David Trezeguet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Trézéguet.
David Trezeguet
David Trezeguet
Trezeguet em 2017
Informações pessoais
Nome completo David Sergio Trezeguet
Data de nasc. 15 de outubro de 1977 (44 anos)
Local de nasc. Ruão, França
Nacionalidade francês
argentino
Altura 1,86 m
destro
Apelido Cobra
Rei David
Treze
Trezegol
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição centroavante
Clubes de juventude
1990–1994 Platense
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1994–1995
1995–2000
2000–2010
2010–2011
2011
2012–2013
2013–2014
2014
Platense
Monaco
Juventus
Hércules
Baniyas
River Plate
Newell's Old Boys
Pune City
{{{jogos(golos)}}}
Seleção nacional
1997
1997–2008
França Sub-21
França
{{{partidasselecao}}}

David Sergio Trezeguet (Ruão, 15 de outubro de 1977) é um ex-futebolista francês que atuava como centroavante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

É filho do ex-futebolista Jorge Trezeguet, argentino de origem francesa que jogava na França quando David nasceu. Passou sua juventude em Buenos Aires, para onde sua família havia retornado em 1979, e lá começou sua carreira futebolística, onde debutou no pequeno Platense, em 1994.[1]

Monaco[editar | editar código-fonte]

Alguns problemas particulares com seu antigo empresário encerraram precocemente a passagem do atacante pelo clube portenho. Com cidadania francesa, os trâmites para uma negociação com algum clube de seu país natal eram mais fáceis: assim, em 1995, Trezeguet desembarcava na França, e assinou contrato com o Monaco. Ainda desconhecido, Trezeguet passou por um teste, no qual anotou cinco gols, e chamou a atenção do treinador da equipe principal, Jean Tigana.

O atacante atuou em cinco temporadas pelo clube do principado, com 124 jogos e 62 gols, que lhe renderam o apelido de Rei David. Em 1997, Trezeguet marcou o gol mais rápido em termos de velocidade da história da Liga dos Campeões da UEFA, em uma partida das quartas-de-final contra o Manchester United. O tiro que resultou em gol teve sua velocidade calculada em 154,5 kmh.[2] Foi nesse ano que Trezeguet solucionou suas dúvidas sobre qual Seleção defender, visto que ele tinha dupla nacionalidade, e optou por jogar pelos Bleus.

Uma década de Juventus[editar | editar código-fonte]

Campeão do mundo em 1998 e da Euro em 2000, Trezeguet já era um jogador consagrado quando trocou o Monaco pela Juventus, por cerca de cerca de 23 milhões de euros[3] Logo em sua chegada em Turim, o francês teve a seu lado jogadores do quilate de Zinédine Zidane, Alessandro Del Piero, Edwin van der Sar, Antonio Conte, Edgar Davids entre outros, mas não chegou como titular absoluto – o treinador Carlo Ancelotti preferia Filippo Inzaghi. Mesmo assim, o francês soube aproveitar suas oportunidades, e terminou como artilheiro da equipe na Serie A de 2000–01, com 14 gols.

Ser artilheiro na Velha Senhora virou rotina, o que aconteceu temporada atrás de temporada para o franco-argentino. Após o vice italiano em 2001, Ancelotti deixou a Juve e levou Inzaghi com ele para o Milan, o que permitiu a Trezeguet assumir a titularidade do time de Marcello Lippi e mostrar seu futebol, cujo estilo se adaptava demais ao do Campeonato Italiano: oportunista, finalizador nato e com posicionamento invejável, o francês foi um craque da grande área.

