Bayer 04 Leverkusen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Bayer, veja Bayer (desambiguação).
Bayer Leverkusen
Bayer Leverkusen.png
Nome Turn- und Sportverein Bayer 04 Leverkusen e. V.
Alcunhas Werkself
Löwen
Mascote Brian (Leão)
Fundação 1 de julho de 1904 (115 anos)
Estádio BayArena
Capacidade 30.000
Localização Leverkusen, Alemanha
Proprietário Bayer AG
Presidente Michael Schade
Treinador Peter Bosz
Patrocinador Barmenia Versicherungen
Material (d)esportivo Jako
Competição Bundesliga
Copa da Alemanha
Liga dos Campeões
Website bayer04.de
brbayer04.com (em português)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Bayer 04 Leverkusen Fußball GmbH, também conhecido como Bayer 04 Leverkusen, Bayer Leverkusen, Leverkusen ou simplesmente Bayer, é um clube de futebol alemão sedeado em Leverkusen, na Renânia do Norte-Vestefália.[1] O clube joga na Bundesliga, a primeira divisão do futebol alemão, e manda seus jogos na BayArena.[2]

O clube foi fundado em 1904 por funcionários da empresa farmacêutica alemã Bayer, cuja sede é em Leverkusen e da qual o clube leva seu nome.[3] O clube foi anteriormente o departamento mais conhecido do TSV Bayer 04 Leverkusen, um clube esportivo cujos membros também participam de atletismo, ginástica, basquete e outros esportes. Em 1999, o departamento de futebol foi separado do clube esportivo e agora é uma entidade separada formalmente chamada Bayer 04 Leverkusen GmbH.

O Bayer Leverkusen venceu uma DFB-Pokal e uma Copa da UEFA em sua história.[4] O 1. FC Köln é o seu rival local.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Origens e primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Em 27 de novembro de 1903, Wilhelm Hauschild escreveu uma carta - assinada por 170 de seus colegas de trabalho - para seu empregador, a Friedrich Bayer and Co., buscando o apoio da empresa na criação de um clube esportivo. A empresa concordou em apoiar a iniciativa e, em 1º de julho de 1904, foi fundada o Turn- und Spielverein Bayer 04 Leverkusen. Em 31 de maio de 1907, um departamento de futebol foi formado dentro do clube.

Na cultura do esporte na Alemanha na época, havia animosidade significativa entre ginastas e outros tipos de atletas. Eventualmente isso contribuiu para uma divisão dentro do clube: em 8 de junho de 1928, os futebolistas formaram uma associação separada - Sportvereinigung Bayer 04 Leverkusen - que também incluiu os jogadores de handball e Faustebol além dos atletas do atletismo e do boxe, enquanto os ginastas continuaram no TuS Bayer 04 Leverkusen. O SV Bayer 04 Leverkusen levou consigo as cores tradicionais do clube, vermelho e preto, com as ginastas a adotar o azul e o amarelo.

Durante este período, e nos anos 1930, o SV Bayer 04 Leverkusen jogou na terceira e quarta divisão da Alemanha. Em 1936, eles ganharam a promoção para a segunda maior divisão do período. Esse também foi o ano em que o clube usou o familiar "Bayer" pela primeira vez. Eles fizeram sua primeira aparição em um jogo de uma liga do topo em 1951, jogando na Oberliga West.[6] Eles jogaram nessa divisão até 1956, quando foram rebaixados.

O SV Bayer 04 Leverkusen não regressaria às ligas superiores até 1962, apenas uma época antes da formação da nova liga profissional alemã, a Bundesliga. No ano seguinte, eles participaram da Regionalliga West, uma liga de nível II, onde suas atuações nas próximas temporadas os deixaram bem abaixo da tabela classificativa.

2. Bundesliga para a Bundesliga, Taça UEFA e DFB-Pokal[editar | editar código-fonte]

O SV Bayer 04 Leverkusen fez uma grande reviravolta em 1968 ao vencer o título da divisão, mas não conseguiu avançar nos playoffs para conseguir a vaga na primeira divisão. O clube foi rebaixado novamente em 1973, mas fez um rápido retorno ao que agora era chamado de 2. Bundesliga depois de apenas uma temporada passada na terceira divisão. Quatro anos depois, o clube garantiu um lugar na Bundesliga na temporada 1979-80.

