Diego Forlán

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Diego Forlán
Diego Forlán
Forlán em 2014, pela Seleção Uruguaia
Informações pessoais
Nome completo Diego Forlán Corazo
Data de nasc. 19 de maio de 1979 (42 anos)
Local de nasc. Montevidéu, Uruguai
Nacionalidade uruguaio
espanhol
Altura 1,80 m
ambidestro
Apelido Cachavacha
Jinetera
La Bruja
Dieguito
Informações profissionais
Equipa atual sem clube
Posição ex-atacante
Função treinador
Clubes de juventude
1990–1991
1991–1994
1994–1997
Peñarol
Danubio
Independiente
Clubes profissionais
Anos Clubes
1997–2002
2002–2004
2004–2007
2007–2011
2011–2012
2012–2013
2014–2015
2015–2016
2016–2017
2018
Independiente
Manchester United
Villarreal
Atlético de Madrid
Internazionale
Internacional
Cerezo Osaka
Peñarol
Mumbai City
Kitchee
Seleção nacional
2002–2014 Uruguai
Times/Equipas que treinou
2020
2021
Peñarol
Atenas
Última atualização: 7 de março de 2020

Diego Forlán Corazo (Montevidéu, 19 de maio de 1979) é um treinador e ex-futebolista uruguaio que atuava como atacante. Atualmente está sem clube.

Com a Seleção Uruguaia na Copa do Mundo FIFA de 2010, Forlán foi eleito o melhor jogador do torneio e teve seu gol feito na decisão de terceiro lugar (perdida para a Alemanha) eleito o mais bonito do torneio, em votação no site oficial da FIFA.[1] Além destas conquistas na Copa de 2010, é o sexto jogador com mais partidas disputadas na história do Uruguai, e ainda detém o recorde de terceiro maior goleador da Celeste.

É filho de Pablo Forlán, ex-jogador que também defendeu a Seleção Uruguaia nos anos 1960 e 1970 e foi ídolo no Peñarol, no São Paulo e no Cruzeiro. Seu avô materno, Juan Carlos Corazzo, também foi jogador, além de treinador e assistente, quando participou da Copa do Mundo FIFA de 1962.[2]

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Diego Forlán, filho do ex-jogador de futebol Pablo Forlán, era um jogador de tênis promissor, mas quando sua irmã Alejandra se envolveu em um acidente que matou o namorado e a deixou sob cuidados intensivos por cinco meses, Diego resolveu seguir a tradição da família e concentrar-se no futebol. Em seu país, passou pelas categorias de base do Peñarol, clube onde seu pai se consagrara, e do Danubio.

Independiente[editar | editar código-fonte]

Ainda como juvenil, foi pelo próprio pai para a equipe argentina do Independiente[3], onde o avô Corazzo havia sido ídolo nos anos 1930 mesmo sem títulos.[4] Na equipe de Avellaneda, profissionalizou-se e, tal qual seu avô materno, tornou-se um dos favoritos do torcedor em meio a um momento fraco do clube, não tendo conquistado troféus.[3]

Manchester United[editar | editar código-fonte]

Dos Diablos Rojos foi para os Diabos Vermelhos, tornando-se o primeiro uruguaio no Manchester United, por 6,9 milhões de euros. Foi contratado a pedido de Alex Ferguson. Teve um início irregular em sua primeira temporada na Inglaterra, em que não pode fazer muitos gols. Foi campeão da Premier League na temporada 2002–03, da Supercopa da Inglaterra de 2003 e da Copa da Inglaterra de 2003–04, tendo anotado 17 gols em sua passagem pelo clube inglês.[5]

Villarreal[editar | editar código-fonte]

Em 2004 foi adquirido pelo Villarreal por 4,6 milhões de euros, onde ganhou o troféu Pichichi da liga espanhola ao anotar 25 gols durante a temporada 2004–05, ano em que o Villarreal terminou na terceira colocação, no mesmo ano em que foi campeão da Copa Intertoto da UEFA.

