputou mais partidas em Copas do Mundo, com 25 partidas.[83] Outros três jogadores compartilham ainda o recorde de constar por três vezes seguidas no "Time de Estrelas": o brasileiro Djalma Santos (1954-1962) e os alemães Franz Beckenbauer (1966-1974) e Philipp Lahm (2006-2014).[84]

Miroslav Klose da Alemanha (2002-2014) é o jogador com mais gols em Copas do Mundo, com 16 gols marcados. O brasileiro Ronaldo é o segundo, com 15 gols, e o também alemão Gerd Müller é o terceiro, com 14 gols.[85] O quarto colocado, francês Just Fontaine, detém o recorde de mais gols em uma única edição de Copa do Mundo, tendo marcado todos os seus treze gols na edição de 1958.[86]

Em novembro de 2007, a FIFA anunciou que todos os membros das equipes vencedoras da Copa do Mundo entre 1930 e 1974 deveriam receber medalhas retroativamente.[35] Isso fez com que o brasileiro Pelé fosse o único jogador a ganhar três medalhas de ouro (1958, 1962 e 1970, embora não tenha jogado na final de 1962 devido a lesão).[87] Outros vinte jogadores ganharam duas medalhas de ouro. Sete jogadores conquistaram os três tipos de medalhas da Copa do Mundo (ouro, prata e bronze), sendo seis jogadores alemães, incluindo (Franz Beckenbauer, Jürgen Grabowski, Horst-Dieter Höttges, Sepp Maier, Wolfgang Overath e Miroslav Klose), e o italiano Franco Baresi.[88]

O brasileiro Mário Zagallo, o alemão Franz Beckenbauer e o francês Didier Deschamps são os únicos a vencer a Copa do Mundo como jogador e treinador. Zagallo venceu em 1958 e 1962 como jogador e em 1970 como treinador;[89] Beckenbauer venceu em 1974 como jogador e em 1990 como treinador,[90] e Deschamps venceu em 1998 como jogador e em 2018 como treinador.[91] O italiano Vittorio Pozzo é o único treinador a vencer duas Copas do Mundo (1934 e 1938).[92] Todos os treinadores da Copa do Mundo eram nativos dos mesmos países que suas seleções.[93]

Entre as seleções, Alemanha e Brasil foram as que mais disputaram jogos da Copa do Mundo (109), a Alemanha disputou a maioria das finais (8), semifinais (13) e quartas de final (16), enquanto o Brasil disputou mais edições de Copas do Mundo (21, todas as edições), tem mais vitórias (73) e marcou o maior número de gols (229).[94][95] As duas equipes se enfrentaram duas vezes na Copa do Mundo, na final de 2002 e na semifinal de 2014.[96]

Artilheiros

Miroslav Klose, maior artilheiro de todas as Copas do Mundo, com 16 gols marcados.
Jogadores com mais de dez gols em Copas do Mundo
Pos. Seleção Jogador Gols
marcados
1 Bandeira da Alemanha Alemanha Miroslav Klose 16
2  Brasil Ronaldo 15
3 Bandeira da Alemanha Ocidental Alemanha Ocidental Gerd Müller 14
4 França França Just Fontaine 13
5 Brasil Brasil Pelé 12
6 Bandeira da Alemanha Alemanha Jürgen Klinsmann 11
Flag of Hungary.svg Hungria Sándor Kocsis 11

Pontuação histórica

Pos. Seleção Part. Pts J V E D GP GS SG Tit
1 Brasil Brasil 21 237 109 73 18 18 229 105 124 5
2 Bandeira da Alemanha Alemanha 19 221 109 67 20 22 226 125 101 4
3 Flag of Italy.svg Itália 18 156 83 45 21 17 128 77 51 4
4 Flag of Argentina.svg Argentina 17 144 81 43 15 23 137 93 44 2
5 França França 15 115 66 34 13 19 120 77 43 2
6 Flag of England.svg Inglaterra 15 108 69 29 21 19 91 64 27 1
7 Flag of Spain.svg Espanha 15 105 63 30 15 18 99 72 27 1
8 Flag of Uruguay.svg Uruguai 13 84 56 24 12 20 87 74 13 2

