Raúl González Blanco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas chamadas Raúl González, veja Raúl González (desambiguação).
Raúl
Raúl
Raúl em 2012
Informações pessoais
Nome completo Raúl González Blanco
Data de nasc. 27 de junho de 1977 (44 anos)
Local de nasc. Madrid, Espanha
Nacionalidade espanhol
Altura 1,80 m
canhoto
Apelido Raúl Madrid
Rulo
Informações profissionais
Clube atual Real Madrid Castilla
Posição ex-atacante
Função treinador
Clubes de juventude
1987–1990
1990–1992
1992–1994
San Cristóbal
Atlético de Madrid
Real Madrid Castilla
Clubes profissionais
Anos Clubes
1994–2010
2010–2012
2012–2014
2014–2015
Real Madrid
Schalke 04
Al-Sadd
New York Cosmos
Seleção nacional
1994
1995
1995–1996
1996–1997
1996–2006
Espanha Sub-18
Espanha Sub-20
Espanha Sub-21
Espanha Sub-23
Espanha
Times/Equipas que treinou
2018–2019
2019–
Real Madrid Sub-15
Real Madrid Castilla
Última atualização: 23 de fevereiro de 2020

Raúl González Blanco (Madrid, 27 de junho de 1977) é um treinador e ex-futebolista espanhol que atuava como atacante. Atualmente comanda o Real Madrid Castilla.

Passou 15 anos de sua carreira jogando no Real Madrid, tornando-se o jogador que mais atuou com a camisa do clube merengue, com 741 aparições, à frente de Manuel Sanchís. Pelos Blancos, ele conquistou seis títulos da La Liga, três Liga dos Campeões da UEFA (marcando em duas finais), quatro Supercopas da Espanha, uma Supercopa da UEFA e duas Copa Intercontinental. Em 2003, ele foi nomeado capitão da equipe e manteve essa posição até sua saída do clube em 2010.

Após uma temporada em que se viu atormentado por lesões e conviveu com o banco de reservas, em 2010 ele foi contratado pelo Schalke 04.[1] Depois de um início lento na temporada, Raúl recuperou sua forma e ajudou a sua equipe a conquistar a Copa da Alemanha e a Supercopa da Alemanha, marcando gols em momentos importantes. Durante sua passagem de dois anos no clube alemão, ele marcou 40 gols em 98 jogos no total. Em fevereiro de 2012, contra o Wolfsburg, marcou o gol de número 400 de sua carreira.[2][3] Em maio, após não renovar seu contrato com o Schalke 04, ele assinou com Al-Sadd, do Catar.[4] Por lá ficou até 2014, até ser contratado pelo New York Cosmos, dos Estados Unidos, seu último clube enquanto jogador.[5]

Em outubro de 2004 foi eleito Embaixador da Boa Vontade da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura.[6][7]

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

Raúl González Blanco nasceu no dia 27 de junho de 1977, em Madrid, filho de Pedro González e Maria Luisa Blanco, moradores da Colônia Marconi, um modesto bairro da capital espanhola.[8] Com dez anos, Raúl ingressou nas categorias de base do San Cristóbal, do distrito de Villaverde.[9] Aos treze anos, seu pai o levou ao Atlético de Madrid, onde acabou ingressando.[9][10][11] Na sua primeira temporada, Raúl marcou impressionantes sessenta e cinco gols, e sua equipe permaneceu invicta durante toda a temporada.[11][12] Na temporada seguinte, os resultados foram semelhantes, mas depois de terminar a temporada, o presidente do clube na época, Jesús Gil y Gil, dissolveu as categorias de base do clube alegando problemas econômicos.[13][14] Com o fim das categorias de base do Atlético, mudou-se exatamente para o seu maior rival, o Real Madrid, clube onde se consagraria como jogador. Prestes a completar 15 anos, ingressou nas bases dos merengues.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Real Madrid[editar | editar código-fonte]