Na temporada 2004–05, conquistou, junto com o francês Thierry Henry, a Chuteira de Ouro da UEFA, dada ao maior artilheiro das ligas europeias. Na temporada seguinte, conseguiria levar o Villarreal a sua melhor campanha na história da Liga dos Campeões da UEFA, alcançando as semifinais. Com 59 gols, Forlán se consagrou como maior artilheiro da história do clube espanhol.

Atlético de Madrid[editar | editar código-fonte]

Forlán em ação pelo Atlético de Madrid

Em 30 de junho de 2007, chegou ao Atlético de Madrid por 21 milhões de euros com a missão de substituir Fernando Torres, que havia sido negociado com o Liverpool.[6] No clube madrilenho, viveu o auge de sua carreira. Firmou-se como o grande artilheiro e homem gol da equipe, formando uma dupla de ataque muito eficiente ao lado do argentino Sergio Agüero.[7]

Na temporada 2008–09, marcou 35 gols em 45 partidas, recebendo por isso a sua segunda Chuteira de Ouro e o troféu Pichichi.[8] Ganhou também o prêmio de melhor jogador uruguaio do ano, prêmio dado pela Federação Uruguaia. Forlán também entrou para a história em 8 de maio de 2008, quando passou José Luis Zalazar e se tornou o maior goleador uruguaio no Campeonato Espanhol (La Liga), com 69 gols.

Na temporada 2009–10, foi peça chave do Atlético na conquista da Liga Europa da UEFA ao marcar o gol da vitória contra o Valencia nas quartas, contra o Liverpool nas semifinais e ao marcar os dois gols decisivos contra o Fulham, da Inglaterra, em jogo que acabou em 2 a 1 e deu o título para os espanhóis.[9] Terminou a temporada com 28 gols em 46 jogos.

A temporada 2010–11 não poderia ter melhor início: conquistou a Supercopa da UEFA contra a Internazionale, em jogo onde o Atlético venceu por 2 a 0.[10] No dia 30 de janeiro de 2011, disputou no Estádio Vicente Calderón o seu jogo de número 500 em partida contra o Athletic Bilbao, terminando a partida com derrota de 2 a 0. Com seu gol contra o Villarreal no dia 5 de março de 2011, entrou no top 10 dos maiores artilheiros da história do Atlético de Madrid no Campeonato Espanhol.

Internazionale[editar | editar código-fonte]

No dia 28 de agosto de 2011, Forlán anunciou sua ida a Internazionale de Milão, através de uma coletiva de imprensa. Nela afirmou que não tinha medo de substituir o camaronês Samuel Eto'o e esperava brilhar no clube italiano como os compatriotas Rubén Sosa e Álvaro Recoba.[11] Logo na sua estreia, em partida contra o Palermo realizada na Sicília, marcou seu primeiro gol pela Inter. Porém, viu sua equipe ser derrotada por 4 a 3.[12] Nove dias depois, participou da derrota para o Novara por 3 a 1; nesta partida, Forlán jogou o jogo número 600 de sua carreira. No dia 23 de fevereiro de 2012, estreou com a Internazionale na Liga dos Campeões da UEFA em partida contra o Olympique de Marseille. Forlán não havia conseguido participar na fase de grupos por já ter jogado na Liga Europa da UEFA com o Atlético Madrid. No dia 7 de abril, em partida contra o Cagliari, disputou o seu jogo de liga nacional número 400, tendo marcado um total de 177 gols entre as várias ligas em que jogou.

