Frank Lampard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Frank Lampard Sr..
Frank Lampard
Frank Lampard
Lampard em 2019
Informações pessoais
Nome completo Frank James Lampard
Data de nasc. 20 de junho de 1978 (43 anos)
Local de nasc. Londres, Reino Unido
Nacionalidade inglês
Altura 1,84 m
destro
Apelido Lamps
Super Frank
Informações profissionais
Equipa atual sem clube
Posição ex-meia
Função treinador
Clubes de juventude
1994–1995 West Ham
Clubes profissionais
Anos Clubes
1995–2001
1995–1996
2001–2014
2014–2015
2015–2016
West Ham
Swansea City (emp.)
Chelsea
Manchester City
New York City
Seleção nacional
1997–2000
1999–2014
Inglaterra Sub-21
Inglaterra
Times/Equipas que treinou
2018–2019
2019–2021
Derby County
Chelsea
Última atualização: 27 de julho de 2021

Frank James Lampard OBE (Londres, 20 de junho de 1978) é um treinador e ex-futebolista inglês que atuava como meio-campista. Atualmente está sem clube.

Lampard é considerado um dos melhores meio-campistas de todos os tempos, além de ser o maior artilheiro da história do Chelsea, com 211 gols.[1] Em 2005 foi eleito o segundo melhor jogador do mundo pela FIFA, ficando atrás apenas de Ronaldinho Gaúcho, do Barcelona. Em 2012, foi um dos pilares do Chelsea na conquista da Liga dos Campeões da UEFA, contra o Bayern de Munique.[2] Representando a Seleção Inglesa, disputou as Copas do Mundo de 2006, 2010 e 2014, sendo nomeado para a equipe ideal da Eurocopa de 2004 em Portugal. Lampard também defendeu as cores do West Ham United, Swansea City, Manchester City e New York City. Em 2017, o maior ídolo dos Blues entrou para o Hall da Fama do Futebol Inglês, sendo introduzido também no Hall da Fama da Premier League em 2021.[3]

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

West Ham[editar | editar código-fonte]

Lampard cresceu e evoluiu nas categorias de base do West Ham sob a tutela de seu tio Harry Redknapp, então técnico dos Hammers e seu pai, Frank Lampard Sr, assistente. No início de sua carreira, Lampard sofreu preconceito por parte de quem duvidava de seu valor. Foi levado para treinar nos Hammers pela primeira vez aos seis anos, por incentivo do seu pai. Sua escola foi a Brentwood School, onde ele ficou de 1989 a 1994. Inicialmente, assinou como um "trainee" no clube londrino em 1 de agosto de 1992. Em 1 de julho de 1994, assinou um contrato para entrar nas categorias de base do West Ham e, exatamente um ano depois, em 1 julho de 1995, assinou seu primeiro contrato profissional, com apenas 17 anos. No West Ham, teve seu futebol questionado, pois parte da imprensa e da torcida dizia que só estava no time porque seu pai era o treinador. Lampard sofreu com isso até 2001, quando os Blues enxergaram o potencial do jogador e o contrataram.

Teve sua primeira chance como profissional em 1994. Em 1995, foi emprestado ao Swansea City, para adquirir experiência, retornando no ano seguinte. Em 1999, foi o principal jogador dos Hammers na conquista da Copa Intertoto da UEFA. Após boas temporadas no West Ham, despertou o interesse dos grandes clubes da Inglaterra.

Chelsea[editar | editar código-fonte]

Lampard celebrando o título da Premier League de 2009–10 conquistado pelo Chelsea

Em junho de 2001, transferiu-se para o Chelsea. Depois de um começo "quieto", cresceu de produção após a venda do Chelsea para o russo Roman Abramovich, que trouxe para o clube grandes jogadores. Em meio a eles, Lampard se transformou em um dos melhores jogadores da Europa e do mundo. Com o Chelsea, ele conquistou o bicampeonato inglês nas temporadas 2004–05 e 2005–06, além de outra conquista na temporada 2009–10. Lampard também venceu quatro vezes a Copa da Inglaterra e foi bicampeão da Copa da Liga Inglesa, além de ter sido finalista da Liga dos Campeões da UEFA em duas oportunidades, vencendo a final uma vez, na temporada 2011–12 sobre o Bayern de Munique. Com esse crescimento, passou a solidificar a sua presença na Seleção Inglesa, pela qual já jogava desde 1999, mas em ocasiões esporádicas.