Raúl atuando pelo Real Madrid em 2009, numa partida contra o Deportivo La Coruña

A temporada 1994–95 foi a sua primeira no clube merengue, e depois de ter marcado 16 gols em apenas sete jogos pelo Real Madrid Castilla, Raúl foi rapidamente promovido ao time principal pelo treinador Jorge Valdano. Ele se tornou o jogador mais jovem (17 anos e quatro meses) a atuar profissionalmente pelo Real Madrid até então, e teve um excelente desempenho na sua estreia (uma partida fora de casa contra o Zaragoza, no Estádio de La Romareda), onde criou vários lances de perigo com o chileno Iván Zamorano, seu companheiro de ataque. Na semana seguinte, Raúl marcou um gol no que foi apenas seu segundo jogo (desta vez no Estádio Santiago Bernabéu) contra um dos maiores rivais do Real Madrid, o Atlético de Madrid. Após se firmar como titular da equipe, marcou um total de nove gols em 28 partidas. Ao final da temporada, sagrou-se campeão da La Liga.

Durante as próximas oito temporadas, Raúl já era um dos principais artilheiros do futebol europeu e mundial. Com o Real Madrid ganhou vários troféus, incluindo mais títulos do Campeonato Espanhol nas temporadas 1996–97 (onde marcou 21 gols), 2000–01 (marcou 24 gols) e 2002–03 (marcou apenas 16 gols, pois ficou de fora devido a um ataque de apendicite).

Entre 1998 e 2002, Raúl e o Real Madrid também ganharam três troféus da Liga dos Campeões da UEFA (1997–98, 1999–00 e 2001–02). Na maior parte deste período, formou uma parceria de sucesso com Fernando Morientes (e mais tarde, Ronaldo). Raúl assumiu a braçadeira de capitão do clube em 2003, após a saída de Fernando Hierro. Exerceu a função de líder da equipe até deixar os Merengues em 2010. Um fato curioso é que apesar de ser um jogador tão bem sucedido, Raúl nunca conquistou a Copa do Rei. Ele disputou duas finais da competição, em 2002 (em que ele marcou) e em 2004.

No dia 28 de setembro de 2005, após marcar na vitória por 2 a 1 sobre o Olympiacos, pela fase de grupos, ele se tornou o primeiro jogador a marcar cinquenta gols na Liga dos Campeões.[15] Raúl também foi o primeiro jogador a marcar em duas finais da principal competição europeia; marcou em 2000, contra o Valencia, em Paris, e em 2002 contra o Bayer Leverkusen, em Glasgow. Posteriormente o camaronês Samuel Eto'o igualou este feito, marcando na final de 2006 contra o Arsenal, e em 2009 contra o Manchester United, assim como Lionel Messi, em 2009 e 2011, contra o mesmo United.

Raúl mantém a distinção de nunca ter recebido um cartão vermelho ao longo de 17 anos de carreira profissional.[16][17] No dia 11 de novembro de 2008, marcou seu gol de número 300 pelo Real Madrid com um hat-trick contra o Real Unión.[18] O Real venceu a partida por 4 a 3, mas foi eliminado pelo critérios de gols marcados fora depois de empatar por 6 a 6 no placar agregado.[19][20]

No dia 15 de fevereiro de 2009, Raúl tornou-se o maior artilheiro da história do Real Madrid, com 309 gols, ao abrir o placar diante do Sporting de Gijón, na vitória por 4 a 0.[21] Na ocasião, ele quebrou o longo recorde do argentino Alfredo Di Stéfano.[22] Posteriormente viria a ser superado pelo português Cristiano Ronaldo.[23] Somando todos os gols oficiais, marcou 323 vezes pelo clube merengue.

Schalke 04[editar | editar código-fonte]

Raúl no Schalke 04

No dia 28 de julho de 2010, Raúl acertou sua ida ao Schalke 04, pondo fim a uma trajetória de 16 anos no Real Madrid.[24]

Teve um bom início nos Azuis Reais, levando o time a fazer uma bela campanha na Liga dos Campeões, torneio onde o clube foi eliminado nas semifinais pelo Manchester United, perdendo por 2 a 0 em casa e por 4 a 1 no Old Trafford. No dia 2 de março de 2011, ajudou o Schalke a eliminar o Bayern de Munique nas semifinais da Copa da Alemanha, marcando o único gol da partida.[25]

Em abril de 2012, após vários meses de negociações, não renovou seu contrato e anunciou a saída no final da temporada.[26][27][28]

Al-Sadd[editar | editar código-fonte]

Teve sua contratação oficializada pelo Al-Sadd no dia 12 de maio de 2012.[29] Após duas temporadas no clube do Catar, onde marcou 11 gols em 44 partidas, anunciou que no final da temporada de 2014 se aposentaria.

