Hanôver

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outras localidades, veja Hanover.
Hanôver
Hannover Skyline.jpg
Panorama urbano de Hanôver
Brasão Mapa
Brasão de Hanôver
Hanôver está localizado em: Alemanha
Hanôver
Mapa da Alemanha, posição de Hanôver acentuada
Administração
País  Alemanha
Estado Baixa Saxônia
Distrito Hannover
Prefeito Stephan Weil
Partido no poder SPD
Estatística
Coordenadas geográficas 52° 22' 28" N 9° 44' 19" E52° 22' 28" N 9° 44' 19" E
Área 204,14 km²
Altitude 55 m
População 518.088[1] [2] (30/06/2008)
Densidade populacional 2.538 hab./km²
Outras Informações
Placa de veículo H
Código postal 30159-30669
Código telefônico 0511
Endereço da prefeitura Trammplatz 2
30159 Hannover
Website sítio oficial
Localização de Hanôver
no distrito de Hannover
Hannover in der Region Hannover.png

Hanôver, também conhecida como Hannover (em alemão) é a capital e a maior cidade do estado alemão da Baixa Saxônia, localizando-se nas margens do rio Leine. Hanôver é parte da região metropolitana (Metropolregion, em alemão) de Hannover-Braunschweig-Göttingen e realizou a exposição mundial (Expo) de 2000, já que a cidade apresenta a maior área de exposições e feiras do mundo.

Além de ser a capital e a maior cidade do estado alemão, Hannover é conhecida também como uma feira. A feira de Hannover é a maior feira de automóveis do estado alemão, essa feira foi fundada na época medieval, em 1241, na margem do rio Leine. A feira de Hannover atrai um elevado número de turistas o que causa um grande benefício para o estado alemão da Baixa Saxônia, fazendo também com que o PIB do estado aumente já que vários turistas ficam no estado para trabalhar o que ajuda no aumento da economia do estado. Seu nome original Honovere pode significar "alta (rio) banco", embora esta informação seja controversa (cf. das Hohe Ufer).

Hannover é também conhecida mundialmente por ser a cidade-natal dos Scorpions, um dos maiores nomes da história do rock na Alemanha.

Área: 204,1 km²

Tempo: 11 °C, vento O a 6 km/h, umidade de 88%

População: 514.137 (2013) Organização das Nações Unidas

Número De Aeroportos: 1

A arborizada e calma capital da Baixa Saxônia não exibe o desenho urbano típico das cidades europeias. Hoje um popular destino de convenções e feiras - como a Expo 2000 e a Copa do Mundo de 2006, Hanover foi duramente bombardeada durante a II Grande Guerra. Poucos foram os edifícios históricos que sobraram. Hoje as grandes atrações se resumem ao belo jardim barroco Herrenhäuser Gärten, o castelo neogótico Marienburg e uma dupla que costuma agradar as crianças: o Zoo e o Aquário.

COMO CHEGAR[editar | editar código-fonte]

Hanover é facilmente acessível via ferroviária com os serviços da Deutsche Bahn (www.bahn.de) ou com os trens ICE. São apenas 1h30 desde Berlim, 4h30 de Munique ou 2h20 de Frankfurt, um dos maiores hubs aéreos da Europa. Também é possível chegar rapidamente a outras metrópoles de Holanda e França, entre outros.

Hannover[editar | editar código-fonte]

Capital de Niedersachsen (Baixa-Saxônia), com aproximadamente 520 mil habitantes, Hannover foi a sede da Expo 2000 e orgulha-se de ser a cidade onde se fala mais corretamente a língua alemã, segundo os próprios alemães. Hannover partilhou as regras de sucessão com a Inglaterra durante mais de um século (de 1714 a 1837). Após os bombardeios da Segunda Guerra Mundial, passou por total reconstrução. Entre suas maiores atrações destaca-se o famoso caminho da linha vermelha, que leva a todos os pontos turísticos e o típico mercado das pulgas (Flohmarkt) aos sábados.

 Informações[editar | editar código-fonte]

Código de acesso: 0511

Centros de Informações: Hannover Tourist Information, na Ernst-August-Platz 2. Saindo da estação à direita, junto ao correio (Post). Funciona de seg/sex das 9h-19h, aos sábados das 9h30-15h. Reservas de hotéis também podem ser feitas por €2,50.

Internet: Um cyber café fica ao lado da Leibnizhaus, na Schlossstrasse. Cobra €2,50/1h e €1,50/30min.

A estação Hauptbahnhof fica no centro da cidade e está em reformas. Com trens de/para cidades da Alemanha, é ponto de parada dos que saem/chegam de Hamburgo e Berlim. A estação de ônibus fica na Hamburger Alle, atrás da Hauptbahnhof. Circular em Hannover é simplesmente sair da estação e olhar para o chão (leia sobre a linha vermelha em Atrações) - sem se esquecer de levantar a cabeça para admirar os prédios históricos.

