Franck Ribéry

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Franck Ribéry
Franck Ribéry
Franck Ribéry em 2016
Informações pessoais
Nome completo Franck Ribéry
Data de nasc. 7 de abril de 1983 (33 anos)
Local de nasc. Boulogne-sur-Mer, França
Nacionalidade França francês
Altura 1,70 m
Ambidestro
Apelido Scarface, Plaisantin, Riberola, 'Freddy,
Frankenstein, Kaiser Franck[1]
Informações profissionais
Clube atual Alemanha Bayern de Munique
Número 7
Posição Meia
Clubes de juventude
1989-1996
1996-1999
1999-2000
França Conti Boulogne
França Lille
França Boulogne
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2001–2002
2002–2003
2003–2004
2004–2005
2005
2005–2007
2007–
França Boulogne
França Olympique Alès
França Brest
França Metz
Turquia Galatasaray
França Olympique de Marseille
Alemanha Bayern de Munique
0029 0000(6)
0019 0000(1)
0 BH037 0000(4)
0022 0000(2)
0017 0000(1)
0091 000(19)
0328 00(108)
Seleção nacional3
2004–2006
2006–2014
Bandeira da França França Sub-21
Bandeira da França França
0013 0000(2)
0081 000(16)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 21 de setembro de 2016.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 5 de março de 2014.

Ribéry em ação pelo Bayern Munique.

Franck Ribéry (Boulogne-sur-Mer, 7 de abril de 1983) é um futebolista francês que atua como meia. Atualmente, joga no Bayern de Munique.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Com seis anos começou a jogar futebol no Boulogne-sur-Mer. Aos doze ingressou no Lille. Retornou quatro anos mais tarde por causa de seu mau desempenho acadêmico. Em 2001, foi para o Boulogne. Depois seguiu para o Olympique Alès.

Brest[editar | editar código-fonte]

Foi contratado pelo Brest, para temporada 2003-04, estreando durante a partida contra o Nantes. Ribéry brilhou durante a temporada na decisão da Ligue 2 e foi ovacionado pela torcida presente no estádio.

Metz[editar | editar código-fonte]

Foi com Metz que Ribéry fez a sua estreia na Ligue 1, em 2004. Foi considerado uma das grandes revelações da competição e eleito "jogador do mês" em agosto.

Da Turquia à Marselha[editar | editar código-fonte]

Surpreendentemente se transferiu para o clube turco Galatasaray, após apenas seis meses no Metz. Rapidamente se tornou um dos ídolos dos torcedores turcos, ganhando o apelido de "Ferraribéry". Marcou um dos gols do Galatasaray na vitória por 5–1 na final da Copa da Turquia contra o grande rival Fenerbahçe. Ribéry foi para o Olympique de Marseille em junho de 2005, para disputar o Campeonato Francês. Apesar de um processo iniciado pelo clube turco por "quebra de contrato", Ribéry recebeu da FIFA a permissão para jogar.

Pelo clube de Marselha teve um desempenho excepcional; foi três vezes eleito o "jogador do mês", e foi o autor do "gol do ano" contra o Nantes. Marcou também um dos mais rápidos gols da temporada de 2006-07, depois de apenas treze segundos do inicio de jogo. Então foi convocado para Copa do Mundo FIFA de 2006.

Bayern de Munique[editar | editar código-fonte]

Ao final da temporada 2006-07, Frank Ribéry foi sondado pelo Lyon, mas Pape Diouf se recusou a vendê-lo para a concorrência. O presidente do Marseille exigiu um vinte e cinco milhões de euros para liberá-lo. O Real Madrid, que também havia sondado o jogador, não manifestou desejo de colocar uma grande quantia. Quem decidiu finalmente comprá-lo foi o Bayern de Munique, que ofereceu trinta milhões de euros (quinze milhões imediato, dez milhões em 2008 e cinco milhões se o Bayern se classificasse para Liga dos Campeões da UEFA). Esse valor foi um recorde na Alemanha. O Bayern terminou em quarto na Bundesliga e não se classificou para Liga dos Campeões, mas "apenas" para a Copa da UEFA, a quantia total paga foi de 25 milhões de euros.

