Udo Lattek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Udo Lattek
Udo Lattek
Udo Lattek nos anos 70
Informações pessoais
Data de nasc. 16 de janeiro de 1935
Local de nasc. Bosenbach, Alemanha
Falecido em 31 de janeiro de 2015 (80 anos)
Local da morte Colônia, Alemanha
Informações profissionais
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1962–1965 Alemanha Ocidental VfL Osnabrück
Times/Equipas que treinou
1970–1975
1975–1979
1979–1981
1981–1983
1983–1987
1991
1992–1993
2000
Alemanha Ocidental Bayern de Munique
Alemanha Ocidental Borussia Mönchengladbach
Alemanha Ocidental Borussia Dortmund
Espanha Barcelona
Alemanha Ocidental Bayern de Munique
Alemanha Ocidental Colônia
Alemanha Ocidental Schalke 04
Alemanha Ocidental Borussia Dortmund

Udo Lattek (Bosemb, Prússia Oriental, 16 de janeiro de 1935Colônia, 1 de fevereiro de 2015[1][2]) foi um jogador e treinador de futebol alemão.[3]

Lattek é um dos treinadores mais bem sucedidos da história do futebol, tendo conquistado 15 títulos importantes. Juntamente com o italiano Giovanni Trapattoni, ele é o único treinador que venceu os três principais títulos europeus, e é o único a fazê-lo com três equipas diferentes.[4]

Por suas contribuições para o futebol europeu, o Lattek foi considerado um dos 10 melhores treinadores desde a fundação da UEFA em 1954.[5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lattek nasceu em Bosemb, na Prússia Oriental, no Império Alemão (atual Boże, na Polônia). Nas categorias de base, Lattek jogou futebol no SSV Marienheide, Bayer 04 Leverkusen e VfR Wipperfürth.

Em 1962, ele começou a jogar no VfL Osnabrück. Ele passou sua primeira temporada no clube na primeira divisão (a divisão norte da "Oberliga") e o restante de seu tempo na segunda divisão, já que o clube não se classificou para a nova Bundesliga em 1963. Ele marcou 34 gols em 70 jogos do campeonato entre 1962 e 1965.[6]

No início de 1965, Lattek foi prematuramente liberado de seu contrato para se juntar à federação alemã de futebol DFB como técnico da equipe juvenil e, ao lado de Dettmar Cramer, um dos assistentes do técnico Helmut Schön. Nessa função, ele também fez parte da equipe técnica que levou a Alemanha à final da Copa do Mundo de 1966.

Carreira como Treinador[editar | editar código-fonte]

Bayern de Munique[editar | editar código-fonte]

Em março de 1970, Lattek assumiu o comando do Bayern de Munique como sucessor do croata, Branko Zebec. Ele foi recomendado ao clube por Franz Beckenbauer, no entanto, sua nomeação foi controversa, pois ele nunca havia treinado um clube. O elenco do time já tinha: Beckenbauer, Gerd Müller e Sepp Maier e Lattek deu chance para os jovens: Paul Breitner e Uli Hoeneß, essa equipe inaugurou um período de domínio do clube bávaro.

Lattek levou o Bayern a ganhar três campeonatos consecutivos, o primeiro na história do futebol alemão, além da Copa da Alemanha. Em 1974, tornou-se o primeiro time alemão a vencer a Liga dos Campeões, derrotando o Atlético de Madrid - a primeira de três vitórias consecutivas.

Seis jogadores do Bayern também fizeram parte do time alemão que venceu a Eurocopa de 1972 e a Copa do Mundo de 1974.

Um mau início da temporada 1974-1975 viu o ciclo Lattek chegar ao fim e o Bayern o substituiu por Dettmar Cramer, que também foi recomendado ao clube por Beckenbauer.

De acordo com Lattek, depois de dizer ao presidente do clube, Wilhelm Neudecker, que, o clube ia precisar de mudanças, Neudecker respondeu: "Correto. Você está demitido".

Borussia Mönchengladbach[editar | editar código-fonte]

No início da temporada 1975-76, Lattek sucedeu Hennes Weisweiler no Borussia Mönchengladbach, onde permaneceu até 1979. Esta passagem fez com que ele ganhasse mais dois títulos alemães, além da Copa da UEFA de 1979 depois de derrotar o Estrela Vermelha.