Lampard foi considerado o jogador inglês do ano de 2004 e 2005. Em 2005, ficou em segundo na eleição da FIFA para melhor jogador do mundo, perdendo para Ronaldinho Gaúcho. Em pesquisa realizada pela revista Kicker em outubro de 2006, Lampard foi considerado um dos melhores jogadores da Seleção Inglesa nesta década, e ainda 7% responderam que o consideravam o melhor jogador do mundo. Dois anos depois, foi eleito o melhor meio-campista do futebol europeu pela UEFA.

Na temporada 2007–08, esteve próximo de conquistar o título que mais vinha fazendo falta aos Blues, o da Liga dos Campeões da UEFA. O clube finalmente havia conseguido eliminar o Liverpool nas semifinais, equipe com quem os londrinos já haviam desenvolvido certa rivalidade por terem sido eliminados por eles duas vezes anteriormente nessa mesma fase do torneio. Lampard deixou sua marca no duelo, de pênalti, dedicando com bastante emoção o gol à sua mãe, que havia falecido dias antes. Na comemoração, beijou repetidamente a faixa preta em sinal de luto que carregava no antebraço. Marcou também na final, contra o Manchester United, em partida decidida nos pênaltis. O Chelsea esteve bem próximo de levar a melhor, fazendo uma boa partida e com uma bola no travessão de Lampard, mas a taça acabou com o adversário após os erros de John Terry e Nicolas Anelka na decisão de penalidades máximas.[4]

Na temporada 2008–09, já com o seu contrato renovado, Lampard quase conquistou a Liga dos Campeões da UEFA, mas sua equipe acabou eliminada nas semifinais diante do Barcelona de Lionel Messi, Xavi, Andrés Iniesta e David Villa, que foram os campeões desta edição do torneio. Em 2009–10, Lampard foi uma das estrelas do Chelsea na conquista da Premier League, sendo esse o quarto título inglês dos Blues e o terceiro desde que o meia havia sido contratado. Já na temporada 2010–11, por pouco não conseguiu o bicampeonato inglês, onde o Chelsea terminou na segunda colocação, atrás somente do Manchester United.

Em 2011–12, Lampard e os Blues finalmente conseguiram atingir seu objetivo principal e conquistaram a Liga dos Campeões da UEFA, depois de derrotar o Bayern de Munique na disputa por pênaltis. Além da conquista inédita da Liga dos Campeões, conquistou também a Copa da Inglaterra. No mesmo ano o Chelsea ainda disputou mais duas taças, a Supercopa da UEFA e a Copa do Mundo de Clubes da FIFA, na qual foram derrotados por Atlético de Madrid e Corinthians, respectivamente.[5]

Já na temporada 2012–13, os Blues foram campeões da Liga Europa da UEFA após derrotarem o Benfica na final.[6] Esse foi o último título de Lampard pelo clube inglês.

Desde sua contratação pelos Blues em 14 de junho de 2001, o meia tinha declarado que o seu time preferido é o Chelsea e que queria encerrar sua carreira pelo clube. Mesmo com a imprensa divulgando uma possível ida para o Barcelona, Lampard fez todos desistirem dessa hipótese quando renovou seu contrato com os Blues e declarou seu amor ao time e aos torcedores.[7]

Estou muito contente comigo e com o time do Chelsea. Eu estou muito feliz aqui. Ter vindo para o Chelsea foi um grande passo na minha carreira. Foi um momento muito feliz para mim e estou muito agradecido ao Chelsea por ter me proporcionado essa felicidade. Tenho uma relação muito boa com os meus companheiros de equipe e com os torcedores. Acredito que coisas boas aconteceram comigo desde que estou jogando pelo Chelsea, e que isso só aconteceu porque trabalhei muito, me esforcei muito. Sinto que agora sou parte da família e sempre terei um grande espaço no meu coração ocupado pelo clube. O Chelsea sempre será o time do meu coração.