Em meados da década de 1980, o Bayer Leverkusen começou a terminar os campeonatos na metade superior da tabela e se estabeleceu no final da década. Foi durante este tempo, em 1984, que as duas metades do clube que se separaram mais de meio século antes foram reunidas sob o nome de TSV Bayer 04 Leverkusen e.V.

Além de se tornar um time estabelecido da Bundesliga, o clube ganhou seu primeiro título em uma dramática vitória na final da Copa da UEFA de 1987–88. Perdendo por 3-0 para Espanyol após a primeira etapa da final, o Bayer Leverkusen empatou o jogo no segundo tempo e venceu nos pênaltis por 3-2.[7][8]

No mesmo ano, o executivo de longa data do Bayer Leverkusen, Reiner Calmund, tornou-se o gerente geral do clube. Este é considerado um dos movimentos mais importantes na história do clube, com Calmund inaugurando uma década e meia dos maiores sucessos do clube através de aquisições perspicazes.

Após a reunificação alemã em 1990, Reiner Calmund foi rápido em contratar as estrelas da Alemanha Oriental: Ulf Kirsten, Andreas Thom e Jens Melzig. Os três jogadores se tornariam favoritos imediatos dos fãs e contribuiriam significativamente para o time. Calmund também estabeleceu contatos inovadores no futebol brasileiro, fazendo amizade com Juan Figer, um dos agentes de jogadores mais poderosos do pais. Nos anos seguintes, estrelas emergentes como Jorginho e Paulo Sérgio, se juntaram ao time. O clube também contratou jogadores carismáticos, como Bernd Schuster e Rudi Völler, ajudando a garantir a popularidade e o crescente sucesso da equipe.

O clube conquistou seu próximo título em 1993 com uma vitória por 1-0 sobre o Hertha Berlin na final da DFB-Pokal.[9]

Depois de um desastre em 1996, quando o clube lutou contra o rebaixamento, o Bayer Leverkusen estabeleceu-se como um poderoso time, oferecendo um estilo de jogo ofensivo sob o comando do novo técnico Christoph Daum, que também foi auxiliado pela contratação de jogadores como Lúcio. Emerson, Zé Roberto e Michael Ballack. Daum foi mais tarde despedido por um escândalo de cocaína que também lhe custou a ascensão ao papel de técnico da seleção alemã.[10][11]

Os quase campeões[editar | editar código-fonte]

A equipe conquistou uma série de quatro vice-campeonatos entre 1997 e 2002. Os resultados de 2000 e 2002 foram de partir o coração dos torcedores, já que em ambas as ocasiões o time tinha o título da Bundesliga ao seu alcance. Em 2000, o Bayer Leverkusen precisava apenas de um empate contra o SpVgg Unterhaching para conquistar o título, mas um gol contra de Michael Ballack ajudou a equipe a ser derrotada por 2-0. Dois anos depois, o clube perdeu uma vantagem de cinco pontos, perdendo dois de seus últimos três jogos.

A temporada de 2002 foi apelidada de "Treble Horror", pois além de perder a Bundesliga, o Bayer Leverkusen também foi derrotado por 4-2 na final da DFB-Pokal pelo Schalke 04 e perdeu a final da Liga dos Campeões da UEFA por 2-1 para o Real Madrid. a mídia os apelidou de "Neverkusen".[12][13] O Leverkusen foi o primeiro time a chegar à final da Liga dos Campeões sem nunca ter vencido um campeonato nacional.

Anos recentes[editar | editar código-fonte]

O clube passou por uma reversão surpreendente na temporada seguinte. O time perdeu as influentes estrelas do meio-campo Michael Ballack e Zé Roberto para o rival Bayern de Munique. A equipe, em seguida, flertou com o rebaixamento durante a maior parte da temporada, levando à demissão de Klaus Toppmöller, que havia treinado a equipe durante o ano mais bem sucedido, ele foi substituído pelo inexperiente Thomas Hörster. O carismático treinador Klaus Augenthaler tomou as rédeas nos dois últimos jogos do campeonato e ajudou a evitar o desastre com uma vitória sobre o Nürnberg. Ele então levou o Bayer Leverkusen para o terceiro lugar e uma vaga na Liga dos Campeões no ano seguinte.