Ver também

Portal A Wikipédia possui o
Portal do Desporto

Notas

  1. Não houve partida oficial pelo terceiro lugar em 1930; Estados Unidos e Iugoslávia perderam nas semifinais. A FIFA reconhece os Estados Unidos como terceiro e a Iugoslávia como quarta colocada, com base nas campanhas das equipes no torneio.[70]
  2. a b Não houve partida final oficial em 1950.[71] O vencedor do torneio foi decidido num grupo final de todos contra todos, disputado por quatro equipes (Uruguai, Brasil, Suécia e Espanha). Coincidentemente, uma das duas últimas partidas do torneio defrontava as duas primeiras equipes, com a vitória do Uruguai por 2 a 1 sobre o Brasil sendo, então, considerada como a final de facto da Copa do Mundo de 1950.[72] Da mesma forma, a partida entre as equipes piores colocadas, jogada ao mesmo tempo que Uruguai vs. Brasil, pode ser considerada equivalente a uma decisão de terceiro lugar, com a vitória da Suécia por 3 a 1 sobre a Espanha, assegurando-lhes a terceira colocação.

Referências

  1. «2014 FIFA World Cup Brazil - Television Audience Report» (PDF). Federação Internacional de Futebol. 14 de dezembro de 2015. Consultado em 15 de abril de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 22 de outubro de 2017 
  2. «England National Football Team Match No. 1». England Football Online. Consultado em 19 de novembro de 2007 
  3. «British PM backs return of Home Nations championship». Agence France-Presse. Consultado em 16 de dezembro de 2007 
  4. «History of FIFA – FIFA takes shape». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de julho de 2014 
  5. Elbech, Søren; Stokkermans, Karel (26 de junho de 2008). «Intermediate Games of the IV. Olympiad». rec.sport.soccer Statistics Foundation 
  6. «'The First World Cup'. The Sir Thomas Lipton Trophy». Shrewsbury and Atcham Borough Council. 10 de outubro de 2003. Consultado em 11 de abril de 2006. Arquivado do original em 29 de novembro de 2003  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  7. «History of FIFA – More associations follow». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de julho de 2014 
  8. Reyes, Macario (18 de outubro de 1999). «VII. Olympiad Antwerp 1920 Football Tournament». rec.sport.soccer Statistics Foundation. Consultado em 10 de junho de 2006 
  9. «History of FIFA – The first FIFA World Cup». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de julho de 2014 
  10. «FIFA World Cup – Classic Moments from FIFA World Cup History». FIFA. Consultado em 14 de abril de 2018. Cópia arquivada em 3 de agosto de 2017 
  11. Molinaro, John F. «The World Cup's 1st goal scorer». CBC. Consultado em 12 de julho de 2014 
  12. «FIFA World Cup Origin» (PDF). FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 19 de novembro de 2007. Arquivado do original (PDF) em 14 de junho de 2010 
  13. «The Olympic Odyssey so far ... (Part 1: 1908–1964)». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. 9 de junho de 2004. Consultado em 12 de julho de 2014 
  14. «Los datos más curiosos de la Fiesta del Fútbol - Brasil 1950». Consultado em 17 de abril de 2012. Arquivado do original em 1 de julho de 2012  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  15. «Scotland and the 1950 World Cup». BBC. Consultado em 13 de maio de 2007 
  16. Glanville, p. 45.
  17. Glanville, p. 286.
  18. Glanville, p. 359.
  19. «Record number of 204 teams enter preliminary competition». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de julho de 2014 
  20. Whittaker, James (23 de outubro de 2013). «Caribbean pro league can work». Cayman Islands: CompassCayman.com. Consultado em 28 de outubro de 2013 
  21. Blatter, Sepp (25 de outubro de 2013). «A level playing field for Africa!» (PDF). FIFA Weekly. p. 29. Consultado em 28 de outubro de 2013 
  22. Morley, Gary (25 de outubro de 2013). «Sepp Blatter calls for more African nations at World Cup finals». CNN. Consultado em 28 de outubro de 2013 
  23. a b Dickinson, Matt (28 de outubro de 2013). «Michel Platini sets out his plan for the new world order». The Times. Consultado em 28 de outubro de 2013 
  24. World Cup could expand to 48 teams, Fifa’s Gianni Infantino suggests - The Guardian, 3 de outubro de 2016
  25. «Ab 2026: 48 Teams - Fifa vergrößert die WM». SPIEGEL ONLINE 
  26. «FIFA Women's World Cup». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 22 de dezembro de 2007 
  27. "We Are the World ... Cup" Arquivado em 9 de setembro de 2017, no Wayback Machine.. China Post. Visitado em 8 de setembro de 2017