Acomodação[editar | editar código-fonte]

Jugendherberge Hannover, albergue HI. Ferdinand Wilhelm Fricke Weg 1. Fone 1317674, fax 18555. Do metrô U7 ou U3 direção Wettbergen, desça na parada Fischerhof / Fachhochschule. Saindo da estação, volte 50 metros e você vai ver a placa do albergue. Atravesse a ponte e dobre à direita. Diária de €12, maiores de 26 pagam €14 com café da manhã incluído. Lock-out 23h. Curfew 23h30, após entrada de hora em hora. Tem 196 camas em quartos com pia. É seguro, limpo, com bons banheiros.

Se o albergue estiver lotado: as pensões Flora, na Heinrichstr. 36 (fone 383 910) e Indra, na Schiffgraben 46 (fone 810 109).

Comes & Bebes[editar | editar código-fonte]

Para sair, o melhor lugar é na Altstadt (parte velha e histórica da cidade), um local bem movimentado. Confira o Uwe's Hannen Fass perto da Marktkirche, que oferece a tradicional carreira de cerveja, isto é, 10 copos da loirinha alemã.

Atrações[editar | editar código-fonte]

Siga a linha vermelha pintada na rua. O passeio leva em torno de 2 horas e algumas das atrações valem uma olhada rápida. Na seqüência:

Opernhaus (Ópera) Abre de seg/Sex das 11h-19h30, sábados até 13h para visitação. Ou também, uma hora antes do espetáculo (para compra de ingressos).

Niedersächsische Börse (Prédio da Bolsa) Datado de 1946, um dos poucos construídos em estilo Tudor.

Schauspielhaus Hannover (Teatro) Prédio novo, erguido na última década do século 20.

Aegidienkirche Igreja do século 14. É o que sobrou dela - foi bombardeada em 9 de outubro de 1943 e somente em 1958 o sino tocou novamente. Vale um passeio por dentro.

Rathaus (Prefeitura) Trammplatz 2. Aberta de seg/sex das 9h30-17h30. Aos sáb/dom das 10h-17h. Entrada €1,50/1 (estudante). Construída entre 1901 e 1913, apresenta 3 maquetes da cidade dos anos de 1689, 1939 e outra atual. Pegue o estranhíssimo elevador que sobe em curva até a torre. A vista da cidade, incluindo o lago Maschsee, é deslubrante.

Sprengel Museum Abre terças 10h-20h, qua/dom até 16h, custa €3,58/1,80 (estudante). Arte do século 20, entre fotografia, pintura e escultura.

Waterloosäule (Coluna de Waterloo) Construída em 1832, com 46m de altura.

Leineschloss É a sede do Parlamento do estado da Baixa-Saxônia.

Kreuzkirche (Igreja) Uma das mais antigas construções sacras de Hannover, datada da primeira metade do século 14.

Historisches Museum am Hohen Ufer (Museu Histórico) Pferdestrasse 6. Entrada pela Burgstrasse. Entrada €1,50. Não funciona segundas. Abre terças das 10h-20h. quar/sex até 16h, finais de semana até 18h. Entrada gratuita sextas.

Altes Rathaus e Marktkirche (Prefeitura Antiga e Igreja) Ficam na praça Markt. A antiga sede do governo municipal foi construída em 1455 e a igreja em 1349/59, em estilo gótico.

Fora da Linha Vermelha

Anzeigerhochhaus (Centro de Multimídia) Construído entre 1927/28, este prédio é mais interessante por fora do que por dentro; seu maior atrativo é a cúpula de cobre.

Welfenschloss Do final do século 19, era um palácio e hoje é a universidade de Hannover.

Grosser Garten Herrenhausen (Jardim) Metrô U1 ou U2. Um dos jardins em estilo barroco mais interessantes da Europa. Faz parte do castelo de verão da realeza de Hannover. Junto a ele, o Berggarten (Jardim Botânico) tem estufas de orquídeas, cactos e plantas tropicais.

Compras[editar | editar código-fonte]

Flohmarkt (Mercado das Pulgas) Klostergang esquina Rademachertreppe. Funciona sábados das 7h-16h, onde se encontra tudo: roupas usadas, eletrônicos, artesanato, livros, CDs usados (por €10) e o que mais você imaginar.

Para mais informações: www.hannover.de

Hannover - Cidade da inovação[editar | editar código-fonte]

Hannover, um paraíso para as compras[editar | editar código-fonte]

Num passeio demorado pelas lojas ou em uma compra rápida, Hannover oferece uma qualidade de comércio que dificilmente pode ser superada, graças à variedade de ofertas, às distâncias curtas e à excelente infraestrutura de transporte. A zona de pedestres está entre as mais frequentadas de todo a Alemanha. Poucas cidades têm tantos centros e passagens comerciais, lojas especializadas e gastronomia em um espaço tão pequeno. Em um raio de apenas 400 metros, todos os setores do comércio varejista estão representados.