New York Cosmos[editar | editar código-fonte]

Entretanto, assinou pelo New York Cosmos no dia 30 de outubro de 2014.[30][31] Encerrou a carreira no dia 15 de novembro de 2015, conquistando a North American Soccer League.[32]

Recordes[editar | editar código-fonte]

Consagrou-se como um dos grandes jogadores da história da Espanha atuando pelo Real Madrid, onde permaneceu até 2010 e detêm recordes fantásticos. Deixou o clube no dia 25 de julho de 2010. Seus recordes são:

  • Terceiro maior artilheiro da historia do Real Madrid: 323 gols em 741 jogos
  • Quinto maior artilheiro da história da Liga dos Campeões da UEFA: 71 gols em 142 jogos

Raul é também o segundo maior artilheiro da história da Seleção Espanhola, com 44 gols, atrás apenas de David Villa.[33]

Estatísticas como jogador[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 20 de abril de 2011

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Liga Copa Competições
europeias
Outros¹ Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Real Madrid 1994–95 28 9 2 1 30 10
1995–96 40 19 2 1 8 6 2 0 52 26
1996–97 42 21 5 1 47 22
1997–98 35 10 1 0 1 2 2 3 49 15
1998–99 37 25 2 0 8 3 2 1 49 29
1999–00 34 17 4 0 15 10 4 2 57 29
2000–01 36 24 0 0 12 7 2 1 50 32
2001–02 35 14 6 6 12 6 2 3 55 29
2002–03 31 16 2 0 12 9 2 0 47 25
2003–04 35 11 7 6 9 2 2 1 53 20
2004–05 32 9 1 0 10 4 43 13
2005–06 26 5 0 0 6 2 32 7
2006–07 35 7 1 0 7 5 43 12
2007–08 37 18 1 0 8 5 2 0 48 23
2008–09 37 18 1 3 7 3 2 0 47 24
2009–10 30 5 2 0 7 2 39 7
Total 550 228 37 18 132 66 22 11 741 323
Schalke 04 2010–11 34 13 4 1 12 5 1 0 51 19
2011–12 32 15 3 2 11 4 1 0 47 21
Total 66 28 7 3 23 9 2 0 98 40
Total na carreira 616 256 44 21 155 75 24 11 839 363

¹Em outros, incluindo a Supercopa da Espanha, Supercopa da UEFA, Copa Intercontinental e a Supercopa da Alemanha

Seleção Espanhola[editar | editar código-fonte]

Ano
Jogos Gols
1996 4 9
1997 6 0
1998 10 4
1999 9 10
2000 11 3
2001 9 5
2002 9 6
2003 10 8
2004 13 3
2005 11 2
2006 10 2
Total 102 44

Estatísticas como treinador[editar | editar código-fonte]

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Real Madrid Castilla 28 19 10 8 79.76%

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Real Madrid
Schalke 04
Al Sadd
New York Cosmos

