Diego Tristán

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Diego Tristán
DiegoTristán.jpg
Informações pessoais
Nome completo Diego Tristán Herrera
Data de nasc. 5 de janeiro de 1976 (38 anos)
Local de nasc. La Algaba, Província de Sevilha, Flag of Spain (1945 - 1977).svg Espanha
Altura 1,86 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Flag of None.svg Sem clube
Posição Atacante
Clubes de juventude
Espanha Betis
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1995–1998
1998–1999
1999–2000
2000–2006
2006–2007
2007–2008
2008–2009
2009–2010
Espanha Betis B
Espanha Mallorca B
Espanha Mallorca
Espanha Deportivo La Coruña
Espanha Mallorca
Itália Livorno
Inglaterra West Ham United
Espanha Cádiz
95 (23)
39 (15)
35 (18)
177 (87)
13 (0)
21 (1)
14 (3)
20 (4)
Seleção nacional
2001–2003
Flag of Spain.svg Espanha
Bandera de Andalucía.svg Andaluzia
15 (4)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 12 de abril de 2010.


Diego Tristán Herrera (La Algaba, 5 de janeiro de 1976) é um futebolista espanhol, que atua como atacante. Atualmente, está sem clube.

Em seu auge, Tristán foi considerado um dos melhores atacantes da Europa, apresentando um "vasto leque" de competências: drible, precisão de tiro e jogo aéreo, fora os movimentos de bola. Ele é mais conhecido quando jogou pelo Deportivo de La Coruña.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Tristán veio através de equipes jovens do Real Betis e do RCD Mallorca B, para conseguir sua formação desportiva. Depois de uma temporada na Segunda Divisão, ele fez sua estreia na primeira divisão espanhola em 1999-2000, contra o Numancia, em 12 de setembro de 1999, e terminou sua primeira temporada voando alto, com 18 gols.

Depois de quase se transferir ao Real Madrid durante o verão de 2000, Tristán juntou-se ao clube galego Deportivo La Coruña, formando uma parceria ofensiva temida com o holandês Roy Makaay.

Como Makaay foi o titular durante 2000-01, Tristán ameaçou sair do Deportivo, mas desitiu e acabou fazendo um arranque pacífico durante a temporada seguinte e respondeu à rede com 21 gols. Ele acrescentou seis na Liga dos Campeões e cinco no Campeonato Espanhol, totalizando 32 gols. Isto inclui um "hat-trick" contra o Mallorca (5-0, vitória em casa), em 7 de abril de 2002.

Posteriormente, Tristán machucou o tornozelo direito, perdendo novamente o credibilitade para Makaay, que até ganhou o European Golden Boot por suas performances. Tristán não conseguia se adaptar ao seu papel secundário, mas ainda assim marcou 19 gols durante essa época.

Quando Makaay deixou o Deportivo, em Junho de 2003, para o Bayern de Munique, Tristán recuperou a forma e confiança. Na temporada 2003-04, ele jogou apenas 10 partidas completas e foi retirado em 20. As 18 aparições como substituto o fez perder apenas oito das 56 partidas, fazendo só 13 gols (oito no campeonato, dois na Taça domésticos e três na Liga dos Campeões).

No total, Tristán marcou 87 gols com a camisa do Deportivo em quatro temporadas, deixando o clube em julho de 2006, em meio a acusações de ele não viver como um atleta profissional.

Após se transferir a vários clubes na Espanha e no exterior, incluindo o Bolton Wanderers, Tristán concordou em voltar ao Mallorca após um hiato de seis anos, mas foi liberado em 31 de janeiro de 2007, devido à falta de aptidão, forma e objetivos.

Ele assinou um contrato de um ano com o AS Livorno na Serie A em julho de 2007. A Ucrânia procurou por um substituto para Cristiano Lucarelli, que assinou com o Shakhtar Donetsk, mas Tristán não conseguiu impressionar com a equipe de Toscana, marcando apenas uma vez durante a temporada, na qual vez, eventualmente, o Livorno cair para a segunda divisão.

Em 30 de setembro de 2008, foi confirmado que Tristán estava passando por um negociamento no West Ham United. Em 14 de outubro, ele assinou um contrato com a equipe. Ele fez sua estreia em 8 de dezembro, chegando-se como uma substituição no minuto 83, na derrota em casa de 2-0 ao Tottenham Hotspur. Ele marcou seu primeiro gol pelo clube em uma vitória em casa por 2-1 sobre o Stoke City, em 28 de dezembro, também vindo do banco.

Em 24 de julho de 2009, Tristán se juntou ao Cádiz CF na segunda divisão espanhola, após ter sido liberado pelo West Ham, no final da temporada. Ele retornou à Andaluzia, sua cidade natal, após 14 anos.

Seleção nacional[editar | editar código-fonte]

Em 2 de junho de 2001, Tristán, por cortesia de seu desempenho estelar no Deportivo, ganhou uma chance de jogar na Espanha, marcando em uma vitória de 4-1, em casa,contra Bósnia e Herzegovina, em 2002, nas eliminatórias da Copa do Mundo, em Oviedo.

Durante o verão seguinte, ele foi convocado para a Copa do Mundo, vestindo a camisa 10. Machucado durante o torneio, ele apareceu com moderação na competição e não conseguiu encontrar as redes para marcar.

Tristán marcou em um jogo amistoso, numa vitória por 3-0 contra a Portugal, em 6 de setembro de 2003.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Deportivo La Coruña

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Deportivo La Coruña
  • Artilheiro do Campeonato Espanhol de 2000-01 (Troféu Pichichi): 21 gols