Hannover é um paraíso incomparável para as compras. A maior zona de pedestres da Alemanha, no triângulo Steintor - Kröpcke - Hauptbahnhof, incluindo passagens, lojas de departamentos e lojas individuais, atrai pessoas muito além da região e do estado de Niedersachsen, a Baixa Saxônia. Na galeria Ernst-August, com 150 lojas, gastronomia e muito estilo de vida em três andares, você pode passar o tempo tranquilamente, protegido do tempo lá fora. A passarela Niki-de-Saint-Phalle, a Kröpcke-Passage e a Galerie Luise oferecem também todo tipo de opções de compras e lugares para relaxar.

A rua Georgstraße, em frente à Ópera, é uma atração para quem procura uma região exclusiva com puro luxo, alta costura e jóias sofisticadas. Uma oportunidade para fazer compras sem estresse são os domingos com lojas abertas – uma oferta que os municípios vizinhos também oferecem e tem grande aceitação. Especialmente romântico é o evento Late-Night-Shopping, quando se pode passear pelas ruas de Hannover e buscar inspiração nas lojas abertas até tarde, ouvir as bandas de música e tomar uma taça de Prosecco. Em torno da igreja Marktkirche, um bom passeio é o centro histórico, com as suas casas de enxaimel, butiques elegantes e bares originais.

O mercado das pulgas no centro histórico, na margem do Leine, é um verdadeiro evento cultural todos os sábados! Perto dali, o ponto de encontro é a "Barriga de Hannover". Frutas, pães, frutos do mar, flores ou jornais – no mercado municipal, o Markthalle, você encontra tudo o que procura. Experimente especialidades do mundo inteiro, ou encontre os amigos para um cappuccino.

Um charme especial, gastronomia e lojas diferentes povoam as ruas comerciais de bairros como Lister Meile, Limmer Straße ou Lindener Markt. Fora do grande centro, cidadezinhas menores da região de Hannover também surpreendem com sua oferta comercial. Wedemark, Burgdorf, Neustadt, Barsinghausen ou Wunstorf: aproveite as compras para conhecer melhor essas cidades, ou dar uma esticada e curtir a natureza.

Hannover, oásis verde no meio da Alemanha[editar | editar código-fonte]

A capital da Baixa Saxônia não é apenas o centro econômico mas sim o centro cultural do Estado. Embora Hannover tenha apenas meio milhão de habitantes, não pode ser considerada uma cidade interiorana.

Nova prefeitura da cidade

Já nos velhos tempos, Hannover era um ponto de cruzamento de importantes rotas comercias – e ainda é. Cerca de 250 mil pessoas passam a cada dia pela estação ferroviária central da cidade, que tem apenas pouco mais de 500 mil habitantes. Hannover é conhecida por ser a sede da maior feira industrial do mundo e da CeBIT, a grande mostra internacional de tecnologia da informação e da comunicação. Com a exposição mundial Expo 2000, a capital do Estado se apresentou a um público internacional.

A cidade da CeBIT

Mas Hannover oferece muito mais aos seus visitantes. Tanto que a cidade pintou uma linha vermelha nas calçadas, para que os visitantes, na busca de atrações, não percam a orientação. Como um guia mudo, a linha acompanha os interessados por mais de quatro quilômetros, passando pelos principais pontos turísticos da cidade.

A antiga Praça do Mercado (Marktplatz), com a sua prefeitura velha (construída entre 1439 e 1455), está localizada no centro histórico (Altstadt). Nesta praça, que foi a base para a expansão da cidade, também se encontra a Igreja do Mercado (Marktkirche), uma das construções mais significativas do gótico em tijolo do Norte da Alemanha. O povoado Hannovere foi mencionado pela primeira vez em 1150, como colônia de comerciantes e recebeu em 1241 oficialmente os direitos de cidade.

Em 1714, o príncipe eleitor Georg Ludwig von Hannover foi coroado rei George I da Inglaterra. A união entre Inglaterra e o Principado de Hannover, que foi elevado a Reino em 1815, terminou em meados do século 19 com o morte do rei William IV da Inglaterra. Após a invasão prussiana em 1866, a cidade foi nomeada "capital da província da Prússia". Por causa da sua localização geográfica importante, o comércio da cidade se desenvolveu depressa e logo ela se tornou uma cidade grande. Quase completamente destruída pelos bombardeios dos Aliados em outubro de 1943, a cidade ressurgiu praticamente das ruínas após a Segunda Guerra Mundial. Por causado seu excelente planejamento de trânsito e sua rápida reconstrução pós-guerra, até hoje Hannover é considerada um exemplo. Ao redor do ponto de encontro Kröpcke-Uhr (relógio Kröpcke) localiza-se um dos maiores calçadões da Alemanha — com bares, restaurantes, arte e música na rua, cinema, cultura e teatro. O centro histórico também é um lugar que convida a um passeio entre casas bonitas e cuidadosamente restauradas, lojas e cafés.

A maior festa de atiradores no mundo

No seu tempo livre, os moradores da capital gostam de se divertir: por exemplo na festa do Lago Maschsee (Maschseefest) ou na maior festa de atiradores no mundo (Schützenfest Hannover), que se realiza no mês de julho. Também a festa popular do centro histórico (Altstadtfest), maior do gênero na Europa, atrai muitos moradores e visitantes, oferecendo um programa diversificado com muita arte, teatro de rua, jazz e rock. Mesmo sem festa, o lago artificial de 78 hectares serve para nadar, remar e velejar.