Em 2013, ao marcar dois gols contra o Aston Villa, em partida válida pela Premier League, Lampard superou Bobby Tambling e tornou-se o maior artilheiro da história do Chelsea, com 203 gols.[8][9]

Após treze temporadas, anunciou sua saída do clube no dia 2 de junho de 2014. No mesmo dia, agradeceu ao Chelsea em entrevista ao Sky News.[10]

Este clube se tornou parte da minha vida, e eu tenho tantos para agradecer pela oportunidade. Ken Bates, que colocou seu pescoço na linha para me contratar quando ainda era um jovem jogador. Roman Abramovich, o homem que salvou nosso clube e nos colocou em um novo patamar. Uma menção especial para todas as comissões técnicas e as pessoas por trás das câmeras que não receberam a glória. E finalmente, e mais importante, eu gostaria de agradecer aos torcedores do Chelsea. Eu acredito que eles são os maiores torcedores de futebol no mundo. O que quer que seja o próximo desafio, eu sempre estarei ao lado de vocês e tenho o Chelsea em meu coração. Agradeço a vocês pelas boas memórias, e espero que continuem fazendo história.

Manchester City[editar | editar código-fonte]

No dia 6 de agosto de 2014, foi anunciado seu empréstimo até o fim do ano ao Manchester City.[11] Lampard recebeu a camisa 18 e mostrou que queria aproveitar a oportunidade de trabalhar ao lado de seus novos companheiros, deixando claro, porém, que o objetivo final era estar pronto para integrar o New York City na edição 2015 da MLS.[12] Marcou seu primeiro gol pelos Citizens no dia 21 de setembro de 2014, num jogo contra seu ex-clube, o Chelsea, chutando de voleio dentro da área.[13] Em respeito aos Blues, clube onde disputou mais de 600 partidas, não comemorou o gol.

New York City[editar | editar código-fonte]

Após deixar o Chelsea, transferiu-se no dia 24 de julho de 2014 ao New York City, da Major League Soccer, assinando contrato por dois anos.[14] Lampard recebeu a camisa de número 8 e estreou no dia 1 de agosto de 2015.[15] Um mês antes, em julho, havia sido convidado para jogar o MLS All-Star contra o Tottenham.

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de fevereiro de 2017, anunciou sua aposentadoria do futebol, após 21 anos de carreira profissional.[16] Já no dia 21 de setembro de 2017, Lampard foi introduzido no Hall da Fama do Futebol Inglês.[17]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Lampard em 2011 pela Seleção Inglesa, cobrando um pênalti contra o País de Gales

Foi chamado pela primeira vez para a Seleção Inglesa em 1999, pela boa forma no West Ham e na Inglaterra Sub-21, para um amistoso contra a Hungria, em 28 de abril, mas não jogou ficando no banco. O técnico era o ex-jogador e ídolo inglês Kevin Keegan. Estreou em 10 de outubro de 1999, aos 21 anos, contra a Bélgica, onde foi titular e participou do primeiro gol com uma assistência para Alan Shearer. Lampard foi substituído aos 31 minutos da etapa final. Só voltou a ser convocado mais de um ano depois para um amistoso contra a Itália, em 15 de novembro de 2000, meses antes de não ouvir seu nome entre os convocados por Keegan para a Eurocopa daquele ano. No jogo contra a Itália, Lampard ficou no banco e não atuou naquela partida comandada pelo técnico interino Peter Taylor, que havia trabalhado com Lampard na Inglaterra Sub-21.

Quando o novo técnico sueco Sven-Göran Eriksson foi anunciado, Lampard teve chances de atuar no ano de 2001, alguns jogos já como jogador do Chelsea. Também foi convocado para alguns jogos eliminatórios para a Copa do Mundo FIFA de 2002, mas não atuou, tendo que se contentar em ficar entre os 23 convocados que não foram utilizados (ficando na reserva inglesa). Foi convocado para os três primeiros jogos amistosos em 2002, como testes para o mundial. Atuou em todos, tendo inclusive começado como titular contra a Itália em março, sendo substituído no intervalo. No entanto, surpreendentemente, Lampard não foi convocado para a Copa do Mundo, com Eriksson preferindo Owen Hargreaves, Trevor Sinclair e Joe Cole entre os reservas do elenco inglês.[18]