Depois de apenas dez meses no clube italiano, em julho de 2012 rescindiu seu contrato com a Internazionale.[13]

Internacional[editar | editar código-fonte]

2012[editar | editar código-fonte]

No dia 6 de julho, o atacante acertou com o Internacional por três anos.[14] No dia seguinte, desembarcou no aeroporto Salgado Filho, e foi recebido por cerca de 3.500 torcedores colorados.[15][16] Depois de 21 dias treinando fisicamente e com bola, Forlán fez a sua estreia no dia 28 de julho, contra o Vasco da Gama, no estádio Beira-Rio. Antes da partida, foi ovacionado pela torcida ao ter seu nome anunciado pelo locutor do estádio. No jogo, acertou 20 passes, errou quatro e finalizou quatro vezes. Depois de 67 minutos em campo, como já era o esperado, foi substituído. O jogo acabou em 0 a 0.[17][18]

Após quase um mês da sua estreia, finalmente o uruguaio marcou o seu primeiro gol. Diante do Flamengo, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante balançou as redes em duas oportunidades e assim ajudou a sua equipe a vencer o adversário por 4 a 1.[19]

No dia 24 de outubro, marcou mais dois gols e deu a vitória ao Internacional, de virada, por 2 a 1 no Vasco da Gama em São Januário.[20] Terminou a temporada de 2012 pelo Inter com 19 partidas e oito gols.

2013[editar | editar código-fonte]

Forlán atuando pelo Internacional em 2013

Em 24 de fevereiro, num clássico contra o Grêmio pelo Campeonato Gaúcho, marcou de pênalti aos 28 minutos do primeiro tempo e deu uma assistência para Rodrigo Moledo marcar o segundo gol aos 12 do segundo tempo.[21][22][23] Também pelo Gauchão, no dia 3 de março, fez mais dois gols na vitória por 2 a 0 sobre o Esportivo.[24][25][26] Conquistou com o Internacional o primeiro turno do Campeonato Gaúcho no dia 10 de março, na goleada fora de casa sobre o São Luiz por 5 a 0.[27][28]

No dia 17 de março, marcou mais um gol na vitória sobre o Canoas por 3 a 1.[29] Já no dia 3 de abril, deixou sua marca contra o Rio Branco, pela Copa do Brasil. Marcou de pênalti aos 47 minutos do segundo tempo, definindo a vitória de 2 a 0.[30] No dia 14 de abril, fez um gol após passe de Leandro Damião e deu passe para o mesmo fazer o segundo. No último gol, recebeu passe de Damião novamente e fechou a goleada por 4 a 1 dentro de casa.[31] Conquistou a Taça Piratini e foi o artilheiro do campeonato após vencer o Juventude nos pênaltis, no dia 5 de maio.[32]

No início do Campeonato Brasileiro, começou fazendo um gol no empate com o Vitória por 2 a 2[33], na Arena Fonte Nova, em Salvador, também marcando na terceira rodada contra o Bahia, na derrota em casa por 2 a 1.[34]

2014[editar | editar código-fonte]

O Internacional anunciou que Forlán rescindiu o contrato no dia 22 de janeiro.[35] Pelo clube gaúcho, disputou 55 partidas e marcou 22 gols. No mesmo dia, acertou sua ida para o Cerezo Osaka, do Japão, assinando até o final de 2014.[36]

Cerezo Osaka[editar | editar código-fonte]

Chegou ao clube japonês como a principal estrela, mas suas atuações não foram as mesmas de suas épocas áureas. Por isso, acabou parando no banco de reservas ou até mesmo não sendo relacionado para os jogos. Com o rebaixamento do Cerezo, Forlán decidiu não renovar o contrato.[37]

Peñarol[editar | editar código-fonte]

Em 2015, livre no mercado, Forlán acertou seu retorno ao Peñarol.[38] A estreia de Diego Forlán com a camisa do Peñarol foi na vitória por 3 a 1 sobre o Montevideo Wanderers, no Estádio Centenário, marcando dois gols: um em chute colocado da entrada da área e outro de pênalti.[39] Voltou a balançar as redes no dia 22 de agosto, no empate de 2 a 2 com o El Tanque Sisley, pela segunda rodada do Torneio Apertura.[40]