Em sua segunda temporada em Turim, Rei David anotou 24 gols e foi o artilheiro do campeonato ao lado de Dario Hübner, ajudando a equipe bianconera a faturar o scudetto. Trezeguet, que também anotou outros oito gols na Champions, foi eleito como melhor jogador estrangeiro e melhor no geral daquela Serie A por causa das suas exibições.[4] A temporada 2002–03 foi mais complicada para o atacante: depois de participar do fiasco francês na Copa de 2002, competição em que os Bleus não marcaram gols e caíram na primeira fase, Trezeguet conviveu com lesões e participou pouco da campanha do título italiano.[5][6] Na final da Liga dos Campeões da UEFA, Trezeguet foi um dos três jogadores da Juventus que tiveram seu pênalti defendido pelo goleiro Dida, do Milan.[7]

Na temporada 2003–04, o Rei David marcou o gol 3000 da história da Liga dos Campeões da UEFA moderna, desde a sua criação em 1992, em uma partida contra o Olympiacos, em uma goleada de 7 a 0 em 2004.[8] Alternando bons e maus momentos, Trezeguet mal podia imaginar que sua carreira entraria num período complicado ainda mais longo. Foram praticamente dois anos convivendo com seguidas lesões, especialmente em seu ombro direito[9], que quase o tiraram da Euro 2004. A ótima marca de 16 gols em 25 jogos, porém, o garantiram no grupo francês que disputou a competição continental.

Depois da Euro, Fabio Capello decidiu investir em Zlatan Ibrahimović, à época um jovem promissor, como opção a Trezeguet e Del Piero, já mais experientes. O sueco acabou sendo bem utilizado por Capello em 2004–05, porque David se machucou muito. Ainda assim, o francês teve média de um gol a cada duas partidas, com nove tentos anotados em 18 jogos. Já na temporada seguinte, Rei David ficou de bem com a forma física e arrebentou: fez 23 gols e foi o vice artilheiro da Serie A, além de superar os 100 gols com a camisa bianconera[10] e ficar com o posto de terceiro maior goleador estrangeiro da história do clube, à frente de Michel Platini e John Charles.[11] Tais marcas fizeram o atacante renovar seu contrato com a Velha Senhora até 2009.[12][13]

Trezeguet atuando pela Juventus em 2007

Os gols de Trezeguet ajudaram o forte time da Juventus a ser bicampeão italiano, em 2005 e 2006, mas a participação de diretores do clube na compra de árbitros no escândalo Calciopoli, fez com que os títulos fossem revogados. A punição também incluiu o rebaixamento da equipe para a Serie B, o que provocou uma verdadeira debandada: pilares da equipe bicampeã como Ibra, Fabio Cannavaro, Patrick Vieira e Lilian Thuram foram negociados, mas os mais identificados com a equipe ficaram, como Trezeguet,[14] Del Piero, Gianluigi Buffon e Pavel Nedvěd, que só tiveram sua idolatria aumentada por causa de tal gesto de fidelidade.

Trezeguet causou polêmica na última partida da Juventus na temporada 2006–07, na qual o clube disputou a segunda divisão italiana, contra o Spezia, fazendo um gesto para o presidente do clube: um número 15 com os dedos - o número de gols que ele marcou durante toda a temporada da Serie B - e, em seguida, um gesto que, em italiano, significa "Eu estou fora daqui".[15] No entanto, a Juve anunciou, no dia 25 de junho de 2007, que Trezeguet renovou seu contrato até 2011, após o atacante ser um dos pilares do time no acesso à primeira divisão.[16]

Durante a temporada 2007–08, Trezeguet marcou 20 gols no campeonato, incluindo dois hat-tricks, perdendo a artilharia do campeonato apenas para seu companheiro, Alessandro Del Piero.

Na Serie A de 2008–09, Trezeguet sofreu muito com lesões nos joelhos, sendo que a mais grave o manteve fora durante a maioria da temporada.[17][18][19] O centroavante finalmente voltou aos gramados no dia 4 de fevereiro, contra o Napoli, em jogo válido pela Copa da Itália. Durante a partida, Trezeguet marcou um gol anulado de maneira polêmica; no entanto, ele foi um dos jogadores que marcou na decisão por pênaltis, que foi vencida pela Juventus por 4 a 3.[20][21] Trezeguet marcou seu primeiro gol de 2009 na vitória por 2 a 0 sobre o Palermo, no fim de fevereiro,[22] numa partida em que ele recebeu a faixa de capitão pela primeira vez em sua carreira profissional.