Na temporada seguinte, na Liga dos Campeões, o clube conseguiu se vingar do Real Madrid, abrindo sua campanha na fase de grupos com uma vitória por 3 x 0 sobre os gigantes espanhóis, ajudando o Leverkusen a vencer o grupo.[14][15] No entanto, eles foram derrotados na primeira rodada eliminatória pelo eventual campeão, Liverpool.[16] O clube terminou em sexto na Bundesliga de 2004-05 e se qualificou para a Copa da UEFA da próxima temporada.

No início de 2005, Augenthaler foi despedido após o clube ter seu pior inicio na Bundesliga em 20 anos, com apenas uma vitória em seus primeiros quatro jogos da Liga e uma derrota por 1-0 para o CSKA Sofia na Copa da UEFA.[17] O ex-técnico da seleção alemã, Rudi Völler, que havia sido nomeado diretor esportivo antes da temporada, assumiu cinco partidas como técnico interino.[18] Michael Skibbe, que foi assistente de Völler na seleção, foi nomeado como seu sucessor em Outubro de 2005. Skibbe transformou a temporada do Leverkusen e levou o clube ao sexto lugar da Bundesliga de 2006, conquistando mais uma vaga na Copa da UEFA e repetindo a façanha com o quinto lugar da Bundesliga em 2007.

A temporada de 2007-08 não foi bem sucedida para o Leverkusen, apesar de um bom início de temporada; cinco dos últimos dez jogos da liga foram perdidos para os clubes na metade inferior da tabela. Michael Skibbe foi demitido em 21 de maio de 2008, com os dirigentes do clube afirmando que a sua saída foi devido ao fracasso em se qualificar para a fase de grupos da Copa da UEFA.

A temporada de 2008-2009 teve um grande começo para o Bayer Leverkusen sob o comando do novo técnico Bruno Labbadia.[19] Com o passar da temporada, no entanto, a equipe não conseguiu nenhuma vitória contra os principais clubes da Bundesliga. Apesar disso, o Leverkusen conseguiu chegar à final da DFB-Pokal em 30 de maio de 2009 em Berlim, mas perdeu por 0-1 para o Werder Bremen. O Leverkusen terminou a temporada em nono lugar na tabela na Bundesliga e Labbadia mudou-se para o Hamburger SV em junho de 2009.

Cultura do clube[editar | editar código-fonte]

BayArena, o estádio do Bayer Leverkusen

Em contraste com muitos outros clubes de futebol alemães, que mantêm laços estreitos com suas raízes da classe trabalhadora, o Bayer Leverkusen busca uma imagem limpa e familiar.[20] A BayArena tem a reputação de ser um dos estádios de futebol mais amigáveis ​​para a família na Alemanha. Ironicamente, o Bayer 04 foi o primeiro clube da Bundesliga cujos fãs se identificaram como Ultras e a cidade de Leverkusen é uma das antigas cidades industriais da Alemanha.[21]

O Bayer Leverkusen é percebida por alguns como tendo um problema de imagem em andamento de um tipo diferente.[22] Apesar de serem um clube financeiramente saudável e estável, muitos torcedores dos tradicionais clubes denunciam o Bayer Leverkusen como um "clube de plástico" sem tradições ou uma base de fãs comprometida, existindo apenas como uma criação de seu rico patrocinador - Bayer AG.[23][24] Como resultado, o clube e seus fãs começaram a enfatizar suas origens industriais com orgulho, chamando-se "Werkself" ("Equipe de fábrica")..