Em 25 de outubro, numa partida contra o Liverpool, pelo Campeonato Uruguaio, Diego Forlán ajudou sua equipe a vencer por 3 a 1. No terceiro gol o uruguaio fez uma linda jogada: ele driblou quatro adversários e tocou para seu companheiro Luis Aguiar marcar o gol da vitória.[41]

No dia 28 de março de 2016, em amistoso contra o River Plate, da Argentina, fez o primeiro gol da história do Estádio Campeón del Siglo, aos 20 minutos do primeiro tempo.[42]

Kitchee Sports Club[editar | editar código-fonte]

No dia 4 de janeiro de 2018, em nota no site oficial, o Kitchee Sports Club, de Hong Kong, anunciou a contratação do atacante de 38 anos.[43] Ele foi apresentado no dia 11 de janeiro e chegou para ajudar o clube na disputa da Liga dos Campeões da Ásia.

Encerrou sua passagem pelo clube no dia 15 de maio, tendo marcado seis gols em 14 jogos.[44]

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Anunciou oficialmente sua aposentadoria no dia 7 de agosto de 2019, aos 40 anos.[45][46][47]

"Um belo palco fecha cheio de grandes memórias e emoções, mas outro dos novos desafios começará", disse o melhor jogador da Copa do Mundo FIFA de 2010.

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Forlán em partida contra Gana na Copa do Mundo FIFA de 2010, realizada na África do Sul

É o sexto jogador com mais partidas pela Seleção Uruguaia. Disputou três edições da Copa do Mundo FIFA: as de 2002, 2010 e 2014. Na primeira, marcou um dos gols mais bonitos do torneio, chutando de fora da área para encobrir toda a defesa do Senegal e diminuindo parcialmente a derrota uruguaia para 3 a 2 - os uruguaios empatariam, mas acabariam eliminados naquela partida, na última rodada da primeira fase.[48]

Na segunda, após a não-classificação da Celeste para a Copa do Mundo FIFA de 2006, Forlán liderou a bela campanha da seleção uruguaia na Copa do Mundo de 2010, sendo um dos artilheiros da competição com cinco gols marcados, ao lado de David Villa, da Espanha, Wesley Sneijder, da Holanda, e Thomas Müller, da Alemanha.[49]

Foi ainda eleito o Bola de Ouro do mundial, como melhor jogador do torneio. Forlán obteve 23,4% dos votos, contra 21,8% de Sneijder e 16,9% de Villa, apesar de ser o único dos três que não disputou a final.[50] É o quinto jogador sul-americano a ganhar a Bola de Ouro numa Copa do Mundo FIFA. Os outros foram Diego Maradona (1986), Romário (1994), Ronaldo (1998) e Lionel Messi (2014).[51] O Uruguai voltou ao cenário mundial ao ficar com o quarto lugar no torneio, perdendo o terceiro lugar contra a Seleção Alemã.[52] Além disso, pelo gol que fez diante da Alemanha, na disputa pelo terceiro lugar, recebeu outro prêmio: o de gol mais bonito do torneio, em votação no site oficial da FIFA.

Em âmbito continental, jogou ainda a Copa América de 2004, 2007 e 2011, na qual foi campeão. Durante a edição de 2011, Forlán vinha sendo criticado por algumas má atuações e pelo jejum de gols que perdurava desde a Copa do Mundo. Na final contra o Paraguai, porém, marcou dois gols e tornou-se o maior artilheiro da Celeste junto a Héctor Scarone, com 31 gols. Ao fim da partida, o Uruguai tornou-se campeão do torneio, vencendo os paraguaios por 3 a 0, com o outro gol marcado por Luis Suárez.[53] Para completar, Diego repetiu o feito do pai, Pablo, e do avô, Juan Carlos Corazzo, que já haviam sido campeões do torneio.