Após perder quase toda a temporada 2008–09, Trezeguet fez alguns jogos em uma das campanhas mais melancólicas da Juventus, durante a temporada de 2009–10, em que o clube ficou com a sétima posição. Uma das ressalvas daquela época foi a que Trezegol marcou seu gol de número 168 para os bianconeri na derrota por 4 a 1 contra o Bayern de Munique, tornando-se o maior artilheiro estrangeiro do clube, superando Omar Sivori.[23] Ao final de sua passagem pela equipe italiana, foram 171 gols.

Hércules[editar | editar código-fonte]

Trezeguet se apresentando ao Hércules em agosto de 2010

No dia 28 de agosto de 2010, a Juve anunciou a rescisão de seu contrato, depois de dez anos no clube sendo o quarto maior artilheiro da história da Juventus.[24] Dois dias depois, em 30 de agosto, acertou com o modesto Hércules, recém promovido à La Liga (Primeira Divisão Espanhola), para a temporada 2010–11.[25] Na sua estreia, no primeiro jogo da temporada, o time conseguiu uma surpreendente vitória sobre o Barcelona em pleno Camp Nou. Mesmo com algumas lesões, fez 31 jogos e marcou 12 gols. Apesar disto, o Hércules não pôde evitar o seu rebaixamento e consequente regresso à Segunda Divisão ao final da temporada.[26]

Baniyas e River Plate[editar | editar código-fonte]

Após apenas uma temporada no Hércules, onde apresentou-se abaixo das expectativas e viu seu time ser rebaixado, Trezeguet rescindiu o seu contrato ao fim da temporada. Em decadência e aproximando-se do fim da carreira, acabou assinando com o Baniyas, clube pouco tradicional dos Emirados Árabes Unidos.[27] Em dezembro de 2011, porém, ele deixou o clube alegando dores na coxa, tendo disputado apenas três jogos com a equipe.[28] Dias depois, acertou com o River Plate, no que representa sua volta ao futebol argentino depois de dezoito anos.[29] No dia 24 de junho de 2013, foi anunciado que David Trezeguet não estaria na equipe argentina na próxima temporada, mesmo a equipe tendo subido para a primeira divisão argentina.[30] O atacante marcou 16 gols em 35 jogos com a camisa dos Millonarios.[31]

Newell's Old Boys[editar | editar código-fonte]

Para o lugar do atacante argentino Ignacio Scocco, Trezeguet foi contratado pelo Newell's Old Boys no dia 22 de julho de 2013, assinando por um ano.[32] No entanto, o centroavante não foi tão bem no clube de Rosário, marcando apenas nove gols em 30 jogos pela equipe, além de ter sido reserva em boa parte da temporada 2013–14.[33]

Pune City[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de julho de 2014, David foi anunciado como o mais novo centroavante do Pune City, da Índia.[34]

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

No dia 20 de janeiro de 2015, aos 37 anos de idade, Trezeguet anunciou sua aposentadoria do futebol. O jogador se despediu do futebol com 552 jogos e 232 gols.[35][36]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Trezeguet começou sua carreira internacional jogando pela Seleção Francesa Sub-21, ao lado de companheiros de bons nomes como Thierry Henry, Willy Sagnol, e William Gallas. Disputou o Mundial Sub-20 de 1997. Já pela Seleção Francesa principal, em 1998 Trezeguet foi campeão da Copa do Mundo FIFA, como reserva, e dois anos depois foi campeão da Euro 2000,[37] marcando o gol de ouro que deu o título à França na final contra a Itália.[38] O centroavante também representou a França nas Copas do Mundo de 2002[39] e 2006, além da Euro 2004. Trezeguet foi nomeado um dos 125 maiores jogadores de futebol vivos em 2004.

