Arjen Robben

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Arjen Robben
Arjen Robben
Arjen Robben em 2012
Informações pessoais
Nome completo Arjen Robben
Data de nasc. 23 de janeiro de 1984 (31 anos)
Local de nasc. Bedum, Países Baixos
Nacionalidade Países Baixos neerlandês
Altura 1,80 m[1]
Canhoto
Informações profissionais
Clube atual Alemanha Bayern de Munique
Número 10
Posição Meia direita, Ponta direita
Clubes de juventude
Países Baixos SV Bedum
Países Baixos Groningen
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2000–2002
2002–2004
2004–2007
2007–2009
2009–
Países Baixos Groningen
Países Baixos PSV Eindhoven
Inglaterra Chelsea
Espanha Real Madrid
Alemanha Bayern de Munique
0047 0000(8)
0075 000(21)
0106 000(19)
0065 000(13)
0197 00(108)
Seleção nacional3
1999
1999–2000
2000
2001–2002
2001–2003
2003–
Países Baixos Países Baixos Sub-15
Países Baixos Países Baixos Sub-16
Países Baixos Países Baixos Sub-17
Países Baixos Países Baixos Sub-19
Países Baixos Países Baixos Sub-21
Países Baixos Países Baixos
0001 0000(0)
0011 0000(3)
0003 0000(1)
0004 0000(1)
0008 0000(1)
0087 000(28)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 28 de abril de 2015.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 16 de novembro de 2014.

Arjen Robben (Bedum, 23 de janeiro de 1984) é um futebolista holandês que atua como atacante ou meia. Atualmente, joga no Bayern de Munique.

Foi transferido do Real Madrid para o Bayern em agosto de 2009. Robben jogou a Copa do Mundo de 2006, realizada na Alemanha, foi vice-campeão da Copa do Mundo 2010, na África do Sul, e foi 3º lugar na Copa do Mundo de 2014, como um dos destaques na competição no Brasil.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Groningen e PSV[editar | editar código-fonte]

Arjen Robben ou Robben, nascido em Bedum, no dia 23 de janeiro de 1984, ainda não estava entre nós para presenciar os míticos do "futebol total" e não passava de um garotinho quando seu técnico comandou o memorável triunfo da Holanda no Campeonato Europeu de Seleções de 1988. Contudo, desde o início de sua carreira no FC Groningen, em novembro de 2000, e da conquista do prêmio de Jogador do Ano do clube com apenas dezessete anos e com quase 50 gols, o ala começou a fazer história por si próprio.

Cquote1.svg Robben está pronto para uma carreira fabulosa. Ele sabe que eu espero muito dele, mas tenho certeza de que vai corresponder a todas as minhas expectativas Cquote2.svg
Johan Cruyff sobre Robben

O PSV apostou 4,2 milhões de euros que a liberação de todo o potencial aconteceria no ponto alto de sua carreira e, após emprestar o adolescente de novo ao Gronigen por uma temporada, colheu as recompensas quando ele retornou ao Estádio Philips e imediatamente compôs uma dupla mortífera com Mateja Kežman, um jogador que deverá estar do lado dos inimigos no dia 11 de junho, quando os Países Baixos confrontaram a Sérvia e Montenegro.

Robben com o Chelsea.

Chelsea[editar | editar código-fonte]

O título holandês foi garantido com facilidade em sua primeira temporada completa pelo PSV e, embora a campanha seguinte tenha sido ponteada por algumas contusões que ameaçaram sua participação na Eurocopa 2004 foi contratado pelo Chelsea.

Sua primeira temporada na Inglaterra novamente foi atrapalhada por lesões, mas impressionava por sua velocidade e seu estilo que remitia aos pontas clássicos, embora o Chelsea tivesse preferido uma maior quantidade de atuações do jovem holandês, sua qualidade não deixava dúvidas. Robben apareceu com mais frequência na campanha de 2005-06 e chegará à Inglaterra tendo ajudado o Chelsea a conquistar o bicampeonato do Premier League.

