Edinson Cavani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edinson Cavani
Edinson Cavani
Cavani em 2018
Informações pessoais
Nome completo Edinson Roberto Cavani Gómez
Data de nasc. 14 de fevereiro de 1987 (34 anos)
Local de nasc. Salto, Uruguai
Nacionalidade uruguaio
italiano
Altura 1,84 m
destro
Apelido Pelado, Pela, Edi, El Matador
Informações profissionais
Clube atual Manchester United
Número 21
Posição centroavante
Clubes de juventude
2000–2005 Danubio
Clubes profissionais
Anos Clubes
2005–2007
2007–2010
2010–2013
2013–2020
2020–
Danubio
Palermo
Napoli
Paris Saint-Germain
Manchester United
Seleção nacional
2006–2007
2012
2008–
Uruguai Sub-20
Uruguai Sub-23
Uruguai

Edinson Roberto Cavani Gómez (Salto, 14 de fevereiro de 1987) é um futebolista uruguaio que atua como centroavante. Atualmente joga no Manchester United.[1]

Revelado pelo Danubio, Cavani chegou em 2007 no futebol italiano. Inicialmente contratado pelo Palermo, o atacante chamou a atenção do Napoli, onde foi contratado em 2010.[2]

Em sua estreia pela Seleção Uruguaia, marcou um gol contra a Colômbia no dia 6 de fevereiro de 2008. Ele já participou de sete grandes torneios, como as Copas do Mundo de 2010, 2014 e 2018 a Copa das Confederações de 2013 e as Copas América de 2011, 2015 e 2016. Ele marcou uma vez na Copa do Mundo de 2010, ajudando o Uruguai a se classificar para a próxima fase da competição. Fez parte também da Seleção Uruguaia campeã da Copa América de 2011.[3]

Cavani é irmão do ex-jogador de futebol Walter Guglielmone, conhecido como Guly, que foi atacante e atuou por vários times como Nacional, Montevideo Wanderers, Ajaccio, Pachuca, Jaguares, Peñarol e Pelotas.

Infância[editar | editar código-fonte]

Edinson Cavani nasceu em Salto, da união de Berta Gómez e Luis Cavani; seus avós paternos são de Maranello, Itália. Seu pai, Luis, ex-jogador de futebol, apelidado de El Gringo, jogou em equipes uruguaias de primeira divisão e posteriormente tornou-se treinador, treinando o outro filho mais novo, Christian.

Quando criança, Edinson jogou no Salto FC até os 12 anos e depois mudou-se para Montevidéu, capital do Uruguai.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Danubio[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Danubio, jogou nas categorias de base do clube até 2005, ano em que foi promovido ao elenco profissional. Fez parte do time campeão do Campeonato Uruguaio de 2006–07, marcando 12 gols na sua temporada de estreia.

Palermo[editar | editar código-fonte]

Cavani chegou à equipe do Palermo no ano de 2007. Logo na sua estreia, contra a Fiorentina, marcou seu primeiro gol com a camisa do Rosanero. Em junho de 2008, com a saída de Amauri, Cavani firmou-se como titular e formou uma boa dupla de ataque com Fabrizio Miccoli.

Napoli[editar | editar código-fonte]

Logo depois da Copa do Mundo de 2010, no dia 17 de julho foi anunciado pelo Napoli, que pagou 17 milhões de euros para contar com seus serviços.[2] Marcou gols nas quatro primeiras partidas com a camisa do clube; logo na estreia contra o Elfsborg, pela Liga Europa, marcou dois gols na classificação do Napoli para a fase seguinte.

Na temporada 2010–11, Cavani marcou 26 gols no Campeonato Italiano e foi o grande destaque da equipe que fez bela campanha na Serie A. Após ser assediado por vários clubes europeus, renovou seu contrato com o Napoli até 2016.[4]

Cavani atuando pelo Napoli

Em 20 de abril de 2013, segundo o jornal inglês Daily Mail, o Manchester City estaria disposto a pagar 13,3 milhões de euros por ano (cerca de R$ 40,6) por ano para contratar Cavani, mas a imprensa inglesa lembrou que o clube inglês estava na briga com outros grandes clubes como Real Madrid, Bayern de Munique e o Paris Saint-Germain. De acordo com o jornal inglês, as negociações entre a direção do Manchester City e do Napoli ganharam corpo durante a semana, e o acordo ficou bem mais próximo de ser selado.