As origens corporativas do Bayer Leverkusen, no entanto, estão longe de serem únicas. Outros clubes, incluindo o PSV, Carl Zeiss Jena e Sochaux, compartilham uma reputação semelhante de serem clubes empresas.[25][26] Diferentemente das várias equipes da Red Bull (Salzburg, New York e Leipzig) que foram estabelecidas ou redefinidas no passado recente, principalmente por razões comerciais, a formação da Bayer Leverkusen foi motivada pela ideia de promover as condições de vida dos operários locais no início do século XX. Tendo em conta esta tradição, a UEFA permite ao Bayer Leverkusen utilizar a marca Bayer nas competições europeias, ao mesmo tempo que não admite práticas de atribuição de nomes como o Red Bull Salzburg.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos oficiais[editar | editar código-fonte]

Continentais
Competição Títulos Temporadas
UEFA Cup (adjusted).png Copa da UEFA 1 1987–88
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Flag of Germany.svg Copa da Alemanha 1 1992–93
Flag of Germany.svg 2. Bundesliga 1 1978–79 (Grupo Norte)
Flag of Germany.svg Fußball-Regionalliga 1 1967–68 (Região Oeste)

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Competições Amistosas
Competição Títulos Temporadas
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Torneio Internacional de Futebol de Maspalomas 3 1989, 2001 e 2005
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Troféu Cidade de Oviedo 1 1990
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Troféu Cidade de Palma de Mallorca 1 1998
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Copa Haldengut 1 2001
Categorias de Base
Competição Títulos Temporadas
Meisterschale.png A-Junioren Bundesliga (Sub-19) 3 1985–86, 1999–00 e 2006–07
Meisterschale.png B-Junioren Bundesliga (Sub-17) 2 1991–92, 2015–16
Meisterschale.png Under 19 Bundesliga West 3 2006–07, 2009–10 e 2010–11
Meisterschale.png Under 17 Bundesliga West 1 2009–10
Futebol Feminino
Competição Títulos Temporadas
Meisterschale.png 2. Bundesliga Frauen 1 2009–10

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 13 de julho de 2019.

Goleiros
N.º Jogador
1 Finlândia Lukáš Hrádecký
24 Alemanha Thorsten Kirschbaum
28 Áustria Ramazan Özcan
40 Alemanha Tomasz Kucz
97 Alemanha Timothy Horn
Defensores
N.º Jogador Pos.
3 Grécia Panagiotis Retsos Z
4 Alemanha Jonathan Tah Z
5 Alemanha Sven Bender Z
6 Áustria Aleksandar Dragović Z
16 Croácia Tin Jedvaj LD
23 Alemanha Mitchell Weiser LD
18 Brasil Wendell LE
22 Países Baixos Daley Sinkgraven LE
32 Alemanha Tim Handwerker Prata da Casa LE
Meio-campistas
N.º Jogador Pos.
8 Alemanha Lars Bender Capitão V
15 Áustria Julian Baumgartlinger V
20 Chile Charles Aránguiz V
21 Alemanha Dominik Kohr M
26 Alemanha Kerem Demirbay M
29 Alemanha Kai Havertz Prata da Casa M
38 Alemanha Karim Bellarabi M
Atacantes
N.º Jogador
7 Brasil Paulinho
9 Jamaica Leon Bailey
13 Argentina Lucas Alario
17 Finlândia Joel Pohjanpalo
31 Alemanha Kevin Volland
11 Alemanha Nadiem Amiri]]
' França Moussa Diaby
59 Camarões/AlemanhaPaulen Aboubakacha Prata da Casa
Comissão técnica
Nome Pos.
Países Baixos Peter Bosz T
Alemanha Xaver Zembrod AS
Alemanha Nico Schneck AS
Alemanha Lars Kornetka AS
Brasil Daniel Jouvin PF
Alemanha Shahriar Bigdeli PF
Alemanha David Thiel TG
Alemanha Christian Luthardt PS


Ídolos e Artilharia[editar | editar código-fonte]

Michael Ballack, um dos maiores ídolos do Leverkusen, com a seleção alemã em 2009.

O goleiro alemão Rüdiger Vollborn, que jogou pelo clube da temporada de 1982/83 até a temporada de 1998/99, foi titular da equipe nas duas únicas conquistas do Bayer e entrou para história sendo considerado pela torcida o melhor jogador na posição até hoje.