Foi condecorado, juntamente com o restante dos jogadores, a Cavaleiro da Legião de Honra pelo presidente da França.[40]

Em junho de 2006, após o lesionado Djibril Cissé não ter sido convocado para a Copa do Mundo FIFA realizada na Alemanha, Trezeguet questionou publicamente o técnico Raymond Domenech pelo fato de ser reserva dos Le Bleus.[41] Após tal atrito, ele virou o titular da posição na Seleção, mas entrou em rota de colisão com o treinador. No dia 9 de julho, Trezeguet esteve presente na final da Copa do Mundo FIFA, realizada no Estádio Olímpico de Berlim. A partida, contra a Itália, foi para a disputa por pênaltis após um empate em 1 a 1, e Trezeguet desperdiçou sua cobrança, acertando o travessão. No final, os italianos venceram por 5 a 3 e sagraram-se tetracampeões mundiais.[42]

No dia 5 de outubro de 2007, Trezeguet ameaçou abandonar a França depois de não ter sido convocado por Domenech para dois jogos das Eliminatórias da Euro 2008.[43] O centroavante voltou a ser convocado para a equipe francesa em março de 2008, para um amistoso contra a Inglaterra. Na ocasião, substituiu o lesionado Karim Benzema, mas não foi um dos 23 escolhidos para representar a França na Euro 2008. Assim, no dia 9 de julho daquele ano, Trezeguet anunciou sua aposentadoria da Seleção. Ele citou a terrível participação na Euro 2008 e a permanência do treinador Raymond Domenech como as principais razões para esta decisão.[44]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Trezeguet é filho de Jorge Trezeguet, ex-futebolista que trabalhava como seu agente.

Trezeguet e Thierry Henry são bons amigos. A amizade começou quando os dois estavam jogando pelo Monaco. Em uma entrevista, Henry afirmou que era como um irmão mais velho para Trezeguet, quando foram companheiros de equipe, e chegou a ser especulado no Arsenal quando Titi jogava pelos Gunners, devido à amizade entre os dois.[45]

David foi casado com Beatriz Villalba, e tiveram dois filhos juntos: Aaron (nascido em 18 de maio de 2000) e Noraan (nascido em 28 de maio de 2008). O casal permaneceu junto por 13 anos e se divorciaram em 2012.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 28 de novembro de 2010 [46]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Campeonato nacional Copa nacional Competições

continentais

Total
Temporada Clube Competição Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Argentina Campeonato Argentino Copa da Argentina America do Sul Total
1993–94 Platense Primera División 3 0 - - 3 0
1994–95 2 0 - - 2 0
França Campeonato Francês Copa da França Europa Total
1995–96 Monaco Ligue 1 4 0 1 0 - 5 0
1996–97 5 0 0 0 - 5 0
1997–98 27 18 5 2 9 4 41 24
1998–99 27 12 3 0 5 2 35 14
1999–00 30 22 2 0 6 2 38 24
Itália Campeonato Italiano Copa da Itália Europa Total
2000–01 Juventus Serie A 25 14 2 0 5 1 32 15
2001–02 34 24 2 0 10 8 46 32
2002–03 17 9 1 0 10 4 28 13
2003–04 25 16 4 2 5 4 34 22
2004–05 18 9 1 1 5 4 24 14
2005–06 32 23 1 0 9 6 42 29
2006–07 Serie B 31 15 1 0 - 32 15
2007–08 Serie A 36 20 3 0 - 39 20
2008–09 8 1 1 0 4 0 12 1
2009–10 19 7 0 0 8 3 27 10
2010–11 0 0 0 0 1 0 1 0
Espanha Campeonato Espanhol Copa do Rei Europa Total
2010–11 Hércules La Liga 31 12 0 0 0 0 31 12
Emirados Árabes Campeonato Emiradense Copa do Presidente Ásia Total
2011–12 Baniyas Pro-League 3 0 0 0 - 3 0
Argentina Campeonato Argentino Copa da Argentina América do Sul Total
2011–12 River Plate Primera B Nacional 19 13 2 1 - 21 14
2012–13 Primera División 16 3 0 0 - 16 3
Total Argentina 35 16 2 1 0 0 37 17
França 93 52 11 2 20 8 124 62
Itália 245 138 16 3 57 30 318 171
Espanha 31 12 0 0 0 0 31 12
Emirados Árabes 3 0 0 0 0 0 3 0
Total na carreira 401 216 29 6 77 38 507 259