A cidade dos jardins

Jardim no Castelo de Herrenhausen

Muitas pessoas chamam Hannover de "cidade dos jardins", referindo-se aos jardins do Castelo de Herrenhausen, em estilo barroco. Entre os séculos 17 e 19, os príncipes eleitores e os reis da cidade mandaram construir vários jardins, como o Grosser Garten (Grande Jardim) e o Berggarten (Jardim de Plantas Alpinas). Vale a pena, também, conhecer a nova Tropenhaus (Estufa Tropical), que desde 1996 substitui a antiga Estufa das Palmeiras, destruída na Segunda Guerra Mundial. Seu objetivo não é apenas mostrar as belezas da Amazônia, mas sim contribuir para a proteção do meio ambiente através da sensibilização de crianças e adultos para esta temática.

Mais um símbolo da cidade são as Nanas, esculturas grandes em forma de mulheres coloridas e gordas, criadas pela artista francesa Niki de Saint Phalle. Vistas como provocação, causaram um verdadeiro escândalo na sua instalação em 1974.

O turista também não deve deixar ver a Casa Leibniz, na qual viveu o famoso filósofo, matemático e diplomata, barão Gottfried Wilhelm von Leibniz, no começo do século 18. Além disso, Hannover oferece uma grande quantidade de museus, entre os quais o famoso Museu de Arte Moderna Sprengel. Ele apresenta uma grande coleção de obras do expressionismo alemão, do cubismo francês, como também da arte abstrata do pós-guerra.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Hannover é a capital e a maior cidade do estado da baixa saxónia na Alemanha. Sua população é de seiscentos mil habitantes e local de grandes feiras internacionais que a consagraram como cidade de grande desenvolvimento econômico.

Sediou a exposição mundial Expo 2000, uma vez que possui a maior área de feiras e exposições do mundo, onde se realiza a maior feira de tecnologia da informação, a maior feira da indústria e a parte dos veículos comerciais da maior feira internacional de veículos. Em função disso possui um grande aeroporto, por onde circulam milhares de pessoas que visitam a cidade para participar de feiras ou mesmo para fazer turismo, em função de sua rica história, das belezas naturais e de um progresso visível a cada quadra que se visita.

Restaram poucos prédios antigos e históricos em função da cidade ter sido quase que totalmente arrasada com os bombardeios que sofreu durante a segunda Guerra mundial. Estes são de uma beleza extraordinária revelando o cuidado que havia com as construções em função da época e também do frio, que exige que as casas sejam muito bem construídas.

Um belo exemplo é o prédio da Prefeitura da cidade, localizado em ponto estratégico e rodeado por um parque com muito verde e muita beleza. Neste local se realizam muitos casamentos, sendo comum ver mais de um casamento no mesmo dia e os noivos junto dos familiares e convidados circulando e tirando fotos ao ar livre, bem diferente do que estamos acostumados a ver no Brasil, onde as festas têm sido cada vez mais sofisticadas.

Os alemães tem a fama de ser disciplinados, trabalhadores e educados. Isto se confirma quando se visita uma cidade como Hannover. Há um respeito muito grande pelas pessoas mais velhas e uma calma nas conversas que contagia. É a certeza e a segurança que existe por viverem na maior economia da Europa, que faz com que tenham confiança no futuro. Isto gera tranquilidade para todos.

Neste momento em que a Europa passa por dificuldades, os alemães com quem conversei tem algumas preocupações com a crise, pois nunca passaram por este tipo de dificuldade após a Guerra, quando reconstruíram o País e passaram a ter uma vida de progresso. São ciosos de suas responsabilidades, mas desejam que haja severidade com relação a gastos, pois entendem que a vida deve ser sóbria, com muita honestidade e trabalho.

É um povo exemplar, pois ao visitar a cidade de Hannover e ver os inúmeros lugares reconstruídos após a Guerra, uma vez que os bombardeios destruíram 95% da cidade e sentir o quanto sofreram e superaram seus traumas de Guerra, dá para se ter uma ideia da força deste povo. Alguns poucos prédios ficaram intactos e outros semidestruídos continuam de pé, para que as novas gerações não se esqueçam dos horrores por que passaram.

Apesar de toda a história de sofrimento em função da Guerra, as pessoas demonstram alegria de viver. Tive o prazer de participar do aniversário de minha sobrinha Berbel e ver o quanto primam pela felicidade, pela alegria e simplicidade, demonstrando prazer em cantar livremente, homenageando e participando ativamente da organização da festa e transmitindo muita atenção e carinho a homenageada.

Foi mais uma cidade visitada que proporcionou conhecimento e muitas alegrias.