Alguns meses depois, no dia 11 de outubro, superou o já citado recorde de Scarone com um gol marcado, novamente contra o Paraguai, agora pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2014, tornando-se na época o maior artilheiro da Seleção Uruguaia. Em junho de 2013, após marcar duas vezes contra o Taiti, Luis Suárez o ultrapassou.[54]

Forlán despediu-se da Celeste em maio de 2015, com 112 jogos e 36 gols.[55]

Carreira como treinador[editar | editar código-fonte]

Foi anunciado como novo treinador do Peñarol no dia 20 de dezembro de 2019.[56]

Em 15 de março de 2021 acertou com o Atenas, da segunda divisão do Uruguai.[57]

Estatísticas como jogador[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 2 de novembro de 2014

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Liga Copa Copa da Liga Competições
continentais
Outros Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Independiente 1998–99 2 0 0 0 2 0
1999–00 24 7 0 0 24 7
2000–01 36 18 6 2 42 20
2001–02 18 12 5 1 23 13
Total 80 37 11 3 91 40
Manchester United 2001–02 13 0 0 0 0 0 5 0 18 0
2002–03 25 6 2 0 5 2 13 1 45 9
2003–04 24 4 2 1 1 1 4 2 1 0 32 8
2004–05 1 0 0 0 0 0 1 0 1 0 3 0
Total 63 10 4 1 6 3 23 3 2 0 98 17
Villarreal 2004–05 38 25 1 0 0 0 39 25
2005–06 32 10 2 0 13 3 47 13
2006–07 36 19 4 1 2 1 44 21
Total 106 54 8 1 15 4 128 59
Atlético de Madrid 2007–08 36 16 6 1 11 6 53 23
2008–09 33 32 3 1 9 2 45 35
2009–10 33 18 6 3 17 7 56 28
2010–11 32 8 3 1 6 1 1 0 42 10
2011–12 0 0 0 0 2 0 0 0 2 0
Total 134 74 17 6 45 16 1 0 198 96
Internazionale 2011–12 18 2 0 0 2 0 20 2
Total 18 2 0 0 2 0 0 0 20 2
Internacional 2012 19 5 0 0 0 0 19 5
2013 15 5 8 3 0 0 13 9 36 17
Total 34 10 8 3 0 0 13 9 55 22
Cerezo Osaka 2014 26 7 2 0 6 2 34 9
2015 16 10 0 0 16 10
Total 42 17 2 0 6 2 50 19
Peñarol 2015–16 30 8 1 0 3 0 34 8
2016 15 4 1 0 3 0 19 4
Total 45 12 2 0 6 0 53 12
Mumbai City 2016 11 5 11 5
Total 11 5 11 5
Total na carreira 533 221 41 11 6 3 108 28 16 9 712 272

Seleção Uruguaia[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2002 5 2
2003 7 5
2004 11 2
2005 9 2
2006 3 0
2007 9 5
2008 7 3
2009 9 3
2010 11 7
2011 13 3
2012 9 1
2013 14 3
2014 4 0
Total 111 36

Estatísticas como treinador[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 15 de setembro de 2021

Equipe Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Peñarol 11 4 3 4 45.45%
Atenas 12 4 5 3 47.22%

Títulos[editar | editar código-fonte]

Manchester United
Villarreal
Atlético de Madrid
Internacional
Peñarol
Seleção Uruguaia