Títulos[editar | editar código-fonte]

Monaco
Juventus
River Plate
França

Referências

  1. «Hace 19 años debutaba Trezeguet en Platense | Platense a lo Ancho». Platense a lo Ancho (em espanhol). 12 de junho de 2013 
  2. «Bombas! Veja quais são os chutes mais potentes da história do futebol». R7. 6 de outubro de 2014. Consultado em 25 de março de 2022 
  3. Alberta, Laudisa Carlo, Bartolozzi Bruno, Curino Luca, Carotenuto Angelo, Mantovani. «Trezeguet Juve: 45 miliardi da record». archiviostorico.gazzetta.it (em italiano). Consultado em 29 de novembro de 2018 
  4. «Albo d'Oro». 15 de maio de 2013. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  5. «Trezeguet é eleito o melhor da temporada 2001-2002 na Itália». GloboEsporte.com. 8 de outubro de 2002. Consultado em 25 de março de 2022 
  6. «Trezeguet, el mito incansable :: ServiFutbol». 12 de abril de 2013. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  7. McCarra, Kevin (29 de maio de 2003). «Juventus 0 - 0 Milan (aet; Milan won 3-2 on penalties)». the Guardian (em inglês). Consultado em 29 de novembro de 2018 
  8. «Trezeguet strelil 3000. gól Ligy majstrov». Pravda.sk (em eslovaco). 11 de dezembro de 2003 
  9. UEFA.com. «Trezeguet arrisca longa paragem». UEFA.com (em francês) 
  10. «Trezeguet nel club dei centenari» (em italiano). Gazzetta dello Sport. 15 de setembro de 2005. Consultado em 25 de março de 2022 
  11. «Trezeguet entra na lista dos dez maiores artilheiros da Juventus». UOL. 3 de novembro de 2005. Consultado em 25 de março de 2022 
  12. «Trezeguet continua em Turim». UEFA.com (em francês) 
  13. «Trezeguet renova por 4 anos com a Juventus». Record. 12 de junho de 2004. Consultado em 25 de março de 2022 
  14. «Trezeguet permanece na Juve apesar do rebaixamento». UOL. 1 de agosto de 2006. Consultado em 25 de março de 2022 
  15. «Trezeguet segna il gol numero 15 e saluta la Juve «Me ne vado, non sento fiducia nei miei confronti» - Il Tirreno». Archivio - Il Tirreno (em italiano) 
  16. «Trezeguet volta atrás e renova com a Juventus até 2011». Estadão. 26 de junho de 2007. Consultado em 25 de março de 2022 
  17. «Trezeguet é operado e só volta a atuar na Juventus em 2009». NSC Total. 23 de setembro de 2008. Consultado em 25 de março de 2022 
  18. «Trezeguet opera os dois joelhos e desfalca o Juventus por quatro meses». GloboEsporte.com. 23 de setembro de 2008. Consultado em 25 de março de 2022 
  19. «Trezeguet desfalca Juventus na estréia do Italiano por lesão». Estadão. 30 de agosto de 2008. Consultado em 25 de março de 2022 
  20. «Juventus X Napoli - Ao vivo - Tempo Real». ESPN Brasil. Consultado em 30 de novembro de 2018 
  21. «Il Napoli spreca, decidono i rigori Juve in semifinale contro la Lazio» (em italiano). la Repubblica. 4 de fevereiro de 2009. Consultado em 25 de março de 2022 
  22. «VÍDEO: Trezeguet retorna e garante triunfo da equipe sobre o Palermo». ESPN Brasil. 21 de fevereiro de 2009. Consultado em 25 de março de 2022 
  23. «Juventus 1-4 Bayern Munich: Germans Record Sensational Victory In Turin To Qualify For Last 16» (em inglês). Goal.com. 8 de dezembro de 2009. Consultado em 25 de março de 2022 