Os três anos em que atuou pelo Bayer (1989 a 1992) foram suficientes para o lateral brasileiro Jorginho, tetracampeão mundial em 1994, cair nas graças da torcida alemã e entrar para o hall da fama do Bayer. Ele disputou 97 jogos oficiais pelo time, marcou nove gols e é adorado pelos torcedores até hoje.

Os zagueiros brasileiros Lúcio e Juan são considerados pelos torcedores do clube a melhor dupla defensiva a vestir a camisa do Bayer Leverkusen. O primeiro, contratado do Internacional-RS, defendeu a equipe por quatro anos e atuou em 122 partidas oficiais. O segundo, vindo do Flamengo, chegou ao time em 2002 e durante os cinco anos em que defendeu o time, disputou 176 jogos oficiais marcando dezesseis gols.

Michael Ballack chegou ao time alemão em 1999 e ganhou reputação nacional e mundial, sendo considerado um dos melhores meias da Europa. Ele deixou o clube em 2002, contratado pelo rival Bayern de Munique, após o fracasso na final da Liga dos Campeões e na Bundesliga, perdendo para Real Madrid e Borussia Dortmund, respectivamente. No ano em que deixou o time, Ballack ganhou também o prêmio de Melhor Jogador da Alemanha do ano.

Os meias Emerson e Zé Roberto também são ídolos da torcida alemã e considerados um dos melhores meio-campistas a defender o time. O volante defendeu o Bayer de 1997 a 2000, vindo do Grêmio e atuou em 105 partidas oficiais. Já Zé Roberto jogou pelo clube por quatro anos (1998 a 2002) e disputou 148 jogos oficiais.

O maior artilheiro da história do Bayer, o atacante Ulf Kirsten, defendeu o clube de 1990 a 2003 e marcou 222 gols em 429 partidas oficiais. Devido a sua força e cabeceio preciso, apesar de sua baixa estatura, ele chegou a ser comparado com um dos maiores ídolos da seleção alemã, o atacante Gerd Muller. Kirsten é um dos maiores atacantes a defender o clube, ao lado de Rudi Völler, tendo conquistado a Copa da Alemanha em 1993, o único título nacional do Bayer.

Um dos maiores ídolos da torcida é o meia Bernd Schneider, que atou em 366 partidas oficiais pelo Bayer e marcou 52 gols. Ele ajudou o time a conquistar o vice-campeonato da Bundesliga nas temporadas 1999/00 e 2001/02 e junto com a seleção alemã foi segundo colocado na Copa do Mundo de 2002.

O atacante Stefan Kießling que fez parte da Seleção Alemã na Copa de 2010, é o segundo maior artilheiro do Bayer com 162 gols em 444 jogos. Kießling chegou em Leverkusen em 2006, vindo do Nuremberg e se aposentou em 2018 com uma grande festa da torcida.

Recordistas[editar | editar código-fonte]

Lista dos artilheiros e dos jogadores que mais atuaram com a camisa do Bayer Leverkusen na história (em competições oficiais). Atualizado em 13 de julho de 2019.[27][28]


Equipe do Século[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de maio 2004, próximo ao aniversário de 100 anos de existência do Clube, foi escolhida a A equipe do século do Bayer Leverkusen, além de oito reservas. As escolhas foram feitas por torcedores, que escolheram o grupo numa lista já pré-selecionada[29]

Jogadores Famosos[editar | editar código-fonte]

Treinadores (desde 1950)[editar | editar código-fonte]

Esta é a lista dos treinadores que passaram pelo Bayer Leverkusen, desde o ano de 1950.

