Giacinto Facchetti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Giacinto Facchetti
Giacinto Facchetti
Facchetti pela Internazionale na temporada 1966–67
Informações pessoais
Nome completo Giacinto Facchetti
Data de nasc. 18 de julho de 1942
Local de nasc. Treviglio, Itália
Nacionalidade italiano
Data da morte 4 de setembro de 2006 (64 anos)
Local da morte Milão , Itália
Altura 1,88 m
destro
Apelido il Cipe
il Gigante Buono
il Capitano
Informações profissionais
Posição lateral-esquerdo
Clubes de juventude
1956–1960 Trevigliese
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1960–1978 Internazionale {{{jogos(golos)}}}
Seleção nacional
1963–1977 Itália {{{partidasselecao}}}

Giacinto Facchetti (Treviglio, 18 de julho de 1942Milão, 4 de setembro de 2006) foi um futebolista italiano que atuou como lateral-esquerdo. É considerado um dos maiores laterais da história do futebol italiano.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Internazionale[editar | editar código-fonte]

Revelado na Internazionale no ano de 1960, teve na mudança de posição um divisor de águas na sua carreira. O treinador Helenio Herrera o transferiu do ataque para zaga, posição em que também se saiu muito bem. Mas Herrera logo notou que Facchetti tinha uma facilidade para subir da defesa ao ataque conduzindo a bola, e o adaptou como lateral-esquerdo, posição onde firmou-se e atuou pelo restante de sua carreira.[1]

A primeira partida oficial de Facchetti com a camisa da Internazionale de Milão pela Serie A foi no dia 21 de maio de 1961, no clássico Roma e Inter, que terminou com a vitória da Internazionale por 2 a 0. Embora Facchetti não tivesse realizado uma boa partida, Helenio Herrera deu-lhe seu voto de confiança dizendo a imprensa:

Este Rapaz será um pilar fundamental da minha Inter.
— Helenio Herrera

Facchetti era considerado uma peça fundamental na "Grande Inter". Pelos Nerazzurri, o lateral venceu a Liga dos Campeões da UEFA por duas temporadas consecutivas, nas temporadas 1963–64 e 1964–65, foi tetracampeão Italiano em 1963, 1965, 1966, 1971, além de ter conquistado uma Copa da Itália na temporada 1977–78. Facchetti também conquistou dois títulos da Copa Intercontinental, em 1964 e 1965, sempre defendendo a Inter.

Hábil marcador e discreto dentro da área, realizou 634 partidas e marcou 75 gols pela Inter de Milão. Na temporada 1965–66, sagrou-se como o primeiro defensor da história do futebol italiano a marcar 10 gols em uma única temporada. Foi também o primeiro lateral ofensivo do futebol italiano, que subia ao ataque e executava cruzamentos e passes com maestria. Ainda atuou como líbero no final de sua carreira.

Foi capitão da equipe de 1977 a 1978, sendo sucedido por Graziano Bini. Sempre visto como um grande líder dentro de campo, na ausência de Armando Picchi e Sandro Mazzola vestia a faixa de capitão da Inter na década de 1960. Profissionalmente, Giacinto Facchetti vestiu somente a camisa da Internazionale por toda a sua carreira.[1]

Camisa aposentada[editar | editar código-fonte]

Ao lado de Javier Zanetti, tornou-se um dos únicos jogadores da história da Internazionale a terem as camisas aposentadas.[2] Em homenagem a seus serviços e lealdade ao clube, sua camisa (número 3) jamais poderá ser usada por outro jogador na equipe. Facchetti é uma bandeira imortalizada da Inter que representa um tempo de glórias e conquistas da equipe de Milão.[3]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Facchetti estreou pela Seleção Italiana no dia 27 de março de 1963, em um jogo contra a Turquia, em Istambul, válido pelas eliminatórias da Eurocopa (jogo vencido pela Itália por 1 a 0). Pela Azzurra, ele disputou 94 partidas, recorde superado por grandes jogadores como Dino Zoff, Andrea Pirlo, Paolo Maldini, Fabio Cannavaro e Gianluigi Buffon. No título da Eurocopa de 1968, a primeira Euro conquistada pela Itália, Facchetti foi o capitão da equipe. O lateral também esteve presente no histórico jogo contra a Alemanha nas semifinais da Copa do Mundo FIFA de 1970.[4]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

No ano de 1965, Facchetti ficou em segundo lugar, com 59 pontos, na disputa pela Bola de Ouro da Revista France Football, ficando atrás apenas de Eusébio, que somou 67 pontos. Sagrou-se o segundo melhor jogador europeu daquele ano.

Foi eleito pela IFFHS (Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol) o 16º melhor jogador europeu do século, ficando a frente de lendas como Bobby Moore, Franco Baresi, Ruud Gullit, Roberto Baggio, Hristo Stoichkov e Paolo Maldini.

Como capitão da Azzurra inspirou o personagem Giacinto do romance "Azzurro Tenebra", de Giovanni Arpino, dedicado a equipe que disputou a Copa do Mundo FIFA de 1974.

Era um jogador extremamente elegante, leal e técnico, tendo sido expulso uma única vez em sua carreira e por reclamação ao árbitro.

Dirigência[editar | editar código-fonte]

Depois de exercer diversos cargos na Inter após sua aposentadoria dos gramados, ele tornou-se presidente do clube em janeiro de 2004 - o primeiro ex-jogador a assumir este posto no clube.[1]

Morte[editar | editar código-fonte]

Facchetti morreu no dia 4 de setembro de 2006, aos 64 anos, vítima de um câncer no pâncreas.[5][6]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Internazionale
Seleção Italiana

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

  • Seleção da Eurocopa: 1968
  • FIFA 100[7]
  • Hall da Fama do Futebol Italiano: 2015
  • Hall da Fama da Internazionale: 2018

Referências

  1. a b c d Murillo Moret. «Giacinto Facchetti fez história jogando pela Inter e ainda presidiu o clube». Calciopédia. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  2. «Inter aposenta a camisa 3, de Facchetti». Trivela. 8 de setembro de 2006. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  3. Matheus Camargo (2 de maio de 2020). «16 jogadores que tiveram seus números aposentados em clubes de futebol». Torcedores.com. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  4. «Elenco Italiano na Copa de 70» (em inglês). World Football. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  5. «Morre presidente da Inter de Milão». Trivela. 4 de setembro de 2006. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  6. «Morre presidente da Inter de Milão, Giacinto Facchetti». UOL. 4 de setembro de 2006. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  7. «Lista de craques de Pelé para Fifa tem maioria brasileira». BBC Brasil. 4 de março de 2004. Consultado em 28 de dezembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]