  28. «Regulations Men's Olympic Football Tournament 2008» (PDF). FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 22 de dezembro de 2007. Arquivado do original (PDF) em 27 de fevereiro de 2008 
  29. «FIFA Confederations Cup». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 22 de dezembro de 2007 
  30. «FIFA Task Force for Women's Football proposes a FIFA Women's Club World Cup». fifa.com. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  31. "FIFA Women's World Cup next up for Canada in 2015". CBC Sports. Visitado em 8 de setembro de 2017
  32. «Jules Rimet Cup». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de julho de 2014 
  33. «FIFA World Cup™ Trophy». FIFA.com. 24 de junho de 2018 
  34. «FIFA Assets – Trophy». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 19 de novembro de 2007. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2007 
  35. a b «122 forgotten heroes get World Cup medals». ESPNSoccernet.com. ESPN. 25 de novembro de 2007 
  36. «World Cup 1966 winners honoured». BBC Sport. 10 de junho de 2009 
  37. «Jimmy Greaves finally gets his 1966 World Cup medal». Mirror.co.uk. MGN 
  38. «2010 World Cup Qualifying». ESPNSoccernet.com. ESPN. 26 de novembro de 2009. Consultado em 23 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2008 
  39. «History of the FIFA World Cup Preliminary Competition (by year)» (PDF). FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Arquivado do original (PDF) em 14 de junho de 2010 
  40. a b «Formats of the FIFA World Cup final competitions 1930–2010» (PDF). FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 1 de janeiro de 2008 
  41. «FIFA World Cup: seeded teams 1930–2010» (PDF). FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de maio de 2014 
  42. «History of the World Cup Final Draw» (PDF). FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de maio de 2014 
  43. «1978 Argentina». CBC 
  44. Turner, Stephen (10 de janeiro de 2017). «FIFA approves 48-team World Cup». Sky Sports News. Consultado em 10 de janeiro de 2017 
  45. «Uruguay 1930». BBC Sport. 11 de abril de 2002. Consultado em 13 de maio de 2006 
  46. «France 1938». BBC Sport. 17 de abril de 2002. Consultado em 13 de maio de 2006 
  47. «Asia takes World Cup center stage». CNN. 3 de junho de 2002. Consultado em 1 de janeiro de 2008 
  48. «Brazil will stage 2014 World Cup». BBC Sport. 10 de outubro de 2007. Consultado em 1 de janeiro de 2008 
  49. Gibson, Owen (2 de dezembro de 2010). «England beaten as Russia win 2018 World Cup bid». The Guardian. London. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  50. Jackson, Jamie (2 de dezembro de 2010). «Qatar win 2022 World Cup bid». The Guardian. London. Consultado em 8 de setembro de 2017 
  51. «Rotation ends in 2018». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. 29 de outubro de 2007. Consultado em 30 de março de 2013 
  52. Collett, Mike (30 de outubro de 2007), “Brazil officially named 2014 World Cup hosts”. Reuters. Visitado em 6 de julho de 2018
  53. a b «World Cup 2026: Canada, US & Mexico joint bid wins right to host tournament». BBC Sport. 13 de junho de 2018. Consultado em 13 de junho de 2018 
  54. "World Cup 1974 - West Germany win on home soil". BBC. Visitado em 2 de dezembro de 2017
  55. Bevan, Chris. "France 1-2 South Africa". BBC. Visitado em 2 de dezembro de 2017
  56. «World Cup Rewind: Largest attendance at a match in the 1950 Brazil final». Guinness World Records (em inglês). 12 de junho de 2018. Consultado em 4 de julho de 2018 
  57. «Television audience report for the 2014 FIFA World Cup» (PDF). FIFA. Consultado em 11 de janeiro de 2019 
  58. «Socceroos face major challenge: Hiddink». ABC Sport. 10 de dezembro de 2005. Consultado em 13 de maio de 2006. Arquivado do original em 30 de abril de 2006  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  59. «FIFA Financial Report 2014: Frequently Asked Questions». FIFA.com. 9 de dezembro de 2017 
  60. «FIFA Assets – Mascots». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 19 de novembro de 2007. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2007 
  61. «The Footballs during the FIFA World Cup». Football Facts. FIFA. Consultado em 6 de julho de 2018. Arquivado do original em 28 de novembro de 2013  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  62. Anderson, Sara D (27 de abril de 2010). «Shakira Records Official Song for 2010 FIFA World Cup». Aolradioblog. Consultado em 30 de abril de 2010. Arquivado do original em 29 de abril de 2010 