O alemão Heiko Herrlich, ex-jogador do Clube, é o atual técnico.
O iugoslavo, Dragoslav Stepanović, comandou o Leverkusen no título da Copa da Alemanha em 1993.
Jupp Heynckes, um dos maiores treinadores do Leverkusen.
Nome Período Observação Clube Anterior
Polónia Lori Polster 1950 - 1950 Alemanha 1. FC Nürnberg
Alemanha Raimond Schwab 1950 - 1951
Alemanha Franz Strehle 1951 - 1953
Alemanha Sepp Kretschmann 1953 - 1956 Alemanha Werder Bremen
Alemanha Emil Melcher 1956 - 1957 Alemanha VfL Bochum
Alemanha Edmund Conen 1957 - 1959 Alemanha Wuppertaler SV
Alemanha Theo Kirchberg 1959 - 1960
Alemanha Erich Garske 1960 - 1962
Alemanha Fritz Pliska 1962 - 1965 Alemanha Fortuna Düsseldorf
Alemanha Theo Kirchberg 1965 - 1971
Alemanha Gero Bisanz 1971 - 1973 ––
Alemanha Friedhelm Renno 1973 - 1974
Alemanha Manfred Rummel 1974 - 10/02/1976 ––
Jugoslávia Radoslav Momirski 11/02/1976 - 29/03/1976 Treinador interino Alemanha Wormatia Worms
Alemanha Willibert Kremer 01/04/1976 - 22/11/1981 Demitido Alemanha MSV Duisburg
Alemanha Gerd Kentschke 23/11/1981 - 30/06/1982 Fim de contrato ––
Alemanha Dettmar Cramer 01/07/1982 - 30/06/1985 Fim de contrato Grécia Aris Thessaloniki
Alemanha Erich Ribbeck 01/07/1985 - 30/06/1988 Fim de contrato Alemanha Borussia Dortmund
Países Baixos Rinus Michels 01/07/1988 - 13/04/1989 Demitido Países Baixos Seleção Holandesa
Alemanha Jürgen Gelsdorf 13/04/1989 - 13/05/1991 Demitido Alemanha Bayer Leverkusen (assistente técnico)
Alemanha Peter Hermann 30/05/1991 - 30/06/1991 Treinador interino Alemanha Bayer Leverkusen (assistente técnico)
Alemanha Reinhard Saftig 01/07/1991 - 04/05/1993 Demitido Alemanha VfL Bochum
Flag of Serbia and Montenegro (1992–2006).svg Dragoslav Stepanović 04/05/1993 - 07/04/1995 Demitido Alemanha Eintracht Frankfurt
Alemanha Erich Ribbeck 10/04/1995 - 27/04/1996 Demitido Alemanha Bayern de Munique
Alemanha Peter Hermann 28/04/1996 - 30/06/1996 Treinador interino Alemanha Bayer Leverkusen (assistente técnico)
Alemanha Christoph Daum 01/07/1996 - 21/10/2000 Demitido Turquia Beşiktaş JK
Alemanha Rudi Völler 21/10/2000 - 11/11/2000 Treinador interino ––
Alemanha Berti Vogts 12/11/2000 - 20/05/2001 Demitido Alemanha Seleção Alemã
Alemanha Klaus Toppmöller 01/07/2001 - 15/02/2003 Demitido Alemanha 1. FC Saarbrücken
Alemanha Thomas Hörster 16/02/2003 - 10/05/2003 Treinador interino Alemanha Bayer Leverkusen II
Alemanha Klaus Augenthaler 13/05/2003 - 16/09/2005 Demitido Alemanha 1. FC Nürnberg
Alemanha Rudi Völler 16/09/2005 - 09/10/2005 Treinador interino Itália Roma
Alemanha Michael Skibbe 09/10/2005 - 21/05/2008 Demitido Alemanha Seleção Alemã (Sub-18)
Alemanha Bruno Labbadia 01/07/2008 - 05/06/2009 Rescisão de Contrato[1] Alemanha SpVgg Greuther Fürth
Alemanha Jupp Heynckes 05/06/2009 - 30/06/2011 Fim de Contrato Alemanha Bayern de Munique (treinador interino)
Alemanha Robin Dutt 01/07/2011 - 01/04/2012 Demitido Alemanha SC Freiburg
Alemanha Sascha Lewandowski 01/04/2012 - 30/06/2013 Treinador Interino (2011/12 - 2012/13), juntamente com Sami Hyypiä[2] Alemanha Bayer Leverkusen (Sub-19)
Finlândia Sami Hyypiä 01/04/2012 - 05/04/2014 Treinador Interino (2011/12 - 2012/13), juntamente com Sascha Lewandowski[2]Demitido Finlândia Seleção Finlandesa (assistente técnico)
Alemanha Sascha Lewandowski 05/04/2014 - 30/06/2014 Treinador interino Alemanha Bayer 04 Leverkusen
Alemanha Roger Schmidt 01/07/2014 - 05/03/2017 Demitido Áustria Red Bull Salzburg
Turquia Tayfun Korkut 06/03/2017 - 30/06/2017 Rescisão de Contrato Alemanha 1. FC Kaiserslautern
Alemanha Heiko Herrlich 01/07/2017 - 23/12/2018 Demitido Alemanha SSV Jahn Regensburg
Países Baixos Peter Bosz Desde 23/12/2018 Alemanha Borussia Dortmund