Após essa mágoa, Lampard voltou a ser lembrado para os dois primeiros jogos eliminatórios para a Eurocopa de 2004, em outubro de 2002, contra Eslováquia e Macedônia, mas não chegou a atuar em nenhum dos jogos. No início de 2003, Eriksson continuava chamando Lampard para o elenco inglês, até que ele disputou sua primeira partida competitiva, além claro, do seu primeiro jogo em que participou dos 90 minutos. Essa partida foi contra a Eslováquia, no dia 11 de junho de 2003. Marcou o seu primeiro gol por seu país em 20 de agosto, num amistoso contra a Croácia, quando Lampard entrou no jogo ainda no primeiro tempo, substituindo Nicky Butt. O gol foi marcado no segundo tempo, sendo o gol da vitória. Mas só conseguiu evidência o suficiente para se fixar no grupo a partir da temporada 2003–04, a primeira em que o Chelsea contou com os investimentos de Roman Abramovich. Seu bom desempenho lhe credenciou a estar pela primeira vez em um torneio oficial pelo English Team, a Eurocopa de 2004, realizada ao fim daquela temporada, onde se destacou e foi eleito para a equipe do torneio. Dois anos depois, já intocável e com dois títulos ingleses no seu currículo, foi convocado para a Copa do Mundo FIFA de 2006.[19]

Apenas mais tarde, sob o comando de Fabio Capello, conseguiu jogar seu melhor futebol por seu país. Entretanto, a dupla não pode evitar o fracasso do English Team na Copa do Mundo FIFA de 2010, onde os ingleses foram precocemente eliminados ainda nas oitavas de final pela Alemanha, com uma dura derrota por 4 a 1.[20] No entanto, a situação poderia ter sido diferente se o assistente do árbitro não tivesse anulado o belíssimo gol de Lampard, onde o bandeirinha não viu que a bola havia entrado após bater no travessão, quando o jogo ainda estava 2 a 1 para os alemães.[21] Após o mundial, o técnico italiano Fabio Capello fez uma renovação no elenco da Inglaterra, colocando jovens talentos nos jogos, apesar de ter mantido alguns medalhões como Lampard. O primeiro teste foi em agosto, contra a Hungria, num amistoso em que Lampard jogou o primeiro tempo.[22][23] No entanto, neste mesmo mês, o meio-campista se machucou pelo Chelsea e perdeu o resto de amistosos pela Seleção no ano de 2010.

Em 2012, Lampard foi importantíssimo para a campanha da Inglaterra na Eurocopa daquele ano, na qual seu país acabou sendo eliminado nas quartas de final.[24]

Um ano depois, num amistoso contra o Brasil no dia 6 de fevereiro de 2013, marcou o gol da vitória por 2 a 1.[25][26] Já no ano seguinte, após o fim da Copa do Mundo FIFA de 2014 e com a precoce eliminação inglesa na fase de grupos, anunciou sua aposentadoria da Seleção.[27]

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Derby County[editar | editar código-fonte]

Pouco mais de um ano após encerrar a carreira de jogador, Lampard tornou-se técnico do Derby County no dia 31 de maio de 2018, em contrato válido por três temporadas.[28]

Chelsea[editar | editar código-fonte]

No dia 4 de julho de 2019, foi anunciado como novo treinador do Chelsea pelas próximas três temporadas.[29] Lampard voltou à sua velha casa para substituir Maurizio Sarri, que retornou à Itália para comandar a Juventus.

Após maus resultados na Premier League, foi demitido no dia 25 de janeiro de 2021. Outro fato apontado pela imprensa como motivo da demissão é que contratações milionárias como Timo Werner e Kai Havertz não evoluíram sob o comando de Lampard.[30]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Seleção Inglesa[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
1999 1 0
2000 0 0
2001 3 0
2002 3 0
2003 9 1
2004 13 6
2005 9 3
2006 13 2
2007 9 2
2008 6 0
2009 10 6
2010 7 0
2011 7 3
2012 3 3
2013 10 3
2014 3 0
Total 106 29

Gols pela Seleção Inglesa[editar | editar código-fonte]