No dia 5 de maio, Cavani marcou um hat-trick contra a Internazionale na vitória por 3 a 1. O uruguaio abriu o placar logo aos três minutos, após receber lançamento de Goran Pandev e finalizar entre Chivu e Ranocchia. A Internazionale igualou o placar aos 23 minutos, após Ricky Álvarez sofrer pênalti de Zúñiga e converter. Mas, aos 33 minutos, Cavani voltou a marcar. Também de pênalti, cometido pelo lateral Jonathan, em Zúñiga, o uruguaio Cavani deixou o Napoli à frente novamente. No segundo tempo, o jogador armou e concluiu a jogada do terceiro gol. Ele lançou para Pandev e foi para a área concluir na segunda trave, marcando pela 101ª vez com a camisa do clube, seu 26º na Serie A, o que o deixou na liderança isolada da artilharia da competição.[5]

Paris Saint-Germain[editar | editar código-fonte]

Cavani pelo Paris Saint-Germain em 2013

No dia 16 de julho de 2013, o Paris Saint-Germain convocou uma coletiva de imprensa para anunciar a contratação do atacante por 64 milhões de euros (182 milhões de reais), valor da multa rescisória do uruguaio, que se tornou a quinta contratação mais cara da história.[6]

Marcou seu primeiro gol pelo PSG num empate por 1–1 contra o Ajaccio, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Francês.[7]

Em 25 de abril de 2017, o Paris Saint-Germain anunciou oficialmente a renovação de contrato com o atacante. Ele assinou novo vínculo até 30 de junho de 2020.[8]

Em 17 de janeiro de 2018, marcou um dos gols na goleada por 8–0 sobre o Dijon, igualando o sueco Zlatan Ibrahimović como o maior artilheiro da história do clube, com 156 gols.[9] Já no dia 28 de janeiro, marcou seu gol de número 157 contra o Montpellier, superando Ibrahimović como o maior artilheiro da história do PSG.[10]

Anunciou sua saída do Paris Saint-Germain em 20 de junho de 2020.

Manchester United[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado pelo Manchester United no dia 5 de outubro de 2020, assinando por uma temporada e com opção de renovação por mais uma.[11]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Após ter atuado pelo Uruguai Sub-20 e Sub-23, estreou pela Seleção Uruguaia principal no dia 6 de fevereiro de 2008, num amistoso contra a Colômbia.

Copa do Mundo de 2010[editar | editar código-fonte]

Cavani (direita) sendo marcado por Stijn Schaars em 2011

Destacou-se na Copa do Mundo FIFA de 2010, chegando com a Celeste às semifinais, perdendo para a Holanda num belo jogo. Cavani foi destaque no ataque juntamente com seus companheiros Diego Forlán (eleito Bola de Ouro da Copa) e Luis Suárez. Disputou seis partidas no mundial, marcando um gol contra a Alemanha na derrota por 3 a 2, em disputa do 3° lugar.[12]

Copa América de 2011[editar | editar código-fonte]

Foi convocado para a Copa América de 2011, na Argentina. Ele começou como titular e atuou nas duas primeiras partidas, mas uma lesão no joelho no segundo jogo contra o Chile descartou-o até a final. No dia 24 de julho, na final, ele substituiu Álvaro Pereira aos 63 minutos e o Uruguai sagrou-se campeão após vencer o Paraguai por 3 a 0.[3]

Copa das Confederações de 2013[editar | editar código-fonte]

Na Copa das Confederações, Cavani marcou na derrota de 2 a 1 para o Brasil.[13] Na disputa do terceiro lugar, marcou duas vezes contra a Itália, levando o jogo para os pênaltis. Embora Cavani tenha convertido a sua penalidade, o Uruguai perdeu e ficou em 4º colocado.

