Michael Essien

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Michael Essien
Michael Essien
Essien pelo Chelsea em 2008
Informações pessoais
Nome completo Michael Kojo Essien
Data de nasc. 3 de dezembro de 1982 (39 anos)
Local de nasc. Accra, Gana
Altura 1,78 m
destro
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição volante
Clubes de juventude
1998–1999 Liberty Professionals
Clubes profissionais
Anos Clubes
2000–2003
2003–2005
2005–2014
2012–2013
2014–2015
2015–2016
2017–2019
2019–2020
SC Bastia
Lyon
Chelsea
Real Madrid (emp.)
Milan
Panathinaikos
Persib Bandung
Səbail
Seleção nacional
2002–2014 Gana

Michael Kojo Essien (Acra, 3 de dezembro de 1982) é um ex-futebolista ganês que atuava como volante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Essien começou sua carreira no Liberty Professionals FC, clube tradicional em Gana. Jogou o Campeonato Mundial sub-17 da Nova Zelândia, em 1999, e chamou a atenção de vários olheiros europeus.

Bastia[editar | editar código-fonte]

Em julho de 1999, o clube francês Bastia contratou o jogador. No clube, não tinha uma posição fixa, se revezando entre a lateral-esquerda, a lateral-direita e a zaga. Devido a uma contusão de um de seus companheiros, acabou improvisado como meia. Essien adaptou-se muito bem e brilhou em sua nova posição, sendo comparado ao francês Patrick Vieira pela sua força física e seu grande poder de marcação.

Na Ligue 1 de 2002–03, o Bastia cumpriu uma grande campanha e classificou-se à Copa da UEFA. Essien marcou seis gols e logo recebeu propostas de times maiores, como o Lyon e Paris Saint-Germain, da França, e Everton e Liverpool, da Inglaterra.

Lyon[editar | editar código-fonte]

Após recusar um contrato do PSG, Essien assinou pelo Lyon. Nos Les Gones, o ganês foi utilizado de forma mais defensiva, como um primeiro volante.

Conquistou um título da Ligue 1 (Campeonato Francês) em duas temporadas no Lyon e foi eleito o melhor jogador da França em 2005. Não fez parte da segunda conquista nacional pois saiu no meio do ano, em agosto de 2005. Após o Lyon recusar uma proposta milionária do Chelsea pelo jogador, Essien afirmou que gostaria de deixar a equipe. Depois de muita resistência, o clube francês permitiu que o Chelsea contratasse o jogador por cerca de 50 milhões de dólares, tornando-se o terceiro jogador mais caro do milionário Chelsea.[1][2]

Chelsea[editar | editar código-fonte]

Essien atuando pelo Chelsea em 2010

Essien estreou pelos Blues no dia 21 de agosto de 2005, contra o Arsenal vestindo a camisa número 5. Logo tornou-se titular no esquema do técnico José Mourinho, tendo jogado a maioria das partidas do Chelsea desde a sua estreia.

Bastante criticado na sua primeira temporada pela equipe londrina, o jogador foi o principal destaque do clube na temporada seguinte. Posteriormente, foi um dos 50 atletas indicados pela FIFA ao prêmio de Melhor Jogador do Mundo em 2005 e 2006, e foi considerado o terceiro melhor jogador africano de 2006, entre outros prêmios.

Suas últimas temporadas nos Blues, porém, foram extremamente prejudicadas devido às seguidas e graves lesões que sofreu.

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Essien no Real Madrid em 2013

No dia 31 de agosto de 2012, foi confirmado o empréstimo de Essien ao Real Madrid até o fim da temporada 2012–13.[3] O jogador então voltou a trabalhar com José Mourinho, que havia sido seu treinador durante boa parte da passagem pelo Chelsea.

Milan[editar | editar código-fonte]

Chegou ao Milan no dia 24 de janeiro de 2014, de graça, após onze anos de Chelsea. O volante ganês assinou um contrato de 18 meses com a equipe italiana.[4]

Panathinaikos[editar | editar código-fonte]

Após reformulação no Milan, no dia 2 de junho de 2015 Essien assinou por dois anos com o Panathinaikos, da Grécia.[5][6]

Indonésia e Azerbaijão[editar | editar código-fonte]

No dia 15 de março de 2017, assinou com o Persib Bandung, da Indonésia.[7] Pouco mais de dois anos depois, no dia 16 de março de 2019, acertou com o Sabail, do Azerbaijão.[8]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Após atuações destacadas no Mundial Sub-17 e no Mundial Sub-20, Essien estreou pela Seleção Ganesa principal no dia 21 de janeiro de 2002 na Copa Africana de Nações, contra o Marrocos.

Esteve presente na Copa do Mundo FIFA de 2006, em que Gana avançou até as oitavas de final, quando foi derrotada pelo Brasil, porém não jogou essa partida por ter sido suspenso contra os Estados Unidos.[9] Quatro anos depois, contundido, não se recuperou a tempo de disputar a Copa do Mundo FIFA de 2010.[10]

Convocado para a Copa do Mundo FIFA de 2014, realizada no Brasil, Essien resolveu trocar o número de sua camisa por superstição, do tradicional 8 para o 5, já que temia novamente ficar de fora do torneio por conta de lesão.[11]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em Kumasi, cidade de Gana, foi erguida uma estátua em homenagem a Michael Essien.[12]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Lyon
Chelsea
Real Madrid

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «As 25 maiores vendas de jogador da história do futebol». Terra. Consultado em 22 de março de 2022 
  2. «Lyon quer Fabinho para lugar de Essien». NSC Total. 15 de agosto de 2005. Consultado em 22 de março de 2022 
  3. «Real Madrid contrata Essien por empréstimo, e Lass Diarra deve ir para o Anzhi». ESPN Brasil. 31 de agosto de 2012. Consultado em 22 de março de 2022 
  4. «Milan anuncia contratação do volante ganês Essien». O Tempo. 24 de janeiro de 2014. Consultado em 22 de março de 2022 
  5. «Ex-Chelsea, Essien assina por duas temporadas com o Panathinaikos». ESPN Brasil. 2 de junho de 2015. Consultado em 4 de dezembro de 2019 
  6. «De saída do Milan, Michael Essien acerta com o Panathinaikos». Estadão. 2 de junho de 2015. Consultado em 4 de dezembro de 2019 
  7. «Ex-Chelsea, Real Madrid e Milan, Michael Essien acerta com clube da Indonésia». GloboEsporte.com. 15 de março de 2017. Consultado em 4 de dezembro de 2019 
  8. Nixon Nascimento (16 de março de 2019). «OFICIAL: Ex-Chelsea, Real Madrid e Milan, volante Michael Essien fecha com novo clube». Blog do Tigrão. Consultado em 4 de dezembro de 2019 
  9. «Técnico de Gana minimiza ausência de Essien». NSC Total. 23 de junho de 2006. Consultado em 22 de março de 2022 
  10. «Lesão deixa Essien, da seleção de Gana, fora da Copa». Estadão. 27 de maio de 2010. Consultado em 22 de março de 2022 
  11. «Dirigente de Gana fala de superstição de Essien com camisa 5». Terra. 7 de junho de 2014. Consultado em 22 de março de 2022 
  12. «Lembra-se do busto de Ronaldo? A estátua de Essien ainda é pior!». SAPO. 5 de janeiro de 2018. Consultado em 22 de março de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]