# Data Estádio Adversário Placar Resultado Competição
1. 20 de agosto de 2003 Portman Road, Ipswich, Inglaterra Croácia 3–1 Vitória Amistoso
2. 5 de junho de 2004 City of Manchester, Manchester, Inglaterra Islândia 6–1 Vitória Amistoso
3. 13 de junho de 2004 Estádio da Luz, Lisboa, Portugal França 1–2 Derrota Euro 2004
4. 21 de junho de 2004 Estádio da Luz, Lisboa, Portugal Croácia 4–2 Vitória Euro 2004
5. 24 de junho de 2004 Estádio da Luz, Lisboa, Portugal Portugal 2–2 Empate Euro 2004
6. 4 de setembro de 2004 Ernst-Happel, Viena, Áustria Áustria 2–2 Empate Elim. Copa do Mundo de 2006
7. 9 de outubro de 2004 Old Trafford, Manchester, Inglaterra País de Gales 2–0 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2006
8. 26 de março de 2005 Old Trafford, Manchester, Inglaterra Irlanda do Norte 4–0 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2006
9. 8 de outubro de 2005 Old Trafford, Manchester, Inglaterra Áustria 1–0 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2006
10. 12 de outubro de 2005 Old Trafford, Manchester, Inglaterra Polônia 2–1 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2006
11. 3 de junho de 2006 Old Trafford, Manchester, Inglaterra Jamaica 6–0 Vitória Amistoso
12. 16 de agosto de 2006 Old Trafford, Manchester, Inglaterra Grécia 4–0 Vitória Amistoso
13. 22 de agosto de 2007 Wembley, Londres, Inglaterra Alemanha 1–2 Derrota Amistoso
14. 21 de novembro de 2007 Wembley, Londres, Inglaterra Croácia 2–3 Derrota Elim. Euro 2008
15. 28 de março de 2009 Wembley, Londres, Inglaterra Eslováquia 4–0 Vitória Amistoso
16. 6 de junho de 2009 Almaty Central, Almaty, Cazaquistão Cazaquistão 0–4 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2010
17. 10 de junho de 2009 Wembley, Londres, Inglaterra Andorra 6–0 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2010
18. 5 de setembro de 2009 Wembley, Londres, Inglaterra Eslovênia 2–1 Vitória Amistoso
19. 9 de setembro de 2009 Wembley, Londres, Inglaterra Croácia 5–1 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2010
20. 9 de setembro de 2009 Wembley, Londres, Inglaterra Croácia 5–1 Vitória Elim. Copa do Mundo de 2010
21. 26 de março de 2011 Millennium, Cardiff, País de Gales País de Gales 0–2 Vitória Elim. Euro 2012
22. 4 de junho de 2011 Wembley, Londres, Inglaterra Suíça 2–2 Empate Elim. Euro 2012
23. 12 de novembro de 2011 Wembley, Londres, Inglaterra Espanha 1–0 Vitória Amistoso
24. 7 de setembro de 2012 Zimbru, Quixinau, Moldávia Moldávia 0–5 Vitória Elim. Copa do Mundo 2014
25. 7 de setembro de 2012 Zimbru, Quixinau, Moldávia Moldávia 0–5 Vitória Elim. Copa do Mundo 2014
26. 11 de setembro de 2012 Wembley, Londres, Inglaterra Ucrânia 1–1 Empate Elim. Copa do Mundo 2014
27. 6 de fevereiro de 2013 Wembley, Londres, Inglaterra Brasil 2–1 Vitória Amistoso
28. 22 de março de 2013 Olímpico de San Marino, Serravalle, Inglaterra San Marino 8–0 Vitória Elim. Copa do Mundo 2014
29. 29 de maio de 2013 Wembley, Londres, Inglaterra Irlanda 1–1 Empate Amistoso

Estatísticas como treinador[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 24 de janeiro de 2021

Equipe Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Derby County 59 26 17 16 53.67%
Chelsea 141 70 30 41 56.74%