Copa do Mundo 2014[editar | editar código-fonte]

Disputou a Copa do Mundo FIFA de 2014 e marcou um gol logo na estreia, no dia 14 de junho, mas não evitou a derrota por 3 a 1, de virada, contra a Costa Rica.[14] O placar foi considerado um vexame, mas a Costa Rica acabou sendo uma das grandes surpresas do torneio. Na segunda rodada, Cavani deu assistência para Luis Suárez marcar o gol da vitória sobre a Inglaterra por 2 a 1, resultado fundamental para a classificação uruguaia no mata-mata.[15] O Uruguai venceu a Itália por 1 a 0 no jogo seguinte e se garantiu nas oitavas de final, onde foi derrotado pela Colômbia.

Copa América 2015[editar | editar código-fonte]

Disputou a Copa América no Chile, caindo com o Uruguai nas quartas de final para os donos da casa. Na partida contra o Chile, Cavani foi expulso após 63 minutos de jogo. Sua expulsão foi ocasionada pelo lateral chileno Gonzalo Jara, que passou com o dedo indicador por sobre as nádegas do atacante uruguaio, provocando a irritação do mesmo. O árbitro da partida, Sandro Meira Ricci, não percebeu a ação do defensor chileno.

Copa do Mundo 2018[editar | editar código-fonte]

Participou da Copa do Mundo FIFA de 2018 e foi o grande destaque da boa campanha uruguaia, que caiu nas quartas de final para a França. Marcou seu primeiro gol na vitória por 3 a 0 sobre a anfitriã Rússia, na última rodada da fase de grupos, que garantiu a Celeste na primeira posição do grupo A.[16] No jogo seguinte, decidiu a classificação do Uruguai para as quartas de final, marcando os dois gols na vitória de 2 a 1 contra Portugal.[17] Nesse mesmo jogo sofreu uma lesão e saiu de campo ajudado por Cristiano Ronaldo.[18] Não se recuperou a tempo de disputar o jogo decisivo contra a França.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 29 de abril de 2021.[19]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Equipe Temporada Campeonato
nacional
Copas
nacionais
Competições
continentais
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Danubio 2005–06 10 4 5 3 15 7
2006–07 15 5 15 5
Total 25 9 5 3 0 0 30 12
Palermo 2006–07 7 2 7 2
2007–08 33 5 2 0 2 0 37 5
2008–09 35 14 1 1 36 15
2009–10 34 13 3 2 37 15
Total 109 34 6 3 2 0 117 37
Napoli 2010–11 35 26 2 0 10 7 47 33
2011–12 35 23 5 5 8 5 48 33
2012–13 34 29 2 2 7 7 41 38
Total 104 78 9 7 25 19 138 104
Paris Saint-Germain 2013–14 30 16 5 5 8 4 43 25
2014–15 35 18 8 7 10 6 53 31
2015–16 32 19 10 4 10 2 52 25
2016–17 36 35 6 6 8 8 50 49
2017–18 32 28 8 5 8 7 48 40
2018–19 21 18 5 3 7 2 33 23
2019–20 14 4 5 2 3 1 22 7
Total 200 138 47 32 54 30 301 200
Manchester United 2020–21 22 8 4 1 7 3 33 12
Total 22 8 4 1 7 3 33 12
Total na carreira 460 268 71 46 87 50 616 365

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Gols pela Seleção Uruguaia[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Danubio
Napoli
Paris Saint-Germain
Seleção Uruguaia