  24. «Trezeguet deixa Juve após dez anos». GloboEsporte.com. 28 de agosto de 2010. Consultado em 25 de março de 2022 
  25. «Após dez anos de Juventus, Trezeguet fecha por duas temporadas com o Hércules». ESPN Brasil. 31 de agosto de 2010. Consultado em 25 de março de 2022 
  26. «Hércules é rebaixado; Valencia fica a um empate da vaga direta na Champions». ESPN Brasil. 11 de maio de 2011. Consultado em 25 de março de 2022 
  27. «David Trezeguet no Baniyas». Zero Zero. 30 de agosto de 2011. Consultado em 25 de março de 2022 
  28. «Trezeguet deixa clube árabe depois de disputar apenas dois jogos». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2011. Consultado em 25 de março de 2022 
  29. «David Trezeguet é o novo reforço do River Plate». Futebol Portenho. 16 de dezembro de 2011 
  30. «River Plate divulga lista e dispensa francês Trezeguet». Estadão. 24 de junho de 2013. Consultado em 25 de março de 2022 
  31. «Trezeguet é dispensado pelo River Plate». Terra. 24 de junho de 2013. Consultado em 25 de março de 2022 
  32. «Após perder Scocco para o Inter, Newell's chega a acordo com Trezeguet». Terra. 22 de julho de 2013. Consultado em 25 de março de 2022 
  33. «Antes de clássico, Trezeguet é homenageado pela torcida da Juventus e se emociona». ESPN Brasil. 5 de janeiro de 2014. Consultado em 25 de março de 2022 
  34. «Veterano Trezeguet é anunciado como reforço em equipe da Índia». GloboEsporte.com. 30 de julho de 2014. Consultado em 25 de março de 2022 
  35. «Trezeguet anuncia aposentadoria e deve virar dirigente, diz jornal». Terra. 20 de janeiro de 2015. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  36. «Aos 37, atacante David Trezeguet anuncia aposentadoria e deve virar dirigente». ESPN Brasil. 20 de janeiro de 2015. Consultado em 25 de março de 2022 
  37. «UEFA EURO 2000 - História». UEFA.com. 1 de janeiro de 2011 
  38. «'Gol de ouro' dá título da Eurocopa à França». Folha de Londrina. 2 de julho de 2000. Consultado em 25 de março de 2022 
  39. «França convoca 21 jogadores para a Copa do Mundo». Diário do Grande ABC. 7 de maio de 2002. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
  40. «Décret du 24 juillet 1998 portant nomination à titre exceptionnel» (em francês). JORF. 25 de julho de 1998 
  41. «Trezeguet não se conforma com a reserva». GloboEsporte.com. 11 de junho de 2006. Consultado em 25 de março de 2022 
  42. Thiago Barros Ribeiro (9 de julho de 2006). «Itália supera tabu, vence França nos pênaltis e é tetracampeã do mundo». Folha de S.Paulo. Consultado em 25 de março de 2022 
  43. «Revoltado com Domenech, Trezeguet diz que pode se aposentar da seleção». Folha de S.Paulo. 5 de outubro de 2007. Consultado em 25 de março de 2022 
  44. «Trezeguet deixa seleção francesa por problemas com técnico». UOL. 9 de julho de 2008. Consultado em 25 de março de 2022 
  45. «Arsenal aposta em Trezeguet para manter Henry». O Globo. 13 de junho de 2007. Consultado em 25 de março de 2022 
  46. «David Trezeguet». Consultado em 8 de junho de 2010. Arquivado do original em 6 de fevereiro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]