  63. «2018 FIFA World Cup Russia Official Song 'Live It Up' to be performed by all-star line-up». FIFA. 23 de maio de 2018. Cópia arquivada em 29 de maio de 2018 
  64. «A riot of colour, emotion and memories: the World Cup stands alone in the field of sport». The Independent. Consultado em 26 de agosto de 2018 
  65. a b «Brand collaborations». FIFA.com. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  66. «Panini World Cup sticker book». The Guardian. Consultado em 8 de setembro de 2018 
  67. Brachfeld, Aaron (2 de dezembro de 2015). «World Cup affects sex ratio in newborns». the Loka Review (November 2015). Loka Hatha Yoga. Consultado em 24 de novembro de 2015 
  68. Masukume, Gwinyai. «Possible Effect of the World Cup on Births». Improbable Research. Harvard University. Consultado em 2 de dezembro de 2015. Arquivado do original em 8 de dezembro de 2015 
  69. Masukume, Gwinyai. «The sex ratio at birth in South Africa increased 9 months after the 2010 FIFA World Cup». Early Human Development. Journal of Early Human Development. Consultado em 2 de dezembro de 2015 [ligação inativa] [ligação inativa]
  70. fifa.com: 1930 FIFA World Cup Uruguay ™ (arquivo)
  71. fifa.com: 1950 FIFA World Cup Brazil ™ (arquivo)
  72. fifa.com: FIFA World Cup™ Finals since 1930 (arquivo)
  73. «Russia». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association 
  74. «Serbia». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association 
  75. «Czech Republic». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de maio de 2014 
  76. «Brazil». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de maio de 2014 
  77. «FIFA World Cup awards» (PDF). FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 5 de março de 2009. Arquivado do original (PDF) em 30 de junho de 2016 
  78. «Golden Ball for Zinedine Zidane». Soccerway. 10 de julho de 2006. Consultado em 31 de dezembro de 2007 
  79. «adidas Golden Shoe – FIFA World Cup Final». FIFA.com. Fédération Internationale de Football Association. Consultado em 12 de julho de 2014 
  80. «Kahn named top keeper». BBC Sport. 30 de junho de 2002. Consultado em 31 de dezembro de 2007 
  81. a b c Pierrend, José Luis (18 de maio de 2007). «FIFA Awards». rec.sport.soccer Statistics Foundation. Consultado em 8 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2016 
  82. Yannis, Alex (10 de novembro de 1999). «Matthaus Is the Latest MetroStars Savior». New York Times. Consultado em 23 de dezembro de 2007 
  83. «World Cup Hall of Fame: Lothar Matthaeus». CNN. Consultado em 23 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 27 de dezembro de 2013 
  84. Downie, Andrew (24 de julho de 2013). «Brazil's twice World Cup winner Djalma Santos dies at 84». Reuters. Consultado em 12 de julho de 2014 
  85. Chowdhury, Saj (27 de junho de 2006). «Ronaldo's riposte». BBC Sport. Consultado em 23 de dezembro de 2007 
  86. «Goal machine was Just superb». BBC Sport. 4 de abril de 2002. Consultado em 23 de dezembro de 2007 
  87. Kirby, Gentry (5 de julho de 2006). «Pele, King of Futbol». ESPN. Consultado em 23 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2008 
  88. «Brazil, Germany & Every World Cup Winner from 1930 to 2014». Goal. 13 de maio de 2018 
  89. Hughes, Rob (11 de março de 1998). «No Alternative to Victory for National Coach : 150 Million Brazilians Keep Heat on Zagalo». International Herald Tribune. Consultado em 31 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2008 
  90. Brewin, John (21 de dezembro de 2001). «World Cup Legends – Franz Beckenbauer». ESPNSoccernet.com. ESPN. Consultado em 31 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 19 de novembro de 2009 
  91. Cross, Jeremy (15 de julho de 2018). «France boss Didier Deschamps makes history with World Cup final victory over Croatia». Daily Star. Consultado em 15 de julho de 2018 
  92. «1938 World Cup: Italy repeats as champions». CBC. 21 de novembro de 2009. Consultado em 12 de julho de 2014 
  93. «The Curse of the Foreign-Born Coach». Wall Street Journal. 13 de maio de 2018 
  94. «World Football – All time table». World Football. Consultado em 13 de julho de 2014 
  95. «Brazil pass Germany as all-time top scorers at the World Cup». ESPN. Consultado em 10 de julho de 2018 
  96. «Five Aside: Germany - Brazil preview». ESPN. 7 de julho de 2014. Consultado em 13 de maio de 2018 

Bibliografia

  • Glanville, Brian (2005). The Story of the World Cup. [S.l.]: Faber. ISBN 0-571-22944-1 

Ligações externas

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre Copa do Mundo FIFA:
Commons Categoria no Commons
Wikinotícias Categoria no Wikinotícias