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Em 22 de agosto de 2007, foi contratado pelo Real Madrid. Novamente, as contusões voltaram a atacá-lo, impedindo assim o jogador de mostrar seu futebol. Ficou na reserva no Real Madrid, mas com a saída de Robinho, começou a ser escalado mais vezes como titular, visto que os dois são jogadores que atuam pelas pontas.

No entanto, o seu histórico de problemas médicos diminuiu seu espaço no Santiago Bernabéu. Em toda a sua passagem pelo Real, o holandês não conseguiu fazer mais do que quatro partidas consecutivas.

Bayern de Munique[editar | editar código-fonte]

Devido ao pouco espaço no time titular do Real Madrid, no dia 28 de agosto de 2009, Robben se transferiu para o Bayern de Munique, da Alemanha. Já no dia seguinte, fez sua estreia pela equipe alemã, marcando dois gols na vitória por 3-0 sobre o Wolfsburg. O jogador foi importante na campanha do título da Bundesliga e também na Liga dos Campeões da UEFA onde ele marcou gols decisivos como contra o Manchester United e foi um dos responsáveis por levar o time até a final, onde foram derrotados pela Internazionale. Ficou marcado de forma negativa na temporada 2010-11, onde numa partida contra o Borussia Dortmund, perdeu um pênalti no final da partida, assim o time de Dortmund venceu por 2–1 e ficou muito próximo de conquistar o título alemão. Também ficou marcado de uma forma negativa por perder um pênalti um no primeiro tempo da prorrogação na final da Liga dos Campeões da UEFA no jogo onde o Bayern de Munique acabou empatando em um 1–1 no tempo normal e prorrogação. Com o resultado a equipe do Chelsea venceu na decisão pênaltis a equipe do Bayern de Munique, que jogava em casa. Em 2013, conseguiu a redenção na Liga dos Campeões da UEFA, em que ajudou na conquista do titulo. Foi um dos personagens das goleadas de sua equipe sobre o Barcelona nas semifinais, a primeira por 4–0 e a segunda por 0–3. Com um gol e uma assistência, Robben foi o melhor jogador da final, disputada contra o rival Borussia Dortmund. Conquistou também o Campeonato Alemão e da Copa da Alemanha, obtendo a tríplice coroa na temporada de 2012-13. Ainda em 2013 ficou de fora da disputa do Mundial de Clubes da FIFA no Marrocos, por causa de uma contusão.

Seleção nacional[editar | editar código-fonte]

Robben (esq.) e Wesley Sneijder em treino da Seleção Holandesa.

Euro 2004[editar | editar código-fonte]

O primeiro torneio da carreira de Robben pela Seleção Neerlandesa foi a Euro 2004, quando o treinador Dick Advocaat mobilizou jovens jogadores como Wesley Sneijder e John Heitinga.

Já na segunda fase, pelas quartas-de-final, após o empate em 0-0 no tempo normal e prorrogação contra a Suécia, coube a Robben converter a última cobrança na disputa por pênaltis, após o sueco Olof Mellberg ter desperdiçado sua cobrança. Robben converteu e levou a equipe às semifinais. Os holandeses então foram eliminados pelos anfitriões do torneio, Portugal, após derrota por 2-1.

Copa do Mundo de 2006[editar | editar código-fonte]

Robben jogou sua primeira eliminatória antes da Copa do Mundo de 2006. Em seis jogos pela Holanda, Robben marcou dois gols e ajudou a sua seleção a se classificar para o torneio.

No jogo de abertura da Copa do Mundo de 2006, a Holanda jogou contra a Sérvia e Montenegro, e Robben marcou um gol aos 18 minutos e foi eleito o Man of the match ("Homem do jogo") pela FIFA. No jogo contra a Costa do Marfim, Robben recebeu este prêmio pela segunda vez, tornando-se assim um dos oito jogadores do torneio que conquistaram o prêmio por mais de uma vez. A Holanda se classificou junto com a Argentina, após um 0-0 entre as duas seleções no jogo mais esperado do grupo.

