Berti Vogts

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Berti Vogts
Berti Vogts press conference.JPG
Informações pessoais
Nome completo Hans-Hubert Vogts
Data de nasc. 30 de dezembro de 1946 (71 anos)
Local de nasc. Büttgen, Alemanha Alemanha
Altura 1,68 m
Apelido Der Terrier
Informações profissionais
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1965–1979 Alemanha Borussia Mönchengladbach 527 (44)
Seleção nacional
1967–1978 Bandeira da Alemanha Alemanha 96 (1)
Times/Equipas que treinou
1990–1998
2000–2001
2001–2002
2002–2004
2007–2008
2008–2014
2015–2016
Bandeira da Alemanha Alemanha
Alemanha Bayer Leverkusen
Flag of Kuwait.svg Kuwait
Flag of Scotland.svg Escócia
Flag of Nigeria.svg Nigéria
Flag of Azerbaijan.svg Azerbaijão
Flag of the United States.svg Estados Unidos

Hans Hubert "Berti" Vogts (Büttgen, 30 de dezembro de 1946) é um ex-futebolista e treinador alemão.[1] Ele foi campeão mundial em 1974, e tem em seu currículo cinco Copas do Mundo (1970, 1974 e 1978, como jogador, 1994 e 1998, como técnico).[2] Ele treinou a Alemanha também na Eurocopa 1996, torneio vencido pelos germânicos.

Carreira como Jogador[editar | editar código-fonte]

Vogts juntou-se ao VfR Büttgen em 1954, aos sete anos de idade, permanecendo com eles até sua transferência de 1965 para o Borussia Mönchengladbach. Ele era um lateral e sua tenacidade lhe valeu o apelido de "Der Terrier".

Ele foi uma das figuras-chave durante os anos dourados do Borussia nos anos 1970, quando venceu a Bundesliga cinco vezes, a Copa da Alemanha uma vez e a Copa da UEFA duas vezes.

Vogts fez 419 partidas na Bundesliga marcando 32 vezes e também compareceu 64 vezes ao clube nas competições européias, marcando 8 gols. Vogts permaneceu no Mönchengladbach até se aposentar em 1979.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Berti Vogts (à esquerda) mancando Johan Cruyff na final da Copa do Mundo da FIFA de 1974

Vogts jogou nove partidas nas divisões de base da Seleção Alemã e fez 96 jogos na seleção principal, tornando-se um dos jogadores com mais partidas. Ele foi capitão durante 20 jogos, marcou um gol e também foi membro da seleção alemã que venceu a Copa do Mundo de 1974.

Apelidado de “Der Terrier” por sempre lutar por todas as bolas como se fosse a última, Vogts era um grande ídolo de sua torcida. Vogts marcou Johan Cruyff na final da Copa do Mundo de 1974, em Munique.

Durante a partida entre Alemanha Ocidental e Áustria, em 21 de junho de 1978, na segunda rodada da Copa do Mundo de 1978, ele marcou um gol contra, permitindo que a Áustria derrotasse a Alemanha Ocidental pela primeira vez em 47 anos. Na Áustria, este jogo é conhecido como o Milagre de Córdoba.

Carreira como Treinador[editar | editar código-fonte]

Alemanha Ocidental e Alemanha[editar | editar código-fonte]

Depois que sua carreira de jogador terminou, Vogts tornou-se o técnico da seleção sub-21 da Alemanha Ocidental e continuou nesse cargo até 1990. A partir de 1986, ele se tornou auxiliar técnico do time principal.

Berti Vogts em 2006

Em 1990, ele foi promovido a treinador da Alemanha, sucedendo Franz Beckenbauer. Após a final da Copa do Mundo de 1990, Beckenbauer disse que a Alemanha reunificada "provavelmente será imbatível por anos", uma declaração que acabou sendo um fardo para Vogts durante os próximos anos.[3]

Embora Vogts tenha liderado a seleção alemã até um vice-campeão da Eurocopa de 1992 e uma vitória na Eurocopa de 1996, duas derrotas nas quartas-de-final da Copa do Mundo em 1994 e 1998 também estão em seu currículo. Ele deixou o cargo de treinador em setembro de 1998.[4]

Bayer Leverkusen[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2000, depois de algum tempo fora do futebol, ele foi nomeado como treinador do Bayer Leverkusen. No mês de maio seguinte, apesar de ter ganho a qualificação do Bayer Leverkusen para a Liga dos Campeões, ele foi demitido.