1 ^ O Contrato de Bruno Labbadia foi encerrado mediante o pagamento de uma taxa de transferência pelo seu clube de destino, o Hamburgo.

2 ^ Sami Hyypiä só adquiriu a licença de treinador no final da temporada 2012/13. Até esta data, dirigiu a equipe como Gerente de Futebol juntamente com o treinador da base Sascha Lewandowski. Após Hyypiä assumir a equipe, Lewandowski voltou à sua função anterior no Clube.

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa preta com detalhes vermelhos, calção e meias pretas;
  • 2º - Camisa vermelha com detalhes pretos, calção e meias vermelhas;
  • 3º - Camisa branca com detalhes verdes e amarelos, calção e meias brancas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Quarto

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2016/17
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Quarto

Sedes e estádios[editar | editar código-fonte]

BayArena[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: BayArena
BayArena, a casa do Bayer Leverkusen.

A BayArena é a casa do Bayer Leverkusen. O estádio fica Localizado na cidade de Leverkusen e foi inaugurado em 1958 com o nome dele Ulrich-Haberland-Stadion, nome de um dos gerentes da companhia química-farmacêutica Bayer, que fundou o clube.

Em 1999 foi completada a construção de um hotel ao lado do estádio, com várias salas com vista para o campo. O Complexo construído ao lado do estadio, possui restaurantes com vista para a sala de audiência e de conferência.

No final de 2007, o estádio iniciou uma remodelação para ampliar sua capacidade para 30.210 espectadores. As obras foram finalizadas em 2009 e reinaugurada com um jogo amistoso entre Alemanha e África do Sul.

Futebol Feminino[editar | editar código-fonte]

O time feminino do Bayer Leverkusen foi formado em 2008, mas sua história iniciou bem antes disso. O SSG 09 Bergisch Gladbach, então tradicional clube feminino e que nas décadas de 1970 e 1980, era o principal time de futebol alemão, obteve uma queda de produção na década de 1990, o que culminou com seu rebaixamento. A crise futebolística quase causou o fechamento do clube que preferiu passar todo seu plantel e estrutura para o TuS Köln (clube da cidade de Colônia, que jogou a maior parte de sua história na segunda divisão do país), mas ao longo do tempo a equipe encontrou dificuldades em fechar contratos de patrocínios.

Interessado em formar uma equipe de futebol feminino, o Bayer Leverkusen, demonstrou seu interesse e comprou os direitos do TuS Köln. Em 25 de junho de 2008, o departamento do TuS Köln juntou-se ao Bayer Leverkusen e foi oficializado o Bayer Leverkuen Frauen.

De 2003 a 2008, o Bayer disputou apenas campeonatos amadores, até a oficialização da equipe ocorrida em 2008. Na sua primeira temporada, a equipe disputou a 2.Bundeliga (segunda divisão) e terminou na 7° colocação com 6 vitórias, 7 empates, 9 derrotas e um saldo de 7 gols positivo. Já na temporada seguinte, o time sagrava-se campeão da segunda divisão, garantindo acesso ao Bundesliga, disputando assim, a elite do futebol feminino alemão pela primeira vez e em apenas dois anos de existência.