Sua estreia no Bayern Munique foi excepcional para atrair o público e imprensa alemã. Franz Beckenbauer, lenda do futebol alemão e presidente do Bayern, disse: "É como se tivéssemos ganho na loteria." As boas apresentações juntamente com os outros jogadores do Bayern, como Luca Toni, Miroslav Klose, Bastian Schweinsteiger, entre outros, permitiu que a sua equipe vencesse a Copa da Liga Alemã em 2007 e Ribéry a ser o artilheiro. Em seguida ganharam a Bundesliga.

Em maio de 2008 foi eleito o melhor jogador do Campeonato Alemão, além de ser eleito pela segunda vez como jogador francês do ano.

Contra a Roma, pelo returno da Liga dos Campeões da UEFA de 2014–15, Ribéry marcou seu 100º gol com a camisa dos bávaros.[2]

Por nove meses, entre março e 5 de dezembro de 2015, ficou afastado dos gramados por lesão no tornozelo. Retornou em partida contra o Borussia Mönchengladbach pela Bundesliga, marcando um gol, porém o Bayern saiu derrotado por 1–3.[3]

Seleção Francesa[editar | editar código-fonte]

Sua primeira convocação para a seleção foi na Copa do Mundo FIFA de 2006, quando a Seleção Francesa de Futebol foi vice-campeã e Ribéry disputou todos os jogos. Em 17 de junho de 2008 foi convocado para a Euro 2008, na Áustria e Suíça. Porém sofreu uma entorse no tornozelo no jogo contra a Itália em um lance com Gianluca Zambrotta e teve de ser substituído do jogo, que encerrou sua participação no torneio com a seleção, que acabou sendo eliminada na fase de grupos.

Integrou o grupo que disputou a Copa do Mundo FIFA de 2010, que foi eliminada na fase de grupos. Foi um dos cabeças de um monte contra o treinador, e devido a isso foi julgado e não pôde integrar a seleção francesa de futebol por um período de tempo, mas, atualmente já se reintegrou ao elenco dos Bleus.

Foi convocado para a Copa do Mundo FIFA de 2014 mesmo com lesão nas costas,[4] porém foi cortado dias depois por não conseguir treinar.[5] Após a Copa, em agosto, anunciou sua aposentadoria da Seleção.[6]

Conversão ao Islã e família[editar | editar código-fonte]

Aos dois anos de idade foi vítima de um acidente de automóvel, que lhe deixou até hoje cicatrizes no rosto. Em fevereiro de 2006 Ribéry, de origem católica, converteu-se ao Islamismo e adotou «Bilal» como segundo nome. O seu nome muçulmano completo é Bilal Yusuf Mohammed. Ele é casado com Wahiba e é pai de três crianças : Hiziya, Shahinez e Seïf el Islam.[7]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ribéry atuando pela Seleção Francesa.
Galatasaray
Olympique de Marseille
Bayern de Munique

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Ballon d'or : Franck Ribéry, roi de Bavière et mal aimé en France» (em francês). Le Monde. 13 de dezembro de 2013 
  2. «Ribéry e Götze marcam, Bayern vence reservas do Roma e avança às oitavas». globoesporte.com. 5 de novembro de 2014 
  3. «Ribéry regresa a las canchas con un gol» (em espanhol). Mundo Deportivo. 5 de dezembro de 2015 
  4. «Deschamps: "Quiero que Ribéry juegue ya ante Jamaica"». Diário AS. 4 de junho de 2014 
  5. «Forfaits de Ribéry et Grenier, Cabella et Schneiderlin appelés» (em francês). FFF. 6 de junho de 2014 
  6. «Ribery diz adeus à seleção». Diário de Notícias. 13 de agosto de 2014 
  7. «Franck Ribéry: Papa heureux avec ses enfants pour fêter la bière à Munich» (em francês). Purepeople. 7 de outubro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Franck Ribéry