Guia para se hospedar e fazer passeios em Hannover[editar | editar código-fonte]

Dona do maior parque de exposições e feiras da Europa, Hannover é dessas cidades que acabam entrando no seu plano de viagem por motivos estritamente profissionais. Você recebe a notícia de que vai precisar ir à Feira Industrial de Hannover, à CeBIT ou a outra grande feira e se pergunta: mas o que eu vou fazer em Hannover?

Maschteich

Trago boas notícias: a cidade é uma graça e pode ser aproveitada não só nas horas vagas de uma feira, como também num roteiro combinado entre Berlim (a 1h40) e Frankfurt (a 2h20) ou Hamburgo (a 1h20). Ao chegar, compre um Hannover Card para ter uso ilimitado do transporte público e desconto nas atrações (o de 24 horas custa 9,50 euros; 48 horas, 15 euros; 72 horas, 18 euros).

Os Jardins de Herrenhausen e Niki de St.-Phalle[editar | editar código-fonte]

Herrenhauser

A 10 minutos de bonde do Centro, o palácio Herrenhausen tem quatro jardins de estilos distintos. O carro-chefe é o Grande Jardim, tido como o mais importante jardim em estilo barroco de toda a Europa.

Gruta de Niki de St.-Phalle

No ano 2000, como parte das atrações da Expo, uma gruta usada pela aristocracia para se banhar no verão foi inteiramente transformada pela artista francesa Niki de St.-Phalle, que revestiu o interior com espelhos craquelados e instalou suas gorduchas, as Nanás, nas fontes.

Nana na Skulpturmeile, na região central

A propósito, a francesa Niki (que você deve conhecer da superlúdica fonte Stravinsky, no Beaubourg, em Paris) em uma ligação toda especial com Hannover. A cidade atuou como sua mecenas, instalando suas Nanás no centro da Skulpturenmeile, a milha de esculturas na orla do rio Leine (no longínquo ano de 1974, quando ela ainda não era um nome consagrado). A artista, falecida em 2002, é tão grata a Hannover que deixou o seu acervo pessoal para a cidade; atualmente, uma ala do museu Sprengel está sendo remodelada para acomodar todas as peças.

Como chegar aos Jardins de Herrenhausen: tram 4 ou 5; desça em Herrenhäuser Gärten. Abre diariamente às 9h. O museu que funciona dentro do complexo abre das 11h às 18h de abril a outubro e das 11h às 16h de novembro a março. Custa 8 euros no verão (7 euros com Hannover Card) e 6 euros no inverno (5 euros com Hannover Card).

A Nova Prefeitura[editar | editar código-fonte]

Nova Prefeitura (Neues Rathaus)

Inaugurada em 1913, a Prefeitura Nova (Neues Rathaus) de Hannover foi construída para parecer pelo menos cem anos mais antiga do que é. Ironicamente, foi o único prédio que sobreviveu praticamente intacto aos bombardeios que arrasaram a cidade na 2ª Guerra.

Maquete de Hannover bombardeada

O saguão tem maquetes formidáveis que mostram Hannover antes e depois dos bombardeios: a cidade foi completamente arrasada, e a tragédia só não foi maior porque os abrigos antibomba funcionaram e salvaram a maioria da população.

Vista da Torre da Prefeitura Nova

Além das maquetes, a Prefeitura tem uma outra atração imperdível: o mirante do alto da Torre, acessível por um elevador que sobe por uma passagem que faz um arco, acompanhando o desenho do edifício. Conte em encarar uns 15 minutos de fila.

Como chegar à Neues Rathaus (Prefeitura Nova): se você está no centro, vá caminhando. Siga o Caminho Vermelho pintado no chão (Roter Faden, ou Red Thread). O endereço é Trammplatz 2. As maquetes podem ser vistas diariamente das 11h às 16h30 no inverno e das 10h às 18h30 entre março e novembro. O elevador só funciona entre março e novembro, das 10h às 16h30. A visita às maquetes é gratuita, mas o elevador custa 3 euros adultos e 2 euros para menores de 14 anos.

O centro histórico reconstruído[editar | editar código-fonte]

Marktkirche, vista da Kammerstrasse

O centro histórico ganha outro significado depois que você vê a cidade do alto da Torre e contempla a Hannover destruída da maquete pós-bombardeio. O mapa do Caminho Vermelho é ótimo para orientar um passeio a pé. Também dá para fazer o circuito em táxi-bike elétrica (em Hannover o serviço se chama Velix); um tour de uma hora custa em torno de 50 euros.

Santo Egídio

Um bom ponto para começar seu passeio é o único edifício que foi deixado como estava no dia seguinte aos bombardeios: a Igreja de Santo Egídio (Ägidienkirche), que serve de memorial da guerra e, desde a Expo de 2000, tem bonitos vitrais que não chegam a tapar suas aberturas. Outra curiosidade da igreja é o Sino da Paz doado por Hiroshima, sua cidade-irmã japonesa.

O centro "moderno" da cidade é dominado pela Ópera e pelo Kröpcke, o largo onde desembocam os calçadões típicos de toda cidade alemã.