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

West Ham
Chelsea
Seleção Inglesa

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Leandro Stein (2 de fevereiro de 2017). «Por 21 anos, Lampard honrou o futebol, e se despede depois de ter oferecido tanto». Trivela. Consultado em 5 de maio de 2021 
  2. «Ídolo e maior artilheiro da história: Lampard chegava há 19 anos no Chelsea». UOL. 14 de junho de 2020. Consultado em 5 de maio de 2021 
  3. «Frank Lampard é eleito para o Hall da Fama da Premier League». ISTOÉ Independente. 19 de maio de 2021. Consultado em 27 de julho de 2021 
  4. «Nos pênaltis, Manchester United bate Chelsea e conquista Liga». UOL. 21 de maio de 2008. Consultado em 2 de maio de 2021 
  5. «Nove imagens que mostram que o Chelsea sentiu (e muito!) a derrota para o Corinthians em 2012». GloboEsporte.com. 17 de maio de 2020. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  6. «Chelsea marca aos 48, derruba o Benfica e conquista o título da Liga Europa». ESPN.com.br. 15 de maio de 2013. Consultado em 5 de maio de 2021 
  7. «Após gols históricos, Chelsea renova com Frank Lampard por mais um ano». ESPN.com.br. 11 de maio de 2013. Consultado em 27 de julho de 2021 
  8. «Lampard marca 2 e se torna o maior artilheiro da história do Chelsea». Terra. 11 de maio de 2013. Consultado em 5 de maio de 2021 
  9. «Lampard faz história e conquista vitória de virada para o Chelsea». oGol. 11 de maio de 2013. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  10. «Lampard to leave Chelsea» (em inglês). Site oficial do Chelsea. 2 de junho de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  11. «City oficializa a chegada de Frank Lampard: "Oportunidade fantástica"». GloboEsporte.com. 6 de agosto de 2014. Consultado em 5 de maio de 2021 
  12. «Manchester City confirm Frank Lampard will join the club on loan» (em inglês). The Guardian. 6 de agosto de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  13. «No reencontro com o Chelsea, Lampard marca e dá empate ao City». GloboEsporte.com. 21 de setembro de 2014. Consultado em 27 de julho de 2021 
  14. «Lampard assina por dois anos com o New York City». Extra. 24 de julho de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  15. «Lampard estreia, Villa marca, mas New York City FC perde para novo time de Drogba». ESPN.com.br. 1 de agosto de 2015. Consultado em 27 de julho de 2021 
  16. «Lampard anuncia aposentadoria aos 38 anos: "Novo capítulo na vida"». GloboEsporte.com. 2 de fevereiro de 2017. Consultado em 5 de maio de 2021 
  17. «Gerrard e Lampard farão parte do hall da fama do Museu Nacional do futebol inglês». GloboEsporte.com. 21 de setembro de 2017. Consultado em 5 de maio de 2021 
  18. «Inglaterra divulga lista de convocados para a Copa». Folha de S.Paulo. 21 de maio de 2002. Consultado em 5 de maio de 2021 
  19. «Seleção inglesa divulga a numeração dos jogadores». GloboEsporte.com. 15 de maio de 2006. Consultado em 5 de maio de 2021 
  20. «Alemanha goleia por 4 x 1 e elimina a Inglaterra do Mundial». G1. 27 de junho de 2010. Consultado em 5 de maio de 2021 
  21. João Paulo Garschagen (27 de junho de 2010). «John Terry sobre o gol mal anulado: 'Aquele gol poderia ter mudado jogo'». GloboEsporte.com. Consultado em 5 de maio de 2021 
  22. «Golaços de Gerrard acabam com vaias e decretam vitória da Inglaterra». GloboEsporte.com. 11 de agosto de 2010. Consultado em 27 de julho de 2021 
  23. «Inglaterra vence Hungria no dia em que Capello "aposentou" Beckham da seleção». UOL. 11 de agosto de 2010. Consultado em 27 de julho de 2021 
  24. «Itália domina, elimina Inglaterra nos pênaltis e vai à semi». Terra. 24 de junho de 2012. Consultado em 27 de julho de 2021 
  25. Antônio Strini (6 de fevereiro de 2013). «Brasil perde para a Inglaterra na reestreia de Felipão contra seu maior freguês». ESPN.com.br. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  26. Ubiratan Leal (6 de fevereiro de 2013). «Inglaterra 2×1 Brasil, mas o futebol foi pior que o placar». Trivela. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  27. «Após 15 anos, Frank Lampard anuncia aposentadoria da seleção inglesa». GloboEsporte.com. 26 de agosto de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  28. Tom Olver (31 de maio de 2018). «Frank Lampard named as new Derby County manager» (em inglês). Metro. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  29. «De volta à velha casa: Frank Lampard é confirmado como o novo técnico do Chelsea». GloboEsporte.com. 4 de julho de 2019. Consultado em 5 de maio de 2021 
  30. «Frank Lampard é demitido do comando do Chelsea». GloboEsporte.com. 25 de janeiro de 2021. Consultado em 27 de julho de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Gary Rowett
Treinador do Derby County
2018–2019
Sucedido por
Phillip Cocu
Precedido por
Maurizio Sarri
Treinador do Chelsea
2019–2021
Sucedido por
Thomas Tuchel