Roy Makaay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Roy Makaay
Roy Makaay
Makaay pelo Feyenoord em 2007
Informações pessoais
Nome completo Rudolphus Antonius Makaay
Data de nasc. 9 de março de 1975 (47 anos)
Local de nasc. Wijchen, Países Baixos
Nacionalidade neerlandês
Altura 1,88 m
ambidestro
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição centroavante
Clubes de juventude
SC Woezik
DIOSA
Blauw-Wit
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1993–1997
1997–1999
1999–2003
2003–2007
2007–2010
Vitesse
Tenerife
Deportivo La Coruña
Bayern de Munique
Feyenoord
0114 000(45)
0075 000(21)
0176 000(96)
0183 00(103)
0099 000(43)
Seleção nacional
1994–1998
1996–2005
2008
Países Baixos Sub-21
Países Baixos
Países Baixos Sub-23
0027 000(15)
0043 0000(6)
0003 0000(2)
Times/clubes que treinou
2013–2015
2016–2019
2021–
Feyenoord Sub-19
Feyenoord Sub-21
Rangers (auxiliar técnico)

Rudolphus "Roy" Antonius Makaay (Wijchen, 9 de março de 1975) é um ex-futebolista neerlandês que atuava como centroavante.

Jogador de sucesso no futebol europeu, era rápido, forte no jogo aéreo e dotado de dois bons pés. Teve sempre sucesso nos clubes que representou e aposentou-se no ano de 2010, depois de ter defendido o Feyenoord por três temporadas.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Vitesse e Tenerife[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo modesto Vitesse,[1] Makaay teve grandes atuações pela equipe de Arnhem, onde marcou 42 gols em 109 jogos da Eredivisie (Campeonato Holandês). Em julho de 1997 foi contratado pelo Tenerife, da Espanha, juntamente com o seu colega de equipe Ferdi Vierklau, por dez milhões de euros.

Deportivo La Coruña[editar | editar código-fonte]

O Tenerife acabou sendo rebaixado na temporada 1998–99, mas o bom desempenho Makaay fez com que ele permanecesse na primeira divisão espanhola. Assim, em julho de 1999 o centroavante assinou com o Deportivo La Coruña. O holandês viveria um sonho no início da sua passagem pelo Riazor, marcando 22 gols e sendo peça fundamental na conquista da La Liga de 1999–00, o primeiro título espanhol do clube de Galiza. Makaay foi um dos grandes destaques da equipe que contava com os brasileiros Mauro Silva, Djalminha e Flávio Conceição.[2][3]

No entanto, nas duas temporadas seguintes o atacante marcou apenas oito tentos, uma vez que foi prejudicado por uma série de lesões. Já na temporada 2002–03, Makaay voltou a brilhar e marcou 29 gols na La Liga, o que lhe permitiu ganhar o Troféu Pichichi.

Bayern de Munique[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2003, trocou o La Coruña pelo Bayern de Munique, assinando um contrato de quatro anos por 17 milhões de euros.

Makaay evidenciou-se de imediato e demonstrou todo o seu valor ao marcar 22 gols e distribuir 14 assistências em 33 jogos da Bundesliga, numa temporada em que o Bayern conquistou a "dobradinha". Marcou 17 tentos na temporada seguinte, 2005–06, mas viu a titularidade ameaçada na equipa germânica. No dia 21 de agosto de 2006, o centroavante marcou o gol de número 3 mil do Bayern na história da Bundesliga. Já no dia 31 de março do ano seguinte, marcou seu centésimo gol pelo clube, num jogo contra o Schalke 04.

No dia 7 de março de 2007, Makaay marcou o gol mais rápido da história da Liga dos Campeões da UEFA, aos 10.12 segundos de jogo, ajudando o Bayern a reverter uma desvantagem do jogo de ida e eliminando o Real Madrid do torneio. Anos depois, o atacante relembrou o feito e afirmou:

Depois de ter perdido espaço na equipe com as chegadas dos também centroavantes Luca Toni e Miroslav Klose, Makaay viu que teria pouquíssimas chances no time titular. Assim, optou por deixar o clube.

Feyenoord[editar | editar código-fonte]

Aos 32 anos, Makaay retornou à Holanda em junho de 2007, assinando um contrato de três anos com o Feyenoord, que pagou de cinco milhões de euros pelo jogador.[5]

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Após três anos no clube, em abril de 2010 anunciou que encerraria sua carreira ao final da temporada.[6] Em sua penúltima partida como profissional, no dia 2 de maio, Makaay foi o autor de um hat-trick na goleada por 6 a 2 contra o Heerenveen.[7]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Makaay fez a sua estreia internacional pela Seleção Holandesa em 1996, na vitória por 3 a 1 frente ao País de Gales. O atacante disputou duas edições da Eurocopa: a de 2000 e a de 2004.

Após uma temporada 2005–06 ruim no Bayern de Munique, Makaay não foi convocado pelo técnico Marco van Basten para a Copa do Mundo FIFA de 2006. No entanto, dois anos depois foi convocado por Foppe de Haan para a disputa dos Jogos Olímpicos de Verão de 2008, sendo um dos três jogadores acima de 23 anos. Na época, o atacante tinha 33 anos.[8]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Deportivo La Coruña
Bayern de Munique
Feyenoord

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Vitesse: Quero ser grande». Trivela. 17 de maio de 2003. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  2. Victor Mendes (19 de maio de 2020). «Há 20 anos, Deportivo derrubava gigantes e vencia La Liga; Mauro Silva relembra conquista». LANCE!. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  3. Leandro Stein (19 de maio de 2020). «Com vários craques brasileiros, o Deportivo montou um esquadrão capaz de ser campeão espanhol há 20 anos». Trivela. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  4. Nathalia Perez (7 de março de 2017). «Makaay recorda gol contra o Real, o mais rápido da história da Champions, há exatos dez anos». Trivela. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  5. «Makaay deixa o Bayern e acerta com o Feyenoord». Extra. 28 de junho de 2007. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  6. «Autor do gol mais rápido da Liga dos Campeões, Makaay anuncia aposentadoria». Terra. 26 de abril de 2010. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  7. «Makaay bags hat-trick in final league game» (em inglês). FourFourTwo. 2 de maio de 2010. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  8. «Seleção olímpica da Holanda conta com revelação do Real Madrid». UOL. 22 de julho de 2008. Consultado em 14 de setembro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]