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Forlán comanda Uruguai, marca cinco gols e é eleito o melhor jogador da Copa». ESPN.com.br. 11 de julho de 2010. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  2. «Forlán cita pai e avô: 'Sobrenome ficará na lembrança desta Copa'». GloboEsporte.com. 24 de julho de 2011. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  3. a b POMATO, Alberto (abril de 2011). Diego Forlán. El Gráfico Especial n. 29 - "100 Ídolos de Independiente". Revistas Deportivas, p. 17
  4. POMATO, Alberto (abril de 2011). Juan Carlos Corazzo. El Gráfico Especial n. 29 - "100 Ídolos de Independiente". Revistas Deportivas, p. 65
  5. «Relembre como foi a carreira do recém-aposentado Diego Forlán». Gazeta Esportiva. 9 de agosto de 2019. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  6. «Atlético de Madrid acerta contratação de Forlán». Trivela. 30 de junho de 2007. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  7. «Agüero e Forlán garantem vitória do Atlético de Madrid». Trivela. 21 de novembro de 2010. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  8. Nelson Oliveira. «Diego Forlán teve passagem sofrível pela Inter e viveu pior momento da carreira na Itália». Calciopédia. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  9. Leandro Stein (12 de maio de 2020). «Há 10 anos, a Liga Europa exibiu o melhor de Forlán, às vésperas de sua inesquecível Copa do Mundo». Trivela. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  10. «Atlético de Madri desbanca o Inter de Milão e conquista a Supercopa». GloboEsporte.com. 27 de agosto de 2010. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  11. «Diego Forlán herda a 9 de Eto´o no Inter e diz não se sentir pressionado». GloboEsporte.com. 1 de setembro de 2011. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  12. «Forlán marca, mas 'Romário italiano' dá vitória ao Palermo sobre o Inter». GloboEsporte.com. 11 de setembro de 2011. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  13. «Forlán assina rescisão com a Inter de Milão». Correio do Estado. 6 de julho de 2012. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  14. «Agora é oficial: Inter anuncia a contratação do uruguaio Diego Forlán». GloboEsporte.com. 6 de julho de 2012. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  15. «Forlán é recebido por milhares de colorados». LANCE!. 7 de julho de 2012. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  16. «Forlán chega a Porto Alegre e é recebido por milhares de colorados». VEJA. 7 de julho de 2012. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  17. Diego Guichard (28 de julho de 2012). «Na estreia de Forlán, Inter e Vasco ficam no empate no Beira-Rio». GloboEsporte.com. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  18. «Na estreia de Forlán, Internacional empata com Vasco». VEJA. 28 de julho de 2012. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  19. «Forlán chegou: com dois do uruguaio, Inter faz 4 a 1 no Flamengo». GloboEsporte.com. 2 de setembro de 2012. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  20. «Com gol de Forlán, Inter derrota o Vasco e ainda sonha com o G-4». GloboEsporte.com. 24 de outubro de 2012. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  21. «Forlán 'ganha' pênalti de D'Alessandro e exalta bom início de temporada». Terra. 24 de fevereiro de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  22. «Forlán decide e Internacional vence reservas do Grêmio». Portal A TARDE. 24 de fevereiro de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  23. «Vitória da vontade: Inter domina time reserva do Grêmio e avança à semi». GloboEsporte.com. 24 de fevereiro de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  24. «Com golaços de Forlán, Inter bate o Esportivo e está na final do 1º turno». GloboEsporte.com. 3 de março de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  25. «Forlán faz dois, Inter vence Esportivo e decide 1º turno em Ijuí». Terra. 3 de março de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  26. «Forlán compara golaço de domingo com 'obra-prima' marcada na Copa de 2010». ESPN.com.br. 3 de março de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  27. «Barba, cabelo e... Bigode: Damião arrasa São Luiz, e Inter fatura a Piratini». GloboEsporte.com. 10 de março de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  28. «Ficha Técnica: São Luiz 0 x 5 Internacional». Terra. 10 de março de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  29. «No jogo 200 de D'ale, ataque brilha e garante vitória do Inter sobre Canoas». GloboEsporte.com. 17 de março de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  30. «D'Alessandro é expulso, mas Internacional elimina o Rio Branco-AC». Superesportes. 