O Clube disputa a Primeira Divisão desde a temporada de 2010/11, jamais sendo rebaixado.[30]

Referências

  1. «Web-Server NRW». www.nrwinvest.com. Consultado em 13 de julho de 2019 
  2. «Bayer 04 Leverkusen | Stadium & tickets - Bundesliga - official website». web.archive.org. 26 de abril de 2013. Consultado em 13 de julho de 2019 
  3. «Predefinição:Vm.common.getPageTitle()» 🔗. Predefinição:Vm.common.getSiteName(). Consultado em 13 de julho de 2019 
  4. «Predefinição:Vm.common.getPageTitle()» 🔗. Predefinição:Vm.common.getSiteName(). Consultado em 13 de julho de 2019 
  5. «Predefinição:Vm.common.getPageTitle()» 🔗. Predefinição:Vm.common.getSiteName(). Consultado em 13 de julho de 2019 
  6. «Bayer Leverkusen - Partidos jugados Oberliga West (1947-63) 1951/1952». livefutbol.com (em espanhol). Consultado em 13 de julho de 2019 
  7. UEFA.com. «UEFA Europa League - History». UEFA.com (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2019 
  8. uefa.com. «Leverkusen». Uefa.com (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2019 
  9. «DFB-Pokal 1992/1993 - Finale - Spiele & Ergebnisse». Fussballdaten (em alemão). Consultado em 13 de julho de 2019 
  10. «From Messiah To Judas: Christoph Daum And The Cocaine Scandal | Goal.com». www.goal.com. Consultado em 13 de julho de 2019 
  11. Staff, Guardian (19 de maio de 2009). «Seven deadly sins of football: Gluttony - from Christoph Daum to Andy Goram». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  12. «'Neverkusen' ghost haunts final» (em inglês). 28 de junho de 2002 
  13. Findon, Ben (30 de novembro de 2009). «Bayer Leverkusen closing in on first their Bundsliga title to end 'Neverkusen' jibes» (em inglês). ISSN 0307-1235 
  14. Plummer, David (15 de setembro de 2004). «Bayer Leverkusen 3 - 0 Real Madrid». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  15. www.uefa.com https://www.uefa.com/uefachampionsleague/season=2004/matches/round=1968/match=1077227/postmatch/report/index.html. Consultado em 13 de julho de 2019  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  16. Glendenning, Barry (9 de março de 2005). «Leverkusen 1 - 3 Liverpool (Aggregate: 2 - 6)». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  17. UEFA.com. «UEFA Europa League - CSKA Sofia-Leverkusen». UEFA.com (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2019 
  18. «Rudi Völler Biography». web.archive.org. 15 de outubro de 2014. Consultado em 13 de julho de 2019 
  19. «Labbadia heuert als neuer Trainer in Leverkusen an». ESPNFC.com. Consultado em 13 de julho de 2019 
  20. «Bayer Leverkusen». web.archive.org. 15 de outubro de 2014. Consultado em 13 de julho de 2019 
  21. «Original UL». web.archive.org. 24 de dezembro de 2007. Consultado em 13 de julho de 2019 
  22. Gwilliam, Aleix (3 de junho de 2013). «The impact of company-run clubs in German football». The Bundesliga Fanatic (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2019 
  23. Dunbar, Ross (16 de setembro de 2013). «Champions League scouting report: Bayer Leverkusen can cause Manchester United problems on the break». mirror. Consultado em 13 de julho de 2019 
  24. «Germany's forgotten team want to be noticed». Reuters (em inglês). 17 de outubro de 2013 
  25. «Football: Economic plight throws spanner in the works: As Gary Lineker». The Independent (em inglês). 21 de fevereiro de 1993. Consultado em 13 de julho de 2019 
  26. Evershed, Nick (9 de julho de 2013). «Sport sponsorship has gone too far | Nick Evershed». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  27. «Bayer Leverkusen - Estatísticas dos jogadores (Números de jogos pelo Clube)». Transfermarket.pt 
  28. «Bayer Leverkusen - Estatísticas dos jogadores (Números de gols marcados pelo Clube)». Transfermarket.pt 
  29. «Bayer Leverkusen ídolos». Site Bayer Leverkusen Brasil. Consultado em 13 de julho de 2016 
  30. «Bayer Leverkusen Futebol Feminino». Bayer Leverkusen Brasil. Consultado em 21 de setembro de 2016