Para o visitante, porém, o ouro está mais adiante, no coração do centro histórico, onde quarteirões foram restaurados para parecer como eram antes dos bombardeios de 1945. A restauração é inteiramente cenográfica: por trás das fachadas em estilo enxaimel existem prédios construídos com as técnicas e o conforto da década de 50.

Detalhe da fachada da casa de Leibniz

Comece pela Praça do Mercado (Am Markt), onde estão a Antiga Prefeitura (instalada originalmente em 1495) e a Marktkirsche (Igreja de São Jorge e São Tiago, visitável das 10h às 18h), no raro estilo gótico de tijolinhos. Cruzando a praça você chega à rua mais fotogênica do centro histórico, a Krammerstrasse, onde na pracinha ao final você encontra a casa de G. W. Leibniz, o matemático que no século 17 inventou o sistema binário que viria a ser a base da computação moderna. Siga à direita (de quem olha para a casa de Leibniz) pela Burgstrasse e você vai dar no Marstall, a parte mais gostosa da cidade antiga, onde nos meses quentes há mesas na calçada. Continuando até o rio você avistará as três Nanás à beira-rio de Niki St.-Phalle.

Museu Sprengel e a arte degenerada[editar | editar código-fonte]

"Os cavalos vermelhos", Franz Marc

Bernhard Sprengel, um industrial de Hannover, e sua esposa Margrit assistiram em 1937 à exposição de Arte Degenerada em Munique, imaginada por Goebbels e Hitler para mostrar tudo o que não deveria mais ser feito na arte alemã. Os Sprengel ficaram tão impressionados com o que viram que se tornaram mecenas secretos de vários dos artistas expostos (e que dali em diante estavam proibidos de produzir).

Do "Gabinete Abstrato" de El Lissitsky

Seu acervo, doado à cidade, tornou-se a base para o Museu Sprengel, um dos mais importantes de arte contemporânea alemã. Não perca as obras de Kurt Schwitters, o maior nome da arte de Hannover.

Colagem de Kurt Schwitters

Como chegar ao Museu Sprengel: pegue o ônibus 100 no Kröpcke e desça na Kurt Schwitters Platz. Abre às terças das 10h às 20h e de quarta a domingo das 10h às 18h; fecha segunda. Custa 7 euros (4 euros com Hannover Card).

O Maschsee e seu festival[editar | editar código-fonte]

Maschsee

O grande parque urbano de Hannover fica em torno do Maschsee (diga: másh-zêe), um lago artificial que em dias bonitos fica pontilhado de barquinhos e pedalinhos. Sua entrada é praticamente na esquina do museu Sprengel; os dois fazem uma combinação óbvia para um passeio completo.

Maschseefest

Entre a Páscoa e o fim de outubro, os barcos da cia. municipal üstra dão a volta completa no lago em várias viagens entre 11h e 17h (das 10h às 18h em agosto). Adultos pagam 7 euros (4 euros com o Hannover Card).

Uma vez por ano o lago recebe a Maschsee Fest, para onde a cidade literalmente se muda todas as noites durante duas semanas. Bares, restaurantes, palcos e bancas são montados às margens do lago e garantem a festa das 18h às 23h30. Uma torre de observação giratória, a City Skyliner, é montada durante a festa e proporciona, a 81 metros de altura, uma vista ainda mais impressionante que a da torre da Prefeitura Nova (justamente por incluir a Prefeitura Nova no campo de visão). Em 2015, a Maschsee Fest vai acontecer entre 29 de julho e 16 de agosto.

Como chegar ao Maschsee: pegue o ônibus 100 no Kröpcke e desça na Kurt Schwitters Platz.

O bairro boêmio de Linden[editar | editar código-fonte]

À noite, pegue o bonde 10 e curta a boemia de Linden, que já foi uma cidade à parte e hoje é o bairro mais efervescente de Hannover, graças à mistura de imigrantes, artistas e estudantes que moram e se divertem por ali. Mesmo se não houvesse os bares e restaurantes do circuito alternativo, a esticada valeria a pena para ver acesa a usina de energia Heizkraftwerk, conhecida pela alcunha de "Drei warmen Brüder", ou "três irmãos quentes" (se bem que em Berlim me disseram que esse "quentes" aí tinha conotação gay...).

Stubenwechsel

Vogelfrei

A Limmerstrasse é o epicentro da muvuca: por ali, tome um schnapps no bar Stubenwechsel, decorado com mobília vintage (Kötnerholzweg 30, tel. 0511/3707-1037), jante baratinho a boa comida vietnamita do Street Kitchen (Limmerstrasse 26, tel. 0511/9863-8834), reserve o charmoso Lindenblatt (Limmerstrasse 20, tel. 0511/4500-8808 ) ou faça sua própria descoberta. (Na rua de trás, o Vogelfrei tem um cardápio interessante que mistura especialidades italianas, marroquinas, mexicanas e alemãs, e um DJ residente -- Elisenstrasse 22, tel. 0511/5686-8338 ).

Linden

Atravessando a Fössestrasse chega-se à região mais aburguesada do bairro. Numa noite de verão, o terraço do A11 é imbatível (Am Küchengarten 11A, tel. 0511/590-1111). Mais para o miolinho, o Exil tem cardápio mezzo mediterrâneo, mezzo persa (Davenstedter Strasse 23, tel. 0511/8982-6808 ).