4 de abril de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  31. «Com dois de Forlán, Inter vence o Ju por 4 a 1 e garante melhor campanha». GloboEsporte.com. 14 de abril de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  32. Diego Guichard (5 de maio de 2013). «Inter sofre na Serra, mas bate Ju nos pênaltis e conquista o tri do Gauchão». GloboEsporte.com. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  33. «Vitória marca 2 gols em 11 minutos, mas Inter busca empate em Salvador». GloboEsporte.com. 25 de maio de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  34. «Bahia surpreende, vence a primeira e quebra série invicta do Inter na Serra». GloboEsporte.com. 2 de junho de 2013. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  35. «Inter oficializa rescisão, e Diego Forlán deixa o clube para jogar no Japão». GloboEsporte.com. 22 de janeiro de 2014. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  36. «Diego Forlán deixa Inter e vai para futebol japonês». Estadão. 22 de janeiro de 2014. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  37. «Cerezo Osaka rejeita renovar contrato de Diego Forlan e jogador fica livre no mercado». Superesportes. 6 de junho de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  38. «Diego Forlán volta ao Uruguai para defender o Peñarol». Extra. 10 de julho de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  39. «Com festa no Centenário e gols, Diego Forlán estreia com a camisa do Peñarol». Blog Brasil Mundial FC. 9 de agosto de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  40. «Em empate do Peñarol, Diego Forlán marca 1º gol no Campeonato Uruguaio». ESPN.com.br. 22 de agosto de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  41. «VÍDEO: Forlán faz jogada incrível e dá bela assistência em gol do Peñarol». GZH. 26 de outubro de 2015. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  42. «Sem luxo, mas com recursos próprios, Peñarol fez estádio que custou 13% da Arena Corinthians». ESPN.com.br. 29 de março de 2016. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  43. «Forlán é anunciado como novo reforço do campeão da Premier League de Hong Kong». GloboEsporte.com. 4 de janeiro de 2018. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  44. «Diego Forlán encerra passagem pelo futebol de Hong Kong». GZH. 15 de maio de 2018. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  45. «Uruguaio Diego Forlán se despede do futebol aos 40 anos». Terra. 7 de agosto de 2019. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  46. Davi Saboya (7 de agosto de 2019). «Diego Forlán anuncia aposentadoria do futebol profissional». Blog do Torcedor. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  47. «Uruguaio Diego Forlán anuncia aposentadoria». JC Online. 7 de agosto de 2019. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  48. «Com emoção! Senegal segura pressão e avança». UOL. 11 de junho de 2002. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  49. «Artilheiros da Copa 2010: Ranking geral da artilharia». UOL. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  50. «Forlán diz que prêmio é recompensa ao seu futebol». Estadão. 11 de julho de 2010. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  51. «Forlán fica surpreso com prêmio de melhor da Copa do Mundo». Estadão. 12 de julho de 2010. Consultado em 26 de junho de 2020 
  52. Elcio Ramalho (10 de julho de 2010). «Alemanha vence Uruguai e repete terceiro lugar no Mundial». RFI. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  53. Marcos Felipe (24 de julho de 2011). «Em dia de Forlán e Suárez, Uruguai bate Paraguai e acaba com jejum». GloboEsporte.com. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  54. João Rabay (23 de junho de 2013). «Suárez vs Forlán – Disputa gol a gol». Doentes por Futebol. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  55. Leandro Stein (12 de março de 2015). «Forlán se despede da Celeste com a gratidão de ter resgatado o orgulho dos uruguaios». Trivela. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  56. «Em primeiro emprego como técnico, Forlán é anunciado pelo Peñarol». GloboEsporte.com. 20 de dezembro de 2019. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  57. «Diego Forlán assina para comandar time da segunda divisão do Uruguai». UOL. 18 de março de 2021. Consultado em 23 de setembro de 2021 
  58. «Diego Forlán é eleito o melhor jogador da Copa do Mundo». O Globo. 11 de julho de 2010. Consultado em 26 de junho de 2020 
  59. «The 100 best footballers in the world - interactive» (em inglês). The Guardian 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Diego Forlán