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Cavani revela que disse 'não' a dois gigantes da Itália e conta por que escolheu o Manchester United». ESPN.com.br. 10 de dezembro de 2020. Consultado em 11 de maio de 2021 
  2. a b «Napoli contrata atacante Cavani do Uruguai». UOL. 17 de julho de 2010. Consultado em 11 de maio de 2021 
  3. a b Marcos Felipe (24 de julho de 2011). «Em dia de Forlán e Suárez, Uruguai bate Paraguai e acaba com jejum». GloboEsporte.com. Consultado em 11 de maio de 2021 
  4. «Cavani assina contrato de cinco anos com o Napoli». Trivela. 19 de maio de 2011. Consultado em 11 de maio de 2021 
  5. «Cavani marca três, Napoli bate Inter e se garante na Champions». Folha de S.Paulo. 5 de maio de 2013. Consultado em 11 de maio de 2021 
  6. «PSG apresenta Cavani: uruguaio é o quinto jogador mais caro da história». GloboEsporte.com. 16 de julho de 2013. Consultado em 11 de maio de 2021 
  7. «Cavani marca, Thiago Silva para no travessão, e PSG volta a empatar». GloboEsporte.com. 18 de agosto de 2013. Consultado em 11 de maio de 2021 
  8. «Cavani renova com o PSG até 2020». ESPN.com.br. 25 de abril de 2017. Consultado em 11 de maio de 2021 
  9. «PSG massacra Dijon com quatro gols de Neymar e recorde de Cavani». Gazeta Esportiva. 17 de janeiro de 2018. Consultado em 11 de maio de 2021 
  10. «Cavani finalmente marca, passa recorde de Ibra, e PSG vence com dois gols de Neymar». GloboEsporte.com. 27 de janeiro de 2018. Consultado em 11 de maio de 2021 
  11. «"O Matador chegou": Manchester United anuncia a contratação de Cavani por um ano». GloboEsporte.com. 5 de outubro de 2020. Consultado em 11 de maio de 2021 
  12. «Em jogo de duas viradas, Alemanha bate Uruguai e fica em terceiro lugar». GloboEsporte.com. 10 de julho de 2010. Consultado em 11 de maio de 2021 
  13. Alexandre Lozetti (26 de junho de 2013). «Neymar manda beijos, Paulinho decide, Brasil bate Uruguai e vai à final». GloboEsporte.com. Consultado em 11 de maio de 2021 
  14. «Ficha Técnica: Uruguai 1 x 3 Costa Rica». Terra. 14 de junho de 2014. Consultado em 11 de maio de 2021 
  15. Lucas Rizzatti (19 de junho de 2014). «Deus salve... Suárez! Celeste renasce com dois gols dele sobre a Inglaterra». GloboEsporte.com. Consultado em 11 de maio de 2021 
  16. «Uruguai para a Rússia, fecha primeira fase com 100% e fica com a primeira posição no grupo A». GloboEsporte.com. 25 de junho de 2018. Consultado em 11 de maio de 2021 
  17. «Cavani faz dois, Uruguai elimina Portugal de Cristiano Ronaldo e avança para pegar a França». GloboEsporte.com. 30 de junho de 2018. Consultado em 11 de maio de 2021 
  18. «Cavani sente lesão, é amparado por Cristiano Ronaldo e substituído aos 28 do 2º tempo». Globoplay. 30 de junho de 2018. Consultado em 11 de maio de 2021 
  19. «Perfil do Edinson Cavani». Soccerway. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  20. «Marseille 2-4 PSG: Ibrahimovic nets brace in cup triumph» (em francês). Goal. 21 de maio de 2016 
  21. «Com gol de Cavani, Uruguai vence País de Gales e conquista China Cup». Gazeta Esportiva. 26 de março de 2018. Consultado em 11 de maio de 2021 
  22. ESM team of the month - Edinson Cavani
  23. «Thiago Silva ganha 'Oscar' do Calcio e dança hit de Teló durante cerimônia». GloboEsporte.com. 24 de janeiro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2021 
  24. Italy - Footballer of the Year
  25. seasons
  26. «Cavani ganha Golden Foot 2018, e Leonardo entra para time de lendas da premiação». GloboEsporte.com. 31 de outubro de 2018. Consultado em 11 de maio de 2021 
  27. France » Coupe de France 2014/2015 » Top Scorer

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Edinson Cavani