Kuwait[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2001, três meses depois, ele se tornou treinador da Seleção do Kuwait.

Escócia[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2002, após seis meses com o Kuwait, Vogts renunciou para assumir o cargo de treinador da Seleção Escocesa.[5] Nas eliminatórias para a Eurocopa de 2004, Vogts levou a Escócia para os playoffs depois de ter terminando em segundo lugar em seu grupo. Nos playoffs, a Escócia enfrentou a Holanda e ganhou o primeiro jogo por 1-0 em Hampden Park, mas a Holanda bateu a Escócia por 6-0 na partida de volta.

A imprensa escocesa tornou-se notavelmente mais hostil em relação a Vogts, após uma série de derrotas em amistosos. Um empate em outubro de 2004 contra a Moldávia basicamente acabou com as esperanças da Escócia em se classificar para a Copa do Mundo de 2006 e Vogts renunciou ao cargo no mês seguinte.[6]

Nigéria[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2007, Vogts foi nomeado como treinador da Nigéria e assinou um contrato de quatro anos. A Nigéria foi eliminada nas quartos-de-final da Copa das Nações Africanas de 2008, que foi sua pior performance na competição desde 1982.[7] Vogts renunciou ao cargo em fevereiro de 2008.[8]

Azerbaijão[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2008, ele foi nomeado como treinador do Azerbaijão, com contrato de dois anos. Em dezembro de 2009, ele estendeu seu contrato com a AFFA até o final de 2012. Em março de 2014, Vogts foi indicado por Jürgen Klinsmann para ser o consultor técnico da Seleção Americana nas Copa do Mundo de 2014.

Em outubro de 2014, ele renunciou ao cargo de treinador do Azerbaijão, depois de uma derrota por 6-0 contra a Croácia. O Azerbaijão perdeu todos os seus três primeiros jogos no Grupo H de qualificação para o EURO Euro 2016.[9]

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Em março de 2015, Vogts foi nomeado pela equipe nacional dos Estados Unidos como consultor técnico.[10] Após a demissão de Jürgen Klinsmann, o emprego de Vogt também terminou.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Jogador

Borussia Mönchengladbach
Seleção Alemã
Individual
  • Jogador do ano na Alemanha: 1971, 1979
  • FIFA World Cup All-Star Team: 1974, 1978

Treinador[editar | editar código-fonte]

Alemanha
Individual
  • World Soccer Magazine World Manager of the Year: 1996
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Berti Vogts

Referências

  1. Alsos, Jan. «Planet World Cup - Legends - Berti Vogts». www.planetworldcup.com. Consultado em 8 de maio de 2018. 
  2. «Hans Hubert Vogts - International Appearances». rsssf.com. Consultado em 8 de maio de 2018. 
  3. «SPIEGEL Interview with Franz Beckenbauer: "Football Has an Incredible Power Beyond Sport"». Spiegel Online. 29 de maio de 2006 
  4. Hughes, Rob; Tribune, International Herald (9 de setembro de 1998). «Another Day, Another Coach Gone:Now It's Vogts». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  5. «Vogts to be Scotland boss» (em inglês). 2002 
  6. «Vogts resigns from Scotland job» (em inglês). 1 de novembro de 2004 
  7. «Vogts future looks under threat» (em inglês). 4 de fevereiro de 2008 
  8. «Berti Vogts ends Nigeria reign» (em inglês). 20 de fevereiro de 2008 
  9. «News.Az - Berti Vogts: I have no future in Azerbaijan». news.az. Consultado em 8 de maio de 2018. 
  10. «Former Scotland manager Vogts appointed to role in United States national team.». HeraldScotland (em inglês). Consultado em 8 de maio de 2018.