Der Spiegel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Logo-der spiegel.svg
Editor Wolfgang Büchner
Editores anteriores Stefan Aust
(1994–2008)
Frequência Semanal (2° feira)
em 2015 aparece sábados
Empresa SPIEGEL-Verlag
Circulação 890.000 (2014)
Categoria Revista de notícias
País  Alemanha
Idioma Alemão
Primeira edição 4 de janeiro de 1947 (70 anos)
ISSN 0038-7452
www.spiegel.de

Der Spiegel (IPA[deːɐ ˈʃpiːɡəl], "O Espelho" em alemão) é uma revista de notícias semanal alemã publicada em Hamburgo. É uma das maiores publicações de seu tipo na Europa, com uma circulação semanal de 840 mil exemplares.[1][2][3]

Foi fundada em 1947[4] por John Seymour Chaloner, um oficial do exército britânico, e Rudolf Augstein, um ex-operador de rádio Wehrmacht que foi reconhecido em 2000 pelo International Press Institute como um dos cinquenta hérois da liberdade de imprensa no mundo.[5] A Spiegel Online, o irmã online da Der Spiegel, foi lançada em 1994 com uma equipe editorial independente. Tipicamente, o compartimento tem um conteúdo de proporção de publicidade de 2:1.

A Der Spiegel é conhecida nos países de língua alemã na maior parte para seu jornalismo investigativo. Ele desempenhou um papel fundamental na descoberta de muitos escândalos políticos, como o escândalo Spiegel em 1962 e o caso Flick, na década de 1980. De acordo com The Economist, a Der Spiegel é uma das revistas mais influentes da Europa continental.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Sede da Der Spiegel em Hamburgo.

A primeira edição foi publicada em Hanôver em 4 de janeiro de 1947. Antes desta data já tinha sido outra revista com o nome Diese Woche ("Esta Semana"), iniciada em 1946, sob o patrocínio da administração ocupação britânica em Alemanha. Após desentendimentos com os britânicos, a revista foi entregue a Rudolf Augstein como editor-chefe, e foi renomeada Der Spiegel. Augstein foi editor-chefe da revista desde a sua primeira publicação em janeiro de 1947 até sua morte em 7 de novembro de 2002.

Desde 1950, a revista era de propriedade de Rudolf Augstein e John Jahr, cuja parte foi feita pelo Richard Gruner em 1962. Em 1969, tornou-se Augstein único proprietário da revista, depois de comprar a Gruner por 42 milhões de marcos alemães. Em 1971 Gruner e Ano se uniram para adquirir 25% da empresa. Em 1974, houve uma reestruturação da empresa, de acordo com o que cada funcionário que trabalhou na revista para mais de três anos terão o direito de participar na gestão e benefícios.

Os parceiros[editar | editar código-fonte]

Hoje, os parceiros são os funcionários, o Mitarbeiter kg com 50,5%, a editora Gruner + Jahr com 25,5% e os herdeiros Augstein com 24%.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «DER SPIEGEL is Germany's oldest news magazine, founded in 1946 as an obvious imitation of America's TIME and NEWSWEEK magazines». Consultado em 9 April 2011  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  2. Kevin J. O'Brien (19 de abril de 2004). «Scoop on Bundesbank head returns focus to Der Spiegel». International Herald Tribune. Cópia arquivada desde o original em 26 de fevereiro de 2008. Consultado em 2 January 2008  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  3. «Average circulation: 1.1 million». Consultado em 9 de abril de 2011 
  4. Catherine C. Fraser; Dierk O. Hoffmann (1 de janeiro de 2006). Pop Culture Germany!: Media, Arts, and Lifestyle. ABC-CLIO. p. 200. ISBN 978-1-85109-733-3. Consultado em 14 November 2014  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  5. Laudatory submission for Hero of World Press Freedom Award: Rudolf Augstein
  6. «Der Spiegel and Germany's press: His country's mirror». The Economist. 16 de novembro de 2002. Consultado em 30 June 2013. Mr Augstein's success in making Der Spiegel one of continental Europe's most influential magazines...  Verifique data em: |access-date= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Der Spiegel
Ícone de esboço Este artigo sobre uma revista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.