Bar Karole

Não importa onde você jantar, o licor ou a saideira têm que ser no folclórico Bar Karole, uma típica "Kneipe" de bairro com decoração kitsch e música brega (de propósito) -- Konkordiastrasse 8, tel. 0511/44-8752.

Kulturzentrum Faust

Não deixe de dar uma olhada na programação do Kulturzentrum Faust, um centro de cultura e agito instalado numa antiga fábrica desativada (Zur Bettfedernfabrik 3). Volta e meia tem shows e festas.

Se não quiser fuçar a região por conta própria, a Living Culture Tours faz um tour a pé pelos bares e restaurantes mais descolados.

Onde ficar em Hannover[editar | editar código-fonte]

Cityhotel am Thielenplatz

Eu me hospedei no moderninho Cityhotel am Thielenplatz e achei perfeito: vim arrastando minha malinha da estação (uns 8 minutos de caminhada), podia ir a pé às atrações do centro e tinha bons restaurantes à porta: o italiano de rede L'Osteria (no próprio prédio do hotel, Lavenstrasse 1, tel. 0511/8487-7138 ), a cervejaria Paulaner (também de rede, Prinzenstrasse 1, tel. 0511/368-1285) em frente e o bistrô/bar descoladinho Heim W na rua lateral (Theaterstrasse 6, tel. 0511/235-2303).

Perto da estação (uma escolha quase sempre acertada na Alemanha), considere a classe do Grand Hotel Mussmann e do Kastens Luisehof, ou a economia do Andor Plaza.

Para acordar e já fazer jogging no parque do Maschsee, a pedida é o Courtyard by Marriott Hannover Maschsee.

Como ir à Feira de Hannover[editar | editar código-fonte]

O jeito mais rápido é por trens regionais que saem da Hauptbahnhof (a estação central) e chegam em 8 minutos à estação Hannover Messe/Laatzen. De lá, uma esteira rolante coberta (a Skywalk) cobre os 400m até o portão West 1. Durante as feiras mais importantes (Feira Industrial e CeBIT), trens nacionais também param nesta estação, tornando possível a hospedagem em cidades próximas.

Pode-se também chegar de bonde. As linhas 8 e 18 saem da Hauptbahnhof, passam em Kröpcke e chegam à entrada Nord 1+2 em 18 minutos. As linhas 6 e 16 saem de Kröpcke e chegam à entrada Ost 3 em 18 minutos.

Hannover - Perguntas e Respostas[editar | editar código-fonte]

Hannover é um ponto de cruzamento de importantes rotas comercias. Cerca de 250 mil pessoas passam a cada dia pela estação ferroviária central da cidade, que tem apenas pouco mais de 500 mil habitantes.

Hannover é conhecida por ser a sede da maior feira industrial do mundo e da CeBIT, a grande mostra internacional de tecnologia da informação e da comunicação. Seu parque de exposições o maior do mundo, com 240 mil metros quadrados.

Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: A cidade da CeBIT Mas Hannover oferece muito mais aos seus visitantes. Tanto que a cidade pintou uma linha vermelha nas calçadas, para que os visitantes, na busca de atrações, não percam a orientação. Como um guia mudo, a linha acompanha os interessados por mais de quatro quilômetros, passando pelos principais pontos turísticos da cidade.

Uma história agitada

A antiga Praça do Mercado (Marktplatz), com a sua prefeitura velha (construída entre 1439 e 1455), está localizada no centro histórico (Altstadt). Nesta praça, que foi a base para a expansão da cidade, também se encontra a Igreja do Mercado (Marktkirche), uma das construções mais significativas do gótico em tijolo do Norte da Alemanha. O povoado Hannovere foi mencionado pela primeira vez em 1150, como colônia de comerciantes e recebeu em 1241 oficialmente os direitos de cidade.

A nova Hannover

Quase completamente destruída pelos bombardeios dos Aliados em outubro de 1943, a cidade ressurgiu praticamente das ruínas após a Segunda Guerra Mundial. Por causa do seu excelente planejamento de trânsito e sua rápida reconstrução pós-guerra, até hoje Hannover é considerada um exemplo. Ao redor do ponto de encontro Kröpcke-Uhr (relógio Kröpcke) localiza-se um dos maiores calçadões da Alemanha - com bares, restaurantes, arte e música na rua, cinema, cultura e teatro. O centro histórico também é um lugar que convida a um passeio entre casas bonitas e cuidadosamente restauradas, lojas e cafés.

A cidade dos jardins

Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: Jardim no Castelo de HerrenhausenMuitas pessoas chamam Hannover de "cidade dos jardins", referindo-se aos jardins do Castelo de Herrenhausen, em estilo barroco. Entre os séculos 17 e 19, os príncipes eleitores e os reis da cidade mandaram construir vários jardins, como o Grosser Garten (Grande Jardim) e o Berggarten (Jardim de Plantas Alpinas). Vale a pena, também, conhecer a nova Tropenhaus (Estufa Tropical), que desde 1996 substitui a antiga Estufa das Palmeiras, destruída na Segunda Guerra Mundial. Seu objetivo não é apenas mostrar as belezas da Amazônia, mas sim contribuir para a proteção do meio ambiente através da sensibilização de crianças e adultos para esta temática.