De acordo com os cruzamentos pré-definidos das oitavas-de-final, a Holanda enfrentou a primeira colocada do grupo D, a seleção portuguesa, que havia se classificado com 100% de aproveitamento na fase de grupos, sofrendo apenas um gol. A equipe foi eliminada do torneio após perder por 0-1, gol de Maniche.

Euro 2008[editar | editar código-fonte]

Robben (esq.) e Robin van Persie.

Durante a Euro 2008, o treinador Marco van Basten alterou a formação para 4-2-3-1, preferindo para o meio-campo ofensivo Rafael van der Vaart, Wesley Sneijder e Dirk Kuyt, com Robben e Robin van Persie no banco e apenas Ruud van Nistelrooy como atacante.

Durante a fase de grupos, no segundo jogo, contra a França, a Holanda venceu por 4–1 e Robben foi um dos melhores em campo. A equipe se classificou em primeira no grupo, vencendo os três jogos, inclusive contra a então campeã mundial Itália. Nas quartas-de-final, os holandeses enfrentaram a Rússia, e foram derrotados por 1-3.

Copa do Mundo de 2010[editar | editar código-fonte]

Robben (esq.) ao lado de Dirk Kuyt na comemoração pelo vice-campeonato mundial, em Amsterdã.

Com Bert van Marwijk no comando, Robben foi selecionado para integrar o elenco de da Seleção na Copa do Mundo de 2010. No último jogo amistoso antes da Copa, contra a Hungria, dias antes do embarque para a África do Sul, lesionou-se num lance curioso, tropeçando em seu próprio pé ao tentar um passe de calcanhar. Porém, Van Marwijk anunciou que ele "decidiu não convocar nenhum substituto para Arjen" e que desejava "dar-lhe todas as chances de ainda participar da Copa do Mundo".

A seleção estava no Grupo E, e Robben ficou fora das duas primeiras partidas. No terceiro jogo da fase de grupos, contra Camarões, Robben pôde jogar durante 73 minutos na vitória neerlandesa por 2-1, participando de um dos gols.

Iniciou sua primeira partida contra a Eslováquia, marcando seu primeiro gol no torneio, vencendo ao final por 2-1. Neste jogo, Robben foi também eleito o "Homem do Jogo". Marcou novamente nas quartas de finais, na vitória de 2-1 sobre a Brasil, partida em que foi pisado por Felipe Melo, ocasionando a expulsão deste.[2] Marcou também na semifinal contra o Uruguai, o terceiro da vitória holandesa por 3-2.

Na final, a Holanda, que até então estava invicta na Copa, foi batida pela Espanha. Em um lance do jogo, Robben ficou cara a cara com o goleiro espanhol Iker Casillas, entretanto este defendeu seu chute com a ponta do pé direito.

Euro 2012[editar | editar código-fonte]

Robben foi convocado para a disputa da Eurocopa de 2012, porém a seleção neerlandesa decepcionou e foi eliminada ainda na primeira fase.

Copa do Mundo de 2014[editar | editar código-fonte]

Viveu boa fase na Copa do Mundo FIFA de 2014, onde ajudou seu país a terminar na terceira colocação. Logo na primeira rodada marcou dois gols diante da Seleção Espanhola, na vitória por 5–1. Marcou mais um na vitória sobre a Austrália na segunda rodada por 3–2. Foi eleito terceiro melhor jogador da competição e integrante da seleção ideal da Copa.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Seleção nacional[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
2003 3 1
2004 8 2
2005 6 3
2006 10 2
2007 4 0
2008 6 2
2009 8 1
2010 7 4
2011 1 0
2012 10 2
2013 10 5
2014 7 4
Total 80 26

Fonte:[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Robben e Petr Čech comemorando o título do Chelsea na Premier League 2005-06.
PSV Eindhoven
Chelsea
Real Madrid
Bayern de Munique

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Perfil no site do Bayern de Munique
  2. Felipe Melo é expulso de campo após pisar em Robben Terra (2 de julho de 2010).
  3. Player - Arjen Robben (em inglês) National Football Teams. Visitado em 3 de março de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Arjen Robben