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Após 16 anos no Real Madrid Raúl vai anunciar a saída na segunda, diz jornal». GloboEsporte.com. 24 de julho de 2010. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  2. «Raúl chega aos 400 gols na carreira, e Schalke atropela o Wolfsburg». GloboEsporte.com. 19 de fevereiro de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  3. «Raúl marca seu 400º gol na vitória do Schalke». Estadão. 19 de fevereiro de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  4. «Raúl jogará no Al Sadd, atual campeão asiático». Trivela. 12 de maio de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  5. Felipe Lobo (16 de novembro de 2015). «Raúl se despediu com título, mas merecia mais que a segunda liga dos Estados Unidos». Trivela. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  6. «Espanha: Raúl é embaixador da ONU contra a fome». Maisfutebol. 26 de outubro de 2004. Consultado em 27 de novembro de 2021 
  7. «Com o embaixador Raúl, ONU lança campanha contra a fome na África». GloboEsporte.com. 1 de março de 2012. Consultado em 27 de novembro de 2021 
  8. «Raúl: El hombre récord nació en la Colonia Marconi». Consultado em 14 de outubro de 2009 
  9. a b «Raúl González Blanco». Consultado em 14 de outubro de 2009. Arquivado do original em 28 de fevereiro de 2007 
  10. «No me arrepiento de nada». Consultado em 14 de outubro de 2009 
  11. a b «Biografía de Raúl González Blanco». Consultado em 14 de outubro de 2009 
  12. «Raúl (Raúl González Blanco)». Consultado em 14 de outubro de 2009. Arquivado do original em 18 de setembro de 2009 
  13. «Real Madrid C.F. - Web Oficial». Consultado em 14 de outubro de 2009. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2008 
  14. «Raul (Spain)». Consultado em 14 de outubro de 2009 
  15. «Fifty not out for Raul Gonzalez». Consultado em 7 de março de 2011 
  16. «Jogadores que nunca foram expulsos». UEFA.com. 8 de fevereiro de 2017. Consultado em 5 de maio de 2020 
  17. «Exemplos de disciplina: jogadores que nunca foram expulsos na carreira». Esporte Fera. 20 de fevereiro de 2017. Consultado em 5 de maio de 2020 
  18. «Raul faz três, mas Real é eliminado da Copa do Rei por time da terceira divisão». Correio Braziliense. 11 de novembro de 2008. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  19. Laura Navas (12 de novembro de 2008). «Raúl alcanza los 300 goles» (em espanhol). Site oficial do Real Madrid. Consultado em 9 de outubro de 2021. Arquivado do original em 9 de junho de 2010 
  20. Ramon Andrade (13 de novembro de 2008). «Zebra na Espanha faz apostador ganhar R$ 14 mil». Jornal do Commercio. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  21. «Em dia de recorde de Raúl, Real goleia e diminui diferença para o Barcelona». GloboEsporte.com. 15 de fevereiro de 2009. Consultado em 5 de maio de 2020 
  22. «Raúl quebra recorde de Di Stéfano». GloboEsporte.com. 15 de fevereiro de 2009. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  23. «Maior artilheiro da história do Real, CR7 revela 'parabéns' de Raúl». Gazeta Esportiva. 30 de setembro de 2015. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  24. «Schalke 04 confirma a contratação de Raúl». Estadão. 28 de julho de 2010. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  25. «Oportunista, Raúl marca e Schalke elimina Bayern da Copa da Alemanha». GloboEsporte.com. 2 de março de 2011. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  26. «Raúl anuncia que deixará o Schalke: 'Meu futuro não está na Europa'». GloboEsporte.com. 19 de abril de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  27. «Após negociação fracassada, Schalke anuncia saída de Raúl ao final da temporada». ESPN.com.br. 19 de abril de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  28. «Raúl anuncia saída do Schalke e deve ir para o Qatar». Trivela. 19 de abril de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  29. «Aos 34 anos, ídolo espanhol Raúl assina com o Al Sadd, do Catar». VEJA. 12 de maio de 2012. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  30. «Ex-time de Pelé, New York Cosmos anuncia oficialmente a contração de Raúl». ESPN.com.br. 30 de outubro de 2014. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  31. «Time de Pelé nos Estados Unidos anuncia a contratação de Raúl». O GLOBO. 30 de outubro de 2014. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  32. «Raúl promete seguir disfrutando de la "pasión" del fútbol tras su retiro» (em espanhol). ESPN. 15 de novembro de 2015. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  33. Wilson Pimentel (20 de maio de 2020). «Com David Villa, Raul e Di Stefano, conheça os 10 maiores artilheiros da história da Seleção Espanhola». Torcedores.com. Consultado em 9 de outubro de 2021 
  34. «Lista de craques de Pelé para Fifa tem maioria brasileira». BBC Brasil. 4 de março de 2004. Consultado em 9 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]