Em 1977, o clube chegou à final da Liga dos Campeões contra o Liverpool, em Roma, e perdeu por 3-1. Como o Liverpool se recusou a participar da Copa Intercontinental, o Borussia assumiu o seu lugar contra o campeão sul-americano, Boca Juniors. Depois de empatar em 2-2 na Argentina, Mönchengladbach perdeu o jogo em casa por 3-0 em Karlsruhe.

Borussia Dortmund[editar | editar código-fonte]

No final da temporada, Lattek deixou o Mönchengladbach e passou dois anos no Borussia Dortmund.

FC Barcelona[editar | editar código-fonte]

Em 1981, Lattek foi nomeado como o sucessor de Helenio Herrera no FC Barcelona. Ele liderou o clube no título da Taça dos Clubes Vencedores de Taças em 1982, onde o Barcelona derrotou o Standard Liège na final por 2-1. Ele é o único treinador a levar três clubes a três "grandes" troféus europeus. Provavelmente os jogadores mais ilustres do Barcelona nesta época foram Migueli, Alexanco, Rexach, Asensi, Quini, o alemão Bernd Schuster e Allan Simonsen. Na segunda temporada, Diego Maradona, então com apenas 22 anos de idade, foi contratado por uma taxa de transferência recorde.

No entanto, a falta de sucesso no cenário nacional fez com que ele fosse substituído no final da temporada 1982-83 pelo técnico argentino César Luis Menotti.

Regresso ao Bayern de Munique[editar | editar código-fonte]

O seu ex-jogador Uli Hoeneß, estava em um cargo no Bayern de Munique e o chamou para a vaga de treinador após a saída do técnico Pál Csernai. Nos próximos anos ele ganhou mais duas copas nacionais e outro tri-campeonato da Bundesliga - o "Double" em 1986 foi apenas o quarto na história do futebol alemão. O presente de despedida foi negado a ele quando o Bayern perdeu a Liga dos Campeões de 1987 contra o FC Porto por 2 a 1.

Grandes jogadores desse período eram: Karl-Heinz Rummenigge, Lothar Matthäus, Klaus Augenthaler, Dieter Hoeneß, Søren Lerby e Jean-Marie Pfaff.

Colônia e Schalke[editar | editar código-fonte]

Após isso, Lattek se aposentou por alguns anos. Em 1991, ele foi contratado pelo 1. FC Köln como Director Desportivo.[7] Em 1992, ele retornou ao banco de reservas e comandou o Schalke 04 na primeira metade da temporada.

Vida Posterior[editar | editar código-fonte]

Lattek se aposentou ganhando 14 troféus. Ele morava em uma casa de repouso em Colônia e permaneceu famoso por seu gosto contínuo por cerveja ("todos os grandes treinadores desfrutaram de uma bebida").

Lattek, que tinha mal de Parkinson e demência, morreu em 31 de janeiro de 2015.[8] Com a notícia de sua morte, Franz Beckenbauer twittou: "Triste notícia: o grande Udo Lattek está morto. Descanse em paz, meu amigo."[9]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Udo Lattek: Former Bayern Munich and Barcelona coach dies at 80». BBC Sport (em inglês). 4 de fevereiro de 2015 
  2. Mito do futebol alemão e ex-técnico do Barça, Udo Lattek morre aos 80 anos, ESPN Online, 4 de fevereiro 2015
  3. Deutscher Erfolgstrainer: Udo Lattek ist tot, Der Spiegel Online, 4 de fevereiro 2015
  4. «Udo Lattek - Trainer». Fussballdaten (em inglês) 
  5. UEFA.com. «Coaching greats in profile». UEFA.com (em inglês) 
  6. WELT (4 de fevereiro de 2015). «Fußball: Große Trauer um die Trainerlegende Udo Lattek». DIE WELT 
  7. «Deutscher Erfolgstrainer: Udo Lattek ist tot». Spiegel Online. 4 de fevereiro de 2015 
  8. «Udo Lattek: Football coach who won the European Cup, Uefa Cup and». The Independent (em inglês). 1 de maio de 2015 
  9. «Franz Beckenbauer on Twitter». Twitter 
Precedido por
Ştefan Kovács
Treinador vencedor da Copa dos Campeões da Europa
1973-74
Sucedido por
Dettmar Cramer
Precedido por
Kees Rijvers
Treinador vencedor da Copa da UEFA
1978-1979
Sucedido por
Friedel Rausch