Mais um símbolo da cidade são as Nanas, esculturas grandes em forma de mulheres coloridas e gordas, criadas pela artista francesa Niki de Saint Phalle. Vistas como provocação, causaram um verdadeiro escândalo na sua instalação em 1974.

O turista também não deve deixar ver a Casa Leibniz, na qual viveu o famoso filósofo, matemático e diplomata, barão Gottfried Wilhelm von Leibniz, no começo do século 18. Além disso, Hannover oferece uma grande quantidade de museus, entre os quais o famoso Museu de Arte Moderna Sprengel. Ele apresenta uma grande coleção de obras do expressionismo alemão, do cubismo francês, como também da arte abstrata do pós-guerra.

Deutsch Welle

<article></article><article>

Re: Hannover - Perguntas e Respostas[editar | editar código-fonte]

#352748 por MauroBrandão

06 Mar 2009, 13:09

Hannover

Se vc quiser descobrir Hannover por inteira, por certo vai necessitar muito mais que um dia.

Mas para conhecer o centro turístico, o melhor meio é seguir a pé. Iniciando na Estação de trem. Basta encontrar a faixa vermelha pintada na calçada, são 4.2 km. Você vai passar por 36 monumentos combinando em alguns setores com o centro moderno. Chegando à antiga prefeitura, hoje museu.

Você não vai gastar duas horas para fazer este trajeto.

Existem passeios guiados a pé e de ônibus http://www.hannover.de/lang/Portugues/index.html

Existem outros passeios como a visita ao Jardim Berggarten do Palácio de Herrenhausen o único que não sofreu modificação desde 1866. Existem visitas guiadas para conhecer o Zoológico e o Centro de Congresso de Hannover.

Para chegar Através do Aeroporto de Hannover, pelas auto-estradas A2 e A7, assim como pela rede de alta velocidade (ICE) dos Caminhos de Ferro Alemães (DB). Um eficiente sistema de transporte coletivo público garante uma interligação de toda a região.

www.hannover.de

meus relatos de viagem- clique aqui

colocar-endereco-de-e-mail-whatsapp-nas-postagens-e-prato-cheio-para-spammers-cuidado-t123717.html

Nome

MauroBrandão

Grupo

Organização de Conteúdo

Mensagens

6175

Desde

25 Abr 2005, 21:44

Localização

Curitiba </article><article></article><article>

Re: Hannover - Perguntas e Respostas[editar | editar código-fonte]

#452877 por neydinha

05 Mar 2010, 11:06

REalmente é muito bom passear por Hannover até passeio nos cemitérios nos leva a uma grande história. Tem ótimas paisagens sem duvidas

Nome

neydinha

Mensagens

1

Desde

05 Mar 2010, 10:58 </article><article></article>

Re: Hannover - Perguntas e Respostas[editar | editar código-fonte]

#529173 por eduardofleck

02 Dez 2010, 08:51

Hannover é linda!

Só não recomendo muito o albergue da juventude, achei ele meio longe de tudo...

http://eduardofleck.wordpress.com

Nome

eduardofleck

Mensagens

19

Desde

26 Out 2009, 13:06

Contato

<article></article><article></article><article>

Re: Hannover - Perguntas e Respostas[editar | editar código-fonte]

#892773 por Pensador

30 Out 2013, 10:51

Pessoal, alguém que tenha ido recentemente a hannover pode dizer como está o preço das coisas por lá, tipo hospedagem, alimentação, transporte etc.

Nome

Pensador

Grupo

Colaborador

Mensagens

365

Desde

30 Out 2012, 11:33 </article><article></article>

Re: Hannover - Perguntas e Respostas[editar | editar código-fonte]

#893808 por marciog18

03 Nov 2013, 15:14

Pessoal, alguém que tenha ido recentemente a hannover pode dizer como está o preço das coisas por lá, tipo hospedagem, alimentação, transporte etc.

Pensador,

calcule uns 60 euros por dia: 30 euros pra hospedagem e 30 euros para comida.  

  • Obrigada por lerem essa matéria, quem quiser entrar em contato comigo mande um e-mail para:

w.w.w.molingiovana@gmail.com/

Referências

  1. «Bevölkerung der Gemeinden am 31. Dezember 2010» (em alemão). Landesbetrieb für Statistik und Kommunikationstechnologie Niedersachsen (LSKN). 
  2. «Statistisches Bundesamt — Gemeinden in Deutschland nach Bevölkerung am 31.12.2011 auf Grundlage des Zensus 2011 und früherer Zählungen» (em alemão). Einwohnerzahlen auf Grundlage des Zensus 2011. 
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia da Alemanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hanôver
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Hanôver