Menino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde dezembro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Menino (desambiguação).
Menino indígena Ashaninka Aldeia Apiwtxa, Acre, Brasil
Menino dos pastores de Unhais da Serra, Carnaval de Podence, Portugal

Um menino, garoto, moleque, pequeno, miúdo, rapaz, piá, guri, crila, curumi ou curumim é uma pessoa do sexo masculino em sua infância[1] ou adolescência.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Pequeno" deriva do latim vulgar pitinnu, associado a uma raiz expressiva pikk, "pequenez".[2] "Moleque" deriva do quimbundo mu'leke, "menino".[3] "Miúdo" deriva do latim minutu, "diminuído".[4] "Piá" vem do tupi pi'á, "coração, estômago, entranhas".[5] "Guri" vem do tupi ki'ri, "pequeno".[6] "Curumi" e "curumim" vêm do tupi kuru'mi.[7]

Características do menino[editar | editar código-fonte]

Debates em curso sobre as influências da natureza versus nutrição na formação do comportamento dos meninos e meninas levantam questões sobre se os papéis desempenhados pelos meninos são principalmente o resultado de diferenças inatas ou de socialização. Imagens de meninos nas artes plásticas, literatura e cultura popular muitas vezes demonstram suposições sobre papéis de gênero. Em algumas culturas do Oriente Médio, as características que afirmam a infância incluem características fisiológicas associadas à pré-púberes, tais como a falta de pelos púbicos e a incapacidade de ejacular.[8][9]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Menino

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 118.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 305.
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 150.
  4. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 143.
  5. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 1 323.
  6. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 878.
  7. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 513.
  8. Carimokam, Cahaja (2010). Muhammad and the People of the Book. [S.l.: s.n.] p. 515 
  9. Esposito, John (2004). The Islamic world: past and present -. [S.l.: s.n.] p. 47 
Ícone de esboço Este artigo sobre antropologia ou um antropólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.